Você está na página 1de 2

Relações interpessoais

Este trabalho foi-nos proposto no âmbito da disciplina de psicologia, em que iremos


tratar vários conceitos, dos quais são: os processos de cognição social, impressões,
expectativas, atitudes e representações sociais.
Relações interpessoais, são as relações entre os adultos. Na base destas relações
temos a cognição social, onde são referidos os processos que estão na base da
maneira como encaramos os outros e nos próprios.
Nos processos de cognição podemos também referir as impressões que consistem
no processo de integração de uma pessoa numa categoria, a partir dos dados que
obtemos num primeiro contacto ou das informações que nos são fornecidas por
outros.
As impressões são imagens ou ideias formadas a partir de algumas características
decorrentes do primeiro encontro, estas são facilitadoras da relação interpessoal,
pois dão segurança e favorecem a comunicação. As impressões constroem-se
essencialmente a partir das nossas interpretações da realidade, tendo por base
valores, crenças e conjunto de indícios relativos ao outro que conhecemos.
Podemos definir expectativas como modos de prevermos as atitudes e
comportamentos das outras pessoas, estas vão adaptar o comportamento durante
a infância, particularmente, porque as crianças aprendem por observação.
No nosso dia a dia a linguagem que utilizamos faz corresponder o conceito de
atitude e o conceito de comportamento. Contudo, o termo atitude tem outro
significado. Podemos, então, definir atitude como uma tendência para responder a
um objecto social do modo favorável ou desfavorável, por exemplo uma pessoa, um
grupo ou um acontecimento. Assim, a atitude não é um comportamento mas sim
uma predisposição estável para uma pessoa se comportar de uma determinada
maneira, uma tomada de posição previamente intelectualizada face a um objecto
social. Construímos ao longo da vida, em especial na infância e na adolescência, as
atitudes que envolvem diferentes componentes interligadas. Nas atitudes podemos
distinguir três componentes: cognitiva, afectiva e comportamental. Assim, podemos
dizer que a partir de uma convicção ou informação, a que se atribui um sentimento
ou emoção envolvemos um conjunto de comportamentos. As atitudes formam-se
no processo de socialização onde os principais agentes são a família, a escola e os
meios de comunicação social. É através da observação, da identificação e da
imitação dos modelos que se aprendem e formam as atitudes.
Este processo de aprendizagem é mais intenso na infância e na adolescência, mas
decorre ao longo da vida. Apesar da estabilidade das atitudes estas podem mudar:
o processo de modificação de atitudes é semelhante ao longo da sua formação. A
propaganda visa precisamente essas mudanças. A dissonância cognitiva ocorre
quando uma pessoa sustenta duas atitudes que se contradizem e é geradora de
sentimentos de angústia, inquietação e desconforto. Assim esta também pode
ocorrer quando o nosso comportamento não está de acordo com a atitude
relacionada. Esta seria uma das razões que explicariam a mudança de atitudes.
As representações sociais, crenças e ideias que são aceitem por uma dada
sociedade ou por grupos sociais. É um saber partilhado, produto das interacções
sociais, que funciona como regulador do comportamento. Frequentemente as
representações são associadas ao conhecimento de senso comum que são
características de um a determinada época, sociedade e cultura. É através do
conjunto de representações sociais partilhadas que os membros de um grupo se
entendem e comunicam entre si. Estas têm origem em dois processos: objectivação
(processo em que há uma selecção dos elementos de informação disponíveis e em
que os elementos abstractos se objectivam em imagens concretas. Corresponde a
um processo de simplificação) e ancoragem (processo em que se dá a assimilação
das imagens criadas pela objectivação).
De entre as várias funções das representações podem destacar-se: funções de
saber, de orientação, função identitária e função de justificação.
As representações permitem que as pessoas orientem as suas acções no mundo
físico e social em que estão inseridas, permitindo-lhes que se adaptem de modo
rápido e adequado.

Trabalho realizado:

Cátia
Joana
Renato
David
André