Como Elaborar o PCMSO e o PPRA no Atendimento à Legislação Previdenciária?

Gestão de SSQMA na Construção Civil
“Seminário Segurança e Saúde na Indústria da Construção “ SindusCon-SP - 31/07/2009

José Carlos Dias Carneiro 2009

.

... NR-18. Precarização.Gestão de Saúde na Construção Civil A Construção Civil e a Economia O papel da Medicina do Trabalho na Construção Civil (assistencialista) Os diversos canteiros de obras – Últimos 25 anos – Entidades Representativas. – Fenômeno da Terceirização MO... ..

XX) – Revolução social (60-70’s) – Novas formas de trabalho Do Médico de Fábrica à Saúde do Trabalhador – Modelo Positivista – Saúde Ocupacional – Saúde do Trabalhador … Sistemas Integrados de Gestão em SSQMA … Leis Trabalhistas mais rígidas exigem maior papel social das empresas .Gestão de Saúde na Construção Civil (DO PCMSO À GESTÃO SSQMA ) Da Revolução Industrial aos Prestadores de Serviços – Evolução (Sec XIX.

Gestão de Saúde na Construção Civil IMPORTÂNCIA: Momento foi e tem sido favorável à implementação das modificações e atualizações das NR’s Tendências atuais em gestão integrada Importância da saúde ocupacional frente a competitividade e diferencial de mercado Dificuldades na administração de programas em todas as esferas do governo Qual o papel do Estado e da empresa? .

Gestão de Saúde na Construção Civil Objetivos nas NRs Responsabilidades (Empresa e Médico Coordenador) Conteúdo - Reconhecer os riscos das atividades realizadas Planejar os exames complementares Padronizar as condutas Planejar as ações de saúde (*) Organizar e zelar pelos prontuários médicos Emitir Relatório Anual .

QUESTÕES: Gestão de Saúde na Construção Civil .Qual o tipo de abordagem no PCMSO e no PPRA? .Qual conduta que a empresa irá apoiar? .

Gestão de Saúde na Construção Civil Exames Ocupacionais: – História clínica e ocupacional – Exame Clínico boa qualidade – Os exames são complementares ao exame clínico – Analisar custo/efetividade dos exames .

DM. noturno.. de equipamentos.) Atendimento NR18 Não basta observar anexos da legislação e os LT’s Aptidão ao trabalho envolve a análise criteriosa da função/riscos Boa gestão em SST = boa qualidade de exame médico ocupacional ../ obra viária.) Avaliar as funções especiais: Guincheiros..Gestão de Saúde na Construção Civil Características da Atividade (esforço físico intenso. Op. Trabalho em altura. posturas.. …) Ruído Estresse Avaliação de possíveis doenças que coloquem em risco a integridade física própria e/ou dos demais (ex: HAS. Motoristas. a céu aberto … Produtos químicos em diversas atividades (tintas.... comercial.. solventes.... alimentação..) Diversos Canteiros de Obras (residencial..

fotoestimulação.Gestão de Saúde na Construção Civil OPERADOR DE MÁQUINAS: : – Convulsões (epilepsia?) – EEG pode ser normal em cerca de 10% portadores – Epilépticos – EEG 50% positivos e ↑ 90% se associado a métodos de ativaç ão Epilé mé ativaç – – – – – – – – (fechamento ocular. etc. sono. estímulos sonoros.). mas tb fotoestimulaç estí pode ser falso positivo em 2 a 7% em não epilépticos epilé DMID – cargas ou funcionários funcioná Etilismo HAS grave não controlada Arritmias Cardíacas DAC Miocardiopatias Doenças Valvulares Outras .

5 ton e < 8 pass até Cat C CNH – transporte de mercadorias até 3. lotaç ão) lotaç Ex Clínico e ECG ” SN”. Confesp. desde que não conduzidos em via pública e pú Cat B CNH – até 3. lotaç carretas. etc. Clí SN” Avaliaç Cardioló Avaliação Cardiológica “SN” SN” Ex Clínico e ECG todos. Clí Teste Ergométrico se > 40anos Ergomé Avaliaç Cardioló Avaliação Cardiológica “SN” SN” GRANDE RISCO Grupo I GRANDE RISCO Grupo II Cat E CNH – veículos com mais de > veí 6 ton ou lotação >20 pass (caminhões. Unimed Paulistana .PEQUENO RISCO MÉDIO RISCO Gestão de Saúde na Construção Civil Cat A CNH – 2 ou 3 rodas.5 ton e até Cat D CNH – transporte > 8 pass (escolares. Clí SN” Avaliaç Cardioló Avaliação Cardiológica “SN” SN” Ex Clínico e ECG ” SN”. ônibus) Confesp. Clí Teste Ergométrico se > 40anos Ergomé Avaliaç Cardioló Avaliação Cardiológica “SN” SN” Ex Clínico e ECG todos. motor de propulsão A2 do DER – trator.

PERIÓDICOS .DEMISSIONAL – Audiometria histórico clínico e ocupacional e Acuidade Visual 40 anos .Glicemia e ECG apenas se > . dependendo da carga/veículo) Eletroencefalograma (*) . com bom – PRÉ-ADMISSIONAL (só devem ser encaminhados após teste avaliação psicológica) Audiometria Glicemia de jejum .Audiometria .GGT Eletrocardiograma Teste Ergométrico (apenas > 40 anos.Gestão de Saúde na Construção Civil EXAMES COMPLEMENTARES para Operadores de Máquinas Má e Motoristas – antes de complementares: um BOM exame clínico.

. operar maq.Diabetes Insulino-dependente é inapto para cargas Insulino– ECG – presença de alterações devem ser sempre investigadas presenç alteraç e solicitado relatório do Cardiologista informando se está relató está liberado para dirigir caminhões. O exame clínico pode clí suspeitar pelas cicatrizes sugestivas.aná 5% dos adultos já teve algum episódio convulsivo.análise de custo/efetividade do exame considerando que EEG. maq. etc..idem Ergomé – EEG. Na licenç legislaç Inglaterra e USA há regras claras.Gestão de Saúde na Construção Civil Aná Análise dos Exames Complementares: Complementares: – Glicemia . não já episó necessariamente epilético e que até 10% dos exames EEG são epilé até normais em portadores de epilepsia e pode ser falso positivo para de 2 a 7% daqueles sem epilepsia. – Teste Ergométrico . mas no Brasil a legislação é omissa. Alguns países restringem paí o tipo de licença. Solicitar avaliação do há avaliaç Neurologista. – Urina – 1-hidroxipireno (exposição emissões gases do diesel) USA .

Gestão de Saúde na Construção Civil – Ação arritmogênica: ↓ limiar p/ efeitos catecolaminas → depressão automatismo : – Ação depressora do miocárdio: ↓ contratilidade → miocardiopatia : – Exposição em baixas doses – “sensibiliza” para arritmias por provável depressão Exposiç sensibiliza” prová – Exposição em altas doses – depressão NSA com bradicardia e até PC ou bloqueios Exposiç até – Voláteis – as arritmias são detectadas no ambiente de trabalho por depressão do NAV do automatismo → focos ectópicos ectó Solventes .

Gestão de Saúde na Construção Civil EXAMES OCUPACIONAIS: – História clínica e antecedentes ocupacionais – Exame Clínico boa qualidade – Os exames são complementares ao exame clínico “Não há exame complementar que substitua um bom exame clínico precedido de uma boa anamnese” .

AÇÕES COMPLEMENTARES DE SAÚDE .

adoecimento e local dos funcionários • Programas de Promoção da Saúde e Qualidade de Vida • Programas de Gestão de Doenças Endêmicas e Crônico-degenerativas • Capacitação e Treinamentos diversos .Gestão de Saúde na Construção Civil AÇÕES COMPLEMENTARES DE SAÚDE Poderão ser implementadas em acordo com o PPRA e seu cronograma. observando perfil de saúde.

Diabetes. importância da alimentação balanceada. doenças circulatórias e outras) – Prevenção da verminoses e de infecções intestinais – Palestras sobre as doenças mais prevalentes entre os funcionários – Outras (palestras drogas lícitas e ilícitas) – Participação nos treinamentos (PCMAT) – Programa de vacinação .Gestão de Saúde na Construção Civil AÇÕES COMPLEMENTARES DE SAÚDE – Capacitação e Treinamentos Diversos (higiene pessoal. uso ininterrupto de medicamentos para tratar doenças crônicas como Hipertensão Arterial.

Vacinas de Rotina – difteria.anamt. tétano. poliomielite. gripe trí rubé A+B. …PNI Vacinas por Determinação Legal – ex: febre amarela Vacinas em Situações Específicas – influenza. Manaus e Porto Velho foram responsáveis por 22. B. febre Amarela Quimioprofilaxia da malária (Cruzeiro do Sul/AC.Vacinas na Construção Civil Programa de Vacinação do Viajante – ANAMT * Viajantes: tríplice viral= sarampo. rubéola e caxumba.org. hepatite A. Hep A+B.59% dos casos em 2006) (*) www. sarampo.br .

Fig. ICOH Congress . (Alteradas) Carneiro e cols.Percentual de audiometrias alteradas em carpinteiros de acordo com a faixa etária: 90% 81% 72% 63% 54% 45% 36% 27% 18% 9% 0% 20 a 25 anos 26 a 30 anos 31 a 35 anos Alteradas 36 a 40 anos 41 a 45 anos 46 a 50 anos > 50 anos Expon. 2003. 5 .

96% 27.39% 58.00% 10% 0% 9.67% Até 30 anos 31 a 40 anos 41 a 50 anos 51 a 60 anos 61 a 70 anos HAS .80% 38.Prevalência de HAS por Faixa Etária: 70% 60% 50% 40% 30% 20% 14.

.. Médicos inferiores tratam após a sua instalação! . Médicos medíocres tratam antes da evidência clínica...Gestão de Saúde na Construção Civil Médicos superiores previnem as doenças.

Gestão de Saúde na Construção Civil José Carlos Dias Carneiro .

Gestão de Saúde na Construção Civil .

Gestão de Saúde na Construção Civil .

.

” Jean François Revel . Sua única função é permitir a condenação do que existe em nome daquilo que não existe.Gestão Otimizada de SST na Construção Civil UTOPIA? “ A utopia não tem obrigação de apresentar resultados.

esame.com.br www.com.MUITO OBRIGADO! José Carlos Dias Carneiro ESAME Assessoria em Medicina do Trabalho jccarneiro@esame.br (11) 3266-6001 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful