Você está na página 1de 6

AUTO-DIAGNÓSTICO DE COMPETÊNCIAS DE AUTO-AVALIAÇÃO

ORGANIZACIONAL

RELATÓRIO

1) MATRIZ DE COMPETÊNCIAS: auto-diagnóstico de


competências de auto-avaliação organizacional

Possuo (X)
esta
COMPETÊNCIAS Evidências?
competênci
a?
X Reunião ainda no final do ano
lectivo (Julho) com o objectivo
de antever /planificar as
situações a desenvolver em
Antecipação Setembro.
Tento estar atenta às situações
que me rodeiam de forma a
antecipar-me e resolver
eventuais problemas.

X Apresento claramente a
intenção de discurso. Há
diálogo contínuo entre todos.
Facilito a informação através de
variados meios: contacto
interpessoal, correio
electrónico, reuniões. Esclareço
Comunicação interpessoal através de analogias para ser
mais prático e eficaz perante
determinadas situações.
Partilho e compartilho ideias e
informações com o objectivo de
garantir a divulgação da
informação às pessoas
envolvidas.

X Lançamento de Registos de
Opinião a docentes e alunos.
Permanência da Caixa de
Recolha de informação para diagnóstico Sugestões. Análise dos
resultados como referência na
melhoria da gestão da
qualidade.

X Tenho iniciativa. Procuro


sempre actuar com espírito
aberto e flexível. Também
Iniciativa reconheço que uma acção
firme e inovadora garante a
confiança dos envolvidos.
X Através dos registos lançados,
reflicto sobre os pontos fracos e
actuo com vista à mudança de
estratégia. A reflexão pessoal e
Gerir a mudança em grupo é fundamental neste
tipo de situação. A mudança
acontece sempre com vista a
uma melhoria dos serviços
prestados.

X Para melhorar há que inovar.


Trabalho em cooperação com a
Inovação equipa para atingirmos
melhoria e perspectivarmos
situações inovadoras.

X O sucesso determina e é
determinante.
A perspicácia é reguladora
Inteligência emocional desse sucesso. É com muita
sensibilidade que se antecipa e
contorna as reacções que
surgem.

X Comunico sobre a importância


da auto-avaliação como um
elemento crucial na melhoria
de desempenho.
Estabelecer o foco estratégico Exemplifico com casos
concretos europeus. Tento
reforçar com segurança a
importância de nos unirmos
num objectivo comum.

X A motivação gere o mundo


organizacional.
Dar suporte motivacional Reforço com extrema relevância
e enfatizo o contributo de cada
um na melhoria do
desempenho.

X A união faz a força.


Reúno com objectivo de
partilhar e compartilhar ideias.
Dou relevância ao trabalho
Incentivar o trabalho em grupo efectuado e desenvolvo
estímulos de continuidade de
trabalho em grupo.

X Estabeleço metas de
cumprimento de tarefas
Gerir o desempenho exequíveis estabelecendo
objectivos claros.

X Para além dos Departamentos


Curriculares, interajo com
diferentes organizações
(Agrupamento, BE e Municipal,
Construir relacionamentos de colaboração Câmara Municipal e
Instituições). Discuto sobre
diferentes
experiências/aprendizagens.
Fortaleço o apoio à equipa.

Pensamento analítico É É
X Revelo interesse na execução
Pensamento conceptual de tarefas.
Progredir para melhorar.

X Reforço com veemência o


papel da BE na organização
escolar, atendendo às diversas
Pensamento estratégico conjunturas. Recuso a
subestimação por parte de
quem nos rodeia.

X Organizo e divulgo junto do


grupo, todas as informações
relevantes que contribuam na
Eficácia melhoria de qualidade e
eficácia na concretização de
trabalho.

X A determinação gera por vezes


conflitos. Por isso devemos ser
equilibrados e responsáveis
intermediando as discussões do
grupo e intervindo na
Determinação determinação de tarefas de
forma a não impedirem a
continuidade de trabalho. Tento
não assumir posição de “ilha”
do grupo, contudo, se for
necessário, seráÉ

X Aceito perspectivas diferentes


desde que sejam
Flexibilidade enriquecedoras. Estou sempre
receptiva a novas e diferentes
formas de realizar trabalhos.

2) Competências mais relevantes para a aplicação de um modelo


de auto-avaliação num contexto de biblioteca escolar:
Após a leitura e análise de todas as competências, e de ter algumas dúvidas sobre a
selecção, por provavelmente estar a excluir algumas que se assumem com muita
relevância, apresento então as competências que me parecem mais relevantes para
um processo de avaliação num contexto de biblioteca escolar.
Também confesso que senti alguma dificuldade nesta tarefa. Talvez por ainda estar
numa fase em que tenho desenvolvido poucos instrumentos conducentes à auto-
avaliação da Biblioteca Escolar e daí sentir-me insegura em determinados aspectos.
Contudo, é indiscutível que todas estas competências têm de se reger por um
sistema de auto-avaliação de forma a permitir uma leitura clara sobre a qualidade
de serviços que prestam as bibliotecas.
.

Comunicação interpessoal
Recolha de informação para diagnóstico
Iniciativa
Inovação
Inteligência emocional
Incentivar o trabalho em grupo
Construir elementos de colaboração
Pensamento estratégico
Eficácia

3) Competências escolhidas / evidências e propostas de


actividades de desenvolvimento pessoal:

Competências Evidências Actividades de


escolhidas desenvolvimento
pessoal
Comunicação interpessoal Apresento claramente a Desenvolver instrumentos
intenção de discurso. Há com o objectivo de uma
diálogo contínuo entre todos. melhoria na resposta através
Facilito a informação através de recursos ligados às áreas
de variados meios: contacto TIC .
interpessoal, correio
electrónico, reuniões. Comunicação directa e
Esclareço através de partilhada de forma a atingir
analogias para ser mais um desempenho eficaz no
prático e eficaz perante que se pretende. (gestão e
determinadas situações. planificação)
Partilho e compartilho ideias
e informações com o
objectivo de garantir a
divulgação da informação às
pessoas envolvidas.

Recolha de informação para Lançamento de Registos de Formação nesse âmbito de


diagnóstico Opinião a docentes e alunos. forma a melhorar na eficácia
Permanência da Caixa de dos serviços.
Sugestões. Análise dos (elaborar/discutir sobre os
resultados como referência instrumentos a disponibilizar
na melhoria da gestão da à comunidade educativa)
qualidade.
Encontros com
coordenadores de outras
escolas para troca de
experiências e análise de
resultados sobre a eficácia
dos mesmos.

Solicitar auxílio aos colegas


de matemática para análise
de estatísticas e
informatização das mesmas.
A partir daqui organizar
grupo de trabalho com esse
objectivo.

Iniciativa Tenho iniciativa. Procuro Desenvolver projectos


sempre actuar com espírito partindo de uma iniciativa
aberto e flexível. Também conjunta.
reconheço que uma acção
firme e inovadora garante a Manter a “equipa da
confiança dos envolvidos. Biblioteam”, grupo de alunos
envolvidos na BE que tem
enriquecido o meu
desenvolvimento pessoal.
Transmito-lhes confiança
através da iniciativa de
projectos conjuntos.

Inovação Para melhorar há que inovar. Partilha e busca na melhoria


Trabalho em cooperação com da qualidade através de uma
perspectiva centrada na
a equipa para atingirmos
melhoria e perspectivarmos divulgação com o apoio
incondicional das novas
situações inovadoras.
tecnologias.

Conhecer outros exemplos,


estudar a forma de os ajustar
ao nosso caso concreto.

Inteligência emocional O sucesso determina e é Desenvolver actividades e


determinante. estabelecer ligações com
A perspicácia é reguladora toda a comunidade
desse sucesso. É com muita educativa através de partilha
sensibilidade que se de ideias. Aferir o grau de
antecipa e contorna as satisfação dos intervenientes
reacções que surgem.

Incentivar o trabalho em A união faz a força. Rentabilizar as competências


grupo Reúno com objectivo de de cada um envolvido no
partilhar e compartilhar grupo.
ideias. Dou relevância ao
trabalho efectuado e Adquirir novas
desenvolvo estímulos de aprendizagens com a
continuidade de trabalho em partilha. Saber explorá-las e
grupo. dar continuidade à sua
relevância. O enriquecimento
que tenho tido com o
trabalho de grupo tem
permitido continuar
determinadas actividades
sobre as quais não dominava
a temática. (Bibliotecla).
Construir relacionamentos Para além dos Continuidade nas reuniões
de colaboração Departamentos Curriculares, com os departamentos
interajo com diferentes curriculares no
organizações (Agrupamento, desenvolvimento de
BE e Municipal, Câmara projectos interdisciplinares
Municipal e Instituições).
(Três Histórias do Futuro).
Discuto sobre diferentes
experiências/aprendizagens.
Reuniões com diferentes
Fortaleço o apoio à equipa. entidades de forma a
partilharmos recursos.

Pensamento estratégico Reforço com veemência o Reunir para reflectirÉ


papel da BE na organização
escolar, atendendo às Realizar reuniões com o
diversas conjunturas. Recuso objectivo de não sermos
a subestimação por parte de subestimados. Aferir sobre o
quem nos rodeia. grau de exigência e
qualidade dos serviços da
BE.

Eficácia Organizo e divulgo junto do É importante a eficácia no


grupo, todas as informações trabalho que se desenvolve.
relevantes que contribuam Ser objectivo com o grupo de
na melhoria de qualidade e trabalho na organização da
eficácia na concretização de informação. Envolver o grupo
trabalho. no desenvolvimento de boas
práticas na BE, através da
construção de instrumentos
de recolha de informação.
Divulgar resultados.

Maria Mário Murteira