Você está na página 1de 52

05/09/2008

PERSONAL TRAINER
O Sucesso pelo Sucesso

MUITO PRAZER SOU UM


PERSONAL TRAINER
Profissional de Educação Física especializado
em prescrição de exercícios para Saúde;

Sonho de consumo de muitas pessoas;

Um Realizador de Sonhos;

www.humbertofitness.com

1
05/09/2008

MUITO PRAZER SOU UM


PERSONAL TRAINER
Que áreas do conhecimento o Personal Trainer
precisa se especializar?

Fisiologia do Exercício;
Biomecânica; e
Preparação Física.

Marketing;
Conhecimentos Gerais.

www.humbertofitness.com

Nutrição

Fisiologia
Sistema
Endócrino do Sistemas
Energéticos

Exercício

Sistemas
Muscular

2
05/09/2008

NUTRIÇÃO
Toda atividade humana necessita de energia;

Essa energia é fornecida através da


degradação metabólica dos nutrientes;

Quais são os nutrientes e como se dividem?

www.humbertofitness.com

NUTRIÇÃO
Macronutrientes: Energéticos:
Gorduras; Carboidratos; e
Carboidratos; Gorduras;
Proteínas. Plásticos:
Proteínas; e
Micronutrientes: Minerais.
Vitaminas; Reguladores:
Minerais. Vitaminas; e
Água.

www.humbertofitness.com

3
05/09/2008

NUTRIÇÃO
Quantas calorias possuem cada nutriente?

Gorduras: ???

Carboidratos ???

Proteínas: ???

Álcool: ???

NUTRIÇÃO
Reservas de Substratos e Energia:
CARBOIDRATOS G Kcal
Glicogênio Hepático 110 451
Glicogênio Muscular 250 1.025
Glicose nos líquidos corporais 15 62

GORDURAS G Kcal
Subcutânea 7800 70.980
Intramuscular 161 1.465

Estimativa baseada em um indivíduo com peso corporal 65kg e 12 % de gordura.

www.humbertofitness.com

4
05/09/2008

NUTRIÇÃO
Qual a principal fonte energética do nosso
corpo?

www.humbertofitness.com

NUTRIÇÃO
Índice Glicêmico dos alimentos:
ALTO ÍNDICE ÍNDICE ÍNDICE
GLICÊMICO GLICÊMICO GLICÊMICO BAIXO
MODERADO
Mel Pão Integral Frutose
Pão Branco Espaguetes (massas) Iogurte
Batata Milho Amendoins
Sucrilhos Farinha de Aveia Feijão
Passas Laranjas Leites
Bananas Uvas Produtos Lácteos
Arroz Branco
Fonte: McArdle

www.humbertofitness.com

5
05/09/2008

No topo da pirâmide estão ao


gorduras, óleos, margarina, manteiga, azeite, mo
lhos para salada e doces em geral.Esses
alimentos devem ser
ingeridos em baixíssima quantidade, pois
fornecem muitas calorias e
poucos nutrientes Gorduras e doces

Este grupo da pirâmide são


alimentos ricos em proteínas ferro e zinco.
Este grupo da pirâmide são
É formado pelas carnes em geral
alimentos ricos em proteínas e cálcio.
(boi, aves, frutos do mar e
É formado por leite e seus
peixes), leguminosas
derivados (queijos, iogurtes,
(feijão, lentilha, ervilha, soja, grão-de-
bebidas lácteas) Leguminosas
Leite e derivados bico), ovos e castanhas
e carnes

Este grupo inclui os vegetais em


geral. São muito importantes, pois
são grandes fornecedores de sais Frutas O grupo das frutas também é
minerais, vitaminas e fibras Vegetais muito importantes por fornecer
boas quantidades de sais
minerais, vitaminas e fibras

Na base da pirâmide estão os alimentos que devem ter maior


Cereais participação na dieta, pois são os maiores fornecedores de energia
para o nosso corpo. O grupo dos cereais é composto de pães,
biscoitos, cereais e massas em geral
www.humbertofitness.com

NUTRIÇÃO
Prescrição de dieta é uma função dos

NUTRICIONISTAS

www.humbertofitness.com

6
05/09/2008

SISTEMAS ENERGÉTICOS
Podemos dividir os sistemas energéticos em:

Anaeróbios:
Sistema ATP-CP (Anaeróbio Alático)
Glicólise anaeróbia (Anaeróbio Lático)

Aeróbios:
Sistema Oxidativo

www.humbertofitness.com

SISTEMA ATP-CP
Principal sistema utilizado nos exercícios de
alta intensidade.
Porque

Não dependem de O₂ nem de reações químicas


longas;
Estão Presentes no sarcoplasma;

www.humbertofitness.com

7
05/09/2008

SISTEMA ANAERÓBIO LÁTICO


Exercícios que podem ser realizados em
ritmos máximos até +/- 3 minutos;
Principais pontos:

Formação de ácido lático;


Não requer O₂;
Utiliza apenas carboidratos

www.humbertofitness.com

SISTEMA AERÓBIO
Principal meio de obtenção de energia em
exercícios de baixa intensidade e longa
duração;

Ou seja ...

www.humbertofitness.com

8
05/09/2008

SISTEMA MUSCULAR
O movimento humano depende da
transformação da energia química em energia
mecânica através da contração dos músculos
esqueléticos.
Os músculos agem sobre as alavancas ósseas
fazendo com que os mesmos se movimentem
através do seu eixo articular, proporcionando
o movimento corporal, de um objeto ou de
ambos ao mesmo tempo.

www.humbertofitness.com

SISTEMA MUSCULAR

EPIMÍSIO

PERIMÍSIO

ENDOMÍSIO

www.humbertofitness.com

9
05/09/2008

SISTEMA MUSCULAR
A força da contração é transmitida para os
tendões, que por sua vez transmitem essa ação
para os ossos.
Uma membrana fina que envolve o conteúdo
celular da fibra muscular é denominada
sarcolema;
75% do músculo é constituído de água, 20% por
proteínas e 5% de sais inorgânicos e outras
substâncias (Fosfatos, uréia, etc.);
A mais abundante das proteínas são miosina
60%, actina e tropomiosina.

www.humbertofitness.com

SISTEMA MUSCULAR
Segundo McArdle, o músculo quando gera
60% da sua capacidade de gerar força, o fluxo
sanguíneo local é ocluído, então não teremos
energia proveniente do fluxo sanguíneo,
portanto a musculação é um exercício ... ?
A capilarização do músculo é fundamental
para o aperfeiçoamento no treinamento de
endurance.

www.humbertofitness.com

10
05/09/2008

SISTEMA ENDÓCRINO
Os hormônios contribuem para a manutenção
do equilíbrio interno;
Os hormônios afetam quase todos os aspectos
da função humana, tais como:
Regulam o crescimento;
O desenvolvimento;
Aprimoram a capacidade de lidar com o estresse
físico e psicológico.

www.humbertofitness.com

Funções gerais:
Mecanismos de ação:
Crescimento e
desenvolvimento

formação de 2o
mensageiro:
Reprodução ativação de AMPc
ativação de IP3/Ca++

Regulação da
disponibilidade Hormônios
energética

Manutenção ativação direta


do meio do gene
interno

Modulação do
comportamento
www.humbertofitness.com

11
05/09/2008

SISTEMA ENDÓCRINO

www.humbertofitness.com

GLÂNDULA HORMÔNIO EFEITOS EFEITOS DA EXERCÍCIO


HIPERSECREÇÃO
HIPÓFISE GH Estimula Gigantismo e Aumenta
ANTERIOR crescimento Acromegalia.
tecidual.
Mobiliza AG.
ENDORFINA Bloqueiam a dor; Desconhecidos Aumenta nos de
promovem a longa duração.
euforia; afetam a
alimentação
SUPRA RENAL CORTISOL Promove a Perdas da proteína Aumenta no
utilização dos AG muscular e óssea, exercício intenso
e o catabolismo e retenção de água
protéico. e sal.
ADRENALINA Facilita a Hipertensão Adrenalina
NORADRENALINA atividade aumento do aumenta no
simpática metabolismo intenso.
Noradrenalina
aumenta com o
exercício
Fonte: McArdle
www.humbertofitness.com

12
05/09/2008

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE


Apesar de todos saberem que a atividade
física desempenha importante função para
prevenção de doenças crônicas, pesquisas
mostram que 30% da população brasileira é
inativa. (Sistema de Monitoramento de Fatores de Risco (Vigitel), que realizou 54 mil entrevistas em todas as capitais
brasileiras no de 2006).

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE


VÍDEO SEDENTARISMO

www.humbertofitness.com

13
05/09/2008

Cardiopatia coronariana Insuficiência Cardíaca


Hipercolesterolemia
Doenças Hipertensão
Sobrepeso cardiovasculares

Arterosclerose
Dor Lombar
Obesidade Distúrbios
Fraturas
Metabólicos

Distúrbios musculo-
Diabete esqueléticos

Inatividade
Osteoartrite
Mama Física Osteoporose
Depressão
Colo
Câncer Mau Humor
Transtornos
Psicológico
Próstata Doenças
Pulmonares
Pulmão
Ansiedade
Enfisema Asma
Bronquite
Crônica www.humbertofitness.com

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE

www.humbertofitness.com

14
05/09/2008

PERSONAL TRAINER
o Sucesso pelo Sucesso

Avaliação

Planeja
mento
Prescrição
Periodização

www.humbertofitness.com

PLANEJAMENTO
Em que nível de condicionamento se encontra
seu aluno?
Quais os objetivos do seu aluno?
Quanto tempo você tem para fazê-lo atingir seus
objetivos?
Os objetivos dele são viáveis?
Planeje 95% do seu tempo e só precisará de 5%
de esforço para ter sucesso. Os Japoneses
construíram a maior potência do planeta assim.

www.humbertofitness.com

15
05/09/2008

PLANEJAMENTO
DIVISÃO DO PLANEJAMENTO:

1. Avaliação física;
2. Interpretação dos Dados Obtidos;
3. Prescrição;
4. Periodização.

www.humbertofitness.com

AVALIAÇÃO FÍSICA
1. APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA À SAÚDE:

FUNCIONAL -
FISIOLÓGICA
• Composição Corporal MOTORA • Tolerância ao Estresse
• Distribuição da gordura
corporal • Consumo Máximo de • Pressão Arterial
O₂; • Tolerância à Glicose
• Força e Resistência • Lipídios/Lipoproteínas
Muscular plasmáticas
• Flexibilidade
MORFOLÓGICA COMPORTAMENTAL

(Pitanga, 2005)

www.humbertofitness.com

16
05/09/2008

AVALIAÇÃO FÍSICA
Os principais objetivos de uma avaliação física
são:
Obter informações sobre a condição física e o estado
de saúde do avaliado;
Identificar suas potencialidades e suas deficiências
com relação a atividade física;
Orientar a elaboração de um trabalho individualizado;
Servir como processo avaliativo durante o
treinamento;
Servir como processo educacional, fazendo você
entender melhor seu corpo, qual condição física você
esta, levando-lhe a uma maior dedicação durante os
treinamentos.
www.humbertofitness.com

Aptidão
Clínica Ortopédica
Física
Anamnese
Eletro PAR-Q
Avaliação Postural
Esforço Risco Coronário
Estilo de Vida

Comp. Corporal
Laboratoriais Cap. Aeróbia
Força/Res. Muscular
Flexibilidade/Agil./Vel.

www.humbertofitness.com

17
05/09/2008

AVALIAÇÃO FÍSICA
Sugestão para sequência de avaliação física para o
Personal Trainer, a fim de minimizar os efeitos dos
testes anteriores sobre os outros:

Anamnese Completa;
Pressão Arterial e FCR;
Composição Corporal;
Avaliação Postural;
Resistência Cariopulmonar;
Capacidade Muscular;e
Flexibilidade

ACSM (2000)

www.humbertofitness.com

AVALIAÇÃO FÍSICA
Instrução pré testes:

Usar Roupas, meias e tênis confortáveis;


Beber muito líquido no período de 24h antes do teste;
Abster-se de comer, fumar e ingerir bebidas alcoólicas
ou com cafeína 3h antes;
Não praticar atividade física vigorosa no dia
Dormir adequadamente na noite anterior

www.humbertofitness.com

18
05/09/2008

QUESTIONÁRIO DE PAR-Q

PHYSICAL ACTIVITY READINESS – QUESTIONS

Desenvolvido pelo British Columbia Ministry of


Health (Canadá) (BAILEY et al., 1976), um
questionário super simples e de fácil
administração, dando a nós uma certa
segurança.

www.humbertofitness.com

QUESTIONÁRIO DE PAR-Q
Ordem Perguntas Sim Não
Seu médico alguma vez disse que você tem problemas no
01 coração e que deve apenas praticar atividades físicas
recomendadas por médico?
02 Você sente dor no peito quando pratica atividade física?
No mês passado, você teve dor no peito quando não estava
03
praticando atividade física?
Você perde o equilíbrio devido a tonturas ou alguma vez
04
perdeu a consciência?
Você tem problema ósseo ou articular que poderia ficar pior
05
por alguma mudança em sua atividade física?
Seu médico está atualmente receitando algum remédio (por
06 exemplo, diuréticos) para pressão arterial ou problema
cardíaco?
Você sabe de qualquer outra razão pela qual não deva
07
praticar atividades físicas?
www.humbertofitness.com

19
05/09/2008

QUESTIONÁRIO DE PAR-Q
Se ouve alguma resposta Sim, solicite que seu aluno
entre em contato com o seu médico, ou melhor
entre em contato com o médico dele antes que ele
inicie com a atividade física;

Caso todas as respostas tenham sido Não, você


pode prosseguir nos testes.

www.humbertofitness.com

QUESTIONÁRIO DE RISCO
CORONARIANO
O questionário para desenvolvimento de doenças
coronarianas foi adaptado por Pitanga, da
sociedade de Cardiologia de Michigan, e tem como
principal objetivo a identificação do risco de nosso
cliente desenvolver doenças cardíacas.

O Teste.

www.humbertofitness.com

20
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Pitanga cita Sobral & Silva, 1997 para definir
que Antropometria é o ramo das ciências
biológicas direcionado para o estudo dos
caracteres mensuráveis da morfologia
humana.

ANTROPOMETRIA

21
05/09/2008

ANTROPOMETRIA

ANTROPOMETRIA

22
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Diâmetros ósseos (Bi-Epicondiliano de Úmero)

ANTROPOMETRIA
Diâmetros ósseos (Bi-Epicondiliano de Fêmur)

23
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Tórax)

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Cintura)

24
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Abdômen)

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Quadril)

25
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Ante Braço)

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Braço)

26
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Coxa)

ANTROPOMETRIA
Circunferências Corporais (Perna)

27
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Peitoral)

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Axilar Média)

28
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Supra Ilíaca)

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Abdominal)

29
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(SubEscapular)

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Tricipital)

30
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Bicipital)

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Coxa)

31
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Dobras Cutâneas(Panturrilha)

ANTROPOMETRIA
Não realizar medida logo após uma atividade física;
Realizar todas as medidas ao lado direito do corpo;
Pegar a dobra com os dedos indicador e polegar, tendo o
cuidado para não pinçar massa muscular junto com o
tecido gorduroso;
Levante a dobra colocando seus dedos polegar e
indicador separados 8cm em uma linha perpendicular ao
eixo da dobra. Em obesos pode ser necessário separar
mais os dedos para realizar a medida;
Conserve a dobra elevada durante a medição;
Faça a Leitura da DC, 4 s após a pressão, ACSM
recomenda 2s.

32
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Fórmulas para detecção do % de Gordura

FAULKNER:

% Gord. = Σ 4 dobras X 0,153 + 5,783

(Tríceps, Subescapular, Supra-ilíaca e abdômen)

ANTROPOMETRIA
POLLOCK:
3 dobras para homens:
D.C.= 1,109380 – 0,0008267(X1) + 0,0000016(X1)2 –
0,0002574(ID)

3 dobras para mulheres:


D.C.= 1,0994921 – 0,0009929(X2) + 0,0000023(X2)2 –
0,0001392(ID)

X1 (peito, abdômen e coxa)


X2 (tríceps, supra-ilíaca e coxa)

33
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
POLLOCK:
7 dobras para homens:
D.C.= 1,11200 – 0,00043499(X3) + 0,00000055(X3)2 –
0,0002882(ID)

7 dobras para mulheres:


D.C.= 1,0970 – 0,00046971(X3) + 0,00000056(X3)2 –
0,00012828(ID)

X3 (peito, tríceps, subescapular, supra-ilíaca,


abdômen, coxa e perna).

ANTROPOMETRIA

Utiliza-se a equação de Siri para detectar o


% de gordura utilizando a Densidade
Corporal.

% de Gordura= [(4,95/D.C.) – 4,5] x 100

34
05/09/2008

ANTROPOMETRIA
Detecção através de circunferências

Para homens:
% de Gordura = 0,31457 (MCA) – 0,10969 (PC) + 10,8336

Para mulheres:
% de Gordura = 0,11077 (MCA) – 0,17666 (E) + 0,14354 (PC) +
51,03301

Onde:
MCA = Medida das circunferências abdominais (cm)
PC = Peso Corporal (Kg)
E = Estatura (Cm)

ANTROPOMETRIA
FRACIONAMENTO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL

Peso Gordo = % de Gordura X Peso Atual / 100

Peso Magro = Peso Atual – Peso Gordo

35
05/09/2008

SOMATOTIPO
A avaliação do Somatotipo (Biótipo), existe há muito tempo, a
necessidade de classificar os seres humanos em grupos em
função da constituição física vem evoluindo bastante,
atualmente podemos classificar os seres humanos em
Endondomorfo, Mesomorfo e Ectomorfo, as classificações são
numéricas e variam suas classificações entre 1 e 7.

As classificações podem ocorrer das junções das três


características, ou seja, podemos ter um indivíduo classificado
como Endomesomorfo. A seguir descreveremos as
características de cada biótipo e em seguida a técnica
utilizada para cálculo dos índices.

SOMATOTIPO
O termo origina-se do endoderma, que no embrião origina o
tubo digestivo e seus sistemas auxiliares (Massa Viceral).

Endomorfia: cabeça larga e arredondada, pescoço curto e


grosso, tórax grosso e largo, braços curtos, abdômen largo,
cintura ampla, nádegas pesadas e pernas grossas e pesadas.

36
05/09/2008

SOMATOTIPO
Deriva da camada mesodérmica embrionária (Ossos e
Músculos);

Mesomorfia: forte músculos maciços e bem desenhados,


ossos proeminentes, pescoço forte, volume de tórax
dominado sobre o abdômen, ombros largos, musculatura
abdominal firme e bem desenvolvida.

SOMATOTIPO
Ectomorfia: estrutura corporal delicada, frágil, com segmentos
finos, crânio relativamente largo, queixo pontiagudo, nariz e
pescoços finos, tórax aplainado e longo, escápula alada,
ombros arredondados, braços longos e finos.

37
05/09/2008

SOMATOTIPO
Para determinação do somatotipo podemos utilizar 3 formas
diferentes:

1- Fotografia;
2- Medidas Antropométricas;
3- Combinação das duas.

SOMATOTIPO
CLASSIFICAÇÃO DO SOMATOTIPO

Endomorfo Equilibrado: o 10 componente é dominante e o


20 e o 30 são iguais o não diferem de mais de meia unidade.
Mesomorfo Equilibrado: o 20 componente é dominante e o
10 e o 30 são iguais o não diferem de mais de meia unidade.
Ectomorfo Equilibrado: o 30 componente é dominante e o 10
e o 20 são iguais o não diferem de mais de meia unidade.
Central: Os três componentes são iguais ou não diferem em
mais de uma unidade em relação aos outros.
Endomorfo Mesomórfico: o 10 componente é dominante e o
20 é maior que o 30.

38
05/09/2008

SOMATOTIPO
CLASSIFICAÇÃO DO SOMATOTIPO

Endomorfo Ectomórfico: o 10 componente é dominante e o 30


é maior que o 20.
Mesomorfo Endomórfico: o 20 componente é dominante e o
10 é maior que o 30.
Mesomorfo Ectomórfico: o 20 componente é dominante e o
30 é maior que o 10.
Ectomorfo Endomórfico: o 30 componente é dominante e o 10
é maior que o 20.

SOMATOTIPO
CLASSIFICAÇÃO DO SOMATOTIPO

Ectomorfo Mesomórfico: o 30 componente é dominante e o 20


é maior que o 10.
Endomesomorfo: 0 10 e 20 componentes são iguais ou não
diferem de mais de meia unidade e, são maiores que 30.
Endoectomorfo: 0 10 e 30 componentes são iguais ou não
diferem de mais de meia unidade e, são maiores que 20.
Mesoectomorfo: 0 20 e 30 componentes são iguais ou não
diferem de mais de meia unidade e, são maiores que 10.

39
05/09/2008

SOMATOTIPO

SOMATOTIPO

40
05/09/2008

SOMATOTIPO

AVALIAÇÃO POSTURAL
A avaliação postural pretende registrar se
possível através de fotografias, desvios
que possam interferir na performance do
atleta ou causar possíveis problemas de
saúde tais como tendinites, dores nas
articulações e em casos extremos até
lesões mais sérias.

41
05/09/2008

AVALIAÇÃO POSTURAL

Uma boa postura segundo Paulo Carnaval,


é aquela que o indivíduo em posição
ortoestática, exige pequeno esforço da
musculatura e dos ligamentos para se
manter nessa posição. Assim, ele
encontrará o melhor equilíbrio estático.

AVALIAÇÃO POSTURAL

1- Pés;
2- Joelhos;
3- Cintura Pélvica;
4- Cintura escapular;
5- Coluna.

42
05/09/2008

AVALIAÇÃO CARDIOPULMONAR
Segundo Carnaval, “é a capacidade do
indivíduo em sustentar um exercício, que
proporcione um ajuste cárdio-respiratório e
hemodinâmico global ao esforço, realizado
com intensidade e duração mais ou menos
longa, onde a energia necessária para a
realização desse exercício provém
principalmente do metabolismo oxidativo”.

43
05/09/2008

AVALIAÇÃO CARDIOPULMONAR
Antes de iniciarmos qualquer teste que possa identificar
a resistência aeróbia do avaliado deveremos descobrir
sua Freqüência Cardíaca Máxima (FCM) que pode ser
encontrada da seguinte forma:

FCM = 205 – (0,42 x Idade) Sheffield


FCM = 220 – idade Karvonen
FCM = 210 – (0,65 x Idade) Jones

Julgamos importante também identificar o VO2Max.


Previsto = 57,5 – 0,31(X1) – 0,37(X2)
X1= Idade em anos e X2= % de Gordura

AVALIAÇÃO CARDIOPULMONAR
Vários são os testes para detecção da
condição cardiopulmonar:

Pista;
Esteira;
Cicloergométrico;
Sem Exercício

44
05/09/2008

AVALIAÇÃO CARDIOPULMONAR
Teste sem Exercício, através do índice de atividade
física e % de gordura: Uma descoberta da década de
90 que ainda é pouco difundida, através de um
questionário (anexo), e do % de gordura ou IMC do
indivíduo podemos identificar o VO2 Max. do testado
utilizando a seguinte fórmula:

VO2 de pico=50.513 + 1.589 (IAF) – 0.289 (idade) –


0.552 (G%) + 5.863 (F=0, M=1)
VO2 de pico=56.363 + 1.921 (IAF) – 0.381 (idade) –
0.754 (IMC) + 10.987 (F=0, M=1)

AVALIAÇÃO CARDIOPULMONAR
Não participa regularmente em recreação esportiva programada ou atividade
física.
( )0 Evita caminhada ou esforço (ex.: sempre usa o elevador, dirige sempre
que possível ao invés de caminhar).
( )1Caminha por prazer, usa escadas de forma rotineira, ocasionalmente se
exercita de forma suficiente para causar respiração ofegante ou transpiração.

Participa regularmente em recreação ou trabalho que requeira atividade física


modesta, como golfa, equitação, calistenia, ginástica, tênis de mesa, boliche,
levantamento de peso, ou trabalho no quintal em casa:
( )2 10 a 60 minutos por semana
( )3 Mais de 1 hora por semana

45
05/09/2008

AVALIAÇÃO CARDIOPULMONAR
Participa regularmente em exercício físico pesado (como corrida, “jogging”,
natação, remo, pular corda) ou está praticando atividade aeróbia vigorosa (como
tênis, basquetebol ou handebol).

( )4 Corre menos de 1.6 km por semana ou gasta menos de 30 minutos por


semana em atividade física comparável.
( )5 Corre de 1.6 a 8 km por semana ou gasta de 30 a 60 minutos por semana
em atividade física comparável.
( )6 Corre 8 a 16 km por semana ou gasta de 1 a 3 horas por semana em
atividade física comparável.
( )7 Corre mais de 16 km por semana ou gasta mais de 3 horas por semana em
atividade física comparável.

AVALIAÇÃO DA FLEXIBILIDADE
Níveis adequados de flexibilidade mantêm a
independência funcional e o desempenho de
atividades diárias, tais como curvar-se para
pegar um objeto ou sair do banco de trás de
um carro.

Goniômetro
Fleximetro
Sentar e Alcançar
Flexiteste.

46
05/09/2008

AVALIAÇÃO MUSCULAR
É a capacidade do músculo de executar um determinado
movimento de forma correta e contínuo durante o maior
período de tempo possível.
Os testes para medição da resistência muscular podem se
apresentar da seguinte forma:

1- Fixa o tempo e o número de repetições é computado;


2- Fixa o número de repetições e computa o tempo
necessário para executa-las;
3-Computa-se o número de repetições até que o aluno
chegue a exaustão ou perca a mecânica correta do
exercício.

AVALIAÇÃO MUSCULAR
Teste de Flexões de Braços: Aluno em decúbito ventral,
mãos apoiadas no solo ao lado do corpo, pernas
estendidas (homens) ou semiflexionadas com o apoio
dos joelhos (mulheres), realizar a extensão dos cotovelos
e flexioná-los até que os mesmos fiquem na linha dos
ombros, conta-se o número de repetições corretas e
ininterruptas.

Teste de Flexões Abdominais: Estando o avaliado em


decúbito dorsal, joelhos flexionados, braços cruzados
sobre o tórax, realizar o maio número de repetições
durante 1 minuto.

47
05/09/2008

AVALIAÇÃO MUSCULAR
O teste de carga na musculação torna-se
imprescindível para montagem de um
treinamento individualizado.
Utilizar testes de cargas máximas é perigoso?
Sugiro utilizar o teste de carga por repetição
máxima proposto por Carnaval.

AVALIAÇÃO MUSCULAR
REPETIÇÕES % DE 1 REPETIÇÃO MÁXIMA
1 100
2 95
3 93
4 90
5 87
6 85
7 83
8 80
9 77
10 75

Heyward, 2004

48
05/09/2008

AVALIAÇÃO MUSCULAR
Teste de peso por repetições máximas: Com a carga e
o número de repetições utilizados anteriormente,
orienta-se o aluno a executar na última série o maior
número de repetições possíveis.
Resultado da última série – repetições prescritas;
O resultado será acrescido em carga da seguinte
forma:
Dividido por 2 para MMSS;
Dividido por 1 para MMII; e
Dividido por 4 para grandes alavancas.

ANALISE DOS DADOS


Toda a prescrição do exercício será feita a
partir da avaliação;
Somatotipo (Biotipo);
Quanto a Distribuição da Gordura;
Quanto aos verdadeiros Objetivos do aluno;
De acordo com suas capacidades física.

49
05/09/2008

ANALISE DOS DADOS


A reavaliação é um fator motivacional para o
aluno;
Mostrar se possível através de fotos o quanto
ele melhorou é essencial;
Reavaliar é tão importante quanto avaliar,
mais muitas vezes é negligenciada pelo
profissional.

ANALISE DOS DADOS

50
05/09/2008

ANALISE DOS DADOS

ANALISE DOS DADOS

51
05/09/2008

BOA NOITE ATÉ SÁBADO !!!

52