Você está na página 1de 9

9 Elias o Tesbita Pág.

119 Entre as montanhas de Gileade, ao oriente do Jordão, habitava nos dias de Acabe um homem de fé e oração cujo destemeroso ministério estava destinado a deter a rápida disseminação da apostasia em Israel. Distanciado de qualquer cidade de renome, e não ocupando nenhuma alta posição na vida, Elias o tesbita não obstante entregou-se a sua missão, confiante no propósito de Deus de preparar diante dele o caminho e dar-lhe abundante sucesso. A palavra de fé e poder estava em seus lábios, e toda a sua vida estava devotada à obra da reforma. Sua voz era a de quem clama no deserto para repreender o pecado e fazer refluir a maré do mal. E conquanto viesse ao povo como reprovador do pecado, sua mensagem oferecia o bálsamo de Gileade a toda alma enferma do pecado que desejasse ser curada. Ao Elias ver Israel aprofundar-se mais e mais na idolatria, sua alma ficou angustiada e despertou-se-lhe a indignação. Deus havia feito grandes coisas por Seu povo. Tinha-o Pág. 120 libertado do cativeiro e lhe dado "as terras das nações, ... para que guardassem os Seus preceitos, e observassem as Suas leis". Sal. 105:44 e 45. Mas os beneficentes desígnios de Jeová haviam sido agora quase esquecidos. A incredulidade estava depressa separando a nação escolhida da Fonte de sua força. Contemplando esta apostasia, do seu retiro na montanha, Elias sentiu-se oprimido pela tristeza. Em angústia de alma ele suplicou a Deus que detivesse em seu ímpio curso, o povo outrora favorecido, visitando-o com juízos, se necessário fosse, a fim de que pudesse ser levado a ver em sua verdadeira luz seu afastamento do Céu. Ele ansiava por vê-los levados ao arrependimento, antes que fossem tão longe na prática do mal a ponto de provocar o Senhor para que os destruísse completamente. A oração de Elias foi respondida. Apelos constantemente repetidos, admoestações e advertências tinham falhado em levar Israel ao arrependimento. Havia chegado o tempo em que Deus devia falar-lhes por meio de juízos. Visto que os adoradores de Baal declaravam que os tesouros do céu, o orvalho e a chuva, não vinham de Jeová, mas das forças que regiam a natureza, e que pela energia criadora do Sol é que a terra era enriquecida e levada a produzir abundantemente, a maldição de Deus devia cair pesadamente sobre a terra corrompida. Às tribos apóstatas de Israel dever-se-ia mostrar a loucura de confiar no poder de Baal por bênçãos temporais. Não deveria cair sobre a terra nem chuva nem orvalho, até que voltassem para Deus em arrependimento, e O reconhecessem como a Fonte de toda a bênção. A Elias fora confiada a missão de levar a Acabe a mensagem de juízo. Ele não pediu para ser o mensageiro Pág. 121 do Senhor; a palavra do Senhor veio a ele. E, cioso da honra da causa de Deus, não hesitou em obedecer à intimação divina, embora a obediência parecesse um convite a imediata destruição às mãos do ímpio rei. O profeta pôs-se a caminho sem detença, e viajou dia e noite até alcançar Samaria. Chegando ao palácio não solicitou ser admitido, nem esperou ser formalmente anunciado. Vestido de roupas rústicas como comumente usavam os profetas da época, passou pelos guardas, aparentemente sem ser notado, e deteve-se um momento diante do rei atônito. Elias não apresentou escusas por sua abrupta presença. Alguém maior que o rei de Israel tinha-o comissionado para falar; e, erguendo a mão em direção do céu, afirmou solenemente pelo Deus vivo que os juízos do Altíssimo estavam prestes a cair sobre Israel. "Vive o Senhor, Deus de Israel, perante cuja face estou", declarou ele, "que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra". I Reis 17:1. Foi somente pelo exercício de forte fé no infalível poder da palavra de Deus que Elias apresentou sua mensagem. Não possuísse ele implícita confiança nAquele a quem servia, e jamais teria aparecido perante Acabe. Em sua viagem para Samaria, Elias havia passado por correntes sempre a fluírem, montes cobertos de verdura, majestosas florestas que pareciam estar além do alcance da seca. Tudo em que seus olhos repousavam estava coberto de beleza. O profeta podia ter sido levado a duvidar de como poderiam essas fontes que jamais cessaram de fluir tornarem-se secas, ou esses montes e vales serem calcinados pela sequidão. Mas ele não deu lugar à Pág. 122 incredulidade. Cria plenamente que Deus humilharia o apóstata Israel, e que mediante juízos eles seriam levados ao arrependimento. O decreto do Céu tinha sido pronunciado; a palavra de Deus não poderia falhar; e com perigo da própria vida Elias cumpriu destemidamente sua missão. Como um raio que partisse de um céu claro, a mensagem de

é Baal quem produz as colheitas em sua estação própria. enamorados Pág. Presumidos. Não podiam eles ocultar de outros o conhecimento dos juízos pronunciados em conseqüência da predominante apostasia. e os regatos a minguar. logo tiveram ocasião para reflexão séria. se possível. Mas não obstante essas evidências do poder de Deus. Com o tempo. As palavras do profeta tiveram cumprimento imediato. mas em geral a mensagem celestial foi recebida com escárnio e ridículo. nem tremais Pág. que o rei de Israel então o adorasse. Os rios secam. Os temores de alguns foram despertados. Baal ainda pudesse dar orvalho e chuva. Se. insistiam eles. os sacerdotes de Baal continuam a oferecer sacrifícios a seus deuses. bem como a todos os seguidores de Baal e Astarote. Não temais o Deus de Elias. e os rebanhos mugindo e balando vagueiam desesperados de um para outro lugar. Pág. 126 de seu falso culto. que a palavra de Elias era falsa. Nem orvalho nem chuva refrigeram a terra sedenta. os quais se lhe uniram em amaldiçoar o profeta e desafiar a ira de Jeová. com zelo e perseverança dignos de melhor causa. Cidades e vilas outrora prósperas tornaram-se lugares de lamento. I Reis 17:2-4. Eles não viram que Aquele que criou a natureza controla suas leis. A mensagem de Deus a Acabe deu a Jezabel e seus sacerdotes. e desprezassem como ociosas as palavras do profeta Elias. 124 diante de suas palavras. e pode fazer delas instrumento de bênção ou de destruição. A rainha Jezabel. 123 aplainando o caminho. Elias desapareceu tão repentinamente como havia chegado. Os sacerdotes ainda insistiam em que era pelo poder de Baal que as chuvas caíam. tornam-se como escaldantes desertos de areia . demoram-se em torno de seus altares pagãos. não se dispunham a humilhar-se debaixo da potente mão de Deus. irada com a mensagem que tinha fechado os tesouros do céu. que está diante do Jordão. e. A palavra de Jeová permanece imutável apesar de tudo quanto os sacerdotes de Baal possam fazer. não dão sombra. espalhou-se rapidamente através da terra. e Eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem". tempestades de poeira cegam os olhos e quase impedem a respiração. Passa-se um ano. as árvores das florestas. e vira-te para o Oriente". O rei procurou diligentemente. a profecia de Elias permaneceu sozinha. Noite após noite através da terra condenada. de maneira que as correntes continuassem a fluir e a vegetação a reflorir.uma desoladora ruína. Israel não se arrependeu nem aprendeu a lição que Deus intentava ensinar-lhe. e sua profecia da punição próxima a vir. A notícia da denúncia que Elias fizera dos pecados de Israel. e a invocá-los noite e dia para que refrigerassem a terra. mas o profeta não foi achado. E o Senhor foi perante ele. "e esconde-te junto ao ribeiro de Querite. começaram a baixar. mas antes que Acabe pudesse recobrar-se de seu espanto ou arquitetar uma resposta. Os bosques dedicados ao culto dos ídolos estão desfolhados. sem esperar testemunhar os efeitos de sua mensagem. Determinados a conservar o povo no engano. tornou-se ressequida e secou-se a vegetação. O ar é seco e sufocante. não obstante a declaração do profeta. os rios de que nunca se ouvira houvessem secado. e começaram a refletir em busca de alguma outra causa à qual atribuir seus sofrimentos. erguem-se os seus gritos e rogos.juízo iminente caiu sobre os ouvidos do ímpio rei. Os que a princípio estavam inclinados a escarnecer ao pensamento da calamidade. Campos outrora florescentes. Não obstante seu desejo de encontrar aquele que havia pronunciado a palavra de calamidade. E há de ser que beberás do ribeiro. A inanição. Mas nenhuma nuvem aparece no céu durante o dia para esconder os causticantes raios do Sol. A terra está calcinada como que pelo fogo. No entanto os dirigentes do povo instavam com ele a que confiassem no poder de Baal. foi ordenado ao profeta. descarnados esqueletos Pág. Mediante custosas oferendas os sacerdotes procuram acalmar a ira de seus deuses. não refrigerada pelo orvalho nem pela chuva. e não há chuva. e pedem com insistência a chuva. estava-lhes destinado o desapontamento. . Contra as positivas afirmações de centenas de sacerdotes idólatras. sem perda de tempo confabulou com os sacerdotes de Baal. porque depois de poucos meses a terra. O abrasador calor do Sol destrói a pouca vegetação que sobreviveu. "Vai-te daqui. e provê para o homem e para os animais. 125 da natureza. e o povo dissesse que ele era Deus. com todos os seus horrores. Fome e sede atingem homens e animais com terrível mortalidade. aproxima-se cada vez mais. a oportunidade de provar o poder de seus deuses.

Para o ferido Israel só havia um remédio . Pareciam incapazes de discernir em seus sofrimentos e angústias um chamado ao arrependimento . pois por que razão morrereis. "tomou cem profetas". alegremente tê-lo-iam entregue a Jezabel . mas também temia. se humilhar. ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra. Às nações circunvizinhas. continuaram firmes na idolatria. e vivei". exigia desses reinos e nações um juramento de que nada sabiam do paradeiro do profeta. Pág. eram forçados a vê-los morrer. e orar. diz o Senhor Jeová. a ira de seus deuses se aplacaria. pereceram. A enfurecida mulher executou o seu propósito no massacre de muitos servos de Deus. e viva?" "Lançai de vós todas as vossas transgressões com que transgredistes. Se ele tão-somente lhes tivesse caído nas mãos. e os sustentou com pão e água". Estava procurando ajudá-los a recobrar sua fé perdida. A apostasia de Israel era um mal mais tremendo que todos os horrores multiplicados da fome. e criai em vós um coração novo e um espírito novo. uniu-se com aproximadamente todo o Israel em denunciar Elias como a causa de toda a sua miséria. então Eu ouvirei dos Céus. Jezabel determinou vingar-se matando todos os profetas de Jeová em Israel. de qualquer maneira. e seus problemas teriam fim. Ezeq.Jezabel recusou inteiramente reconhecer a seca como juízo de Jeová. e agora devotavam intenso ódio ao profeta Elias. Estavam assim aumentando a culpa que havia trazido os juízos do Céu sobre a terra. Decidida em sua determinação de desafiar o Deus do Céu. e os céus inclementes ainda não deram sequer sinal de chuva. com apelos para que retornasse a sua fidelidade. Nem todos. Foi para fazer que chegasse a este bendito resultado. e era necessário trazer sobre eles grande aflição. . Nenhum devia ser deixado vivo. e se o Meu povo. que Deus continuou a reter deles o orvalho e a chuva até que tivesse lugar uma decidida reforma. Fora ferido seu orgulho. Acabe instituiu a mais diligente busca para descobrir o lugar de esconderijo do profeta. A eles fora dada a certeza: "Se Eu cerrar os céus. e não houver chuva. Deus havia enviado mensageiros a Israel. e a mensagem de juízo de Elias jamais teria sido dada. 128 esses apelos. Deus estava procurando libertar o povo de seu engano. Obadias. enviou mensageiros em busca do homem que odiava." II Crôn. a morte do ímpio? diz o Senhor Jeová. 7:13 e 14. "Convertei-vos. convertei-vos. ó casa de Israel? Porque não tomo prazer na morte do que morre. O profeta estava a salvo da maldade do rei cujos pecados tinham levado sobre a terra a denúncia de um Deus ofendido. A sequidão e a fome continuavam sua devastação através do reino. 33:11. e buscar a Minha face e se converter dos seus maus caminhos. pois.como se fazendo calar sua voz pudessem impedir o cumprimento de suas palavras! Em face da calamidade. 127 Passou o segundo ano de fome. Fracassando em seus esforços contra Elias. houvessem retornado de Baal para o Deus vivo. convertei-vos dos vossos maus caminhos. de longe e de perto. Pais e mães. pois por que razão morreríeis. não desejo antes que se converta dos seus caminhos. Não havia ele dado testemunho contra suas formas de culto? Se tão-somente ele fosse afastado do caminho. que se chama pelo Meu nome. entretanto. 18:23. e continuou a murmurar contra o homem por cuja palavra esses terríveis juízos haviam sido trazidos sobre eles. e em sua ansiedade por tornar a busca tão completa quanto possível. Mas as advertências que deviam ter sido um cheiro de vida para vida. I Reis 18:4. 31 e 32. Tivessem eles aceito Pág.uma interposição divina para salvá-los de dar o passo fatal para além dos limites do perdão do Céu. Ainda assim o apóstata Israel recusou humilhar o coração perante Deus. ou se enviar a peste contra o Meu povo. ó casa de Israel?" Ezeq. e sararei a sua terra. e tornarem-se para o Senhor com inteiro propósito de coração. mordomo da casa de Acabe. mas fiel a Deus. impotentes para aliviar os sofrimentos de seus filhos. Instigado pela rainha.afastarem-se dos pecados que haviam atraído sobre eles a mão punidora do Onipotente. e levá-los a compreender sua responsabilidade para com Aquele a quem deviam a vida e todas as coisas. e perdoarei os seus pecados. "Desejaria Eu. argumentava ela. provou-se-lhes um cheiro de morte para morte. e com risco da própria vida "de cinqüenta em cinqüenta os escondeu numa cova. Mas a busca fora em vão. sua ira suscitada contra os mensageiros.

devido à estiagem o ribeiro secou. Ali foi por muitos meses miraculosamente provido com alimento. Mas mesmo em sua penúria extrema deu ela testemunho de sua fé. senão somente um punhado de farinha numa panela. Deus lhe ordenou. e que a palavra do Senhor na tua boca é verdade". chegando à porta da cidade. "e vai a Sarepta. e traze-mo para fora. Ele não mudou. e reviveu. Deus o enviou a esta mulher. Então ela disse a Elias: Que tenho eu contigo. I Reis 17:8 e 9. fazendo "conforme a palavra de Elias". Nesse lar afligido pela pobreza. Nenhuma prova de fé maior que essa poderia ter sido requerida. Então a mulher disse a Elias: Nisto conheço agora que tu és homem de Deus. E o Senhor ouviu a voz de Elias. teu filho vive. e vês aqui. e o deu a sua mãe. conforme à palavra do Senhor. e ele a chamou e lhe disse: Traze-me. e habita ali. ao quarto. e matares a meu filho? "E ele lhe disse: Dá-me o teu filho. . Deus mandou Seu servo procurar refúgio numa terra pagã. mas era uma crente no verdadeiro Deus. onde ele mesmo habitava. Então se mediu sobre o menino três vezes. a fome apertava excessivamente. vai. que nem um bolo tenho. Jamais havia ela tido os privilégios e bênçãos que o escolhido povo de Deus desfrutava. até que nele nenhum fôlego ficou. e foi a Sarepta. Maravilhosa foi a hospitalidade mostrada ao profeta de Deus por esta mulher fenícia. indiferente aos sofrimentos que poderiam resultar a ela e seu filho. Elias lhe disse: "Não temas. "E assim comeu ela. depois farás para ti e para teu filho.. sua vida e a de seu filho foram preservadas. e o trouxe do quarto à casa. faze conforme a tua palavra. Nem é a promessa menos verdadeira agora do que quando foi dita pelo Salvador: "Quem recebe um profeta em qualidade de profeta. e o alimento lastimosamente escasso parecia estar por acabar-se. e vou prepará-lo para mim e para o meu filho. e Pág.. I Reis 17:18-24. ele a chamou e lhe disse: Traze-me agora também um bocado de pão na tua mão". e a sua doença se agravou muito.. e morramos". que falara pelo ministério de Elias. eis que estava ali uma mulher viúva Pág. eis que Eu ordenei a uma mulher viúva que te sustente". e ele. apanhei dois cavacos. Esta mulher não era israelita. Deus prometeu grande bênção. Agora. Porém faze disso primeiro para mim um bolo pequeno. e disse Elias: Vês aí. "E depois destas coisas sucedeu que adoeceu o filho desta mulher. Mais tarde. I Reis 17:12-14. homem de Deus? Vieste tu a mim para trazeres à memória a minha iniqüidade. que é de Sidom. . 132 simpatia e assistência a outros mais necessitados. e um pouco de azeite numa botija. 129 Durante algum tempo. quando não havia segurança para Elias na terra de Israel. e a alma do menino tornou a entrar nele. quando. e em retribuição. E. "E Elias tomou o menino. provou ao máximo sua fé no poder do Deus vivo para suprir suas necessidades. Da panela a farinha se não acabou. em tempo de prova e carência. a viúva disse: "Vive o Senhor teu Deus. ela enfrentou esta suprema prova de hospitalidade. e o azeite da botija não faltará.. e o deitou em sua cama. para que o comamos. A viúva tinha até então tratado todos os estrangeiros com bondade e liberalidade. num vaso um pouco d'água que beba. Seu poder não é menor agora do que nos dias de Elias. A chegada de Elias mesmo no dia em que a viúva temia ter que abandonar a luta pelo sustento. A viúva de Sarepta repartiu seu bocado com Elias. e a sua casa muitos dias. "Então ele se levantou. E a todos os que. e tinha andado em toda a luz que brilhava em seu caminho. a fim de asilar-se em seu lar. . dão Pág. Em resposta ao pedido de Elias por alimento e água. da dona da casa. Porque assim diz o Senhor Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará. E ele o tomou do seu braço. E agora. I Reis 17:10 e 11. e o levou para cima. 130 apanhando lenha. até ao dia em que o Senhor dê chuva sobre a terra".10 A Voz de Severa Repreensão Pág. e maravilhosamente foram sua fé e generosidade recompensadas. peço-te. atendendo ao pedido do estrangeiro que lhe suplicava repartir com ele o último bocado. Elias permaneceu oculto nas montanhas junto ao ribeiro de Querite. Mat. "Levanta-te". e clamou ao Senhor. e. 10:41. 131 confiando no Deus de Israel para suprir cada uma de suas necessidades. e da botija o azeite não faltou. indo ela a buscá-la. I Reis 17:16. receberá galardão de profeta".

Por isso. Como expressão de sua fé eles cantaram: "Tu a cobres com o abismo. eles se regozijam e cantam. "E se abrires a tua alma ao faminto. Atentai para suas palavras de adoração quando cantaram: "Ó Deus da nossa salvação. "E qualquer que tiver dado só que seja um copo d'água fria". e como um manancial. Pág. 10:40 e 42. 134 Tu enches de água os seus sulcos. A Seus fiéis servos hoje Cristo diz: "Quem vos recebe. e aguardar a ocasião oportuna para agir decididamente. 58:10 e 11. "a um destes pequenos" . Os campos cobrem-se de rebanhos. . À voz do Teu trovão se apressaram."em nome de discípulo. Tu abençoas as suas novidades. em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão. 65:5. Sobem aos montes. Elias orou fervorosamente para que o coração dos israelitas volvesse da idolatria para a fidelidade a Deus. e tudo que Seu servo podia fazer era continuar orando. Tu visitas a Terra e a refrescas. seu coração se confrangeu de tristeza. As águas estavam sobre os montes. E o Senhor te guiará continuamente. Nosso Pai celestial ainda continua a pôr no caminho de Seus filhos oportunidades que são bênçãos disfarçadas. Com paciência o profeta esperou. 8-13. Até ao lugar que para elas fundaste. Tu lhe dás o trigo." Isa. recebe Aquele que Me enviou".os que são como crianças em sua fé e seu conhecimento de Cristo . Israel estivera-se afastando do caminho reto. Essas palavras não perderam nenhuma força através do tempo. Nenhum ato de bondade manifestado em Seu nome deixará de ser reconhecido e recompensado. e a tua escuridão será como o meio-dia.. E os outeiros cingem-se de alegria." Sal. Israel prazerosamente se unira em cânticos de louvor ao Altíssimo. Destilam sobre os pastos do deserto. Geração após geração havia recusado fazer veredas direitas para seus pés.. ano após ano. Ao ver as provas de sofrimento e privação multiplicarem-se por toda a parte. 133 Através dos longos anos de estiagem e fome. e os que aproveitam essas oportunidades encontram grande regozijo. Cerca de um século tinha-se passado desde que." Mat. Pág. porque por ela alguns não o sabendo. descem aos vales." Heb. então a tua luz nascerá nas trevas. e fartará a tua alma em lugares secos. estava a realizar Seu plano. e almejou possuir o necessário poder para efetuar uma rápida reforma. quando assim a tens preparada. e quem Me recebe a Mim. hospedaram anjos. Deus mesmo. Tu a enriqueces grandemente com o rio de Deus. À Tua repreensão fugiram. Tu coroas o ano da Tua bondade. com fé. como com um vestido. 13:2. E as Tuas veredas destilam gordura. como reconhecimento de sua inteira dependência dEle para bênçãos diárias. e fartares a alma aflita. A apostasia predominante nos dias de Acabe era o resultado de muitos anos de prática do mal. e fortificará os teus ossos."Não vos esqueçais da hospitalidade. porém. que está cheio de água. diz Ele. Passo a passo. E no mesmo terno reconhecimento Cristo inclui o mais fraco e mais humilde da família de Deus. a Mim Me recebe. regulando a sua altura. Tu a amoleces com a muita chuva. e afinal a grande maioria do povo tinha-se rendido à direção dos poderes das trevas. E os vales vestem-se de trigo. cujas águas nunca faltam. sob o governo do rei Davi. e serás como um jardim regado. enquanto a mão do Senhor caía pesadamente sobre a terra flagelada. Israel havia então reconhecido a Deus como Aquele que "lançou os fundamentos da Terra". Tu fazes alegres as saídas da manhã e da tarde. .

23 e 24. mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales. e o teu mosto e o teu azeite.Limites lhes traçastes. Pág. . Onde se movem seres inumeráveis. "Tu. Cantando entre os seus ramos... e não haja água. como a uma horta. Para que não tornem mais a cobrir a Terra". será de ferro. e comerás. E a verdura para o serviço do homem. E o pão que fortalece o seu coração. . até que pereças. "se diligentemente obedecerdes a Meus mandamentos que hoje te ordeno. Animais pequenos e grandes. para não cuidares em cumprir todos os Seus mandamentos e os Seus estatutos. E o azeite que faz reluzir o seu rosto. 135 Faz crescer a erva para os animais. "A terra que entras a possuir". "E será que". que nos vales fazes rebentar nascentes. Durante o jornadear pelo deserto. 136 condição de obediência. Todos esperam de Ti Que lhes dês o seu sustento em tempo oportuno. E o vinho que alegra o coração do homem. Ó Senhor. o Senhor declarou. e de O servir de todo o teu coração e de toda a tua alma. para que recolhas o teu grão. A promessa de abundância de chuva tinha sido dada sob Pág. "que o vosso coração não se engane. Para que tire da terra o alimento. e cedo pereçais da boa terra que o Senhor vos dá. Sal. . os israelitas haviam sido advertidos." Deut. a temporã e a serôdia. "Seu bom tesouro" é livremente despendido "para dar chuva. Junto delas habitam as aves do céu. e a regavas com o teu pé. o Senhor admoestara a Seu povo. E enchem-se de bens". Deus lhes assegurara que os estava guiando a um país onde nunca teriam de sofrer por falta de chuva. eles o recolhem. dos céus descerá sobre ti. Os jumentos monteses.. 28:12.. e vos desvieis.. terra de que o Senhor teu Deus tem cuidado. quão variadas são as Tuas obras! Todas as coisas fizeste com sabedoria. 104:10-15 e 24-28. da chuva dos céus beberá as águas. que hoje te ordeno". então darei a chuva da vossa terra a seu tempo. de amar ao Senhor teu Deus. Dão de beber a todos os animais do campo. e para abençoar toda a obra das tuas mãos". E darei erva no teu campo aos teus gados. 104:5-9. e a terra que está debaixo de ti. Deut. os olhos do Senhor teu Deus estão sobre ela continuamente. matam com ela a sua sede.. Israel tivera abundantes ocasiões de rejubilar-se. "os teus céus que estão sobre a cabeça. Que correm entre os montes. que não ultrapassarão. donde saíste. fartar-te-ás. e vos inclineis perante eles. A terra a qual o Senhor os levara era uma terra que manava leite e mel. O Senhor por chuva da tua terra te dará pó e poeira. "Guardai-vos". Cheia está a Terra das Tuas riquezas. e a ira do Senhor se acenda contra vós. É pela potente força do Ente Infinito que os elementos da natureza na terra e no mar e no céu são mantidos em seus limites.. e sirvais a outros deuses. e feche Ele os céus. "não é como a terra do Egito. e a terra não dê a sua novidade. Sal. 28:15.. "Se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus. Tal é este vasto e espaçoso mar. 11:10-17." Deut. serão de bronze. E esses elementos Ele usa para felicidade de Suas criaturas. Dando-lho Tu. desde o princípio até ao fim do ano". declarou-lhes. . no seu tempo. "Abres a Tua mão. em que semeavas a tua semente.

aconteceu que Deus estava agora visitando o Seu povo com os mais severos de Seus juízos. Contudo a busca continuava. dize a teu senhor: Eis que aqui está Elias. que fizessem rigorosa procura de fontes e ribeiros de águas. e levantando-te. na esperança de encontrar pastagem para seu gado e rebanhos famintos. E agora dizes tu: Vai. Num misto de espanto e terror o rei ouviu a mensagem do homem a quem temia e odiava. numas covas. Em obediência à ordem "foi Elias mostrar-se a Acabe". Grandemente aterrado. Seria possível que o profeta estivesse em vias de pronunciar outro ai sobre Israel? O coração do rei estava carregado de temor. "Vive o Senhor dos exércitos. Obadias tinha permanecido fiel. Com solene juramento Elias prometeu a Obadias que a mensagem não seria em vão. Acabe não fugiria de obedecer à intimação. impotente. que lhe disse: "Vai. e não te achando ele. Agora era honrado com uma comissão da parte de Elias. "foi Obadias encontrar-se com Acabe. 138 favoráveis onde pudesse haver pastagem. prostrou-se sobre o seu rosto e disse: És tu o meu senhor Elias?" Durante a apostasia de Israel. Até mesmo na corte real os efeitos da demorada estiagem foram agudamente sentidos. e gerações após gerações perderem de vista as provisões feitas para seu bem-estar espiritual. teu servo". e não poupavam esforços para trazê-lo ao alcance de seu poder. 137 e andando pelo caminho. perante cuja face estou". vindo eu a dar as novas a Acabe. e Obadias também foi à parte por outro caminho". pois Jezabel e os profetas de Baal odiavam Elias com ódio mortal. as ruinosas influências da apostasia ameaçaram subverter toda barreira da divina graça. "que não houve nação nem reino aonde o meu senhor não mandasse em busca de ti. e dizendo eles: Aqui não está. 139 com pão e água? E agora dizes tu: Vai. Ardorosamente suplicou Obadias ao profeta que o não enviasse. e. Obadias exclamou: "Em que pequei. explicou ele ao profeta. não sei para onde.Estes estavam entre os sábios conselhos de Jeová ao antigo Israel. e dize a teu senhor: Eis que aqui está Elias". como escondi a cem homens dos profetas do Senhor. Ele se lembrava do braço de Jeroboão que havia secado. A predição de Elias estava tendo terrível cumprimento. E poderia ser que. declarou ele. "Ponde. eis que Elias o encontrou. "temo ao Senhor desde a minha mocidade. "Eu. nem ousaria levantar a mão contra o mensageiro de Deus. falando delas assentado em tua casa. conhecendo-o ele. mas com o passar dos séculos. Por três anos. para que me mate?" Levar a Acabe uma mensagem como esta era o mesmo que cortejar morte certa. E ainda não havia chovido. e lho anunciou". na presença de Elias parece acovardado. então ajuramentava os reinos e as nações. E assim. profundamente preocupado quanto ao futuro de sua casa. Porventura não disseram a meu senhor o que fiz. me mataria". Aproximadamente ao tempo em que o profeta pôs-se de viagem para Samaria. "Estando. contudo. a palavra do Senhor veio a Elias no terceiro ano. 11:18 e 19. Por intimação de Acabe muitos reis tinham feito juramento de honra de que o estranho profeta não se encontrava em seus domínios. Assim. o tremente rei saiu a encontrar-se com o profeta. porque darei chuva sobre a terra". o rei. decidiu unir pessoalmente seus esforços aos de seu servo na busca de alguns pontos Pág. I Reis 18:1. "que deveras hoje me mostrarei a ele". Seu senhor. para que entregues teu servo na mão de Acabe. se eles te não tinham achado. quando Jezabel matava os profetas do Senhor. "E atai-as por sinal na vossa mão. Afinal "depois de muitos dias. Assim tranqüilizado. instou. o mensageiro do castigo tinha sido procurado em cidade após cidade e nação após nação. e me mataria". para que estejam por testeiras entre os vossos olhos. acompanhado por um corpo de guardas. Em suas primeiras vacilantes palavras: "És tu o perturbador de Israel?" (I Reis 18:17) ele inconscientemente revela os íntimos sentimentos de seu coração. o Espírito do Senhor te tomasse." Deut. E ensinai-as a vossos filhos. e a quem tão incansavelmente havia procurado. O rei e o profeta postam-se face a face. I Reis 18:6-16. e deitando-te. pois. e os sustentei Pág. estas Minhas palavras no vosso coração e na vossa alma". "Vive o Senhor teu Deus". apartando-me eu de ti. mordomo de sua casa. "E repartiram entre si a terra para passarem por ela. Pág. Embora Acabe esteja cheio de apaixonado ódio. Acabe havia proposto a Obadias. Bem sabia ele que Elias não arriscaria a vida meramente pelo prazer de encontrálo. e. Acabe foi à parte por um caminho. dizendo: Vai e mostra-te a Acabe. de cinqüenta em cinqüenta. fora incapaz de desviá-lo de sua fidelidade ao Deus vivo. havia Ele ordenado a Seu povo escolhido. Obadias já em caminho. Acabe sabia que fora pela palavra de Deus que . dize a teu senhor: Eis que aqui está Elias. Claras foram estas ordens. I Reis 18:2. pois. O rei.

Sua mensagem deve ser: "Assim diz o Senhor". Os mensageiros do Senhor não devem queixar-se de que seus esforços não produzem frutos. Nem busca fugir à ira do rei mediante as boas novas de que a seca está para findar. o que os leva à dissimular a verdade. e de seus pais. enquanto não se arrependerem de seu próprio amor ao aplauso. Os sermões macios tão freqüentemente pregados não deixam impressão duradoura. Deus chama homens como Elias. 4:2. diriam: Que necessidade há de falar tão claramente? Seria o mesmo que perguntar: Que necessidade havia de João Batista dizer aos fariseus: "Raça de víboras. Os pastores que apreciam agradar aos homens. sentem que os servos de Deus se voltaram contra eles. 140 colocam sob o poder de Satanás são incapazes de ver as coisas como Deus as vê. 141 vir?" Luc. ficam indignados ao pensamento de receber reprovação. porque deixastes os mandamentos do Senhor. veríamos mais do poder de Deus revelado entre os homens. Permanecendo em conscienciosa inocência perante Acabe. 19:14). encorajando o obediente e advertindo o desobediente. devolve a imputação de Acabe. mas porque são indulgentes para consigo mesmos e amam a vida fácil. e mostrasse a coragem revelada por Elias. 4:22. Que necessidade tinha ele de provocar a ira de Herodias dizendo a Herodes que não lhe era lícito possuir a mulher de seu irmão? O precursor de Cristo perdeu a vida por falar claramente. Devem prosseguir em fé. 12:7. "Não queremos que Este reine sobre nós" (Luc. declarando audazmente ao rei que são os pecados dele. recusam-se arrepender-se. que clamam: Paz. Cegados pelo pecado. mas as palavras que Alguém maior que os potentados da Terra lhes ordenou falar. paz. se expressassem seus reais sentimentos. cortantes verdades da Palavra de Deus. raramente são ouvidas nos púlpitos de hoje. Para eles a mundana sagacidade não deve ter nenhum peso. Natã . Os que se Pág.os céus se tinham tornado como bronze. Quem dera sentisse cada pastor a inviolabilidade de seu ofício e a santidade de sua obra. Se não fossem tão raras. bem deviam humilhar o coração perante Deus. Quando será a voz da fiel reprovação ouvida uma vez mais na igreja? "Tu és este homem. a trombeta não dá um sonido certo. "Eu não tenho perturbado a Israel". os ministros de Deus não Pág. pois graves pecados têm separado de Deus o povo. Como mensageiros divinamente indicados. é a linguagem de milhares. pedindo perdão por sua insinceridade e falta de coragem moral. e seguistes a Baalim". A infidelidade está depressa tornando-se moda. embora procurasse lançar sobre o profeta a culpa pelos pesados juízos que caíam sobre a terra. a ponto de a astúcia tomar o lugar da fidelidade. Por que não podia ele ter prosseguido sem incorrer no desprazer dos que estavam vivendo em pecado? Assim homens que deviam permanecer como fiéis guardiões da lei de Deus têm argumentado. quando Deus não falou de paz. rei. Palavras indiscutivelmente claras como estas dirigidas por Natã a Davi. os pastores estão em posição de grave responsabilidade. recusando desculpar ou atenuar o mal. Os que possuem este amor não se esquivarão à verdade para se abrigarem dos incômodos resultados de falar claramente. Há necessidade hoje da voz de severa repreensão. Eles devem redargüir. mas falarão a palavra que lhes é ordenada. Ele não tem desculpas a pedir. 3:7. e seu desejo de agradar aos homens. Nunca devem desviar-se do caminho que Jesus lhes ordenou seguir." II Sam. 142 considerarão o eu. Com indignação e em zelo pela honra de Deus. Não é por amor ao próximo que eles abrandam a mensagem que lhes é confiada. É natural que o causador do mal torne o mensageiro de Deus responsável pelas calamidades que vêm como seguro resultado do afastamento do caminho da justiça. repreender. Êxo. raramente vistas na imprensa pública. Em lugar de Cristo devem eles trabalhar como despenseiros dos mistérios do Céu. Não devem falar suas próprias palavras. lembrando-se de que estão rodeados por uma nuvem de testemunhas. O verdadeiro amor busca primeiro a honra a Deus e a salvação das almas. que trouxeram sobre Israel esta terrível calamidade. II Tim. exortar "com toda longanimidade e doutrina". "mas tu e a casa de teu pai. e são dignos da mais severa censura. Os homens não são atingidos no coração pelas claras. Elias não procura escusar-se ou lisonjear o rei. sustentou ousadamente. Quando almas estão em perigo. Quando o espelho da verdade é posto perante eles. e o pecado ser deixado sem reprovação. Há muitos professos cristãos que. quem vos ensinou a fugir da ira que está para Pág.

. . temem tomar uma firme posição pelo direito. quando a força. que corajosamente falarão a verdade. bom e fiel servo. a coragem e a influência de todos são necessárias. contra os príncipes das trevas deste século. contra as forças espirituais da maldade nos lugares celestiais.. Ele chama a homens para que se empenhem fielmente na batalha contra o erro.homens que levarão fielmente Sua mensagem sem considerar as conseqüências. em tempos de perigo. 25:23. A tais é que Ele dirigirá as palavras: "Bem está." Mat.e João Batista . ainda que isso signifique sacrifício de tudo que possuem. guerreando contra principados e potestades. entra no gozo do teu Senhor. Deus não pode usar homens que.

Interesses relacionados