Você está na página 1de 43

UniBrasil Faculdades Integradas do Brasil

Ciências Econômicas 7º período

do Brasil Ciências Econômicas – 7º período Economia Regional e Urbana Tema: Princípios de Economia
Economia Regional e Urbana
Economia Regional e
Urbana

Tema: Princípios de Economia Regional

Prof Junior Ruiz Garcia E-mail: jrgarcia@ibest.com.br

2012

 “O homem não se limita a viver no espaço: ele também o modela .

“O homem não se limita a viver no espaço: ele também o modela. Nele

implanta suas cidades, suas estradas, suas culturas, suas civilizações. Em certo

sentido, é mais economista que geógrafo

e cria a geografia quase tanto quanto a

história”

Fonte: Boudeville, 1973, p. 7.

 “O crescimento não se manifesta em toda parte ao mesmo tempo, surge em certos

“O crescimento não se manifesta em toda

parte ao mesmo tempo, surge em certos

pontos, ou polos de crescimento, com intensidades variáveis e efeitos terminais

igualmente variáveis para o conjunto de

economia”

Fonte: Perroux, 1977, p. 146.

No entanto,

No entanto,

Teoria Econômica e Espaço
Teoria Econômica e Espaço
Teoria Econômica e Espaço  Análise tradicional:  Teoria Clássica *  Teoria Neoclássica  Descaso

Análise tradicional:

Teoria Clássica *

Teoria Neoclássica

Descaso para a variável espaço

A História contaria mais que a Geografia; Ênfase na temporalidade (tempo);

Mundo estático e sem dimensões.

Análise Tradicional
Análise Tradicional
Análise Tradicional  Somente nas trocas internacionais considerava-se a variável espaço ;  Porém, apoiada sob

Somente

nas

trocas

internacionais

considerava-se a variável espaço;

Porém, apoiada sob a hipótese de custo de transporte nulo.

Pressupostos da análise tradicional
Pressupostos da análise tradicional
Pressupostos da análise tradicional  Sem dimensões espaciais;  Evolução das atividades econômicas e da

Sem dimensões espaciais;

Evolução das atividades econômicas e da distribuição da renda (e riqueza);

Regime de concorrência perfeita;

Perfeita mobilidade dos fatores (agentes);

Custos nulos de transporte;

Maior importância da dimensão temporal;

Pressupostos da análise tradicional
Pressupostos da análise tradicional
Pressupostos da análise tradicional  Considerava fatores não-econômicos na explicação do padrão espacial; 

Considerava

fatores

não-econômicos

na

explicação do padrão espacial;

Por exemplo, localização dos recursos naturais.

Exceção: Chamberlin, que trata da análise espacial como elemento da diferenciação dos

produtos.

Razões para o surgimento da ER
Razões para o surgimento da ER

Crescente desigualdade regionais;

Deficiências teóricas da análise (neo)clássica;

Existência de custos de transporte;

Fator distância concede proteção monopolista

às empresas;

Amplitude entre regiões ricas e pobres dentro

de um país;

Mudanças nos padrões locacionais;

Razões para o surgimento da ER
Razões para o surgimento da ER

Expansão dos centros urbanos;

Concentração industrial;

Eventos internacionais:

Crise de 1929;

Crise urbana nos EUA;

Surto rodoviário nos EUA;

Dicotomia entre regiões industriais e agrícolas;

Entre outros eventos.

Reação crítica a análise tradicional
Reação crítica a análise tradicional
Reação crítica a análise tradicional  Escola Histórica Alemã  Contesta a visão tradicional;  Eleva

Escola Histórica Alemã

Contesta a visão tradicional;

Eleva a importância da variável geográfica;

Condiciona o aspecto histórico ao espaço.

 Escola Histórica Alemã:  Pesquisa a existência de leis naturais na evolução espacial das

Escola Histórica Alemã:

Pesquisa

a

existência

de

leis

naturais

na

evolução espacial das estruturas econômicas.

Outros autores:

Identificam fatores locacionais que sugerem vantagens e desvantagens de uma região

para receber atividades econômicas.

 Escola Histórica Alemã:  Fatores locacionais de cada região explicariam as vantagens comparativas; 

Escola Histórica Alemã:

Fatores

locacionais

de

cada

região

explicariam as vantagens comparativas;

Localização das atividades produtivas;

Consolidação dessas ideias em fins do século XIX e início do XX.

 Escola Histórica Alemã:  Economia é um fenômeno social;  Economia sofre mutações e

Escola Histórica Alemã:

Economia é um fenômeno social;

Economia sofre mutações e evolui;

Contesta a validade dos postulados da Economia Clássica;

Preconiza

leis

validade

das

a

econômicas no tempo e no espaço;

 Escola Histórica Alemã:  Distorções na distribuição das atividades econômicas se constitui em grandes

Escola Histórica Alemã:

Distorções na distribuição das atividades econômicas se constitui em grandes problemas regionais que se acumulam.

Considerações
Considerações
Considerações  O descaso com a Economia Espacial é resultado da tendência à concentração, centralização e

O descaso com a Economia Espacial é resultado da tendência à concentração,

centralização e aglomeração geográfica

da organização capitalista de produção.

Concentração e Centralização do capital (Marx).

Organização capitalista da produção
Organização capitalista da produção

Concentração industrial;

Centralização do capital;

Concentração e aglomeração geográfica;

Desigualdades regionais;

Divisão

social

discriminação

da

classe

e

trabalhadora;

Estamentos (grupos) sociais marginalizados;

Concorrência intercapitalista;

Progresso técnico como forma de dominação.

Resultado das discussões
Resultado das discussões
Resultado das discussões  Constante modificações e redefinições nas categorias espaço e região; 

Constante modificações e redefinições nas categorias espaço e região;

Direção:

análise

regional

de

caráter

holístico e interdisciplinar.

Grau de abertura da análise.

Aprofundamento da análise
Aprofundamento da análise
Aprofundamento da análise  Torna explícito os efeitos relacionados as distâncias (espaço):  Custos de

Torna explícito os efeitos relacionados as distâncias (espaço):

Custos de transporte;

Custos da localização geográfica;

Custos da concentração e aglomeração das atividades.

Principais problemas de análise
Principais problemas de análise

Identificar as indústrias (atividades econômicas) a implantar em cada região;

Aumentar

per

de

renda

capita

nível

a

e

o

emprego regional;

Proporcionar a integração interna do parque industrial regional e sua diversificação;

Proporcionar o planejamento nacional a partir dos planejamentos regionais;

Ocupar de maneira mais racional o espaço nacional e reduzir a desigualdade.

Segundo Ferreira, 1989, p. 47, “a concentração do capital industrial e a aglomeração das atividades

Segundo Ferreira, 1989, p. 47,

“a concentração do capital industrial e a aglomeração das atividades

econômicas em poucas localizações

geográficas distribuídas irregularmente representam, de fato, os problemas

centrais da Economia Espacial e

Regional [

]”

Desta maneira,
Desta maneira,
Desta maneira,  os problemas de desenvolvimento socioeconômico regional também são considerados problemas de

os problemas de desenvolvimento socioeconômico regional também são considerados problemas de localização.

Assim, é preciso conhecer os conceitos básicos para análise, avaliação e

discussão das teorias e métodos da

ERU.

Economia Espacial  O que?  Tipos específicos de atividades econômicas.  Onde?  A

Economia Espacial

O que?

Tipos específicos de atividades econômicas.

Onde?

A localização dessas atividades econômicas.

Por quê?

Questionar os problemas relativos à proximidade, concentração e dispersão das atividades.

Diferenças nos padrões de distribuição geográfica

das atividades.

Para se realizar a análise espacial é necessário convencionar unidades básicas de observação. Por exemplo,

Para se realizar a análise espacial é necessário convencionar unidades básicas de observação. Por exemplo, regiões ou áreas

metropolitanas, áreas e locais

específicos etc.

Distinções da Análise Espacial  Análise Regional  Análise Locacional

Distinções da Análise Espacial

Análise Regional

Análise Locacional

Análise Regional  Preocupa-se com agrupamentos de atividades econômicas, sociais, políticas e administrativas

Análise Regional

Preocupa-se com agrupamentos de atividades econômicas, sociais, políticas

e administrativas dentro de subespaços do espaço nacional. O objeto são as “regiões econômicas”. Trata de relações estruturais dentro das regiões e entre as regiões.

Economia Regional
Economia Regional
Economia Regional  Estudo da diferenciação espacial, das inter-relações entre as áreas de um país. 

Estudo da diferenciação espacial, das inter-relações entre as áreas de um país.

Compreende a inserção da variável espaço na análise econômica.

Economia Regional
Economia Regional
Economia Regional  Compreende a introdução do elemento espaço na análise econômica;  Estudo de problemas

Compreende a introdução do elemento espaço na análise econômica;

Estudo de problemas localizados.

População Residente: 2000 Região População Residente (pessoas) Total Urbano Rural Centro-oeste

População Residente: 2000

Região

Região
População Residente (pessoas)

População Residente (pessoas)

População Residente (pessoas)

Total

Urbano

Rural

Centro-oeste

11.636.728

10.092.976

1.543.752

Norte

12.900.704

9.014.365

3.886.339

Nordeste

47.741.711

32.975.425

14.766.286

Sul

25.107.616

20.321.999

4.785.617

Sudeste

72.412.411

65.549.194

6.863.217

Brasil

169.799.170

137.953.959

31.845.211

Fonte: Elaborado pelo professor com base em Ipeadata, 2011.

Total de rendimentos mensal recebidos: 2000 Região Rendimentos per capita mensal recebidos (R$) Total Urbano

Total de rendimentos mensal recebidos: 2000

Região

Região
Rendimentos per capita mensal recebidos (R$)

Rendimentos per capita mensal recebidos (R$)

Rendimentos per capita mensal recebidos (R$)

Total

Urbano

Rural

Centro-oeste 3.948.203.863,35 3.672.295.059,48 275.908.803,87

Norte 2.313.531.029,05 1.979.600.518,44

Nordeste 7.317.472.553,21 6.467.226.599,34 850.245.953,87

Sul 8.488.570.217,63 7.631.391.072,56

Sudeste 27.803.694.565,63 26.718.862.627,02 1.084.831.938,60 Brasil 49.871.472.228,86 46.469.375.876,84 3.402.096.352,02

857.179.145,07

333.930.510,61

Fonte: Elaborado pelo professor com base em Ipeadata, 2011.

Rendimentos per capita mensal recebidos: 2000 Região Rendimentos per capita mensal recebidos (R$) Total Urbano

Rendimentos per capita mensal recebidos: 2000

Região

Rendimentos per capita mensal recebidos (R$)

Total

Urbano

Rural

Centro-oeste

339,29

363,85

178,73

Norte

179,33

219,61

85,92

Nordeste

153,27

196,12

57,58

Sul

338,09

375,52

179,12

Sudeste

383,96

407,62

158,06

Brasil

293,71

336,85

106,83

Fonte: Elaborado pelo professor com base em Ipeadata, 2011.

Economia Regional
Economia Regional
Economia Regional  “é o estudo da diferenciação e inter-relação de na aplicação ao planejamento dos

“é o estudo da diferenciação e inter-relação de

na

aplicação ao planejamento dos investimentos

para mitigar os problemas sociais criados”

áreas em um universo, [

],

com ênfase [

]

[ ],

pela diferenciação. (Dubey apud Ferreira,

1989, p. 48).

Análise Locacional

Decisão “onde localizar-se” dos agentes;

Agentes públicos e privados;

Objetivo:

Pesquisar localizações alternativas;

Visando a eficiência econômica.

Análise é microeconômica.

Principais Teorias em Economia Regional

Teorias Clássicas da Localização Teorias de Dsv. Regional (ênfase nos fatores de aglomeração) Produção
Teorias Clássicas da
Localização
Teorias de Dsv. Regional
(ênfase nos fatores de
aglomeração)
Produção
recente em ER.

Fonte: Cavalcante, 2008, p. 5.

Teorias Clássicas da Localização

Teorias Clássicas da Localização • Predomínio de autores alemães; • Enfatizam as decisões do ponto de

Predomínio de autores alemães;

Enfatizam as decisões do ponto de vista da firma;

Consideram o papel dos custos de transportes;

Procuram determinar a “localização

ótima”;

Externalidades são desprezadas;

Concorrência perfeita;

Não lidam com o trade-off entre ganhos

de escala e custos de transporte.

Fonte: Cavalcante, 2008, p. 6.

Teorias de Dsv. Regional com ênfase nos fatores de aglomeração • Mecanismo dinâmico de auto-reforço;

Teorias de Dsv. Regional com ênfase nos fatores de aglomeração

de Dsv. Regional com ênfase nos fatores de aglomeração • Mecanismo dinâmico de auto-reforço; •

Mecanismo dinâmico de auto-reforço;

Externalidades da aglomeração industrial; Economias de Escala.

Destacam as ideias de Alfred Marshall;

Concorrência perfeita;

Análise de curto prazo.

Produção Recente em Economia Regional

Produção Recente em Economia Regional • Incorpora os fenômenos de reestruturação produtiva e da divisão

Incorpora os fenômenos de reestruturação

produtiva e da divisão internacional do trabalho;

Estratégias de localização do ponto de vista da firma;

Ênfase nas externalidades (incluso tecnológicas);

Referências ao trabalho de Alfred Marshall;

Forte influência de Schumpeter e Evolucionistas;

Ênfase nas relações não comerciais;

Forte característica interdisciplinar.

Fonte: Cavalcante, 2008, p. 6.

Maneiras de se analisar as implicações econômicas da dimensão espacial

Maneiras de se analisar as implicações econômicas da

dimensão espacial

Abordagem Linear
Abordagem Linear
Abordagem Linear  Considera-se fixo o sistema de transporte e a localização das atividades e dos

Considera-se fixo o sistema de transporte e a localização das atividades e dos recursos

produtivos.

O espaço resultado do atrito no fluxo de bens, serviços e fatores entre dois pontos.

Objetivo:

dois

minimizar

atrito

o

entre

pontos, medidos pelo custo de transporte.

Abordagem Locacional
Abordagem Locacional
Abordagem Locacional  Estuda os fatores de localização dos agentes econômicos que maximizam os lucros. 

Estuda os fatores de localização dos agentes econômicos que maximizam os lucros.

Procura explicar o porque das localizações das atividades econômicas.

O espaço é descontínuo, formando uma matriz de localizações possíveis.

Abordagem da Macroeconomia Regional
Abordagem da Macroeconomia
Regional
Abordagem da Macroeconomia Regional  Estuda as inter-relações entre as regiões e a economia nacional. 

Estuda as inter-relações entre as regiões e

a economia nacional.

As regiões integram-se ao sistema nacional.

Desagregam os modelos nacionais para a

esfera regional.

A região é um ponto, desconsidera o

espaço na análise.

Conteúdos e Métodos 
Conteúdos e Métodos
Conteúdos e Métodos  Teoria da localização (Von Thünen / Lösch);  Teoria do Lugar Central

Teoria da localização (Von Thünen / Lösch);

Teoria do Lugar Central (Walter Christaller);

Teoria do multiplicador (base econômica);

Análise interindustrial (Leontief);

Programação matemática;

Teoria do crescimento regional (Richardson);

Teoria dos polos de crescimento (Perroux);

Contabilidade regional (Richard Stone);

Modelos gravitacionais;

Análise espacial dos preços;

Referências

Boudeville, J. R. Os espaços econômicos. Difusão Européia do Livro,

São Paulo, 1973.

Cavalcante, L. R. Produção teórica em Economia Regional: uma proposta de sistematização. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, vol. 2, nº 1, 2008. Ferreira, C. M. (1989). Espaço, Regiões e Economia Regional. In:

Haddad, P. R. (org.) (1989). Economia Regional: teorias e métodos de análise. Fortaleza, BNB-ETENE.

Perroux, F. O conceito de pólo de crescimento. In: Schwartzman, J. Economia regional. Belo Horizonte: Cedeplar, 1977.

Souza, N. Economia Regional: conceito e fundamentos teóricos. Revista Perspectiva Econômica. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Ano XVI, v. 11, nº 32, 1981.