A importância de Rousseau para a educação.

Seu nome completo é Jean Jacques Rousseau e nasceu em Genebra, Suíça, a 28 de junho de 1712; faleceu em 2 de julho de 1778. Os seus 66 anos de existência tiveram uma enorme influência na educação. Rousseau combateu idéias que prevaleciam há muito tempo. Entre elas, a de que a teoria e a prática educacional, junto à criança, deviam focalizar os interesses do adulto e da vida adulta. Ele também chamou a atenção para as necessidades da criança e as condições de seu desenvolvimento. Como conseqüência, a criança não podia ser mais entendida como um adulto em miniatura. E se a criança era um ser com características próprias, não só as suas idéias e seus interesses tinham de ser diferentes dos adultos; também o relacionamento rígido mantido pelos adultos em relação a elas precisava ser modificado. Com as suas idéias, Rousseau desmentiu de que a educação é um processo pelo qual a criança passa a adquirir conhecimentos, hábitos e atitudes armazenados pela civilização, sem qualquer modificação. Cada fase de vida: infância, adolescência, juventude e maturidade foi concebida como portadora de características próprias, respeitando a individualidade de cada um. Frederick Eby expressa com precisão as idéias de Rousseau: "A bondade e a felicidade do indivíduo são mais essenciais que o desenvolvimento de seu talento. Colocando as necessidades e os interesses do indivíduo acima dos da sociedade organizada, Rousseau inverteu a ordem universal. Na sociedade ideal e natural, onde a natureza conserva sua simplicidade e inocência originais, todos os indivíduos seriam educados juntos e participariam de interesses comuns." No seu livro Emílio, Rousseau destaca que o adulto, sabendo quais são os pensamentos, sentimentos e interesses das crianças, não irá impor os seus. Para compreender a infância, o homem precisa olhar a vida com simplicidade. Enquanto o mundo físico é harmonioso, o mundo humano é egoísta e cheio de conflitos. Os males sociais e a educação oferecida aos

o período do nascimento aos 12 anos é a época em que nascem vícios. a puberdade. Rousseau afirmou que a educação não vem de fora. Tanto a sociedade quanto o desenvolvimento do homem se modificam e é por isso. a vida moral evolui naturalmente. o indivíduo torna-se consciente de si mesmo. a criança estaria mentindo.jovens são os responsáveis por esses conflitos. A primeira fase. O método da natureza vale para todas as coisas. teremos de . lembrou às mães a importância da amamentação aos seus filhos. Embora as fases no desenvolvimento da vida do indivíduo já tivesse sido reconhecido por vários pensadores. é a expressão livre da criança no seu contato com a natureza. Rousseau propôs a criança. Para Rousseau o indivíduo não deve ser sacrificado aos caprichos da sociedade. Se Rousseau for analisado no contexto da sua época. o brinquedo e esportes. Com o surgimento dos mais altos sentimentos. Mostrou que a criança devia fazer. surge a vida social do indivíduo. é o momento da vida em que o racional desperta. A contribuição de Rousseau para a educação infantil é inestimável. pesando e comparando. Ele foi um crítico da escola de seu tempo. a educação assume um papel de destaque. Na agricultura . sendo um ser isolado. a criança não desfruta ainda da vida moral. a criança aprende a usar a pá e os instrumentos de outros ofícios. aquilo que ela é capaz de fazer por si mesma. sem a ajuda dos outros. a linguagem. Além dessas tarefas. era como uma fase animal. primeiro. os carinhos exagerados provocam vícios. com isso. contando. que a educação é fundamental a essa adaptação. Através dessas atividades. da rigidez da instrução e do uso em excesso da memória.primeiro e mais útil emprego do homem -. o sexo é visto por Rousseau como o fator mais importante da vida do indivíduo. E na fase seguinte. o canto. com o aparecimento do primeiro sentimento de si mesmo. Disse que não se deveria moldar o espírito das crianças de acordo com um modelo estabelecido. Se cada fase da vida tem a sua existência própria. até os 5 anos. aos 12 anos. foi Rousseau quem mostrou a importância das mesmas para a educação. a aritmética e a geometria seriam desenvolvidos como atividades relacionadas com a vida. a educação inicial não mais poderia ser considerada uma preparação à vida.

que sem dúvida consegue participar das decisões construídas pela vontade geral. político que consiga compreender-se em meio aos aspectos sociais. Se na infância a criança seria educada para desenvolver com liberdade e de forma racional ou pensada a educação. e conduzi.la a vida adulta. pois a educação para ele competia à tarefa de pensar o processo formativo da criança de modo independente. para despertar logo na infância uma educação natural. Rousseau parece aproximar-se dessas constatações. . A educação natural está fundamentada na necessidade e no cuidado que o adulto tem que ter na construção de uma educação que esteja alicerçada no próprio sujeito e não por regras de mercado que constrói desde a infância a possibilidade do consumo e de uma educação triste e globalizante. Vivemos em uma realidade com grandes avanços tecnológicos. A criança deveria descobrir o caminho de uma educação natural e não somente aquela que foi desvirtuado pela ação do adulto. Necessidade da educação na infância: Nossa infância precisa ser pensada e pesquisada. esse é um dos grandes passos que deve ser trabalhado logo na infância. poderíamos assim ter no decorrer do processo ensino aprendizagem grandes sucessos de um ser humano que busque o pensar em si mesmo e para a liberdade na relação dialética do “eu” consigo mesmo e com a realidade exterior. pois é um dos processos de ensino aprendizagem que deve ser bem construído.concordar que ele formulou. Esse processo formativo fornece possibilidade para um bom sujeito humano ético. que carregou consigo várias conseqüências para a educação como um todo e. pois a criança precisa ser respeitada em seu mundo. com raro brilho. Logo podemos perceber que “Emílio” pode ajudar e muito a melhorar a educação infantil atual. esse é um dos grandes objetivos a ser traçados. Para Rousseau a educação natural assume um papel decisivo na construção de um sujeito humano ético e político em seu modelo de república que deve ser governada pela vontade geral e para isso a criança deve ser educada logo na infância para alcançar essa máxima. princípios educacionais que permanecem até os nossos dias. O desenvolvimento cognitivo e moral construído logo na infância através do “Emílio” é uma das formas essências para preservar e respeitar a criança em seu mundo. para de fato ter como fundamento primeiro o respeito que a mesma merece.

sem limites e sem condições morais. que tem como pano de fundo não mais um “adulto em miniatura”. torna-se um ser sem liberdade. O processo pedagógico que Rousseau formula. O PROCESSO PEDAGÓGICA DE JEAN JACQUES ROUSSEAU: É Rousseau um dos celebres desse movimento que vai contestar a estrutura política. pois se somente reproduzir o que está aí. mas sim. mas sim uma infância de reprodução da própria estrutura vigente. A criança na educação infantil deve ser educada para o pensar. A sociedade da época via a criança como sendo um “adulto em miniatura” e as crianças tinham que começar a trabalhar muito precocemente. merece ser pesquisada e repensada principalmente quando abordamos a educação infantil. por aquilo que deveriam ser traçado enquanto um ideal do adulto.por isso. e até mesmo vestirem-se como adultos conseqüentemente. religiosa e pedagógica por meio de um novo olhar sobre o ser humano. Por mais que os pais gostassem de seus filhos. propondo uma nova maneira de educar o indivíduo para viver em uma república democrática. A forma política que Rousseau apresenta no contrato social constitui o fundamento primeiro de uma nova democracia. Isso me reporta para os dias atuais. onde seu poder encantador de criança é reproduzido pelo sistema vigente. aprisiona e exclui a . participando inc lusive das festas que somente adultos poderiam participar. está estritamente vinculado ao conceito de liberdade e com isso Rousseau pretende mostrar um modelo de educação para crianças com métodos bem diferentes daquele existente em sua época. dificilmente admitiam amar as crianças pelo que elas eram. muito pelo contrário. A relação do amor dos adultos para com as crianças. Até a mortalidade infantil não significava uma perda para a sociedade. pois era considerada algo habitual. na França do século XVIII. era algo que necessitava ser trabalhado. Assim podemos perceber que essa concepção de sociedade que se tinha no século XVII e XVIII estava sendo questionada e em particular Rousseau consegue com muito esforço mostrar o respeito que se deve ter com a criança e consequentemente com sua própria infância. mas sem dúvida o direcionamento que o mesmo apresenta são os princípios da vontade geral. Esse modelo não fornece opção de liberdade necessária para que na infância a criança pudesse compreender-se a si mesmo de forma natural. não construindo em si mesmo um desenvolvimento racional entre a possibilidade de uma realidade melhor.

Pois naquela época a infância não tinha valor algum. claro que pode ser objeto de mais pesquisa. principalmente consumista. pois de qualquer forma o modelo técnico-científico atual não responde mais. mesmo nas diferentes classes existentes da época. Logo. Mas uma das características cruéis da classe dominante estava exposta na criança. mas que de fato nunca abandonou se percurso de elevar a formação se um ser humano logo na infância ser respeitada. o erro e o engano à sociedade. mas que segundo Rousseau isto também significava uma perda para a sociedade de sua época e que pode ser confrontado as diferentes classes sociais da atualidade. no entanto.mesma. . até os escritos sobre educação entre outros. condição necessária para que a sociedade se transformasse em um processo democrático. mas Rousseau em outra e magnífica obra o Discurso sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade Entre os Homens aborda claramente que o produto da desigualdade social reside na classe dominante da época e que esse modelo de sociedade não deveria mais ser aceito. Isto nos leva a compreender que as diferentes classes sociais. Assim. sendo muito contestado. pois a infância não era respeitada enquanto infância nem mesmo pelo valor aquisitivo que a classe dominante tinha. Logo podemos perceber que o respeito da criança na infância era negado. Mas todas essas constatações trazem em sua essência a percepção de um caminho que precisa ser revisto. fazem com que exista uma desigualdade entre os homens. O que adianta produzir se não há potencial econômico no meio social para consumir? É muito importante perceber que Rousseau trouxe uma mudança de paradigma na educação infantil em seu tempo. desde os romances. principalmente por um modelo iluminista que a princípio era o grande alicerce do momento. um olhar crítico daquela sociedade para a sociedade atual é justamente a necessidade básica de perceber esse processo histórico que ainda não deu certo. tem como preocupação central o destino social e político do homem. toda a obra política de Rousseau. Essas contestações que Rousseau apresenta em sua época. e valorizada. em sua origem.Talvez de forma diferenciada. nos traduzem alguns questionamentos. mas que segundo Rousseau já trazia consigo. por que o contexto não é o mesmo. hoje a infância se direciona como reprodutora de um sistema vigente. com um olhar ético e moral e um respeito muito grande pela infância.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful