Você está na página 1de 83
OCS Nacional CREDENCIAMENTO 1

OCS Nacional

OCS Nacional CREDENCIAMENTO 1

CREDENCIAMENTO

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO GERAL DO PESSOAL (Diretoria Geral do Pessoal/1860) DEPARTAMENTO

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO GERAL DO PESSOAL (Diretoria Geral do Pessoal/1860) DEPARTAMENTO BARÃO DO SURUHY

MINUTA DE EDITAL CREDENCIAMENTO Nº 001/DGP/2009 PARA CONSULTA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

SUMÁRIO

1. COMUNICAÇÃO E OBJETO

2. LOCAL, DATA E HORÁRIO PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS DE

CREDENCIAMENTO

3. FUNDAMENTO LEGAL

4. PARTICIPAÇÃO

5. APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE CREDENCIAMENTO

6. DA COMPROVAÇÃO DA REGULARIDADE NO SICAF

7. DA PROPOSTA TÉCNICA

8. DO RECEBIMENTO DOS ENVELOPES, DA ABERTURA E DO

JULGAMENTO DA "DOCUMENTAÇÃO PARA HABILITAÇÃO".

9. IMPUGNAÇÃO E RECURSO

10. PRAZO CONTRATUAL

11. PAGAMENTO

12. ALTERAÇÃO E REPACTUAÇÃO DO PREÇO

13. SUBCONTRATAÇÃO

14. FONTE DE RECURSOS

15. PENALIDADES

16. DISPOSIÇÕES FINAIS

ANEXO I

ANEXOS

PROJETO BÁSICO – CADERNO TÉCNICO DE ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS E NORMAS DE OPERAÇÃO DO PLANO

APÊNDICE 1 A DO ANEXO I

UG-FUSEx: MUNICÍPIOS , BENEFICIÁRIOS E OM (POR REGIÃO MILITAR)

APÊNDICE 1 B DO ANEXO I

UE-FUSEx: MUNICÍPIOS , BENEFICIÁRIOS E OM (POR REGIÃO MILITAR)

APÊNDICE 1 C DO ANEXO I

MUNICÍPIOS COM MENOS DE 20 BENEFICIÁRIOS E OM (POR REGIÃO MILITAR)

APÊNDICE 2 DO ANEXO I

MODELO DE GUIA DE ENCAMINHAMENTO

APÊNDICE 3 DO ANEXO I

MODELO DE PRÉ-FATURA

ANEXO II

MODELO DE CONTRATO

ANEXO III

DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE FATO IMPEDITIVO

ANEXO IV

DECLARAÇÃO DO TRABALHO DO MENOR

ANEXO V

PROPOSTA DE PREÇOS - DECLARAÇÃO

ANEXO VI

PLANILHA DE CREDENCIAMENTO 1

ANEXO VII

PLANILHA DE CREDENCIAMENTO 2

ANEXO VIII

PLANILHA DE CREDENCIAMENTO 3

ANEXO IX

PLANILHA DE CREDENCIAMENTO 4

ANEXO X

LISTA DE ABREVIATURAS

CREDENCIAMENTO Nº 001/DGP/2009

1. COMUNICAÇÃO E OBJETO

1.1 A UNIÃO, representada pelo Comando do Exército, por intermédio do

Departamento-Geral do Pessoal – DGP, inscrito no CNPJ nº 00.394.452/0271-33, comunica a realização de credenciamento que tem como objeto: a contratação de empresas de Assistência Médico-Hospitalar e exames auxiliares e laboratoriais de toda a natureza, para fins de diagnósticos ou tratamento e com capilaridade nacional, devidamente registradas na Agência Nacional de Saúde, a fim de estenderem o alcance do apoio à saúde às guarnições e localidades de residência de beneficiários do FUSEX (Fundo de Saúde do Exército) não servidas por OMS; a modalidade de contrato será regida por serviços prestados ou plano administrado.

2. LOCAL DATA E HORÁRIO PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS DE

CREDENCIAMENTO.

2.1 No dia xx de xxxx de 2009, às 09:00 horas, na sala de reuniões do

DGP/DAP, localizada no QGEX, Bloco “E”, 3º Piso, SMU, Brasília – DF, as empresas interessadas farão a entrega dos envelopes, contendo os Documentos de Habilitação e Propostas - Declaração, ao Presidente da Comissão de credenciamento designado pelo DGP para processar e julgar o credenciamento, estando vedada a remessa via postal;

3. FUNDAMENTO LEGAL

3.1. O presente CREDENCIAMENTO será regido pela Lei nº 8.666, de 21/06/1993, pelas Instruções Gerais para a realização de licitações e contratos no Comando do Exercito (IG 12-02), publicado no DOU de 26 de Maio de 1.995 e pelo presente Edital de Credenciamento.

4.

PARTICIPAÇÃO

4.1

- Poderão participar deste credenciamento:

a) as empresas do ramo pertinente ao objeto que atenderem as condições contidas neste Edital e apresentarem os documentos nele exigidos.

b) as empresas reunidas em consórcio seguindo as seguintes regras:

1) No consórcio de empresas brasileiras com estrangeiras, a liderança será da empresa brasileira; 2) As empresas consorciadas deverão ter certificado como consórcio na ANS – Agência Nacional de Saúde para operar planos de assistência à saúde e apresentarão instrumento público ou particular de compromisso com ata de constituição do consórcio, subscritos por todas elas, com indicação da empresa líder que será a principal responsável perante o Exército, pelos atos praticados pelo consórcio, sem prejuízo da responsabilidade solidária e terá poderes para requerer, transferir, receber e dar quitação;

3) Apresentação conjunta, com respectivas individualizações, da documentação relativa à habilitação jurídica, à qualificação técnica, à qualificação econômico-financeira, à regularidade fiscal e à regularidade trabalhista, elencados nos artigos 28 a 31 da Lei Federal nº 8.666/93; 4) As consorciadas poderão somar seus quantitativos técnicos e econômico-financeiros, estes últimos na proporção da respectiva participação no consórcio, para o fim de atingir os limites fixados neste Credenciamento, relativamente à qualificação técnica e econômico- financeira; 5) As empresas consorciadas não poderão participar da habilitação isoladamente, nem através de mais de um consórcio, para tanto deverão apresentar declaração de ciência do impedimento de participação individualmente e através de consórcio em mais de um consórcio; 6) As empresas consorciadas responderão solidariamente pelos atos praticados em consórcio, tanto na fase de habilitação quanto na execução do Contrato; 7) Compromisso público ou particular de constituição de consórcio, subscrito pelos representantes legais dos consorciados; 8) O Termo de Compromisso das obrigações dos consorciados para com o consórcio deverá expressar que cada consorciado responderá, individual e solidariamente, pelas exigências de ordem fiscal e administrativas pertinentes à habilitação durante a vigência do contrato celebrado; 9) Declaração expressa de responsabilidade solidária de todos os consorciados pelos atos praticados pelo consórcio no que diz respeito à presente habilitação e aos contratos celebrados em decorrência do Credenciamento de habilitação; 10) Termo de compromisso de que o consórcio não se extinguirá durante a vigência do contrato celebrado e não será modificado sem prévia autorização da Administração, salvo quando os consorciados decidirem fundir-se numa só sociedade que os suceda como entidade jurídica para todos os efeitos legais. As empresas que integram cada consórcio devem individualmente atender aos pré-requisitos estabelecidos para a participação neste Credenciamento tanto quanto para as empresas que buscam se habilitar individualmente. Comprovação de capital social devidamente integralizado ou de patrimônio líquido igual ou superior a R$10.000.000,00 (dez milhões de reais), na proporção da participação das empresas consorciadas, caso o consórcio não seja composto, em sua totalidade, por micro e pequenas empresas, assim definidas em lei. A comprovação será obrigatoriamente feita pelo Ato Constitutivo, Estatuto ou Contrato Social em vigor e devidamente registrado de cada operadora. No caso de Patrimônio Líquido a comprovação será feita através do Balanço Patrimonial do último exercício

social. É condição para a celebração do contrato a constituição e registro do consórcio.

c)

documentação:

As

sociedades

cooperativas,

1) Ata da fundação;

desde

que

apresentem

a

seguinte

2) Estatuto com a respectiva ata da Assembléia que o aprovou;

3) Regimento interno com a respectiva ata da Assembléia que o aprovou;

4)

Regimento

dos

fundos

instituídos

pelos

cooperados

com

a

respectiva ata da Assembléia que o aprovou;

5) Editais de convocação das 03 (três) Ultimas Assembléias Gerais Extraordinárias, para comprovação de representatividade dos dirigentes e conselheiros da cooperativa;

6)

Registro

de

assembléias Gerais;

presença

dos

cooperados

nas

03(três)

Ultimas

7) Ata da Sessão em que os Cooperados autorizam a cooperativa a contratar o objeto, discriminando e comprovando a data de ingresso de cada qual na

4.2 - Não poderão participar:

a) empresas suspensas para licitarem com a Administração Pública;

b) empresas impedidas de contratarem com a Administração Pública;

c) empresas declaradas inidôneas para licitarem ou contratarem com a

Administração Pública, nos limites determinados pelo inciso IV do art. 87 da

Lei nº 8.666/93;

d) empresas que possuam restrições quanto à sua capacidade técnica ou

operacional, personalidade e capacidade jurídica, idoneidade financeira e regularidade fiscal, inclusive sob investigação do Ministério Público quanto a sua idoneidade nos procedimentos utilizados na prestação dos serviços objeto da presente credenciamento;

e) empresas que estiverem sob regime de concordata ou falência, concurso

de credores, dissolução ou liquidação.

4.3 - Cada credenciado apresentar-se-á com apenas um representante, o qual, munido de credencial e de documento de identidade de fé pública, poderá intervir nas diversas fases do credenciamento e responderá por sua representada para todos os efeitos.

4.3.1 - Entende-se por credencial:

a) documento (ato constitutivo, estatuto ou contrato social) que comprove a

competência do titular ou sócio da empresa para representá-la perante

terceiros;

b) procuração para representar a empresa junto ao DGP, acompanhada, no

caso de instrumento particular, de prova de investidura do outorgante na qual constem expressamente seus poderes para a outorga.

4.3.2 - Nenhuma pessoa, física ou jurídica, mesmo que credenciada por procuração legal, poderá representar mais de uma empresa neste credenciamento.

4.4 - Toda a documentação exigida deve:

a) estar em nome da empresa interessada;

b) estar no prazo de validade estabelecido pelo órgão expedidor competente,

quando for o caso;

c) ser apresentada em original, por meio de cópia autenticada em Cartório de

Notas e Ofício competente, pela Comissão ou por servidor designado, à vista dos originais;

d) ser apresentada no idioma Português.

4.5 - As empresas interessadas são responsáveis pela fidelidade e legitimidade das informações e dos documentos apresentados em qualquer fase deste procedimento de credenciamento e da conseqüente contratação, sob as penas da lei.

4.6 – O edital de Credenciamento poderá ser retirado de 2ª a 5ª feira, das 09:00 às 12:00 horas e das 13:00 às 17:00 horas e nas sextas feiras, de 08:00 às 12:00 horas, mediante o recolhimento de GRU em favor do DGP, no valor de R$ 10,00 (dez reais), podendo também ser retirado, sem ônus, mediante prévio cadastramento no seguinte site: http://www.dgp.eb.mil.br/

5 – APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE CREDENCIAMENTO

5.1 - A documentação habilitatória deve ser apresentada em uma via, devendo ser colocado no interior de um único envelope opaco e devidamente fechado, com a seguinte menção em sua parte externa:

ENVELOPE 1 – DOCUMENTOS PARA HABILITAÇÃO

CREDENCIAMENTO Nº 001/DGP/2009

MINISTÉRIO DA DEFESA – EXÉRCITO BRASILEIRO

DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL – DGP

RAZÃO SOCIAL DA EMPRESA INTERESSADA:

CNPJ Nº:

5.2 - As interessadas aptas a participarem do presente credenciamento deverão apresentar, para fins de habilitação, a documentação constante dos subitens 5.2.1, 5.2.2, 5.2.3 e 5.2.4 deste edital, e ainda as seguintes declarações:

a) declaração da licitante informando sobre a inexistência de fato impeditivo

à habilitação, atendendo à determinação contida na segunda parte do § 2º

do art. 32 da Lei nº 8.666/93, conforme modelo constante do Anexo III deste edital;

b) declaração da interessada informando sobre a situação do trabalho do

menor em sua empresa, nos termos do inciso V do art. 27 da Lei nº 8.666/93

e do Decreto nº 4.358, de 05/09/2002, conforme modelo constante do Anexo IV deste edital;

5.2.1 - HABILITAÇÃO JURÍDICA

5.2.1.1 - Registro comercial, no caso de empresa individual.

5.2.1.2 - Ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente

registrado, em se tratando de sociedades comerciais e, no caso de sociedade por ações, acompanhado de documento de eleição dos seus administradores.

5.2.1.3 - Inscrição

acompanhada da prova de diretoria em exercício.

do

ato

constitutivo,

no

caso

de

sociedades

civis,

5.2.1.4 - Decreto de autorização, em se tratando de empresa ou sociedade

estrangeira em funcionamento no País, e ato de registro ou autorização para

funcionamento expedido pelo órgão competente, quando a atividade assim o exigir.

5.2.2 - REGULARIDADE FISCAL

5.2.2.1 - Comprovação

Jurídicas do Ministério da Fazenda (CNPJ).

de

inscrição

no

Cadastro

Nacional

de

Pessoas

5.2.2.2 - Comprovação de inscrição no cadastro de contribuintes estadual ou

municipal se houver relativo ao domicílio ou sede da licitante, pertinente ao

seu ramo de atividade e compatível com o objeto deste credenciamento.

5.2.2.3 - Comprovação de regularidade para com as Fazendas Federal,

Estadual e Municipal, se for o caso, ou outra equivalente, compreendendo os

seguintes documentos:

a) certidão conjunta negativa, ou positiva com efeitos de negativa, de débitos

relativos a tributos federais e à dívida ativa da União;

b) certidão negativa, ou positiva com efeitos de negativa, expedida pela Fazenda Estadual;

c) certidão negativa, ou positiva com efeitos de negativa, expedida pela

Fazenda Municipal da sede da licitante ou Certidão de não contribuinte.

5.2.2.4 - Certidão negativa de Débito (CND), junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

5.2.2.5

- Certificado atualizado de Regularidade do Fundo de Garantia Por

Tempo de Serviço (FGTS).

5.2.2.6 - Em

Fazenda Federal, Estadual, Municipal ou do Distrito Federal e CND expedida pelo INSS, a mesma somente será aceita para efeito de habilitação, se

contiver expressamente declaração, passada pelo órgão emitente do documento, que a licitante tomou as medidas de praxe e obteve o efeito NEGATIVO, nos termos do art. 206 do Código Tributário Nacional.

pela

caso

da

existência

de

certidão

“Positiva‘’,

expedida

5.2.3 - QUALIFICAÇÃO TÉCNICA

5.2.3.1 – Comprovação mediante declaração e preenchimento dos anexos VI

a IX da rede própria ou credenciada em nível nacional, conforme exigido no

item 8 do Anexo I- Caderno Técnico.

5.2.3.2 - Atestado(s) de Capacidade Técnica, fornecidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado, de que prestou contento serviço pertinente e compatível em características, quantidades e prazos com o objeto deste Credenciamento, com no mínimo 100.000 (cem mil) vidas.

5.2.4 - QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA

De forma a demonstrar a prova de Qualificação Econômico-Financeira, os interessadas deverão apresentar:

5.2.4.1 -

distribuidor da sede da pessoa jurídica, com data não superior a 03 (três) meses da data limite para entrega dos envelopes, se outro prazo não constar do documento.

pelo

Certidão

negativa

de

falência

ou

concordata

expedida

5.2.4.2 - Apresentação de balanço patrimonial de demonstrações contábeis

do último exercício social, já exigíveis e apresentados na forma da lei, que

comprovem a boa situação financeira da licitante.

5.2.4.3 – A boa situação financeira de que trata o item anterior será avaliada

pelos Índices de Liquidez Geral (LG) e Liquidez Corrente (LC) e Solvência Geral (SG), resultantes da aplicação das seguintes fórmulas:

ATIVO CIRCULANTE + REALIZÁVEL A LONGO PRAZO LG = ------------------------------------------------------------------------------- PASSIVO CIRCULANTE + EXIGÍVEL A LONGO PRAZO

ATIVO CIRCULANTE LC = ----------------------------------------------------------------------------- PASSIVO CIRCULANTE

ATIVO TOTAL SG = ----------------------------------------------------------------------------- PASSIVO CIRCULANTE+ EXIGÍVEL A LONGO PRAZO

5.2.4.4 – As interessadas que apresentarem resultado menor ou igual a 1 (um), em qualquer um dos índices acima deverá comprovar a existência de patrimônio líquido ou capital social devidamente integralizado, no valor mínimo de R$ 10.000.000,00 (Dez milhões de reais), nos termos do art. 31 parágrafos 2º e 3º da Lei 8666/93.

6 – DA COMPROVAÇÃO DA REGULARIDADE NO SICAF

6.1 - A regularidade das interessadas no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores (SICAF), nos termos do Decreto nº 3.722, de 09/01/2001, alterado pelo Decreto nº 4.485, de 25/11/2002, será confirmada por meio de consulta ON-LINE no ato da abertura do credenciamento.

6.2 - As interessadas cadastradas e regulares no SICAF poderão deixar de apresentar os documentos que constem dos subitens 5.2.1, 5.2.2, 5.2.4.2 e 5.2.4.4 deste edital, assegurado aos demais participantes o direito de acesso aos dados nele constantes.

6.3 - Caso as interessadas estejam com documentos vencidos no SICAF, poderão as mesmas comprovar suas regularidades mediante a apresentação dos originais ou de cópias autenticadas dos documentos em vigor, que deverão fazer parte do envelope contendo a documentação relativa à habilitação da referida empresa.

6.4. - Em caso de divergência, os documentos apresentados na fase de habilitação prevalecem sobre os dados constantes no SICAF.

7 – DA PROPOSTA DE PREÇOS – DECLARAÇÃO

7.1 - As propostas de preços – Declaração da interessada que aceita os valores estipulados no item 9 do Anexo I – Caderno Técnico, devem ser apresentadas em 2 (duas) vias, de acordo com o modelo descrito no ANEXO V, datilografada ou impressa por meio eletrônico, com clareza, sem emendas, rasuras ou entrelinhas, assinada na última página e rubricada nas demais pelo representante legal da licitante, devendo ser colocada no interior de um único envelope opaco e devidamente fechado, com a seguinte menção em sua parte externa:

ENVELOPE 2 – PROPOSTA DE PREÇOS

CREDENCIAMENTO Nº 001/DGP/2009

MINISTÉRIO DA DEFESA – EXÉRCITO BRASILEIRO

DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL – DGP

RAZÃO SOCIAL DA EMPRESA INTERESSADA:

CNPJ Nº:

7.2 - As propostas devem atender ainda aos requisitos abaixo, para fim de obtenção de sua classificação:

a) apresentarem a identificação da empresa, endereço, número do CNPJ e

da inscrição estadual ou municipal, se for o caso, bem como a assinatura de seu representante legal;

b) computar todos os tributos, impostos, taxas, fretes e quaisquer outros

encargos que incidam ou venham a incidir sobre o objeto.

c) Declaração que tomou conhecimento das normas de operação do

FUSEX, principalmente que todos os procedimentos médicos-hospitalares estão sujeitos a autorização prévia do FUSEX através da emissão de guia de encaminhamento;

7.3 - As apresentações das propostas de preços implicam aceitação plena e

irrefutável das condições deste Credenciamento.

8 – DO RECEBIMENTO DOS ENVELOPES, DA ABERTURA E DO JULGAMENTO DA "DOCUMENTAÇÃO PARA HABILITAÇÃO".

8.1 - Os envelopes contendo os documentos habilitatórios, e a proposta de

preços - Declaração, visando ao credenciamento serão recebidas permanentemente na Seção de Aquisições do DGP.

8.2 - A primeira sessão pública de credenciamento ocorrerá no dia XX de

março de 2009, no auditório do Departamento-Geral de Pessoal às 10:00 horas e será conduzida da seguinte forma:

a) abertura da sessão com a indicação do objeto;

b) verificação da credencial do representante da interessada e levantamento

da respectiva inscrição no CNPJ, quando for o caso;

c) verificação da situação cadastral e da regularidade da interessada,

utilizando o SICAF, quando for o caso;

d) abertura dos envelopes contendo a documentação habilitatória, na

presença de todos e em ordem alfabética, devendo toda a documentação ser

vista e rubricada pela Comissão e pelos representantes das interessadas presentes;

e) abertura do envelope contendo a Proposta de preços - Declaração;

f) recebimento e registro em ata, das considerações e observações dos representantes das interessadas, se houver, sobre a análise dos

documentos;

8.3 - A critério da Comissão, e mediante lavratura de ata, a sessão será

encerrada para que, em reunião própria, seja realizada a análise da

documentação.

8.4 – Não será credenciada a interessada que não cumprir as exigências

referentes aos requisitos habilitatórios, nos termos deste Credenciamento e da Lei nº 8.666/93.

8.5 - Poderá haver descredenciamento de interessada em razão de fatos supervenientes.

8.6 - O resultado da análise e do julgamento do credenciamento deve constar de ata circunstanciada, que fará referência ao prazo recursal e à faculdade de renúncia expressa a esse direito.

8.7 - As empresas credenciadas serão contratadas com base no caput do art. 25 da lei 8666/93.

9. IMPUGNAÇÃO E RECURSO

9.1. Os pedidos de impugnação ao edital e seus anexos deverão ser

dirigidos à autoridade que o expediu e protocolado no endereço constante do item 9.3 deste edital;

9.2. Divulgada a decisão da Comissão, no tocante ao julgamento dos

documentos apresentados, se dele discordar, o INTERESSADO terá o prazo de 05 (cinco) dias úteis para interpor recurso, contado do dia imediatamente subseqüente ao da divulgação do resultado de julgamento;

9.3. Os recursos e contra-razões de recursos deverão ser dirigidos ao

Presidente da Comissão de Credenciamento e registrado no Protocolo Geral

do DGP, localizado no QGEX, Bloco “E”, 3º Piso, SMU, CEP 70630- 900, Brasília – DF, de 2ª a 5ª feira, das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00 horas, e nas sextas feiras, das 08:00 às 12:00 horas;

9.3.1.

regulamentar, desde que a recorrente apresente o respectivo original, no local indicado no subitem 9.3 deste Credenciamento, respeitado o prazo de 5 (cinco) dias corridos da data do término do prazo recursal.

prazo

Os

recursos

poderão

ser

interpostos

via

fax,

dentro

do

9.4. A impugnação ou o recurso interposto em desacordo com as condições do presente edital não será conhecido.

10. PRAZO CONTRATUAL

10.1. O prazo de vigência será de 12 (doze) meses, contados a partir da data de assinatura, podendo ser prorrogada por iguais e sucessivos períodos, limitada a 60 (sessenta) meses, de acordo com o previsto no Art. 57, inciso II, da Lei nº 8.666/93.

10.2. O contrato decorrente deste Credenciamento poderá ser rescindido, de pleno direito, mediante infração de quaisquer das suas condições e, em especial, se as CREDENCIADAS:

a) Exigir do beneficiário, ou seu dependente, a assinatura de fatura, guia ou qualquer outro documento, em branco;

b) Utilizar mão-de-obra de menores de 18 (dezoito) anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre, e de menores de 16 (dezesseis) anos em qualquer trabalho, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 (quatorze)

anos, nos termos do inciso XXXIII do art. 7º da Constituição Federal (Emenda Constitucional nº 20 de 1998).

10.3. O contrato poderá ser rescindido pelo DGP/DAP também, de pleno direito, caso a CREDENCIADA incorra em quaisquer das hipóteses previstas nos artigos 593 a 609 do Código Civil e legislação pertinente.

10.4. Qualquer uma das partes poderá declarar o contrato resilido, a

qualquer tempo e sem quaisquer ônus, desde que avise a outra, por escrito, com prévia antecedência de 90 (noventa) dias.

11. PAGAMENTO

11.1. O prazo de pagamento dos serviços prestados será de 30 dias corridos

após a apresentação da nota fiscal e de todos os documentos comprobatórios das despesas ocorridas, desde que não haja irregularidade

fiscal.

11.1.1. Constatada a situação de irregularidade as Credenciadas deverão ser comunicadas e, no prazo de 05 (cinco) dias úteis, regularizar a situação. Findo este prazo e não atendida a solicitação, as Credenciadas terão, o contrato rescindido.

11.1.2

O pagamento será feito por meio de Ordem Bancária de Pagamento -

OBP.

11.1.3. A UG FUSEX glosará da fatura apresentada pelas CREDENCIADAS , os valores pertinentes à serviços não prestados e/ou cobrados a maior ou, ainda,materiais e outros não utilizados e procedimentos não autorizados previamente.

11.1.4. No caso de glosa efetuada no faturamento mensal, as Credenciadas terão 30 (trinta) dias, após o comunicado oficial da UG FUSEX, para recorrer.

11.1.5. O prazo de pagamento das guias de encaminhamento será até 06(seis) meses, a partir das datas dos respectivos atendimentos ou alta hospitalar, não cabendo mais às Credenciadas, reivindicarem pagamentos de quaisquer valores anteriores a está data.

11.2. De conformidade com o que determinam a Circular nº 3030, de

12/04/2001 do Banco Central do Brasil, os credenciados deverão informar, no documento hábil de cobrança, o nome completo da entidade, o CNPJ, nome do Banco, nº da Agência e nº da conta para depósito, pela UG FUSEX, do crédito a que o credenciado tem direito. Os dados retromencionados, obrigatoriamente, deverão ser das entidades credenciadas.

11.3. O DGP/DAP fará a retenção, com repasse ao Órgão Arrecadador, de

qualquer tributo ou contribuição determinada por legislação específica, sendo que o DGP/DAP se reserva o direito de efetuá-la ou não nos casos em que for facultativo.

12.

ALTERAÇÃO OU REPACTUAÇÃO DO PREÇO

12.1. Os preços referentes aos serviços tabelados, que tratam o Caderno

Técnico - Anexo I deste edital, poderão ser rejustados após 12 (doze) meses da assinatura do respectivo contrato, mediante acordo entre as partes.

12.2. Os preços referentes aos serviços tabelados, bem como os serviços

não contemplados na Tabela de Honorários Médicos da Associação Médica Brasileira – THM/92 e a THM/96 na razão de 80% (oitenta por cento), poderão ter seus preços repactuados, decorrido o interregno mínimo de 12 (doze) meses, contado a partir da assinatura do contrato, mediante acordo entre as partes.

13. SUBCONTRATAÇÃO

Às Credenciadas é vedada a transferência ou subcontratação, total ou parcial, do objeto deste credenciamento.

14. FONTE DE RECURSOS

14.1 As despesas decorrentes da contratação do objeto deste CREDENCIAMENTO, estimadas em R$197.500.000,00 (cento e noventa e sete milhões, quinhentos mil reais) correrão por conta dos recursos não- financeiros diretamente arrecadados, com o código nº 0250270013 – Fundo de Saúde do Exército – FUSEX, do Fundo do Exército - FEX, e complementados por recursos do Tesouro, com o código nº 0100000000 – ordinários, destinados ao atendimento Médico-Hospitalar/Fator de Custo (SAMMED)

15. PENALIDADES

15.1. A Pessoa Física ou Jurídica que praticar, por meios dolosos, fraude

fiscal no recolhimento de quaisquer tributos, ou atos ilegais visando frustrar os objetivos do presente Credenciamento, ou, ainda, demonstrar não possuir idoneidade para contratar com o DGP/DAP, em virtude de quaisquer outros atos ilícitos praticados, estará sujeita às seguintes penalidades:

a) Responder por perdas e danos ocasionados ao DGP/DAP, os quais serão

apurados em competente processo, levando-se em conta as circunstâncias que tenham contribuído para a ocorrência do fato;

b) Suspensão temporária de participação em credenciamento e impedimento

de contratar o DGP/DAP, por prazo não superior a 02 (dois) anos;

c) Declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração

Pública, enquanto perdurarem os motivos.

15.1.1. A Declaração de Idoneidade se efetivará por ato ministerial.

15.2. Sem prejuízo das penalidades previstas no subitem 15.1 deste edital, o

DGP/DAP poderá descredenciar a entidade sem que isto gere direitos indenizatórios ou de reembolso, caso tome conhecimento de fato ou

circunstância que desabone a sua idoneidade comercial ou afete a sua capacidade financeira, técnica ou jurídica.

16. DISPOSIÇÕES FINAIS

16.1. As entidades interessadas no credenciamento deverão examinar

detidamente as disposições contidas neste edital e seus anexos, pois a simples apresentação da documentação submete a mesma à aceitação incondicional de seus termos, não sendo aceita alegação de desconhecimento de qualquer pormenor.

16.1.1. No caso de eventual divergência entre o edital e seus anexos, prevalecerão às disposições do primeiro.

16.2. O DGP/DAP reserva a si o direito de revogar o presente Credenciamento por razões de interesse público ou anulá-lo, no todo ou em parte, por vício ou ilegalidade.

16.3. É facultada ao DGP/DAP, em qualquer fase do credenciamento, a

promoção de diligência destinada a esclarecer ou a complementar a instrução do processo.

16.4. Quaisquer informações, com relação a este edital e seus anexos,

poderão ser obtidas através do telefone (0xx61) 3415-6713 ou 3415-4065 ou no site http://www.dpg.eb.mil.br/ e http://dapnet.dgp.eb.mil.br.

16.5. A Entidade que tiver a sua documentação de credenciamento aprovada

pelo DGP/DAP, terá o prazo de até 10 (dez) dias corridos, após formalmente convidada, para assinar o contrato, que obedecerá ao modelo do ANEXO II.

16.6. O DGP/DAP fiscalizará, como melhor lhe convier e no seu exclusivo

interesse, o fiel cumprimento das obrigações assumidas pelas Credenciadas, designando representante para dirimir dúvidas existentes em casos que, porventura, houver implicação de ética médica.

16.7. As Credenciadas autorizam a inclusão de sua razão social, nome

fantasia, endereço completo com CEP (código de endereçamento postal) e telefones, bem como dos profissionais envolvidos no contrato e suas respectivas áreas de especialização.

16.8. Por se tratar de Credenciamento, é vedada a exclusividade na relação

contratual, sendo as partes contratantes independentes para firmarem outros instrumentos jurídicos com terceiros para a mesma finalidade.

16.9 Nos municípios onde existir mais de uma OCS/PSA o encaminhamento será realizado conforme opção e livre manifestação da vontade do beneficiário do Fundo de Saúde do Exército (FUSEx).

16.10. Para dirimir quaisquer dúvidas ou questões relacionadas com este Credenciamento ou o Contrato a ele vinculado, a empresa interessada deve se subordinar ao foro da Justiça Federal de Primeira Instância, com sede na

cidade de Brasília – DF, com exclusão de qualquer outro foro, por mais privilegiado que seja.

Brasília-DF,

de

de 2009.

CADERNO TÉCNICO

ANEXO I

ASSISTÊNCIA MÉDICA COMPLEMENTAR AOS BENEFICIÁRIOS DO FUSEX

1.

OBJETIVO

O

presente Caderno Técnico tem por objetivo definir o conjunto de elementos

técnicos que nortearão a execução dos procedimentos administrativos, para

a contratação de pessoas jurídicas de direito privado credenciadas nos termos do Edital 01/2009.

2. OBJETO

A contratação de Empresas de Assistência Médico-Hospitalar e exames auxiliares e laboratoriais de toda a natureza, para fins de diagnósticos ou tratamento e com capilaridade nacional, devidamente registradas na Agência Nacional de Saúde, a fim de estenderem o alcance do apoio à saúde às guarnições e localidades de residência de beneficiários do FUSEX (Fundo de Saúde do Exército) não servidas por OMS; a modalidade de contrato será regida por serviços prestados ou plano administrado.

3. OBJETIVO DOS SERVIÇOS

a) A(s) empresa(s) credenciada(s) disponibilizarão sua rede própria ou

credenciada para atendimento de assistência médico-hospitalar, através de Guias de Encaminhamento (G.E), conforme modelo do Apêndice 2 do Anexo

I;

b)

Disponibilizar por meio magnético sua rede própria ou credenciada , além

de informar para UE FUSEX e UG FUSEX, mensalmente, as alterações que porventura venham a ocorrer;

c) Promover auditorias durante e após o atendimento, disponibilizando ao

DGP/DAP seus documentos e resultados;

d) Repassar as informações dos valores das despesas médico-hospitalares,

conforme layout definido no Apêndice 3 do Anexo I.

e) Encaminhar a relação das despesas para as UE FUSEX e UG FUSEX

conforme layout.

f) Informar quais os pacotes que serão utilizados e com quais prestadores e seus custos.

g)

Só atender aos beneficiários com a carteira de identidade, cartão FUSEX

e

guia

de

encaminhamento.

Só serão pagos pela UG FUSEX os

procedimentos que constarem da guia de encaminhamento.

3.1. FLUXO DE OPERAÇÕES

Todos os procedimentos especificados no objeto deste credenciamento estarão sujeitos a autorizações prévias, através de guia de encaminhamento, conforme modelo aposto no APÊNDICE 2 deste Projeto Básico I, registradas previamente no SIRE (Sistema de Registro de Encaminhamento) obedecendo o seguinte fluxo:

a) Uma vez emitida Guia de Encaminhamento (G.E), as empresas não

poderão recusar o atendimento sob alegação que necessita de autorização, a própria guia já deve ser entendida como uma autorização;

b) O atendimento ao BENEFICIÁRIO e/ou a seu (s) dependente (s) será

prestado mediante apresentação do cartão FUSEX, acompanhado da respectiva Carteira de Identidade ou outro documento de identificação com fotografia, juntamente com a Guia de Encaminhamento (G.E) emitida pela UE/UG FUSEX.

c) No ato do atendimento, os prestadores (as) de serviços deverão exigir a

Guia de Encaminhamento (G.E) emitidas pela UE/UG FUSEX , em três (03) vias, obedecendo a seguinte rotina operacional:

c.1) A 3ª via ficará em poder dos prestadores para controle próprio.

c.2) A 1ª e 2ª via da Guia de Encaminhamento (G.E) deverão ser encaminhadas às empresas credenciadas para a análise e processamento.

c.3) Após análise e processamento, as empresas credenciadas devolverão a 1ª via da Guia de Encaminhamento (G.E) e a Pré-Fatura aos cuidados da UE/UG FUSEX para conferência prévia dos valores cobrados.

c.4) A UE/UG FUSEX efetuará a análise e conferencia necessária e

encaminhará para UG FUSEX pagadora, onde a mesma efetuará os trâmites

de

lisura e pagamento.

d)

A Guia de Encaminhamento (G.E) é pautada nos padrões éticos,

obrigando as EMPRESAS CREDENCIADAS e os PRESTADORES DE SERVIÇOS prestarem, ao BENEFICIÁRIO, atendimento médico-hospitalar semelhante ao dispensado aos demais clientes, sob pena de rescisão do Contrato.

e) As UG FUSEX e UE FUSEX são os órgãos que emitirão a guia de

encaminhamento, sendo que as UE FUSEX estão subordinadas às respectivas unidades pagadoras, conforme estabelecido no APÊNDICE 3 deste Projeto Básico.

f) Pagamento de acordo com a cláusula sexta do contrato

4.

ELEGIBILIDADE

Os serviços serão prestados aos beneficiários do FUSEX, conforme estabelecido na IG 30-32.

5. BENEFICIÁRIOS

Serão os beneficiários do FUSEX, cujo total monta na ordem de 220.000 (duzentos e vinte mil) pessoas, sendo que as credenciadas atenderão nas regiões descritas no Apêndice I deste documento.

6. INCLUSÃO E EXCLUSÃO DOS BENEFICIÁRIOS

A inclusão e exclusão dos beneficiários serão procedidas conforme o

estabelecido na IR 30-39 Portaria Ministerial nº 049, de 28 de fevereiro de

2008.

7. ÁREA DE ABRANGÊNCIA

Os serviços deverão ser executados em âmbito nacional.

8. REDE DE PRESTADORES

É a rede própria ou credenciada que será disponibilizada pelas credenciadas em todo o Território Nacional, considerando os padrões de nível de quantidade estabelecidos abaixo.

As empresas interessadas deverão disponibilizar junto com a documentação exigida para qualificação técnica, sua rede própria ou

credenciada de abrangência nacional, em todos os municípios e/ou cidades

no

descritas nos Apêndices 1 mínimo:

A,

1

B

e

1 C do Anexo I, atendendo com

8.1

beneficiários;

Um

(01)

Clínico

Geral

para

os

municípios

com

até

20

(vinte)

8.2 – Um (01) Clínico Geral, 01(um) Ginecologista e 01 (um) Pediatra, para

municípios com mais de 20 (vinte) beneficiários;

8.3 - Um (01) hospital ou policlínica e 02 (dois) laboratórios de análises de

toda a natureza inclusive diagnósticos por imagem, por Região Militar;

9. PAGAMENTO

9.1 - Os preços, a serem pagos pelas UG FUSEX , dos serviços prestados obedecerão aos valores constantes nas tabelas abaixo, devendo obedecer sempre o menor valor, resultante da comparação da AMB/92 com o CH estipulado versus o fator de 80% da tabela AMB/96.

1.a RM

   

ITEM

TABELA

CH MÁXIMO - VALORES MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 38,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

2.a RM

   

ITEM

TABELA

CH MÁXIMO

–VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 30,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

3.a RM

   

ITEM

TABELA

CH MÁXIMO – VALORES MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 37,00

 

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

 

Serviços Hospitalares

Para

R$ 0,30

 

procedimentos que não constam na AMB/92 será pago

 

valor de 80% da AMB 96

o

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

 

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para

R$ 0,25

 

procedimentos que

 
 

não constam na

AMB/92 será pago

valor de 80% da AMB 96

o

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

4.a RM

     

ITEM

TABELA

CH

MÁXIMO –

VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 33,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

5.a RM

   

ITEM

TABELA

CH

MÁXIMO –

VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 34,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

6.a RM

   

ITEM

TABELA

CH

MÁXIMO –

VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 30,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

7.a RM

   

ITEM

TABELA

CH

MÁXIMO –

VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 35,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

8.a RM

   

ITEM

TABELA

CH

MÁXIMO –

VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 35,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

9.a RM

   
 

ITEM

TABELA

CH MÁXIMO – VALORES MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 35,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

 

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico

AMB/92

R$ 0,25

e

Terapia

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

 

e

Terapia

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

10.a RM

   

ITEM

TABELA

CH

MÁXIMO –

VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 30,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e

AMB/92

R$ 0,25

Terapia

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Terapia

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

11.a RM

   

ITEM

TABELA

CH MÁXIMO – VALORES MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 35,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB

R$ 0,30

96

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB

R$ 0,25

96

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

12.a RM

   

ITEM

TABELA

CH

MÁXIMO –

VALORES

MÁXIMOS

Consultas Médicas

 

R$ 30,00

Serviços Hospitalares

AMB/92

R$ 0,30

Serviços Hospitalares

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,30

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

AMB/92

R$ 0,25

SADT – Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia

Para procedimentos que não constam na AMB/92 será pago o valor de 80% da AMB 96

R$ 0,25

Materiais

BRASÍNDICE

-

Material Descartável

BRASÍNDICE

-

Medicamentos

BRASÍNDICE

-

10 – Outras tabelas

Para efeito de pagamento deverão ser observadas ainda as seguintes tabelas:

a) Serviços Hospitalares – Valores acordados em consonância com a Tabela

de Associações Médicas Regionais ou Tabela de Associação dos Hospitais da Região, a que for mais vantajosa ao Sistema, devendo constar obrigatoriamente no contrato, não devendo ultrapassar o equivalente a CH de R$0,30 (trinta centavos).

b) Nos casos de urgência e emergência:

Para os Materiais Descartáveis e Órteses, Próteses e Materiais Especiais, será utilizada a Tabela BRASÍNDICE, vigente na data do atendimento, referencial da Unidade da Federação para materiais descartáveis, que terão como base o preço de fábrica constante da referida tabela.

Outros materiais não constantes da tabela serão cobrados pelo valor da respectiva Nota Fiscal de compra do produto. O processo de compra deverá cumprir a rotina de pesquisa de preços de no mínimo 03 orçamentos, a serem auditados e devidamente aprovados pelas respectivas Regiões Militares.

Nos casos eletivos deverá ser seguido o que estabelece a IR 30-38.

c) Filmes Radiológicos – Tabela de Filmes Radiológicos, vigente na data do

atendimento, expedida pelo Colégio Brasileiro de Radiologia, tendo como valor de referência R$ 19,20 ( dezenove reais e vinte centavos).

11. GUIAS DE ENCAMINHAMENTO

A responsabilidade pela emissão das guias de encaminhamento é das UE FUSEX e UG FUSEX.

A própria Guia de Encaminhamento (G.E) já caracteriza uma autorização por parte da UG FUSEX e do DGP/DAP, não cabendo a exigência de mais nenhuma autorização por parte da empresa credenciada e sua respectiva rede.

APÊNDICE 1 A DO ANEXO I

UG-FUSEx: MUNICÍPIOS, BENEFICIÁRIOS E OM (POR REGIÃO MILITAR)

RESUMO

 

RM

MUNICÍPIOS

BENEFICIÁRIOS

 

6

8.736

14

26.411

18

25.758

7

16.095

18

19.332

4

4.869

7

7.977

6

8.062

15

21.604

10ª

4

7.444

11ª

8

11.886

12ª

2

9.567

TOTAL

109

167.741

 

1ª Região Militar

 

UF

MUNICÍPIO

 

BENEFICIÁRIOS

 

UG-FUSEx

ES

VILA VELHA PETROPOLIS CAMPOS DOS GOITACAZES VALENCA PARACAMBI MACAE

 

3.434

38º B I / PMGu 32º B I Mtz 56º B I 1º Esqd Cav L D C Mun 9ª Bia A A Ae

RJ

2.373

RJ

1.154

RJ

837

RJ

621

RJ

317

 

TOTAL

 

8.736

6

2ª Região Militar

 

UF

MUNICÍPIO

 

BENEFICIÁRIOS

 

UG-FUSEx

SP

TAUBATE CAMPINAS LORENA BARUERI CACAPAVA PINDAMONHANGABA SÃO VICENTE / GUARUJA LINS PIRASSUNUNGA ITU RIBEIRAO PRETO JUNDIAI SOROCABA BAURU

 

5.160

B Av T / PMGu Cmdo 11ª Bda Inf L / PMGu 5º B I L A G S P / PMGu Cmdo 12ª Bda Inf L 2º B E Cmb Cmdo 1ª Bda A A Ae / PMGu 37º B I L 13º R C Mec 2º G A C L 5ª C S M 12º G A C 14ª C S M 6ª C S M

SP

3.950

SP

2.376

SP

2.157

SP

2.104

SP

1.606

SP

1.974

SP

1.426

SP

1.222

SP

1.015

SP

991

SP

884

SP

801

SP

745

 

TOTAL

 

26.411

14

3ª Região Militar

 

UF

MUNICÍPIO

 

BENEFICIÁRIOS

 

UG-FUSEx

RS

SAO GABRIEL PELOTAS CACHOEIRA DO SUL SANTA CRUZ DO SUL SAO BORJA SANTANA DO LIVRAMENTO

 

3.147

6º B E Cmb / PMGu 9º B I Mtz / PMGu 13º G A C 7º B I B 2º R C Mec / PMGu 7º R C Mec / PMGu

RS

3.122

RS

2.271

RS

1.983

RS

1.872

RS

1.709

RS

ROSARIO DO SUL CAXIAS DO SUL SANTA ROSA SAO LUIZ GONZAGA ITAQUI JAGUARAO RIO GRANDE QUARAI BENTO GONCALVES IJUI DOM PEDRITO GENERAL CAMARA

1.273

4º R C C 3º G A A Ae 19º R C Mec 4º R C B 1º R C Mec 12º R C Mec 6º G A C 5º R C Mec 6º B Com 27º G A C 3ª Cia E Cmb Mec A G G C

RS

1.242

RS

1.233

RS

1.174

RS

1.063

RS

1.014

RS

1.006

RS

923

RS

909

RS

879

RS

590

RS

348

 

TOTAL

25.758

18

4ª Região Militar

 

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

MG

BELO HORIZONTE TRES CORACOES SAO JOAO DEL REI POUSO ALEGRE ITAJUBA SETE LAGOAS MONTES CLAROS

6.589

Cmdo 4ª RM / PMGu EsSA / PMGu 11º B I Mth 14º G A C / PMGu 4º B E Cmb 4º G A A Ae 55º B I

MG

3.247

MG

2.445

MG

1.268

MG

1.253

MG

711

MG

582

 

TOTAL

16.095

7

5ª Região Militar

 

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

PR

CASCAVEL PONTA GROSSA JOINVILE LAGES BLUMENAU APUCARANA FOZ DO IGUACU RIO NEGRO SAO MIGUEL D'OESTE PORTO UNIAO GUARAPUAVA CRICIUMA LAPA FRANCISCO BELTRAO TUBARAO GUAIRA CASTRO PALMAS

2.717

15º B Log / PMGu Cmdo 5ª Bda Cav 62º B I 10º B E Cnst 23º B I 30º B I Mtz 34º B I Mtz 5º R C C 14º R C Mec 5º B E Cmb Bld 26º G A C 28º G A C 15º G A C / A P 16º Esqd C Mec 3ª/63º B I 3ª/34º B I Mtz 5º Esqd C Mec 15ª Cia E Cmb

PR

2.515

SC

1.649

SC

1.345

SC

1.330

PR

1.327

PR

1.285

PR

1.086

SC

965

SC

907

PR

770

SC

716

PR

601

PR

518

SC

518

PR

494

PR

299

PR

290

 

TOTAL

19.332

18

6ª Região Militar

 

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

SE

ARACAJU BARREIRAS FEIRA DE SANTANA ILHEUS

2.331

19ª C S M / PMGu 4º B E Cnst 35º B I 18ª C S M

BA

1.213

BA

896

BA

429

 

TOTAL

4.869

4

7ª Região Militar

 

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

AL

MACEIO

2.210

59º B I Mtz 71º B I Mtz 1º B E Cnst

PE

GUARANHUNS

1.543

RN

CAICO

1.348

PE

PETROLINA CAMPINA GRANDE PAULO AFONSO SAO BENTO DO UNA

1.168

72º B I Mtz 31º B I Mtz 1ª Cia Inf 10ª Cia Eng Cmb

PB

1.035

BA

401

PE

272

 

TOTAL

7.977

7

8ª Região Militar

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

AP

MACAPA

1.764

C F A P / 34º B I S 53º B I S 51º B I S 8º B E Cnst 50º B I S 23º Esqd Cav Sl

PA

ITAITUBA

1.617

PA

ALTAMIRA

1.598

PA

SANTAREM

1.560

MA

IMPERATRIZ

1.217

PA

TUCURUÍ

306

 

TOTAL

8.062

6

9ª Região Militar

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

MT

CUIABA CACERES CORUMBA DOURADOS BELA VISTA AMAMBAI COXIM PONTA PORA AQUIDAUANA PORTO MURTINHO NIOAQUE RONDONOPOLIS JARDIM TRES LAGOAS ARAGARCAS

3.694

13ª Bda Inf Mtz / PMGu 2º B Fron 18ª Bda Inf Fron / PMGu 4ª Bda C Mec / PMGu 10º R C Mec 17º R C Mec 47º B I 11º R C Mec 9º B E Cmb 2ª Cia Fron 9º G A C 18º G A C 4ª Cia Eng Cmb Mec 2ª Cia Inf 58º B I Mtz

MT

2.706

MS

2.612

MS

2.277

MS

1.440

MS

1.351

MS

1.185

MS

1.116

MS

1.032

MS

904

MS

850

MT

674

MS

634

MS

570

GO

559

 

TOTAL

21.604

15

10ª Região Militar

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

PI

TERESINA

3.687

3º B E Cnst / PMGu 24º B C / PMGu 3º B E Cnst 40º B I

MA

SAO LUIS

2.085

PI

PICOS

1.184

CE

CRATEUS

488

 

TOTAL

7.444

4

11ª Região Militar

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

GO

GOIANIA

4.694

Bda Op Esp / PMGu 36º B I Mtz 11º B E Cnst 41º B I Mtz Cmdo 3ª Bda Inf Mtz 23ª Cia Eng Cmb 6º G L M F / C I F 22º B I

MG

UBERLANDIA

1.991

MG

ARAGUARI

1.568

GO

JATAI

996

GO

CRISTALINA

735

GO

IPAMERI

671

GO

FORMOSA

647

TO

PALMAS

584

 

TOTAL

11.886

8

12ª Região Militar

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UG-FUSEx

RR

BOA VISTA

6.026

1ª Bda Inf Sl / PMGu 4º B I S / PMGu

AC

RIO BRANCO

3.541

 

TOTAL

9.567

2

APÊNDICE 1 B DO ANEXO I

UE-FUSEx: MUNICÍPIOS, BENEFICIÁRIOS E OM (POR REGIÃO MILITAR)*

* UG-FUSEx da 12ª RM

RESUMO

RM

MUNICÍPIOS BENEFICIÁRIOS

57

8.977

59

3.228

57

2.726

45

2.512

47

2.885

8

379

26

3.246

9

925

14

1.069

10ª

19

801

11ª

13

773

12ª

12

368

12ª (UG)

4

6.423

TOTAL

370

34.312

1ª Região Militar - Hospital Central do Exército

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UE-FUSEx

RJ

NOVA IGUACU SAO JOAO DE MERITI VOLTA REDONDA TERESOPOLIS BARRA MANSA NOVA FRIBURGO BARRA DO PIRAI CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM ITAPERUNA SAO FIDELIS SANTO ANTONIO DE PADUA LINHARES MIRACEMA BOM JESUS DO ITABAPOANA COLATINA SAO MATEUS MAGE CABO FRIO ARARUAMA MARICA ITAGUAI MESQUITA QUEIMADOS SAQUAREMA ITABORAI GUARAPARI SERRA RIO DAS OSTRAS ANGRA DOS REIS CARIACICA JAPERI IGUABA GRANDE MANGARATIBA

1.863

17ª DSM

RJ

871

14ª DSM

RJ

348

TG 01-004

RJ

289

TG 01-011

RJ

285

TG 01-016

RJ

266

TG 01-010

RJ

120

12ª DSM

ES

87

TG 01-012

RJ

67

TG 01-008

RJ

36

TG 01-003

RJ

32

TG 01-002

ES

31

TG 01-017

RJ

31

TG 01-009

RJ

29

TG 01-001

ES

26

TG 01-007

ES

25

23ª DSM

RJ

384

-

RJ

358

-

RJ

351

-

RJ

306

-

RJ

243

-

RJ

243

-

RJ

238

-

RJ

229

-

RJ

216

-

ES

193

-

ES

170

-

RJ

159

-

RJ

126

-

ES

111

-

RJ

108

-

RJ

97

-

RJ

88

-

RJ

TRES RIOS SEROPEDICA VASSOURAS JACAREPAGUA GUAPIMIRIM MIGUEL PEREIRA CACHOEIRA DE MACACU SAO JOAO DA BARRA ARRAIAL DO CABO PIUMA MENDES PATI DO ALFERES CASIMIRO DE ABREU PARAIBA DO SUL BARRA DE SAO JOAO RIO BONITO CAMPO GRANDE

87

-

RJ

74

-

RJ

69

-

RJ

62

-

RJ

56

-

RJ

52

-

RJ

47

-

RJ

45

-

RJ

41

-

ES

39

-

RJ

39

-

RJ

37

-

RJ

33

-

RJ

33

-

RJ

29

-

RJ

27

-

RJ

26

-

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UE-FUSEx

RJ

ITAOCARA CORDEIRO ARMACAO DE BUZIOS PIRAI PAULO DE FRONTIN QUATIS SAO FRANCISCO DO ITABAPOANA

26

-

RJ

23

-

RJ

22

-

RJ

22

-

RJ

21

-

RJ

21

-

RJ

20

-

TOTAL

8.977

57

2ª Região Militar - Hospital Geral de São Paulo (HGeSP)

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UE-FUSEx

SP

SAO JOSE DOS CAMPOS SAO JOSE DO RIO PRETO JACAREI MOGI DAS CRUZES GUARATINGUETA CRUZEIRO ITAPETININGA ARACATUBA PIRACICABA SAO CARLOS ARARAQUARA MARILIA PERUIBE PRESIDENTE PRUDENTE FRANCA LIMEIRA AMERICANA RIO CLARO SAO JOAO DA BOA VISTA BRAGANCA PAULISANTA MOGI MIRIM PENAPOLIS PORTO FERREIRA ASSIS BARRETOS OURINHOS TUPA TATUI AVARE

503

TG 02-037

SP

143

TG 02-033

SP

119

TG 02-051

SP

113

TG 02-052

SP

112

9ª DSM

SP

96

TG 02-079

SP

84

TG 02-076

SP

83

TG 02-010

SP

78

TG 02-028

SP

74

TG 02-035

SP

63

TG 02-002

SP

58

TG 02-059

SP

55

TG 02-090

SP

55

TG 02-063

SP

52

TG 02-013

SP

49

TG 02-020

SP

43

TG 02-045

SP

41

TG 02-032

SP

38

TG 02-036

SP

31

TG 02-009

SP

31

TG 02-023

SP

29

TG 02-027

SP

29

12ª DSM

SP

27

TG 02-046

SP

27

TG 02-005

SP

27

TG 02-026

SP

27

TG 02-043

SP

26

TG 02-068

SP

24

TG 02-003

SP

BEBEDOURO

24

TG 02-006

SP

BOTUCATU

24

TG 02-048

SP

VOTUPORANGA

24

TG 02-088

SP

LEME

22

TG 02-074

SP

ANDRADINA

21

TG 02-007

SP

ARARAS

20

TG 02-053

SP

PIQUETE

80

-

SP

CARAGUATATUBA

63

-

SP

INDAIATUBA

59

-

SP

VALINHOS

59

-

SP

SUMARE

57

-

SP

ATIBAIA

51

-

SP

COTIA

48

-

SP

UBATUBA

48

-

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UE-FUSEx

SP

SANTANA DE PARNAIBA DIADEMA HORTOLANDIA TREMEMBE SALTO MONGAGUA ITANHAEM ITAQUAQUECETUBA JANDIRA VOTORANTIM SAO SEBASTIAO JAGUARIUNA ITAPEVI TABOAO DA SERRA VINHEDO MAUA

47

-

SP

46

-

SP

41

-

SP

36

-

SP

34

-

SP

32

-

SP

31

-

SP

29

-

SP

29

-

SP

28

-

SP

27

-

SP

24

-

SP

23

-

SP

23

-

SP

21

-

SP

20

-

 

TOTAL

3.228

59

3ª Região Militar - Hospital Geral de Porto Alegre (HGePA)

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UE-FUSEx

RS

PASSO FUNDO LAJEADO CARAZINHO OSORIO ERECHIM MONTENEGRO VACARIA CAMAQUA JULIO DE CASTILHOS SAO JERONIMO SOLEDADE GUAPORE TRAMANDAI CAPAO DA CANOA VENANCIO AIRES BUTIA CIDREIRA RIO PARDO IMBE ELDORADO DO SUL VERA CRUZ TORRES VERANOPOLIS

372

12ª DSM

RS

81

3ª DSM

RS

78

10ª DSM

RS

69

5ª DSM

RS

61

17ª DSM

RS

59

8ª DSM

RS

51

11ª DSM

RS

46

12ª DSM

RS

36

6ª DSM

RS

26

2ª DSM

RS

26

11ª DSM

RS

23

7ª DSM

RS

188

-

RS

90

-

RS

83

-

RS

79

-

RS

68

-

RS

68

-

RS

59

-

RS

50

-

RS

49

-

RS

45

-

RS

44

-

RS

CACAPAVA DO SUL PANAMBI CAPAO DO LEAO SAO PEDRO DO SUL TAPES BALNEARIO PINHAL JAGUARI PALMEIRA DAS MISSOES SAO SEPE SAPIRANGA ITAARA

42

-

RS

42

-

RS

39

-

RS

39

-

RS

38

-

RS

36

-

RS

35

-

RS

35

-

RS

35

-

RS

33

-

RS

32

-

UF

MUNICÍPIO

BENEFICIÁRIOS

UE-FUSEx

RS

TUPANCIRETA GIRUA SAO SEBASTIAO DO CAI ARROIO DO MEIO SAO LOURENCO DO SUL CHARQUEADAS GRAMADO NOVA PETROPOLIS CANDELARIA CANELA PORTAO SAO VICENTE DO SUL AGUDO TAQUARI LAVRAS DO SUL CAMPO BOM CANGUCU MANOEL VIANA SAO FRANCISCO DE ASSIS TRES PASSOS ARROIO DO SAL SANTA VITORIA DO PALMAR SANTO ANTONIO DAS MISSOES

31

-

RS

29