Você está na página 1de 2

Petição CASO Thales Ferri Schoedl ao MP de São Paulo

Ministério Público do Estado de São Paulo


Rua Riachuelo, 115 - Centro - São Paulo - Brasil
CEP: 01007- 904
Carta Registrada RO554313544BR postada em 28/11/2008

Excelentíssimo Procurador-Geral de Justiça do Estado de São Paulo.

Com Base na CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE


1988, TÍTULO II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais, CAPÍTULO I - DOS
DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS, Art. 5º Todos são iguais
perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e
aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade,
à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: XXXIV - são a
todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas: a) o direito de
petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou
abuso de poder.

Venho, mui respeitosamente, SUGERIR, que Esta Procuradoria, envida TODOS


os esforços, utilizando TODOS os meios que dispuser, para que os Responsáveis
pelos crime(s) correlacionado(s) ao Caso do Promotor Thales Ferri Schoedl,
sejam, efetivamente, identificados e punidos, uma vez que, o citado Promotor foi
absolvido por Legítima Defesa, portanto, como a absolvição parte de premissa de
que houve REAÇÃO compatível a AÇÃO, que a provocou, com certeza,
temos, um, ou mais, crime(s) cometido(s) por vários, com um agressor morto.

1ª. Premissa das Sugestões - Acreditamos, que, episódios como estes, são
incentivados, pela ausência de IMPUNIDADE, isto é, normalmente, a Legítima
Defesa é aplicada em contexto de 1 (um) agressor e 1 (um) agredido, porem, no
caso em questão, eram vítimas, o Promotor, e sua Namorada, e os agressores, o
grupo de rapazes que provocaram a extremada reação, logo, aos agressores
sobreviventes, cabe, alguma Responsabilização por CRIME(S), algo, que,
presumivelmente, os autos do processo em questão, nos permite identificar.

2ª. Premissa das Sugestões - Acreditamos, que, a imagem da Justiça esta


MACULADA, bem como, a se persistir a IMPUNIDADE, continuará no consciente
coletivo, a idéia induzida, tendenciosamente, de que a Decisão, ora tomada, é
INJUSTA, uma vez que, a absolvição do Promotor, coloca a situação de que um
crime, cometido por vários, é responsabilidade do único agressor morto.

3ª. Premissa das Sugestões - Acreditamos que a imagem da Justiça, em


função da absolvição do Promotor, esteja de forma contundente
MACULADA, principalmente, pelo tipo de informação veiculada pela mídia, uma
vez que, em nenhum momento, foi percebível, a concreta, possibilidade de
Legítima Defesa, isto é, enquanto que no caso Nardoni, existiu uma ampla
discussão, sobre todos os aspectos do episódio, no caso Thales, a mídia,
foi extremamente tendenciosa quanto às informações prestadas, quando então,
chamo a atenção, para reportagem veiculada, assinalando a BOA VIDA do
Promotor ASSASSINO, que embora indevidamente, apenas afastado, usufruía
de salário mensal, em torno, de R$10.000,00 (Dez Mil Reais).

4ª. Premissa das Sugestões - Recentemente, fomos informados, pela mídia,


do caso de um cantor que, por ciumes, ameaçou a vida de sua ex-Mulher e de
seu Filho, de tal forma, que a saída encontrada pela Mãe, foi de se jogar pela
Janela abraçada ao Filho. As informações dão conta de que a Mulher, foi uma
Heroina, ao pular, e proteger, seu Filho, com a própria Morte, bem como, que a
Responsabilização pela Morte da Mãe, e da tentativa da Morte do Filho, é
atribuída ao Pai, uma vez que, suas ações provocaram a reação. Portanto, se,
hipoteticamente, a Mãe sobrevivesse, e o Filho Morresse, presumivelmente, a Mãe
teria assassinado seu Filho, em Legítima Defesa, continuando a
Responsabilização atribuível, única e exclusivamente, ao Pai. Logo, a Legítima
Defesa, deve ter o condão, de transferir ao(s) agressor(es) quaisquer crimes
redundantes de seus desdobramentos, uma vez que, em existindo crime, tem
que existir um, ou mais, Responsável(eis), independemente de haver dolo.

1ª. Sugestão - Que os agressores sobrevintes, sejam enquadrados, e


responsabilizados, por, no mínimo, crime de tentativa de agressão, muito
embora, em virtude da reação extremada, consideraria, tentativa de assassinato,
isto é, para que um assassinato seja reconhecido como legítima defesa, é
plausível que o mesmo seja reação a um ato, tentativa, de igual violência,

2ª. Sugestões - Que os Órgãos de Informação, sejam obrigados, a


esclarecer à População Brasileira, de forma clara, objetiva e correta, os
fatos, objetivos e concretos, cuja razoabilidade embasaram, e dão sustentação,
à Decisão Tomada pela Corte. Afinal, a Liberdade de Imprensa, por não ser
Libertina, implica em Compromisso e Responsabilidade com a Verdade, e a
Realidade dos Fatos, independentemente do SABER JURÍDICO, algo como um
resumo, completo, dos fatos, a um Corpo de Jurados.

Atenciosamente,

Plinio Marcos Moreira da Rocha


Rua Gustavo Sampaio no.112 apto. 603
LEME – Rio de Janeiro – RJ
CEP22010-010
Tel. (21) 2542-7710