Você está na página 1de 62
UNIVERSIDADEUNIVERSIDADE FEDERALFEDERAL DEDE SÃOSÃO CARLOSCARLOS DEPARTAMENTODEPARTAMENTO DEDE ENGENHARIAENGENHARIA
UNIVERSIDADEUNIVERSIDADE FEDERALFEDERAL DEDE SÃOSÃO CARLOSCARLOS
DEPARTAMENTODEPARTAMENTO DEDE ENGENHARIAENGENHARIA DEDE MATERIAISMATERIAIS
NONOÇÇÕESÕES SOBRESOBRE BORRACHASBORRACHAS
JosJoséé AugustoAugusto MarcondesMarcondes AgnelliAgnelli
Junho de 2008
POLPOLPOLÍÍÍMEROSMEROSMEROS Classe de Materiais que na sua forma final de utilização gera como produtos:
POLPOLPOLÍÍÍMEROSMEROSMEROS
Classe de Materiais que na sua forma final de
utilização gera como produtos:
TermoplTermopláásticossticos
PLPLÁÁSTICOSSTICOS
TermofixosTermofixos ouou TermorrTermorríígidosgidos
FIBRASFIBRAS POLIMPOLIMÉÉRICASRICAS
BORRACHASBORRACHAS
(ou(ou ELASTÔMEROS)ELASTÔMEROS)
ESPUMASESPUMAS
TINTASTINTAS
ADESIVOSADESIVOS
ESTATESTATÍÍSTICASTICA ESTATÍSTICA APROXIMADAAPROXIMADA APROXIMADA SOBRESOBRE SOBRE OO O CONSUMOCONSUMO CONSUMO
ESTATESTATÍÍSTICASTICA ESTATÍSTICA APROXIMADAAPROXIMADA APROXIMADA SOBRESOBRE SOBRE OO O CONSUMOCONSUMO CONSUMO
MUNDIALMUNDIAL DOSDOS POLPOLÍÍMEROS,MEROS, DIVIDIDOSDIVIDIDOS EMEM CLASSESCLASSES
MUNDIAL DOS POLÍMEROS, DIVIDIDOS EM CLASSES
61 % TERMOPLÁSTICOS (86%)
52,5 % Termoplásticos Convencionais
PLPLÁÁSTICOS:STICOS: 71%
2,0 % Especiais
6,5 % Termoplásticos de Engenharia
10 % TERMOFIXOS (14%)
FIBRASFIBRAS POLIMPOLIMÉÉRICAS:RICAS: 13 %
7
% BORRACHA NATURAL (43,7)
BORRACHASBORRACHAS: 16 %
9
% BORRACHAS SINTÉTICAS (56,3%)
BorrachaBorracha NaturalNatural nono BrasilBrasil
BorrachaBorracha NaturalNatural nono BrasilBrasil
ProduProduççãoão BrasileiraBrasileira dede BorrachaBorracha NaturalNatural SEPARAÇÃO POR ESTADO 60% SP 50% 40%
ProduProduççãoão BrasileiraBrasileira dede BorrachaBorracha NaturalNatural
SEPARAÇÃO POR ESTADO
60%
SP
50%
40%
30%
MT
20%
BA
OUTROS
ES
10%
MG
GO
0%
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS  BorrachasBorrachas ouou ElastômerosElastômeros sãosão
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS
 BorrachasBorrachas ouou ElastômerosElastômeros sãosão materiaismateriais
polimpolimééricosricos queque exibemexibem elasticidadeelasticidade emem longaslongas
faixasfaixas dede deformadeformaçção,ão, nana temperaturatemperatura ambiente.ambiente.
 AsAs BorrachasBorrachas TradicionaisTradicionais sãosão BorrachasBorrachas
VulcanizadasVulcanizadas queque possuempossuem poucaspoucas ligaligaççõesões
cruzadas.cruzadas. AsAs ligaligaççõesões cruzadascruzadas sãosão
responsresponsááveisveis pelopelo comportamentocomportamento eleláásticostico
caractercaracteríísticostico destesdestes polpolíímeros.meros.
TipoTipo dasdas cadeiascadeias polimpolimééricasricas dasdas BorrachasBorrachas VulcanizadasVulcanizadas As ligações
TipoTipo dasdas cadeiascadeias polimpolimééricasricas dasdas
BorrachasBorrachas VulcanizadasVulcanizadas
As ligações cruzadas são ligações químicas primárias, do tipo
covalente, interligando diferentes cadeias poliméricas, de
forma a impedir o deslizamento de umas em relação às outras
cadeias com poucas ligações
cruzadas: Borrachas Vulcanizadas
Vulcanização S S S S Estabilidade dimensional ao moldado
Vulcanização
S
S
S
S
Estabilidade dimensional ao moldado
BORRACHASBORRACHAS TERMOPLTERMOPLÁÁSTICASSTICAS -- TRTR As Borrachas Termoplásticas ou Elastômeros
BORRACHASBORRACHAS TERMOPLTERMOPLÁÁSTICASSTICAS -- TRTR
As
Borrachas
Termoplásticas
ou
Elastômeros
Termoplásticos (como por exemplo, Copolímeros em
bloco SBS, SEBS e SIS, Elastômeros poliolefínicos e
o
Elastômero
comercial
denominado
Santoprene)
apresentam características elastoméricas mesmo não
sendo
vulcanizadas,
isto
é,
mesmo
sendo
estruturalmente termoplásticos.
TiposTipos dede cadeiascadeias polimpolimééricasricas dosdos ElastômerosElastômeros TermoplTermopláásticossticos
TiposTipos dede cadeiascadeias polimpolimééricasricas dosdos
ElastômerosElastômeros TermoplTermopláásticossticos
CadeiasCadeias lineareslineares
(macromol(macromolééculasculas polimpolimééricasricas lineares)lineares)
ou
CadeiasCadeias ramificadasramificadas
(macromol(macromolééculasculas polimpolimééricasricas ramificadas)ramificadas)
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS Existem muitos tipos de Borrachas. Antes de escolher a(s) borracha(s)
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS
Existem muitos tipos de Borrachas.
Antes de escolher a(s) borracha(s)
adequada(s) deve-se conhecer os
requisitos da aplicação final. Para
auxiliar nesta escolha, pela ASTM, as
borrachas são classificadas em três
classes principais
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS 1.Utilização geral (R): para serviços onde não é necessária a
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS
1.Utilização geral (R): para serviços onde não é
necessária a resistência específica à ação de
hidrocarbonetos (derivados de petróleo).
Exemplos: borracha natural (NR); poliisopreno (IR);
copolímero butadieno-estireno (SBR); polibutadieno
(BR); butílica (IIR); bromobutílica (BIIR); clorobutílica
(CIIR); elastômero etileno-propileno (EPR); elastômero
etileno-propileno-monômero diênico (EPDM);
borrachas termoplásticas (TR), olefínicas e estirênicas.
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005 BORRACHABORRACHA NATURALNATURAL -- NRNR ArtefatosArtefatos
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005
BORRACHABORRACHA NATURALNATURAL -- NRNR
ArtefatosArtefatos LevesLeves
25%25%
PneusPneus ee
BandasBandas
75%75%
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005 SBRSBR AdesivosAdesivos ee selantesselantes
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005
SBRSBR
AdesivosAdesivos ee selantesselantes
ArtefatosArtefatos TTéécnicoscnicos
1%1%
7%7%
AlimentosAlimentos
AutopeAutopeççasas
1%1%
4%4%
CalCalççadosados
16%16%
PneusPneus ee BandasBandas
71%71%
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005 BRBR ModificaModificaççãoão dede PlPláásticossticos
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005
BRBR
ModificaModificaççãoão dede PlPláásticossticos
ArtefatosArtefatos TTéécnicoscnicos
20%20%
2%2%
PneusPneus ee BandasBandas
75%75%
AutopeAutopeççasas
1%1%
CalCalççadosados
2%2%
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005 EPDMEPDM PePeççasas TTéécnicascnicas
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005
EPDMEPDM
PePeççasas TTéécnicascnicas
ConstruConstruççãoão
1%1%
2%2%
FiosFios ee CabosCabos
ÓÓleoleo LubrificanteLubrificante
1%1%
4%4%
PneusPneus ee CâmarasCâmaras
8%8%
AutomotivoAutomotivo
84%84%
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005 TRTR CalCalççadosados AdesivosAdesivos 51%51% 35%35%
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005
TRTR
CalCalççadosados
AdesivosAdesivos
51%51%
35%35%
ModificaModificaççãoão dede
AsfaltoAsfalto 9%9%
OutrosOutros
1%1%
ModificaModificaççãoão dede
PolPolíímerosmeros 4%4%
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS 2. Resistentes a solventes (S): para serviços onde é necessária a
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS
2.
Resistentes a solventes (S): para serviços
onde é necessária a resistência específica à
ação dos derivados de petróleo.
Exemplos:
policloropreno
(CR);
borrachas
nitrílicas (NBR), borrachas de polissulfetos (T);
elastômeros de poliuretano (tipo poliéster – EU
e tipo poliéster – AU).
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005 NBRNBR ModificaModificaççãoão dede
SegmentaSegmentaççãoão dodo MercadoMercado emem 20052005
NBRNBR
ModificaModificaççãoão dede
PlPláásticossticos 1%1%
AdesivosAdesivos
1%1%
ArtefatosArtefatos TTéécnicoscnicos
PneusPneus ee BandasBandas
16%16%
1%1%
CalCalççadosados
5%5%
AutomotivoAutomotivo
76%76%
Efeito do teor de acrilonitrila no copolímero butadieno- acrilonitrila (Borracha Nitrílica – NBR)
Efeito do teor de acrilonitrila no copolímero butadieno-
acrilonitrila (Borracha Nitrílica – NBR)
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS 3. Resistentes ao calor (T): para serviços onde é necessária a
BORRACHASBORRACHAS OUOU ELASTÔMEROSELASTÔMEROS
3.
Resistentes ao calor (T): para serviços onde é
necessária a resistência específica à exposição
prolongada em temperaturas altas e/ou solventes.
Exemplos:
elastômeros
de
silicone
(MQ);
polietileno
clorado
(CM);
polietileno
clorossulfonado
(CSM);
borrachas
fluoradas
(CFM).
TIPO TÉRMICO E CLASSE QUÍMICA DE VÁRIOS TIPOS DE BORRACHA
TIPO TÉRMICO E CLASSE QUÍMICA DE VÁRIOS TIPOS DE BORRACHA
TIPO TÉRMICO E CLASSE QUÍMICA DE BORRACHAS DA DuPONT PERFORMANCE ELASTOMERS E DA DOW CHEMICAL
TIPO TÉRMICO E CLASSE QUÍMICA DE BORRACHAS DA
DuPONT PERFORMANCE ELASTOMERS E DA DOW CHEMICAL COMPANY
DESEMPENHO TÉRMICO DA BORRACHA FLUORADA VITON (DuPONT)
DESEMPENHO TÉRMICO DA
BORRACHA FLUORADA VITON (DuPONT)
ETAPAS PRINCIPAIS  Recebimento de Matérias-Primas DAS OPERAÇÕES  Ensaios reométricos COM  Ensaios
ETAPAS
PRINCIPAIS
 Recebimento de Matérias-Primas
DAS
OPERAÇÕES
 Ensaios reométricos
COM
 Ensaios viscosimétrcos
BORRACHAS
 Granulometria de materiais
 Densidade de materiais (sólidos e
líquidos)
 Ponto de fulgor de óleos
 Índice de refração
 Ponto de fusão de materiais
 Teor de cinzas
 Produção de Massas
Produção de pneus e de artefatos com borracha(s)
PRODUTOSPRODUTOS DEDE BORRACHASBORRACHAS FormadosFormados porpor BorrachasBorrachas puraspuras (ou(ou ““quasequase
PRODUTOSPRODUTOS DEDE BORRACHASBORRACHAS
FormadosFormados porpor BorrachasBorrachas puraspuras
(ou(ou ““quasequase puraspuras””))
ouou
BaseadosBaseados emem formulaformulaççõesões ouou composicomposiççõesões
constituconstituíídasdas da(s)da(s) Borracha(s)Borracha(s)
ee dede
AditivosAditivos comcom diferentesdiferentes funfunççõesões
ADITIVOS São materiais adicionados como componentes auxiliares das borrachas. A inclusão de aditivos nas
ADITIVOS
São materiais adicionados como componentes
auxiliares das borrachas.
A inclusão de aditivos nas formulações ou
composições de borrachas visa uma ou mais
aplicações específicas como, por exemplo,
abaixar o custo, modificar e/ou melhorar diversas
propriedades, facilitar o processamento, colorir,
etc.
ADITIVOS Os principais aditivos das Borrachas e dos Produtos de Borrachas são:  cargas inertes
ADITIVOS
Os principais aditivos das Borrachas e dos Produtos de
Borrachas são:
 cargas inertes e cargas reforçantes (ou reforçadoras)
 fibras de reforço ou reforços fibrosos
 plastificantes
 lubrificantes
 colorantes, incluindo pigmentos e corantes
 estabilizantes térmicos, incluindo antioxidantes
primários, antioxidantes secundários e outros
estabilizantes térmicos
ADITIVOS Exemplos (continuação): antiozonantes estabilizantes à luz ultravioleta retardantes de chama
ADITIVOS
Exemplos (continuação):
antiozonantes
estabilizantes à luz ultravioleta
retardantes de chama
agentes de expansão
agentes antiestáticos
aromatizantes
aditivos antifungos
PrincipaisPrincipais aditivosaditivos empregadosempregados nasnas formulaformulaççõesões elastomelastomééricasricas
PrincipaisPrincipais aditivosaditivos empregadosempregados nasnas
formulaformulaççõesões elastomelastomééricasricas
SistemasSistemas dede vulcanizavulcanizaççãoão (enxofre,(enxofre, aceleradores,aceleradores,
perperóóxidos,xidos, etcetc))
 SistemasSistemas dede ativaativaççãoão ((óóxidoxido dede zincozinco ee áácidocido esteesteáárico)rico)
SistemasSistemas dede proteproteççãoão -- antidegradantesantidegradantes ((antioxidantesantioxidantes,,
antiozonantesantiozonantes,, estabilizantesestabilizantes àà luzluz ultravioleta)ultravioleta)
SistemasSistemas dede processamentoprocessamento (plastificantes,(plastificantes, óóleosleos dede
extensão,extensão, auxiliaresauxiliares dede processamento)processamento)
SistemasSistemas dede cargascargas (cargas(cargas dede reforreforçço,o, cargascargas dede
enchimento)enchimento)
ApApóóss aa definidefiniççãoão dada formulaformulaççãoão
MisturaMistura FFíísicasica
BorrachasBorrachas ouou ElastômerosElastômeros:: extensibilidadeextensibilidade eleláásticastica ee
BorrachasBorrachas ouou ElastômerosElastômeros::
extensibilidadeextensibilidade
eleláásticastica
ee
recuperarecuperaççãoão
quasequase
imediata,imediata,
sese
convenientementeconvenientemente formulados.formulados.
MateriaisMateriais
altamentealtamente
eleláásticossticos:: baixobaixo
mmóódulo,dulo,
baixabaixa resistênciaresistência àà tratraçção.ão.
ArtigosArtigos elastomelastomééricosricos parapara aplicaaplicaççõesões
industriaisindustriais:: necessidadenecessidade dede incorporaincorporaççãoão dede
cargas,cargas, sese posspossíívelvel cargascargas reforreforççantesantes
COMPOSTOSCOMPOSTOS COMCOM BORRACHASBORRACHAS Composto é qualquer composição de uma ou mais Borrachas com aditivos
COMPOSTOSCOMPOSTOS COMCOM BORRACHASBORRACHAS
Composto é qualquer composição de uma ou
mais Borrachas com aditivos modificadores*,
estando estes em quantidade expressiva
(conceito expresso de forma rigorosa).
* com grande destaque para as cargas
IMPORTÂNCIA DAS CARGAS EM FORMULAÇÕES ELASTOMÉRICAS Diminuem o preço do artefato Permitem modificações das
IMPORTÂNCIA DAS CARGAS
EM FORMULAÇÕES ELASTOMÉRICAS
Diminuem o preço do artefato
Permitem modificações das características da formulação
São responsáveis pelo desenvolvimento de novos materiais
Contribuem para o aumento das propriedades mecânicas
OS PRINCIPAIS FATORES QUE DETERMINAM AS
PROPRIEDADES DAS BORRACHAS COM CARGA
Características dos componentes
Composição
Estrutura
Interações polímero-carga e/ou carga-carga
CARGAS (“Fillers”) As principais características que definem o desempenho de uma carga são: composição
CARGAS (“Fillers”)
As principais características que definem o
desempenho de uma carga são:
composição química; pureza; tamanho
médio e distribuição de tamanho das
partículas; forma das partículas (razão de
aspecto) e porosidade; natureza química da
superfície; distribuição e dispersão.
CARGAS (“Fillers”) Através do emprego de uma carga reforçante ou reforçadora é obtido um compósito
CARGAS (“Fillers”)
Através do emprego de uma carga
reforçante ou reforçadora é obtido um
compósito elastomérico onde esta carga é a
fase dispersa reforçante de uma matriz
polimérica elastomérica (fase contínua).
CARGAS (“Fillers”) Nas composições com Borrachas Vulcanizadas a principal carga reforçante é o negro de
CARGAS (“Fillers”)
Nas composições com Borrachas Vulcanizadas a
principal carga reforçante é o negro de fumo
(“carbon black”), que pode ser usualmente
empregada em concentrações variando entre 20 e
50% em massa. A qualidade da composição
dependerá do tipo de negro de fumo, da sua
concentração, da sua distribuição e da sua
dispersão.
Para concentrações em torno de 2%, o negro de
fumo é o principal pigmento preto das
composições poliméricas em geral.
CARGAS (“Fillers”) Através do emprego de cargas inertes são formados os compostos elastoméricos carregados.
CARGAS (“Fillers”)
Através do emprego de cargas inertes são
formados os compostos elastoméricos
carregados. As cargas inertes
(“enchimentos”) têm um custo muito inferior
ao custo da borracha que será modificada.
CARGAS (“Fillers”) Como cargas inorgânicas (cargas minerais) que são freqüentemente incorporadas às
CARGAS (“Fillers”)
Como
cargas
inorgânicas
(cargas
minerais) que são freqüentemente
incorporadas às Borrachas podem ser
citadas: sílica, talco, carbonato de cálcio,
caulim, mica, wolastonita (ou wollastonita),
alumina trihidratada, hidróxido de magnésio.
EXEMPLO DE UMA FORMULAÇÃO COM BORRACHA EPDM Rolete para impressora phr (parts hundred rubber) Elastômero
EXEMPLO DE UMA FORMULAÇÃO COM BORRACHA EPDM
Rolete para impressora
phr
(parts hundred rubber)
Elastômero EPDM KELTAN 5508
Óxido de zinco
Ácido esteárico
Auxiliar de Processamento
Sílica
Carbonato de cálcio
Negro de fumo HAF N-326
Óléo de extensão parafínico
Enxofre
Dissulfeto de benzotiazila (MBTS)
Dissulfeto de tetrametiltiurã (TMTD)
Dibutilditiocarbamato de zinco (ZBDC)
Antioxidante primário
100,0
5,0
1,0
3,0
40,0
20,0
7,5
40,0
1,0
1,0
0,6
2,0
1,5
Análises Normas Técnicas Dureza Shore A ASTM D 2240 Resistência à Tração ASTM D 412,
Análises
Normas Técnicas
Dureza Shore A
ASTM D 2240
Resistência à Tração
ASTM D 412, tipo C
Área de atuação : Elastômeros
Resistência ao Rasgamento
ASTM D 624, tipo C
Resistência à Abrasão
DIN 53516
Densidade Hidrostática
ASTM D 297
Compostos Não-Vulcanizados
Viscosidade Mooney
ASTM D 1646
Compostos Não-Vulcanizados
Curva Reométrica ODR
ASTM D 2084
Compostos Não-Vulcanizados
Curva Reométrica MDR
ASTM D 5289
Curva de vulcanização padrão, obtida em Reômetro de Torque, cone e placa, Monsanto temperatura:180 o
Curva de vulcanização
padrão, obtida em Reômetro
de Torque, cone e placa,
Monsanto
temperatura:180 o C
RepresentaRepresentaççãoão esquemesquemááticatica dada distribuidistribuiççãoão ee dada dispersãodispersão
RepresentaRepresentaççãoão esquemesquemááticatica dada distribuidistribuiççãoão ee dada
dispersãodispersão dede cargascargas particuladasparticuladas ee dede outrosoutros
aditivosaditivos emem composicomposiççõesões comcom borrachasborrachas
Possibilidade de Mistura dos constituintes – em duas fases Polímeros Cargas Plastificantes Ativadores Borracha
Possibilidade de Mistura dos constituintes – em duas fases
Polímeros
Cargas
Plastificantes
Ativadores
Borracha natural -NR, SBR, PB,
Sílica, Negro de fumo
CaCO 3 , caulim,
Óleos de extensão
ZnO, ácido esteárico
Banbury
Temperatura:~140 o C
Aceleradores
Agentes de vulcanização
MBT, MBTS, TMTD,
Enxofre, Doadores de
Enxofre, Peróxidos
Misturador aberto
Temperatura:~ 50 o C
MisturadorMisturador internointerno dede rotoresrotores -- BANBURYBANBURY (capacidade(capacidade emem litros)litros)
MisturadorMisturador internointerno dede rotoresrotores -- BANBURYBANBURY
(capacidade(capacidade emem litros)litros)
ProcessamentoProcessamento dede BorrachasBorrachas VulcanizadasVulcanizadas Processos mais importantes (Conformação -
ProcessamentoProcessamento dede BorrachasBorrachas
VulcanizadasVulcanizadas
Processos mais importantes
(Conformação - dar o formato
desejado aos produtos)
Moldagem por compressão
Injeção
Extrusão
Calandragem
PNEU PrincipalPrincipal produtoproduto fabricadofabricado comcom BorrachasBorrachas VulcanizadasVulcanizadas
PNEU
PrincipalPrincipal produtoproduto fabricadofabricado comcom
BorrachasBorrachas VulcanizadasVulcanizadas
(corresponde(corresponde aa aproximadamenteaproximadamente 65%65%
dodo consumoconsumo dede todostodos osos produtosprodutos
fabricadosfabricados comcom Borrachas)Borrachas)
FormulaFormulaççãoão ClCláássicassica parapara PneusPneus Polímeros 60% Aceleradores 0,5% Pó preto 30%
FormulaFormulaççãoão ClCláássicassica parapara PneusPneus
Polímeros
60%
Aceleradores 0,5%
Pó preto
30%
Ativadores 3%
Enxofre 1,5%
Antioxidantes 1,5%
Auxiliares de processo 3,5%
e Outros Processos
e Outros Processos
Moldagem por compressão com características dependentes do processo de fabricação do pneu
Moldagem por compressão com características
dependentes do processo de fabricação do pneu
IndIndúústriastria BrasileiraBrasileira dede PneumPneumááticosticos Exportação 2005: 18,2 milhões 2006: 17,2
IndIndúústriastria BrasileiraBrasileira dede PneumPneumááticosticos
Exportação
2005: 18,2 milhões
2006: 17,2 milhões
Faturamento 2005:
R$ 14,5 bilhões
Empregados 2005:
Produção em unidades:
12 mil diretos
125 mil indiretos
2005: 53,4 milhões
2004: 52,0 milhões
Montadoras
2005: 14,5 milhões
2006: 13,8 milhões
Reposição
2005: 23,9 milhões
2004: 24,5 milhões
2004
2005
Investimentos
(2004 – 2007)
US$ 1,2 bilhão
Caminhões e ônibus
3,9 milhões
3,8 milhões
Camionetas
Novas fábricas (Bahia e Rio de Janeiro)
Ampliações (Bahia e Rio Grande do Sul)
Melhoras Tecnológicas e de Qualidade
Aumento da Capacidade
2,4 milhões
2,38 milhões
Automóveis
13,9 milhões
13,2 milhões
*estimativa
*estimativa
RESOLUÇÃO 258 de 26/08/1999 DO CONAMA CONAMA (CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE) Órgão do MINISTÉRIO
RESOLUÇÃO 258 de 26/08/1999 DO
CONAMA
CONAMA (CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE)
Órgão do MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE
DESTINAÇÃO FINAL PARA PNEUS
OU PNEUMÁTICOS INSERVÍVEIS,
AFETANDO FABRICANTES DE
PNEUS NOVOS, IMPORTADORAS
DE PNEUS E REFORMADORES EM
GERAL
DestinaDestinaççãoão dede pneuspneus inservinservííveisveis nono Brasil,1999Brasil,1999--20052005
DestinaDestinaççãoão dede pneuspneus inservinservííveisveis nono Brasil,1999Brasil,1999--20052005
GranuladoGranulado parapara exportaexportaççãoão
7,8%7,8%
LaminaLaminaççãoão
GranuladoGranulado parapara asfaltoasfalto
24,5%24,5%
0,4%0,4%
CompactaCompactaççãoão
dede solosolo 2,1%2,1%
ArtefatosArtefatos
CombustCombustíívelvel
27,5%27,5%
alternativoalternativo 37,7%37,7%
ALGUNSALGUNS SITESSITES BRASILEIROSBRASILEIROS www.borrachaatual.com.br www.borracha.com.br www.vulcanizar.com.br
ALGUNSALGUNS SITESSITES BRASILEIROSBRASILEIROS
www.borrachaatual.com.br
www.borracha.com.br
www.vulcanizar.com.br
www.petroflex.com.brwww.petroflex.com.br
www.nitriflex.com.br
www.borrachanatural.agr.brwww.borrachanatural.agr.br