Você está na página 1de 334

PARQUE ANCHIETA

A generatriz da subsistência
FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO
trabalho final de graduação

LEONARDO FILIPE DA SILVA


orientando

ÁLVARO PUNTONI
orientador

junho de 2008

universidade
anhembi morumbi
04
generatriz subsistência

do Lat. generatrice s. f., estado ou qualidade de subsistente;

s. f., linha cujo movimento gera estabilidade;


uma superfície;
manutenção;
geratriz;
sustento;
adj. f., que gera.
alimentos.

subsistente

do Lat. subsistente

adj. 2 gén., que subsiste;

que continua a ter existência.

ARQUITETURA E URBANISMO

05
Em busca de manter viva uma grande área de mata nativa
desapropriada pela cidade de São Bernardo do Campo - SP afins
de construir um Centro Cultural e Esportivo que não foi executado;
Gestos de extrema compreensão surgem para entender e renovar
este programa 28 anos depois de sua idealização.

Mas renovar ?
Sim, pois eu, como futuro arquiteto e morador desta cidade, me
carrego de conhecimento para apresentar a importância que uma
área verde de 270 mil m2 tem para 800 mil moradores de uma
cidade que também clama por espaços verdes de convívio para
uma vida social com qualidade.

“Programas de transporte viário em confronto com os do meio


ambiente, se configuram como marketing político para os que
sabem das reais necessidades deste povo”.

Será Utopia ?
Se utopia é a projeção de um futuro ideal (Thomas More), cabe a nós
implantar e mostrar ao povo que somos como as árvores;

Necessitamos um dos outros para nossa própria sobrevivência.

ARQUITETURA E URBANISMO
cultura + esporte = lazer
07
índice
introdução 13

textos referenciais 17

cadernos históricos 23

revisão histórica 31

compêndios estatísticos 51

fotos que revelam 71

álbum de são bernardo 81

projetos urbanos em “sbc” 95

parques em são bernardo 121

área de intervenção 139

programa de projeto 171

projeto arquitetônico 177

projetos análogos - projetos 261

projetos análogos - parques 289

bibliografia 319

conclusão 327

agradecimentos 331
introdução
Trabalho de Conclusão do Curso de Arquitetura e Urbanismo
da Universidade Anhembi Morumbi.

Portanto, tendo como objetivo principal propor a cidade uma


intervenção arquitetônica qualitativa e experimental a ponto
de esclarecer através deste projeto, as questões urbanas das
grandes cidades.

introdução
Com seu início no mês de agosto/2007, este é um trabalho
anual que foi desenvolvido sob orientações do arquiteto
Álvaro Puntoni e acompanhado de assessorias do excelente
Corpo Docente desta Universidade.

apresentação
No entanto, apresentado em banca pública para profissionais
da área, afim de avaliar e qualificar este

Trabalho Final de Graduação

15
textos referenciais
são bernardo
seus bairros
sua gente

17
Os dois textos a seguir foram retirados do mesmo livro.

Fonte:
São Bernardo, Seus Bairros, Sua Gente
Cadernos Históricos - 1981 - Ademir Médici

Editado por:
Seção de Pesquisa e Banco de Dados - SP.111 – PMSBC
18
“recuperando
a memória”
“Cadernos
Históricos” Até muito recentemente, São Bernardo era
conhecida nacional e internacionalmente pelo seu
registram a poderio industrial ou pela explosão do movimento

memória
construção de sindicalista,este inspiração de tantos outros
uma cidade movimentos em todo o País.
através de
seus
povoadores,
dos imigrantes
europeus, que
também Hoje, vários outros aspectos identificam o Município
vieram dar sua
também como “Capital do Homem”, dando lhe
valiosa
contribuição; prestigio estadual e nacional crescente.

Mas ainda há um importante aspecto que


desejamos destacar é o vivo empenho com a
preservação da memória de São Bernardo . . . e dos
trabalhadores

recuperando
que hoje
constituem a
maior força de
progresso de
São Bernardo ,
metrópole em
que convivem
perfeitamente
integrados
todos os povos
e todas as
raças.

19
“preservando a história
e a cultura do povo”
É o povo que faz a história, assim como a cultura.
Por isso, necessárias e justas as iniciativas que visam
estimular a preservação dessa história e dessa

história
São principal-
mente as
cultura.
novas
gerações, às
quais nos
dirigimos de
maneira Entre elas, os Cadernos Históricos editados por esta
particular, as Prefeitura, através de sua Secretaria de Educação,
que mais
precisam
Cultura e Esporte.
conhecer e
valorizar a Revestem-se eles de particular importância para o
pois é este
história e os povo de São Bernardo, pois registram e divulgam os que manifesta
bens culturais eventos que o tocaram e o tocam de perto e que, o sentido de
de sua terra.
a exemplo de todo o bem cultural, têm inestimável continuação e
valor. o elo existente

preservando
entre o ontem,
o hoje e o
amanhã.
Ao lado dos Cadernos Históricos são importantes para todos nós
valores atuais, que amamos esta cidade e que nos preocupamos
que
representam
com a sua identidade, com seu caminhar através É através do
dos tempos, com suas muitas tradições, com seus passado que
renovação, as
valores únicos e insubstituíveis, com suas raízes, que elas se
novas
encontram no
gerações tendem a se distanciar rapidamente pela facilidade presente e se
necessitam com que os meios de comunicação influem na projetam com
saber o
comunidade, divulgando novos valores, costumes e segurança
passado,
culturas. para o futuro.

20
21
SANTO ANDRÉ DA BORDA DO CAMPO
Fonte:
O Imparcial (Álbum de São Bernardo) - 1937

Edição:
Organização Cruzeiro do Sul – Bentivegna & Netto

PARQUE ANCHIETA
Fonte:
São Bernardo, Seus Bairros, Sua Gente
Cadernos Históricos - 1981 - Ademir Médici

Execução:
Seção de Pesquisa e Banco de Dados - SP.111 – PMSBC

Lei nº 1422 de 11/05/1966 denomina Bairro Anchieta


26
cadernos históricos
são bernardo
seus bairros

23
“ santo André . . .
Assim quando Martim Affonso de Souza attingiu Bertioga, em
20 de janeiro de 1532, longe de encontrar a hostilidade que
“Após descoberto esperava, foi surprehendido pela presença do lusitano – João
o Brasil, Ramalho – que o acolheu com as maiores demonstrações de
numerosas foram
as expedições alegria, garantindo leal hospitalidade porquanto era casado
aqui chegadas, com a princesa Bartyra (1), filha de Tibiriçá, o maior e o mais
poderoso cacique da região.
quer procedentes
de Portugal como
da Hespanha.
Realmente Martim Affonso e seus companheiros viram desde E tomado a
logo confirmadas taes promessas. Ramalho por guia
Tibiriçá – após longo entendimento com seu genro – encaminhou-se
Em uma dellas para essas
determinava a deposição das armas e extendia a mão
vieram João paragens,
amiga ao emissário do rei de Portugal. embarcando em
Ramalho e
Antonio São Vicente,
Rodrigues”. Fundada , dois dias após, a villa de S. Vicente, João Ramalho
enalteceu a Martim Affonso as bellesas do interior do paiz, e atravessando o
lagomar do
concitando-o a fundar outro povoado no ponto em que elle, Caniú, entrou o rio
Ramalho, residia e que era chamado Borda do Campo. Cubatão,
desembarcou no
A viagem deliberada, sendo descripta por Machado de porto das
Armadias,
Oliveira, em seu livro “Quadro Historico”, com as seguintes

fundação
palavras:
(depois porto de
S. Cruz) proximo á
raiz da Serra, e
desse lugar seguiu
“Logo que Martim Affonso achou-se menos atarefado e para Piratininga,
alguma tregua lhe deram os primeiros trabalhos da fundação
da Villa de S. Vicente, dirigiu-se a reconhecer os campos de tomando o trilho
Piratininga, além da serra Paranapiacaba e a instancia de feito pelos índios,
onde chegou a 10
João Ramalho que, dando-lhe uma ligeira notícia das terras de outubro de
da Serra Acima, lhe suscitará o pensamento de erigir ahi uma 1952” . . .
povoação.

24
. . . da Borda do Campo ”
(depois porto de S. Cruz) próximo á raiz da Serra, e desse lugar
seguiu para Piratininga, tomando o trilho feito pelos índios,
onde chegou a 10 de outubro de 1952” . . .

“fazendo parada Consummada a extincção da villa de Santo André da Borda


na habitação de do Campo e passando-se os seus moradores para Piratininga.

ano de 1532
ramalho, que a
teve no sitio
conhecido ao
depois com o
nome de Borda – inclusive João Ramalho
do Campo e
hoje serve de
assento á
– voltou esta zona ao mais completo abandono, embora
Freguesia de S. servisse de passagem áquelles que iam para o mar ou de lá
Bernardo”. vinham.

Só nos principios do século XVII começaram a surgir


habitantes, ainda assim muitos raros, destacando-se d’entre
elles o Cap. Duarte Machado, e sua esposa Joanna Machado,
“As terras foram
espíritos fortemente religiosos e de largas posses.
distribuidas a
diversos,
O respeitável cidadão, attendendo um pedido dos frades permanecendo,
benedictinos, outorgou-lhes, em 1631, boa porção de terras, todavia, sem ter
constituindo-se a Fazenda São Caetano, situada no ponto em quem as cultivasse,
pois apenas
que hoje está o districto do mesmo nome. sabemos de um
morador:
A área sendo pequena, os religiosos annexaram mais
quinhentas braças doadas pelo snr. cap. Fernando Dias Paes,
Mathias de
grande paulista, sepultado no mosteiro de São Bento, na Oliveira, neto de
capital. João Ramalho, que
obtivera uma
A respeito, encontramos no livro de Tombo dos Benedictinos sesmaria em 24 de
dezembro de
diversos detalhes . . .
1609”.

(1) Isabel, depois do batismo.

25
“ Parque . . .
Antônio Domingues Pinto Junior, morador de Santos, estava se
mudando para São Bernardo (1936), onde acabara de
comprar 15 alqueires de terras entre o velho Caminho do Mar
e a estrada do Vergueiro, na região do atual Bairro Anchieta.
“Grande
comerciante,
Tinha objetivos definidos: criar cavalos de corrida, seu hobbie.
tendo estudado
na Inglaterra,
E seus objetivos foram cumpridos, como conta, em partes, um
Antonio Pinto dos seus cinco filhos, o advogado Ricardo Tameirão, industrial “- Papai loteou o
faleceu em 1969, da fábrica de móveis Mielli. Parque Anchieta,
em Capivari, no
em 1949, com
interior de São
- Papai fundou o haras Anhanguera, chegando a ter 40 este objetivo:
Paulo”.
cavalos de diversas raças. fazer surgir um
bairro diferente,
- Os 15 alqueires de terras junto ao Caminho do Mar papai só para
comprou da família Perrela, de São Caetano. Eram áreas veranistas que
formassem uma
cobertas de mato, abandonadas. Nelas papai manteve por grande chácara.
vários anos o haras.

- Mamãe plantava árvores, estas árvores bonitas que hoje


Gente de Santos
formam o verdadeiro bosque que é o Parque Anchieta. Sua começou a
mãe dona Alice Tameirão Pinto, faleceu em 1951. comprar lotes de
1000, 200 mil
metros
quadrados”.
Ricardo se lembra da olaria Cruz de Malta, que era do seu pai
e que funcionou por muitos anos seguidos no terreno hoje
ocupado pelo almoxarifado da Prefeitura.

fundação
E Ricardo Pinto se lembra de outra vontade de seu pai: a
criação de um loteamento diferente, com grandes lotes,
próprios para a construção de casas de fim de semana.

28
. . . Anchieta ”
No início, o velho Antonio Domingues Pinto Junior
era quem fiscalizava e obrigava os compradores de
terrenos a não construírem quaisquer tipo de
estabelecimento comercial, agora essa exigência é
fiscalizada pela prefeitura.

Não se gasta
muito tempo para
O Parque Anchieta faz parte do Bairro Anchieta,
percorrer todas as junto à Via Anchieta e ocupa trecho da linha
ruas do Parque colonial São Bernardo Velho, outrora espaço da
Anchieta.
Fazenda dos Beneditinos.
O que se tem lá
são muitas ruas
sem saída e
ano de 1936
bastante sinuosas. O Haras ali existente foi transformado em
De um lado está
loteamento em 1949, sendo aprovado no mesmo a Via Anchieta,
ano, em 20 de maio, ocupando área de 174 m2. É superiluminada;
um dos recanto mais luxuoso da cidade. do outro o
caminho que dá
acesso ao centro
O Parque Anchieta deveria ser maior. Só não o é da cidade.

porque grande parte foi desapropriada pela


prefeitura no início dos anos 50. O mapa da
cidade nos
mostra que o
Esta parte desapropriada, está localizada dentre a Parque Anchieta
faz parte do
Rod. Anchieta e a Av. Kennedy, tendo Bairro Anchieta e
aproximadamente 345 mil m2. tem muitos
vizinhos.

Foi por muito tempo o Setor de Parques e Jardins da


Prefeitura, em 2004 foi o construído Ginásio
Poliesportivo “Adyb Moyses Dib e o “ Parque
Municipal São Bernardo” .

O restante da área (270 mil m2) continua sem


qualquer tipo de ocupação.
29
30
revisão histórica
são bernardo
seus bairros

31
34
35
36
37
38
área de intervenção

39
Nos últimos 50 anos a população brasileira aumentou em
326%. Neste mesmo período, a população de São Bernardo
do Campo aumentou em 2.400%.

Para acompanhar esse crescimento vertiginoso a cidade


precisa planejar, organizando-se, como e para onde vai
continuar crescendo.

Localizada na parte sudeste da Região Metropolitana de São


Paulo, São Bernardo do Campo faz divisa com os municípios
de São Paulo, Diadema, São Caetano do Sul, Santo André,
São Vicente e Cubatão.

Conheça agora alguns números que fazem a força da nossa


cidade:

Extensão territorial total: 407,10 km2


Extensão territorial urbana: 118,74 km2
Extensão territorial rural: 212,54 km2
Extensão da Represa Billings: 75.82 km2
População total: 788.560 hab.
População na área urbana: 774.839 hab.
População na área rural: 13.721 hab.
População economicamente ativa: 411.998 hab.
Orçamento Municipal previsto para 2006:
1,9 billhões de reais
Valor adicionado do ICMS: 14,7 bilhões de reais
(4º maior valor no Estado de São Paulo)

Fonte: Prefeitura de São Bernardo do Campo


40
Região Metropolitana de S.P.

41
Desenvolvimento . . .

anterior a 1950
área de intervenção

população
1930 – menos de
1940 – 30 mil habitantes

42
. . . Mancha Urbana

1950 até 1960


área de intervenção

população
1950 – 30 mil habitantes
1960 – 80 mil habitantes
tx. cresc. anual – 9,52%
43
Zoneamento Urbano
ano 1960
área de intervenção

população
1970 – 200 mil habitantes
1980 – 430 mil habitantes
tx. cresc. anual – 2,64%
44
Perímetro Urbano
ocupação 1960
área de intervenção

população
1990 – 570 mil habitantes
2000 – 700 mil habitantes
tx. cresc. anual – 2,42%
45
Limite do Pq. Estadual
da serra do Mar
área de intervenção

população
2000 – 700 mil habitantes
2008 – 800 mil habitantes
tx. cresc. anual – 2,50%
46
Represa Billings
limites e qualidade da água
área de intervenção

47
Sistema . . .

plano de diretrizes 1960


área de intervenção

48
. . . Viário

plano de diretrizes 1996


área de intervenção

49
Fonte: Seção de Pesquisa e Banco de Dados – Dorotti Mori (Chefe de Seção)
Seção de Cartografia – SP - PMSBC
50
compêndio estatístico
são bernardo
seus bairros

51
52
Bairros
SÃO PAULO S. CAETANO

área de intervenção

DIADEMA

S. ANDRÉ

SÃO PAULO

CUBATÃO

S. VICENTE
53
54
Hidrografia
área de intervenção

55
56
Vias
área de intervenção

Principais

57
58
Densidade
área de intervenção

59
60
Crescimento
área de intervenção

61
62
Sócio
área de intervenção +
econômico

63
64
Cultura
área de intervenção

65
66
Esporte
área de intervenção

67
68
Lazer
área de intervenção

69
fotos que revelam
desenvolvimento
suas histórias

71
1920
Capela São José – Baeta Neves

1929
Av. Pereira Barreto com Av. Getulio Vargas
Av. Dr. Rudge Ramos - Primeira padaria

1930
Anchieta
Rua Marechal Deodoro com rua Tenente Sales

1950
Rua Marechal Deodoro

1952
Rua Djalma Dultra (Profitec)
Rua Marechal Deodoro com rua Zelinda Zanella
Divisa São Bernardo do Campo com São Caetano

1953
Rua Dr. Flaquer
Anchieta km 23 (Trevo)

1954
Largo São João Baptista (Igreja do Rudge)

1957
Anchieta km 23

1963
Praça Samuel Sabatini

1974
Praça Samuel Sabatini (Paço Municipal)

1987
Praça Samuel Sabatini (Paço Municipal)
74
75
76
77
1963
1963 1974
1974

78
1987
1987
álbum de memória
são bernardo
história

81
Manifestações Políticas_Sindicais

Matriz de São Bernardo - 1916

Uma família de São Bernardo - começo do séc. XX

Pic_Nic de familiares - séc. XX

Banda Musical Progresso – Fundada em 01. março.1912

As seguintes fotos são dos fotógrafos


Cristiano Mascaro
Helio Campos Mello

Foram extraídas do livro


Álbum Memória de são Bernardo

Textos
Fernando Henrique Cardoso
Jorge da Cunha Lima
Tito Costa
84
85
86
87
88
89
90
91
92
projetos urbanos
em andamento
pq. anchieta

95
96
97
98
99
100
101
102
103
104
105
106
107
ÁREA DE
INTERVENÇÃO

ÁREA: 270 mil m2

LOCAL:
São Bernardo - SP.
Dentre â
Av. Robert Kennedy e
Rod. Anchieta (km 17)

ATIVIDADES:
Área sem qualquer
espécie de ocupação;

Sendo sub-utilizada
como espaço para
diversos eventos
sócios-culturais.
SINALIZAÇÃO
TUNEL DE
TRANSPOSIÇÃO

IMAGEM MAIS
RECENTE
110
111
112
113
114
115
116
117
118
119
Fonte: As informações a seguir foram extraídos do
site da prefeitura do município de são bernardo do campo
www.saobernardo.sp.gov.br
120
parques urbanos
são bernardo
existentes

121
1 - Pq. Raphael Lazzuri 1
área de intervenção
2 - Pq. Città di Marostica
2
3 - Pq. Eng. Salvador Arena
4 - Pq. Estoril 3

122
1
O Parque Cidade de São Bernardo Raphael Lazzuri foi construído em
uma área onde funcionava a Seção de Parques e Jardins e viveiro de
plantas da prefeitura do município.
Está localizado na Avenida Kennedy - 1111, situado em um dos bairros
centrais e nobres da cidade.
Ao lado do viveiro havia uma ampla área livre pertencente à prefeitura
que foi utilizada para a construção de um ginásio Poliesportivo, a
abertura de novas avenidas e amplo estacionamento em torno do
ginásio, tornou o ambiente pronto para a implantação do parque.
A construção deste ginásio propiciou o embelezamento do entorno e o
inicio da utilização do local, antes da implantação do parque as
pessoas já utilizavam os estacionamentos livres do ginásio para fazer
caminhadas e levar as crianças passear de bicicleta.
Os estacionamentos também passaram a ser utilizado pela prefeitura
para a realização de eventos como feiras típicas e eventos esportivos.

123
124
125
2
O Parque Cidade-Escola da Juventude Città Di Marostica, está
localizado entre as avenidas Faria Lima e Armando Ítalo Setti, em frente
ao Paço Municipal. O telefone para contato é 4121-2622.
Apesar de ser um espaço voltado para a prática de esportes radicais, o
local também contemplará o público que deseja apenas fazer um
alongamento ou pequenas caminhadas, pois conta com uma pista de
600 metros no seu entorno.
Com mais de 21 mil metros quadrados, o parque abriga de forma
inédita no país, diferentes modalidades de esportes radicais, entre elas,
skate, patins in line, bike, tirolesa, rapel e escalada.
O parque estará aberto diariamente, de terça a domingo, das 9h às
22h, para os seguintes itens: Street Park, Half Pipe, Dirt Jump, Paredes de
Escaladas, Patins In Line, Escalada Esportiva Rapel e Tirolesa.
E de segunda a domingo, a partir das 6h para pista de cooper,
equipamentos de alongamento, playground, lanchonete, fraldário,
sanitários e administração. Menores de idade só poderão utilizar os
equipamentos com autorização dos responsáveis.

127
128
129
3
O Parque Engenheiro Salvador Arena localizado na Av. Caminho do
Mar, 2.980, em Rudge Ramos, foi inaugurou dia 18 de dezembro de
2005.
O público alvo do parque atende a todas as faixas etárias, estando
preparado para qualquer tipo de atividade, desde a prática de
atividades esportivas (caminhadas, cooper) como também destina-se a
quem quer apenas contemplar a natureza.
Com um projeto paisagístico moderno e diferenciado, que segue o
padrão arquitetônico do Parque Municipal Cidade de São Bernardo, na
Av. Kennedy.
O novo equipamento público conta com pista de caminhada de 400
metros, lago com chafariz e cachoeira artificiais, teatro de arena com
arquibancada para 420 pessoas, playground, área para prática de
atividades físicas e de contemplação.
Boa parte da construção do parque, com área total de 15 mil m², foi
desenvolvida com mão-de-obra direta da administração municipal.

131
132
133
4

134
135
136
137
área de intervenção
objeto de estudo
pq. anchieta

139
140
141
142
região metropolitana de são paulo município de são bernardo do campo
são bernardo do campo – sistema viário são bernardo do campo – áreas verdes
área de intervenção – vista geral área de intervenção – vista local
146
147
150
levantamento fotográfico

151
Via Anchieta Km 18 Vista para o Pq. Anchieta
Sentido Santos - S.Paulo
Pq. Anchieta

Av. São Paulo - B. Jordanópolis


Praça Cruzeiro do Sul
Túnel de transposição da
Rod. Anchieta - Km 17 Bairro Jordanópolis

152
Rua Luiz Pasin Rua Luiz Ferreira da Silva
Pq. Anchieta Pq. Anchieta

Rua Mário Fongaro e


Rua Carlos Maranesi
Praça Marlene
Pq. Anchieta
Pq. Anchieta

153
Atratividades no estacionamento do Ginásio Poliesportivo

Passeio de família Pit Stop dos carrinhos


Estacionamento do Poliesportivo Estacionamento do Poliesportivo

Circo de Soleil Circo de Moscou


Estacionamento do Poliesportivo Estacionamento do Poliesportivo

154
155
23

22
21 20 16
19
15
11
18
14 12

17
13
09 10 06
05
04
07
03
02 01
01

02
158
159
03

04

160
161
05

06

07

162
08

09

10
163
11

12

164
13

14

15
165
16

17

18
166
18

19
167
19

20

20
168
21

22

23
169
programa de projeto
arquitetônico
proposto

171
Equipamentos
DESTINADO PARA RECEBER ATIVIDADES

. Artísticas e Culturais

. Físicas e Esportivas

. Recreativas e Associativas

. Alimentação e Saúde

CONCEITO DA UNIDADE

Equipamento de lazer urbano, composto por


instalações diversificadas, com possibilidades de uso
múltiplo ou polivalente, ambientadas e equipadas
de forma a atender as diversas programações
socioculturais.

“ Deve ser direcionado para o atendimento das


necessidades da população,
gerando também ofertas ao comercio e aos
serviços da cidade e seus dependentes ”.

Com a perspectiva de agregar uma função cultural


mais extensa – atraindo a comunidade e mesmo
habitantes de municípios próximos.

Atuando como um pólo de atratividade social.


173
Cultura + Esporte = Lazer
PROPOSTA DE EQUIPAMENTOS

Museu de Arte e História Quadras Poli Esportivas

Biblioteca / Brinquedoteca Piscinas Cobertas

Auditório Vestiários

Centro Cultural Área esportiva externa

Área para atividades corporais Ciclovias / Pista de Cooper

Salas de Uso Múltiplo Refeitórios

Ateliês de Arte e Pintura Central de Atendimento

Centro de Profissionalização Lojas / Restaurantes

Cinema Virtual Áreas de Apoio

Área de Convivência Administração

Área de recreação infantil Manutenção / Depósitos

Internet Livre Estacionamento

175
projeto

177
estudos preliminares
2º semestre de 2007
1º fase
O trabalho foi iniciado logo após a escolha da área de intervenção.
Apartir desta escolha, passei a estudar os seguintes dados do local:

- Antecedentes / História da Área


- Atual utilização
- Vocações / Especulação

Em conjunto com estes estudos, desenvolvi uma pesquisa sobre os


equipamentos públicos que se destacam em carência e ou
precariedade dentro do município de são bernardo do campo.

- Biblioteca (até a presente data nunca se foi projetado um edifício para


esta finalidade)

- Centro de Esporte e Lazer ( não obtive conhecimento de nenhum


equipamento com este carácter atendendo a população)

178
179
partido
arquitetônico
1 - biblioteca
edifício circular com circulação vertical através
de rampas e iluminação natural.

2 - estacionamento
edifício semi-circular, tendo como cobertura
um aquário para gerar iluminação natural.

3 - planetário
este edifício passou a ser estudado após esta
avaliação.

4 - esporte - cultura- lazer


edifício estrutural do complexo, contendo
administração, piscinas e quadras verticais
assim como um centro cultural.

5 - arena
este edifício passou a ser estudado após esta
avaliação.

180
182
183
184
185
topografia =
implantação
Estes desenhos são estudos sob o
relevo na busca de implantar os
edifícios de forma que os mesmos se
acomodem na topografia

186
187
implantação =
uso do solo

edifícios de importância no programa

área verde

vias somente para o pedestre

vias de carácter local

vias expressas
de carácter intermunicipal

188
189
revelo + diretrizes

190
191
evolução - cortes

192
193
evolução - diagramas

croqui - álvaro puntoni


10.outubro.2007
194
croqui - álvaro puntoni
outubro.2007

Apartir de discussões sobre


as questões que circundam;
a representação do partido
adotado e suas efetivas
atuações, ficou evidente a
necessidade de um estudo
aprofundado dos:

DIAGRAMAS
+
FLUXOGRAMAS

de projeto
196
197
caderno de estudos
1º sem. / 2008
2º fase

198
199
1

200
3

201
202
4

203
5

204
6

205
206
relação dos croquis
ordem cronológica

1
Mª Helena Flynn
docente

2
Orpheu Zamboni
docente

3
José Roberto Soutelo
docente

4
José Fernando da Silva
pai e arquiteto

5
Fábio Gonçalves Mariz
coordenador e docente

6
Luís Chicherchio
docente
209
balneário

m
213
cinema 3D

m
216
217
centro cultural

m
220
221
biblioteca & museu

m
224
225
226
227
ginásio & piscinas

m
230
231
232
233
perspectivas

234
235
estudos / modelos

236
237
maquete final

238
239
240
apresentação final
prancha única
05.12.2007
sem escala

241
242
243
pré - apresentação
prancha única
02.03.2008
sem escala

245
246
247
apresentação final
prancha única
25.06.2008
sem escala

249
250
251
252
253
254
255
256
257
258
259
projetos análogos
referências
projetos

261
http://www.tschumi.com/home.asp

http://www.vitruvius.com.br/entrevista/tschumi/tschumi.asp
262
Parc de La Villet
Dados técnicos

Projeto Geral
Bernard Tchumi

Ano
1982 - 1998

Área do terreno
4.500.000 m²

Área Construída Coberta

Localização
La Villlete - Paris - França

Capacidade de Atendimento

263
264
265
266
267
http://www.bibalex.org/English/index.aspx (site oficial)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Biblioteca_de_alexandria

http://archnet.org/library/sites/one-site.jsp?site_id=8223

http://www.akdn.org/agency/akaa/ninthcycle/page_01txt.htm

http://www.descobriregipto.com/biblioteca-antiga-alexandria.html
268
Biblioteca Alexandrina
Dados técnicos

Projeto
Snøhetta Hamza Consortium, Egypt & Norway

Ano
inagurado 2002

Área do terreno
45.000 m2

Área Construída Coberta


85.000 m2

Localização
P.O. Box 138, El Shatby, Alexandria 21526
Egypt

Capacidade de Atendimento

269
270
271
272
273
http://www.oma.eu (site oficial)

http://www.pushla.com/utrecht.html

http://www.classic.archined.nl/news/9910/rietv_eng.html (Rietveld prize)


274
Educatorium de Utrech
Dados técnicos

Projeto
Rem Koolhaas

Ano
1995 - 1997

Área do terreno

Área Construída Coberta


11.000 m2

Localização
Utrecht University, Netherlands

Capacidade de Atendimento
1500 pessoas/dia

275
276
277
278
279
www.dillerscofidio.com

www.flickr.com
280
Instituto Contemporâneo
de arte
Dados técnicos

Arquiteta
Diller Scofidio + Renfro

Ano
2006

Área do terreno

Área Construída
6.500 m²

Localização
The harbor at Fan Pier - South Boston - EUA

Capacidade de Atendimento

281
282
283
http://www.sescsp.org.br/sesc/hotsites/arquitetura/site/index.asp
284
SESC Fábrica Pompéia
Dados técnicos

Arquiteta
Lina Bo Bardi

Ano
1977 - 1986

Área do terreno
16.573 m²

Área Construída
22.025 m²

Localização
Rua Clélia, 93 - Pompéia - SP

Capacidade de Atendimento
5 mil pessoas/dia

285
286
287
projetos análogos
referências
parques

289
pt.wikipedia.org/wiki/Hyde_Park

www.gutenberg.org/files/20484/20484-h/london1.htm (real história)

www.ideal-homes.org.uk/.../on-fire-01.htm (palácio de cristal)

www.garwood-voigt.com/catalogues/london.htm (inúmeros mapas)

www.answers.com/Hyde+Park?cat=travel
290
Hyde Park Corner
Dados técnicos

Projeto / Idealizador
Rei Carlos I

Ano
1637

Área do terreno
2500.000Km2

Área Construída

Localização
Westminster, Londres - Inglaterra

Capacidade de Atendimento

291
1862

1746 1857
292
1851 1857

Palácio de Cristal

1851 1851

1854 1911 1855


293
294
295
pt.wikipedia.org/wiki/Central_park

commons.wikimedia.org/wiki/Central_Park_%28New_York_City%29
296
Central Park
Dados técnicos

Projeto / Idealizador
Frederick Lei Olmsted e Calvert Vaux

Ano
1850

Área do terreno
3400.000 km2

Área Construída

Localização
Manhattan - New York - EUA

Capacidade de Atendimento

297
298
299
300
301
www.abril.com.br/especial450/materias/ibirapuera
302
Parque do Ibirapuera
Dados técnicos

Projeto Geral
Oscar Niemeyer

Ano
IV Centenário de São Paulo - inaugurado 1954

Área do terreno
1.328.000 m2

Área Construída

Localização
Av. Pedro Álvares Cabral s/nº - Vila Mariana - SP

Capacidade de Atendimento
50 a 100 mil pessoas/dia

303
participantes do concurso

memorial descritivo do projeto vencedor

304
305
306
307
www.zoologico.sp.gov.br

pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Zool%C3%B3gico_de_S%C3%A3o_Paulo

http://www.ibot.sp.gov.br

pt.wikipedia.org/wiki/Jardim_Bot%C3%A2nico_de_S%C3%A3o_Paulo
308
Jardim Botânico + Zoo de S.P.
Dados técnicos

Projeto / Idealizador
Governo do Estado de SP

Ano
1938 e 1959

Área do terreno
5.260.000 m2

Área Construída

Localização
Av, Miguel Stefano - 4241 - Água Funda - SP

Capacidade de Atendimento
50 mil pessoas/dia

309
310
311
pt.wikipedia.org/wiki/Represa_Billings

www.sabesp.com.br

www.mananciais.org.br/site/mananciais_rmsp/billings

www.circuitoabc.com.br/si/site/149004
312
Represa Billings
Dados técnicos

Projeto / Idealizador
Engenheiro Billings / LIGHT

Ano
inaugurada em 1958

Área do terreno
106.600.000 m2

Volume de Armazenamento
995 milhões de m³

Localização
Rod. Anchieta - São Bernardo do Campo - SP - BRA

Capacidade de Atendimento

313
314
315
316
317
bibliografia

319
01 07
TITULO: ALBUM DE SÃO BERNARDO TÍTULO: SÃO PAULO EM PERSPECTIVA
AUTOR: JOÃO NETTO CALDEIRA EDITORA: SEADE
EDITORA: ORGANISAÇÃO CRUZEIRO DO SUL PUBLICAÇÃO: 1985 - SÃO PAULO-BRASIL
PUBLICAÇÃO: 1937 - SÃO PAULO-BRASIL PÁGINAS: 64
PÁGINAS: 500 APROX.

02 08
TITULO: ÁLBUM MEMÓRIA DE SÃO BERNARDO TITULO: SÃO BERNARDO RUMBO AO ANO 2000
AUTOR: FERNANDO HENRIQUE CARDOSO EDITORA: ADMINISTRAÇÃO POPULAR E
EDITORA: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SBC DEMOCRÁTICA
PUBLICAÇÃO: 1981 - S. BERNARDO DO CAMPO-SP- PUBLICAÇÃO: 1992 - S. B. C. - SP - BRASIL
BRASIL PÁGINAS:
PÁGINAS: 93
09
03 TITULO: INTEGRAÇÃO EDUCATIVA - A EXPERIÊNCIA
TITULO: SÃO BERNARDO, SEUS BEIRROS, SUA GENTE DE SÃO BERNARDO DO CAMPO
AUTOR: ADEMIR MEDICI EDITORA: SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E
EDITORA: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SBC ESPORTES - ADMINISTRAÇÃO POPULAR E
PUBLICAÇÃO: 1981 - SÃO BERNARDO DO CAMPO- DEMOCRÁTICA DE SÃO BERNARDO DO CAMPO
SP-BRASIL PUBLICAÇÃO: 1992 - S. B. C. - SP - BRASIL
PÁGINAS: 232 PÁGINAS:

04 10
TITULO: SÃO BERNARDO DO CAMPO ANO1 Nº1 TITULO: SÃO BERNARDO DO CAMPO
DIRETOR: ROBERTO MUYLAERT EDITORA: DEPARTTAMENTO DE ESTADÍSTICA BANCO
EDITORA: DIAGRAMA COMUNICAÇÕES LTDA DE DADOS/CARTOGRAFÍA
PUBLICAÇÃO: 1974 - SÃO PAULO-BRASIL PUBLICAÇÃO: 1993 - S. B. C. - SP - BRASIL
PÁGINAS: 45 PÁGINAS: 08 (FRENTE E VERSO)

05 11
TITULO: SÃO BERNARDO DO CAMPO – ESPAÇO TITULO: ECOBRASIL- ANO I-EDIÇÃO 03
ABERTO AO SIMPLES DIRETOR: MARCOS ROGÉRIO PEREIRA DE SOUZA
EDITORA: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO EDITORA: MAIS QUATRO EDITORA
BERNARDO PUBLICAÇÃO: SEM DATA
PUBLICAÇÃO: SEM DATA PAGINAS: 74
PÁGINAS:
12
06 TITULO: PROGRAMA SÃO BERNARDO MODERNA
TITULO: EDUCAÇÃO CULTURA ESPORTES-SÃO EDITORA: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO
BERNARDO BERNARDO
EDITORA: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PUBLICAÇÃO: SEM DATA
BERNARDO PÁGINAS:
PUBLICAÇÃO: 1983 - S. B. C. - SP - BRASIL
PÁGINAS:
320
01 02 03 04

05 06 07 08

09 10 11 12

321
13 18
TITULO: ANTE PROJETO DA EXPOSIÇÃO DO IV TITULO: POR UMA ARQUITETURA
CENTENÁRIO DE SÃO PAULO AUTOR: LE CORBUSIER
ARQUITETOS: OSCAR NIEMEYER, HELIO UCHOA EDITORA: EDITORA PERSPECTIVA
CAVALCANTI, ZENON LOTUFO, EDUARDO KNEESE PUBLICAÇÃO: 1981 - SÃO PAULO-BRASIL
DE MELLO PÁGINAS: 205
EDITORA: EDIÇÕES DE ARTE E ARQUITETURA
PUBLICAÇÃO: 1952 - SÃO PAULO-BRASIL 19
PÁGINAS: TITULO: LIÇÕES DE ARQUITETURA
AUTOR: HERMAN HERTZBERGER
14 EDITORA: MARTINS FONTES
TITULO: MEMÓRIA Nº18 PUBLICAÇÃO: 1996 - SÃO PAULO-BRASIL
DIRETOR: PASCHOAL THOMEU PAGINAS: 272
EDITORA: DEPARTAMENTO DE PATRIMONIO
HISTÓRICO DA ELETROPAULO 20
PUBLICAÇÃO: 1993 - SÃO PAULO-BRASIL TITULO: SABER VER A ARQUITETURA
PAGINAS: 66 AUTOR: BRUNO ZEVI
EDITORA: MARTINS FONTES
15 PUBLICAÇÃO: 1978 - SÃO PAULO-BRASIL
TITULO: MINHA ARQUITETURA - 1937 / 2004 PAGINAS: 219
AUTOR: OSCAR NIEMEYER
EDITORA: REVAN 21
PUBLICAÇÃO: 2004 - RIO DE JANEIRO-BRASIL TITULO: ÍCARO DE CASTRO MELLO - PRINCIPAIS
PAGINAS: 405 PROJETOS
AUTOR: JOANA MELLO
16 EDITORA: J.J. CAROL EDITORA
TITULO: CASA-APARTAMENTO-JARDIM PUBLICAÇÃO: 2005 - SÃO PAULO-BRASIL
AUTOR: PETER NEUFERT-LUDWIG NEFF PAGINAS: 78
EDITORA: EDITORIAL GUSTAVO GILI
PUBLICAÇÃO: 1997 - BARCELONA-ESPANHA 22
PAGINAS: 235 TITULO: ARQUITETURA E TEORIAS
AUTOR: JOÃO RODOLFO STROETER
17 EDITORA: NOBEL
TITULO: ARQUITETURA MODERNA PAULISTANA PUBLICAÇÃO: 1986 - SÃO PAULO-BRASIL
AUTOR: ALBERTO XAVIER, CARLOS LEMOS, PAGINAS: 210
EDUARDO CORONA
EDITORA: PINI 23
PUBLICAÇÃO: 1983 - SÃO PAULO-BRASIL TITULO: CAMINHOS DA ARQUITETURA
PAGINAS: 251 AUTOR: JOÃO BATISTA VILANOVA ARTIGAS
EDITORA: LIVRARIA EDITORA CIÊNCIAS HUMANAS
LTDA
PUBLICAÇÃO: SÃO PAULO-BRASIL
PAGINAS: 142

322
13 14 15

16 17 18 19

20 21 22 23

323
24 30
TITULO: RENZO PIANO BUILDING WORKSHOP TITULO: ARQUITECTURA DEL SISLO XX
AUTOR: PETER BUCHANAN AUTOR: PETER GÖSSEL-GABRIELE LEUTHÄUSER
EDITORA: PHAIDON PRESS LIMITED EDITORA: TASCHEN
PUBLICAÇÃO: 2000 - LONDRES-INGLATERRA PUBLICAÇÃO: 2005 - MADRI-ESPANHA
PAGINAS: 239 -AGINAS: 608

25 31
TITULO: FUTURE 5 ARQUITECTURAS TITULO: WHEN BRAZIL WAS MODERN
DIRETOR: GERARDO MINGO PINACHO AUTOR: LAURO CAVALCANTI
EDITORA: FUTURE ARQUITECTURAS EDITORA: PRICENTON ARCHITECTURAL PRESS
PUBLICAÇÃO: 2006 - MADRI-ESPANHA PUBLICAÇÃO: 2003 - NOVA IORQUE-EUA
PAGINAS: 95 PAGINAS: 467

26 32
TITULO: FUTURE 6 ARQUITECTURAS TITULO: ÁLVARO SIZA
DIRETOR: GERARDO MINGO PINACHO DIRETOR: YUKIO FUTAGAWA
EDITORA: FUTURE ARQUITECTURAS EDITORA: A. D. A. EDITA TOKYO
PUBLICAÇÃO: 2007 - MADRI-ESPANHA PUBLICAÇÃO: 1998 - TOKIO-JAPÃO
PAGINAS: 115 PAGINAS: 171

27 33
TITULO: FUTURE 7 ARQUITECTURAS TITULO: FORO CRÍTICA – CONSTRUIR CON PALABRAS
DIRETOR: GERARDO MINGO PINACHO AUTOR: ANTONIO MIRANDA-CARLOS MARTÍ-ANTONIO
EDITORA: FUTURE ARQUITECTURAS PIZZA-JOSEP MARIA MONTANER
PUBLICAÇÃO: 2007 - MADRI-ESPANHA EDITORA: COLEGIO OFICIAL DE ARQUITECTOS DE
PAGINAS: 117 ALICANTE
PUBLICAÇÃO: 2007 – ALICANTE-ESPANHA
28 PAGINAS: 118
TITULO: CATÁLOGOS DE ARQUITETURA Nº 12
DIRETOR: JOSÉ MARÍA HERVÁS AVILÉS 34
EDITORA: COLEGIO OFICIAL DE ARQUITECTOS DE TITULO: 2G LINA BO BARDI
MURCIA DIRETORA: MÓNICA GILI
PUBLICAÇÃO: 2003 - MURCIA-ESPANHA EDITORA: EDITORIAL GUSTAVO GILI
PAGINAS: 140 PUBLICAÇÃO: 2002 - BARCELONA-ESPANHA
PAGINAS: 255
29
TITULO: AV (2003) 99-100 35
DIRETOR: LUIS FERNÁNDEZ-GALIANO TITULO: BERNARD TSCHUMI
EDITORA: ARQUITECTURA VIVA DIRETOR: YUKIO FUTAGAWA
PUBLICAÇÃO: 2003 - MADRI-ESPANHA EDITORA: A. D. A. EDITA TOKYO
PAGINAS: 231 PUBLICAÇÃO: 1997 - TOKIO-JAPÃO
PAGINAS: 157

324
24 25 26 27

28 29 30 31

32 33 34 35

325
conclusão

327
Um trabalho que se forma e se consolida dentro do seu tempo,
assim como o curso de nossa formação.

No início imaginamos, alimentamos desejos e vontades de realizar algo


que, tão pouco sabemos o que significa ou qual será a sua dimensão.

São momentos de clarezas e incertezas, razões e emoções;


que conduzem este trabalho para o primeiro contato com a consciência
e a responsabilidade que nós, futuros arquitetos devemos depositar sobre
os nossos próximos trabalhos como profissional.

Um laboratório que teoricamente, nós permite discussões e análises,


porém, traz consigo o compromisso entre o orientando e os seus objetivos
junto ao seu trabalho final de graduação.

Com inúmeras possibilidades e diversas barreiras ao longo desta jornada,


a conclusão deste projeto depende somente de nossa incessante busca
de realização.

Assim, tendo em vista a complexidade deste trabalho,


encerro este curso com a devida responsabilidade e também a imensa
necessidade de dar continuidade aos estudos.

O real compromisso de todo arquiteto.

329
agradecimento

331
Minha família
Meus pais por tamanha sabedoria em gerar, educar e propiciar à mim
a oportunidade de estudar, tendo em casa um importante acervo e os
instrumentos necessários para o alcance do conhecimento.
Este trabalho representa humildemente a minha retribuição e gratidão por
todos os dias em que pude estar caminhando ao encontro desta
maravilhosa realização.
A minha companheira Helena e a Deus por ter nos preparado, e só assim,
sendo possível compartir angústias, revoltas e conquistas;
Permitindo que todas as noites repensássemos o famoso “TFG”.

Professores
Em especial aos professores José Roberto Soutello, Mª Helena Flynn e Frederic
Petit que sempre souberam transmitir seus conhecimentos com muita clareza
e convicção, propiciando inúmeras oportunidades;
Também gostaria de agradecer á todos os docentes desta universidade que
direta ou indiretamente puderam contribuir em minha formação.

Colegas e Amigos
Agradeço a todas as pessoas que forneceram qualquer espécie de material
de pesquisa ou informações que estejam contidas neste caderno;
Aos amigos, (Lilian, Zé, Luciano, Rodrigo, Diego, Thiago, Marina, os novos …)
caberiam páginas e pàginas para descrever os trabalhos realizados e os
muitos debates ocorridos em ocasiões oportunas ou não.

Muito Obrigado !!!


333

Interesses relacionados