Você está na página 1de 96

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

A A P P O O S S T T I I L L A

AAPPOOSSTTIILLAA DDEE MMEECCÂÂNNIICCAA DDOOSS FFLLUUIIDDOOSS

PPRROOBBLLEEMMAASS RREESSOOLLVVIIDDOOSS EE PPRROOPPOOSSTTOOSS

((22001111))

Mecânica dos Fluidos

1.1

PROBLEMAS RESOLVIDOS - PROPRIEDADES DOS FLUIDOS (CAP.2)

4

1.2

PROBLEMAS PROPOSTOS - PROPRIEDADES DOS FLUIDOS E PRESSÃO ( CAP.2 E CAP.3)

10

1.3

PROBLEMAS RESOLVIDOS – LEI DA VISCOSIDADE DE NEWTON (CAP.2)

13

1.4

PROBLEMAS PROPOSTOS – LEI DA VISCOSIDADE DE NEWTON (CAP.2)

20

1.5

PROBLEMAS RESOLVIDOS – MANOMETRÍA. (CAP.3)

23

1.6

PROBLEMAS PROPOSTOS - CONCEITOS DE PRESSÃO (CAP3)

28

1.7

PROBLEMAS RESOLVIDOS - CINEMÁTICA DOS FLUIDOS (CAP4)

32

1.8

PROBLEMAS

PROPOSTOS – CINEMÁTICA (C AP .4)

42

1.9

PROBLEMAS

RESOLVIDOS – CONSERVAÇÃO DA MASSA (CAP.5)

44

1.10

PROBLEMAS RESOLVIDOS – QUANTIDADE DE MOVIMENTO (CAP.5)

50

1.11

PROBLEMAS PROPOSTOS – QUANTIDADE DE MOVIMENTO

60

1.12

PROBLEMAS RESOLVIDOS – ESCOAMENTO VISCOSO EM DUTOS (CAP.6 E CAP.7)

63

1.13

PROBLEMAS PROPOSTOS - PERDA DE CARGA EM TUBULAÇÕES (CAP.7)

79

1.14

PROBLEMAS PROPOSTOS - ESCOAMENTO VISCOSO EM DUTOS (CAP.7 E CAP.8)

82

1.15

PROBLEMAS RESOLVIDOS - ANÁLISE DIMENSIONAL (CAP.9)

84

1.16

PROBLEMAS ADICIONAIS

87

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

EEXXEEMMPPLLOOSS

PPRROOPPRRIIEEDDAADDEESS DDOOSS FFLLUUIIDDOOSS

CCAAPP 22

Mecânica dos Fluidos

1.1 PROBLEMAS RESOLVIDOS - Propriedades dos Fluidos (Cap.2)

[ 1 ] Determine o peso de um reservatório de óleo que possui uma massa de 825 kg.

[ 2 ] Se o reservatório do exemplo anterior tem um volume de 0,917 m 3 determine a massa específica, peso específico e densidade do óleo.

[

3 ] Se 6,0m 3 de óleo pesam 47,0 kN determine o peso específico, massa específica e a densidade do fluido.

[

4 ] Um tanque de ar comprimido apresenta um volume igual a 2,38x10 -2 m 3 . Determine a massa específica e o peso do

ar contido no tanque quando a pressão relativa do ar no tanque for igual a 340kPa. Admita que a temperatura do ar no

tanque é 21 0 C e que a pressão atmosférica vale 101,3kPa. A constante do gás para o ar é R=287 (J/kg K)

[ 5 ] Um fluido tem uma viscosidade dinâmica de 5x10 -3 N.s/m 2 e uma massa específica de 0,85 kg/dm 3 . Determinar a sua viscosidade cinemática.

[ 6 ] Determinar a altura representativa de uma pressão de 500

massa

em termos da altura de coluna de água de

kg m , e em termos de altura de coluna de Mercúrio com massa específica

K N m

2

específica

ρ =

1000

3

ρ

=

13 6

.

×

10

3

kg m

3

. Utilizando p = ρ gh .

[ 7 ] A água de um lago localizada numa região montanhosa apresenta temperatura média igual a 10 0 C e profundidade máxima do lago de 40m. Se a pressão barométrica local é igual a 598 mmHg, determine a pressão absoluta na região de mais profundidade do lago. Considere a densidade do mercúrio igual a 13,54.

[ 8 ] Expresse a pressão relativa de 155kPa como uma pressão absoluta. A pressão atmosférica local é de 98,0 kPa.

[ 9 ] Expresse uma pressão absoluta de 225,0 kPa como uma pressão manométrica. A pressão atmosférica local é de 101,0 kPa.

[ 10 ] Um vacuômetro indica uma pressão de 70 kPa. Determinar a pressão absoluta considerando que a pressão atmosférica local é igual a 100 kPa.

[ 11 ] Um manômetro instalado numa tubulação de água indica uma pressão de 2,0 kgf/cm 2 . Determinar a pressão

absoluta em kgf/cm 2 , Pa, mH 2 0 e mm Hg. Considere a pressão atmosférica igual a 1,0 kgf/cm 2 e a densidade do

mercúrio igual a 13,6.

[ 12 ] Um fluido newtoniano apresenta viscosidade dinâmica igual a 0,38 N.s/m 2 e densidade igual a 0,91 escoando num tubo de 25mm de diâmetro interno. Sabendo que a velocidade média do escoamento é de 2,6 m/s, determine o valor do número de Reynolds.

[ 13 ] Em um reservatório contendo glicerina, com massa=1200 kg e volume=0,952 m³. Determine: a) peso da glicerina; b) massa específica da glicerina; c) peso específico da glicerina; d) densidade da glicerina.

[ 14 ] Um avião voa a 10700 m de altura, a velocidade de 850 km/h, onde a temperatura chega a -55ºC. Dados: K AR = 1,4 e R AR = 287 [J/(kg.K)] , determine: a) a velocidade do som; b) número de Mach; fluido compressível ou incompressível? c) subsônico ou supersônico?

[ 15 ] Determine a massa específica do ar que se encontra num reservatório com temperatura de 50°C, no qual existe um manômetro indicando uma pressão de 370 kPa.

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

Solução dos Problemas - Propriedades dos Fluidos

[1] Determine o peso de um reservatório de óleo que possui uma massa de 825 kg.

w

=

mg

w

=

825

kgx

9,81

m

s

2

= 8093,25

N

ou 8,093

kN

[2] Se o reservatório do exemplo anterior tem um volume de 0,917 m 3 determine a massa específica, peso específico e densidade do óleo.

Massa específica

ρ =

m

825

kg

=

V

0,917 m

3

=

899,67

900

kg

m 3

Peso específico

kg

N

γ = ρg =

899,67

3

x

9,81

s

2

=

8825,8 m

3

m

m

Também poderia ser determinada como

w

8093,25

N

γ= =

V

0,917

m

3

=

8825,8

N

m

3

densidade

d

d

=

=

ρ

fluido

=

γ

fluido

ρ

H

2

O

( 4

a

o

c

)

ρ fluido

γ

899,67

O

(

4

H

2

a

o

=

ρ O

H

2

( 4

a

o

c

)

1000

c

)

=

0,89967

0,90

[3] Se 6,0m 3 de óleo pesam 47,0 kN determine o peso específico, massa específica e a densidade do fluido.

Peso específico

Massa específica

γ=

W

47 1000

x

=

V

6

γ

7833,34

ρ = =

g

9,81

= 7833,34

N

3

m

= 798,51

kg

m

3

Densidade

d =

ρ óleo

798,51

=

ρ

H

2

0

a

4

0

C

1000

=

0,80

 

N

 
kg m . 2 s
kg m
.
2
s

xs

 

3

 

Ns

2

γ

m

g

m

=

m

3

m .

=

3

m m

= 3 m m
2
2

ρ = =

s

2

Mecânica dos Fluidos

[ 4 ] Um tanque de ar comprimido apresenta um volume igual a 2,38x10 -2 m 3 . Determine a massa específica e o peso do

ar contido no tanque quando a pressão relativa do ar no tanque for igual a 340kPa. Admita que a temperatura do ar no

tanque é 21 0 C e que a pressão atmosférica vale 101,3kPa. A constante do gás para o ar é R=287 (J/kg K)

A pressão absoluta é P abs =P man +P atm =340kPa + 101,3kPa= 441,3 kPa.

A temperatura absoluta é T abs (K) =T( o C) + 273= 21+273=294 K

A massa específica pode ser determinada com a lei dos gases perfeitos

P 441,3 1000 x kg ρ = = = 5,23 3 RT 287 294 x
P
441,3 1000
x
kg
ρ =
=
=
5,23
3
RT
287 294
x
m
As unidades são:
 N 
2
P
m
N kg K
.
.
ρ =
=
=
2
RT
 Nm 
N m m xK
.
.
  x K
)
kgK
(

=

kg

3

m

O peso de ar contido no tanque é igual a

− 2 W = ρ g ∀ = 5,23x9,81x2,38x10 = Conferindo as unidades:  kg
− 2
W
=
ρ g
∀ =
5,23x9,81x2,38x10
=
Conferindo as unidades:
 kg
  m 
kg m
.
(
3
)
W
=
ρ g
∀ = 
 m
=
3
2
2
m
s
s

1,22N

= N

[ 5 ] Um fluido tem uma viscosidade dinâmica de 5x10 -3 N.s/m 2 e uma massa específica de 0,85kg/dm 3 . Determinar a sua viscosidade cinemática.

ν =

3 Ns − 5 x 10 µ 2 m = kg ρ 850 3 m
3 Ns
5
x 10
µ
2
m
=
kg
ρ 850
3
m

=

5,88 10

x

6

N . s . m

kg

=

5,88 10

x

6

 kgm  . s . m   2  s  kg
kgm
.
s . m
2
s
kg

=

5,88 10

x

6 m

2

s

[ 6 ] Determinar a altura representativa de uma pressão de 500

massa específica ρ =

K N m

2 em termos da altura de coluna de água de

1000 kg m

3 , e em termos de altura de coluna de Mercúrio com massa específica

ρ =

13 6

.

×

10

3

kg m

3

. Utilizando p = ρ gh .

Solução

Em termos de coluna de água:

h

=

p

500

×

10 3

=

ρ

g

1000

×

9.81

= 50.95

m

de água

Em termos de coluna de mercúrio com ρ =

13 6

.

h

=

500

×

10

3

13.6

×

10

3

×

9.81

=

3.75

m

de mercúrio

×

10

3

kg m

3

.

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

[7] A água de um lago localizada numa região montanhosa apresenta temperatura média igual a 10 0 C e profundidade máxima do lago de 40m. Se a pressão baromêtrica local é igual a 598 mmHg, determine a pressão absoluta na região de mais profundidade do lago. Considere a densidade do mercúrio igual a 13,54. A pressão da água, em qualquer profundidade h, é dada pela equação:

p = p + ρgh

0

Onde po é a pressão na superfície do lago que representa a pressão atmosférica local (p atm). Como patm foi dada em coluna de mercúrio devemos

p

atm

gh

= ρ =

13,54 1000

x

kg

x9,81

m

m

3 2

s

x0,598m

=

79430,79

N

m

2

= 79,43 kPa

Desta forma para o fundo do rio (h=40m) para água a 10 0 C a qual corresponde uma massa especifica de 1000kg/m 3 podemos determinar a pressão absoluta como.

p

=

p

atm

+ ρ

gh

=

79,43kPa

+

1000x9,81x40

=

79,43kPa

+

392,4kPa

472kPa

[8] Expresse a pressão relativa de 155kPa como uma pressão absoluta. A pressão atmosférica local é de 98,0 kPa.

p

abs

=

P

man

+

p

atm

=

155

kPa

+

98,0

kPa

=

253

kPa

[9] Expresse uma pressão absoluta de 225,0 kPa como uma pressão manomêtrica. A pressão atmosférica local é de 101,0 kPa.

P

man

=

p

abs

p

atm

=

225,0

kPa

101,0

kPa

=

124,0

kPa

[10] Um vacuômetro indica uma pressão de 70 kPa. Determinar a pressão absoluta considerando que a pressão atmosférica local é igual a 100 kPa.

p

abs

=

p

atm

p

vac

=

100

kPa

70

kPa

=

30

kPa

[11] Um manômetro instalado numa tubulação de água indica uma pressão de 2,0 kgf/cm 2 . Determinar a pressão absoluta em kgf/cm 2 , Pa, mH20 e mm Hg. Considere a pressão atmosférica igual a 1,0 kgf/cm 2 e a densidade do mercúrio igual a 13,6.

p

abs

=

P

man

+

p

atm

em kgf/cm 2

p abs

=+ 1 2 =

kgf

3 cm

2

Sabemos que 1 kgf =9,81N, desta forma e que 1cm 2 = (1/100) 2 m 2 . Desta forma.

Pressão em Pascal.

p

abs =

3,0

kgf

2

cm

x 9,81

N

kgf

1

100

2

2

m

Coluna de água

=

h =

p

294,3

×

10 3

=

ρ

H

2

0

g

1000

×

9.81

= 30

3,0 9,81 100

x

x

2

=

294,3

kPa

m de coluna de água

Coluna de mercúrio considerando d=13,6.

h =

p

294,3

×

10 3

=

ρ Hg

g

13,6 1000

x

×

9,81

= 2,2

m de coluna mercúrio

Mecânica dos Fluidos

[12] Um fluido newtoniano apresenta viscosidade dinâmica igual a 0,38 N.s/m 2 e densidade igual a 0,91 escoando num tubo de 25mm de diâmetro interno. Sabendo que a velocidade média do escoamento é de 2,6 m/s, determine o valor do número de Reynolds.

O número de Reynolds é definido como

Re =

VD

ou

=

VD

ρ

ν µ

a massa específica do fluido é determina em função da densidade

d

ρ = ρ

H

2

0

=

0,91 1000

x

kg

3

m

=

Re =

VD

ρ

2,6 0,025 910

x

x

=

µ 0,38

910

kg

3

m

156

Conferindo as unidades

Re =

 

m

xmx

kg

 

VD ρ

s

m

3

m

µ

=

Ns

=

s

2

m

xmx

kg

3

m

x

m

2

N s

.

m   m

kg  

m

s

2

   m

2

= 

(

)

s

3

kg m

.

. s

 

= 1 - adimensional

O valor de um parâmetro adimensional não depende do sistema de unidade utilizado desde que todas as variáveis utilizadas forem expressas num sistema de unidades consistente.

[13] Em um reservatório contendo glicerina, temos: massa = 1200 kg e volume = 0,952 m³. Determine: a) peso da glicerina; b) massa específica da glicerina; c) peso específico da glicerina; d) densidade da glicerina.

a) W = F = m.a = mg

b) ρ = m / V

c)

γ = ρ g

d) d = ρ fluido / ρ água a 4ºC

W = 1200 kg x 9,81 m/s 2 11,77 kN

ρ = 1200 kg / 0,952 m³ 1261 kg / m³

γ =

d =

1261

kg

3

x

9,81

m

2

m s

1261

kg

m

3

1000

kg

3

m

=

1,26

12,37 kN / m

3

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

[14] Um avião voa a 10700 m de altura, a velocidade de 850 km/h, onde a temperatura chega a -55ºC. Dados: K AR = 1,4 e R AR = 287 [J/(kg.K)] , determine:

a) a velocidade do som;

b) número de Mach; fluido compressível ou incompressível? c) subsônico ou supersônico?

(a)

c =

K x R x T
K
x R x T
 

b)

M = V / c

M

=

c

=

x (

55 + 273

) [K]

 J  1,4 x 287   kg x K  
J
1,4 x 287
kg
x K

850

km

1000 m

 

1

h

 

x

x

h

1

km

3600

s

296

m

s

236

m

s

296

m

s

M

0,8 [admensional]

M

> 0,3 Fluido Compressível

c)

M 0,8

M < 1 Subsônico

c 296 m/s

[15] Determine a massa específica do ar que se encontra num reservatório com temperatura de 50°C, no qual existe um manômetro indicando uma pressão de 370 kPa.

ρ =

ρ =

ρ =

p

R x T

p

abs

R x T

(Eq. Gás Perfeito)

=

p

atm

+

p

man

R

AR

x T

abs

101330

Pa

+

370000

Pa

287

J

kg

x K

x

(

50

+

273

)

K

=

471330

kg

m s

.

2

kg m

.

2

287

s

2

kg

x K

x

(

323

)

K

ρ

=

5,08

kg

3

m

Mecânica dos Fluidos

1.2 PROBLEMAS PROPOSTOS - Propriedades dos Fluidos e Pressão ( Cap.2 e Cap.3)

1. Um reservatório graduado contém 50ml de um líquido que pesa 6N. Determine o peso especifico, a massa especifica e a densidade deste líquido.

2. Determine a viscosidade cinemática do ar a 20 0 C sabendo que nestas condições a viscosidade dinâmica é igual a 1,85x10 -4 Poise e a massa especifica igual a 1,208 kg/m 3 .

3. A tabela abaixo mostra a variação da massa especifica da água (kg/m 3 ) em função da temperatura na faixa entre 20 a 60 0 C. Utilize estes dados para construir uma equação empírica do tipo: ρ =c 1 + c 2 T + c 3 T 2 que forneça a massa especifica da água nesta faixa de temperatura. Comparar os valores fornecidos pela equação com os da tabela. Qual o valor da massa especifica da água quando a temperatura é igual a 42,1 0 C.

ρ (kg/m 3 )

998,2

997,1

995,7

994,1

992,2

990,2

988,1

T ( 0 C)

20

25

30

35

40

45

50

4. A Equação de Shuterland é utilizada para determinação da viscosidade dinâmica dos gases é dada por:

µ =

CT

3/ 2

T

+

S

As constantes para a Eq. Sutherland adequada para o ar a pressão atmosférica padrão são C=1,458x10 - 6 kg/(msK 1/2 ) e S=110,4K. Utilize estes valores para estimar a viscosidade dinâmica do ar a 10 0 C e a 90 0 C. Compare os valores com os tabelados em textos de mecânica dos fluidos

5. A Eq. Empírica para determinação da viscosidade cinemática para líquidos é conhecida como Eq. de Andrade e dada por:

µ =

D exp

B

T

Determine as constantes D e B da Eq. de Andrade para água para as temperaturas de 0,20,40,60, 80 e 100 0 C. Determine a viscosidade dinâmica para 50 0 C e compare com valores dados em tabelas. Método: Rescreva a equação na forma:

ln µ =

B

1

T

+

ln D

Grafique em função de lnµ em função de 1/T. Os valores de D e B podem ser determinados a partir da inclinação e do ponto de intercessão desta curva. Obs. Se você tem acesso a um programa de ajuste de curvas não linear poderá encontrar as constantes a partir da Eq. original.

6. Determine a massa específica, volume específico, o peso específico e a densidade de um óleo que pesa 33kN contido num reservatório de 3.5m 3 Obs: considere g=9.81 m/s 2 e o peso especifico da água igual a 9806N/m 3 . (d=0,96)

7. Um tanque de ar comprimido contém 6,0 kg de ar a 80 0 C. A pressão relativa do tanque é igual a 300kPa. Determine o volume do tanque. (V=1,52m 3 )

8. Determine a altura de pressão estática de uma coluna de água e de uma coluna de mercúrio para uma pressão de 10kgf/cm 2 . Considere a massa especifica da água igual a 1000kgf/m 3 e o peso específico do mercúrio é igual a 13600kgf/m 3 . Qual a densidade do mercúrio. (d=13,6)

9. A densidade da água salgada é igual a 1,2. Determinar a altura equivalente de pressão estática de uma coluna de água salgada considerando uma pressão de 10kgf/cm 2 . (h=83,3 mca)

10. Para uma pressão de 10kgf/cm 2 . qual será a altura de coluna de óleo e qual a sua densidade. O óleo tem um pesos específico igual a 850kgf/m 3 .

11. Para um líquido que tem um peso específico igual a 8338,5N/m 3 determinar qual a coluna representativa de pressão quando se tem uma pressão de 981kPa. (h=117,65m)

12. Determinar o peso específico, o volume específico e a densidade do mercúrio: a) na lua b) na terra. Considere a massa especifica do mercúrio igual a 13600 kg/m 3 . A aceleração da gravidade na terra é igual a 9,81 m/s 2 .

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

13.

14.

15.

16.

17.

18.

19.

20.

21.

22.

A pressão manométrica de um tanque é medida, indicando uma altura de 55 cm de coluna de fluido com d=0,85. A pressão

atmosférica local é igual a 96k Pa. Determinar a pressão absoluta dentro do tanque.

Mergulha-se numa cuba contendo mercúrio um tubo de vidro aberto numa extremidade tal como se mostra na figura. Considere d=13,6 e a pressão atmosférica igual à pressão atmosférica normal (101,33kPa) com g=9,81m/s 2 . Determine nestas circunstancias a altura de coluna de mercúrio.

(h=760mmHg)

a altura de coluna de mercúrio. ( h=760mmHg ) Um vacuômetro tipo Bourdon, indica uma pressão

Um vacuômetro tipo Bourdon, indica uma pressão de 5.8psi (lbf/pol 2 ) quando conectado a uma reservatório num local onde a pressão atmosférica é igual a 14.5Psi. Determinar a pressão absoluta no reservatório.

Um manômetro tipo Bourdon indica que a pressão num tanque é igual a 5,31 bar quando a pressão atmosférica local é igual a 760mmHg. Qual será a leitura do manômetro quando a pressão atmosférica local for igual a 773mm de Hg.

Um manômetro de Bourdon instalado na tubulação de alimentação de uma bomba indica que a pressão negativa é igual a 40kPa. Qual é a pressão absoluta correspondente se a pressão atmosférica local é igual a 100kPa.

Admitindo que a pressão atmosférica local é igual a 101kPa, determine as alturas das colunas de fluido em barômetros que contém os seguintes fluidos: a) mercúrio b) água c)álcool etílico. Calcule as alturas levando em conta a pressão de vapor destes fluidos e compare com seus respectivos desconsiderando a pressão de vapor dos fluidos.

Um tanque fechado contem ar comprimido e um óleo que apresenta uma densidade igual a 0,9. O manômetro em U conectado ao tanque utiliza mercúrio com densidade igual a 13,6. Se h1=914mm h2=152mm h3=229mm, determine a leitura no manômetro localizado no topo do tanque. (Resposta:

Pmam=21,1kPa)

localizado no topo do tanque. (Resposta: P mam =21,1kPa) Determine o número de Reynolds numa tubulação

Determine o número de Reynolds numa tubulação de aço galvanizado novo de 300mm de diâmetro interno na qual escoa

água a uma temperatura de 35 0 C com uma vazão de 60m 3 /h. Especifique se o escoamento é laminar ou turbulento. Determine

a perda de carga para a tubulação considerando um comprimento total de 50metros.

Determinar a massa especifica do ar num local onde a temperatura é igual a 50 0 C e leitura do barômetro indica uma pressão igual a 100kPa. (Obs: Considere o ar como um gás ideal) ( ρ =1,07kg/m 3 )

Um tanque de ar comprimido apresenta um volume igual a 2,38x10 -2 m 3 . Determine a massa especifica e o peso do ar contido no tanque quando a pressão relativa do ar no tanque for igual a 340kPa. Considere que a temperatura do ar no tanque é de 21 0 C e que a pressão atmosférica é igual a 101,30kPa. (5,23kg/m 3 , 1,22N).

Mecânica dos Fluidos

EEXXEEMMPPLLOOSS

LLEEII DDAA VVIISSCCOOSSIIDDAADDEE

((CCAAPP 22))

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

1.3 PROBLEMAS RESOLVIDOS – Lei da Viscosidade de Newton (Cap.2)

[1] Duas grandes superfícies planas mantêm uma distância h entre elas esta escoando um determinado fluido.

Se o fluido for considerado não-viscoso (ideal) qual a tensão de cisalhamento na parede da placa superior ?.

Se o perfil de velocidade for uniforme (1). Qual será a magnitude da tensão de cisalhamento na parede inferior comparada com a tensão de cisalhamento no centro das placas ?

Se o perfil de velocidade for uma reta inclinada (2). Onde a tensão de cisalhamento será maior ?

Se o perfil de velocidade for parabólico (3): Onde a tensão de cisalhamento será menor ?.

(1) (2) (3) y x du τ = µ dy
(1)
(2)
(3)
y
x
du
τ = µ
dy

[2] Considerando um perfil parabólico de velocidade V(y)= a + by 2 determinar (a) O gradiente de velocidade (b) A tensão de cisalhamento em y=0 e em y= -100mm. Considere um fluido com viscosidade dinâmica igual a 8.0x10 -3 kg/ms.

y 0 V=2,5m/s h=100mm
y
0
V=2,5m/s
h=100mm

[3] Duas superfícies grandes planas estão separadas por um espaço de 25 mm. Entre elas encontra-se óleo de massa específica de 850 kg/m 3 e viscosidade cinemática igual a 7,615x10 -5 m 2 /s. Uma placa muito fina de 0,4 m 2 de área move-se a uma velocidade de 0,15m/s eqüidistante entre ambas superfícies. Considere um perfil linear de velocidade. Determinar (a) O gradiente de velocidade (b) A tensão de cisalhamento sobre a placa fina (c) força necessária para puxar a placa.

[4] Uma placa infinita move-se sobre uma segunda placa, havendo entre elas uma camada de líquido, como mostrado na figura. A separação das placas é igual a 0,3m. Considere um perfil de velocidade linear. A viscosidade do líquido é de 0,65 Centipoise A densidade relativa é igual a 0,88 Determinar:

( a ) A viscosidade absoluta em Pa s e em (kg/ms) - A viscosidade cinemática do líquido

( b ) A tensão de cisalhamento na placa superior e na placa inferior em (Pa)

( c ) Indique o sentido de cada tensão de cisalhamento calculado em c e d.

(Pa) • ( c ) Indique o sentido de cada tensão de cisalhamento calculado em c
(Pa) • ( c ) Indique o sentido de cada tensão de cisalhamento calculado em c
(Pa) • ( c ) Indique o sentido de cada tensão de cisalhamento calculado em c

U=0,3m/s

Mecânica dos Fluidos

[5] A distribuição de velocidades do escoamento de um fluido newtoniano num canal formado por duas placas paralelas e largas é dada pela equação

u =

3 V

2

1

y  

h

2

onde V é a velocidade média. O fluido apresenta uma viscosidade dinâmica igual a 1,92 N.s/m 2 . Considerando que V=0,6m/s e h=5mm determinar:

a) Tensão de cisalhamento na parede inferior do canal

b) Tensão de cisalhamento que atua no plano central do canal.

[ 6 ] O perfil de velocidade do escoamento de um óleo numa superfície sólida é dada por:

Onde U ( y ) é o perfil de velocidade em m/s e y o afastamento da superfície em (m). O óleo apresenta viscosidade absoluta de 2x10 -3 Pa.s Determinar a tensão de cisalhamento a 20cm da superfície sólida.

U

(

y

)

=

2

y

2

.

[ 7 ] Um embolo de 100kg se move por gravidade no interior de um cilindro vertical. O diâmetro do êmbolo é de 200mm e o

diâmetro do cilindro de 200,1mm. A altura do embolo é de 320 mm. O espaço entre o embolo e o cilindro esta cheio de óleo com viscosidade dinâmica igual a 8,5 N.s/m 2 . Determinar a velocidade na descida considerando um perfil linear de velocidade (dv/dy=u/y).

[ 8 ] Ar a 200C escoa sobre uma placa plana apresentando um perfil de

velocidade senoidal tal como mostrado na figura. Determine a tensão de cisalhamento para y=3,5mm. Considere a massa especifica do ar igual a 1,23 kg/m3 e viscosidade dinâmica igual a 1,8x10-5 (Pa s). Ob. O gradiente de velocidades é dado por:

du

dy

= U

max

π

2

b

π

b

2

y

cos

Obs. Apresente a dedução de unidades no sistema internacional do resultado.

2  y  cos    Obs. Apresente a dedução de unidades no sistema

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

Solução – Problema 1

[1] Duas grandes superfícies planas mantém uma distância H. O espaço entre elas esta preenchido com um fluido.

(a)

Se o fluido for considerado não-viscoso (ideal) qual será a tensão de cisalhamento na parede da placa superior ?.

 

(b)

Se o perfil de velocidade for uniforme (1). Qual será a magnitude da tensão de cisalhamento na parede inferior comparada com a tensão de cisalhamento no centro das placas ?

(c)

Se o perfil de velocidade for uma reta inclinada (2). Onde a tensão de cisalhamento será maior ?

 

(d)

Se o perfil de velocidade for parabólico (3): Onde a tensão de cisalhamento será menor ?.

 
 

(a)

Num fluido ideal a viscosidade do fluido é nula ( µ=0) e portanto a tensão τ=0.

 

(b)

Num perfil uniforme de velocidade du/dy=0 e, portanto a magnitude da tensão de cisalhamento é nula em toda a seção ( τ=0).

(c)

Se o perfil de velocidade for uma reta inclinada o perfil de velocidade será do tipo u=k1 + k2y . Desta forma o termo du/dy=k2 = constante, portanto, a tensão de cisalhamento será igual em todos os pontos da seção ( τ=cte).

(d)

Se o perfil de cisalhamento for parabólico, por exemplo, do tipo:

 

u=k1 + k2y 2 , desta forma o termo du/dy=k2 y ,

Desta forma a tensão de cisalhamento vai aumentando linearmente.

Para y=0 (centro do canal) τ =0.

Para y=ymax (paredes) τ= τmax.

Desta forma a tensão de cisalhamento será zero no centro e máxima nas paredes. ( τ=ky)

Mecânica dos Fluidos

Solução – Problema 2

Considerando um perfil parabólico de velocidade V(y)= a + by 2 determinar (a) O gradiente de velocidade (b) A tensão de cisalhamento em y=0 e em y= -100mm. Considere um fluido com viscosidade dinâmica igual a 8.0x10 -3 kg/ms.

Para

como

y=0;

V=V max =2,5m/s

V = a + by

2

achamos que a=2,5m/s

Para y=-100 mm V=0 com

V

= a + by

2

achamos

b

V

=

=

V

a

0

2,5

=

y

2

(

0,1

)

2

2,5

250

y

2

= −

250

O gradiente de velocidade é dada por:

du = −500 y dy

Tensão de cisalhamento em y=0 :

τ = µ

du

dy

=

8,0x10

-3

x500x0

=

0

Tensão de cisalhamento em y=-0,1m

τ = µ

du

dy

=

8,0x10

-3

Solução – Problema 3

x500x(-0,10)

= −

N

0,4 m

2

-3 Solução – Problema 3 x500x(-0,10) = − N 0,4 m 2 Duas superfícies grandes planas

Duas superfícies grandes planas estão separadas por um espaço de 25mm. Entre elas encontra-se óleo de massa específica de 850 kg/m 3 e viscosidade cinemática igual a 7,615x10 -5 m 2 /s. Determinar a força necessária para puxar uma placa muito fina de 0,4m 2 de área a uma velocidade de 0,15m/s que se move eqüidistante entre ambas as superfícies. Considere um perfil linear de velocidade (dv/dy=u/y).

F = F

1

µ

=

ρν

+ F

2

= 850

kg

2

m

3

7,615 10

x

5

m s

= 0,06473N.s/m

2

F

1

= Aτ = Aµ

du

dy

A

µ

u

y

1

F

2

Aµ

u

y

2

como y1 =y 2 temos que F1 =F 2.

2

F = 

A

µ

u   =

y

2

x

0,4

2

m

x

0,06473

0,15

m

s

N s

.

x

2

m

0,0125 m

=

0,62 N

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

Solução – Problema 4

[4] Uma placa infinita move-se sobre uma Segunda placa, havendo entre elas uma camada de líquido, como mostrado na figura. Para uma pequena largura da camada d, supomos uma distribuição linear de velocidade no líquido. A viscosidade do líquido é de 0,65 centipoise A densidade relativa é igual a 0,88 Determinar:

centipoise A densidade relativa é igual a 0,88 Determinar: (a) A viscosidade absoluta em Pa s

(a)

A viscosidade absoluta em Pa s e em (kg/ms)

(b)

A viscosidade cinemática do líquido

(c)

A tensão de cisalhamento na placa superior (Pa)

(d)

A tensão de cisalhamento na placa inferior em (Pa)

(e)

Indique o sentido de cada tensão de cisalhamento calculado em c e d.

Hipóteses:

Distribuição linear da velocidade

Escoamento em regime permanente

Viscosidade constante

(a) 1 cP = Pa s /1000

µ=

(0,65

cP

)

Pa s

cP 1000

1 cP = Pa s /1000

= 6,5 10

x

4

Pa

s

O perfil de velocidade é representado por a equação de uma reta:

u( y) = my + b

Para y=0

u=0 e por tanto b=0 (intercepto no eixo de coord.)

Para y=d

u=U e por tanto m= U/d

Desta forma o perfil de velocidade é dado como:

u

( y

) = 

U

d

y

O gradiente é dado por:

du =

U

=

0,3 1000

x

dy

d

0,3

N

=

0,65

2

=

0,65

Pa

m

kg

/(

ms

)

µ=

(0,65

cP

)

= 6,5 10

x

4

cP 1000

kg

/(

ms

)

(b) A viscosidade dinâmica

ν =

µ 6,5 10

x

4

kg

ms

=

ρ 0,88 1000

x

kg

3

m

m

2

s

= 7,39 10

x

3

(c) A tensão de cisalhamento na placa inferior em (Pa)

τ

yx

=

µ

du

dy

y =

0

=

µ

U

d

=

6,5 10

x

4

kg

ms

1000

1

s

=

1000

s

1

=

cte

A placa superior é uma superfície y (negativa), portanto τ yx atua no sentido negativo (-) dos x

A placa inferior é uma superfície y (positiva), portanto τ yx atua no sentido positivo dos x

é uma superfície y (positiva), portanto τ y x atua no sentido positivo dos x Jorge

Mecânica dos Fluidos

Solução – Problema 5

[5] A distribuição de velocidades do escoamento de um fluido newtoniano num canal formado por duas placas paralelas e largas é dada pela equação

u

=

3

V

2

1

−   

y

h

 

2

onde V é a velocidade média. O fluido apresenta uma viscosidade dinâmica igual a 1,92 N.s/m 2 . Considerando que V =0,6m/s e h=5mm determinar:

c) Tensão de cisalhamento na parede inferior do canal

d) Tensão de cisalhamento que atua no plano central do canal.

Utilizando a lei universal

τ = µ du dy

A distribuição da velocidade é unidimensional e em regime permanente já que u=u(y) . Para determinar a tensão de cisalhamento

devemos determinar o gradiente de velocidade du/dy. Derivando a equação da distribuição da velocidade temos,

du

dy

=

3 V

2

0

h  

y  

2

2

= −

3 V

h

2

y

a) A tensão de cisalhamento na parede inferior do canal é dada para y=-h,

τ

y

=

h

= −

µ

3 V

h

2

(

h

)

=

µ

3 V

h

= 1,92

Ns

x

m

2

3

x

0,6   m

1

x

s

0,005

m

  = 691

N

m 2

ou

691

Pa

esta tensão cria um arrasto na parede. Como a distribuição de velocidade é simétrica, a tensão de cisalhamento na parede superior apresenta o mesmo valor, e sentido da tensão na parede inferior.

Tensão de cisalhamento que atua no plano central do canal é dada para y=0 ou du/dy.

Desta forma a tensão de cisalhamento neste plano é nula. τplano médio=0.

O gradiente de velocidade e portanto a tensão de cisalhamento varia linearmente com y. Neste caso a tensão de cisalhamento varia

de 0 no plano central a 691Pa nas paredes.

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

Solução – Problema 6

[ 6 ] O perfil de velocidade do escoamento de um óleo numa superfície sólida é dada por:

Onde U ( y ) é o perfil de velocidade em m/s e y o afastamento da superfície em (m). O óleo apresenta viscosidade absoluta de 2x10 -3 Pa.s Determinar a tensão de cisalhamento a 20cm da superfície sólida.

U

(

y

)

=

2

y

2

.

Como o perfil de velocidade é dado por

U

(

)

y =

2

A tensão de cisalhamento é dada por:

τ = µ

u

y

y

2

.

Desta forma

(

dU y

)

dy

=

τ = µ

dU y

(

)

dy

=

2

x

10

4y.

3

x

4 (0,2)

x

=

0,0016

N

2

m

Solução – Problema 7

[ 7 ] Um embolo de 100kg se move por gravidade no interior de um cilindro vertical. O diâmetro do êmbolo é de 200mm e o diâmetro do cilindro de 200,1mm. A altura do embolo é de 320mm. O espaço entre o embolo e o cilindro esta cheio de óleo com viscosidade dinâmica igual a 8,5 N.s/m 2 . Determinar a velocidade na descida considerando um perfil linear de velocidade (du/dy=u/y).

F = A τ = A µ

du

dy

= π

DL

µ

u

y

u

=

Fy

DL

π

µ

=

(

100 9,98

x

)

x

0,00005

π

x

0,2 0,32 8,5

x

x

=

0,0287

m

=

2,87

cm

 

s

s

Solução – Problema 8

[ 8 ] Ar a 20 0 C escoa sobre uma placa plana apresentando um perfil de

velocidade senoidal tal como mostrado na figura. Determine a tensão de cisalhamento para y=3,5mm. Considere a massa especifica do ar igual a 1,23 kg/m 3 e viscosidade dinâmica igual a 1,8x10-5 (Pa s). Ob. O gradiente de velocidades é dado por:

du

dy

=

U

max

π

2

b

cos

y

π

b

2

Obs. Apresente a dedução de unidades no sistema internacional do resultado.

τ

τ

=

µ

du

dy

y

= 3,5

mm

= µ

ydo resultado. τ τ = µ du dy y = 3,5 mm = µ = 3,5

= 3,5

mm

=

= µ


U max

π


2 b

µ

9,0 x  

π

2

x

7,0


µ    9,0 x    π 2 x 7,0   

cos

π x 3,5  

2

x 7,0

 

x

1000 0,707106

x

= 1,8 10

= 0,0257 Pa

5

Pa sx

.

x

1428,068

Mecânica dos Fluidos

1.4 PROBLEMAS PROPOSTOS – Lei da Viscosidade de Newton (Cap.2)

[1] A Fig. mostra duas placas planas paralelas a distância de 2 mm. A placa superior move-se com velocidade de 4 m/s, enquanto a inferior é fixa. Se o espaço entre as duas placas for preenchido com óleo de viscosidade 0,1x10 -4 m 2 /s e massa específica 830 kg/m 3 , Determine: (a) O gradiente de velocidade; (b) A tensão de cisalhamento (N/m 2 ) na superfície da placa móvel em contato com o fluido (c) A tensão de cisalhamento (N/m 2 ) na superfície da placa fixa em contato com o fluido. (d) A força que deve ser vencida para puxar a placa superior com área de 0,5m 2 . R: (a) 2000 s -1 (b) 16,6 N/m 2 (c) 16,6 N/m 2 (d) 8,3 N

s - 1 (b) 16,6 N/m 2 (c) 16,6 N/m 2 (d) 8,3 N [2] um

[2] um canal é formado por duas placas paralelas separadas h=6mm tendo entre elas glicerina a 20 0 C com massa específica é igual a 1260 kg/m 3 e a viscosidade dinâmica igual a 1,5 Pa.s.

Determinar: (a) a tensão requerida para mover a placa superior com uma velocidade V=6,0m/s. (b) a força necessária para puxar a placa superior considerando esta com superfície igual a 1,0m 2 . R: (a) 1500 N/m 2 (b) 1500 N

[3] Uma placa deslocando-se sobre uma pequena lâmina de óleo sob a ação de uma força F, conforme a figura. O óleo tem densidade 0,750 e viscosidade 3.10 -3 Pa.s. (a) Qual a tensão de cisalhamento produzida pelo fluido sobre a placa? (b) Qual a velocidade da placa móvel? R: (a) 4,33 N/m 2 (b) 2,88 m/s

da placa móvel? R: (a) 4,33 N/m 2 (b) 2,88 m/s [4] A correia da Fig.

[4] A correia da Fig. move-se a uma velocidade constante V e desliza no topo de um tanque de óleo. A corria apresenta um comprimento L e uma largura b. O óleo apresenta uma profundidade h. Considerando a distribuição linear do perfil de velocidade no

&

óleo, determine a potencia necessária para o acionamento da correia, considerando que esta a potencia é dada por W = FV

onde

F

é a força tangencial na correia e V

a velocidade da correia. Dados: L=2,0m h=3cm

V=2,5m/s b=60cm. Fluido: óleo

SAE 30

µ

=

kg

m s

0,29

.

R: 72,5 W.

30 µ =  kg     m s 0,29  . R: 72,5

[ 5 ] O escoamento laminar entre duas placas paralelas fixas é dado por:

u

(

y

)

=

u

max

1

y  

2

h

2

onde

umax

representa

a

velocidade

máxima no canal, e h a separação das placas. (a) Determinar o gradiente de velocidades. (b) Determinar a expressão da tensão de cisalhamento. Considere a separação entre placas de 5mm, área superficial da placa superior igual a 0,3m 2 e velocidade máxima umax=0,5 m/s Determine (c) A tensão de cisalhamento no centro do canal e na placa superior (d) A força de atrito na placa inferior. R: (c) 0,46 N/m 2 . (d) 0,138 N

na placa inferior. R: (c) 0,46 N/m 2 . (d) 0,138 N Obs água massa especifica

Obs água massa especifica 1000 kg/m 3 e viscosidade dinâmica e 1,15x10 -3 Pa.s.

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

[6] A distribuição de velocidades do escoamento de um fluido newtoniano num canal formado por duas placas paralelas e largas é dada pela equação dada ao lado: onde V é a velocidade média. O fluido apresenta uma viscosidade dinâmica igual a 1,92 Pa.s Considerando que V=0,6m/s e h=5mm determinar: (a) Tensão de cisalhamento na parede inferior do canal (b) Tensão de cisalhamento que atua no plano central do canal. (c) Desenhe a distribuição da velocidade e da tensão de cisalhamento no canal. R: (a) 691,2 (N/m 2 )

u

(

y

)

=

3 V

2

1

y  

h

2

  1 −    y    h 2   

[ 7 ] Uma placa quadrada de 1 m de lado e 20 N de peso desliza sobre um plano inclinado de 30o, sobre uma película de óleo. A velocidade da placa é de 2 m/s. Determine viscosidade dinâmica do óleo, se a espessura da película é 2 mm. R: (a) 0,01 Pa.s

se a espessura da película é 2 mm. R: (a) 0,01 Pa.s [8] O corpo cilíndrico

[8] O corpo cilíndrico da Fig. possui um peso igual a 15N, uma altura igual a 200mm e um diâmetro igual a 149,5mm. Este corpo se move com uma velocidade constante igual a 50mm/s dentro de um tubo de 150mm de diâmetro. Entre o tubo e o cilindro existe uma película de óleo. Determine (a) tensão de cisalhamento na parede interna do tubo externa (b) viscosidade dinâmica do óleo. R: (a) 160 (N/m 2 ) (b) 0,8 Pa.s

dinâmica do óleo. R: (a) 160 (N/m 2 ) (b) 0,8 Pa.s [9] Determine o torque

[9] Determine o torque resistente (Nm) originado pelo óleo lubrificante em contato com o eixo vertical da Fig. O eixo apresenta uma rotação constante de 3000 rpm. O Diâmetro do eixo é igual a De=200mm e o diâmetro da luva igual a Dm=200,1mm.L=500mm. Viscosidade do óleo 0,2x10 -2 Pa.s R: (a) 1256,6 (N/m 2 ) (b) 39,5 Nm

0,2x10 - 2 Pa.s R: (a) 1256,6 (N/m 2 ) (b) 39,5 Nm [10] Uma barra

[10] Uma barra cilíndrica de 30,4 cm de comprimento, diâmetro de 0,52 mm e massa de 1,36 kg, escorrega num tubo vertical com 0,58mm de diâmetro, podendo cair livremente. Calcule a velocidade atingida pela barra se uma película de óleo de viscosidade 23,9 Pa.s preenche o espaço entre o tubo e a barra.

[11] Um eixo na posição horizontal de D=60mm e 400mm de comprimento é arrastado com uma velocidade de V=0,4m/s através de uma luva de 60,2mm. No espaço entre o eixo e a luva existe óleo altamente viscoso com densidade 0,88 e viscosidade cinemática igual a 0,003 m 2 /s.

(a) Determinar uma expressão geral que permita determinar a força requerida

para puxar o eixo em função das variáveis apresentadas. (b) Determinar a força requerida para puxar o eixo. R: (b) 796 N

[12] Um eixo gira de 60mm de diâmetro e 400mm de comprimento gira dentro de uma luva com velocidade igual 1500 rpm. No espaço entre o eixo e a luva existe

óleo altamente viscoso com densidade 0,88 e viscosidade cinemática igual a 0,003 m 2 /s. A luva possui um diâmetro igual a 60,2mm. Determinar (a) torque e

(b) potência originado nesta condições de operação.

R: (a) 281 Nm (b) 44,2 kW

torque e (b) potência originado nesta condições de operação. R: (a) 281 Nm (b) 44,2 kW
torque e (b) potência originado nesta condições de operação. R: (a) 281 Nm (b) 44,2 kW

Mecânica dos Fluidos

EEXXEEMMPPLLOOSS

MMAANNOOMMEETTRRIIAA

(( CCAAPP 33 ))

Anexo C: Problemas Resolvidos e Propostos

1.5 PROBLEMAS RESOLVIDOS – Manometría.

(Cap.3)

[1] Qual será a máxima pressão relativa que poderá ser medido com o tubo piezometrico para uma altura de 1,5m.