A Rede de Educadores em Museus de Goiás Apresentação Na contemporaneidade é cada vez mais recorrente que as pessoas se organizem em redes sociais

com o objetivo de trocar experiências, fortalecer identidades, pensar e atuar juntas a partir de necessidades e reivindicações comuns. No Brasil, educadores de museus e instituições culturais encontraram na organização em redes uma interessante estratégia para minimizar a distância e o hiato que por vezes marca a atuação e a inserção destes profissionais provenientes de formações tão diversas, e que atuam em um campo com características heterogêneas. Organizar no Estado de Goiás uma rede de educadores em museus [REM-Goiás] se faz pelo desejo de promover no estado a integração de profissionais de diferentes áreas, visando uma maior comunicação entre estes, tendo como exemplo experiências bem sucedidas como a da Rede de Educadores em Museus do Rio de Janeiro que desde o ano de 2003 promove encontros para compartilhar ideias e pensar a prática profissional em grupos de estudos sistematizados para contribuir com a formação destes sujeitos agentes da educação. Diretrizes/Estatuto 1. Dos Objetivos • Proporcionar uma maior aproximação entre os profissionais das áreas de educação (formal ou não-formal), com diferentes instituições culturais e museus. • Mapear ações educativas em andamento e estimular a criação de espaços pedagógicos nas instituições onde estes setores ainda não foram implantados; • Promover a articulação com os cursos de formação (graduação e pósgraduação) com o objetivo de contribuir para o debate e elaboração do perfil dos profissionais que atuam como educadores em museus e instituições culturais

visando um melhor planejamento dos cursos a fim de atender às necessidades de formação, bem como, de regulamentação de estágios e linhas de pesquisas; • Trabalhar para a ampliação das possibilidades de estágios e atuações profissionais nos diversos espaços museológicos e culturais. 2. Das Ações Desejadas • Promoção de, no mínimo, cinco encontros e um seminário por ano em diferentes espaços/instituições, que permitam aos educadores e profissionais de museus, instituições culturais entre outras, uma apresentação de suas práticas e experiências; • Facilitação aos membros da REM-Goiás de maior conhecimento destas ações, por meio do debate, promovendo o mapeamento, avaliação e difusão das experiências educativas das instituições visitadas, visando a sua qualificação; • Participação em fóruns de interesses visando à inserção da REM-Goiás nos espaços norteadores de ações e práticas educativas e culturais; • Divulgação das ações em todas as Redes, fomentando a troca de experiências; • Estabelecimento de parcerias para ações de maior abrangência (exemplos: Dia Internacional dos Museus, Primavera dos Museus, Fórum de Museus, Encontro de Educação Patrimonial e outros encontros nacionais). • Atuação juntamente com os museus estaduais e locais. • Atuação juntamente com as escolas públicas e privadas. 3. Dos Encontros Os encontros da REM-Goiás acontecerão cinco vezes ao ano, em data, horário e local acordados pelos participantes presentes em cada reunião, alternando duas modalidades: encontros de estudo, encontros de reflexão sobre experiências, todas seguidas por uma sessão de informes e planejamento. 1) Sessão de estudos a partir de texto anteriormente proposto, de acordo com o assunto abordado no encontro. É adequado e necessário que o texto seja previamente lido por todos os participantes para que haja uma melhor sintonia no debate. Os textos poderão ser sugeridos por qualquer um dos membros e serão votados, sendo o texto aprovado pela maioria presente nos encontros e enviado via internet (e-mail, grupo online ou blog), como arquivo nos formatos “.doc” ou “.pdf”. 2) Sessão de relato de experiências de educação não-formal realizada dentro ou fora de museus a partir de referências patrimoniais, seguida de debates, que poderá, mais tarde, contar também com acolhida do grupo da REMGoiás por uma instituição anfitriã que apresentará o seu setor educativo, ou ações educativas executadas pelos seus membros, abordando as atividades realizadas, os projetos e pesquisas em andamento, contemplando as ações

voltadas para os variados públicos, assim como para formação e/ou atualização de educadores. 4. Dos Membros A REM-Goiás pretende ser uma rede formada por educadores, servidores, profissionais, pesquisadores, técnicos, estudantes e demais interessados, de áreas afins, que atuem no âmbito da educação cultural formal ou não-formal, onde as práticas de cada um, em seus diferentes campos de atuação e em suas diferentes instituições, possam ser apresentadas e discutidas coletivamente. É desejável dos membros da REM-Goiás: • Inscrição em ficha própria e atualização dos dados sempre que necessário; • Participação presencial nos encontros da rede; • Contribuição com sugestões de textos e materiais que possam fomentar os encontros. Os textos serão votados pela internet (e-mail, blog, grupo online), com antecedência mínima de 15 dias em relação ao Encontro seguinte, e aprovado um único texto pela maioria dos membros. Posteriormente, serão distribuídos por esses mesmos meios, devendo ser lido para pertinente participação nos debates; • Articulação entre os membros nas instituições de atuação a fim de preparar a intervenção da equipe nas reuniões da REM-Goiás; • Participação em discussões online nos meios digitais organizados pela REM-Goiás como blog e lista de discussão; • Divulgação, na lista de discussão da rede, de informações de interesse dos membros da REM-Goiás, tais como palestras, lançamentos de livros, abertura de exposições, cursos, entre outros, de maneira comedida e seletiva. É obrigatório aos membros da REM-Goiás que desejarem se candidatar à Coordenação nas eleições seguintes, não terem mais que duas faltas não justificadas no período anterior. Os novos membros poderão concorrer às eleições caso tenham no mínimo 75% de aproveitamento do seminário anual. Das Instituições Parceiras As instituições parceiras serão mencionadas nas ações, apresentações, nos materiais impressos e virtuais, desde que:

• Libere pelo menos um representante (sugere-se esquema de rodízio), para participar e intervir nos encontros da rede; • Seja uma instituição anfitriã, dentro do planejamento das ações e Encontros da Rede, recebendo os membros e apresentando seu educativo, assim como sua exposição quando for solicitado; • Promova internamente o debate sobre a Rede, assim como a divulgação dos Encontros para seus educadores. 5. Do Conselho Gestor Os membros da Coordenação serão eleitos anualmente pelos membros da REMGoiás, em votação por maioria simples, na Assembléia Geral da REM-Goiás, durante o seu seminário anual, a fim de promover a circulação da responsabilidade pela Rede e por suas ações. É papel da Coordenação: • Ser mediador entre a REM-Goiás e as Redes de outros estados, promovendo um diálogo nacional; • Promover a articulação de parcerias com instituições do campo cultural com a finalidade de desenvolver ações e projetos educativos mediando a relação entre as instituições parceiras e os membros; • Viabilizar, juntamente com a instituição anfitriã, os Encontros da Rede, ficando responsável pela distribuição dos materiais necessários e pela comunicação entre membros, seja pelo meio virtual (e-mail, grupo online e blog), seja pelo meio físico (correspondências, telefonemas, etc.); • Organizar e manter a memória da REM-Goiás a partir dos documentos produzidos como Atas, listas de presença dos encontros, ofícios, comunicados, entre outros, disponibilizando-os quando solicitado à consulta pública; • Divulgar o Estatuto da Rede e disponibilizá-lo em meio virtual e impresso na abertura do seminário; • Divulgar a REM-Goiás nas instituições culturais do Estado de Goiás e outros estados, visando à ampliação dos membros – trabalho a ser feito virtual e presencialmente em visitas às instituições por ocasião da realização de eventos ou em outros momentos adequados. A Coordenação será constituída por um(a) Coordenador Geral, um(a) Secretário Geral, um(a) Coordenador de Estudos e Articulação e um(a) Coordenador de Comunicação. Pode ser eleita com até dois suplentes, sem que isso seja obrigatório. Compete à Coordenação Geral: • Representar e Coordenar a REM-Goiás;

• • • • • •

Dirigir a REM-Goiás de acordo com o presente estatuto, administrar o patrimônio social, promovendo o bem geral da rede e dos membros; Elaborar e executar programa anual de atividades; Promover a articulação de parcerias com instituições do campo cultural; Cumprir e fazer cumprir o presente estatuto, e as demais decisões da Assembleia; Apresentar à Assembleia Geral na reunião anual o relatório de sua gestão; Ser mediador entre a REM-Goiás e as Redes de outros estados, promovendo um diálogo nacional.

Compete ao Secretário(a) Geral: • • •

• •

Manter em dia um arquivo com as fichas dos inscritos na REM-Goiás e um levantamento do número de membros com os respectivos contatos; Redigir e manter transcrição em dia das atas das Assembléias Gerais e das reuniões da Coordenação; Organizar as listas de presença dos encontros e registrar as justificativas; Organizar e manter a memória da REM-Goiás a partir dos documentos produzidos como Atas, ofícios, comunicados, entre outros; Redigir a correspondência da Rede; Manter e ter sob guarda o arquivo da Rede.

Compete ao Coordenador(a) de Estudos e Articulação: • • • • Organizar e sugerir os textos para os encontros; Multiplicar o material de discussão entre todos os membros; Articular juntamente com a instituição anfitriã os Encontros da REM-Goiás; Articular com antecedência uma comissão organizadora para o seminário seguinte.

Compete ao Coordenador de Comunicação: • • • Responder pela comunicação da Coordenação com os membros da REMGoiás; Divulgar a REM-Goiás em todos os meios de comunicação; Divulgar as ações da REM-Goiás em todas as redes.

Compete ao Suplente: • Caso alguns dos componentes da chapa eleita desista. Deverá comunicar o Coordenador(a) Geral e imediatamente o suplente deverá assumir e cumprir as obrigações determinadas para o cargo que irá substituir.

Auxiliar a equipe sempre quando necessário.

6. Das Eleições • • •

• •

Poderão se candidatar chapas compostas por quatro integrantes e até dois suplentes sem que estes sejam obrigatórios, distribuídos em cargos conforme item 5. Caso não sejam formadas chapas poderão se candidatar individualmente para cada cargo, os membros da REM-Goiás; O período de inscrição dos membros será feito no dia da eleição, que deverá ser previamente informada; Será considerada vencedora a chapa ou os membros que obtiverem o maior número de votos dos membros presentes em assembléia; Em caso de empate, haverá nova eleição no prazo de trinta minutos, concorrendo ao novo pleito todos os membros anteriormente inscritos que mantiverem a candidatura; A posse da Coordenação eleita ocorrerá no prazo de no máximo dois meses no próximo encontro da Rede.

7. Da Revisão do Estatuto • O presente estatuto somente poderá ser revisto e alterado nas assembleias gerais nos seminários anuais pela aprovação de dois terços dos membros da REM-Goiás presentes.

Goiânia, 16 de março de 2012. REM-Goiás Rede de Educadores em Museus de Goiás

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful