UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO

Curso de Engenharia Civil

CONSTRUÇÃO CIVIL

Izabela Cavalcanti Luiz Silvestre
Maria Eduarda

Natanielton Santos Patrícia Pedrosa Pollyanna Moraes Vanessa Ayanna

RECIFE 2011

Izabela Cavalcanti Silva Luiz Silvestre Moura Maria Eduarda Araújo Natanielton Santos Patrícia Pedrosa Pollyanna Gomes de Moraes
Vanessa Ayanna

Construção Civil

Este trabalho é apresentado ao professor José Orlando visando cumprir às exigências da disciplina de Introdução à Engenharia Civil.

Recife, 28 de setembro de 2011

4

INTRODUÇÃO

Construção civil é o termo que engloba a confecção de obras como edifícios, pontes, barragens, fundações de máquinas, estradas, aeroportos e outras infraestruturas, onde participam arquitetos e engenheiros civis em colaboração com técnicos de outras disciplinas. É um dos setores do mercado produtivo que se faz presente em todos os locais. É, portanto, de grande abrangência e diversificações em suas atividades, por isso tem apresentando um grande crescimento. Consiste no conjunto de técnicas que permite a elaboração de obras como casas, edifícios, pontes, barragens, fundações de máquinas, estradas, aeroportos e outras infraestruturas. Esta atividade é de grande importância pois, é geradora de emprego para a sociedade,absorve grande número de mão de obra em diversos setores, e além disso faz com que o país alcance níveis superiores com a participação no PIB e redução no déficit habitacional com a construção de novas moradias. Visamos neste trabalho, elaborar um material que mostre um pouco da história, a atuação do profissional dessa área e sua importância, informar como está o mercado de trabalho, explicando detalhadamente as etapas de uma construção, mostrando quais os equipamentos e materiais que são utilizados na construção de um projeto e, por fim, exibir nosso relatório de visita na obra do Edifício Gran Vita.

Hoje. No Brasil. a Engenharia precisou desenvolver técnicas sofisticadas e adquirir conhecimentos profundos. Organizada em instituições. o mercado apresenta técnicas cada vez mais eficazes. durante o Governo Geral. algo que levava um maior tempo há alguns anos atrás. Desde o tempo das cavernas o ser humano “engenha”. que ainda foi responsável pela construção do edifício da Alfândega e o sobrado de pedra-e-cal da Casa da Câmara e Cadeia. aeroportos. como é o caso da Torre de Pisa. as pontes quilométricas. essa instituição é a Escola Nacional de Engenharia. construída na Itália em solo não adequado. as estradas pavimentadas. o sistema de saneamento básico. Templos. Até mesmo seus casuais erros tornaram-se notáveis. de maneira metódica. incapaz de sustentá-la. João VI. que começaram a fazer parte da paisagem por volta de dois mil anos depois do aparecimento das primeiras moradias familiares. ela ainda continua de pé. com a construção de fortificações e igrejas. Atualmente. com o estabelecimento da Família Real ao Brasil. e. convertida em curso exclusivo de engenharia Civil. Atualmente. HISTÓRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Falar da história da Engenharia é falar da história da humanidade. a Engenharia Civil deu seus primeiros passos. . Porém a criação de escolas voltadas para a Engenharia Civil só se deu. capital da época. Assim. é possível construir uma laje por semana. pelo engenheiro civil Luiz Dias. seu principal objetivo era a formação de oficiais da artilharia. que permitem a construção muita rápida de obras cada vez mais complexas. Em 1549. graças aos inúmeros recursos tecnológicos modernos. Inicialmente. Ao longo da sua história. em 1810. pois decerto já teria tombado. O príncipe regente D. ela apresenta uma inclinação de cinco metros em relação ao solo. Engenharia Civil foi acumulando quase só sucessos. além de engenheiros e cartógrafos. E cada dia mais. palácios e canais foram características da Antiguidade. Em 1842. metrôs. a Academia foi transformada em Escola Central de Engenharia. foram construídos os muros ao redor da cidade de Salvador. vieram a construção dos altos edifícios. a Engenharia. Para construir obras tão grandiosas. tal como a conhecemos hoje. inaugurou em 4 de dezembro de 1810 a Academia Real Militar.5 1. A Engenharia Civil percorreu um longo período desde que o ser humano abandonou as cavernas e começou a pensar em moradias mais confortáveis e seguras para as suas famílias. ainda no período colonial. e 32 anos depois. Porém. a Engenharia Civil ganhou estudos mais sistematizados e as cidades passaram a crescer intensamente como nunca foi visto antes. começou somente a se delinear por volta do século XV.

Na década de 70 durante o regime militar predominou grande financiamento no setor visando diminuir o déficit de moradia. fiscaliza o andamento do projeto e também o funcionamento e a conservação da rede de água e a distribuição de esgotos. dispositivos e processos para converter recursos naturais em formas adequadas ao atendimento das necessidades humanas. ou seja. engenheiro é aquele indivíduo que tem como ofício criar estruturas. de longe. Em 2000 é mais intensa a preocupação e preservar para com o meio ambiente e temos maiores informações sobre os impactos causados pelo entulho da construção civil e com isso várias empresas começam a se preocupar com políticas públicas para reduzir este impacto o que é observado pela reciclagem destes entulhos. e certas habilitações específicas. 2. o engenheiro nada mais é que um “solucionador de problemas”. à criação de estruturas. metrôs. O PROFISSIONAL: ENGENHEIRO Conceitualmente. túneis. Só ele está habilitado a lidar com projetos e construções de edifícios. Getúlio Vargas Dorneles. portos. barragens.6 Este crescimento só se deu em tamanhas proporções devido aos avanços na Construção Civil. escolhe os lugares mais apropriados para uma construção. O Brasil era detentor importante da tecnologia do concreto armado. Com seu conhecimento. Em outras palavras. Engenharia é: “Aplicação dos conhecimentos científicos e empíricos. verifica a solidez e a segurança do terreno e do material usado na obra. dispositivos e processos que facilitem a vida humana baseado em técnicas e conhecimentos científicos. estradas. aeroportos e até usinas de geração de energia. o profissional mais importante quando o assunto é estrutura. Na década 90 observam a melhor qualidade no produto final e as construtoras começam a qualificar a mão de obra e com isso o produto final fica com uma qualidade melhor. e para a resolução destes problemas ele utiliza como ferramenta de trabalho os conhecimentos científicos. E as construtoras passaram somente a construir os prédios. a construção civil teve seu auge no governo do então presidente do Brasil.”. . e este setor foi considerado uns dos mais avançados da época. Já na década de 80 começa a diminuir os financiamentos e as construtoras voltam a comercializar suas unidades. O engenheiro civil é. A partir da década de 50 definiu-se a forma de trabalho por hierarquia. Na década de 40.

De uma forma geral. estruturas metálicas e de madeira e estruturas pré-moldadas de concreto. tratamento e redes de destribuição de água potável. instalações hidro-sanitárias. canais e passagens. projetos e assessoria. Cabe a este profissional a elaboração e coordenação de projetos. geotecnia. pontes. entre outros. viadutos. fiscalização. em instituições de ensino e pesquisa ou ainda atuar em escritórios próprios. A atuação do Engenheiro Civil é bastante abrangente com aplicações em quase todos os setores da atividade humana. edifícios. tratamento de água e esgoto e redes de distribuição de água potável. Assessoria. De empresas: públicas e privadas e instituições de pesquisa e ensino. gerenciamento. Desenvolvendo trabalhos geotécnicos e topográficos. arruamentos. As maiores oportunidades de atuação do engenheiro civil ainda estão concentradas na área de construção civil devido ao grande déficit habitacional do país. portos e aeroportos. aeroportos. galerias. Manutenção Da Indústria: na produção de concreto. comerciais e industriais. 3. participando de um amplo mercado de trabalho em razão de suas inúmeras atribuições profissionais. Estudos e relatórios de impacto ambiental e ações no solo. asfaltos e impermeabilizantes. nas áreas de projetos e obras. instalações hidro-sanitárias. argamassas. loteamentos e desmembramentos urbanos. Planejamento. em agências governamentais. Desenvolvendo projetos de captação. planejamento. vias e rodovias. captação. estradas (rodovias e ferrovias). gerenciamento e estudos de viabilidade técnica e econômica de obras. as oportunidades de trabalho estão centradas em empresas de construção e indústrias urbanas. prestando serviços de consultoria. CRESCIMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL E MERCADO DE TRABALHO . etc. Atuando na conservação e reparação de construções. túneis. artefatos cerâmicos. em departamentos de Egenharia de grandes instituições. formas industrializadas. O Engenheiro Civil pode exercer suas atividades em empresas privadas e públicas. pontes. hidrovias. na construção. perícias e supervisão das atividades ligadas à construção de habitações. loteamentos. passarelas. estudos.7 É capaz de atuar como profissional: Liberal: projetando e executando edifícios residenciais. entre outras. em escritórios de projetos. canais e passagens. galerias. avaliações. Consultoria. empresas especializadas em desenvolvimento de novas tecnologias em construção civil e em áreas administrativas e gerenciais.

a prefeitura do recife também investe na capacitação de pessoas através de cursos técnicos em várias cidades de Pernambuco. 3. Apesar de o mercado de trabalho ser vasto ele também é muito competitivo. A remuneração dos recém-formados fica na faixa dos oitos salários mínimos determinados pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia. de São Paulo). além do diploma de engenheiro civil. novos conjuntos residências além de Suape e o Evento Da Copa do mundo de 2014 impulsionam todo esse mercado que por essas e outras tende a ficar em alta por muito tempo no estado. Isso sem contar que. para ter mais chances no mercado de trabalho é necessário.8 O campo de trabalho é vasto. o Arco Metropolitano. R$ 8. instituições específicas. Todo esse crescimento em Pernambuco pode ser compreendido como uma espécie de símbolo para construtoras e imobiliárias. em Pernambuco. Sem contar que é preciso que tenha facilidade para raciocínio lógico. empresas construtoras. espanhol. por exemplo. mas está relacionado diretamente com a situação econômica do país. . Muita oportunidade requer muita mão de obra e além das centenas de vagas surgidas. serviço público. Arquitetuta e Agronomia.oito mil a mais que em 2009.00. período tradicionalmente menos aquecido. O engenheiro civil pode trabalhar em escritórios de construção civil. bancos de desenvolvimento e investimento. indústrias. certamente sobra vagas para esse profissional.1 Mercado em Pernambuco Pernambuco nunca esteve numa época tão aquecida no ramo da construção civil como esta que vive hoje. Obras como o projeto Via Mangue. e o que chega à área de gerenciamento. para que possam começar bem na carreira. As 10 escolas do Senai em Pernambuco. reunindo em um horizonte claro de oportunidades de negócios a retomada da construção civil. duplicamento de rodovias.00 mensais. o que resultou em vendas milionárias do setor imobiliário no primeiro semestre dos últimos dois anos. Elas oferecem 35 cursos de qualificação profissional para quem tem ensino fundamental completo e pode aprender funções como as de pedreiro. Os bons engenheiros civis trabalham por conta própria. Suape nunca esteve tão aquecido e eventos como os feirões de imóveis da Caixa Econômica Federal e o Salão de Imóveis da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi) movimentaram centenas de milhões de reais. mas é comum o engenheiro sênior de boas referências atingir R$ 4. eletricista ou encanador.000. da construção pesada e o surgimento de novos hotéis. inglês. conhecimentos de finanças. começaram o ano com 48 mil vagas . Se estivermos passando por uma fase desenvolvimentista. Ou ainda se o engenheiro tiver uma formação sólida ele pode prestar serviços como profissional autônomo. por exemplo.000.

Enfim. escolas técnicas. ou seja. Ainda há muito trabalho a fazer. em Pernambuco. creches entre outros. a maior dificuldade para o setor da construção hoje.Por isso muitas empresas investem em qualificar seu próprio profissional. Escolas.9 A Copa vai mexer ainda mais com esses dados. afora distribuição de energia e garantir acesso à internet de banda larga. O Recife tem que criar condições para que futuramente empresas do setor imobiliário se sintam interessadas em construírem. infraestrutura deficiente e verticalização desordenada – não se configurou até hoje como um exemplo de direcionamento urbano. As construtoras estão treinando os velhos peões de obras. Tanto o setor público quanto o privado precisam se unir para viabilizar esse projeto. Foi-se o tempo em que pensar urbanisticamente o desenvolvimento de uma região significava construir avenidas e fornecer transporte público e deixar o resto com os futuros habitantes. nas obras que se dão em São Lourenço da Mata (cidade da Copa). Somente no estádio. com uma área comercial. é a falta de mão e obra qualificada . garantir o abastecimento de água e o serviço regular de esgotamento sanitário para essas residências.umas das grandes razões de atrasos de obras. mais acessibilidade e urbanismo para a população. E isso não é tudo. Sem isso. haverá a Copa e depois mais nada. Seus erros precisam servir de escola para o trabalho que será feito na Cidade da Copa. hospitais. Como por exemplo. ou seja. E depois da Copa como tudo ficará? É uma grande preocupação que reside no legado social que a competição deixará. as áreas vizinhas às construções são justamente as de grandes reservas de matas e onde estão localizados os principais mananciais de água. o estádio não estará sozinho. como o Grande Recife vai crescer depois do evento. É um desafio. Isso sem contar com uma infinidade de oportunidades para o turismo e os serviços. Sem contar as preocupações ambientais. Além disso. surge a dificuldade de pensar muito em longo prazo como se dará esse desenvolvimento. mobilizará 1. o projeto conta com um Residencial. Ainda que o governo invista nas escolas técnicas e em cursos de curto prazo. basicamente tudo o que não foi feito no Recife. Construir nesses locais pode vir a exigir grandes investimentos em captação de água de outros locais no futuro. sem contar com o residencial na área da arena. centro comerciais. Mais uma vez. responsáveis por todo o abastecimento do Grande Recife. A realização de um grande evento traz a necessidade de melhoria na infraestrutura. A capital pernambucana – com suas ruas estreitas. Com o ambicioso projeto de construir nove mil unidades habitacionais na futura Cidade da Copa. O primeiro com seu entendimento global dos interesses da população e o segundo com a sua habilidade e conhecimento mercadológicos. Pensar novos vetores de expansão – como os técnicos costumam denominar a tarefa de criar novos centros urbanos – requer uma visão global das necessidades.500 trabalhadores. haja vista que as leis de preservação estão cada vez mais rígidas. Os corredores viários são boas alternativas para ligar cidades mais afastadas ao centro e desafogar o trânsito no grande Recife. condições de estacionamento. Mas tudo não são flores a cidade recifense ainda tem muitos desafios urbanos para superar. que se tornam .

com a expansão do mercado.aglomerante + água + agregado miúdo (areia) Concreto – aglomerante + agregado miúdo (areia) + agregado graúdo (brita) + água Agregados – materiais inertes granulosos (britas e areia . MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Todos os materiais de construção têm suas finalidades e aplicações.  Uso dos aglomerantes: Pastas – aglomerante + água Nata – aglomerante + água (mistura fluida) Argamassa . A empresa treina os operários para que eles fiquem responsáveis por realizar várias atividades dentro da construção. movimentar milhares de toneladas de aço e concreto. 4. Para garantir o fornecimento. Exemplo: Cimento. o estaleiro comprou praticamente toda a produção de um dos maiores fabricantes de aço da região. é uma delas. o que é ótimo para o estado. Várias construtoras pernambucanas já aderiram a novas tecnologias. por exemplo é uma delas.10 profissionais qualificados e especializados. as empresas estão enfrentando a alta de preços nos materiais de construção e a falta de equipamentos como guindastes. gesso. A Conic Souza Filho. Para o trabalho não parar. os engenheiros precisam negociar com antecedência a compra de material. uns são usados constantemente e outros em alguns casos. mas não restam dúvidas que momento melhor do que esse nunca houve na história do estado.1 Aglomerantes São matérias ligantes. em geral puverulentos. 4. que servem para solidarizar os grãos dos agregados inertes. argila. No entanto. cal. Pernambuco ainda há muito que trabalhar. resta agora se adequar as necessidades do mercado e aproveitar essa nova onda de progresso. etc. Suape também cresce a passos largos e toda sua mega estrutura precisará além de muitos profissionais.

na execução de paredes resistentes. como já referido. As pedras naturais são usadas como elementos estruturais (nas construções mais antigas). no fabrico do qual é muito utilizada pedra calcária. por vezes associadas a perfis metálicos. Em edifícios antigos empregavam-se pedras em blocos. resiste pior aos ácidos e aos agentes atmosféricos.2 Principais Materiais São os que apresentam sua própria resistência • Pedras (rochas naturais) As pedras são dos mais antigos materiais de construção e há-as de vários tipos. No entanto. difíceis de trabalhar. distinguindo-se pela sua cor característica. Em si. O mármore é uma variante de calcário. De entre as pedras naturais (em geral extraídas das pedreiras). • Betão (rochas artificiais) O betão é também um material composto. o basalto e o calcário. O calcário é a pedra de construção por excelência.11  Classificação dos aglomerantes Aéreos – são aqueles que não resistem a ação da água e geralmente endurecem em presença do CO2 do ar Ex: Cal e Gesso Hidráulicos – são aqueles que resistem a ação da água e endurecem mesmo submersos Ex: Cimento Portland 4. pois sendo menos dura que as anteriores (e de dureza variável) é mais fácil de trabalhar. é uma argamassa resultante da mistura . por isso. bem como em revestimentos e decoração. destacam-se o granito. As duas primeiras são mais duras e.

compatibilidade com outros materiais. sendo cada tipo definido pelo respectivo traço. assim como as pedras naturais. obtém-se o betão armado.  • Cimento Portland É o mais comum dos ligantes hidráulicos atuais (ligantes hidráulicos são os que endurecem na presença de água). de acordo com as quantidades de cimento e o processo de fabrico adoptados. São obtidos por cozedura a altas temperaturas de uma mistura adequada de materiais calcários e argilosos. Suporta bem os agentes atmosféricos e as variações de temperatura. maior organização nos canteiros de obras e precisão construtiva. assim como possui um bom comportamento perante o fogo. alívio de carga nas fundações. maior área útil. O clínker tem um comportamento estável. conservamse quase indefinidamente ao ar seco ou mergulhadas na água. são os aditivos e os aglomerantes. brita e água.12 do cimento (elemento aglutinante. o aço pode estar presente como parte das obras ou como material principal. O sistema construtivo em aço permite liberdade no projeto de arquitetura. 4. nas proporções adequadas ao fim em vista. garantia de qualidade. flexibilidade. • Aço Largamente usado na construção civil. Há vários tipos de betão. As madeiras absorvem água no tempo úmido e deformam-se. racionalização de materiais e mão-de-obra. menor prazo de execução. são um excelente material de construção pois resistem bem à maioria dos esforços a que são solicitadas. constituem um material de construção utilizado há muito tempo. largamente utilizado na construção das estruturas resistentes dos edifícios. Porém. que no processo de cozedura dão origem a elementos nodulares designados por “clínker”. Todavia. sendo posteriormente . • Madeira As madeiras. que faz «presa») com areia. Combinado com o aço de construção.3 Materiais de Ligação São responsáveis em alguns casos por unir os grãos dos agregados.

o betão. Estes aquecidos a temperatura elevadas. com posterior endurecimento. Se misturado com água e areia dá origem a argamassas. Se além da água e areia se adicionarem elementos pétreos obtém-se como resultado uma massa inicialmente plástica. com endurecimento progressivo e constituindo uma rocha artificial. Não é propriamente um ligante hidráulico. • Cal Hidráulica Obtém-se por calcinação a cerca de 1000 graus de uma mistura de pedra calcária com cerca de 8 a 20% de argila. No fim da cozedura obtém-se uma mistura de silicatos e aluminatos de cálcio e uma percentagem elevada de óxido de cálcio. produto de consistência plástica adequada para o assentamento de alvenarias e para rebocos de proteção. as designadas argamassas bastardas. • Cal Aérea (ou Apagada) Foram os gregos quem primeiro utilizou a cal. . tendo por vezes vantagens sobre as argamassas de cimento (menor retração). aderindo bem aos materiais pétreos e cerâmicos. que é designado por cal viva. A cerca de 1000 graus a argila decompõem-se em silicatos e aluminatos que se combina com o óxido de cálcio. proveniente da calcinação dos calcários. Misturado com água em proporções adequadas (cerca de 35% a 45% do peso de cimento) dá origem a uma pasta que endurece. A cal hidráulica é utilizada no fabrico de argamassas para assentamento de alvenarias. usando-se a quantidade de água estritamente necessária para esta operação porque os silicatos e aluminatos também reagem com a água. em fornos de cal decompõem-se formando óxido de cálcio (O Ca). É então necessário extinguir a cal viva. Inicialmente os gregos misturavam-na com areia e mais tarde com a chamada “pedra de Santorin” que é uma pozolana (material de natureza argilosa calcinada pelo vulcão de Santorin que fornecia ao composto os silicatos e aluminatos tricálcicos) obtendo um produto com características de ligante hidráulico. mas somente ao ar. a calcinação do calcário libertando anidrido carbônico. cerca de 800 graus. pois não tem a propriedade de endurecer em meio aquoso. por recarbonatação. A cerca de 800 graus dá-se. Usa-se também misturada com cimento Portland para o fabrico de argamassas para assentamento de alvenarias.13 submetido a um processo de moagem resultando um produto pulverulento de grande finura e com notáveis propriedades de hidraulicidade. Quando misturado com a água gera (O H)2 Ca que chama-se cal aérea (ou cal apagada). Devendo esta operação ser feita em fábrica. reconstituindo a pedra de que é proveniente. como para a cal viva. que se pode designar já de um cimento.

• Tecidos. são produtos naturais resultantes da cozedura de formações argilosas pelo calor dos vulcões. Um dos materiais de construção mais consumidos no mundo. • Chapas e placas de rochas ornamentais. São usadas em misturas com a cal apagada e com a cal hidráulica para melhoria das características de hidraulicidade. De uma só vez o GESSO pode substituir o chapisco. . etc. hospitais. tais como • Vernizes. o que significa economia de mão-de-obra e de material. • Apainelados de Madeira. o gesso em pó é empregado massivamente na construção: misturando com água proporciona um revestimento eficaz e estético para paredes internas e teto Sua utilização substitui com vantagens de rapidez. custo e acabamento os revestimentos convencionais. • Tintas.14 • Gesso É praticamente indispensável para o interior de casas. o emboço e o reboco de um revestimento interno. tais como escolas. escritórios ou qualquer edifício onde se reúnam pessoas. • Pozolanas As Pozolanas. Misturam-se ainda com os cimentos Portland normais para obtenção de betões com melhores características resistentes ao ataque dos sulfatos (obras marítimas).4 Revestimento Os que têm como finalidade o acabamento de superfícies. como já referido. 4. aeroportos. shopping centers.

EQUIPAMENTOS A área da construção civil contou com a evolução do maquinário para crescer. escavadora ou pá mecânica.15 5. uma vez que as possibilidades de construção se dão quase que totalmente em função dos equipamentos. com certeza o crescimento seria minúsculo. Sem a vasta utilização desse recurso. É também conhecida como escavador. mas o seu desempenho dependerá da utilização (bem ou mal utilizado). Classificação Sua classificação pode ser feita segundo dois grandes enfoques: o Função: a que são destinados na obra      Produção Suporte Provisório Segurança Controle Transporte o Mobilidade: como podem ser movidos na obra     Móveis Fixos Semifixos (ou semimóveis) Alguns exemplos: o Produção de movimento de terra  Retro-escavadeira: Escavadeira é a designação genérica aos vários tipos de máquinas de escavar. Influenciam na qualidade. o Produção de fundações . de revolver ou remover terra ou de retirar aterro.

16  Martelo Hidráulico ou Bate-estaca: Equipamento com capacidade de cravação de estacas de concreto ou metálicas de diversas seções. ou aditivos. caso contrário entope a bomba causando danos irreversíveis ao equipamento e seus componentes. como complemento às atividades de uma betoneira. A critério do engenheiro civil. Já na fabricação de pré-moldados. o Produção de estrutura de concreto  Régua niveladora  Helicóptero o Produção de argamassa . Em obras de construção civil. na proporção e textura devida.  Estacas-hélice contínua: Estacas de concreto montadas “in loco”. recomenda-se o adensamento com a utilização de vibradores de concreto. o  Produção de concreto Betoneira Equipamento utilizado para mistura de materiais.  Bomba de Concreto Equipamento destinado a impulsionar o concreto usado na construção civil. areia e cimento mais água. na forma semipastosa.  Vibrador de Concreto Equipamento utilizado no adensamento do concreto. pode-se também utilizar as mesas vibratórias e os vibradores de parede ou coluna. O concreto deve ser bombeável. principalmente em construções de grande porte. na qual se adicionam cargas de pedra. como mourões. Possui uma torre guia que pode chegar aos 22 metros. o que possibilita a cravação de estacas de até 17 metros sem a necessidade de emendas. podem ser acrescidos outros materiais. executadas através da introdução de um trado helicoidal contínuo no solo. após o preparo do concreto. como edifícios e prédios em geral. placas e peças de concreto em geral. ou seja. impermeabilização e durabilidade do mesmo. evitando-se bolhas de ar que prejudicam na resistência. evitando assim o desconfinamento do mesmo. sendo que este trado possui um tubo interno pelo qual se realizará a concretagem simultaneamente a retirada do solo. como diversos tipos de cimentos e pedras. de acordo com o tipo de obra.

. Este é um tipo indispensável de máquina de construção/equipamento de construção o Quanto a Mobilidade  Móveis: Aqueles que devem ser “guardados” ao final do dia de trabalho. etc. caminhão betoneira. telas de proteção. etc. etc. o Transporte Exemplos: Elevadores de obra. delimitação e/ou cobertura de acessos.  EPC (Equipamento de Proteção Coletiva): Exemplos: Bandejas. extintores de incêndio. guarda-corpos . etc Um caminhão betoneira ou caminhão para transporte de concreto transporta e mistura o material da fábrica/planta para o local construção. botas de couro ou de borracha. o Controle São usados para verificação geométrica ou de outros parâmetros controlados Exemplos: Trenas. mangueira de nível. guindastes de torre (gruas). avental de borracha. óculos de proteção. máscara de soldador. protetor facial. protetores auriculares. luvas de couro. sinalização. aparelhos de nível. carrinhos. uniforme de trabalho.17  Argamassadeira o Suporte de matérias  Escoramentos  Caixas e carrinhos de sustentação o Suporte de pessoas  Andaime (trabalhos internos)  Andaime fachadeiro ou balancim (trabalhos externos) o Segurança  EPI (Equipamento de Proteção Individual): Capacete. instrumentos topográficos. guindastes. redes de proteção. prumo. metro articulado. fio de náilon.

balancins. armaduras.  Rolo Compressor . equipamentos de transporte horizontal (carrinhos e caminhões). centrais de produção (de concreto.  Pás-carregadoras . andaimes. etc.equipamento de pavimentação e terraplanagem utilizado na rolagem de solos. bancadas de serra. montados sobre um chassi. misturadores de argamassa. São montadas ou sobre esteiras de garras ou sobre rodas pneumáticas. gruas. areia ou pedra.  Fixos: Aqueles que devem ser localizados nas posições mais otimizadas possíveis. tais como terra. etc)  Semifixos (ou semimóveis): Sua característica é de se deslocarem com a evolução das frentes de serviço Exemplos: Betoneiras.É usada para escavar e transportar materiais do chão. Exemplos: Elevadores de obra. e movê-los de um lugar ao outro sem arrastar o material no chão. etc. . equipamentos de escavação.  Máquinas operatrizes: São aquelas que tracionadas ou acionadas pelas máquinas motrizes realizam os serviços Exemplos:  Dozers – Utilizadas para escavar e empurrar o material. vibradores de concreto.  Motoniveladora – É utilizada para criar superfícies planas em aeroportos ou construções de estradas pavimentadas. e composto de um ou vários cilindros metálicos de grande diâmetro formando rodas.  Outras máquinas • Máquinas motrizes: São aquelas que produzem energia mecânica para execução dos trabalhos Exemplos:  Tratores .18 Exemplos: Ferramentas. argamassa.possuem energia necessária para tracionar ou empurrar quase todas as máquinas operatrizes.

energia) i) Sendo o terreno com inclinação acentuada. Ter dimensões tais que permita projeto e construção de boa residência. Mas como nem sempre estas características são encontradas nos lotes urbanos. foi devidamente aprovado e está liberado para construção. igualando os locais de construção como estradas. h) Verificar se existem benfeitorias. 6. Ser resistente para suportar bem a construção. g) Com bússola de mão.(água. medindo-se a distância da esquina ou f) construção mais próxima. se o loteamento onde se situa o terreno. b) colhendo-se todas as informações necessárias. Escolher terrenos em áreas não sujeitas a erosão. edifícios. As características ideais de um terreno para um projeto econômico são: a) b) c) d) e) f) g) h) i) Não existir grandes movimentações de terra para a construção. etc. em declive. esgoto. Ser plano ou pouco inclinado para a rua.1 Exame do Local e do Terreno Sem sabermos as características do terreno. d) Números das casa vizinhas ou mais próximas do lote. ETAPAS DE UMA OBRA 6. c) Verificar junto a Prefeitura da Municipalidade. devemos levá-las em consideração quando da visita ao lote. em uma das divisas laterais ou fundo. levantando os seguintes pontos: a) Deve-se identificar no local o verdadeiro lote adquirido segundo a escritura. .é utilizado para comprmir a superfície e rolar com maciez. verificar se existe vielasanitária j) vizinha do lote. é quase impossível executar-se um bom projeto. e) Situação do lote dentro da quadra. Ter facilidade de acesso. pistas de aeroportos. Evitar terrenos que foram aterrados sobre materiais sujeitos a decomposição j) orgânica.19  Rolo Compactador . Terrenos localizados nas áreas mais altas dos loteamentos. confirmar a posição da linha N-S. Ser seco.

cortar ou serrar o tronco e remover parte da raiz. devemos pedir previamente que se execute uma limpeza do terreno e um levantamento plani-altimétrico. Este serviço pode ser feito com máquina ou manualmente. .20 k) Verificar se passa perto do lote. que devemos levar em consideração e sabermos defini-las: a) Carpir -Quando a vegetação é rasteira e com pequenos arbustos.: Todos esses dados poderão ser acrescidos no questionário anterior.. n) Obs. c) Roçar . necessitando desgalhar. 6.3 Levantamento Topográfico de Lotes Urbanos O levantamento topográfico é geralmente apresentado através de desenhos de planta com curvas de nível e de perfis.Quando houver árvores de grande porte.( de não construção) m) Verificar a largura da rua e passeio. Todo material vegetal. posição de postes. Deve retratar a conformação da superfície do terreno. é necessário que se tenha as medidas corretas do lote. l) Verificar se existe faixa non edificandi . pois nem sempre as medidas indicadas na escritura conferem com as medidas reais.Quando além da vegetação rasteira. d) Destocar . bem como o entulho terão que ser removidos do canteiro de obras. interpretados e manipulados corretamente. etc. podem contribuir no desenvolvimento do projeto arquitetônico e de implantação. com a precisão necessária e suficiente proporcionando dados confiáveis que. que poderão ser cortadas com foice.. houver árvores de pequeno porte. estes dados colhidos na visita ao terreno não são os suficientes. e na maioria das vezes. linha de alta tensão. e) Os serviços serão executados de modo a não deixar raízes ou tocos de árvore que possam dificultar os trabalhos. bueiros. 6. Geralmente. unicamente a enxada.2 Limpeza do Terreno Temos algumas modalidades para limpeza do terreno.4 Medidas do Terreno (Levantamento Planimétrico) Executada a limpeza do terreno e considerando que os projetos serão elaborados para um determinado terreno. 6. bem como as dimensões dos lotes. usando para b) tal.

o Projeto Hidrosanitário. dimensões e áreas. 6. Projetos Complementares Aprovado o Projeto de Arquitetura passa-se à feitura dos demais projetos complementares. ainda. aliada a aspectos técnicos tais como funcionalidade. atender rigorosamente ao Projeto Arquitetônico em todos os seus detalhes e especificações.5 Nivelamento (Levantamento Altimétrico) É de grande importância para elaborarmos um projeto racional. Efetuado o levantamento planimétrico e altimétrico. atendem perfeitamente. É a interface entre a idéia e a realidade do que se deseja construir. que vão . temos condições de elaborar os projetos e iniciar sua execução. Podemos identificar a topografia do lote através das curvas de níveis. Normalmente elaborado por um arquiteto. Nos casos comuns de residências e pequenas construções residenciais e comerciais os cinco primeiros projetos. conforto. de Ar condicionado. na verdade está-se falando num conjunto de projetos que incluem o Projeto Arquitetônico. o Projeto Estrutural. devendo ser combinado antes. estética. que vai servir de base para a feitura dos demais. o Projeto de Telefonia. e outros que devam complementar esse conjunto em função do que se deseja construir.21 6. Projetos Quando se fala no projeto da casa ou do prédio. a disposição do mobiliário. O primeiro projeto.7. podendo o custo dessa aprovação estar ou não incluído nos serviços do arquiteto. Estes deverão. também chamado de Cálculo Estrutural é o dimensionamento das estruturas. 6. as peças sanitárias dos banheiros e áreas de serviço. Nele estão representados os cômodos com suas divisões. o Projeto de Arquitetura é a materialização de uma idéia. tudo isso em planta (horizontal) e em cortes (vertical). O Projeto Arquitetônico deve ser aprovado no órgão competente da Prefeitura Municipal. geralmente de concreto armado. que devem ser elaborados por engenheiros civis e eletricistas. acima relacionados.6. que sejam aproveitadasas diferenças de nível do lote. o detalhamento do telhado e as fachadas. salubridade e segurança. além de outros aspectos legais. O Projeto Estrutural. é o Projeto Arquitetônico. Inclui-se também nesse projeto a locação do terreno. o Projeto Elétrico.

8. Sondagens  Sondagem de simples reconhecimento à percussão STP Procedimento geotécnico de campo para conhecimento de amostra do subsolo. Conhecer o nível de resistência oferecida pelo solo. Este laudo é necessário para o dimensionamento adequado das fundações. resistências do solo inferiores. por medida de segurança. Em construções de mais de dois pavimentos o Laudo de Sondagem é indispensável. transmitindo as suas cargas ao terreno. Elaborado por um engenheiro civil. pilares e fundações superdimensionados representa custos altos e não significa obrigatoriamente segurança. Os objetivos da sondagem são:    Conhecer o tipo de solo a cada metro. Localizar as posições dos níveis de água no solo. pode acabar gerando grandes despesas futuras e até acidentes de grandes proporções como incêndios. apesar do emprego de material de 1ª qualidade. Promove economia. é possível medir a resistência do solo. toda a obra. ou seja. pois é o responsável pela segurança do prédio contra rachaduras (trincas) e desabamentos. conforto e higiene. na maioria das vezes. aumentando conseqüentemente as bases das fundações. O Projeto de Instalações Elétricas deve ser elaborado por um engenheiro eletricista e vem a ser o dimensionamento das cargas elétricas. com todos os tipos de camadas de solos e suas respectivas resistências à compressão. Sem ele o engenheiro projetista de estruturas deverá prever. disjuntores e vários outros elementos com seus respectivos detalhamentos. É preciso que haja um perfeito equilíbrio entre o concreto e o aço dentro dos elementos estruturais para que as peças sejam consideradas seguras e. além do Projeto Arquitetônico. o Laudo de Sondagem. esse projeto é de fundamental importância. Esse documento. através da retirada de amostra. detalhadamente confeccionado por empresas especialistas em sondagens. eletrodutos. apresenta o perfil do solo abaixo do nível zero. fios. conseqüentemente. Casos comuns de pouca pressão de água em chuveiros e mal cheiro em ralos são oriundos da falta de um bom Projeto Hidrosanitário.22 sustentar a edificação. de solução muito difícil e cara. 6. Projeto de Instalações Hidrosanitárias pode ser feito por um engenheiro civil ou por um arquiteto e é o responsável pelo bom dimensionamento das tubulações de águas e esgotos sanitários e pluviais. até. . vigas. Uma estrutura com lajes. Para elaboração do Projeto Estrutural será necessário. pois uma instalação mal dimensionada e mal executada. Uma estrutural mal dimensionada pode. Associando a sondagem com o ensaio de penetração dinâmica (SPT). não cair. mas trazer problemas como trincas que são. . É um projeto muito importante.

este tipo. cujos principais tipos são: o sapata isolada: Recomendada para casas com qualquer número de pavimentos. Enquadramento dos solos em novas classificações através do estabelecimento de correlações estatísticas entre os valores levantados. 6. Estabeleceram-se regras básicas para a sua interpretação. como . é comum chamar de radier uma laje mais fina. suporta o peso concentrado de pilares.5m de profundidade. com cerca de 1. que dispensam pilares e vigas. com a seguinte rotina de serviços:    Medição do torque ao término de cada ensaio de penetração. e é indicada para solos resistentes e construções com paredes portantes. com ± 12cm.9. Em edificações. sendo normalizado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) através da norma NBR 6484. colocada imediatamente abaixo da superfície de solos firmes.  Sondagem de simples reconhecimento com torque (SPT-T) O método Décourt-Quaresma foi introduzido no ensaio de penetração (SPT) a partir de 1991. é possível utilizar fundação direta. o laje radier: A rigor. Porém.23 O procedimento e a execução do ensaio SPT (Standard Penetration Test) é padronizado internacionalmente desde 1988. o sapata corrida: Acompanha as paredes da casa. A carga é distribuída uniformemente ao longo das paredes. ou uma fundação usada em solos pouco resistentes. conforme NBR 6484. As posições dos pontos a serem sondados na área investigada são determinadas em planta. Definição da relação entre o valor do torque medido em kgf x m pelo valor N do SPT (T/N). Fundações As fundações devem alcançar a camada de solo de resistência média. após ter sido cravado o amostrador padrão. Se essa camada surgir até 1. é comum dispor as sondagens em posições próximas aos seus limites e nos pontos de maior concentração de carga. só é utilizado em grandes obras.5m de espessura. O elo entre ela e as paredes é a viga baldrame.

estacas ou tubulões. o Strauss: Recomendada para casos em que a fundação deve ser profunda (até 20 metros) e os terrenos. Retira-se o solo e faz-se uma caixa ôca de 2m de espessura de concreto armado. As primeiras podem ser prémoldadas ou feitas como as fundações diretas. pode-se recorrer a este tipo de solução mista. Porém.24 argilas orgânicas ou areias fofas. As estacas vêm prontas e são cravadas por um bate-estacas. muito mole. ou seja. O trado manual só alcança 4m. o Metálica: Mais comuns na construção de prédios. Um tripé com um tubo metálico perfura o solo até a profundidade definida pelo projeto. dependendo das condições do terreno. que pode ser preparado no canteiro ou em betoneiras: o Pré-moldada de concreto: Solução para terrenos com lençol freático e para argila orgânica. mas também como elemento estrutural. de concreto armado. mas. Não é indicada quando há lençol de água. na terra até encontrar solo firme. cumprem também a função de contenção do terreno (arrimo). o Estaca broca: Um trado escava um furo. 6. fundação ou simplesmente decorativo. Justamente por isto há diversos . e o furo é preenchido com concreto.10. secos. recorre-se à fundação profunda. Alvenaria As alvenarias estão entre os elementos mais versáteis da construção. de apoio. onde se apóia a casa. quando a camada do solo firme aparece a mais de 2m. o Tubulão: Normalmente utilizado em construções de grande porte. a ser preenchido com concreto. Normalmente não se usam fundações diferentes em uma mesma obra. mas o mecanizado atinge grandes profundidades. servindo não só para vedação.

. neste caso com finalidade também estética. então. Os forros mais comuns são: madeira. a estética e entre outros. levando em consideração a acústica. laje pré-fabricada. Dependendo do tipo de obra. aglomerados de celulose. com maior resistência e feitos especialmente para suportar carga.25 tipos de material que podem ser usados. pode ser usada apenas como revestimento. mas há uma grande variedade de tijolos furados..11. mas com suas paredes de tijolo furado à mostra. Um elemento tão versátil como a alvenaria precisa atender a cada situação. Vamos ver. tipo de superfície e sua compatibilidade com o acabamento previsto. • Tijolo furado – Também chamados de “Tijolo baiano”. dimensões. • Tijolo de vidro – Devido ao preço. como se diz popularmente. o acabamento. peso. para iluminar e também para conseguir determinados efeitos estéticos. 6. mas ainda hoje se usa em muros de arrimo.12. Acabamentos o Tubulações . Além de ser usada na alvenaria propriamente dita. sempre com atenção aos itens básicos que são a resistência mecânica. Além dos tipos comuns.. alguns tipos de tijolos e seus usos mais comuns: • Pedra – Muito utilizada na antiguidade. “furos”. laje protendidas. fundações e muros aparentes. Veja os mais comuns. laje maciça. têm na parte externa uma série de rachaduras para facilitar a aderência da argamassa de revestimento e seu interior tem pequenos canais prismáticos ou. baixo peso e preço acessível. Forros Existem vários tipos de forros. absorção de umidade. fica a cargo do projetista a sua escolha. Em geral se encontra os de 6 furos e de 8 furos. Há uma grande variedade de tipos.. • Bloco de concreto – Podem ser utilizados como vedação mas também existem os feitos especialmente para Alvenaria Estrutural. Não é à toa que a paisagem típica dos bairros de periferia são as casas inacabadas. feitos com cimento e pedrisco. formatos e materiais. são usados em locais específicos. revestimento com argamassa ou placas de algum material. especialmente quando se usa iluminação projetada para tirar proveito da luminosidade e características de reflexão do material. Suas vantagens são a rapidez na execução. cada um deles com suas características e finalidades próprias. existem os do tipo Estrutural. 6. gesso. seja este pintura. características de isolamento e condução térmica. etc.

Poderá também ser instalado um sistema de recirculação. elétrica e esgotos. executado nos ambientes térreos. o Revestimentos de paredes e lajes internas Nos revestimentos internos poderão ser utilizados como revestimento final gesso liso. o que irá garantir a economia dos materiais da fase seguinte que é a regularização. de empresas renomadas que dão garantias de seus matérias de construção. água quente. Nesta etapa também poderá ser impermeabilizada a faixa de revestimento mais próxima ao solo para evitar problemas de umidade nas paredes. O cliente deve procura usar os materiais para a execução das tubulações. Os materiais poderão ser fornecidos pelo cliente ou pela a contratada. A contratada devera fornecer ao cliente uma relação com as quantidades para cada ambiente. o que mantém sempre água quente na tubulação. para garantir que não hajam problemas relacionados com umidade nas paredes. A critério do cliente poderá ser executado forro em gesso. materiais de qualidade. A execução devera sempre seguir as especificações dos fabricantes e das normas técnicas aplicáveis. devera ser executada a impermeabilização das paredes dos boxes de chuveiros. (o quanto ele quer gastar hoje e quanto ele quer gastar amanha). ou com as inclinações para os ralos. ou outro tipo a critério do cliente. a primeira é o contra piso. emboço ou reboco (massa fina).26 O cliente precisa levar em conta. esta fase é executada nos ambientes que irão receber piso cerâmico ou piso de madeira. que é aplicado sobre o emboço (ou massa grossa) de cimento e areia. no caso de pisos de madeira de ambientes térreos. nesta fase será obrigado ter o cuidado de definir precisamente o nível acabado de cada ambiente. lambri. Nos banheiros após o emboço. evitando-se perda desnecessária de água. o contra piso ou laje recebe uma camada de argamassa de cimento e areia nivelada. mas também podem ser outros tipos a critério do cliente. que também pode ser armado (no caso de áreas que tiveram grande espessura de aterro). colméia ou outro tipos para esconder tubulações ou vigas de concreto nas áreas de cozinha e banheiro. e pisos de banheiros de dos pavimentos superiores será executado também a impermeabilização desta regularização. . o Revestimentos externos Pode ser emboço desempenado (para aplicação de textura acrílica). por razões de custos. ou simplesmente por razões de decoração. tanto de água fria. após o acerto e compactação do terreno é lançada uma camada de concreto. Todas as tubulações de água quente deverão ser isoladas. o Piso Esta etapa tem que ser executada em 3 fases.

por isso um profissional especializado é indispensável para a execução de todos os tipos de pinturas a gosto do cliente. . o Pinturas internas e externas Esta é uma etapa especial da obra.27 Após a regularização segue-se a colocação dos pisos. procurando sempre empregar material de primeira linha e de empresas de renome no mercado da construção civil.

aluno do 10º período de Engenharia Civil da UPE e auxiliar de engenharia civil. local para ginástica. churrasqueira. local pra jogos. já no apartamento tipo 2 a área privativa são: 52. 03 elevadores.20.1 RELATÓRIO DE VISITA Buscando mais informações a fim de melhorar nossa pesquisa e conhecimento. playground. A obra visitada se localiza na Rua José de Holanda.01m2. que respondeu a algumas perguntas feitas durante a visita.532. ANEXOS 7. e de área total são: 8. no dia 19/09 visitamos uma obra onde tivemos a oportunidade de tirar dúvidas com um estudante de engenharia. O edifício em construção terá 25 pavimentos com 4 apartamentos por andar. para salão de festas. Nossa visita foi guiada por Philipi Geison.532. wc deficiente físico. as etapas e os materiais utilizados em uma construção. estar. de área total são: 8.1 VISITA À OBRA DO EDIFÍCIO GRAND VITTÀ.28 7. auxiliar de engenharia da obra e ver de perto o trabalho. no bairro da Torre em Recife. espaço gourmet. . copa. a obra estava em sua 21ª laje e o tempo de execução de cada uma delas é de uma semana. Até a presente data. De área privativa no apartamento tipo 1 são: 61. piscina.1.69m2. portaria.20. DA EXATA ENGENHARIA 7.

mas infelizmente nem todas seguem. superestruturas e fundações e assim sucessivamente. Você pode exercer outras funções que não precisem de uma carteira ou um conselho definido. Quais as etapas de uma obra e em que etapa esta obra está? Bem. qualquer obra começa de baixo. por que pra ser engenheiro. Só do terreno o que você derruba de árvore e mais que você derruba para utilizar na obra é um consumo muito grande. Quais as principais formas de atuação do engenheiro hoje? Construção de prédio. você é apto para isso. precisa-se do CREA. Esse tipo de atitude pode acarretar em grandes acidentes que podem até levar à morte. o consumo de madeira é absurdo. pelas estruturas.2 ENTREVISTA 1. como também arquiteto ou atuar nas áreas técnicas correlatas. planejamento. a maior parte dos acidentes ocorrem por imprudência. temos serviços de concretagem. construções pesadas. Porém existe uma lei para que as empresas replantem o que foi gasto. 3. 4. 2. orçamento. Dependendo de qual andar estamos. mas como a madeira é mais barata que o aço. por exemplo. porém o leque é imenso.29 7.1. desde bancário até economia. saneamento. Você é um “resolvedor” de problemas. É comum ocorrer acidentes em obras? Em uma obra. Uma parte dos funcionários não usam os equipamentos de segurança adequadamente ou então preferem nem usar. projetista. Como é abordada a questão ambiental e social na Engenharia? Nessa função não tem muita consciência ambiental não. ainda irá utilizar madeira por um bom tempo. calculista. Pode ser qualquer coisa. Mas acredito que as áreas principais são as de “águas” e estruturas. . alvenaria e revestimentos e impermeabilizações. mas ninguém pode ser um engenheiro. estradas. escoramentos.

30 7.1.3 FOTOS DA VISITA Avisos de Segurança estão espalhados por todos os pavimentos. .

31 Vistas dos 16º e 17º andar. . respectivamente.

EXATA ENGENHARIA .32 EDIFÍCIO GRAND VITTÀ.

2 FOTOS Retro-escavadeira Estaca de hélice contínua Betoneira Helicóptero Vibrador de concreto Bomba de Concreto .33 7.

34 Argamassadeira Escoramentos Balancim (trabalhos externos) EPI Andaime (trabalhos internos) Andaime (Trabalhos externos) Bandejas Guarda-corpos Telas de Proteção .

28 Rolo Compressor Figura 6.29 Dozers .35 Instrumentos topográficos Elevadores Gruas Caminhão Betoneira Figura 6.

31 Motoniveladoras .36 Figura 3.30 Pás Carregadoras Figura 3.

37 Projeto Elétrico Projeto Estrutural .

38 Projeto Hidráulico Sondagem SPT .

39 Sapata Isolada Sapata Profunda Radier .

40 Estaca Straus Estaca de Madeira Tubulão Estaca Metálica .

41 Alvenaria de Pedra Alvenaria de Bloco de Concreto Alvenaria de tijolo furado Forro de Gesso Forro de Madeira .

e por isso tem valorizado o salário de trabalhadores como carpinteiro. O produto do crescimento é o desenvolvimento. ferreiro. sem a vasta utilização desse recurso. O mercado de trabalho está carente de mão-de-obra também nos segmentos mais básicos. Com isso. a demanda por profissionais bem qualificados no ramo de engenharia tem se tornado cada vez maior. mestre de obras e outros. a instalação portuária de Suape e o aumento da renda da população. principalmente devido ao desenvolvimento da tecnologia. Minha vida. Pernambuco é a construção civil. como produto de programas como Minha casa.42 CONCLUSAO Um dos setores que mais cresce atualmente no Brasil e em especial. o crescimento seria mínimo. tanto no planejamento quanto no processo executivo da obra. como por exemplo as instalações para a Copa do Mundo de 2016 sendo erguidas na cidade de Nazaré da Mata. . e Pernambuco tem recebido este crescimento de braços abertos. A área da construção civil contou também com a evolução dos equipamentos para crescer. A necessidade de construção de estruturas tanto para fins comerciais como pessoais tem soprado bons ventos para essa atividade.

construcaomercado.htm http://changlin. Walter António Introdução à engenharia: conceitos.acobrasil.com. U. Dept.br/diversosprojeto. de Engenharia de Construção Civil o Dos sites: http://www.rieli. F.br/profissao/pb33..com/2007/10/histria-da-construo-civil-no-brasil_01.htm http://engenhariacivil. & Souza.html http://www.br/site/portugues/aco/aplicacoes--construcao-civil.br/secao/157/mercado-de-trabalho.com.guiadaobra.php http://www.br/ http://www.rieli.br/php/pages/servicos/projeto-hidraulico. Escola Politécnica da USP.com. H. Luiz Teixeira do Vale Pereira.com.  Cardoso.engeconfundacoes.up. Fajersztajn. S.org.com.com.43 REFERÊNCIAS o Dos livros:  Bazzo.net/forum/fundacao/tipos-fundacao-t420.com. Melhado.br/guia/habitacao-financiamentoimobiliario/120/levantamento-topografico-221115-1.htm http://revista.sitengenharia. PCC-2302: Gestão da Produção na Construção Civil II.html .br/profissao/pb33.com. ferramentas e comportamentos / Walter António Bazzo.aspx http://anairam2.pt/ http://www.asp http://www.sjengenharia.asp http://www.blogspot.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful