Você está na página 1de 2

O dia em que o Sol parou

Cientistas da NASA, a agência espacial norte-americana, no início da década de 80, em Green


Belt, Maryland, dedicaram-se a uma exaustiva pesquisa, com o uso dos mais modernos
recursos da Informática, para estabelecer a posição exata do Sol, da Lua e dos diversos
planetas do nosso sistema solar durante o milênio.

Harold Hill, presidente da companhia de engenharia Curtis, com sede na cidade de Baltimore,
também em Maryland, relata sua experiência no cargo de consultor do programa espacial
daquele período:

"Precisamos desses dados para que satélites possam ser lançados ao espaço para missões de
exploração de novos corpos celestes sem que entrem em rota de colisão com qualquer um
deles. Como pretendemos construir foguetes não-tripulados com autonomia para muitas e
muitas décadas no espaço, precisamos traçar sua trajetória com precisão para que as
gerações futuras venham a receber e analisar os dados enviados por eles. Nós e os
cientistas da NASA, descobrimos que falta um dia no calendário universal. Envolvido nesta
pesquisa, pude presenciar uma descoberta fantástica: falta um dia na história do universo!"

Eis como tudo aconteceu: Os engenheiros da NASA colocaram os dados no computador para
que ele determinasse a exata posição dos astros, tanto no passado quanto no futuro, e então
surgiu um impasse. O computador subitamente interrompeu o programa e mostrou na tela um
aviso de que havia algo errado nos números que lhe serviram de base para os cálculos.
Entretanto, havia entre eles um evangélico que falou sobre a história de Josué. Os engenheiros
da IBM foram imediatamente chamados para verificação de um possível defeito e, após um
cuidadoso exame de toda a rede de informática, garantiram que estava tudo em ordem. Foi
então, que esse membro evangélico que fazia parte da equipe, lembrou-se de que Josué,
segundo os textos sagrados, certa ocasião ordenara ao Sol que parasse e contou o episódio
aos seus colegas. Ninguém acreditou, a princípio, pois todos os outros cientistas eram
acostumados a fatos concretos. Assim, eles o desafiaram a provar o que dizia. O cientista, ao
ser desafiado, pegou a Bíblia e mostrou Josué 10:12 "Então Josué falou ao Senhor, no dia em
que o Senhor entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel; e disse, na presença dos
israelitas: Sol, detém-te sobre Gibeom, e tu, lua, no vale de Aijalom". Explicou-lhes que Josué
se encontrava rodeado por inimigos e se a noite caísse, eles poderiam sobrepujá-lo. Pediu,
portanto, a Deus que o Sol parasse, e assim aconteceu, o Sol não se pôs o dia todo.

Depois destas explicações, resolveram colocar esses novos dados nos computadores para ver
se era realmente o dia que faltava e, voltando no tempo, achamos uma resposta aproximada. O
período que faltava no tempo por causa do pedido de Josué era de 23 horas e 20 minutos; não
era, portanto, um dia inteiro, conforme garantiam os computadores da NASA. Com esse
resultado, os cientistas voltaram ao livro de Josué e acharam o capítulo 10 v.13: "E o Sol se
deteve, e a Lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos... O sol, pois, se deteve no
meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro". Bem, o texto bíblico
confirmava que não era exatamente um dia inteiro e esse achado foi muito importante, mas
ainda assim continuavam em dificuldades, porque faltavam 40 minutos, e não é possível
realizar cálculos para séculos futuros com um erro desse tipo.

Após algum tempo, aquele cientista evangélico se lembrou de outra passagem bíblica que
mencionava outro episódio a respeito do sol. Dessa vez o astro maior teria regredido no tempo.
Todos ficaram atônitos... absolutamente mudos! Novamente o primeiro impulso foi de
descrédito, porém, utilizando-se de um programa específico para consultas bíblicas, chegaram
ao seguinte texto: II Reis 20: 8 à 11 - "Ezequias disse a Isaías: Qual será o sinal de que o
Senhor me curará, e de que ao terceiro dia subirei à casa do Senhor? Respondeu Isaías: Ser-
te-á isto da parte do Senhor como sinal de que Ele cumprirá a palavra que disse: Adiantar-se-á
a sombra dez graus, ou os retrocederá? Então disse Ezequias: É facil que a sombra adiante
dez graus; tal, porém, não aconteça, antes retroceda dez graus. Então o profeta Isaías clamou
ao Senhor; e fez retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de
Acaz".

Ficaram todos quietos naquele momento. A incredulidade por causa daquilo que é concreto foi
fulminada pelas palavras de um livro milenar, muitas vezes ignorado. Dez graus são
exatamente 40 minutos que, somados às 23 horas e 20 minutos do tempo utilizado por Josué,
formam precisamente as 24 horas (um dia) faltantes em nossos cálculos.