CONSTRUTIVISMO

A Teoria Construtivita , foi desenvolvida pelo suíço Jean Piaget e adaptada para a alfabetização pela psicopedagoga argentina Emília Ferreiro. O Construtivismo tem como objetivo mostrar que o conhecimento é construído a partir da interação entre indivíduos e o meio em que eles vivem, por meio de hipóteses que vão sendo continuamente testadas. No processo ensino-aprendizagem na perspectiva construtivista o aluno é o ponto de partida para a aprendizagem e o professor tem a função de incentivador e viabilizador, provocando e regulando situações-problemas e conflitos cognitivos. O professor construtivista utiliza procedimentos democráticos com criatividade e dinamismo. Ele conhece e aplica técnicas variadas e adequadas a cada aluno. Assim, o educando é respeitado na sua individualidade e sua aprendizagem é construída numa descoberta constante. O espaço da criança deve ser um ambiente agradável, tranqüilo e estimulador. O aluno aprende brincando, cantando e se divertindo. A criança está sempre motivada para as atividades e tem oportunidade de questionar, planejar e sugerir. Nessa concepção, os pais ou responsáveis são estimulados a participarem, colaborarem e compreenderem o processo de aprendizagem da criança. Assim, tornam-se cientes do ritmo próprio do aluno, evitando quanto à obtenção de resultados imediatos e superficiais na educação da criança. Com isto entregamos-lhes um introdutório do que seria este projeto Construtivista , que atrapalha muita gente, que se perguntam: Método ou não?

O QUE É, E QUEM INVENTOU O CONSTRUTIVISMO?
O Construtivismo é uma teoria que explica os processos de aquisição de conhecimento e o desenvolvimento congnitivo, elaborada pelo psicólogo suíço, Jean Piaget. A partir de suas pesquisas, tornou-se evidente que a aprendizagem é um processo que se dá através de aproximações sucessivas e não de forma acumulativa e homogênea, como se supunha. Progressivamente foram se desenvolvendo muitas propostas de ensino, ou práticas pedagógicas que consideram, ou apoiam, nas formulações piagetianas. No campo da alfabetização, a maior contribuição foi, sem dúvida de Emília Ferreiro, psicóloga argentina que investigou como as crianças aprendem a ler e escrever. Tendo como referência teórica o construtivismo, Emília Ferreira partiu do pressuposto de que as crianças constróem teorias próprias para aprender a ler e escrever. Ela inverteu a questão, investigando como se aprende e com isso pôde desvendar uma série de problemas conceituais que as crianças vivem neste processo, até então desconhecidos. Revolucionou assim o processo de ensino e influenciou as propostas de alfabetização mais inovadoras e eficazes que surgiram nos últimos 10 anos.

O CONSTRUTIVISMO É MÉTODO DE ENSINO?
Não é um método , em hipótese nenhuma. um método possui etapas pré-fixadas, só se passa de uma etapa a outra quando a primeira está solidificada e cumprida. já uma proposta pedagógica, que tenha por base a teoria construtivista de aprendizagem, não poderá jamais estabelecer etapas rígidas, porque sabe-se que a aprendizagem não se dá por superposição, mas por grandes reformulações cognitivas. Não se pode determinar de 1

Eles entendem que o fato do sujeito construir o conhecimento tira do professor todo o dever de agir na sala de aula. grupos que justificam. não quer dizer que o professor não deva ensinar de forma planejada e estruturada. são tradicionais. de uma inovação chamada construtivismo. o que fazer para ajudar a disparar uma série de reflexões por parte do aluno e como a aprendizagem será avaliada. No nosso entender é exatamente o contrário. são as escolas que têm convicção de que a memorização e a repetição são fundamentais para qualquer aprendizagem e. que é. Mas é preciso esclarecer o seguinte: desde que a palavra CONSTRUTIVISMO começou a se popularizar entre os educadores. acha-se que existem propostas pedagógicas que não são nem construtivistas e nem tradicionais. é apenas um espectador de seus alunos. Também existem escolas que são muito modernas e liberais no que se refere a disciplina. Enfim. que hoje não faz nada. mas se não se considera a forma como o aluno pensa. o fato do construtivismo não ser um método. mentais que permitam a eles compreender e assimilar as informações. TUDO O QUE NÃO SEJA CONSTRUTIVISTA É ENSINO TRADICIONAL? Não. porém tradicionais na forma de ensinar. O fato de não se ter uma seqüência pré-fixada e rígida não quer dizer que não haja formulações didáticas precisas que devem ser consideradas para se ensinar uma criança. o professor precisa estar todo o tempo planificando situações de aprendizagem que façam com que o aluno e todo o conhecimento que ele já possui entrem em contato e atuem em relação às informações externas. a execução propriamente dita. Fala-se novamente do espontaneísmo. em que o professor abandonou o sistema tradicional de ensino em nome de uma vanguarda. mas quando o aluno entra na sala de aula. O professor tem que garantir que as informações estarão lá. lembrar e ouvir. em última análise. por exemplo. o que você quer que o aluno aprenda. Este processo depende de dois fatores principais: as capacidades do aluno e suas experiências prévias. muitos grupos que trabalham com uma linha supostamente construtivista. Quando você planeja uma atividade. então "vale tudo" pode-se fazer qualquer coisa. Esta é uma postura incoerente. Considero isso uma assimilação deformante do que venha a ser o processo de construção social do conhecimento e da função social da escola. se não há um método. o 2 . ensinar. porque é como se o aprender viesse só de dentro do aprendiz. ou faz muito pouco. escuta-se que o construtivismo não é um método mas entende-se de forma equivocada que.fora. com a qual não estamos de acordo. Assim. uma prática absolutamente espontaneísta. EXISTEM MUITAS FORMAS DE ENTENDER O CONSTRUTIVISMO? Da mesma maneira que as crianças têm assimilações deformantes. nesse sentido. isto é cordial e não autoritário. Há. Ou seja. tem como função APENAS decorar. no sentido de dirigir as ações. e não precisasse da intervenção do professor. acabam desenvolvendo uma proposta pedagógica muito discutível e incoerente com a própria teoria de aprendizagem construtivsta. O professor passa a ser visto mais como um espectador. Nas propostas construtivistas essas não são as ações mentais mais importantes do processo de aprendizagem. com a teoria construtivista. às relacões pessoais. mas isso não é verdade. ao alcance dos alunos e de modo que eles desenvolvam atividades. sem saber exatamente do que se tratava e se perdeu de tal forma. os adultos também têm. como o aprendiz vai assimilar as informações. acredita-se que hoje existam mudanças e modernizações em outras linhas pedagógicas. tem que pensar em uma série de coisas.

não se pode falar em inovação didática. aquelas que solicitam raciocínio.conhecimento anterior que ele tem e se as situações de aprendizagem não são planejadas de modo que ele tenha que refletir. as discussões com os colegas e a socialização do conhecimento. resolução de problemas. etc. O CONSTRUTIVISMO SÓ SE APLICA A ALFABETIZAÇÃO? Não. Se o professor entende que para aprender qualquer coisa. a teoria construtivista dá base para a formulação de uma proposta pedagógica que abarca todos os conhecimentos que uma instituição educativa deve ensinar. tomar decisões internas e assimilar as informações. tomada de decisões. Nessas atividades os intercâmbios sociais devem ser favorecidos. então deve analisar os conteúdos de todas as disciplinas escolares e organizar suas atividades de maneira a assegurar que o aluno veja sentido no que está aprendendo. 3 . pois a proposta construtivista entende que o processo de aprendizagem não deve ser solitário. Chamamos de atividades significativas todas aquelas nas quais os alunos possam estabelecer relações com seus conhecimentos anteriores. ao contrário deve ocorrer num contexto social. o aluno tem que participar de atividades significativas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful