Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E ARQUITETURA

MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA CIVIL

ANO LECTIVO 2011/2012

Unidade Curricular: PLANEAMENTO REGIONAL E URBANO

Componente teórico-prática / Turnos: TP3 + TP4

Docente: ANA LÍDIA VIRTUDES

TEXTOS DE APOIO 2011 . FICHA TP2

1. TRABALHO TEÓRICO-PRÁTICO 2 TP2

TÍTULO. Regras de edificabilidade e de urbanização aplicáveis às operações de loteamento. Aplicação a um caso prático. Conformidade com o PDM e com a Portaria 216-B/2008

OBJETIVOS.

Analisar as regras de edificabilidade e de urbanização aplicáveis a uma operação de loteamento (estudo de caso) e sua conformidade com o Plano Director Municipal e com os parâmetros de dimensionamento de espaços colectivos, espaços verdes e equipamentos, estacionamentos públicos e privados e perfis dos arruamentos (faixas de rodagem e passeios).

ENQUADRAMENTO TEÓRICO-PRÁTICO.

1. Explicar os conteúdos técnicos dos instrumentos de gestão territorial de âmbito municipal, nomeadamente quanto aos usos do solo e quanto aos índices e parâmetros urbanísticos (sua definição e significado);

2. Analisar um estudo de caso de um instrumento de gestão territorial de âmbito municipal.

3. Avaliar a conformidade de uma operação de loteamento (estudo de caso) com os conteúdos conceptuais de um Instrumento de Gestão Territorial, no que concerne às regras de edificabilidade e de urbanização, aos usos do solo e às condicionantes urbanísticas (Reserva Agrícola Nacional, Reserva Ecológica Nacional e outras condicionantes) à edificação e à urbanização que o IGT exige ao loteamento.

4. Calcular os valores dos índices e parâmetros urbanísticos da operação de loteamento (estudo de caso) e analisar a sua conformidade com os parâmetros de dimensionamento de espaços colectivos, espaços verdes

2

PROF. ANA LÍDIA VIRTUDES 2011 . FICHA TP2 DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E ARQUITECTURA, UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA CIVIL / LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL TEXTOS DE APOIO UC: PLANEAMENTO REGIONAL E URBANO

e equipamentos, estacionamentos e perfis dos arruamentos (estabelecidos na Portaria 216-/2008, aplicáveis a toda e qualquer operação de loteamento.

Este trabalho visa permitir o conhecimento dos conteúdos técnicos dos instrumentos de gestão territorial de âmbito municipal a sua aplicação a uma Operação de Loteamento.

SUGESTÕES.

A - Conformidade dos índices e parâmetros urbanísticos da operação de

loteamento (estudo de caso) com as regras de edificabilidade e de urbanização gerais (de âmbito nacional) aplicáveis a qualquer operação urbanística de

loteamento.

1. Sistematizar os índices e parâmetros urbanísticos existentes (conceito, fórmula, significado e unidade);

2. Calcular todos os índices e parâmetros urbanísticos anteriores aplicáveis à operação de loteamento (estudo de caso);

3. Analisar os valores obtidos no item anterior quanto aos parâmetros de dimensionamento de espaços colectivos, espaços verdes e equipamento, lugares de estacionamento (número de lugares públicos, número de lugares privados e superfície exigidas) e perfis dos arruamentos exigidos (faixa de rodagem e passeios) em função do tipo de actividade proposta no loteamento, das tipologias habitacionais e da relevância da função residencial no total da área de construção.

4. Avaliar a conformidade dos índices e parâmetros urbanísticos PROPOSTOS na operação de loteamento com os valores EXIGIDOS pela Portaria 216-B/2008.

B - Conformidade dos índices e parâmetros urbanísticos da operação de

loteamento (estudo de caso) com as regras de edificabilidade e de urbanização locais (de âmbito municipal) aplicáveis à operação urbanística de loteamento

em função da sua localização.

1.

Identificar na Planta de Ordenamento ou síntese do IGT (estudo de caso)

a

localização da operação de loteamento (estudo de caso) de modo a

avaliar o tipo de uso do solo (classe de espaço) em que se localiza o loteamento de acordo com o IGT;

2.

A

partir da identificação da classe de espaço (ou classes de espaço) que

estão abrangidas na operação de loteamento, identificar no Regulamento do IGT todas as regras de edificabilidade e de urbanização aplicáveis especificamente a esses usos do solo;

3

PROF. ANA LÍDIA VIRTUDES 2011 . FICHA TP2 DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL E ARQUITECTURA, UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR MESTRADO INTEGRADO EM ENGENHARIA CIVIL / LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL TEXTOS DE APOIO UC: PLANEAMENTO REGIONAL E URBANO

3. Avaliar a conformidade dos índices e parâmetros urbanísticos 4. Realizar idêntico procedimento para a Planta de Condicionantes do IGT (Reserva Agrícola Nacional, Reserva Ecológica Nacional e outras condicionantes) de modo a identificar quais os condicionantes aos usos do solo aplicáveis à operação de loteamento (estudo de caso); 5. Avaliar a conformidade dos índices e parâmetros urbanísticos PROPOSTOS na operação de loteamento com os valores EXIGIDOS pelo IGT (Plano Director Municipal, Plano de Urbanização ou Plano de Pormenor).

ENQUADRAMENTO LEGAL.

As regras de edificabilidade e de urbanização aplicáveis às operações de loteamento urbano que constituem o objetivo deste trabalho têm enquadramento legal nos seguintes diplomas:

- D.L. 555/99 e respectivas alterações Operações de Loteamento;

- D.L. 380/99 e respectivas alterações Instrumentos de Gestão Territorial; - Portaria 216-B/2008 Parâmetros de dimensionamento de espaços colectivos, espaços verdes e equipamentos aplicáveis às operações de loteamento;

- D.R 9/2009 Conceitos urbanísticos

NOTA FINAL.

Os alunos poderão consultar os textos de apoio I, II e II disponibilizados pela docente no e-conteudos, como complemento à realização deste trabalho, bem como a Bibliografia sugerida na aula (ver ficha da Unidade Curricular disponibilizada pela docente no e-conteudos).