Você está na página 1de 69

Corel Draw!

Curso Básico

Este documento é propriedade intelectual © da autora. A licença de uso e redistribuição deste material é oferecida sem nenhuma garantia de qualquer tipo, expressa ou implícita, quanto a sua adequação a qualquer finalidade. O autor não assume qualquer responsabilidade sobre o uso das informações contidas neste material.

CorelDRAW - Módulo 1

Introdução

O CorelDRAW é necessariamente um software voltado para o desenvolvimento de layout, criação, diagramação de páginas, logotipos, folhetos, embalagens, cardápios e também utilizado no tratamento de imagens vetoriais e bitmaps, é usado principalmente para áreas gráficas. Aproximadamente todas as editoras, gráficas e agências de publicidade utilizam ou já usaram, pois seus recursos de maneira geral são quase que ilimitados, a partir de um simples layout pode –se fazer outros totalmente diferentes, dependendo da disposição e da sua criatividade e lógico um toque de bom senso. Ele é um intenso aplicativo, as criações feitas neste aplicativo vão desde simples logomarcas até as desenhos tecnicamente mais complicados dependendo, claro do usuário, pois, ferramentas não faltam para estas criações. Não perca tempo libere seu lado criativo e aproveite todas as facilidades que este software apresenta, pois com esse maravilhoso software você pode criar trabalhos cada vez mais fáceis e intuitivos.

Conceitos gerais

A extensão para seus arquivos que o CorelDRAW assume é .CDR. Possui filtros para várias extensões, por isso ele é tão versátil e flexível. Pode-se criar desenho e salva-lo com outras extensões, por exemplo as que ele assume são: .BMP, .WMF, DXF e outras. Também se pode importar bitmaps, gráficos, documentos gerados em outros software e fotos digitalizadas para serem manipulados da maneira que desejamos.

Possui uma ampla biblioteca de figuras e texturas, além de existirem no mercado CD- Rom´s com grandes variedades de clipArt e fotos super legais que ajudam na hora da elaboração de sua arte.

Com o CorelDRAW você poderá :

1 – manejar de maneira integral as imagens criadas ou transportadas para sua área de

trabalho.

2 – manejar também de maneira integral os textos implantados nas artes, podendo

alterar o tipo de letra, o tamanho, o estilo e diversos outros atributos de texto.

3 – aplicar efeitos especiais diversos sobre quaisquer objetos constantes na janela de

desenhos. Objetos, neste caso, referem-se a quaisquer elementos, sejam eles textos, imagens

vetoriais ou imagens bitmaps, que encontram-se presentes na área de trabalho.

4 – transformar uma imagem vetorial em bitmaps, a qual pode ser usada por outros

aplicativos do Windows, seja para edição da imagem bitmaps, como seria o caso de programas no nível do Adobe Photoshop, seja para efeito de ilustração de publicações, como é o caso de programas para editoração eletrônica como o PageMaker, dentre outras aplicações.

5 – fazer com que artes criadas, mesmo as mais difíceis, sejam transformadas em

linguagem HTML para serem empregadas na internet, na criação de Home-Pages, neste caso.

6 – importar e editar qualquer imagem de Clipart.

7 – importar imagens bitmaps anteriores desenvolvidas e adiciona-las à arte em desenvolvimento.

8 – exportar qualquer imagem como arquivo em formato bitmap para ser utilizado em

outro aplicativo instalado em seu sistema, desde que este aplicativo aceite a importação de tais objetos e, lógico, que seja executado sob o Windows.Além destas, existem várias outras aplicações possível.

Principais características

Em sua hierarquia, o CorelDRAW sempre indicou ser um dos melhores aplicativos disponíveis no mercado. Embora uma gama muito ampla de ferramentas de trabalho, o CorelDRAW descrever ainda com programas auxiliares que acompanham no pacote do qual faz parte.

Dentre as características do CorelDRAW , destacam-se:

1 – interface entre o aplicativo e o usuário mais aperfeiçoada, buscando sempre facilitar

a utilização do programa. A sua aparência plana dos botões de atalho e de controle, bem como o uso do botão auxiliar do mouse, cujos menus acionados são sempre de acordo com a ferramenta

e/ou objeto escolhido, menus contextuais, são exemplos nítidos desta nova interface.

2 – o Corel TUTOR, cuja fundamental função é dar dicas e esclarecimentos contextuais sobre os múltiplos elementos da tela do DRAW.

3 – alternativas que permitem ao usuário especificar e gravar as configurações da área de trabalho de DRAW, de acordo com a sua preferência e gosto.

4 – as janelas de encaixe podem ser distribuídas em qualquer local da tela, acomodando-se, ao mesmo tempo, o rápido acesso aos recursos do programa e a facilidade de aplicação dos mesmos, sem atrapalhar a visão do usuário.

5 – o usuário conta com cinco níveis de visualização de seu trabalho, do Aramado ao

Aperfeiçoado. Os níveis de visualização influem tanto na aparência em tela da arte quanto na

velocidade de processamento.

6 – localização e substituição de atributos de objetos, tais como cores, contornos, fontes, efeitos dentre outros.

7 – com o Gerenciador de objetos do DRAW, trabalhos como manipulação de páginas,

de camadas, dos objetos constantes na janela de desenhos e outros encontram-se muito mais próximos do usuário e ao mesmo tempo mais profissionais.

8 – as linhas-guia podem ser escolhida em conjunto, para quem não conhece, as linhas-

guia são linhas serrilhadas inseridas opcionalmente na janela de desenhos a fim de ajudar o usuário a posicionar e dimensionar os objetos com maior perfeição na área de trabalho.

Dentre estas características do CorelDRAW citadas, ainda existem diversas outras, esse maravilhoso software é extremamente fantástico.

Tela doCorelDRAW

Vamos detalhar um pouco a tela principal do CorelDRAW, mostrando sua Barra de Menu, Barra de comando, Ferramentas, régua, paleta de cores, barra de status e etc. 1 – Barra de títulos: Oferece não apenas o nome do aplicativo, como também o nome do arquivo recentemente aberto na área de trabalho. Com um duplo clique na barra de títulos poderá alternar entre a restauração e a maximização da janela do aplicativo. Com o apontador sobre ela, pressionar e arrastar o mouse fará mover a janela. No cantinho dessa barra existem botões que são comuns em praticamente todos os aplicativos, tais botões são: Minimizar ,

todos os aplicativos, tais botões são: Minimizar , esse botão reduz a janela para um botão

esse botão reduz a janela para um botão na barra de tarefas. Restaurar , esse botão restaura

a janela de volta a seu tamanho original. Maximizar

janela para que a mesma ocupe toda a área disponível da tela do computador. Fechar botão encerra o corelDRAW. Verifique a barra de títulos na figura 01.

, Esse

, esse botão aumenta o tamanho da

Verifique a barra de títulos na figura 01. , Esse , esse botão aumenta o tamanho
Verifique a barra de títulos na figura 01. , Esse , esse botão aumenta o tamanho
Verifique a barra de títulos na figura 01. , Esse , esse botão aumenta o tamanho

2

– Barra de Menu: Localiza-se abaixo da barra de títulos, onde a mesma possui um

total de onze menus, os quais agrupam praticamente todos os comandos disponíveis no CorelDRAW . Veja a figura 02 essa opção.

disponíveis no CorelDRAW . Veja a figura 02 essa opção. Figura 02- Barra de Menu 3

Figura 02- Barra de Menu

3 – Barra de Comando: Esses são os botões utilizados normalmente em vários outros

programas, botões de atalho padrão Windows e de comandos do CorelDRAW. Veja a figura 03 para essa barra de comando.

do CorelDRAW. Veja a figura 03 para essa barra de comando. Figura 03 – Barra de

Figura 03 – Barra de Comando.

4 – Caixa de Ferramentas: Essa barra tem botões basicamente para manipulação e

criação do CorelDRAW . Para escolher uma, basta você dar um clique em cima da mesma ou pressionar a tecla de atalho da respectiva ferramenta. Um exemplo dessas teclas são F5 e F6,

que acionam, respectivamente, as ferramentas de criação traço e retângulo. Veja a figura seguinte essas ferramentas.

e retângulo. Veja a figura seguinte essas ferramentas. Figura 04 – Ferramentas. 5 – Régua: Pode-se

Figura 04 – Ferramentas.

5 – Régua: Pode-se configurar a régua em milímetros e polegadas. Para configurar a

mesma basta apenas dar um duplo clique. São utilizadas para auxiliar na criação de objetos que

necessitam ter medidas apropriadas e na posição dos mesmos com a página. Existem réguas verticais e horizontais. As horizontais exibem medidas reais tanto da página como de qualquer objeto constante na área de trabalho, e é a partir da mesma que saem as linhas-guia, usadas para precisar mais o posicionamento e o redimensionamento de objetos no CorelDRAW . As verticais possuem a mesma função da horizontal, porém com uma diferença, na vertical ambas réguas possuem suas medidas configuráveis. Verifique a régua na figura a seguir.

vertical ambas réguas possuem suas medidas configuráveis. Verifique a régua na figura a seguir. Figura 05

Figura 05 – Régua.

6

- Ponto Zero: Mostra onde se encontra o ponto zero das coordenadas de altura e

largura da página, é uma opção muito favorável quando se quer realizar desenhos precisos. Para movimenta-lo dê um clique em cima do mesmo e arraste com o mouse até onde você desejar. A

figura 06 mostra o ponto zero.

até onde você desejar. A figura 06 mostra o ponto zero. Figura 06 – Ponto zero.

Figura 06 – Ponto zero.

7 – Paleta de cores: Tem um conjunto predefinido de cores, que você pode utilizar

para colorir seus objetos de desenho, a partir dessa paleta o usuário seleciona e aplica

ligeiramente a cor almejada para o preenchimento e para o contorno de um objeto. No CorelDRAW é aceitável trabalhar com mais de uma paleta de cores aberta ao mesmo tempo e admite visualizar as cores disponíveis e escolhe-las de uma maneira mais veloz, pode-se também personalizar suas cores. Veja a figura a seguir.

também personalizar suas cores. Veja a figura a seguir. Figura 07 – Paleta de cores. 8

Figura 07 – Paleta de cores.

8 – Botões de rolagem: geralmente, é através do arraste do botão de rolagem que a

janela é movimentada pela tela. Para isso, basta colocar o apontador sobre qualquer botão, pressionar e arrastar o mouse. A figura 08 mostra isso.

pressionar e arrastar o mouse. A figura 08 mostra isso. Figura 08 – Botões de rolagem.

Figura 08 – Botões de rolagem.

9 – Controle de página: Além de aceitar o acesso a qualquer página do documento, é

um excelente atalho para colocar novas páginas. Quando você desejar acessar página qualquer de uma maneira mais rápida, basta simplesmente clicar duas vezes sobre o ícone que mostra a página atual com o total delas. Após você dar o clique aparecera uma caixa de diálogos, onde basta apenas você digitar o numero da página que se deseja e depois clicar em OK para que a

mesma seja acessada.Veja a figura 10.

que se deseja e depois clicar em OK para que a mesma seja acessada.Veja a figura

Figura 09 – controle de página.

Figura 10 – Acessar página. 10 – Barra de status: Mostra os detalhes de um

Figura 10 – Acessar página. 10 – Barra de status: Mostra os detalhes de um objeto marcado, como: tamanho, cor, espessura da linha, além de mostrar a posição real do ponteiro do mouse de acordo com o ponto zero. Essa barra pode ser personalizada caso o usuário ache melhor. Visualize a figura.

caso o usuário ache melhor. Visualize a figura. Figura 11 – Barra de Status. 11 –

Figura 11 – Barra de Status. 11 – Página de desenho: Este é o local onde todos os trabalhos precisam estar posicionados. Esta página aparenta a folha que você usa na impressão de suas artes. O que não encontrar-se dentro da página de desenhos não será impresso, será impresso apenas o que estiver dentro. O tamanho da página é configurável, ou seja, é o usuário quem definirá o tamanho correto da mesma, através de configurações predefinidas ou personalizadas. Um documento pode possuir de uma a diversas páginas, de acordo com a necessidade que o mesmo impõe.

páginas, de acordo com a necessidade que o mesmo impõe. Figura 12 – Página de desenhos.

Figura 12 – Página de desenhos.

Teclas

No CorelDRAW utilizam-se teclas para dar mais exatidão na hora de desenhar e também as tarefas mais rápidas, são elas: SHIFT e CTRL, Tab e Alt.

SHIFT: é usado para selecionar mais de um objeto. Um exemplo disso é quando se tem três retângulos, um dentro do outro, e você quer selecionar simplesmente os dois do centro ou os dois mais externos, para isso pressione a tecla SHIFT mantenha pressionada e com o mouse dê um clique em cada um dos retângulos. E caso queira desmarcar um dos retângulos selecionados? É bastante fácil, com a tecla SHIFT pressionada clique no retângulo desejado e você desmarcará somente aquele retângulo. Pratique este exemplo.

CTRL: é usado para criar objetos proporcionais e movimentar objetos linearmente sem perder o alinhamento. Um exemplo disso é quando você desenhar um circulo com a ferramenta Elipse. Para se fazer um circulo perfeito demora-se muito porque a ferramenta é própria para se fazer ovais, mas se você o fizer com a tecla CTRL pressionada, essa tarefa fica muito mais veloz.

Tab: com essa tecla é possível selecionar um objeto. Quando existem vários objetos numa página, pressione a tecla Tab para selecionar o próximo objeto. Se quiser selecionar o objeto anterior mantenha a tecla SHIFT pressionada e logo em seguida pressione a tecla Tab.

Alt: com essa tecla você seleciona um objeto parcial ou totalmente oculto. Um objeto está oculto quando diversos objetos foram desenhados ou posicionados sobrepostos.

Para você selecionar um objeto oculto: posicione o ponteiro do mouse sobre os objetos sobrepostos e mantendo a tecla Alt pressionada, dê um clique sobre ele até selecionar o objeto desejado. Para selecionar mais de um objeto oculto, mantenha a tecla Shift pressionada junto à tecla Alt , enquanto clica sobre os objetos.

Caixa de Ferramentas

A Caixa de Ferramentas guarda os ícones a partir dos quais o usuário realizará grande parte de suas tarefas no CorelDRAW , cada uma das ferramentas a seguir pode ter uma ou mais funcionalidades na janela de desenhos, descritas a seguir:

funcionalidades na janela de desenhos, descritas a seguir: Figura 01 – Caixa de Ferramentas. SELEÇÃO: esta

Figura 01 – Caixa de Ferramentas.

descritas a seguir: Figura 01 – Caixa de Ferramentas. SELEÇÃO: esta é uma das ferramentas mais

SELEÇÃO: esta é uma das ferramentas mais usadas nos trabalhos do CorelDRAW, é por meio dela, por exemplo, que é selecionado os objetos constantes na janela de figuras para aplicar sobre os mesmos várias ações, tais como: mover, copiar, alterar atributos de cor, contorno, enfim, todos os atributos que precisam da prévia seleção do objeto.

FORMA: usada para modificar as formas originais dos objetos, sejam esses textos ou figuras dispostas na usada para modificar as formas originais dos objetos, sejam esses textos ou figuras dispostas na janela de figuras, essa ferramenta possui as seguintes variações: a tecla de atalho para a mesma é F10.

o

o

o

variações: a tecla de atalho para a mesma é F10. o o o FACA: tem como

FACA: tem como função dividir objetos constantes na janela de figuras a partir dos nós destes objetos.

BORRACHA: tem como finalidade apagar o local sobre o qual o apontador do mouse é posicionado tem como finalidade apagar o local sobre o qual o apontador do mouse é posicionado e este pressionado, o mesmo é válido apenas sobre imagens vetoriais.

TRANSFORMAÇÃO LIVRE: tem como função modificar a direção de posicionamento e o aspecto dos objetos sobre os quais ela age. Para conseguir qualquer ferramenta de variação, basta manter o botão do mouse pressionado por dois segundos sobre a ferramenta que possui ao seu lado o ícone de uma pequena seta.

que possui ao seu lado o ícone de uma pequena seta. ZOOM: aceita aumentar ou diminuir
que possui ao seu lado o ícone de uma pequena seta. ZOOM: aceita aumentar ou diminuir

ZOOM: aceita aumentar ou diminuir o distanciamento entre o objeto e o campo de visão do usuário. São diversas as ações que exigirão uma aproximação muito grande do local onde as mesmas serão aplicadas, devido a isso usa-se esta ferramenta. Esta ferramenta possui como variação a ferramenta a seguir:

o

o MOVER: que tem como função admitir rolar a janela de figuras pela tela, para poder

MOVER: que tem como função admitir rolar a janela de figuras pela tela, para poder visualizar áreas atualmente não mostradas, atalhos para as barras de rolagem.

não mostradas, atalhos para as barras de rolagem. MÃO LIVRE: aceita desenhar linhas e formas variadas

MÃO LIVRE: aceita desenhar linhas e formas variadas à mão livre, simplesmente pressionando e arrastando o mouse pela janela de figuras. Como variações, esta ferramenta possui as ferramentas a seguir:

o

o

o

o

o

BÉZIER: tem como função criar curvas a partir da união dos pontos que o próprio usuário tem como função criar curvas a partir da união dos pontos que o próprio usuário vai dispondo na janela de figuras.

CANETA NATURAL: tem como função a criação de objetos fechados em forma de curva e com espessura diversas conforme a necessidade do usuário.

e com espessura diversas conforme a necessidade do usuário. DIMENSÃO: tem como função desenhar linhas-verticais,
e com espessura diversas conforme a necessidade do usuário. DIMENSÃO: tem como função desenhar linhas-verticais,
e com espessura diversas conforme a necessidade do usuário. DIMENSÃO: tem como função desenhar linhas-verticais,
e com espessura diversas conforme a necessidade do usuário. DIMENSÃO: tem como função desenhar linhas-verticais,

DIMENSÃO: tem como função desenhar linhas-verticais, horizontais e diagonais, que avisam, ao mesmo tempo, o tamanho das mesmas.

LINHA DE CONEXÃO: admitem juntar dois objetos parecidos, como há um certo vinculo entre estes dois objetos conectados, se você mover um deles, o outro também será movido da mesma maneira.

CONECTOR INTERATIVO: essa ferramenta é ideal para desenhar fluxogramas. Seu funcionamento é muito parecido com a ferramenta anterior, pois a mesma também cria uma linha de conexão entre dois objetos, mas com quebrar que ajudam na criação dos fluxogramas.

RETÂNGULO: esta tem como função desenhar retângulos, para que se possa desenhar um retângulo, com o esta tem como função desenhar retângulos, para que se possa desenhar um retângulo, com o mouse clique com o botão esquerdo em qualquer parte da área de trabalho e, mantendo o botão pressionado arraste-o para que outra posição qualquer, a fim de que se defina o tamanho do retângulo. Mantendo-se a tecla CTRL pressionada, enquanto desenha, aparecerá um quadrado. Se você der clique duplo em cima do botão desta ferramenta, um retângulo surgirá em volta da página de trabalho que , neste caso, é chamado de moldura. Sua tecla de atalho é F6.

caso, é chamado de moldura. Sua tecla de atalho é F6. ELIPSE: esta ferramenta tem como
caso, é chamado de moldura. Sua tecla de atalho é F6. ELIPSE: esta ferramenta tem como

ELIPSE: esta ferramenta tem como função desenhar circunferências elípticas. Para desenhar círculos, mantenha a tecla CTRL pressionada. Sua tecla de atalho é F7.

a tecla CTRL pr essionada. Sua tecla de atalho é F7. POLÍGONO: esta ferramenta desenha polígonos,
a tecla CTRL pr essionada. Sua tecla de atalho é F7. POLÍGONO: esta ferramenta desenha polígonos,

POLÍGONO: esta ferramenta desenha polígonos, que nada mais é que figuras geométricas fechadas formada por segmentos de reta. Assim que é desenhado algum polígono, seleciona-se a ferramenta forma para que você possa manipular os nós e fazer as alterações das formas dos desenhos.

o o ESPIRAL: tem como função desenhar linhas espiraladas na janela de figuras. Quando se

o

o

o o ESPIRAL: tem como função desenhar linhas espiraladas na janela de figuras. Quando se desenha

ESPIRAL: tem como função desenhar linhas espiraladas na janela de figuras. Quando se desenha uma espiral suas pontas não são unidas, devido a isso não é possível preenche-la. Para que se possa preencher um espiral, tem obrigatoriamente unir as duas pontas deste espiral. Isso se faz da seguinte maneira: desenhe um espiral e selecione a ferramenta forma, com esta ferramenta clique sobre uma das pontas e com a tecla SHIFT pressionada clique sobre a outra ponta do espiral, após ter feito isso abra o editor de nó, para abri- lo basta apenas dar um duplo clique sobre o nó ou sobre a ferramenta forma. Assim que o editor nó se abrir clique no botão juntar dois nós ou estender curva para fechar. Pronto agora basta clicar sobre alguma cor na paleta de cores.

PAPEL GRÁFICO: essa ferramenta desenha grades ou tabelas, é aceitável manipula-lo para que suas células fiquem com essa ferramenta desenha grades ou tabelas, é aceitável manipula-lo para que suas células fiquem com tamanhos personalizados.

para que suas células fiquem com tamanhos personalizados. TEXTO: admite a inserção de textos na janela
para que suas células fiquem com tamanhos personalizados. TEXTO: admite a inserção de textos na janela

TEXTO: admite a inserção de textos na janela de figuras. Esta ferramenta tem duas funções: compor textos artísticos ou parágrafos de texto. E sua tecla de atalho é F8. Para elaborar a criação de parágrafos de textos, selecione a ferramenta e mantenha o botão do mouse pressionado, isto possibilitará a abertura de uma caixa do tamanho que se deseja, admitindo a digitação de um texto dentro dele.

PREENCHIMENTO INTERATIVO: aceita o preenchimento dos objetos com a ajuda do mouse, cuja direção e posicionamento do aceita o preenchimento dos objetos com a ajuda do mouse, cuja direção e posicionamento do preenchimento são controlados por meio de setas que podem ser arrastados através da superfície do objeto selecionado.

arrastados através da superfície do objeto selecionado. TRANSPARÊNCIA INTERATIVA: admite aplicarmos uma mascara de

TRANSPARÊNCIA INTERATIVA: admite aplicarmos uma mascara de tom cinza sobre o objeto, criando a sensação de transparência do mesmo.

o objeto, criando a sensação de transparência do mesmo. MISTURA INTERATIVA: aceita misturar dois objetos,

MISTURA INTERATIVA: aceita misturar dois objetos, puramente arrastando com o mouse um dos objetos sobre o outro. Possui como variações as ferramentas:

o

sobre o outro. Possui como variações as ferramentas: o DISTORÇÃO INTERATIVA: aceita a aplicação de três

DISTORÇÃO INTERATIVA: aceita a aplicação de três tipos diferentes de

constante

janela de desenho.

distorção

sobre

um

objeto

na

INTERATIVA: aceita a aplicação de três tipos diferentes de constante janela de desenho. distorção sobre um

o

o

o

o o o ENVELOPE INTERATIVO: tem como função também distorcer o objeto para a forma de

ENVELOPE INTERATIVO: tem como função também distorcer o objeto para a forma de envelope, através do arraste dos nós com o mouse.

forma de envelope, através do arraste dos nós com o mouse. EXTRUSÃO INTERATIVA: tem como função

EXTRUSÃO INTERATIVA: tem como função dar a impressão de profundidade a elementos planos e, assim, a ilusão de ser um objeto em três dimensões.

SOMBRA
SOMBRA

INTERATIVA:

profundidade

e

sombra

a

três dimensões. SOMBRA INTERATIVA: profundidade e sombra a tem como objetos função em a impressão de

tem

como

objetos

função

em

a impressão de

duas dimensões “planos”.

a

criar

em a impressão de duas dimensões “planos” . a criar CONTORNO: abre um menu desdobrável, os

CONTORNO: abre um menu desdobrável, os mesmos permitem acesso às várias configurações e espessuras de linhas a serem traçadas ou já selecionadas na janela de desenhos.

Transformadores

Primeiramente será mostrado de forma rápida os três transformadores. Estas ferramentas foram desenvolvidas para manipular objetos. O primeiro a ser mostrado já é conhecido, a ferramenta de seleção, sendo que a mesma já foi falada anteriormente. Com a utilização do CorelDRAW , a Ferramenta Seleção será a ferramenta mais usada por você. Dentre as ferramentas interativas a Ferramenta Transformação livre tem por função modificar objetos. Para ter acesso a ela, clique na setinha da segunda ferramenta, que é a Ferramenta Forma , com a finalidade de abrir o menu flutuante, é a última ferramenta. E agora a janela de encaixe Transformação. Ela contém vários comandos relacionados a transformação de um objeto. Por ser uma janela de encaixe é indispensável um comando, pois o seu emprego fica restrita a determinadas operações. Aplique o comando Organizar/ Transformação. Quando o objeto é selecionado pode-se modifica-lo totalmente com apenas um clique do mouse, em contra partida pode-se modificar este mesmo objeto via comando ou intuitivamente pela Ferramenta Transformar. Com o mouse, utilizando a Ferramenta Seleção, as modificações serão rápidas, mas imprecisas e duvidosas, já pela janela Transformar estas transformações serão precisas e claras. Verifique a seguir a figura 01, mostra a janela de transformação.

Figura 01 – Janela de encaixe Transformação. Redefinindo um objeto Assim que o objeto é

Figura 01 – Janela de encaixe Transformação.

Redefinindo um objeto

Assim que o objeto é criado, o mesmo pode ter seu tamanho redefinido, ato de esticar um objeto.

pode ter seu tamanho redefinido, ato de esticar um objeto. Com a ferramenta de seleção ,

Com a ferramenta de seleção

, clique no objeto. Assim que clicar: 8 marcas de

seleção será mostrada. Veja isso na figura a seguir.

de seleção será mostrada. Veja isso na figura a seguir. Figura 2 – Alteração feita com
de seleção será mostrada. Veja isso na figura a seguir. Figura 2 – Alteração feita com

Figura 2 – Alteração feita com a ferramenta seleção. Com estas marcas de seleção pode-se aumentar, diminuir ou esticar proporcionalmente o seu desenho. Bastando apenas dar um clique em cima de uma das marcas e arrastar para algum dos lados. É possível visualizar o tamanho da mesma como: altura e largura de um objeto selecionado na Barra de propriedades. Pode-se também aumentar ou diminuir um objeto e ao mesmo tempo duplica-lo. Mas o que seria um objeto duplicado? No CorelDRAW existe o comando Editar -> Duplicado, vamos falar um pouco disso agora:

Editar/Duplicar

um objeto

selecionado sem a necessidade de inserir seu conteúdo na Área de Transferência.

Este comando tem

a

função de

desenvolver a criação de cópias

de

Como você vai aumentar ou diminuir um objeto e duplica-lo simultaneamente usando o mouse? Basta simplesmente você dá um clique em algumas das marcas de seleção, como foi falado anteriormente e arrastar para algum dos lados, aumentando ou diminuindo o objeto. Com

o botão esquerdo do mouse pressionado, dê apenas um clique no botão direito. Pronto, pode

soltar os botões, você acabou de criar um novo objeto duplicado. Lembrete: Uma outra forma de duplicar um objeto, é seleciona-lo e pressionar a tecla + do teclado numérico, isso fará com que o objeto duplicado fique exatamente em cima do objeto original. Pressione quantas vezes quiser a duplicação.

Talvez seja imprescindível redefinir o tamanho de um objeto com uma certa exatidão: a janela Transformação aceita que você o faça e com mais rapidez. Para isso, selecione o objeto e abra a janela com o comando Organizar->transformação . Aparecerá para você a figura 01. Escolha tamanho e nas caixas de número determine o novo tamanho para o objeto, clique no botão Aplicar . Pronto seu objeto está com o tamanho redefinido, mas a Persiana oferece mais alguns recursos. Pode-se também aplicar a redefinição e duplica-lo. Para isto basta escolher o objeto, redefinir seu tamanho e clicar no botão aplicar a duplicado . Se ativar a opção Proporcional, que se deparar acima do botão aplicar a duplicado, cada vez que alterar o valor de uma das caixas de números a outra será alterada automaticamente. Selecione a ferramenta transformação livre, para que a barra de propriedades mude suas opções: veja a figura seguinte .

propriedades mude suas opções: veja a figura seguinte . Figura 3 – Barra de propriedades .

Figura 3 – Barra de propriedades.

Com a ferramenta selecionada, clique sobre o botão ferramenta de escala livre na barra de propriedades. Há duas maneiras de redimensionar um objeto utilizando a ferramenta de transformação livre: a primeira condizente com a ferramenta é seleciona-la clicar sobre o objeto

e

mantendo o botão do mouse pressionado, arrastar para qualquer posição. A segunda é mudar

o

valor na própria Barra de Propriedades.

Espelhando um objeto

Espelhar um objeto, é simplesmente mudá-lo de lado, o mesmo que visualizar sua imagem num espelho. Utilizando o mouse, clique numa das marcas de seleção que se localizam nos lados do objeto e arraste-o até o outro lado, veja a figura a seguir ele já se encontra espelhado.

objeto e arraste-o até o outro lado, veja a figura a seguir ele já se encontra

Figura 4 – Objeto espelhado.

Pronto seu objeto já está espelhado. Ative um dos botões de espelhamento: horizontal / vertical , ou até os dois ao mesmo tempo e clique no botão Aplicar para que o objeto fique espelhado. Se desejar espelhar e duplicar, clique em Aplicar a duplicado. Para espelhar um objeto utilizando a ferramenta seleção, selecione-a na barra de propriedades clique no botão Ferramentas de reflexão angular livre. Ao clicar no botão, a ferramenta permanecerá habilitada para rotacionar o objeto livremente. Caso queira rotacionar o objeto com uma angulação especifica, digite o valor na caixa de número indicada na figura a seguir.

o valor na caixa de número indicada na figura a seguir. Figura 5 – Opção de

Figura 5 – Opção de ângulo.

Rotacionando um objeto

Pode-se rotacionar um objeto num ângulo determinado por você. Isto pode ser feito manualmente ou via comando. Quando se seleciona um objeto, instantaneamente aparecem 8 pontos de seleção, isto foi mostrado e falado anteriormente. Dando um segundo clique aparecerão setas ao redor do objeto. Para rotacionar este objeto, basta clicar numa destas setas e movimentar o mouse para qualquer lado.

O círculo no centro do objeto representa o seu centro de rotação. Caso queira mudar o

Centro de rotação, clique no circulo e arraste para a nova posição, que será o novo centro de

rotação do objeto. Também é possível rotacionar e duplicar.

do objeto. Também é possível rotacionar e duplicar. Figura 6 – Objeto sendo rotacionado. A figura

Figura 6 – Objeto sendo rotacionado.

A figura a seguir mostra o objeto rotacionado, olhe nos cantos marcados com um

circulo, é para mostrar a você que o mesmo só poderá ser rotacionado quando sua seleção

estiver daquela forma. Rotacionar objetos é bastante simples.

Existirá momentos em que será necessário rotacionar um objeto, com uma angulação perfeita. Por exemplo:

Existirá momentos em que será necessário rotacionar um objeto, com uma angulação perfeita. Por exemplo: 38,66 graus, quando isto acontecer abra a janela Transformação. Escolha rotação e estabeleça o ângulo de rotação. O ângulo é estabelecido na caixa de números ângulos. Agora basta clicar no botão aplicar para que o objeto rotacione. Para mudar o centro de rotação do objeto, coloque os valores da coordenada na caixa de números horizontal e vertical. Ative a opção centro relativo para que o comando reconheça e centro do objeto como ponto de referência. Desative a opção centro relativo para que o comando tome como referência

o ponto zero das réguas horizontal e vertical.

Configurando

A primeira coisa que notamos ao abrir o CorelDRAW é a sua área de trabalho, tem que conhecer suas propriedades, pois a criação de um layout ficará muito rápida, se compreender como ele se comporta diante das várias situações. Então será iniciado pelo lugar onde iremos trabalhar, que será a página.

No CorelDRAW deve-se seguir mais ou menos os mesmos passos, definindo assim a interface mais apropriada para o desenho a ser desenvolvido, o tamanho e a orientação da página, que medida de régua irá utilizar, como a barra de status apresentará os dados e assim por diante.

Configurar página e layout

Para iniciar o desenvolvimento de um desenho, você necessitará saber o tamanho da

página e a orientação que deseja usar. Pode-se modificar e personalizar o tamanho, a orientação

e o layout das páginas no documento de acordo com suas necessidades.

Também pode-se escolher entre aproximadamente 40 tamanhos e orientações de páginas predefinidos, incluindo os tamanhos de papel oficio e carta, envelopes e slides. Se você não conseguir encontrar o tamanho de página exigido, poderá criar e salvar seu próprio tamanho de página. Para mudar as características da página, proceda da seguinte forma:

1 – Dê um clique no menu layout -> configurar página. Verifique isso na figura seguinte.

Figura 01 – Configurar página. 2 – Aparecerá para você a caixa de diálogo mostrado

Figura 01 – Configurar página.

2 – Aparecerá para você a caixa de diálogo mostrado na figura 02.

página. 2 – Aparecerá para você a caixa de diálogo mostrado na figura 02. Figura 02

Figura 02 – Caixa de diálogo.

3

– Marque a opção retrato, em Papel procure pelo papel oficio.

4 – Nas opções de medida que fica em frente a caixa de entrada de valores de largura

escolha centímetros.

5 - Clique no nível página, para configurar as bordas da página de trabalho. Veja isso na

figura seguinte.

bordas da página de trabalho. Veja isso na figura seguinte. Figura 03 – Página. 7 –

Figura 03 – Página.

7 – Após ter feito isso, clique em Ok.

Nota: Janela configurar página: Um duplo clique sobre a parte sombreada da página de trabalho abre está caixa de diálogo. Repare que há quatro subniveis de configuração para página, cada uma delas configura uma característica da página de trabalho.

Alguns conceitos sobre a caixa de diálogo

1 – Mostrar borda da página: quando ativada admite visualizar as molduras do papel,

o padrão é ativo. Sem a visualização das bordas, os desenhos ficarão “submergido” na área de trabalho, pois não se saberá onde posicioná-los para que sejam impressos no futuro, já que o CorelDRAW imprime apenas os objetos que estão dentro da área imprimível.

2 – Mostrar área imprimível: toda impressora tem alguma característica, algumas

imprimem com tintas, outras com toner, também tem aquelas que imprimem frente – e - verso. Elas necessitam de uma área física do papel para poder segurá-las enquanto imprimem, isto é lógico, pois a folha não ficará solta enquanto recebe o produto fixante na qual marcará o papel. Ative esta opção para que uma delimitação não seja impressa. Esta opção também é acionada pelo comando: Exibir -> área imprimível.

3 – Mostrar área de sangramento: “Sangria” é um termo empregado pelos profissionais gráficos para mencionar uma extensão fora do layout. Na verdade, é apenas uma garantia para que não haja uma tarja em branco nas extremidades da página, caso o layout use toda a área da impressão. Simplificando, imagine que no seu layout há um quadrado azul que deve transpor toda a largura dele. Quando você manda sua arte para ser impressa numa gráfica, não há uma garantia de que ela será impressa até o final da página. Para que você tenha esta garantia, estenda o quadrado uns 3 ou 4 mm além do limite do layout. Está opção mostra ou oculta a área de sangria.

4 – Retrato: determina que a página fique na posição vertical.

5 – Paisagem: determina que a página fique na posição horizontal.

6 - Papel: clique na caixa drop down para que se possa escolher o tamanho de um

papel padronizado que deseja usar. Conforme for escolhendo e tamanho do papel, haverá

mudanças na visualização.

7 – Largura / Altura: com estas opções, determina-se a largura e a altura do papel

que será utilizado. Para cada tipo de papel que será escolhido, será mostrado um valor. Se

modificarmos o tamanho de qualquer papel, na caixa drop down personalizado.

papel aparecerá o tipo

8 - Resolução: determina a resolução com que os objetos serão visualizados.

9 – Sangramento: especifica o tamanho da área de sangria.

10 – Configuração da impressora: existirão momentos em que será necessário

trabalhar com o tamanho do papel configurado na impressora. Para que você “puxe” o tamanho

do papel configurado no Setup da impressora, basta clicar neste botão. Assim que clicar no botão, o tipo de papel configurado na impressora surgirá na caixa papel.

11 – Acrescentar moldura à página: acrescenta uma borda à página com o

preenchimento default, ou seja, ele desenha e preenche um retângulo do tamanho da página. Esta mesma moldura também é obtida dando-se um duplo clique sobre a Ferramenta Retângulo.

12 – Layout: especifica layouts para documentos de uma só página, assim como

publicações padrão como livros, folhetos e panfletos. Embora as páginas sejam mostradas seqüencialmente na tela, elas não são necessariamente impressas nesta ordem. O CorelDRAW organiza automaticamente as páginas para ficarem na ordem correta quando a publicação for impressa para encadernação.

quando a publicação for impressa para encadernação. Figura 04: Opção do layout. Independente do layout

Figura 04: Opção do layout.

Independente do layout escolhido, cada página é editada em orientação vertical. Os layouts disponíveis são:

1 – Etiquetas O CorelDRAW possui mais de 800 formatos de etiquetas de 38 fabricantes

1 – Etiquetas

O CorelDRAW possui mais de 800 formatos de etiquetas de 38 fabricantes diversos, para que se possa escolher a etiqueta que se deseja, você seguirá os mesmos passos do capitulo anterior. Vá em Layout -> Configurar página. Aparecerá para você a caixa de opções, vá em Etiquetas. Verifique a figura número 01.

Figura 01 – Etiqueta. Quando usar um layout de página para etiqueta, você não precisará

Figura 01 – Etiqueta.

Quando usar um layout de página para etiqueta, você não precisará se preocupar, pois não necessitará desenhar todas as etiquetas, que geralmente são em um número razoável. Você desenhará apenas uma etiqueta e quando aplicar o comando para impressão o CorelDRAW imprimirá nos seus devidos espaços.

Nota: escolha um tipo de etiqueta compatível com o tamanho da página, clique no botão OK, preste atenção que a página estará configurada do tamanho de apenas uma etiqueta, elabore um layout, aplique o comando Arquivo/Imprimir, na caixa diálogo clique no botão Visualizar Impressão. A janela que se abrirá tem como única função mostrar o que será impresso. O comando imprimir será estudado mais adiante.

Caso não ache uma etiqueta do tamanho que se deseja, ou seja, do tamanho que você comprou, clique no botão Personalizar Etiqueta.

Figura 02 – Personalizar etiquetas. Como se vê a personalização de uma etiqueta é extremamente

Figura 02 – Personalizar etiquetas.

Como se vê a personalização de uma etiqueta é extremamente simples: em layout defini-se a quantidade de fileiras e colunas que cada página terá. Em tamanho de etiqueta define-se a largura e altura de cada etiqueta , enquanto que Margens determina o espaçamento entre as etiquetas e as margens, e Espaço entre colunas estabelece o espaçamento entre as colunas horizontais e verticais.

2 - Fundo

Crie um fundo para a página, este fundo pode ser uma cor chapada ou um bitmap importado, com a opção de ser impresso com o layout ou não.

Figura 03 – Opções. Para que o Bitmap seja colocadona página, ative Bitmap e clique

Figura 03 – Opções.

Para que o Bitmap seja colocadona página, ative Bitmap e clique no botão Procurar. A

acima

caminho do mesmo é C:\Meus

figura

documentos\fundo.jpg.

foi

adicionado

um

Bitmap

e

o

Origem: define se o bitmap será vinculado ou incorporado. Arquivos vinculados sofrem modificações caso o arquivo bitmap original seja alterado. Arquivos incorporados não sofrem modificações.

Arquivos bitmap são comumente vinculados ou incorporados, para que o documento não fique muito pesado. O ato de vincular/incorporar grava apenas o caminho e o nome do arquivo bitmap, e não gravará uma cópia, por isso não é recomendável renomear, mover ou deletar o arquivo bitmap original.

Ativando a opção Imprimir->Exportar Fundo o fundo será impresso ou exportado junto com o layout, caso contrário, não.

Tamanho do bitmap: define se o bitmap será colocado com o tamanho original ou personalizado. Personaliza-se o tamanho do bitmap será inserido lado-a-lado.

Dentro da página de trabalho, você ainda pode decidir se deseja visualizar as réguas, e tem mais. Se quiser inserir guias auxiliares para orientar o alinhamento de um ou mais objetos, ou restringir uma determinada área para que você possa trabalhar com uma visão melhor do seu layout, veja a seguir o comando de réguas.

3 - Réguas

Quando a mesma é ativada apresenta na tela as réguas horizontais e verticais.

Obs: Uma marca de verificação ao lado da opção indica que a mesma encontra- se ativa.

Movendo a régua: para mover a régua mantenha a tecla Shift pressionada, clique sobre a régua e arraste-a até a posição que você deseja. Para voltar uma posição, mantenha a tecla Shift pressionada e dê um duplo clique sobre a mesma.

Se quiser mover ambas as réguas tanto a Horizontal, como a vertical ao mesmo tempo, mantenha Shift pressionada, clique no Ponto zero e arraste até a posição que se deseja. Sabendo-se da existência das réguas, faz-se necessário o conhecimento de como configura-las.

Vamos ver agora como configurar a mesma:

Vá em Exibir->configurar grade e régua.Olhe a figura a seguir.

grade e régua .Olhe a figura a seguir. Figura 04 – Opções. Constitui as opções de

Figura 04 – Opções.

Constitui as opções de grade e escala. No CorelDRAW você pode redefinir o Ponto de origem da régua. Existem duas maneiras: aplicando o comando ou usando o mouse. Com o mouse, clique sobre o Ponto Zero e arraste para dentro da área de trabalho até a posição desejada.

Detalhando a figura acima:

1 – Unidade: escolheremos a unidade de medida a ser utilizada na régua horizontal ou

vertical.

2 – Origem: determine a nova posição do ponto zero dentro da área de trabalho. Se

especificar zero para ambas “vertical, horizontal” , o ponto Zero se localizará na borda da

página de trabalho.

3

– Divisões de graduação: determina o valor de graduação da régua, para exibir os

números.

Além das linhas guias, o aluno também pode contar com o recurso de grades para auxilia-lo tanto no posicionamento quanto também redimensionamento de objetos dentro da página de desenhos. Um recurso usado por poucos, mas que ajuda muito na maior parte dos casos. Grades são pequenos pontos que se atravessam na área de trabalho, cujo espaçamento é apontado pelo aluno, pontos verticais e horizontais com espaçamento uniforme usado para ajudar a desenhar e organizar objetos.

As grades podem ser também colocadas a partir da caixa de diálogos Opções, mais propriamente na subseção Grades e linhas guias da seção Documento.

Sua configuração controla a localização do ponto zero da grade, o espaço das linhas de grades, a visualização das grades e escala do desenho. Eles são um conjunto de pontos e seus espaçamentos iguais ao que aparece na tela, dessa forma pode-se criar layouts utilizando as grades para um alinhamento mais preciso. Grades são pontos fixos, não é admissível movimenta-los, apenas configura-los.

Ela funciona com as réguas para ajudá-lo a alinhar e posicionar objetos com precisão. O CorelDRAW mostra a grade como uma série de linhas de interseção espaçadas de acordo com as configurações especificadas. Mostrar a grade é uma maneira prática e precisa de posicionar os objetos em relação uns aos outros na Página de desenho. Além do mais, pode-se alinhar objetos pela grade para garantir que sejam alinhados automaticamente com a grade quando forem movidos.

Configurando parâmetros da grade Pode-se configurar o espaçamento entre as linhas da grade usando duas opções:

freqüência e espaçamento. A freqüência determina a distância entre as linhas da grade de acordo com o quantidade de linhas de grade que se almeja por unidade horizontal e vertical. O espaçamento determina essa distância mostrando a distância exata desejada entre cada linha. A grade funciona da mesma forma, independente da opção escolhida.

Por padrão, o CorelDRAW mostra a grade como linhas, semelhante a um papel quadriculado. Pode-se optar por mostrar ela como pontos, que não são tão percebíveis.

Os pontos onde ocorre a interseção das linhas horizontal e vertical representam pontos da grade. As configurações de freqüência ou espaçamento especificadas aplicam-se tanto às linhas quanto aos pontos.

Vamos detalhar melhor o conceito de freqüência e espaçamento.

1 – Freqüência: é uma maneira de espalhar os pontinhos pela tela, produzindo a

quantidade de pontos por uma unidade de medida, ou seja, o valor estabelecido mostrará o

número máximo de linhas ”horizontal/vertical” por unidade de medida.

2 – Espaçamento: este conceito é mais simples de entender, enquanto numa

configuração freqüêncial é mostrado um valor para o número máximo de pontinhos (grades) por unidade de medida, no espaçamento é especificado apenas a distância entre cada pontinho, ou seja, um valor para separar os pontos.

Mostrar grade

Esta opção exibe as marcas de grade. Quando ativado mostrará na área de trabalho pontilhos que representam as grades. Se você quiser visualizar as grades como pontos ative Mostrar grade como pontos, se quiser visualizar as grades como linhas ative Mostrar grades como linhas. Apesar da possibilidade uma visualização mais precisa, a opção de mostrar grades como linhas polui muito a tela, atrapalhando a visualização do layout num todo, é aconselhável ativar esta opção apenas em casos específicos de movimentação e alinhamento de objetos.

Alinhar pela grade

Força os objetos desenhados a se agitarem “grudado” nas grades. Este comando em especifico, também pode ser acionado pelo menu exibir.

Execute os procedimentos a seguir para entender como as grades são aplicadas:

1 – Vá em Exibir - > configurar grade, a partir do menu suspenso acionado na régua.

2 – Selecione, no momento, o modo freqüência no painel freqüência, defina os valores idênticos para horizontal e vertical, começando por 1.

3 – Escolha a opção mostrar grade, para que os pontos sejam visíveis na área de trabalho.

4 – Clique em ok para concluir a ação. Verifique esses passos na figura abaixo:

concluir a ação. Verifique esses passos na figura abaixo: Figura 01 – Opções de grade. Para

Figura 01 – Opções de grade.

Para você visualizar melhor os detalhes da freqüência de pontos como foi mostrado, escolha a ferramenta Zoom, pressione e arraste o mouse na diagonal, criando um retângulo imaginário. Veja bem nas réguas que os pontos realmente estão de acordo com as medidas que foi informado anteriormente, ou seja, 1 ponto por milímetro.

Para sair do modo de aproximação, clique o botão auxiliar do mouse, ainda com a ferramenta de Zoom selecionada, e clique sobre o comando Zoom para páginas ou tecle Shift

F4.

Figura 02 – Aparência da grade. Se desejar modificar para o modo espaçamento, acione novamente

Figura 02 – Aparência da grade.

Se desejar modificar para o modo espaçamento, acione novamente a caixa de opções, escolha o modo e modifique os valores para determinar de quanto em quanto será colocado um ponto de grade.

Escolha a opção alinhar pela grade, caso queira que os objetos sejam posicionados ou dimensionados com o recurso de “colagem”, como acontece quando selecionamos alinhar pelas linhas guias.

Caso você deseje que a grade seja mostrada em linha continua, e não por pontos, selecione a opção mostrar grade como linhas.

Figura 03 – Opções de grade como linhas. A opção alinhar pelo objeto, quando selecion

Figura 03 – Opções de grade como linhas.

A opção alinhar pelo objeto, quando selecionamos, fará com que os objetos, ao serem aproximados um dos outros, sejam “colados”, como é o caso do alinhamento por grade ou por linhas guias.

Caso você ache que o trabalho a ser feito pode ser atrapalhado com a presença da grade, não é necessário, você exibir.

Dica : Pode-se fazer com que os objetos sejam alinhados pela grade clicando no botão Alinhar pela grade, na Barra de propriedades, ou clicando em Exibir, Alinhar pela grade.

Linhas Guias

São chamadas linhas guia as linhas serrilhadas que o usuário pode colocar na página de desenhos, acompanhando as medidas das réguas horizontais e vertical, a fim de convirem como referência no tocante ao dimensionamento e posicionamento de quaisquer objetos na página. Estão absolutamente ligadas ao ponto zero, pois é a partir de sua demarcação que iremos colocar as linhas guias.

As linhas guia podem ser implantadas, excluída ou mesmo movimentada manualmente.

Para que se possa coloca-las basta com o mouse clicar sobre uma das réguas e arrastar o ponteiro do mouse para dentro da área de trabalho.

Pode-se colocar quantas linhas guia achar necessário dentro da sua área de trabalho. Para mexer uma linha guia basta com o mouse clicar sobre ela e arrastar até a posição que se almeja.É possível rotacionar uma linha guia, para isso basta dar dois clique em cima dela, veja bem dois clique é diferente de duplo clique.Dois clique quer dizer, um clique para selecionar e

outro para mostrar as alças de rotação. Após o segundo clique, aparecerá para você alças de rotacionamento e o centro de rotação do objeto.

Para selecionar diversas linha guias, basta manter a tecla Shift pressionada e ir clicando sobra as mesmas. Nenhuma linha guia colocada em seu layout será impressa.

Para excluir qualquer uma, basta selecionar e deletar, se der um duplo clique sobre a ela, aparecerá a tela de configuração, que equivale ao comando.

Configurar linhas guias

A utilização de linhas guias depende do tipo de trabalho que se está criando, com elas

pode-se:

» alinhar e fixar objetos num determinado espaço da página;

» também é possível estabelecer o tamanho de um layout, enfim tudo o que se fizer e necessitar de mais precisão para elaboração de um desenho ou layout.

» É possível colocar linhas guias verticais e horizontais e inclinadas, para isso, digite o

valor da posição e clique no botão adicionar. Ao adicionar esta linha guia, verifica-se que ela não ficou na posição correta, mova-a clicando sobre o valor incorreto e digite novamente, depois clique no botão mover, ou simplesmente exclua, clicando no botão Excluir. Para excluir todas as

linhas de uma só vez, clique no botão limpar.

Como foi falado anteriormente, as linhas guias ajudam na elaboração de um layout. Se desejar colocar linhas guia automaticamente para um determinado layout, selecione uma das opções pré-definidas do CorelDRAW e clique em aplicar predefinições.

Inserindo linhas guia

Iremos inserir uma linha guia horizontal na medida zero, em relação à régua vertical, a partir da forma denominada manual, executando os procedimentos a seguir:

1 – posicione o apontador em qualquer local da régua horizontal, já que a guia a ser puxada será também horizontal.

2 – pressione e arraste o apontador do mouse para dentro da página de desenhos, trazendo consigo a linha guia.

3 – sempre de olho na régua vertical, somente possibilite o mouse quando parte da guia estiver sobre a medida 0.

Figura 01 – Linhas guia. Pode-se também olhar diretamente para o canto esquerdo da barra

Figura 01 – Linhas guia.

Pode-se também olhar diretamente para o canto esquerdo da barra de status, onde são informadas as posições horizontal e vertical, respectivamente, do apontador do mouse. Porém, não será fácil posicionar, desta forma, a guia exatamente, então, estar com a página aproximada pela ferramenta ZOOM, o que não tem necessidade, por enquanto, de preocupação. O que importa, agora, é você aprender como colocar estas guias.

Linhas guias por comando

Através de comando próprio, o corelDRAW também permite inserirmos linhas guias na página, porém, com muito mais precisão, conforme já foi comentado.

Para entender como esta ação é feita, execute os procedimentos seguintes:

1 - Abra o menu Exibir -> configurar linhas guia, fazendo com que seja exibida a caixa de diálogos mostrada na figura abaixo.

Figura 02 – Opções. 2 - Vamos inserir uma linha guia horizontal a -50 milímetros

Figura 02 – Opções.

2 - Vamos inserir uma linha guia horizontal a -50 milímetros abaixo da marca zero da régua vertical.

3 - Entre como valor -50 e clique em adicionar. A linha foi adicionada.

Dica: o comando Configurar linhas guias pode também ser acionado a partir do clique sobre qualquer uma das réguas, utilizando o botão auxiliar do mouse. Ao clicar, será exibido o chamado “menu rápido” ou “menu suspenso” contextual, ou seja, contendo comandos relativos ao elemento clicado, no caso, a régua.

Visualização de linhas guia

O comando Linhas guias e a caixa de seleção Mostrar linhas guias, na caixa de diálogo

Opções, admite mostrar ou ocultar linhas guia a qualquer instante. É melhor exibir as linhas guia

quando se estiver desenhando e posicionando objetos. No entanto, talvez seja útil ocultar as linhas guia quando você quiser que o desenho seja mostrado do modo como será impresso.

Como as linhas guia têm sua própria camada, você também pode mostrar e ocultar linhas guia usando o Gerenciador de Objetos.

» Como exibir linhas guia usando o comando Linhas guia.

» Clique em Exibir-> Linhas Guia. O comando está ativado quando aparece uma marca de seleção ao lado dele. Verifique isso na figura abaixo.

Figura 03 – Linhas guia. » Como exibir ou ocultar linhas guia utilizando a caixa

Figura 03 – Linhas guia.

» Como exibir ou ocultar linhas guia utilizando a caixa de diálogo Opções.

» Clique em Ferramentas-> Opções.

» Na lista categorias, clique em documentos->Geral.

» Na lista categorias, clique em documentos->Geral. Figura 04 – Geral. » Siga um dos procedimentos

Figura 04 – Geral.

» Siga um dos procedimentos abaixo:

» Ative a caixa de seleção Mostrar Linhas guia para exibir as linhas.

» Desative a caixa de seleção Mostrar linhas guia para ocultar as linhas.

Trabalhando com Arquivos

» Criando e abrindo desenhos

Após a inicialização do CorelDRAW, você possui várias opções. Além de abrir o tutorial do CorelDRAW ou de navegar pelos novos recursos ainda pode-se fazer:

1 - abrir um desenho que já exista, mesmo que tenha sido feito com uma versão

anterior.

2 - abrir o último desenho no qual se trabalhou.

3 - criar um novo desenho a partir de um modelo.

Salvando arquivos Pode-se especificar um novo nome de arquivo para seu desenho e um local no qual armazená-lo. Se desejar salvar apenas partes do desenho, selecione-as e salve-as com um nome de arquivo que você especificar. Para salvar um novo desenho faça:

1. Clique em Arquivo -> Salvar como.Olhe esse passo na figura a seguir:

-> Salvar como.Olhe esse passo na figura a seguir: Figura 01 - Salvar como. 2. Na

Figura 01 - Salvar como.

2. Na caixa Salvar em, escolha a unidade onde se quer salvar o arquivo.

Figura 02 – Salvar em. 3. Clique duas vezes na pasta na qual você quer

Figura 02 – Salvar em.

3. Clique duas vezes na pasta na qual você quer salvar o arquivo.

4. Entre com o nome do arquivo na caixa Nome do arquivo, veja isso na figura acima

e clique em Salvar.

Para salvar apenas os objetos selecionados

1. Selecione os objetos com a ferramenta Seleção.

Figura 03 – Seleção do objeto. 2. Clique em Arquivo -> Salvar como. 3. Ative

Figura 03 – Seleção do objeto.

2. Clique em Arquivo -> Salvar como.

3. Ative a caixa de seleção Somente selecionados.

como. 3. Ative a caixa de seleção Somente selecionados. Figura 04 – Somente selecionado. 4. Para

Figura 04 – Somente selecionado.

4. Para manter conservar o desenho original, entre com outro nome na hora de salvar

na caixa Nome do arquivo.

5. Clique em Salvar.

Dica: Também é possível usar o comando (Salvar como) para salvar uma cópia de um desenho existente. Salvar uma cópia com um nome diferente mantém intacto o original.

Abrindo um desenho É bastante simples abrir um arquivo no CorelDRAW. Ele aceita visualizar uma miniatura do arquivo que se está prestes a abrir. Isto permitir economizar tempo assegurando que se esteja abrindo o arquivo que se queira. Para abrir um desenho faça:

1. Vá em Arquivo -> Abrir.

2. Na caixa de listagem Examinar escolha a unidade onde o arquivo está guardado.

3. Clique duas vezes na pasta onde o arquivo está armazenado.

4. Clique duas vezes no nome de arquivo.

está armazenado. 4. Clique duas vezes no nome de arquivo. Figura 05 – Abrir desenho. Para

Figura 05 – Abrir desenho.

Para visualizar uma miniatura do arquivo antes de abri-lo, ative a caixa de seleção Visualizar, na caixa de diálogo Abrir.

Figura 06 – Visuliza. Dicas: Ao abrir um desenho, o canto inferior direito da caixa

Figura 06 – Visuliza.

Dicas: Ao abrir um desenho, o canto inferior direito da caixa de diálogo Abrir desenho oferece dados sobre a versão do arquivo e a taxa de compactação na qual ele foi salvo pela última vez. Caso você tente abrir um desenho que já esteja aberto e no qual tenha feito modificações, será exibida uma caixa de mensagem perguntando se você quer que reverta para a versão salva do desenho. Clique em Sim para substitui-lo o aberto pela versão salva. Clique em Não para manter as modificações feitas.

Salvando imagens automaticamente

Para que você não corra o risco de perder seu trabalho por problemas de sistema, e outros salve as imagens automaticamente à medida que trabalha. Veja como é fácil:

Para salvar imagens automaticamente

1. Clique em Ferramentas -> Opções.

2. Na lista de categorias, clique em Espaço de trabalho, Salvar. Veja a figura abaixo:

em Espaço de trabalho, Salvar. Veja a figura abaixo: Figura 07 – opções. 3. Na seção

Figura 07 – opções.

4.

Entre com um valor na caixa Minutos. O número digitado representa o intervalo de

tempo entre os salvamentos automáticos.

5. Ative um dos botões a seguir: Salvar cópia de segurança na mesma pasta que o

arquivo CDR ou fazer cópia de segurança sempre na: clique no botão Procurar e escolha uma

pasta.

Menus rápidos do CorelDRAW

O CorelDRAW tem uma série de menus suspensos e contextuais, geralmente chamados de Menus rápidos ou auxiliares. Rápidos porque podem ser acionados com um simples clique do botão auxiliar do mouse. São tidos como contextuais por guardar comandos e funções relacionados ao objeto selecionado, ou seja, sobre o qual foi clicado o mouse.

Veja bem:

se você clicar sobre uma figura geométrica, um retângulo, por exemplo, o menu será mostrado com os comandos geralmente mais aplicados sobre o mesmo.ou seja, sobre o qual foi clicado o mouse. Veja bem: se você clicar sobre a

se você clicar sobre a página vazia, outros comandos serão mostrados, relativos, claro, à própria página. Veja a figura 01 esses atalhos. claro, à própria página. Veja a figura 01 esses atalhos.

claro, à própria página. Veja a figura 01 esses atalhos. Figura 01 – Exemplos de atalhos

Figura 01 – Exemplos de atalhos no corelDRAW.

As barras de ferramentas

As barras de ferramentas são elementos a partir dos quais a pessoa aplica e/ou modifica vários atributos a objetos dispostos na página de desenhos, bem como executa diversos comandos através de botões chamados botões de atalho.

Cada botão de atalho de uma barra de ferramenta corresponde a um determinado comando de menu. Além dos botões, a pessoa conta também com menus e caixas de entrada, geralmente correspondentes a opções e valores para a modificação de atributos.

Além de ser possível modificar o conteúdo de uma barra de ferramentas, seja adicionando, retirando ou substituindo botões, pode-se também criar a sua própria, ação esta denominada personalização.

Barras fixas e flutuantesa sua própria, ação esta denominada personalização. Dá-se o atributo de fixa à barra de ferramentas

Dá-se o atributo de fixa à barra de ferramentas que se encontra num dos quatro lados da tela do CorelDRAW. Já o atributo flutuante serve para indicar as barras que ficam sobre a área de trabalho dele, disponibilizando, inclusive, uma barra de títulos, como a da própria janela do aplicativo. Para efeito de exemplificação, veja a barra de ferramentas padrão, geralmente mostrada quando o CorelDRAW é executado, ela encontra-se no modo fixo.

Alternando entre barra fixa e flutuanteo CorelDRAW é executado, ela encontra-se no modo fixo. É muito simples fazer com que uma

É muito simples fazer com que uma barra fixa se torne flutuante e vice-versa: basta arrasta-la com o mouse. Mas, mesmo assim, é preciso que o apontador seja posicionado nos locais corretos. Veja as figuras

Qualquer barra de ferramentas pode ser movidas, bem como redimensionada.

Para retornar a barra ao seu modo fixo, basta dar clique duplo sobre sua barra de títulos, onde no caso da figura anterior, está descrito padrão. No modo flutuante, é através da barra de títulos que uma barra geralmente é retirada, bastando, para isso, posicionar o apontador sobre a mesma, pressionar e arrastar o mouse.

Veja como ela é movida:

1 – Posicione o apontador do mouse numa das divisas dos grupos de botões.

o apontador do mouse numa das divisas dos grupos de botões. Figura 02 – Passo 01.

Figura 02 – Passo 01.

2 – Arraste a barra veja a figura abaixo:

Figura 03 –Passo 02. 3 – Agora veja aonde a barra ficou, justamente na posição

Figura 03 –Passo 02.

3 – Agora veja aonde a barra ficou, justamente na posição que você arrastou.

a barra ficou, justamente na posição que você arrastou. Figura 04 –Passo 03. Como modificar o

Figura 04 –Passo 03.

na posição que você arrastou. Figura 04 –Passo 03. Como modificar o tamanho da barra A

Como modificar o tamanho da barra

A barra de ferramentas, quando em seu estado flutuante, pode ser não só movida como também ter modificado seu tamanho original.

pode ser não só movida como também ter modificado seu tamanho original. Figura 05 – Modificando

Figura 05 – Modificando seu tamanho.

Figura 06 – Barra com tamanho alterado. Exibindo outras barras de ferramentas São diversas as

Figura 06 – Barra com tamanho alterado.

Figura 06 – Barra com tamanho alterado. Exibindo outras barras de ferramentas São diversas as barras

Exibindo outras barras de ferramentas

São diversas as barras de ferramentas disponíveis no CorelDRAW, sem contar as que ocasionalmente tenham sido desenvolvidas pelo próprio usuário em favor de seus critérios.

Suponhamos que você queira mostrar também a barra de ferramentas Área de trabalho:

1 – abra o menu janela -> barra de ferramentas.

1 – abra o menu janela -> barra de ferramentas. Figura 07 –Barra de ferramentas. 2

Figura 07 –Barra de ferramentas.

2 – será mostrada a já conhecida caixa de opções, porém com a seção personalizar aberta. Veja isso na figura a seguir:

Figura 08 – caixa de opções. 3 – para mostrar a barra desejada, clique sobre

Figura 08 – caixa de opções.

3 – para mostrar a barra desejada, clique sobre o quadrinho ao lado de seu nome, chamado de caixa de verificação.

4 – clique em ok para concluir a ação. Para ocultar qualquer barra de ferramentas, basta

desmarcar sua caixa de verificação na caixa de diálogos opções, dando outro clique para isso.

Menus rápidos do CorelDRAW

O CorelDRAW tem uma série de menus suspensos e contextuais, geralmente chamados de Menus rápidos ou auxiliares. Rápidos porque podem ser acionados com um simples clique do botão auxiliar do mouse. São tidos como contextuais por guardar comandos e funções relacionados ao objeto selecionado, ou seja, sobre o qual foi clicado o mouse.

Veja bem:

se você clicar sobre uma figura geométrica, um retângulo, por exemplo, o menu será mostrado com os comandos geralmente mais aplicados sobre o mesmo.ou seja, sobre o qual foi clicado o mouse. Veja bem: se você clicar sobre a

se você clicar sobre a página vazia, outros comandos serão mostrados, relativos, claro, à própria página. Veja a figura 01 esses atalhos. claro, à própria página. Veja a figura 01 esses atalhos.

Figura 01 – Exemplos de atalhos no corelDRAW. As barras de ferramentas As barras de

Figura 01 – Exemplos de atalhos no corelDRAW.

As barras de ferramentas

As barras de ferramentas são elementos a partir dos quais a pessoa aplica e/ou modifica vários atributos a objetos dispostos na página de desenhos, bem como executa diversos comandos através de botões chamados botões de atalho.

Cada botão de atalho de uma barra de ferramenta corresponde a um determinado comando de menu. Além dos botões, a pessoa conta também com menus e caixas de entrada, geralmente correspondentes a opções e valores para a modificação de atributos.

Além de ser possível modificar o conteúdo de uma barra de ferramentas, seja adicionando, retirando ou substituindo botões, pode-se também criar a sua própria, ação esta denominada personalização.

Barras fixas e flutuantesa sua própria, ação esta denominada personalização. Dá-se o atributo de fixa à barra de ferramentas

Dá-se o atributo de fixa à barra de ferramentas que se encontra num dos quatro lados da tela do CorelDRAW. Já o atributo flutuante serve para indicar as barras que ficam sobre a área de trabalho dele, disponibilizando, inclusive, uma barra de títulos, como a da própria janela do aplicativo. Para efeito de exemplificação, veja a barra de ferramentas padrão, geralmente mostrada quando o CorelDRAW é executado, ela encontra-se no modo fixo.

Alternando entre barra fixa e flutuanteo CorelDRAW é executado, ela encontra-se no modo fixo. É muito simples fazer com que uma

É muito simples fazer com que uma barra fixa se torne flutuante e vice-versa: basta arrasta-la com o mouse. Mas, mesmo assim, é preciso que o apontador seja posicionado nos locais corretos. Veja as figuras

Qualquer barra de ferramentas pode ser movidas, bem como redimensionada.

Para retornar a barra ao seu modo fixo, basta dar clique duplo sobre sua barra de títulos, onde no caso da figura anterior, está descrito padrão. No modo flutuante, é através da barra de títulos que uma barra geralmente é retirada, bastando, para isso, posicionar o apontador sobre a mesma, pressionar e arrastar o mouse.

Veja como ela é movida:

1 – Posicione o apontador do mouse numa das divisas dos grupos de botões.

o apontador do mouse numa das divisas dos grupos de botões. Figura 02 – Passo 01.

Figura 02 – Passo 01.

2 – Arraste a barra veja a figura abaixo:

02 – Passo 01. 2 – Arraste a barra veja a figura abaixo: Figura 03 –Passo

Figura 03 –Passo 02.

3 – Agora veja aonde a barra ficou, justamente na posição que você arrastou.

aonde a barra ficou, justamente na posição que você arrastou. Figura 04 –Passo 03. Como modificar

Figura 04 –Passo 03.

aonde a barra ficou, justamente na posição que você arrastou. Figura 04 –Passo 03. Como modificar

Como modificar o tamanho da barra

A barra de ferramentas, quando em seu estado flutuante, pode ser não só movida como também ter modificado seu tamanho original.

movida como também ter modificado seu tamanho original. Figura 05 – Modificando seu tamanho. Figura 06

Figura 05 – Modificando seu tamanho.

seu tamanho original. Figura 05 – Modificando seu tamanho. Figura 06 – Barra com tamanho alterado.

Figura 06 – Barra com tamanho alterado.

seu tamanho. Figura 06 – Barra com tamanho alterado. Exibindo outras barras de ferramentas São diversas

Exibindo outras barras de ferramentas

São diversas as barras de ferramentas disponíveis no CorelDRAW, sem contar as que ocasionalmente tenham sido desenvolvidas pelo próprio usuário em favor de seus critérios.

Suponhamos que você queira mostrar também a barra de ferramentas Área de trabalho:

1 – abra o menu janela -> barra de ferramentas.

Figura 07 –Barra de ferramentas. 2 – será mostrada a já conhecida caixa de opções,

Figura 07 –Barra de ferramentas.

2 – será mostrada a já conhecida caixa de opções, porém com a seção personalizar aberta. Veja isso na figura a seguir:

seção personalizar aberta. Veja isso na figura a seguir: Figura 08 – caixa de opções. 3

Figura 08 – caixa de opções.

3 – para mostrar a barra desejada, clique sobre o quadrinho ao lado de seu nome, chamado de caixa de verificação.

4 – clique em ok para concluir a ação. Para ocultar qualquer barra de ferramentas, basta

desmarcar sua caixa de verificação na caixa de diálogos opções, dando outro clique para isso.

Visualização de trabalhos

Os controles de visualização do CorelDRAW aceitam que se visualize o desenho da forma mais apropriado. Estes controles consistem em um menu desdobrável Zoom e do Gerenciador de visualização, assim como diversos comandos que podem ser acessados tanto a partir das barras de ferramentas como dos menus. Pode-se usar estes controles para modificar o modo como o CorelDRAW mostram os objetos, ampliar ou reduzir a visualização ou salvar visualizações especificas para usar depois.

ou salvar visualizações especificas para usar depois. Zoom e enquadramento O menu desdobrável Zoom dá acesso

Zoom e enquadramento

O menu desdobrável Zoom dá acesso rápido às ferramentas que aceitam reduzir ou

ampliar a visualização do seu desenho. A ferramenta Zoom admite aumentar ou reduzir a visualização para obter uma visão mais detalhada ou mais geral. A ferramenta enquadramento, por outro lado, aceita modificar a visualização movendo o desenho dentro da janela de desenho.

movendo o desenho dentro da janela de desenho. Figura 01 – Ferramenta de enquadramento. Se você

Figura 01 – Ferramenta de enquadramento.

Se você achar melhor usar as barras de ferramentas, achará controles de Zoom na Barra de propriedades, na barra de ferramentas Zoom e na barra de ferramentas Padrão. A barra de propriedades oferece as ferramentas Zoom e Enquadramento, assim como ferramentas que admitem que se faça um zoom para virtualmente qualquer nível de ampliação. A barra de ferramentas Zoom também tem esses controles, mas não fica exposta por padrão. A barra de ferramentas padrão tem caixa de listagem Controle de zoom, que oferece níveis de zoom predefinidos para se obter ligeiramente uma porcentagem de ampliação especifica. O zoom e o enquadramento não tem efeito no desenho, apenas no modo como ele é mostrado.

Modificação da visualização usando o menu desdobrável Zoom

As ferramentas Zoom e Enquadramento facilitam a modificação da visualização do seu desenho. A ferramenta Zoom tem duas funções:

1 – Ampliar para ter uma visão mais próxima de uma área do desenho;

2- Reduzir para ter a visão de uma área maior.

A ferramenta Enquadramento, por outro lado, aceita que se mova a página de desenho dentro da janela de desenho para ter uma visualização exata do que quer. O uso da ferramenta Enquadramento é bem semelhante a mover manualmente um pedaço de papel sobre uma mesa.

Figura 02 – Aplicação do Zoom. Pode-se usar o Zoom e enquadramento através da esfera.

Figura 02 – Aplicação do Zoom.

Pode-se usar o Zoom e enquadramento através da esfera. Para ampliar, gire a esfera para frente; para reduzir a esfera para trás. Cada chanfradura que achar na esfera aumenta o nível de ampliação com 10% ou 50 % . Quando estiver colocando zoom entre 1% e 100% o nível de zoom aumenta e diminui em incrementos de 10%.

Quando o nível de ampliação estiver acima de 100%, os incrementos de zoom aumentam para 50%. Para enquadrar, clique na esfera e aponte o mouse na direção em que se quer a página de desenho.

Como aumentar uma parte do desenho

1 – Abrão menu desdobrável Zoom e clique na ferramenta zoom.

2 – Clique e arraste diagonalmente a janela de desenho para criar uma caixa de seleção em torno da área que deseja ampliar.

Figura 03 – Aumenta uma parte. Como mover o desenho dentro da janela de desenho

Figura 03 – Aumenta uma parte.

Como mover o desenho dentro da janela de desenho

1 – Clique na ferramenta enquadramento

;
;
janela de desenho 1 – Clique na ferramenta enquadramento ; 2 – Arraste o documento para

2 – Arraste o documento para dentro da janela de desenho.

Modificação da visualização através da área de trabalho

Quando clicar na ferramenta zoom ou enquadramento, irá perceber que a barra de propriedade mostra um novo conjunto de controles. Esses controles incluem as ferramentas zoom e enquadramento, assim como ferramentas para modificar a sua visualização de modo geral ou especifico.

Também achará um botão que abre o gerenciador de visualização, para que se possa aproveitar o recurso de salvar e excluir visualizações especificas.

Lembre-se que esses controles só se tornam visíveis na barra de propriedades quando a ferramenta zoom ou enquadramento estiver selecionada.

barra de propriedades quando a ferramenta zoom ou enquadramento estiver selecionada. Figura 04 – Barra de

Figura 04 – Barra de propriedade.

Configurações dos padrões da ferramenta Zoom

Assim como todas as ferramentas da caixa de ferramentas, pode-se personalizar as configurações padrão para a ferramenta zoom. Ao acertar essas configurações, pode-se garantir que a ferramenta Zoom funcione exatamente do modo que se quer.

Como configurar quando se clica com o botão direito do mouse na ferramenta

Zoom.

1 – Clique com o botão direito do mouse na ferramenta Zoom no menu desdobrável

Zoom.

2 – Ative um dos botões abaixo:

» Ação padrão, para mostrar um menu pop-up quando se clicar com o botão direito do mouse na janela de desenho com a ferramenta zoom.

» Reduzir para diminuir o zoom por um fator de 2 quando você clicar com o botão direito do mouse na janela de desenho com a ferramenta Zoom.

Correspondência da distância real com a distância da tela

O comando calibrar réguas ajuda a garantir que uma polegada na tela seja semelhante

à uma polegada de medida real. Esse procedimento será de grande utilidade se você estiver desenhando no modo Zoom de 1:1, pois ele aceita que se use as distâncias relativas que

dependem da resolução da tela.

Antes de efetuar esse procedimento, será necessário conseguir uma régua de plástico transparente para comparar as distâncias reais e as distância da tela. Esta regra deveria ser da mesma unidade de medida que se definiu usando a caixa de diálogo Configurar grade e régua.

Como corresponder distâncias da tela com distâncias reais

1 – Clique com o botão direito do mouse na ferramenta Zoom no menu desdobrável

Zoom.

2 – Clique no botão calibrar réguas. Veja isso na figura abaixo.

Figura 05 – Calibrar réguas. Figura 06 – medidas. 3 – Coloque a régua de

Figura 05 – Calibrar réguas.

Figura 05 – Calibrar réguas. Figura 06 – medidas. 3 – Coloque a régua de plástico

Figura 06 – medidas.

3 – Coloque a régua de plástico em baixo da régua horizontal da tela.

4 – Clique na seta para cima ou para baixo da caixa horizontal até que a unidade de

medida da régua da tela seja a mesma unidade de medida da régua de plástico.

5

– Posicione a régua ao lado da régua vertical da tela.

6 – Clique no botão seta para cima ou para baixo da caixa Vertical até que a unidade de

medida da régua da tela seja a mesma unidade de medida da régua de plástico.

Régua

Quando ativada proporciona na tela as réguas horizontais e verticais. Uma marca de verificação ao lado da opção mostra que ela encontra-se ativa.

Configurando parâmetros de régua

As réguas possuem a habilidade de ajudá-lo a originar o tamanho e a posição dos objetos. Antes de utilizar as réguas, deve-se determinar a posição da origem da régua o ambiente onde os pontos 0 das réguas fazem a interseção. Colocar a origem da régua justamente onde se almeja na Página de desenho garantindo que as coordenadas da régua iniciem no local necessário.

Além de colocar a origem da régua, você pode mover as réguas dentro da Janela de desenho para utilizar de maneira mais eficaz. Suponha que, pode-se mover as réguas em seu desenho para criar ou mover um objeto com exatidão.

Configurando a origem da régua

Para que você possa configurar a origem da régua siga os passos seguintes:

1 - Clique em Ferramentas

->

Opções (veja a figura 01 esse passo).

Na

lista de

categorias, clique duas vezes em Documento e clique em Réguas, verifique a figura 02.

Na lista de categorias, clique duas vezes em Documento e clique em Réguas, verifique a figura

Figura 01 – Opções.

Figura 02 – Opções. 2 – Entre com os valores nas caixas Origem horizontal e

Figura 02 – Opções.

2 – Entre com os valores nas caixas Origem horizontal e vertical para configurar a posição da origem.

Observação: Os valores apontados representam a posição da origem da régua em relação ao canto inferior esquerdo da Página de desenho. Suponhamos que, se defina a coordenada horizontal como 1,0 e a coordenada vertical como 5,0, o CorelDRAW colocará a origem da régua 1 polegada à direita e 5 polegadas acima do canto inferior esquerdo da Página de desenho.

Reposicionando as réguas

Para que você possa reposicionar as réguas siga um dos passos abaixo:

» Mantenha pressionada a tecla SHIFT e arraste a régua para uma nova posição.

Veja o exemplo disso abaixo.

Figura 03 – régua. » Mantenha pressionada a tecla SHIFT e arraste o ponto de

Figura 03 – régua.

» Mantenha pressionada a tecla SHIFT e arraste o ponto de interseção da régua para mover as duas réguas ao mesmo tempo.

Mantenha pressionada a tecla SHIFT e arraste o ponto de interseção da régua para mover as

Figura 03 – Mover duas réguas.

Dica: pode-se abrir a página Régua, na caixa de diálogo Opções, clicando duas vezes em uma das réguas na Janela de desenho.

Configurando unidades de régua Você pode modificar as unidades de medida mostradas nas réguas Horizontal e Vertical. O CorelDRAW oferece uma série de unidades, que vão desde pontos, milímetros e polegadas a unidades maiores, como metros, quilômetros e milhas. Use a configuração de unidade que melhor se adaptar ao tipo e tamanho do desenho que você deseja criar.

Para configurar unidades de régua usando as mesmas unidades para as réguas horizontal e vertical

Clique em Ferramentas -> Opções.Na lista de categorias, clique duas vezes em Documento e clique em Réguas.

Ative a caixa de seleção Mesmas unidades para as réguas horizontal e vertical e escolha uma unidade de medida nas caixas de listagem Horizontal e Vertical.

Para

configurar

unidades

horizontal e vertical

utilizando

diferentes

unidades

Siga as etapas 1 e 2 do procedimento anterior.

para

as

réguas

Desative a caixa de seleção Mesmas unidades para as réguas horizontal e vertical e escolha unidades de medida nas caixas de listagem Horizontal e Vertical.

Dica: Quando as unidades da régua são modificadas, a freqüência da grade é automaticamente convertida para manter a mesma distância relativa entre as linhas na grade. Por exemplo, se você deseja ter quatro linhas por polegada e modificar as unidades da régua para centímetros, o CorelDRAW converterá automaticamente a freqüência da grade para o número certo de linhas por centímetro neste caso, uma linha a cada 1,6 centímetros.

Dicas: Ative a caixa de seleção Mostrar frações se você quiser que as réguas mostrem as medidas em frações em vez de decimais. Pode-se também modificar as unidades de medida nas réguas escolhendo uma unidade de medida para as réguas Horizontal e Vertical na caixa de listagem Unidades de desenho, na Barra de propriedades.

Desenhando e modelando objetos

Uma vez aberta e formatada sua página de desenho, você está pronto para começar a desenhar, criar no CorelDRAW. Para desenvolver o seu desenho, você terá de saber como desenhar formas geométricas, linhas retas, curvas e formas irregulares. Este módulo mostra como usar as ferramentas básicas de desenho disponíveis no CorelDRAW para o desenvolvimento desses tipos de objetos.

Este módulo também te mostra como usar as ferramentas de desenho especializadas, como a Mídia artística. A ferramenta Mídia artística já foi falada em módulos anteriores, é uma ferramenta de desenho poderosa que pode ser usada para aplicar vários efeitos a uma linha. Pode-se utilizar a ferramenta em modo Pincel para aplicar texto ou gráficos a uma curva. A ferramenta Mídia artística tem cinco modos de desenho que é: Predefinido, Pincel, Espalhador de objetos, Caligráfico e Sensível à pressão.

Além desta ferramenta, o CorelDRAW também tem ferramentas para criação de linhas de dimensão, de conexão e de fluxo.

Uma vez criada uma forma ou linha, pode-se mover e modelar o objeto para criar o efeito que se quer. Existem alguns tipos de objetos, como retângulos e elipses, só podem ser

modelados de maneiras específicas. Suponhamos, pode-se arredondar um ou mais cantos de um quadrado ou criar uma forma de torta ou arco a partir de um círculo. Linhas e curvas (incluindo pinceladas de Mídia artística) podem assumir qualquer forma quando arrasta os nós da curva ou move os pontos de controle.

Se você desejar fazer modificações mais extensivas a um retângulo, elipse ou polígono, é possível converter o objeto em uma curva. Supúnhamos que você crie um trapezóide a partir de um retângulo convertendo-o em um objeto de curva e, em seguida, arrastando os cantos usando a ferramenta Forma.

Criando objetos básicos

O CorelDRAW possui ferramentas de desenho para desenhar formas básicas, como retângulos, elipses, polígonos, estrelas, grades e espirais. Para desenhar uma forma com uma dessas ferramentas, arraste diagonalmente em qualquer direção até a forma ficar com o tamanho que você quer. Para cada ferramenta, a Barra de status mostra as dimensões da forma conforme se desenha.

Criando um retângulo ou quadrado

A ferramenta Retângulo aceita desenhar quadrados e retângulos.

Retângulo aceita desenhar quadrados e retângulos. Para você desenhar um retângulo faça: 1. Clique na

Para você desenhar um retângulo faça:

1. Clique na ferramenta Retângulo ou clique em F6 que é o atalho dela. Veja a figura

abaixo:

ou clique em F6 que é o atalho dela. Veja a figura abaixo: Figura 01 –

Figura 01 – Ferramenta Retângulo.

2. Posicione o cursor onde você deseja que o retângulo apareça.

o cursor onde você deseja que o retângulo apareça. Figura 02 – Retângulo. 3. Arraste diagonalmente

Figura 02 – Retângulo.

Para desenhar um quadrado Utilize os mesmos passos acima para desenhar o retângulo. No momento

Para desenhar um quadrado

Utilize os mesmos passos acima para desenhar o retângulo. No momento de arrastar diagonalmente, mantenha pressionada a tecla CTRL.

Dicas:

1 - Se mantiver pressionada a tecla SHIFT, o CorelDRAW criará o retângulo ou quadrado do centro para fora conforme se arrastar.

2 - Ao clicar duas vezes na ferramenta Retângulo, é criado um retângulo que

cobre a página de desenho inteira. Isso é útil quando se quer criar um fundo para o

desenho.

Desenhando uma elipse ou um círculo

A ferramenta Elipse aceita desenhar elipses e círculos.

Para desenhar uma elipseA ferramenta Elipse aceita desenhar elipses e círculos. 1. Clique na ferramenta Elipse ou clique em

1. Clique na ferramenta Elipse ou clique em F7 que é o seu atalho. Veja a figura abaixo:

ou clique em F7 que é o seu atalho. Veja a figura abaixo: Figura 03 –Ferramenta

Figura 03 –Ferramenta elipse.

2. Posicione o cursor onde se quer que a elipse apareça.

3. Arraste diagonalmente para desenhar a elipse.

apareça. 3. Arraste diagonalmente para desenhar a elipse. Figura 04 – Elipse. Para desenhar um círculo

Figura 04 – Elipse.

diagonalmente para desenhar a elipse. Figura 04 – Elipse. Para desenhar um círculo Utilize os mesmos

Para desenhar um círculo

Utilize os mesmos passos acima para desenhar a elipse. No momento de arrastar diagonalmente, mantenha pressionada a tecla CTRL.

Nota: Se você mantiver pressionada a tecla SHIFT, o CorelDRAW criará a elipse ou círculo do centro para fora conforme você arrastar.

Desenhando um polígono ou estrela

A ferramenta Polígono aceita desenhar polígonos e estrelas. Um polígono é uma forma

fechada que possui de 3 a 500 lados. As estrelas possuem de 3 a 500 pontos.

é uma forma fechada que possui de 3 a 500 lados. As estrelas possuem de 3

Para desenhar um polígono

1.

Abra o menu desdobrável Objeto e clique na ferramenta Polígono. Veja a figura

abaixo:

e clique na ferramenta Polígono. Veja a figura abaixo: Figura 05 – Ferramenta polígono. 2. Posicione

Figura 05 – Ferramenta polígono.

2. Posicione o cursor onde você deseja que o polígono apareça.

3. Arraste diagonalmente para desenhar o polígono.

3. Arraste diagonalmente para desenhar o polígono. Figura 06 – Polígono. 4. Se você desejar modificar

Figura 06 – Polígono.

4. Se você desejar modificar o número de lados do polígono, digite o número apropriado

na caixa Número de pontos no polígono, na Barra de propriedades, e pressione ENTER.

no polígono, na Barra de propriedades, e pressione ENTER. Para desenhar uma estrela 1. Siga todas

Para desenhar uma estrela

1. Siga todas as etapas do procedimento anterior.

2. Vá na propriedade do botão Polígono ->estrela da Barra de propriedades.

Veja as figuras abaixo:

do botão Polígono ->estrela da Barra de propriedades. Veja as figuras abaixo: Figura 07 – Opções

Figura 07 – Opções polígono.

Figura 08 – Polígono. Para desenhar um polígono simétrico Mantenha pressionada a tecla CTRL e

Figura 08 – Polígono.

Para desenhar um polígono simétricoFigura 08 – Polígono. Mantenha pressionada a tecla CTRL e arraste diagonalmente. Para configurar a ferramenta

Mantenha pressionada a tecla CTRL e arraste diagonalmente.

Para configurar a ferramenta polígonoMantenha pressionada a tecla CTRL e arraste diagonalmente. Você tem outra maneira de configuração

Você

tem

outra

maneira

de

configuração

do

polígono.

Vamos

acompanhar

o

procedimento:

1. Vá até o menu Ferramentas-> Opções.

2. Na árvore Espaço de Trabalho, dê dois cliques em Caixa de Ferramenta.

3. Escolha a opção Ferramenta Polígono.

Você tem as seguintes opções:

»

Polígono: configura a ferramenta Polígono a desenhar polígonos.

»

Estrela: configura a ferramenta Polígono a desenhar estrelas.

»

Polígono com Estrela: configura a ferramenta Polígono a desenhar polígonos com

estrela.

»

Número de pontos/lados: Configura o número de pontos da estrela ou lados do

polígono.

» Diferenciação: Esta opção só estará disponível quando escolher Polígono com estrela. Ela configura o tamanho da abertura da estrela.

4. Clique no botão Ok.

5. Desenhe um polígono com a ferramenta Polígono.

Desenhando e modelando objetos (continuação)

Desenhando espirais

A ferramenta Espiral aceita desenhar formas espirais. Tem dois tipos de espirais:

simétricos e logarítmicos. O simétrico, à distância entre cada revolução do espiral é constante.

Já no logarítmico, essa distância aumenta conforme o espiral avança para fora.

Para desenhar um espiral simétrica faça:

1. Abra o menu desdobrável Objeto e clique na ferramenta Espiral ou siga o atalho que

é o A.

Figura 01 – Espiral. 2. Digite um número na caixa Revoluções da espiral, na Barra

Figura 01 – Espiral.

2. Digite um número na caixa Revoluções da espiral, na Barra de propriedades, para

indicar o número de revoluções desejado para a espiral.

indicar o número de revoluções desejado para a espiral. Figura 02 – caixa de propriedade da

Figura 02 – caixa de propriedade da espiral.

3. Clique no botão Espiral simétrico da Barra de propriedades.

4. Posicione o cursor onde você deseja que a espiral seja exibida.

5. Arraste diagonalmente para desenhar a espiral.

exibida. 5. Arraste diagonalmente para desenhar a espiral. Figura 03 – Espiral simétrico. Para desenhar uma

Figura 03 – Espiral simétrico.

Para desenhar uma espiral logarítmico

1. Abra o menu desdobrável Objeto e clique na ferramenta Espiral.

2. Digite um número na caixa Revoluções da espiral, na Barra de propriedades, para

indicar o número de revoluções desejado para a espiral.

Figura 04 – Opção logarítmico. 3. Clique no botão Espiral logarítmico da Barra de propriedades.

Figura 04 – Opção logarítmico.

3. Clique no botão Espiral logarítmico da Barra de propriedades.

4. Mova o controle deslizante Fator de expansão da espiral para ajustar em quanto a

espiral será expandida ao mover-se para fora. Mova o controle deslizante para a direita para aumentar essa quantidade; mova-o para a esquerda para diminuir essa quantidade.

5. Posicione o cursor onde você deseja que a espiral seja exibida.

6. Arraste diagonalmente para desenhar a espiral.

exibida. 6. Arraste diagonalmente para desenhar a espiral. Figura 05 – Espiral logarítmico. Para desenhar uma

Figura 05 – Espiral logarítmico.

para desenhar a espiral. Figura 05 – Espiral logarítmico. Para desenhar uma espiral com dime nsões

Para desenhar uma espiral com dimensões horizontal e vertical iguais

1.

Siga um dos procedimentos abaixo:

»

Siga as etapas de 1 a 4 do procedimento "Para desenhar um espiral simétrico" .

»

Siga as etapas de 1 a 5 do procedimento "Para desenhar um espiral logarítmico".

2.

Mantenha pressionada a tecla CTRL e arraste diagonalmente para desenhar a espiral.

Para configurar a ferramenta espiral

Você

tem

procedimento:

outra

maneira

de

configuração

da

espiral.

Vamos

acompanhar

o

2.

Vá em Espaço de Trabalho -> Caixa de Ferramenta.

3. Escolha a opção Ferramenta Espiral. Nela você tem quatro opções que são:

» Simétrico: para estabelecer um espiral simétrico.

» Logarítmico: para estabelecer um espiral logarítmico.

» Número de Revoluções: para configurar o número de voltas do espiral.

» Expansão: admite especificar o fator para aumento da distância entre cada revolução de um espiral logarítmico.

OBS: veja isso na figura 02 e 03.

4. Clique no botão Ok.

Dicas:

1 - Se você mantiver pressionada a tecla SHIFT, o CorelDRAW criará o espiral centro para fora conforme você arrastar.

do

2 – Pode-se abrir a caixa de opções da ferramenta Espiral clicando com o botão direito em cima do seu próprio botão e escolhendo a opção Propriedades.

Desenhando grades

A ferramenta Papel gráfico aceita desenhar um padrão de grade. Esse padrão é desenvolvido por uma série de retângulos agrupados, organizados em fileiras e colunas.

Para que você possa desenhar uma grade siga os passos seguintes:

1. Abra o menu desdobrável

Objeto e clique na ferramenta Papel

gráfico, o

simplesmente siga o atalho que é clicando na tecla D.

o simplesmente siga o atalho que é clicando na tecla D . Figura 06 –Papel gráfico.

Figura 06 –Papel gráfico.

2. Abra a caixa de propriedade dessa ferramentas, e lá entre com o número que

você quer na caixa de número. No nosso caso será o 3.

3. Posicione o cursor onde você deseja que a grade seja exibida.

4. Arraste diagonalmente para desenhar a grade. Veja a figura a seguir:

Figura 07 – Grade. Para desenhar uma grade quadrada 1. Siga as etapas do procedimento

Figura 07 – Grade.

Para desenhar uma grade quadrada

1. Siga as etapas do procedimento anterior.

2. Mantenha pressionada a tecla CTRL e arraste diagonalmente.

Dicas:

1 - Se você mantiver pressionada a tecla SHIFT, o CorelDRAW criará a grade do centro para fora conforme você arrastar.

2 - Você pode abrir a caixa de opções da ferramenta Papel gráfico clicando com o botão direito em cima do seu próprio botão e escolhendo a opção Propriedades.

Modelando objetos básicos

Uma vez inventado objetos básicos, pode-se usar diversas ferramentas, botões e comandos para modificar a forma do objeto. Vamos supor que usaremos a ferramenta Forma para arredondar os cantos de um retângulo ou modelar uma elipse em uma forma de torta ou arco.

Para modelar um polígono ou estrela, pode-se usar o botão (Polígono/estrela) para alternar de polígono para estrela e de estrela para polígono. Pode-se usar o controle deslizante Diferenciação para ajustar a diferenciação de uma estrela. Pode-se também usar a ferramenta Forma para arrastar nós no objeto. Os nós não podem ser movimentado individualmente. Ao invés de arrastar um nó em um polígono ou estrela, outros nós da mesma forma são movidos da mesma maneira. Suponhamos que, se movimentarmos um nó de canto no sentido anti-horário, todos os outros nós de canto serão arrastados no sentido anti-horário. Essa maneira de edição é chamada edição espelho.

Vamos supor que um pentágono possui 12 nós um em cada canto e um em cada lado. Todos os nós de canto estão integrados entre si e também os nós laterais. Se você movimentar um nó lateral rumo ao centro, todos os nós laterais serão arrastados também. Além do mais, se você acrescentar um nó a um pentágono, seis nós serão acrescentados “um em cada lado”.

Para que a grade seja modelada, pode-se desagrupar a grade e, logo após, modelar individualmente cada retângulo.

Se você desejar mais liberdade para modificar a forma de um objeto, é aceitável convertê-lo em um objeto de curva. Uma vez convertido um objeto em um de curva, pode-se movimentar os nós independentemente. Vamos supor que, você crie um objeto irregular de cinco lados convertendo em um polígono em uma curva e, em seguida, arrastando independentemente os nós de canto.

Se você desejar editar uma grade como uma curva, é preciso primeiro desagrupar a grade para que se possa converter em curvas. As espirais são objetos curvos quando criadas, podendo ser editadas como tal.

Arredondando os cantos de um retângulo

Pode-se usar a ferramenta Forma para arredondar um ou mais dos cantos de um retângulo ou quadrado. Um retângulo tem apenas um nó em cada canto. Quando se arredonda o canto de um retângulo, o CorelDRAW divide o nó de cada canto em dois e desenha um arco entre cada um desses dois novos nós. Pode-se controlar o tamanho desse arco movimentando qualquer um dos nós de canto. A quantidade de arredondamento é mostrada na Barra de propriedades. Para que você arredonde os cantos de um retângulo faça o seguinte:

1. Crie um retângulo e após a criação selecione ele com a ferramenta Forma. Veja a

figura a seguir:

ele com a ferramenta Forma. Veja a figura a seguir: Figura 01 – Ferramenta Forma e

Figura 01 – Ferramenta Forma e retângulo.

2. Movimente um dos quatro nós de canto ao longo do contorno do retângulo ou

quadrado. Cada nó de canto é dividido em dois nós unidos por um arco. Conforme ele é arrastado o nó para longe do canto ao longo do contorno, os cantos do retângulo tornam-se mais arredondados.

os cantos do retângulo tornam-se mais arredondados. Figura 02 – Retângulo. Para que você arredonde apenas

Figura 02 – Retângulo.

Para que você arredonde apenas um canto de um retângulo ou quadrado

1. Selecione o retângulo com a ferramenta Forma. Igual a figura XX.

2. Clique em um nó de canto para cancelar a seleção dos outros restantes.

de canto para cancelar a seleção dos outros restantes. Figura 03 – Retângulo. 3. Movimente o

Figura 03 – Retângulo.

3. Movimente o nó de canto ao longo do contorno do retângulo ou quadrado. O nó de

canto é dividido em dois nós unidos por um arco. Conforme se movimenta o nó para longe do canto, ao longo do contorno, o canto do retângulo torna-se mais arredondado. Veja a seguir a figura:

Figura 04 – Arredondando o retângulo. Nota: pode-se arredondar os cantos de um retângulo com

Figura 04 – Arredondando o retângulo.

Nota: pode-se arredondar os cantos de um retângulo com precisão entrando com valores nas caixas Arredondamento do canto do retângulo, na Barra de propriedades. Para arredondar somente um canto, desbloqueie o botão Arredondar cantos juntos.

um canto, desbloqueie o botão Arredondar cantos juntos. Figura 05 – Opção de arredondamento do canto.

Figura 05 – Opção de arredondamento do canto.

Modificando uma elipse em uma forma de torta ou arco

Pode-se usar a ferramenta Forma para modificar uma elipse ou círculo em uma forma de torta ou arco. A elipse simples tem apenas um nó, mas quando se cria uma forma de torta ou arco, o CorelDRAW divide esse nó em dois.

Você controla a aparência da forma de torta ou arco arrastando esses dois novos nós. Pode-se também modificar a direção na qual o CorelDRAW desenha formas de torta e arcos. Para criar uma forma de torta ou arco a partir de uma elipse faça o seguinte:

1. Crie uma elipse e logo após selecione ela com a ferramenta Forma. Veja a figura a

seguir:

elipse e logo após selecione ela com a ferramenta Forma. Veja a figura a seguir: Figura

Figura 06 – Ferramenta Forma e elipse.

2.

Arraste o nó ao longo do contorno da elipse. Siga um dos procedimentos a seguir:

» Arraste com o cursor fora do perímetro da elipse para criar um arco.

o cursor fora do perímetro da elipse para criar um arco. Figura 07 – Arco. »

Figura 07 – Arco.

» Arraste com o cursor dentro do perímetro da elipse para criar uma forma de torta.

do perímetro da elipse para criar uma forma de torta. Figura 08 – Forma torta. Para

Figura 08 – Forma torta.

Para modificar a direção na qual as formas de torta ou arcos são desenhados você fará o seguinte:

1. Selecione a forma de torta ou arco com a ferramenta Forma.

2. Clique no botão Arcos ou tortas no sentido horário/anti-horário da Barra de

propriedades.

no sentido horário/anti-horário da Barra de propriedades. Dicas: » Ao arrastar nós, pode-se restringir sua posição

Dicas:

» Ao arrastar nós, pode-se restringir sua posição a incrementos de 15 graus mantendo pressionada a tecla CTRL.

» Pode-se converter ligeiramente entre elipses, arcos e formas de torta selecionando a

forma e clicando no botão Elipse, Torta ou Arco da Barra de propriedades. Veja isso na figura abaixo:

Figura 09 – Barra de propriedades elipse. Modificando as propriedades de um polígono ou estrela

Figura 09 – Barra de propriedades elipse.

Modificando as propriedades de um polígono ou estrela

Pode-se modificar as propriedades como o número de pontos de um polígono ou estrela. Pode-se também usar a ferramenta Forma ou a ferramenta Seleção para modificar a forma do polígono ou estrela.

Pode-se controlar quais pontos de uma estrela estão conectados a quais outros ajustando o nível de diferenciação. Conforme se aumenta o nível de diferenciação, os pontos da estrela tornam-se mais articulados.

Se você desejar que as modificações feitas em um nó sejam refletidas em todos os nós associados, é possível editar o polígono ou estrela de forma espelhada. Ao editar dessa forma, pode-se mover, adicionar e excluir segmentos e nós. Os nós podem ser modificados em suaves, cúspides ou simétricos, e os segmentos podem ser retos ou curvos. Para modificar a forma de uma estrela ou polígono faça o seguinte:

1. Selecione o polígono com a ferramenta Forma.

seguinte: 1. Selecione o polígono com a ferramenta Forma. Figura 01 – Ferramenta forma e polígono.

Figura 01 – Ferramenta forma e polígono.

2. Arraste o nó da estrela para diversos pontos e observe os vários efeitos interessantes que pode-se criar.

Figura 02 – Diversos pontos. Modelando partes de uma grade A grade é um conjunto

Figura 02 – Diversos pontos.

Modelando partes de uma grade

A grade é um conjunto de retângulos agrupados criado através da ferramenta Papel gráfico como você já se viu no módulo passado. Um objeto de grade necessita ser desagrupado para que se possa fazer modificações em sua forma. Uma vez desagrupado o objeto de grade, ele se torna um conjunto de retângulos individuais.

Para se ter mais informações sobre como modelar os cantos de um retângulo, pesquise "Arredondando os cantos de um retângulo" no qual já foi visto e estudado nos módulo passado.

Para desagrupar uma grade faça o seguinte:

1. Crie uma grade.

desagrupar uma grade faça o seguinte: 1. Crie uma grade. Figura 03 – Grade. 2. Clique

Figura 03 – Grade.

2. Clique em Organizar -> Desagrupar. Observe que na encontra-se desagrupada.

figura a seguir

a grade

Figura 04 – Grade desagrupada. Na figura a seguir, você pode observar: a grade foi

Figura 04 – Grade desagrupada.

Na figura a seguir, você pode observar: a grade foi desmembrada e cada retângulo foi editado, arredondando os seus cantos mantendo-se um mesmo percentual de arredondamento dos cantos. Não foram todos arredondados para você ver a diferença. Faça também a mesma coisa e veja como se sai.

diferença. Faça também a mesma coisa e veja como se sai. Figura 05 – Desagrupamento da

Figura 05 – Desagrupamento da grade e edição dos retângulos.

Transformando objetos em curvas

Para transformar um objeto sem restrições, você necessita primeiro convertê-lo em um objeto de curva. Quando se converte uma elipse ou retângulo em um objeto de curva, é possível modelá-lo editando seus nós ou segmentos.

Para transformar um polígono ou estrela sem edição espelhada, você necessita primeiro convertê-lo em um objeto de curva. Ao converter um polígono ou estrela, você pode modelá-lo editando individualmente cada nó e segmento.

A grade, feita pela ferramenta Papel gráfico, é constituída por uma série de retângulos agrupados. Ela deve ser desagrupada para ser convertida em um objeto de curva.

Para converter uma elipse, um retângulo, um polígono ou uma estrela em um objeto de curva faça:

1. Crie um retângulo e selecione o objeto com a ferramenta Seleção.

2. Clique em Organizar -> Converter em curvas. Siga as figuras abaixo.

Figura 06 – Transformação do retângulo em objeto de curva. Para converter uma grade em

Figura 06 – Transformação do retângulo em objeto de curva.

Para converter uma grade em um objeto de curva

1. Selecione a grade com a ferramenta Seleção.Clique em Organizar -> Desagrupar.

2. Clique em Organizar -> Converter em curvas. Faça você estes passos.

Nota: Os objetos criados com a ferramenta Espiral são objetos de curva. Uma vez criada uma espiral, você pode editar cada nó e segmento individualmente.

Dica:

Você também pode converter um objeto em um objeto de curva selecionando o objeto e clicando no botão Converter em curvas da Barra de propriedades quando a ferramenta Seleção estiver selecionada.

Editando uma elipse

Agora vamos realizar um exercício onde iremos transformar um retângulo em curvas e

editá-lo.

1. Desenhe uma elipse.

2. Converta-o em curvas, acabamos de estudar isto. Selecione a ferramenta Forma.

Figura 07 – Elipse. 4. Arraste o nó como na figura a seguir. Figura 08

Figura 07 – Elipse.

4. Arraste o nó como na figura a seguir.

07 – Elipse. 4. Arraste o nó como na figura a seguir. Figura 08 – Arrastando

Figura 08 – Arrastando nós.

5. Agora selecione o nó direito inferior.

Arrastando nós. 5. Agora selecione o nó direito inferior. Figura 09 – Arrastando nós. 6. Arraste

Figura 09 – Arrastando nós.

6. Arraste o nó. Para inserir mais um nó em nossa forma basta dar um clique duplo

em cima do local desejado. Adicione novos nós.

7. Mova o nó da maneira que você quer que fique seu desenho.

8. Para remover o nó adicionado. Basta você dar o duplo clique em cima do nó com a

tecla CTRL pressionada. Veja como ficou o desenho.

nó com a tecla CTRL pressionada. Veja como ficou o desenho. Figura 10 – Finalização da

Figura 10 – Finalização da transformação.

Você observou como é fácil editar uma forma. Iremos abordar e detalhar mais sobre este assunto em módulos posteriores.