Você está na página 1de 2

Teste diagnstico de Literatura Portuguesa 10 Ano Navio naufragado Vinha de um mundo Sonoro, ntido e denso.

E agora o mar o guarda no seu fundo Silencioso e suspenso.

E um esqueleto branco o capito, Branco como as areias, Tem duas conchas na mo Tem algas em vez de veias E uma medusa em vez de corao.

Em seu redor as grutas de mil cores Tomam formas incertas quase ausentes E a cor das guas toma a cor das flores E os animais so mudos, transparentes.

E os corpos espalhados nas areias Tremem passagem das sereias, As sereias leves dos cabelos roxos Que tm olhos vagos e ausentes E verdes como os olhos de videntes.

Sophia de Mello Breyner, in Dia do Mar

1. Atenta na primeira estrofe. 1.1 Transcreve os vocbulos que descrevem os mundos que se opem. 1.2 Explcita o seu sentido. 2. E um esqueleto branco o capito (v. 5) 2.1 Mostra que a figura do capito poeticamente transfigurada. 3. Selecciona os elementos que caracterizam o fundo do mar. 3.1 Neste contexto, interpreta a presena das sereias, tendo em conta que se inscrevem no domnio do imaginrio. 4. Regista do texto uma comparao e uma hiprbole, referindo o seu valor expressivo. II 1. Apresenta sinnimos de: ntido (v. 2), suspenso (v. 4), espalhados (v. 14), videntes (v. 18). 2. Regista palavras do campo lexical de mar. 3. Identifica a relao semntica existente entre corpos (v. 14) e olhos (v. 17). 4. Escreve duas frases em que utilizes palavras homnimas de guarda (v. 3) e de so (v. 13). 5. Integra na classe e subclasse os vocbulos: agora (v. 3), seu (v.3), branco (v. 5), duas (v. 7) e Que (v. 17). 6. Refere a funo sintctica dos elementos constituintes do verso E agora o mar o guarda no seu fundo (v. 3).