Você está na página 1de 11

COSMETOLOGIA

Profa. Rafaela

INTRODUÇÃO

A

palavra

Cosmético

-

deriva

do

grego

Kosmetikós

(Kosmeo

adornar;

arte

de

preparar cosméticos);

Antigamente: Os cosméticos eram usados para esconder uma imperfeição como uma acne, uma mancha ou realçar algo bonito como uma boca ou olhos.

Atualmente: as pessoas vivem mais tempo do que viviam, querem envelhecer com qualidade de vida, aparência agradável e sem dúvida a cosmética contribui muito para isso.

INTRODUÇÃO

Prevenção:

quando

atua

envelhecimento precoce

minimizando

o

Tratamento: quando recupera uma pele desidratada

Óleos para limpeza (neutros, com antioxidantes)

Loções e cremes (hidratação; limpeza da pele)

Talco e pós (absorve umidade e isolar a pele de agressões externas)

INTRODUÇÃO

É a ciência e a arte que tem por objetivo o cuidado e a melhoria dos caracteres estéticos da pele e seus anexos, através de formulações de produtos naturais ou sintéticos, os cosméticos.

INTRODUÇÃO As principais funções para um produto cosmético são: Higiene (sabonetes, xampus e desodorantes)
INTRODUÇÃO
As
principais
funções
para
um
produto
cosmético são:
Higiene (sabonetes, xampus e desodorantes)
Proteção: Fotoprotetores (barreira, como nos
casos dos filtros solares que minimizam a ação
dos raios ultravioleta e evitam o câncer de pele)
Decorativa:
quando
usado
para esconder
imperfeições ou realçar a beleza

INTRODUÇÃO

Da união da ciência com a cosmética surgiu a cosmecêutica.

Um novo seguimento de saúde e beleza que procura investigar e tratar os mais variados problemas orgânicos. A

cosmecêutica é, na verdade, uma evolução da indústria cosmética que vem conquistando cada vez mais simpatizantes entre médicos, esteticistas e seus clientes, porque trata os desequilíbrios da pele e dos cabelos mais profundamente e de modo mais eficaz.

INTRODUÇÃO

No tratamento dos cabelos, os produtos cosmecêuticos têm ação direta no bulbo capilar, contribuindo para eliminar o problema literalmente pela raiz e estimular a produção de células mais saudáveis. No tratamento da pele, as fórmulas têm ação direta na camada mais profunda dos tecidos, minimizando ou até mesmo solucionando problemas como estrias, celulite e flacidez.

solucionando problemas como estrias, celulite e flacidez. 1) Epiderme: A epiderme é composta por 5 camadas:

1) Epiderme:

A epiderme é composta por 5 camadas:

germinativa é a mais profunda da

epiderme e fica repousada sobre a

derme. É a camada com a maior

atividade mitótica, pois contêm

células-fonte da epiderme, onde há

constante renovação celular

a camada com a maior atividade mitótica, pois contêm células-fonte da epiderme, onde há constante renovação

A

camada

basal

ou

camada

PELE

ESTRUTURA: A pele é formada basicamente por três camadas:

PELE ESTRUTURA: A pele é formada basicamente por três camadas:

1) Epiderme:

- Constitui a camada mais superficial da pele; espessura de uma folha de

papel.

- É um sistema cinético, altamente organizado, em renovação constante, onde

as células se dividem, estão em migração, diferenciam-se e morrem.

A epiderme é composta por 4 tipos celulares:

Queratinócitos, Melanócitos, Células de Merkel, Células de Langerhans.

- Função: principalmente de proteção do organismo contra as agressões do ambiente exterior

1) Epiderme:

A camada espinosa, nome este dado

às

poligonais

cubóides.

É importante por conferir à epiderme coesão nas células e resistência ao atrito.

características

suas

cubóides. É importante por conferir à epiderme coesão nas células e resistência ao atrito. características suas
1) Epiderme: A camada córnea, tem espessura muito variável e é constituída por células achatadas,

1) Epiderme:

A camada córnea, tem espessura muito variável e é constituída por células achatadas, mortas e sem núcleo. O citoplasma destas células apresenta-se repleto de uma escleroproteína dura chamada de QUERATINA, que confere força e integridade.

Esta camada fornece 98% de habilidade

de retenção de água da epiderme.

de QUERATINA, que confere força e integridade. Esta camada fornece 98% de habilidade de retenção de

1) Epiderme:

Outros integrantes da epiderme são:

as células de Langerhans apresentadoras de antígeno,

os linfócitos T epidérmicos, ambos derivados da medula óssea;

os melanócitos formadores de pigmentos e

as células de Merkel neuroepiteliais, queratinócitos modificados que possuem queratinas e formam ligações desmossomais de queratinócitos.

1) Epiderme:

A camada granulosa, possuem células com grânulos que são expulsos para o meio extracelular, e que confere à epiderme impermeabilidade à água e a outras moléculas.

representativa, onde representa uma

transição entre a camada granulosa e a

camada córnea.

água e a outras moléculas. representativa, onde representa uma transição entre a camada granulosa e a

A

camada

lúcida.

É

pouco

camada córnea. A camada lúcida. É pouco Apendices da Epiderme: 1. Glândulas Sebáceas 2.

Apendices da Epiderme:

1. Glândulas Sebáceas

2. Glândulas sudoríparas apócrinas

3. Glândulas sudoríparas écrinas

4. Pêlo

5. Unha

Apendices da Epiderme:

1. Glândulas Sebáceas

As glândulas sebáceas são anexas dos folículos capilares e estão inseridas na derme e hipoderme. São predominantes sobre toda superfície do corpo, com exceção da palma das mãos, planta dos pés e lábio inferior.

São predominantes sobre toda superfície do corpo, com exceção da palma das mãos, planta dos pés

Apendices da Epiderme:

1. Glândulas Sebáceas

1. O tamanho da glândula é inversamente proporcional ao pêlo ao

qual está anexado: ou seja, uma pele com pêlos curtos são mais

propensos à acne.

2. Sua quantidade determina o tipo de pele.

3. A quantidade de sebo que é secretado é da ordem

de 1 a 2g por dia.

Apendices da Epiderme:

2. Glândulas Sudoríparas Apócrinas

São glândulas tubulares que desembocam nos folículos pilosos nas axilas e regiões urogenitais. A secreção é uma mistura de proteínas, carboidratos e íons férricos que não possui odor, porém torna-se fétida após ação de bactérias comensais da pele.

São mais numerosas nas mulheres e na raça negra. São sensíveis aos hormônios androgênicos e reguladas por nervos em resposta ao atrito, agentes farmacológicos e fatores emocionais.

Apendices da Epiderme:

1. Glândulas Sebáceas

Progressivamente as células se carregam de gotículas lipídicas e tornam-se cada vez mais volumosas. Depois da lipidização completa, as células se desintegram totalmente, tornando-se, elas mesmas, o produto da secreção ou sebo.

As células mortas são repostas por mitose na periferia da glândula. A secreção é o sebo, uma mistura de triglicérides e colesterol tipo cera.

Funciona como um agente protetor e mantém a textura da pele e a flexibilidade do cabelo.

e mantém a textura da pele e a flexibilidade do cabelo. Apendices da Epiderme: 3. Glândulas

Apendices da Epiderme:

3. Glândulas sudoríparas écrinas

São glândulas tubulares em espiral, estão na camada profunda da derme ou sobre a hipoderme e estão presentes em todo o corpo.

A sua função primária é o resfriamento por evaporação (transpiração).

Apendices da Epiderme:

3. Glândulas sudoríparas écrinas

1. Elas secretam o suor de maneira intermitente.

2. O suor é um liquido aquoso, incolor, ácido, que contêm 99%

de água, de NaCl, de amoníaco, de ácido lático, de ácido

uricânio e de aminoácidos livres.

3. Respondem a estímulos físicos (temperatura, exercícios), e a

estímulos psíquicos (emoções – palma das mãos e planta

dos pés).

Apendices da Epiderme: 4. PELOS Possuímos em torno de 120.000 folículos capilares determinados geneticamente.
Apendices da Epiderme:
4. PELOS
Possuímos
em
torno
de
120.000
folículos
capilares
determinados geneticamente.
O crescimento do cabelo é feito pela proliferação basal, ou seja,
existe aposição de queratina (uma escleroproteína) na base
do fio e conseqüente extrusão deste para fora do folículo.
Então, a parte externa do fio, que apresenta um crescimento
aparente, não se modifica em toda a sua extensão.

Apendices da Epiderme:

São três as fases de crescimento do cabelo:

1. Anagênese: é a fase ativa, onde há intensa atividade

mitótica.

O folículo cresce para a derme.

Esta fase dura aproximadamente de 2 a 5 anos e

cresce 0,4 mm por dia.

APOCRÍNAS ÉCRINAS
APOCRÍNAS
ÉCRINAS
2 a 5 anos e cresce 0,4 mm por dia. APOCRÍNAS ÉCRINAS Apendices da Epiderme: 2.

Apendices da Epiderme:

2. Catagênese: também chamada de fase de regressão.

A atividade das células matrizes cessa, assim como a

melanogênese;

Dura poucas semanas, quando então, se dá a sua separação da papila e tem inicio a terceira fase.

Apendices da Epiderme:

3. Telogênese: a fase de repouso.

O pêlo completamente queratinizado, progride para a superfície; O bulbo é atrofiado; A papila é isolada do folículo.

Apendices da Epiderme:

5. UNHAS

Crescem em média por volta de 0,1mm ao dia, sendo seu crescimento mais rápido no verão do que no inverno.

Para ser completamente substituída, leva cerca de 6 meses, nas mãos, e cerca de 1 ano, nos pés.

Tem função de proteção, preensão, agressão e sensibilidade.

cerca de 6 meses, nas mãos, e cerca de 1 ano, nos pés. Tem função de

2) Derme:

- Localizada imediatamente sob a epiderme, é um tecido conjuntivo,

essencialmente fibroso, constituído de fibras colágenas

(resistência) e de fibras elásticas.

- A derme é atravessada por numerosos elementos vasculares e nervosos, músculo eretor de pêlo

- É onde estão localizados os anexos cutâneos (glândulas sudoríparas e sebáceas).

Apendices da Epiderme:

5. UNHAS

São constituídas por células epidérmicas queratinizadas, mortas e compactadas. Na base da unha ou do pêlo há células que se multiplicam constantemente, empurrando as células mais velhas para cima. Estas, ao acumular queratina, morrem e se compactam, originando a unha ou o pelo.

É uma produção cutânea formada de queratina compactada, proteína, enxofre, cistina, argina, água (7 a 16%), cálcio e ferro; sem elasticidade, translúcida e com pouca flexibilidade.

EXERCÍCIOS

-

2) Derme:

Função: é um tecido compressível, elástico. Extensível, de sustentação sobretudo, tecido de nutrição para a epiderme (não irrigada por vasos sanguíneos).

A derme é o elemento de sustentação e nutrição da epiderme e seus anexos.

Contém entre 20% a 40% de água total do corpo graças, em parte, às propriedades hidrofílicas.

A sua espessura aumenta no decorrer da infância, da adolescência estaciona e diminui depois dos 50 anos.

2) Derme: c. Nervos Cutâneos: A pele recebe sistema eferente (controle vascular cutâneo) e sistema

2) Derme:

c. Nervos Cutâneos: A pele recebe sistema eferente (controle vascular cutâneo) e sistema aferente (apreciação das sensações cutâneas).

d. Células Fibroblastos: São produtores de colágeno e elastina;

e. Células Migratórias de Defesa: Linfócitos e mastócitos;

f. Matriz Extracelular: Rede complexa de macromoleculares (é o conjunto de tudo)

3) Hipoderme:

A hipoderme tem as seguintes funções:

Reserva de gorduras: gorduras provenientes do fígado e do intestino chegam ao adipócito pela corrente sanguínea sob a forma de ácidos graxos e de triglicerídeos.

Energética: em caso de necessidade a lipólise libera rapidamente os ácidos graxos;

Termorregulação: regula a temperatura corporal;

Mecânica: amortecimento, sobretudo no nível dos órgãos internos.

2) Derme:

Outros componentes da DERME

a. Substância Fundamental: Responsável pelo volume da derme. Substância semelhante a gel em íntima relação com os componentes fibrosos, é a substância de preenchimento.

b. Vasos Sanguíneos Cutâneos: Plexo vascular profundo: na interface

entre derme e gordura subcutânea. Plexo vascular superficial: nas

porções superficiais da derme reticular.

3) Hipoderme ou Subcutâneo:

3) Hipoderme ou Subcutâneo: - Tecido subcutâneo, adiposo, de espessura variável segundo a localização, sobre a

- Tecido subcutâneo, adiposo, de

espessura variável segundo a

localização, sobre a qual repousa a

derme. Localizada sobre os

músculosesqueléticos.

- Função: proteção mecânica, tanto das camadas externas, quanto dos tecidos e órgãos subjacentes

Exercícios

Funções principais da PELE:

Proteção contra lesões mecânicas, químicas e térmicas;

Termo-regulação: a pele impede o corpo de perder calor;

Impermeabilidade à água e impede que ela também saia

(Conservação de fluídos);

Barreira a organismos patogênicos – barreira física;

Detecção de estímulos sensoriais;

FLORA CUTÂNEA

A pele é preenchida em toda sua superfície por diversos tipos e

microorganismos (fungos ou bactérias), constituindo a flora

cutânea. Ela é formada:

Por uma flora chamada residente ou permanente, compostos por

germes saprófitos, normalmente não patogênicos, mas podendo

tornar-se devido a certas condições.

FILME OU MANTO HIDROLIPÍDICO

É uma emulsão do tipo A/O que recobre a camada córnea, e tem como funções:

1. Manter a hidratação da camada

córnea graças à presença dos componentes do NMF (Fator de Hidratação Natural);

2. Manter a acidez cutânea devido ao

poder tampão dos aminoácidos;

3. Desempenha a função de barreira

contra agressões externas;

4. Permite a presença da flora

saprófita que defende a pele contra

os germes patogênicos.

contra agressões externas; 4. Permite a presença da flora saprófita que defende a pele contra os

Funções principais da PELE:

Apesar dessas variações que refletem diferentes demandas funcionais, todos os tipos de pele possuem a mesma estrutura básica.

A pele espessa cobre a palma da mão e a planta dos pés, possui glândulas sudoríparas, mas não possuem folículos pilosos, músculos eretores do pêlo e glândulas sebáceas.

A pele delgada cobre a maior parte do resto do corpo e contém folículos pilosos, músculos eretores do pêlo, glândulas sudoríparas e glândulas sebáceas (Pele pilificada).

FLORA CUTÂNEA

Por uma flora transitória ou patogênica, resultantes da

contaminação diária. Os microorganismos que a compõem são

hóspedes acidentais da pele, cuja sobrevivência sobre o território

cutâneo é fraca e temporária.

A competição entre os microorganismos resistentes e os transitórios

permite uma proteção relativa contra estes últimos. É, portanto

primordial conservar a flora cutânea resistente em bom estado,

garantindo maior proteção contra a inoculação de microorganismos

patógenos.

FILME OU MANTO HIDROLIPÍDICO

O filme hidrolipídico varia conforme a idade, sexo, regiões do corpo, etc. e são formadas por substâncias como:

Produtos de desintegração dos queratinócitos: queratina

triglicerídeos;

Cimento

intercelular:

Colesterol,

ceramidas,

ácidos

graxos,

Componentes do NMF – Natural Moisturizing Factor (uréia, ácido

lático e PCA – ácido pilorridônico carboxílico);

Secreção sudoral: água e sais minerais como o cloreto de sódio,

KCl, Ca e Mg;

FIBRAS DE COLÁGENO

As fibras de colágeno conferem resistência à tração, extensibilidade e

estabilidade estrutural. Estas são fibras finas na derme papilar e são

agrupamentos na derme reticular;

São produzidos pelos fibroblastos.

É

constituído pela elastina onde

estiramento e retração elástica.

conferem

as

propriedades

de

FIBRAS ELASTICA

Na derme papilar: fibras finas que tendem a correr perpendiculares à

superfície da pele.

Na derme reticular: as fibras são mais grossas e tendem a permanecer

paralelos à superfície da pele.

FIBRAS ELASTICA e COLÁGENAS

FIBRAS ELASTICA e COLÁGENAS

FIBRAS DE COLÁGENO

FIBRAS DE COLÁGENO

FIBRAS ELASTICA

FIBRAS ELASTICA

CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE PELE

1) Pele Normal:

- Aspecto liso e aveludado, relevo fino, não é brilhante

- Flexível e elástica

- Tipo de pele de criança

- As glândulas sebáceas funcionam normalmente e tem um bom grau de hidratação

- Suporta bem o sabonete, sem ressecamento, nem sensação de ardor

CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE PELE

2) Pele Seca:

- Em geral fina, irritável, com tendência a vermelhidões

- Tendência para rugas, linhas e estrias de desidratação

- As secreções sebáceas podem ser retardadas e, portanto, o equilíbrio hidrofílico perturbado

- Não suporta sabonete (irritações, sensações de ardor e ressecamento da pele, após a lavagem do rosto)

- Vulnerável ao ar seco, frio ou quente

CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE PELE

4) Pele Mista:

- Não se trata de um tipo de pele definido, mas sim uma alternância de

zonas secas e oleosas

- A parte mediana (testa, nariz e queixo) é geralmente mais oleosa, devido a abundância em glândulas sebáceas.

- As zonas mais secas, situam-se ao redor dos olhos e nas faces

MELANINA – CÉLULAS DE PIGMENTO

Os

pigmentos

melânicos

podem

ser

classificados em dois grupos:

Eumelanina: são os mais escuros (castanhos ou marrons). Encontram-se na epiderme, nos cabelos e nos pêlos;

Feomelanina: são pigmentos mais claros (castanhos a louro, inclusive ruivos).

na epiderme, nos cabelos e nos pêlos; Feomelanina: são pigmentos mais claros (castanhos a louro, inclusive

CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE PELE

3) Pele Oleosa:

- Em geral espessa, aspecto brilhante, com poros dilatados

- Apresenta por vezes pontos negros ou acne

- Transpiração excessiva

- Pode apresentar vermelhidões e ser irritável quando submetida a tratamentos agressivos

- A inflamação dos tecidos é conseqüência da oxidação das matérias graxas em excesso

- Constata-se uma certa alcalinização da pele

MELANINA – CÉLULAS DE PIGMENTO

É um pigmento que determina a cor da pele, filtram os raios UV (protege o núcleo celular, agrupando-se em torno dele), neutralizam os radicais livres (que são fatores de envelhecimento celular).

São produzidas por células especializadas da camada basal germinativa: os melanócitos. Seus dedritos se desenvolvem lateralmente e para cima, o que permite entrar em contato com os queratinócitos vizinhos. No pêlo os melanócitos se localizam no bulbo pilar.

Depois dos 40 anos, o número de melanócitos diminui, assim como sua atividade de síntese.

GRAU DE ACIDEZ DA PELE

Para que seja sadia é essencial haver equilíbrio ácido-base.

No estado normal, a superfície da pele tem sempre reação ácida,

devido à presença de ácido orgânico (propiônico, acético, caprílico,

lático, cítrico, ascórbico) que se encontra em alta concentração

devido a evaporação do suor que os contém.

GRAU DE ACIDEZ DA PELE

GRAU DE ACIDEZ DA PELE

O grau de acidez varia com idade, sexo e de indivíduo para indivíduo.

Valores fisiológicos de ph:

 

Perna, tornozelo: 4,5;

Couro cabeludo: 4,0;

 

Seios: 6,2;

Rosto: 4,7;

 

Mãos: 4,5;

Axila: 6,5;

 

Pés: 7,2;

Tronco: 4,7;

 

Vagina: 4,5;

Linhas mamárias: 6,0;

4,7;   Vagina: 4,5; Linhas mamárias: 6,0; CICLO DE CRESCIMENTO DO PÊLO 2. Catagênese: também

CICLO DE CRESCIMENTO DO PÊLO

2. Catagênese: também chamada de fase de regressão.

A

atividade

melanogênese;

das

células

matrizes

cessa,

assim

como

a

O bulbo afina e sua parte baixa se destrói progressivamente e a

bainha epitelial externa desaparece;

O pêlo se separa da matriz e sobe para o folículo piloso.

Dura poucas semanas, quando então, se dá a sua separação da

papila e tem inicio a terceira fase.

CICLO DE CRESCIMENTO DO PÊLO

Possuímos em torno de 120.000 folículos capilares determinados geneticamente.

São três as fases de crescimento do cabelo:

CICLO DE CRESCIMENTO DO PÊLO

1. Anagênese: é a fase ativa, onde há intensa atividade mitótica.

O folículo cresce para a derme.

Sua penetração no bulbo origina a multiplicação de células

matrizes;

Um pelo jovem adquire raiz; nota-se a presença

momentânea

do pelo antigo, que se desprende da raiz e vai ser eliminado.

Esta fase dura aproximadamente de 2 a 5 anos e cresce 0,4 mm

por dia.

CICLO DE CRESCIMENTO DO PÊLO

3. Telogênese: a fase de repouso.

O pêlo completamente queratinizado, progride para a superfície;

O bulbo é atrofiado;

A papila é isolada do folículo.