Objetivos Problematizar o processo da Abolição da Escravatura no Brasil, que culminou com a assinatura da Lei Áurea.

Refletir sobre a resistência escrava e o movimento abolicionista no Segundo Reinado. Apresentar e problematizar quem foi a Princesa Isabel, porque ela aboliu a escravidão e como a Lei Áurea desgastou ainda mais a Monarquia. Discutir o verdadeiro sentido do 13 de maio e a vida difícil dos recémlibertos. Conteúdos Brasil Império; Abolição da escravatura. Anos 8° e 9° Tempo estimado Cinco aulas Material necessário - Imagens: Fuga de escravos, óleo sobre tela, de François Auguste Biard (1859); Princesa Isabel; Lei Áurea; A festa da Glória, e alguns efeitos da lei de 13 de maio, de Ângelo Agostini (13 de agosto de 1888); - Letra do samba "Salve a Princesa Isabel", de Paquito e Luís Soberano, composta em 1948; - Versos publicados no jornal fluminense O Monitor Campista, em 23 de março de 1888. Desenvolvimento 1° Aula Apresente aos alunos o contexto histórico que antecedeu a abolição da escravatura, em 1888. Explique que o processo que levou ao fim da escravidão no século 19 foi longo e difícil, ressaltando a resistência escrava (formação dos quilombos, fugas arriscadas, uso da força, violência, desobediência, etc) e o movimento abolicionista. A partir da exibição da tela Fuga de escravos, de François Auguste Biard (1859), discuta com os alunos os elementos que aparecem na tela. Questione sobre a maneira como o artista representou os escravos, suas feições, gestos, a atitude dos escravos adultos com relação às crianças, enfim, qual a sensação transmitida pela imagem. Pergunte sobre o que eles conhecem ou já estudaram acerca da escravidão. 2°Aula Uma vez que a abolição da escravatura é entendida como um processo gradativo, discuta com os alunos as pressões internacionais para o fim da escravidão e enfatize as duas leis que antecederam o 13 de maio: A Lei do Ventre Livre , em 1871, que assegurou a liberdade dos filhos de escravas que nascessem após a sua entrada em vigor, e a Lei dos Sexagenários, de 1885, que dava liberdade a todos os escravos com idade de sessenta anos ou mais. Questione o que elas propunham, quem foi beneficiado por elas, quais as reações

André Rebouças. pergunte aos alunos se sabem quem ela foi e o que ela fez de tão importante para a história do Brasil. Salve a princesa Isabel Deu liberdade a todos Foi no dia 13 de maio Preto não é mais lacaio Preto não tem mais senhor Foi no dia 13 de maio Preto não é mais lacaio Preto não tem mais senhor Desde o dia em que a princesa assinou A Lei Áurea concedendo abolição Preto teve o direito de ser cidadão Hoje o preto pode ser doutor Deputado e senador Não há mais preconceito de cor! 4ª Aula Discuta a vida dos recém-libertos. uma vez que seu pai. Copie no quadro os versos que foram publicados no jornal fluminense O Monitor Campista. a imagem da princesa como redentora dos escravos se fazia presente no imaginário popular. através da letra.. o que aumentou as pressões pelo o fim da escravidão no Brasil. Problematize a criação da imagem da Princesa Isabel como a "redentora dos escravos". Discuta a intensificação da campanha abolicionista com manifestações nas ruas e o apoio de diversos setores da sociedade. em 23 de março de 1888. encontrava-se em viagem pela Europa. como mais de 50 anos após a abolição. Cada grupo deve criar um painel com as informações coletadas (pode ser em cartolina) e fazer uma apresentação oral para os colegas. discuta o abolicionismo. Destaque a estrofe final da música para discutir com os alunos aspectos inerentes ao racismo e preconceito na atualidade: Salve a princesa Isabel (Paquito e Luís Soberano) Liberdade! Abre as asas sobre nós. 3º Aula Usando uma imagem da Princesa Isabel. acerca dos . Explique que a Princesa Isabel tornou-se regente do Império.que provocaram na sociedade e o que elas representaram de fato para os escravizados? Em seguida. após assinar a Lei Áurea.. composta em 1948. D. Divida os alunos em grupos e peça que eles pesquisem informações sobre os abolicionistas. Utilize a letra do Samba "Salve a Princesa Isabel" de autoria de Paquito e Luís Soberano. Joaquim Nabuco e Luiz Gama. Pedro II. dentre elas José do Patrocínio. Paula Brito. movimento que ganhou força na segunda metade do século 19 e que foi liderado por pessoas de diferentes grupos sociais inconformadas com a escravidão. Destaque.

discuta com os alunos que.negros: "Fui ver pretos na cidade/ que quisessem trabalhar./ Falei com esta humildade/ . Liberdade é muito bom. Sentindo-se prejudicados pela lei. publicada na Revista Ilustrada (13 de agosto de 1888). Aproveite para refletir sobre o sentido da palavra marginalizado e como ao longo do tempo ela foi associada à imagem do negro pobre. sem dinheiro.Negro. cambaio. feio. muitos fazendeiros aderiram à causa da República. já que não receberam terras para plantar. . Essa visão mudou de lá pra cá? Como é tratada a discriminação racial no Brasil hoje? Mostre aos alunos como a questão da escravidão no Brasil desgastou. outros ao rumarem para as cidades em busca de empregos./ Respondeu-me arfando o peito:/ . Partindo dos versos publicados pouco antes de a Lei Áurea ser assinada e com base em tudo o que já foi discutido.. foram preteridos pelos empresários que optavam por empregar os imigrantes europeus. "Aí vem a família Pitada (.. não há mais não. mas cria calos que é o diabo". Nela se lê: "Nos bondes". sem instrução e sem apoio do governo. sobretudo a Lei Áurea. "Roubado pelos gatunos! Eis uma sensação que nunca tive antes da lei". Analise o comprometimento e a qualidade das informações trazidas pelos alunos na elaboração e apresentação do painel sobre os abolicionistas. Muitos permaneceram nas fazendas. a abolição não trouxe os benefícios esperados. mas estou com os pés no cativeiro". querem trabalhar?/ Olharam-me de soslaio.. que obrigou os fazendeiros escravistas a libertarem seus escravos sem receber indenização. "Fiquei com o corpo livre. assim como a compreensão dos versos do jornal O Monitor Campista. trabalhando da mesma forma que antes. os menores salários e moradias precárias. 28/03/1888).) Misericórdia. e nem uma rapariga em casa"./ O branco que vá pro eito. restando aos negros os piores trabalhos.Negros. a imagem da Monarquia. pergunte aos alunos qual era a visão de boa parte da sociedade brasileira sobre os negros. Avalie a capacidade criativa deles ao interpretarem as imagens e informações transmitidas por elas. Seu Zuzé Congo e sua Excelentíssima Família".. "Todos os crioulos na festa da Glória e este (. A maioria dos libertos foi posta à margem da sociedade. 5ª Aula Discuta o verdadeiro sentido do 13 de maio de 1888." (O Monitor Campista.) cidadão aqui a esquentar água para o chá". / E um deles. aos poucos. Trabalhe a imagem A festa da Glória e alguns efeitos da lei de 13 de maio. Avaliação Avalie a interação dos alunos no momento dos questionamentos e das indagações feitas a partir das informações apresentadas. para os recémlibertos. A abolição não garantiu os direitos mínimos de cidadania./ Nós tudo hoje é cidadão. Usando a charge de Ângelo Agostini.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful