Título

Pluralidade de partes. Classificação. Espécies de litisconsórcio. Posição dos litisconsortes no processo. Facultativo simples e unitário. Necessário simples e unitário Princípio da autonomia dos litisconsortes.

Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema

1 1 Pluralidade de partes. Classificação. Espécies de litisconsórcio. Posição dos litisconsortes no processo. Facultativo simples e unitário. Necessário simples e unitário Princípio da autonomia dos litisconsortes.

Objetivos

·

O tema é um dos mais importantes do

processo civil, e ainda hoje se presta a muitas dúvidas dos alunos e dos operadores do direito. Na exposição o professor deverá apresentar um esboço no quadro de como se forma o litisconsórcio necessário e o facultativo e suas espécies (simples e unitário) e a posição no processo (ativo, passivo, misto e multitudinário), além do expor sobre o princípio da autonomia.
Estrutura de conteúdo

· Pluralidade das partes; · Classificações e espécies de litisconsórcio necessário, facultativo, simples e unitário; · Posição no processo; · Princípio da autonomia dos litisconsortes.

Recursos físicos Aplicação prática e teórica

Lousa e datashow. Caso Concreto 1 Ana propõe ação de conhecimento em face de César, Rafael e Talita. Narra a autora como causa de pedir que o contrato celebrado pelas partes é nulo de pleno direito, objeto ilícito. Citados, todos integram o pólo passivo, na qualidade de litisconsortes necessários unitários. Após oferta conjunta de contestação, um dos réus, em audiência, reconhece a procedência do pedido autoral. INDAGA-SE: a) O ato praticado é válido? Explique. b) O litisconsórcio formado superveniente? Justifique. Caso Concreto 2 Alguns proprietários e moradores de determinado edifício resolvem promover uma ação judicial em face é incidental ou

do condomínio objetivando a anulação de uma assembléia extraordinária, porque desobedecido o quorum mínimo de participantes previsto na convenção. O réu foi citado regularmente e em contestação alegou que a assembléia somente poderia ser anulada se a ação fosse proposta por todos os condôminos. INDAGA-SE: a) Está correta a alegação Fundamente a resposta. do Condomínio?

b) Quais as razões doutrinárias e legais para a formação de um litisconsórcio? Explique. Questão n.º 01: (34º Exame de Ordem – 2007.3) Com relação ao litisconsórcio, é correto afirmar que: a) todo litisconsórcio necessário é também unitário. b) o litisconsórcio formado entre os réus de uma ação anulatória de um mesmo negócio jurídico é unitário; c) as vítimas de um mesmo acidente de trânsito podem agir em litisconsórcio contra quem o causou, para exigir-lhe perdas e danos, sendo unitário o litisconsórcio assim formado; d) consumidores que se dizem individualmente lesados em virtude do consumo do mesmo produto podem agir em litisconsórcio contra o produtor, para exigir-lhe perdas e danos, sendo necessário o litisconsórcio assim formado. Questão n.º 02: (168º Concurso de Ingresso na Magistratura TJSP) O juiz pode limitar o litisconsórcio facultativo, quanto ao número de litigantes: a) por ato judicial normativo, genérico e abstrato (portaria, provimento ou ordem de serviço); b) por mero despacho; c) por sentença terminativa; d) por decisão interlocutória.

Título

Litisconsórcio. Desistência do autor em relação a um dos litisconsortes no pólo passivo. Prazo para a resposta. Impossibilidade de formação de litisconsórcio necessário no pólo ativo.

Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema

1 2 Litisconsórcio. Desistência do autor em relação a um dos litisconsortes no pólo passivo. Prazo para a resposta. Impossibilidade de formação de litisconsórcio necessário no pólo ativo.

Objetivos

O tema, como dito na primeira aula, é um dos

mais importantes do processo civil, e ainda hoje se presta a muitas dúvidas dos alunos e dos operadores do direito. Na exposição o professor deverá apresentar um esboço de como se forma o litisconsórcio necessário e o facultativo e suas diversas espécies e a posição no processo. Destacar, ainda, na exposição as consequências da desistência do autor em relação a um dos litisconsórcios facultativo no pólo passivo, inclusive quanto ao início da contagem dos prazos para a resposta. Expor sobre a impossibilidade de formação de litisconsórcio ativo necessário e a sua ainda controvérsia na doutrina.
Estrutura de conteúdo

• Pluralidade das partes; • Desistência do autor em relação a um dos litisconsórcios no pólo passivo; • Prazos da resposta; • Impossibilidade de formação de litisconsórcio necessário no pólo ativo.

Recursos físicos Aplicação prática e teórica

Lousa e datashow.

Caso Concreto 1* Tadeu prometeu adquirir um imóvel de Camilo e César por meio de compromisso de compra e venda. Ocorre que o imóvel apresenta uma série de irregularidades, razão pela qual o comprador pretende rescindir o instrumento. Diante desse fato, propõe demanda em face dos promitentes vendedores. Os réus foram citados regularmente pelo correio e apresentaram contestação. INDAGA-SE:

a) Qual a classificação do litisconsórcio formado? Explique e fundamente a resposta. b) Se Tadeu tivesse ingressado com a demanda somente em face de Camilo, qual providência deveria ser tomada pelo juiz? Explique. c) É possível o autor desistir da ação em relação a um dos réus? Justifique. * questão elaborada com base no Exame OAB/SP – 100º/31 Caso Concreto 2 Pedro, locador de um determinado imóvel, promove ação de despejo, cumulada com cobrança dos aluguéis atrasados, em face de Cássio. Alega que o réu, após ingressar em seu imóvel por força de contrato de locação, assinado pelas partes, nunca pagou aluguéis, já passados quatro meses. Citado, o réu postula o ingresso de Sergio, seu fiador, na qualidade de litisconsorte necessário, no pólo passivo, para que seja válida a relação processual entre as partes. Os autos foram conclusos ao juiz, que indeferiu a postulação feita pelo réu em preliminar na contestação. INDAGA-SE: a) No pólo passivo da ação proposta, com cumulação de pedidos, deve formar litisconsórcio necessário entre o locatário e o fiador, como sustenta o réu? Justifique a resposta. b) Qual a natureza jurídica do ato judicial que indeferiu o pedido de ingresso da fiadora como litisconsorte? Fundamente. c) O ingresso do fiador, de forma voluntária, pode ser admitido pelo juiz? Fundamente a resposta. d) Seria possível a formação de litisconsórcio ativo necessário se fossem locadores Pedro e Maria, sua mulher? Justifique. Questões Objetivas Questão n.º 01 (OAB/SP – 123º/33 e 31º Exame de Ordem/RJ) A pluralidade de partes no pólo passivo, possibilitada pela natureza da relação jurídica substancial, na hipótese de sentença uniforme para todos os demandados, é considerada espécie de litisconsórcio: a) necessário. b) facultativo.

c) unitário. d) simples. Questão nº. 02 (OAB/SP – 125º/40) Analise as alternativas abaixo e assinale a INCORRETA: a) a assistência poderá ser simples ou litisconsorcial. É litisconsorcial quando o terceiro se apresenta como titular de uma relação jurídica idêntica ou dependente da relação jurídica deduzida em juízo; b) o juiz poderá limitar o litisconsórcio necessário quanto ao número de litigantes; c) no litisconsórcio unitário, mesmo facultativo, a todos os litisconsortes aproveita a defesa de um deles; d) propondo o autor, em face do réu, duas ou mais ações, por meio do mesmo processo, tem-se o fenômeno da cumulação objetiva.

Oposição. Oposição. Classificação das modalidades de intervenção de terceiros. Estrutura de conteúdo • Classificação das modalidades de intervenção de terceiros. conforme previsto no Projeto de Lei em tramitação no Senado Federal. Objetivos • Compreensão de das diversas as modalidades voluntárias e de as intervenção CPC. provocadas. como modalidade de intervenção de terceiro foi praticamente pouco utilizada pelos operadores do direito. Número de aulas por semana 1 Número de semana de aula 3 Tema Intervenção de Terceiros. Destacar para os alunos que a assistência continuará disciplinada no novo CPC. qualificada. Conceito. até porque é verdadeiramente uma ação proposta pelo terceiro em face das partes primitivas e assim passará a ser tratada no novo CPC. Aplicação prática e teórica Caso Concreto 1* Viação Vila Rica Ltda. na economia e celeridade na prestação jurisdicional. Impetrou mandado de . Lousa e datashow. Assistência: simples e litisconsorcial. Oposição. Conceito. bem como ao atendimento dos princípios do acesso à justiça e da efetividade da prestação jurisdicional. litisconsorcial). A oposição. ao contrário da Oposição que desaparecerá. previstas ou não no capítulo específico do A importância do tema em relação aos efeitos da coisa julgada. Assistência: simples e litisconsorcial. • • Recursos físicos Assistência (simples. • terceiros.Título Intervenção de Terceiros. Classificação das modalidades de intervenção de terceiros.

pretendendo a titularidade do imóvel o qual controvertem autora e réu.segurança negou contra ato a do recurso Secretário de Transportes do Estado do Rio de Janeiro que provimento administrativo dirigido contra o cancelamento das operações da impetrante no trecho “Morro Agudo / Austin”. * questão elaborada com base no julgamento do Recurso Especial nº 493927/DF. INDAGA-SE: Deve ser deferido o pedido de assistência litisconsorcial? Fundamente a resposta * questão elaborada com base no julgamento do Recurso Especial nº 1065574/RJ. requereu processo. INDAGA-SE: a) Agiu corretamente a Companhia Imobiliária de Brasília TERRACAP? Justifique. Caso Concreto 2* Em ação de reintegração de posse em que são partes Silvana. b) Qual a natureza jurídica da oposição? Fundamente de acordo com a doutrina. A empresa Transporte de viação Salutran seu Serviço ingresso Auto no Ltda. c) Com a oposição. que tipo de litisconsórcio se forma no pólo passivo? Explique. ofereceu oposição contra ambos. a Companhia Imobiliária de Brasília TERRACAP. através da assistência litisconsorcial. nesse caso? . e Paulo. É cabível a oposição. como modalidade de intervenção de terceiro. autora. por ser uma das operadoras do referido trecho. sob a alegação de possuir interesse jurídico. réu.

Contudo.000. pela qual Flávio auxiliará a defesa de Larissa contra a pretensão de Maria Clara. Neste contexto. a propriedade de um automóvel. José deve: a) propor uma ação de reintegração de posse. afirmará . c) nomeação à autoria. através da qual Flávio. d) opor embargos de terceiro. 02 (28º Exame de Ordem/RJ) Maria Clara propôs ação de cobrança em face de Larissa. satisfazer o crédito que lhe é devido. em um processo judicial. assim. em contraposição aos interesses de Maria Clara. b) cautelar incidental. por se considerar o verdadeiro titular do crédito e desejando recebê-lo. aponte a espécie de intervenção de terceiros que melhor atenda aos interesses de Flávio: a) assistência. c) oferecer oposição. satisfazer o crédito que lhe é devido. José julga-se o verdadeiro proprietário desse carro. Nessa situação hipotética. também por via própria. Questão nº. o seu direito de.00 (cem mil reais). O juiz ainda não proferiu sentença definindo a quem pertence o veículo.Questões Objetivas Questão nº. resguardando. 01 (32º Exame de Ordem/RJ) Márcia e Tanyra disputam. de modo a evitar o pagamento a quem não é titular do crédito. por via própria. mediante a qual Flávio sobrestará o curso da ação proposta e promoverá a indisponibilidade do valor que Larissa pagará a Maria Clara. resguardando. assim. o seu direito de. Flávio pretende intervir na ação proposta por Maria Clara em face de Larissa. b) intervir como assistente litisconsorcial de uma das partes (Márcia ou Tanyra). caso queira ver reconhecida a propriedade do referido bem. a fim de satisfazer um crédito de R$ 100.

e pela qual Flávio postulará a procedência de sua pretensão e a consequente improcedência do pedido formulado por Maria Clara. em litisconsórcio necessário. na qual serão rés. Maria Clara e Larissa. d) ação de oposição.ser o verdadeiro autor da pretensão e titular do crédito. .

Ao voltar. ou através de petição simples (a matéria não se submete a preclusão) postular a eliminação do vício da ilegitimidade de parte no pólo passivo. Número de aulas por semana 1 Número de semana de aula 4 Tema Intervenção de Terceiros. Estrutura de conteúdo • • • • Nomeação à autoria. cabendo ao réu. que obedece cegamente suas ordens e determinações. o proprietário do imóvel . ausentando-se do país e durante sua ausência teve o seu imóvel invadido. Objetivos • É o mesmo da aula anterior. Nomeação à autoria. que dispensa a propositura da ação de regresso incidental. enquanto a denunciação da lide passará a integrar o elenco de situações de chamamento ao processo. Destacar. o agressor afastou-se do imóvel. deixando ali um preposto seu de nome Fabrício de Almeida. Denunciação da lide. Chamamento ao processo. Chamamento ao processo. Nomeação à autoria. Recursos físicos Lousa e datashow. Antes que o dono voltasse. foi fazer uma viagem. Outras formas de intervenção. Denunciação da lide.Título Intervenção de Terceiros. considerando tratar- se de continuação do mesmo tema central. no entanto. Outras formas de intervenção. Aplicação prática e teórica Caso Concreto 1* Francisco Neto. Outras formas de intervenção. Chamamento ao processo. Denunciação da lide. na contestação. proprietário de um terreno. que a nomeação à autoria deixará de ser modalidade de intervenção de terceiro no novo CPC.

p. Vencida a dívida e não paga. o litisconsórcio formado no pólo passivo é incidental? Por quê? * questão elaborada com base no julgamento do Recurso Especial nº 70547/SP. qual medida você deverá tomar? Justifique. 01: (36º Exame de Ordem – 2008. 5ª edição. o locador ajuizou ação de cobrança contra o locatário e Carla. da aceitação da medida? E. em caráter solidário e mediante renúncia ao benefício de ordem. Ed. a credora Vera promoveu execução por quantia certa em face de Cesar. I. in ‘Novo Curso de Direito Processual Civil’.ajuíza em face de Fabrício ação reivindicatória. INDAGA-SE: a) Como advogado de Fabrício. b) Qual a conseqüência. Questões Objetivas Questão nº. Considerando a situação hipotética . Saraiva.2) Carla e Renata eram fiadoras de André em contrato de locação de um apartamento residencial. com relação às partes. se ela não for aceita. que efetivou o chamamento de Maria e Paulo. b) Com o chamamento ao processo. * questão elaborada com base em exemplo usado por MARCOS VINÍCIUS RIOS GONÇALVES. Como André não pagou os últimos três meses de aluguel. INDAGA-SE: a) É cabível o chamamento ao processo em processo de execução? Fundamente. Maria e Paulo são coobrigados em título cambial. vol. 186. o que deverá ser alegado por Fabrício? Comente suas respostas. Caso Concreto 2* Cesar.

b) a assistência somente é admissível até o julgamento da apelação. d) a denunciação à lide constitui uma nova ação. e. é correto afirmar que Carla agirá corretamente se: a) requerer a suspensão do processo até que André conteste a ação. dos demais co-devedores solidários ou do fiador. por ingressar detentor meio do na ação e do direito incidente denominado nomeação à autoria. permite-se o aditamento da petição inicial pelo chamado. por falta de objeto. 02: (34ª Exame de Ordem – 2007. resta prejudicada. é lide secundária em relação à ação principal. c) tanto o autor quanto o réu têm legitimidade para requerer o chamamento ao processo do devedor principal. pois se trata de fiança dada pelas duas conjuntamente. haja vista que as duas são fiadoras.apresentada. uma vez extinta a ação principal. Quando o chamamento for manejado pelo autor. assinale a opção correta: a) o terceiro que se sentir prejudicado ou que tiver seu direito ameaçado em virtude de uma pretensão discutida em juízo poderá nomear-se disputado como pelo legítimo autor. a lide secundária. d) nomear Renata à autoria. c) denunciar Renata à lide. ou seja. a fim de obter elementos para apresentar a sua defesa. Questão nº. visto que ela também está obrigada pelo contrato.3) Com referência a intervenção de terceiros e a assistência. b) promover o chamamento ao processo de Renata. .

Remessa online e distribuição em formato digital CPC). A exposição do professor. Decisão de indeferimento da petiçã Objetivos • Tema envolve para que a é matéria o de fundamental dos em alunos. seu conteúdo e sua natureza jurídica. 282 e 283. Lei 11419/16). que o importância considerando • formação momento jurisdicionado manifesta a sua pretensão em juízo. . Despacho liminar. Elementos da petição inicial. Elementos da petição inicial. 5ª.Título Petição Inicial. especialmente do procedimento ordinário. Despacho liminar. um novo instrumento de acesso à justiça e atendimento do princípio • constitucional da duração razoável do processo (art. no aluno muitas inseguranças. Decisão de indeferimento da petiçã Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 5 Petição Inicial. Ajuizamento e distribuição. sempre acompanhada de casos concretos e com modelo da petição inicial. Remessa online e distribuição. desaparecendo o procedimento sumário e muitos dos procedimentos especiais de jurisdição contenciosa. que trata da informatização do processo judicial. Despacho de conteúdo positivo (admissibilidade da ação). A interatividade da teoria com a prática causa. 10. Remessa online e distribuição. Ajuizamento e distribuição. que no projeto do novo CPC passará para procedimento comum. (art. recheada de exemplos. naturalmente. Ajuizamento e distribuição. que devem ser evitadas ou eliminadas com exposição segura sobre o tema. seu conteúdo e sua natureza jurídica. Despacho de conteúdo positivo (admissibilidade da ação). • A exposição do professor e o estudo do aluno devem abranger a aplicação da Lei 11419/06. LXXVIII da CRFB). Estrutura de conteúdo • • Elementos da petição inicial (arts. de como elaborar a petição inicial é fundamental para o início da fase de praticidade da matéria dentro do curso de direito.

c) Seria hipótese de inépcia da inicial? Fundamente. Juízo de retratação (art. casados. ingressam em juízo com pedido de homologação do acordo em divórcio consensual. Entretanto. Inépcia da inicial. INDAGA-SE: a) Agiu corretamente o juiz? Qual o possível fundamento legal por ele usado para embasar o indeferimento da inicial? Justifique as respostas. Lousa e datashow.• da • • • • Recursos físicos Aplicação prática e teórica Despacho de conteúdo positivo (admissibilidade ação) e a decisão que indefere a petição (sentença). Caso Concreto 2 Renata e Márcio. CPC). o advogado deixou de atribuir qualquer valor à causa. Caso Concreto 1* Adriano ingressou com ação de conhecimento. Entretanto. como o casal não possuía bens a partilhar. o juiz indeferiu a petição inicial. Diante da narrativa do Oficial de Justiça. constante no verso do mandado de citação. o oficial de justiça assim declarou. Recurso. INDAGA-SE: a) Agiu corretamente o magistrado? Fundamente a . 296. Casos de indeferimento. em cumprimento ao mandado de citação: “O imóvel objeto do litígio e indicado como endereço do réu encontra-se vazio”. com filhos menores. Recebida a petição inicial. Não havendo evidências de que alguém exerça posse direta ou detenha o bem. o juiz liminarmente a indeferiu. com pedido de reivindicação de um imóvel em face de Miguel. * questão elaborada com base no julgamento do Recurso Especial nº 917499/DF. b) Qual a natureza jurídica do ato judicial que indefere a petição inicial? Fundamente.

Questão nº. objeto e causa de pedir. b) As condições da ação devem ser verificadas pelo juiz desde o despacho de recebimento da petição inicial até a prolação da sentença.resposta. c) é faculdade de o Juiz reconhecê-la. que substitui a vontade das partes litigantes por meio de uma sentença de mérito. assinale a opção correta: a) caso seja iniciado um procedimento de jurisdição contenciosa. aplicando. que enseja a extinção do processo sem resolução do mérito. este deve seguir até a sentença final no procedimento escolhido pelo autor. no cotejo entre as duas ações. d) Na chamada jurisdição voluntária. d) exige. não sendo possível transformar o contencioso em voluntário por ato subsequente ou por manifestação de vontade de qualquer das partes. haverá pluralidade de causas de pedir. 02: (19º Exame de Ordem/RJ) Acerca da litispendência. a invocação de norma jurídica diversa em cada uma delas. b) é repetição de lide idêntica. Assim.º 01: (35º Exame de Ordem – 2008. caso seja verificada. identidade das . pois a falta de uma delas durante o processo caracteriza a carência superveniente. a vontade da lei.1) A respeito da jurisdição e da ação. b) Poderia o juiz indeferir a petição inicial se o advogado tivesse deixado de dar o nome da ação? Explique. no caso concreto. Questões Objetivas Questão n. para sua configuração. NÃO é correto dizer que: a) é motivo de extinção do processo sem resolução do mérito. c) Duas ações são consideradas idênticas quando ocorrer identidade de partes. a composição dos litígios é obtida pela intervenção do juiz.

.partes. pedido e causa de pedir das demandas.

Causa de pedir ativa remota e próxima. Teoria da substanciação. fundamentos jurídicos. a primeira constituída dos fatos e a segunda das conseqüências jurídicas que do fato o autor quer extrair como proveito da tutela jurisdicional reclamada. quando veio a ser exonerado em 30. Fundamentos de fato e fundamentos jurídicos. Caso Concreto 1* Osvaldo era empregado temporário da Prefeitura de Linhares. Compreensão. Pelo Decreto . Teoria da substanciação. Alteração da causa pedir. Nessa oportunidade foram-lhe pagos todos os direitos trabalhistas da rescisão. pois não tinha alcançado a estabilidade que lhes permitisse passar para os quadros da Prefeitura. Teoria da substanciação. juntamente com outros servidores. Compreensão.Título Causa de Pedir. Causa de pedir passiva: inadimplemento. fatos e Causa de pedir passiva (inadimplemento). só com o seu consentimento (princípio da inalterabilidade qualitativa do pedido). o que facilita a função jurisdicional do Estado-juiz na direção do processo e no momento de proferir o julgamento da lide. Destacar que a causa de pedir pode ser remota e próxima. Estado do Espírito Santo. Fundamentos de fato e fundamentos jurídicos. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 6 Causa de Pedir. Estrutura de conteúdo • • • • • Compreensão.1990. Causa de pedir ativa remota e próxima. Causa de pedir ativa remota e próxima. Causa de pedir passiva: inadimplemento.03. Alteração da causa de pedir. Alteração da causa de pedir. Objetivos • Fazer o aluno compreender a importância de apresentar uma narrativa lógica na petição inicial. A importância de repassar para os estudantes a possibilidade de alteração da causa de pedir antes da citação do réu e que depois dela.

ao mudar a causa de pedir. Narra na inicial. * questão elaborada com base no julgamento do Recurso Especial nº 842428/ES. pagando-lhe os salários do período que vai da data da sua exoneração. que estaria em violando o princípio diferente da do congruência. reintegrou provisoriamente o servidor Osvaldo no cargo de “Fiscal B”. sendo camuflada a falta com a alegação de estar o servidor em precário estado de saúde desde a sua exoneração em 1990. Evidenciado está que de 30. alegando estarem as condutas do Prefeito e do Procurador enquadradas no artigo 11. por ter se fundamentado dispositivo legal exposto no petitório inicial. XII. em 30. b) Em que consiste a teoria da substanciação adotada pelo processo civil brasileiro? Justifique.1990 à data do decreto o servidor não trabalhou. Por tal razão.00364. Justifique a resposta. suportando o pagamento os cofres municipais. base nessa situação hipotética. como causa de pedir. Osvaldo recorre alegando nulidade da sentença. que não vem pagando as cotas condominiais há dois meses. que foram fixadas em deliberação na Com Assembléia Geral Ordinária do Condomínio.03.1990 à data de 31.1992. da Lei 8429/92. de 26. apoiado em parecer jurídico da Procuradoria Municipal. INDAGA-SE: a) Indique a causa de pedir próxima e a causa de pedir remota. . INDAGA-SE: Assiste razão a alegação recursal de Osvaldo? Fundamente a resposta. Caso Concreto 2 O Condomínio do Edifício Solar ingressou com ação de conhecimento em face de Arnaldo.12. com base no artigo 10. o Ministério Público ajuizou ação de improbidade.03. da Lei 8429/92. o inadimplemento de obrigação condominial por parte do proprietário da unidade 101.1992. o Prefeito da época.08. O pedido foi julgado procedente.

Questões Objetivas Questão nº. . porque. porque as partes são as mesmas e lhes é comum a causa de pedir. porque as partes são as mesmas e o objeto de uma. no valor de R$ 30. d) há conexão. embora as partes sejam as mesmas. e) há continência. 01 (TRT-23R aplicada pela banca FCC para o cargo de Analista Judiciário . por ser mais amplo. porque as partes são as mesmas e lhes é comum o objeto das ações. c) há continência. João ajuizou ação da cobrança de aluguéis contra Paulo.00.000.Área Judiciária . sendo que a causa de pedir de uma abrange a da outra. abrange o da outra. c) não é necessário em razão do iuranovitcuria. b) há conexão.Execução de Mandados no ano de 2007). b) tem origem na causa de pedir. no valor de R$ 40000.00. porque há identidade de partes e de objeto. a causa de pedir é diversa. d) não é um requisito da petição inicial. Paulo ajuizou ação de cobrança de honorários médicos contra João. 02 O fundamento jurídico do pedido: a) consiste na obrigatoriedade do autor indicar na petição inicial os dispositivos legais que embasam a sua pretensão. tendo a ação sido distribuída à 3a Vara da Comarca. Questão nº. nem continência. tendo a ação sido distribuída à 2a Vara da Comarca. Nesse caso: a) não há conexão.

eventual e alternativo. Cumulação de pedidos: simples. Aditamento. Caso Concreto 1 O STJ fulminou o derradeiro pedido do porto- alegrense Guinter Heller contra a decisão que o . Aditamento. sucessivo. Pedido imediato e mediato. Pedido genérico. Cumulação de pedidos: simples. bem como envolvendo seguro o juiz deverá proferir sentença líquida para atender o princípio da direção razoável do processo. Modificação. Pedido imediato e mediato. Aditamento. Requisitos do pedido. de pedidos: simples. requisitos do pedido. Interpretação. Compreensão. Relevância Jurídica do pedido. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow. Objetivos • Fazer o aluno compreender a importância do tema. Espécies. evitando a fase complementar cognitiva de liquidação da sentença. Relevância Jurídica do pedido. sucessivo. sucessivo. Cumulação Espécies. Interpretação. Requisitos do pedido. A aplicação da interpretação compreensiva do pedido. CPC. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 7 Pedido. tratando-se do fecho da narrativa lógica da causa de pedir. Modificação. eventual e alternativo. destacando a regra de que o pedido deve ser certo e determinado. eventual e alternativo. Pedido imediato e mediato. 286. relevância jurídica do pedido. Estrutura de conteúdo • • • • • • • • Compreensão. Interpretação.Título Pedido. Pedido genérico. Modificação. Destacar na exposição que hoje o pedido genérico nas ações de acidentes de trânsito. Espécies. Compreensão. com as exceções previstas no art. quando a petição inicial não é bem elaborada pelo advogado. Pedido genérico. nesta parte.

moveu ação de exibição de documentos contra os provedores Terra Networks Brasil S/A. B. a R$ 44. passando de R$ 17 mil para R$ 30 mil. ilustrada com a foto de uma outra mulher em posição erótica. tachando-a de “garota de programa”. e Net Sul Ltda.F. o correio eletrônico que deu origem aos e-mails. O e-mail oferecia "o espetáculo da menininha que é garota de programa em Porto Alegre. Provendo apelação da lesada. recebeu ligações telefônicas com o objetivo de contratá-la para programas sexuais. onde praticava suas primeiras experiências como odontóloga. faculdade em que ela estudara antes etc. o TJRS aumentou o valor da reparação a ser paga pelo exnamorado. A 9ª Câmara Cível do TJRS manteve a condenação do ex-namorado. A prova colhida revelou ser do ex-namorado . afastou-se temporariamente do consultório. telefone. a jovem dentista B. profissão.00" Constrangida pelos telefonemas. Os contatos .66. após conseguir cópia do e-mail enviado a um dos pretensos contratantes do serviço.692.F.R.condenou a indenizar a ex-namorada por danos morais no valor (nominal) de R$ 30 mil.) parte ilegítima para figurar na ação. é dentista e cobra R$ 80. Durante dois meses. estudava na Ulbra.R. julgando o irmão (M.o dentista Guinter Heller. A prova testemunhal repercussão confirmou no meio que social os em fatos que tiveram ela vivia. . Esta.H. no corrente mês. prejudicando a reputação da lesada. contendo os dados pessoais verdadeiros da dentista (nome.eram decorrência de uma mensagem na Internet.). A lesada entrou na Justiça contra os dois. com ação de reparação por danos morais. pois teria sido apenas o contratante do serviço de Internet e não o autor das ofensas. A condenação atualizada e com juros chega. por ter divulgado mensagens eletrônicas difamatórias.apurou-se depois . e que a assinatura de provedor da Internet pertencia ao irmão dele.

b) É possível no caso em tela a formulação de pedido genérico? Explique.º 02: (TRT-24R aplicada pela banca FCC para o cargo de Analista Judiciário . na inicial. Questão n. não apreciando o de investigação de paternidade. O feito correu regularmente rumo à sentença. O réu foi citado e ofereceu contestação tempestivamente. seu suposto pai. b) cumulação alternativa de pedidos. nesta hipótese. Identifique.INDAGA-SE: a) O pedido formulado pela autora B.R. a espécie de cumulação de pedidos: a) cumulação simples de pedidos. sendo uma decorrente de um contrato de compra e venda e a outra oriunda de um contrato de mútuo. eventual ou alternativa? Justifique b) A decisão do juiz padece de algum vício? Qual? Justifique as respostas. cumulada com pedido de alimentos. d) por serem contratos distintos. em face de Manoel. Caso Concreto 2* Tatiane promove ação de investigação de com outro de danos paternidade. sucessiva.F. duas dívidas. INDAGA-SE: a) A autora. formulou pedidos cumulados. Questões Objetivas Questão nº. A cumulação de pedidos é simples. o juiz julgou procedente o pedido de alimentos feito pela autora. c) cumulação sucessiva de pedidos.2. Na decisão.Área Judiciária no ano de 2006) A respeito do pedido constante da petição . cumulativamente. não poderá haver cumulação de pedidos. * questão elaborada com base no caderno de exercícios 2006. de danos morais poderia ser cumulado materiais? Justifique a resposta.01: (28º Exame de Ordem/RJ) Guilherme propôs ação em face de Flávio cobrando.

. c) a cumulação de vários pedidos. se para cada pedido corresponder tipo diverso de procedimento. num único processo. contra o mesmo réu. só é possível se entre eles houver conexão. estas só serão consideradas incluídas no pedido se houver declaração expressa do autor. num único processo. b) na obrigação indivisível com pluralidade de credores.inicial. mesmo se houver conexão. d) quando a obrigação consistir em prestações periódicas. aquele que não participou do processo receberá a sua parte. sendo sempre vedada ao autor a formulação de pedido genérico. deduzidas as despesas na proporção de seu crédito. é correto afirmar: a) o pedido deve ser certo e determinado. contra o mesmo réu. e) será sempre vedada a cumulação de pedidos.

quer a tutela geral de urgência. Destacar. embora de natureza precária. verossimilhança. Tutela antecipada: efetivação parcial e total. pela sua importância. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow.Título Tutela Antecipada. Revogação ou modificação. que é necessário o preenchimento dos seus pressupostos. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 8 Tutela Antecipada. Caso Concreto 1 Mandado de segurança impetrado por Gilda na 33ª . Tutela de urgência. Tutela antecipada: efetivação parcial e total. Objetivos • Fazer o aluno compreender a relevância do tema. ainda. quer a tutela específica das obrigações de fazer. na exposição. Tutela de urgência. Fungibilidade da cautelar em tutela Antecipada (e fazer. vice-versa). tais como. a diferenciação da tutela antecipada da cautelar e. Revogação ou modificação. Estrutura de conteúdo • • • • • • • Compreensão. aparência do bom direito e periculum in mora. prova inequívoca. Destacar. a fungibilidade entre esses institutos processuais. A introdução da tutela antecipada no ordenamento processual veio para dar efetividade à prestação jurisdicional. na exposição. Possibilidade de fungibilidade das antecipatórias em cautelares e de cautelares em tutela antecipatória. que a tutela antecipada é um grande remédio contra os males do tempo. Requisitos da tutela geral de urgência. Fazer. Requisitos da tutela específica da obrigação de Deferimento e indeferimento. Tutela de urgência. porque pode ser modificada ou revogada a qualquer tempo. registrar. Revogação ou modificação. Possibilidade de fungibilidade das antecipatórias em cautelares e de cautelares em tutela antecipatória. Requisitos. ausência de perigo de irreversibilidade. Requisitos.

solicitou a instalação do serviço de gás. Caso Concreto 2 Trata-se de Ação de Obrigação de Fazer cumulada com Indenização por Danos Morais proposta por LEILA. com a promessa de conversão do tipo de gás fornecido para a semana seguinte. esclarece a Autora. Afirma que a referida questão admitia duas respostas. não se realizou. Aduz que a controvérsia é em relação à questão 36 da prova objetiva de conhecimentos específicos. em face de COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE GÁS DO RIO DE JANEIRO . inclusive de seu advogado que. deixando de ser atendida. Requer antecipação dos efeitos da sentença para prosseguir no certame. posteriormente. vez que com essa pontuação a impetrante restaria aprovada. sob pena de multa diária equivalente a 5 salários mínimos. muito embora fossem inúmeros os pedidos. contudo. Após. Tutela antecipada deferida. objetivando a parte Autora o restabelecimento no fornecimento de gás por parte da Ré. Alega a Autora que após locar o imóvel onde reside. sendo o certame composto de uma única etapa. Esclarece que a ação ajuizada no JEC foi extinta sem julgamento do mérito. o ajuizamento da demanda. diante da necessidade de realização de perícia. constituída de prova objetiva de conhecimentos básicos de caráter eliminatório e conhecimento específico. o que não seria possível por aquela via. . foi realizada vistoria em seu imóvel.Vara Cível onde relata a impetrante que se inscreveu no concurso para provimento de cargo de enfermeiro do trabalho júnior junto a PETROBRÁS.CEG. INDAGA-SE: Estão presentes os pressupostos do artigo 273. transcrevendo a questão. no prazo de 3 dias. CPC? Fundamente. junto ao VII JEC. ingressou em juízo. vinculada a matéria de Direito do Trabalho. o que. o que foi ignorado pela banca examinadora. que determinou a ligação do fornecimento de gás do imóvel da requerente. bem como indenização pelos danos morais suportados.

uma principal requisito e final. portanto.) Com relação a antecipação dos efeitos da tutela de mérito. 01: (TJ-PE aplicada pela banca FCC para o cargo de Técnico Judiciário . ou parcela deles. Questões Objetivas Questão nº. ser revogada. inclusive quando houver perigo de irreversibilidade do provimento antecipado e) a tutela antecipada poderá ser modificada por decisão fundamentada.Área Administrativano ano de 2007. c) a tutela antecipada não poderá ser concedida quando um ou mais dos pedidos cumulados. mostrar-se incontroverso d) presentes os pressupostos legais. em regra.INDAGA-SE: A tutela medida enquanto concedida initio litis. Questão nº. prosseguirá o processo até final julgamento b) o juiz poderá de ofício antecipar parcialmente os efeitos da tutela pretendida no pedido inicial. quando se convencer da verossimilhança da alegação. mas não poderá. Fundamente as respostas. sendo. b) próprio do processo de conhecimento . se concederá a antecipação da tutela. precisa da concessão sempre da ser confirmada na sentença? Explique a reversibilidade medida. é correto que: a) concedida ou não a antecipação da tutela. 02 A antecipação de tutela é fenômeno: a) próprio do processo cautelar.

c) que traduz uma medida de urgência e de ofício d) que ocorre apenas até antes da sentença. .

sem contar que a sua implantação permitirá ampliar o horizonte da eficácia. Modos de realizar a citação (correio. • Forma dos atos de comunicação (carta de ordem. em especial para consagrar os princípios constitucionais do contraditório e da ampla defesa. rogatória e precatória). que trata da informatização do processo judicial. Forma dos atos de comunicação (carta de ordem. . Destinatários da citação. Modos de realizar a citação (correio. Lei 11419/06). o que permite uma prestação jurisdicional célere e eficaz. Efeitos. Conceito. 4º e seguintes. Impedimentos. Destacar a importância da intimação como forma de garantir o devido processo legal. Compreensão. Citação. modernizando o processo e o acesso à justiça. além de permitir o desenvolvimento válido e regular do itinerário processual. Compreensão. rogatória e precatória. Conceito. ed Objetivos • Orientar o aluno para a importância do tema. Formas dos atos de comunicação (cartas de ordem. Formas. Efeitos. Impedimentos. Destinatários da citação. duração razoável e efetividade da prestação jurisdicional. Forma dos atos de comunicação (carta de ordem.Título Comunicação dos Atos Processuais. oficial de justiça. rogatória e precatória). • Comunicação eletrônica dos Atos Processuais (art. A informatização do processo materializa de forma plena o princípio do acesso à justiça e da duração razoável do processo. especialmente o contraditório e a ampla defesa. Citação. rogatória e precatória0. Estrutura de conteúdo • Compreensão. ed Número de aulas por semana 1 Número de semana de aula 9 Tema Comunicação dos Atos Processuais. oficial de justiça. Formas. preferencialmente por meio eletrônico). Destacar a Lei 11419/06.

A indenização por danos morais foi fixada em R$ 18 mil e a por danos materiais será apurada em liquidação de sentença. citação eletrônica.• Destinatários da citação. residente em Ipatinga. cadastramento. inclusive da Fazenda Pública. A decisão é dos desembargadores Márcia de Paoli Balbino. Aplicação prática e teórica Caso Concreto 1 Um médico da cidade de Ipatinga/MG foi condenado a indenizar por danos morais e materiais uma universitária que ficou com uma orelha deformada após se submeter a uma cirurgia plástica. Forma e efeitos. De acordo com os autos. Ela ajuizou uma ação em face do . • Prática de atos processuais em geral por meio eletrônico e o uso da assinatura eletrônica. meio eletrônico em portal próprio. oficial de justiça e edital). • • Impedimentos. submeteu-se a uma cirurgia para corrigir suas orelhas "de abano" com um médico. principalmente a esquerda. Porém. dispensa de publicação no órgão oficial. Efeitos da citação. Lucas Pereira e Eduardo Mariné da Cunha. Modos de realizar a citação (correio. Intimação. da 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. necrosado desfigurada. • • • Citação por hora certa. a estudante universitária. que teve a intervenção parte do tecido cirúrgica causou-lhe e ficou deformidade nas orelhas. desde que a íntegra dos autos seja acessível ao citando. Lousa e datashow. • • Recursos físicos Modalidades.

) contestou Preliminarmente. namorados. foram inadvertida e sorrateiramente filmados por um paparazzo espanhol. O réu YOUTUBE INC.. Caso Concreto 2 RENATO e DANIELLA Cicarelli. entre eles os réus IG – INTERNET GROUP DO BRASIL LTDA. Citado o médico alegou comunicação processual foi vício no ato de recebido porteiro de sua clínica e não diretamente por ele. 42 e verso). Tutela antecipada foi indeferida por este Juízo (fls. e ORGANIZAÇÕES GLOBO DE COMUNICAÇÃO divulgaram fotos e links para o vídeo. 126145). Veículos de comunicação da internet brasileira. divulgou em seu site o filme sob o título “Daniella Cicarelli transando no mar”. com a presente AÇÃO INIBITÓRIA. quando desfrutavam de lazer na Praia de Tarifa. ausente qualquer interesse público. para evitar maiores transtornos à sua vida privada. seja diretamente ou via links. Requer assim a extinção do processo sem o exame meritório por entender a citação nula. o que levou à interposição de agravo de instrumento. Longe do país e do assédio da mídia nacional. em que concedida a liminar (fls. 63-70). em razão de nulidade de citação e . sob pena de multa diária. em momentos de intimidade. a exibição do vídeo e das fotos dele extraídas. INDAGA-SE: A citação recebida pelo porteiro da clínica é válida? Indique o entendimento jurisprudencial.médico. O réu YOUTUBE LCC (nova denominação de Youtube Inc. sem autorização do casal. arguiu nulidade da carta rogatória. Tudo isso. confirmada por maioria no julgamento final (fls. os quais. implicou violação à imagem e à honra dos autores. alegando que sofreu que danos morais pelo e materiais. viajaram de férias para a Espanha em agosto de 2006. pretendem obrigar os réus a cessarem imediatamente.

dada a impossibilidade de filtrar milhões de informações. É o relatório INDAGA-SE: No caso exposto. sofrem restrição em local público. muito ilícito. abriram mão do direito à intimidade e à privacidade. embora pois o tenha local a ordem judicial não assegurava proveniente do agravo de instrumento. obsceno como por eles protagonizado. na contestação. não tem como provedor. Pediu o acolhimento da preliminar ou a improcedência da ação.falta de documentos indispensáveis à sua instrução. a ré GLOBO cumprido dos fatos COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S/A. 01: (TRF-4R aplicada pela banca de Técnico FCC para o cargo Judiciário Área . Aduziu que os autores tinham pleno conhecimento da situação e do risco inerente ao explícito Sustentou ato que. Por sua vez. expôs que não tem relação alguma com os co-réus. Concluiu pela improcedência. não foi diferente. Aduziu que os direitos da personalidade de pessoa pública. na busca desenfreada de eventuais mensagens difamantes. como a co-autora. em prol talvez de uma fantasia ou algo do gênero. controlar tudo o que é publicado por bloggers. não praticou privacidade ao casal. Questões Objetivas Questão nº. No mérito. Pediu sua exclusão da lide ou o julgamento de improcedência. A contestação do réu INTERNET GROUP DO BRASIL LTDA. Acrescentou que os autores. Sustentou que exerceu seu direito de informar e que os autores consentiram tacitamente com a divulgação do fato. sustentou que. quando resolveram namorar à luz do dia em famosa praia da Espanha. há nulidade da carta rogatória? Explique.

De (TRT-24R aplicada pela banca acordo com o Código de Processo Civil. quando. havendo suspeita de ocultação. 02: FCC para o cargo de Analista Judiciário . por três vezes. b) a indicação dos juízes de origem e de cumprimento do ato. c) a assinatura do escrivão e a declaração de que o subscreve por ordem do juiz d) o encerramento com a assinatura do juiz. e) o inteiro teor da petição e do despacho judicial. De acordo com o Código de Processo Civil. Questão nº.Administrativa no ano de 2007). sem o encontrar. o oficial de justiça houver procurado o réu em seu domicílio ou residência.Área Judiciária Execução de Mandados no ano de 2006). será feita a citação a) com hora certa. que lhe constitui o objeto. NÃO constitui requisito essencial da carta precatória a) a menção do ato processual. b) por edital c) pelo correio d) por telegrama ou radiograma e) por carta de ordem .

Preclusão. Atos processuais no tempo e no lugar. Contagem. Compreensão. Atos do escrivão. Atos do Juiz. Atos do Juiz. Compreensão. daí a preocupação dos operadores do direito com a prática dos atos processuais de forma a evitar defeitos em sua formação. Estrutura de conteúdo • • • • • • • • Compreensão. Do juiz. Preclusão Prazos Legais e judiciais. Comunicação eletrônica e sua invalidade. porque o papel é extraído da madeira. e impróprios. ordinatórios. Sistema eletrônico de processamento dos atos processuais. Atos processuais no tempo e lu Objetivos Destacar a importância do tema. Forma e Princípio da instrumentalidade e da publicidade. ainda. eficácia dos atos. . Prazos processuais.A importância da comunicação eletrônica para atendimento dos princípios da duração razoável do processo e da celeridade. Princípio da instrumentalidade e da publicidade. em especial sobre os defeitos dos atos (nulidades processuais). Prazos judiciais (art.Título Atos Processuais. Princípio da instrumentalidade e da publicidade. Preclusão. Compreensão. Preclusão. Atos ordinatórios. Atos do escrivão. Atos processuais no tempo e lu Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 10 Atos Processuais. 9º. Lei 11419/06). Atos ordinatórios. Prazos próprios Curso dos prazos. Efeitos. Atos Classificação. na exposição a importância do cumprimento dos prazos pelos operadores do direito. Do escrivão. Classificação. sem contar que o meio ambiente será menos agredido. Fazenda Pública e Defensoria Pública e suas razões. Destacar. Forma. Sistema eletrônico de processamento dos atos processuais. Atos das partes. Sistema eletrônico de processamento de ações Atos das partes. Atos das partes. Forma. Prazos dilatórios e peremptórios. distinguindo os peremptórios dos dilatórios e as prerrogativas de prazo especial para o MP.

podem ser classificadas respectivamente. INDAGA-SE: a) A interposição de recurso por fax é aceita pelo ordenamento resposta. que foram considerados intempestivos pelo juiz. processual vigente? Fundamente a . em: a) todas são decisões interlocutórias. o réu Jaime através de seu advogado regularmente constituído.em ação de conhecimento. Caso Concreto 1 Em face de uma sentença contendo inequívoca obscuridade em seu conteúdo. sentença. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow. disponibilizada no Diário da Justiça Eletrônico do dia 10/10/2008 (sextafeira). um recurso especial por fax. 01: O indeferimento total de uma petição inicial. com o preenchimento de todos os requisitos legais. Caso Concreto 2 Irresignado com a prolação de acórdão mantendo a procedência de pedido indenizatório exordial. b) Em caso positivo. a decisão que acolhe o pleito de antecipação de tutela e a determinação judicial para que as partes sejam intimadas para se manifestar acerca de um laudo pericial. despacho.para o MP. qual é o prazo cominado para a juntada dos originais e quando se inicia? Justifique a resposta. INDAGA-SE: O juiz agiu acertadamente? Fundamente a resposta. b) decisão interlocutória. Fazenda Pública e Defensoria Pública. interpõe. a parte sucumbente interpôs embargos de declaração no dia 20/10/2008 (segunda-feira). Questões Objetivas Questão nº.

b) A alegação de incompetência absoluta do juízo deve ser deduzida obrigatoriamente pelo réu em sua contestação. despacho d) sentença. decisão interlocutória. dois dias depois da publicação de sentença homologatória do reconhecimento dos pedidos exordiais. sob pena de incidência de preclusão temporal. c) A preclusão lógica consiste na perda da oportunidade de prática de um ato processual por este já ter sido realizado no processo. despacho. 02: No tocante à preclusão. é INCORRETO afirmar: a) A alegação de existência de compromisso arbitral é insuscetível de preclusão.c) sentença. consiste em um típico exemplo de preclusão consumativa. . despacho Questão nº. d) A inadmissibilidade de uma apelação interposta pelo réu. efetuado pelo réu. não podendo ser argüida em momento posterior.

ato. Efeitos. Destacar o princípio md instrumentalidade das formas e sua compreensão moderna como instrumento de acesso à justiça e de efetividade da prestação jurisdicional. Espécies. Distinção da nulidade do processo e da nulidade do ato. Distinção da nulidade do processo e da nulidade do ato. Sistema de nulidade do CPC. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow. Nulidade da citação e da intimação. Caso Concreto 1 Foi proferida decisão de procedência do pedido nos autos da ação de conhecimento proposta por Flávio . Distinção da nulidade do processo da nulidade do Sistema de nulidade do CPC. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 11 Vícios dos Atos Processuais. Objetivos • Demonstrar para o estudante que a inobservância dos elementos essenciais para a prática dos atos processuais. pode acarretar o extermínio da relação processual se o vício for insanável. como em relação à sua forma. Sistema de nulidade do CPC. Efeitos. Decretação da nulidade e seus efeitos. com retardamento na entrega da prestação jurisdicional. Vício Sanável e Insanável. Efeitos. Compreensão.Título Vícios dos Atos Processuais. Estrutura de conteúdo • • • • • • • • Compreensão. Arguição e seu momento. Arguição e seu momento. Nulidade da citação e da intimação. A repercussão da Lei 11. bem como as consequências danosas à marcha do itinerário processual.419/06 e os defeitos na comunicação dos atos. Decretação da nulidade e seus efeitos. Compreensão. Arguição e seu momento. Decretação da nulidade e seus efeitos. Nulidade da citação e da intimação. Espécies. Espécies.

a serventia judicial processante intima. ainda que estas tenham sido afastadas pelo juiz em decisão de saneamento. Questões Objetivas Questão n. passível de ser sanada? Em caso negativo. com o preenchimento de todos os requisitos legais. INDAGA-SE: A intimação via telefone é válida na situação em tela? Em caso negativo. é correto afirmar: a) as nulidades absolutas são insuscetíveis de preclusão. a título de danos morais. Romeu. pode ser acolhida em alguma hipótese? Justifique a respostas. advogado regularmente constituído nos autos. Caso Concreto 2 Paulo promoveu ação de conhecimento.000. interpõe recurso especial. Com o intuito de tutelar os interesses de seu cliente. INDAGA-SE: Na hipótese trata-se de mera irregularidade. c) as nulidades absolutas não podem ser argüidas pela parte que as tenha ocasionado. a . Na inicial postula a condenação do réu a lhe pagar a quantia de R$ 10. pelo procedimento ordinário. por telefone. d) o sistema de nulidades estipulado pelo Código de Processo Civil vigente admite. para ciência e manifestação acerca do documento aludido.em face de Renato. o advogado do autor. em face de João. podendo ser reconhecidas pelo juiz em sentença. em regra. como deve ser considerado o ato em tela? Fundamente a resposta. b) a alegação de incompetência absoluta do juízo deve ser deduzida obrigatoriamente pelo réu em sua contestação. mas esquece de assinar a peça recursal.00. Foi feita juntada de documento inédito pelo réu em sua contestação. sob pena de preclusão.º 01: No tocante às nulidades absolutas.

convalidação das nulidades absolutas. ato inexistente. b) ato nulo. ato nulo. . Questão n. são respectivamente: a) atos nulos.º 02: Uma sentença sem parte dispositiva (sem conclusão) e uma decisão interlocutória sem fundamentação. d) atos inexistentes. c) ato inexistente.

Importante destacar na exposição em sala de aula que a decretação da nulidade não acarreta a contaminação de todos os atos processuais posteriores. Inexistência e invalidade. Inexistência e invalidade. Caso Concreto 1 Foi promovida execução fiscal pela União em face de Arnaldo. Distinção da nulidade do processo da nulidade do Sistema de nulidades no CPC. Espécies. Efeitos. Princípios Nulidade da citação e da intimação. Objetivos • Demonstrar para o estudante que a inobservância dos elementos essenciais para a prática dos atos processuais. pode acarretar o extermínio da relação processual se o vício for insanável.Título Vícios dos Atos Processuais. o que não ocorre nas absolutas. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow. ato. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 12 Vícios dos Atos Processuais. A repercussão da Lei 11. Sistema de nulidades no CPC. com retardamento na entrega da prestação jurisdicional. Destacar na exposição ao estudante que as arguições de nulidades devem ser feitas no momento propício. Princípios.419/06 e os defeitos na comunicação dos atos. Nulidades do processo e do ato. como em relação à sua forma. Arguição e decretação. Arguição e seu momento. bem como as consequências danosas à marcha do itinerário processual. apenas dos que estão ligados ao contaminado de vício. Inexistência e invalidade. pena de preclusão nas nulidades relativas. Compreensão. Arguição e decretação. Princípios. Decretação da nulidade e seus efeitos. Nulidades do processo e do ato. com determinação de citação postal do . Vício Sanável e Insanável. Sistema de nulidades no CPC. Estrutura de conteúdo • • • • • • • • Compreensão. Compreensão.

executado. 01: (35º Exame de Ordem – 2008. Mateus. por edital. menor incapaz. ainda que se possa decidir o mérito a favor do . que. INDAGA-SE: a) A alegação enunciada pelo apelante deve ser acolhida? Fundamente a resposta. promoveu ação de alimentos em face de Mateus. é obrigatória. no caso. de ofício. INDAGA-SE: O juiz agiu acertadamente? A citação editalícia determinada é válida? Fundamente as respostas. b) deve ser decretada a nulidade do processo em que se tenha constatado. na qual foi proferida sentença de procedência do pedido. interpõe apelação tempestiva. não tendo o de imediato. não logrando citação êxito em seu intento. a falta de outorga uxória.1) Quanto às nulidades processuais. Caso Concreto 2 Silvio. assinale a opçãocorreta: a) o ato processual praticado em desconformidade com a norma que disciplina sua produção é inválido. decretar sua nulidade e determinar sua repetição. b) A manifestação do MP em segundo grau de jurisdição pode sanar o vício apontado? Justifique a resposta. afinal. devendo o juiz. pleiteando anulação de todo o processo com base na ausência de intervenção no feito do órgão ministerial. Questões Objetivas Questão nº. a correspondência retornou ao juízo. a determinação judicial de realização de executado comparecido aos autos. ao constatar a ausência de manifestação do Ministério Público nos autos. acarretando. ainda que não cause prejuízo à regularidade processual ou às partes. O réu.

independentemente qualidade das partes. todos os atos subsequentes a ele serão também anulados. nas ações civis públicas e em quaisquer processos de inventário causa mortis. na primeira oportunidade em que lhe couber falar nos autos. perda da faculdade processual de promover a anulação. . depois do ato defeituoso. d) em quaisquer processos nos quais o juiz reputar conveniente a intervenção do Ministério Público. mesmo que se trate de um ato complexo. declaração de ausência e disposições vontade. casamento. b) nas ações relativas à locação de imóveis da de última residenciais urbanos.3) No processo civil.cônjuge ausente. interdição. c) a nulidade relativa deve ser arguida pela parte interessada em sua decretação. sob pena de preclusão. ainda que sejam independentes entre si e que a nulidade se refira a apenas uma parte do ato. tutela. 02: (34º Exame de Ordem – 2007. isto é. curatela. Questão nº. d) anulado um ato processual. pátrio poder. visto que todas as nulidades processuais são insanáveis. c) nas ações populares. cabe ao Ministério Público oficial obrigatoriamente: a) nas causas concernentes ao estado das pessoas. na condição de fiscal da lei.

alterações subjetivas e objetivas. Processo eletrônico. Alteração do pedido. Formação gradual. Prejudicialidade e conexão. Princípio da estabilização. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow.Expor ao estudante que o processo pode sofrer crise o que acarreta a sua suspensão para fins de regularização da relação processual. O professor deve fazer uma exposição de forma que o estudante compreenda ao final da aula que a angularização da relação processual impede. que se envolve com o itinerário do processo de forma regular e válido. Diferença entre prejudicialidade e conexão. Alteração do pedido. Alteração do pedido. Princípio da estabilização. Processo eletrônico. Formação gradual. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 13 Formação e Suspensão do Processo.2007. ou decorrente de prejudicialidade. Formação gradual. objetivando ressarcimento . Caso Concreto 1* Em 10. Processo eletrônico. Suspensão do processo. Objetivos • Introduzir o estudante na importância do tema.10.Título Formação e Suspensão do Processo. Estrutura de conteúdo • • • • • • • • Início do processo. Princípio da estabilização. como a morte de uma das partes ou de advogado. Suspensão do processo. Suspensão do processo. Cláudia ingressou perante a 1ª Vara Cível da Comarca da Capital do Rio de Janeiro com ação em face de Marcos. em princípio. Alterações subjetivas. para evitar procrastinações e não impedir a efetiva entrega da prestação jurisdicional. Diferença entre prejudicialidade e conexão. que só podem ser reconhecidas em conformidade com o previsto no processo civil.

se recusou ao acordo e negou. na audiência prevista no art. O pedido foi julgado procedente e a sentença transitou em julgado. na contestação. a r. * questão elaborada com base no julgamento do Agravo de Instrumento nº 2008. sem cumular ao pedido de declaração da relação jurídica de parentesco o de condenação do Réu a prestar-lhe alimentos.financeiro dos prejuízos à sua honra e imagem. Posteriormente. Contra essa decisão. Cláudia imputa a Marcos o crime de injúria.478/68.002. o advogado de Arnaldo alegou coisa julgada sobre a questão prejudicial da paternidade. ‘a’. INDAGA-SE: Qual dos dois advogados está certo? Fundamente.35707. a autora recorreu e o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro entendeu pela inexistência de prejudicialidade entre as ações cível e criminal ajuizadas e determinou o prosseguimento do feito. CPC. sustentou que não havia coisa julgada. apontando o entendimento do Superior Tribunal de Justiça. INDAGA-SE: Sempre haverá prejudicialidade entre as ações cível e criminal. André moveu ação de alimentos contra Pedro e este. fundamentando-se no §3º do art. por não serem idênticas as duas ações. * questão elaborada com base no 31º Exame de Ordem – 2ª fase – Direito Civil OAB/RJ Questões Objetivas Questão nº.º 5. a paternidade. Nos debates orais. IV. do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. e o advogado de Pedro. quando oriundas do mesmo fato? Justifique. em razão do artigo 265. 301 do CPC. 5º da lei n. Caso Concreto 2* Arnaldo propôs ação de investigação de paternidade contra Pedro. Como junto ao juízo criminal. 01: . Juíza da 1ª Vara Cível determinou a suspensão da ação indenizatória.

pois julgou improcedente um dos pedidos ao não apreciá-lo. c) citra petita. se julgou procedente a rescisão. pois. b) o decreto de carência de ação permite decisão sobre o mérito.(32º Exame de Ordem da OAB/RJ – 1ª fase) João moveu processo que visava rescindir contrato de prestação de serviços com Pedro e pedir indenização por perdas e danos. o juiz concedeu a rescisão e não apreciou o pedido de perdas e danos. c) o decreto de carência de ação consiste em sentença de mérito. Nessa situação hipotética. para não apreciá-los no mérito. . Questão nº. com fundamento no art. Ao proferir a sentença. deveria julgar procedente a indenização por perdas e danos. deveria julgar procedente a indenização por perdas e danos. 02: (Provão MEC/1996 – Direito) Assinale a alternativa correta: a) o decreto de carência de ação não permite decisão sobre o mérito. 267 do CPC. se julgou procedente a rescisão. a sentença está viciada porque é: a) citra petita. pois não tratou de todos os pedidos formulados. ainda que fosse. d) extra petita. pois. e) o decreto de carência de ação consiste em sentença definitiva. b) infra petita. d) o decreto de carência de ação consiste em decisão interlocutória.

Processo eletrônico. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 14 Extinção do Processo. Sentença com resolução do mérito. Extinção do processo sem resolução do mérito. Hipóteses. Sra. CPC. Objetivos • Expor o tema de forma a que o estudante compreenda a distinção entre a finalização do itinerário processual sem exame do mérito. Hipóteses. Causas de extinção sem resolução do mérito. Sentença com resolução do mérito. Antes mesmo de o acordo ser firmado. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow. e termos processuais autenticados por meio eletrônico. lhe procura oferecendo-lhe um acordo. Caso Concreto 1 Fátima propõe ação de conhecimento onde postula a inexigibilidade de cobrança em face do Banco Só Dinheiro. A gerente de sua conta corrente. Processo eletrônico. inclusive a sentença. prosseguindo o itinerário processual em sua face de efetivação do julgado (processo sincrético). Sentença com resolução do mérito. O exame do mérito e suas consequências e o encerramento do processo sem apreciação da lide e suas razões. bem como as hipóteses em que a sentença é de resolução de mérito e não põe fim ao processo. Extinção do processo sem resolução do mérito.Título Extinção do Processo. 267 e 269. transmissão e armazenamento de atos mérito. Estrutura de conteúdo • • • • Encerramento do processo sem resolução do A análise das hipóteses contempladas nos artigos O princípio da causa madura. Produção. a autora desiste da ação. questionando determinadas tarifas bancárias. INDAGA-SE: a) Levando-se em conta que o acordo não foi efetivado e que houve o trânsito em julgado da . Causas de extinção sem resolução do mérito. Sueli.

000. b) Dessa sentença cabe recurso? Dê a base legal. Caso Concreto 2 Henrique. Se as partes chegarem a um acordo. c) o dispositivo. em que o autor pleiteia a sua condenação ao pagamento de R$ 16. b) A desistência importa em renúncia ao direito? Esclareça. d) a assinatura do juiz sentenciante. dispensa-se: a) o relatório. 01 (34º Exame de Ordem – 2007.sentença homologatória da desistência da ação. contrata você para defendê-lo. b) a motivação. em razão de acidente automobilístico. que tipo de sentença deverá ser prolatada pelo juiz? Fundamente. 02 Sobre o uso de meio eletrônico na tramitação de . Questão nº. pode a autora ajuizar nova demanda contra o mesmo réu. proposta perante o Juizado Especial Cível. com a mesma causa de pedir e visando o mesmo objetivo? Fundamente. c) Tratando-se de direito indisponível.00. a parte autora pode desistir da ação? Explique.3) Nas sentenças proferidas pelos juizados especiais cíveis de que trata a lei 9099/95. o autor sugere que Henrique entregue a ele um carro novo – o que colocaria fim a demanda. Questões Objetivas Questão nº. INDAGA-SE: a) Na audiência. réu em uma ação de conhecimento onde postula indenização por danos materiais.

d) o sistema não identificará os casos de perempção. em razão dos princípios que regem o microssistema. . desde que dentro do horário de funcionamento ao público do órgão destinatário. assinale a opção correta. deverá informar na distribuição da petição inicial. somente de litispendência e coisa julgada. serão consideradas tempestivas as transmitidas até o último dia.processos judiciais. se pessoa física. segundo a lei 11419/06: a) só é admitido nos juizados especiais. a parte. a sua identificação no CPF. c) em regra. b) quando a petição eletrônica for enviada para atender prazo processual.

inclusive nas demandas coletivas.Título Sentença terminativa e definitiva. Número de aulas por semana Número de semana de aula Tema 1 15 Sentença terminativa e definitiva. antecipado da lide).00 (cem mil reais). Objetivos • Expor o tema de forma a que o aluno compreenda a distinção entre a finalização do itinerário processual sem exame do mérito ou com prolatação de sentença com resolução de mérito O exame do mérito e suas consequências e o encerramento do processo sem apreciação da lide e suas razões.000. Estrutura de conteúdo • • • • • • Encerramento da relação processual. Causas que levam à solução do mérito. alcançar eficácia e a coisa julgada. pelo erro médico causado a João num hospital estadual. 267 e 269. A Procuradoria Geral do Estado não recorreu da sentença condenatória. Coisa julgada formal e material. Duplo grau obrigatório. com ou sem A análise das hipóteses contempladas nos artigos O princípio da causa madura (julgamento resolução do mérito. Coisa julgada formal e material. Coisa julgada formal e material. Duplo grau obrigatório. nem . Caso Concreto 1* O Estado do Rio de Janeiro foi condenado a pagar R$ 100. Causas que levam à solução do mérito. inclusive a sentença. Recursos físicos Aplicação prática e teórica Lousa e datashow. e termos processuais autenticados por meio eletrônico. CPC. Limites objetivos Sentenças sujeitas ao reexame necessário para Produção. com a sua configuração diferente por se tratar de solução de conflitos envolvendo direitos transindividuais. Expor ao estudante sobre o fenômeno processual da coisa julgada formal e material e a sua distinção. transmissão e armazenamento de atos e subjetivos da coisa julgada.

Luciano morre. b) A decisão de extinção do processo sem resolução do mérito faz coisa julgada material? Justifique. o que torna . assinale a opção correta: a) A fundamentação da sentença fica coberta pela coisa julgada material. o Tribunal reais). com esgotamento da via recursal? Justifique.1) A respeito da sentença e da coisa julgada no processo civil. c) Com o trânsito em julgado da sentença que encerra a relação processual. do Código de Processo Civil. * questão elaborada com base no 31º Exame de Ordem – 2ª fase – Direito Civil OAB/RJ de Justiça decidiu majorar o valor da condenação para R$ 120. inciso I.00 (cento e vinte mil Caso Concreto 2 Carmem move ação de separação judicial litigiosa em face de Lúcio. b) A apreciação e resolução de questão prejudicial decidida incidentalmente no processo não faz coisa julgada material. quando reapreciada na segunda instância. Em duplo grau obrigatório. Questões Objetivas Questão nº. INDAGA-SE: a) Agiu corretamente o magistrado? Fundamente. ainda que a parte expressamente o requeira.João interpôs recurso. b) A decisão faz somente coisa julgada formal. sem resolução do mérito. antes da prolação da sentença. ocorre a coisa julgada formal. 01: (35º Exame de Ordem – 2008. Comunicado o falecimento. c) Qual a natureza jurídica do ato judicial que determina a suspensão do processo? Fundamente. o juiz suspende o processo. No curso do processo. INDAGA-SE: a) O Tribunal de Justiça poderia proferir tal decisão? Fundamente. nos termos do artigo 265.000.

b) Para ter força de lei nos limites da lide e das questões decididas. mesmo que as partes não o requeiram. d) Após o trânsito em julgado da sentença. Questão nº. as questões decididas na sentença. a sentença deve conter julgamento total da lide. consideram-se deduzidas e repelidas as alegações que o autor tenha deixado de apresentar para o acolhimento de seu pedido. . porque indiscutíveis. não faz coisa julgada. d) A verdade dos fatos. assinale a opção correta: a) Apreciação de questão prejudicial fará coisa julgada se decidida incidentemente no processo. 02: (36º Exame de Ordem – 1ª fase) A respeito da coisa julgada.imutáveis. estabelecida como fundamento da sentença. c) Os motivos da sentença fazem coisa julgada se forem importantes para determinar o alcance da parte dispositiva.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful