Você está na página 1de 2

Superior Tribunal de Justiça

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.388.616 - RJ (2011/0018570-0) RELATOR AGRAVANTE AGRAVADO ADVOGADO : : : : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA UNIÃO ELIZABETH MARETTO FEDERICI IRACI RIBEIRO CAULYT SANTOS

DECISÃO Trata-se de agravo de instrumento interposto de decisão que inadmitiu recurso especial manifestado pela UNIÃO, com base no art. 105, III, a, da Constituição Federal, contra acórdão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região assim ementado (fl. 285e):
ADMINISTRATIVO. TERRENO DA MARINHA. TAXA DE OCUPAÇÃO. TÍTULOS DE DOMÍNIO PLENO. NEGATIVA DE VALIDADE E EFICÁCIA. IMPOSSIBILIDADE SENÃO MEDIANTE ANULAÇÃO POR DECISÃO JUDICIAL. 1) Autora possuidora de título de domínio pleno, cuja desconsideração só se admite à vista da anulação por decisão judicial. É que a escritura pública faz prova plena, como preceitua o § 1º, do artigo 134 do Código Civil de 1916 (art. 215 do CC de 2002), e uma vez inscrita no registro de imóveis, estabelece, em favor do adquirente, a presunção de titularidade do direito real (CC de 1916, artigo 859). 2) A União não pode, por simples ato administrativo, com apoio em disposições do Decreto-lei nº 9.760/46 que, em princípio, conflitam com a lei de registros públicos (que é norma específica), negar validade e eficácia a títulos de domínio do autor, atributos estes que só poderão ser afastados por decisão judicial que os declare nulos ou inexistentes. Enquanto isto não ocorre, milita em favor dele a presunção iuris tantum de validade dos referidos títulos. 3) Inatendidas as disposições dos artigos 11 e 61 § § 1º e 2º, do Decreto-lei nº 9.760/46, têm-se por inobservadas as exigências do devido processo legal, notadamente o direito ao contraditório e à ampla defesa assegurados na Carta Magna. 4) Acresce que por força da alteração introduzida no artigo 20, inciso IV, da Constituição Federal, pela Emenda Constitucional nº 46/2005, restaram excluídas do domínio da União as ilhas costeiras que contenham sede de Município. Note-se que em decorrência dessa modificação, o STF vem decidindo pela ilegitimidade da União para contestar, em ação de usucapião, o domínio de terrenos situados na ilha de Santa Catarina, onde sediado o Município de Florianópolis. Nesse sentido: RE 596853/SC, Min. RICARDO LEWANDOWSKI, DJ 02/03/2009 e RE 341140/SC, Min. SEPÚLVEDA PERTENCE, DJ 11/11/2005. 5) Apelação e remessa improvidas.

Nas razões do recurso especial, sustenta a agravante violação aos arts. 198 do Decreto-lei 9.760/46 e 1º do Decreto-lei 1.561/77, ao argumento de que, em se tratando de terreno da marinha, seria irrelevante a existência de registro do terreno no cartório imobiliário, que constitui domínio pleno (fls. 297/304e). O recurso foi inadmitido pelo Vice-presidente do Tribunal de Origem, porque os dispositivos legais tidos por violados não foram objeto de debate no acórdão recorrido, ressentindo-se do indispensável prequestionamento, nos termos das Súmulas 282 e 356/STF (fls. 310/312e).
Documento: 14954816 - Despacho / Decisão - Site certificado - DJe: 29/04/2011 Página 1 de 2

. QUESTÃO MERAMENTE DE DIREITO. OPONIBILIDADE EM FACE DA UNIÃO. 20. 20. não provido....... ART.. Rel.. uma vez que a Constituição da República vigente (art.. não se subsume ao referido entendimento. 284 DO STF. POR ANALOGIA. 5. nesta parte.... do CPC.. INC... 543-C do CPC e à Resolução n. MANDADO DE SEGURANÇA... MAURO CAMPBELL MARQUES..DJe: 29/04/2011 Página 2 de 2 ... Intimem-se.. BENS PÚBLICOS.. APLICAÇÃO DA SÚMULA N... p.. IMPOSSIBILIDADE...546/RJ.. Ante o exposto. inc.. VII. da Constituição Federal... OFENSA AO ART.... INCIDÊNCIA DA SÚMULA N. Assiste razão à agravante... invertidos os ônus de sucumbência. VII).. REGISTRO IMOBILIÁRIO.... enfatizou já ter o Superior Tribunal de Justiça entendimento pacificado no sentido de que o registro imobiliário não é oponível em face da União para afastar o regime dos terrenos de marinha...183.. Precedentes. VII) atribui originariamente àquele ente federado a propriedade desses bens. mediante a sistemática prevista no art.. TERRENO DE MARINHA. ao julgar o REsp 1.. Com efeito...... servindo de mera presunção relativa de propriedade particular.... ILEGALIDADE DO PROCEDIMENTO DEMARCATÓRIO. 4. ... AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO.. MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA Relator Documento: 14954816 ... o dever de notificação pessoal daqueles que constam deste título como proprietário para participarem do procedimento de demarcação da linha preamar e fixação do domínio público -... Esta Corte Superior possui entendimento pacificado no sentido de que o registro imobiliário não é oponível em face da União para afastar o regime dos terrenos de marinha. 20. CARACTERIZAÇÃO DO BEM COMO TERRENO DE MARINHA. 8/2008........... servindo de mera presunção relativa de propriedade particular .. ex... § 3º..Site certificado .. todavia. O respectivo acórdão ficou assim ementado: PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO...... Brasília........ VIA ADEQUADA. a Primeira Seção. PROPRIEDADE PÚBLICA CONSTITUCIONALMENTE ASSEGURADA (CR/88.. motivo pelo qual se impõe a sua reforma... 543-C do CPC. uma vez que o art..... 211 DESTA CORTE SUPERIOR. 544..a atrair.. 12 de abril de 2011.. Julgamento submetido à sistemática do art. Recurso especial parcialmente conhecido e. Min..Despacho / Decisão .. CARACTERIZAÇÃO DO BEM COMO PROPRIEDADE PARTICULAR. 535 DO CPC... em 8/09/10..... O acórdão recorrido...... conheço do agravo de instrumento para dar provimento ao recurso especial a fim de julgar improcedente a demanda. atribui originariamente àquele ente federado a propriedade desses bens....Superior Tribunal de Justiça Decido.. nos termos dos arts.