Você está na página 1de 4

Diamante Bruto

A dança da baleia na profundidade

(Brogogério)

O dourado é minha ceia

TOM:

E a lua cheia minha felicidade

Procuro esconder meu drama atrás de um sorriso Sempre só tive amargura jamais paraíso Aos que censuram minha vida a esmo Respondo sorrindo que sou assim mesmo A dor moldou meu viver

Quantas vezes quase que perdi a calma Quantas vezes vi-me em desespero de alma Querendo achar no meu caminho um braço amigo Ou uma voz sincera como lenitivo Mas um bom conselho ainda escuto Porque ainda me considero diamante bruto

Pesca do Dourado

(Desconhecido)

Tom: G

É com lua cheia que se pesca dourado Siri da praia, sardinha miúda e pescado E até sereia se a noite for dos namorados Não chore amor, pra que chorar? Sou jangadeiro e nasci pra viver no mar

La no mar onde habito Não se usa apito É linha e anzol

Nada se ganha no grito Silêncio irrestrito Vem com arrebol

Sou eu, o mar, a minha rede O sol e a sede, o jangadear E a lembrança da Mercedes Que lá nunca esteve, vive a me esperar

É com lua cheia que se pesca dourado Siri da praia, sardinha miúda e pescado E até sereia se a noite for dos namorados Não chore amor, pra que chorar? Sou jangadeiro e nasci pra viver no mar

Me alimento de beleza Não existe tristeza Só a solidão O urro da correnteza Se ouve com clareza na imensidão

Ouço o cantar da sereia

Bandeira de Guerra (Paulo Vanzolinni) TOM: Bm

Intro: Em

Bm

G

F#

Bm

Bm

Em

Foi numa esquina da vida

F#7

Bm

Uma mulher em hora perdida

G7

F#7

C7

Um homem em ponto morto

B7

Em

A

Nessa base do tropeço e mau começo

A7

F#m

Em

Foi nascer contra a vontade esse amor

torto

F#7

Bm

G

Me admira ter vingado, quem diria

F#7

C7 B7

Em

Que fosse loucura pra mais do que um dia

F#7

Bm

Bm/A

Na verdade quem diria

 

F#7

Bm

A

G7M

Que enxergasse a luz do dia

A7

F#m

Mas vingou e é coisa feita

A#° Torto sim eu ostento C7 B7 E ninguém me endireita Em

Bm

Bm/A

Mulher, já que Deus quer vamos em

frente

G7

Minha bandeira de guerra

Meu pé de briga na terra

F#7

Bm

Meu direito de ser gente

Em

F#

Minha bandeira de guerra Em Meu pé de briga na terra

F#

Bm

Meu direito de ser gente

toca em nosso coração
 Um coração verde e branco, azul, amarelo
 É canto, é dança, é
toca em nosso coração
 Um coração verde e
branco, azul, amarelo
 É canto, é dança, é
ritmo
 Elo, firmando a corrente da nossa
nação
Toca quadrilha, congada
 Fandango, lundu e saravacuê
 Bumba meu boi, caiapó, toca maculelê
 Cateretê, moçambique, quilombo

Toca quadrilha, congada
 Fandango, lundu
e saravacuê
 Bumba meu boi, caiapó, toca
maculelê
 Cateretê, moçambique,
quilombo
 Bigada, caboclinho lambe, surge
o marujada
 Muita timbalada e o tererê

Você Morava Lá no Morro (Cabana) Tom: Dm

O Daqui, o Dali e o De Lá (Bira da Vila / Serginho Meriti) TOM: C

Se é Pecado Sambar (Manoel Santana) Tom:

Se é pecado sambar
 A Deus eu peço perdão
 Eu não posso evitar
 A tentação
 De
Se é pecado sambar
 A Deus eu peço
perdão
 Eu não posso evitar
 A tentação
 De
um samba dolente
 Que mexe com a
gente
 Fazendo endoidecer
É um tal de me pega
 Me solta me deixa
 Sambar até morrer
 Se é pecado
É um tal de me pega
 Me solta me
deixa
 Sambar até morrer
 Se é pecado
sambar
Se eu pudesse viveria
 Para o samba eternamente
 Pois o samba é alegria
 Que conquista toda
Se eu pudesse viveria
 Para o samba
eternamente
 Pois o samba é alegria
 Que
conquista toda a gente
Só o samba é culpado
 De eu abandonar meu lar
 Se sambar é pecado
 Deus terá
Só o samba é culpado
 De eu abandonar
meu lar
 Se sambar é pecado
 Deus terá me
perdoado
É preciso mexer, misturar
 O daqui, o dali e o de lá
 Pois o nosso tempero
É preciso mexer, misturar
 O daqui, o dali e
o de lá
 Pois o nosso tempero tem samba,
tem xote
 Tem frevo e bolada, balada e
jexá
 Bota a banda pra tocar 
 Que o povo vai
curtir, a galera vai gostar
 Nossa gente é
isso aí
 Vai, vai ...
G7 Minha bandeira de guerra Meu pé de briga na terra F#7 Bm Meu direito de

No embalo do maracatuVaquejada, jambo, caxambúCarimbó, sertanejo, merengue, lambadaForró pé de serra, côco, boi bumbáChachado, calango, reisado e axéToca aí que a gente diz no péToca aí que a gente diz no pé

G7 Minha bandeira de guerra Meu pé de briga na terra F#7 Bm Meu direito de
Toca um bom samba de enredo
 O samba de roda, pagode e baião
 Toca de tudo
Toca um bom samba de enredo
 O samba
de roda, pagode e baião
 Toca de tudo que
Formiga miúda
Formiga miúda
Lua que não muda
 Não muda maré
 Você não se iluda
 Formiga miúda
 Não morde o
Lua que não muda
 Não muda maré
 Você
não se iluda
 Formiga miúda
 Não morde o
meu pé
 Êta, samba feito
 Pra dizer
verdade
 Quem tiver vontade
 Basta abrir o
peito
 Mas quem tem defeito
 Que se cale
agora
 Ou que dê um jeito
 De ficar de
fora
 Por quê?
 Se a dor da queixa
 Fica sem
resposta
 A roda fecha
 Mal a gente encosta
 E
quando abre deixa
 A ferida exposta
 Êta,
samba rude
 Pra cantar na praça
 Entre uma
atitude
 E outra cachaça
 Quem tiver
virtude
 Que puxe o refrão
 Antes que ele
mude
 De opinião
 Por quê?
 A mão que
afaga
 Não afoga o trauma
 E só se
apaga
 Uma dor da alma
 Quando o samba
esmaga
 Palma contra palma
Shopping samba
Shopping samba
Formiga miúda Lua que não muda
 Não muda maré
 Você não se iluda
 Formiga miúda
 Não

Vou te contar, rapazTem malandro entolando demaisNo shopping sambaO barato está no cartaz mocotó sem tornozeloSacolé fora do geloFeijoada de saguAgrião de talo grossoCarne-seca de pescoçoNessa todo mundo vemÉ melaço de urutuNão vai sobrar nada pra ninguémAfoxé da argentinaRock and roll da cochinchinaRumba de waterlooBoi bumbá de nova iorqueFoxtrote do oiapoqueNessa todo mundo vemÉ pagode de seulNão vai sobrar nada pra ninguém

Formiga miúda Lua que não muda
 Não muda maré
 Você não se iluda
 Formiga miúda
 Não
A Humanidade (Aluísio Machado) TOM: Dm
A Humanidade
(Aluísio Machado)
TOM: Dm
A humanidade entrou em choque
 Ninguém se entende mais
A humanidade entrou em choque

Ninguém se entende mais
Os homens na face da terra querem paz, só pensam em guerra
 Não Querem alcançar o
Os homens na face da terra
querem paz, só pensam em guerra

Não
Querem alcançar o infinito

Querem

conseguir o que não está escrito

O mal suplantou a bondade
 mentira superou a verdade A Quem tem muito quer ter mais
O mal suplantou a bondade

mentira superou a verdade
A
Quem tem muito quer ter mais
Quem
não tem resta sonhar

estudou é escravo
estudar
Quem não
De quem pôde
Os direitos humanos são iguais
 existem as classes sociais Mas
Os direitos humanos são iguais

existem as classes sociais
Mas
Eu não sou de guerra, quero paz
 Quero trabalhar para poder ter
 É tendo que a
Eu não sou de guerra, quero paz

Quero trabalhar para poder ter

É tendo que a gente pode dar

Eu quero ser livre e liberar

Eu quero estudar e aprender

Eu só quero aprender para ensinar
Amor Aventureiro
(Mano Décio da Viola / Silas de Oliveira)
TOM:
Eu inspiro aventura
 Suspiro com
loucura
 Oh Deus, que inocente a
criatura
 Ajudai-me a esquecer
 É um
botão em flor
 Jamais chegaria a ser meu
grande amor
grande amor
Não, não deixe que a tentação
 E a malícia
 Venham a seduzir meu coração
 E arrebatar
Não, não deixe que a tentação
 E a
malícia
 Venham a seduzir meu
coração
 E arrebatar a minha'alma
 Daí
perdida toda calma
 Eu possa conduzir
 A
criatura à perdição.
Menino de 47
(Molequinho / Nilton Campolino)
Tom:
Menino de 47
 de ti ninguém
esquece
 Serrinha, Congonha,
Tamarineira
 nasceu o Império Serrano
 o
reizinho de Madureira
Só se falava da Portela
 da Estação Primeira de Mangueira
 seu padrinho São Jorge, Santo Guerreiro

Só se falava da Portela
 da Estação
Primeira de Mangueira
 seu padrinho São
Jorge, Santo Guerreiro
 que lhe deu
prestígio e glória
 pra sambar o ano
inteiro