Você está na página 1de 6

A – Felizmente Há Luar!

Análise e intepretação/compreensão de texto
1. Como fazer uma boa análise e interpretação de texto: Ler o texto várias vezes, calma e pausadamente; tirar anotações; sublinhar as ideias principais 2. O que pode ajudar ainda: ler o “Felizmente Há Luar!” 3. Didascálias (ou indicações cénicas) são texto secundário que serve de suporte ao texto dramático (fala de personagens). Existem 2 tipos: 1 - As didascálias que encontramos entre parênteses dão-nos indicações sobre a expressão corporal da personagem, os seus sentimentos e emoções, o seu movimento em palco, a entrada e saída. Também indicam os destinatários dos actos de fala, o tom de voz, as mudanças de luz, o som. 2 - As didascálias laterais acompanham as palavras das personagens e ajudam à sua caracterização, esclarendo a forma como falam, revelando as intenções do que está a ser dito, para que as palavras sejam bem interpretadas (sobretudo pelo leitor).

Grupo I

B – Os Lusíadas
(é um grupo de escrita integrante do exame nacional, por isso não haverá grupo III)

Texto expositivo-argumentativo de 80-120 palavras
1. Temática: Mitificação do Herói

Exemplo Camões glorifica o mito de um herói colectivo, “Os Lusíadas”, um povo aventureiro que desafiou mares e deuses, com um objectivo: descobrir o caminho marítimo para a Índia. Na obra, são apresentados na Proposição. Quem é, afinal, este herói? São “As armas e os barões assinalados,/(...)da Ocidental praia Lusitana,/Por mares nunca (...) navegados(...)”. “(...)Cantando espalharei por toda a parte(...)”, diz o poeta, sobre a história deste herói: cada passo de coragem, cada golpe de sangue, cada suspiro de dor, cada grito de vitória, símbolos da expansão do seu Império – “(...) perigos e guerras esforçados,/Mais do que prometia a força humana,/E (...)edificaram/Novo Reino(...)”. Assim, a luta, o esforço e a divinização tornam possível a mitização deste herói: o povo português! (120 palavras!) 2. Temática: Reflexões do Poeta Exemplo Camões, no final de cada Canto, exprime a sua visão dos factos, elevando a voz crítica da sua consciência e emoção, através de palavras didácticas, morais, severas, relativamente à ingratidão que recebe d’“Os Lusíadas” – as suas reflexões. Estas são considerações tecidas à sociedade, revelando a fragilidade da vida humana (Canto I), aspiração à imortalidade (Canto IX),o desprezo sofrido pelas Artes e Letras (Canto V), a crítica ao exercício do poder e materialismo (Canto VIII), o valor da Fama e Glória (Canto VI). A sua mágoa condensa-se em lamentações (Canto X): “Nô mais(...), que a Lira tenho/Destemperada e a voz enrouquecida,(...)”.

/Pode ser que. 1.2. vou ao cinema..Ex: Tens de ficar em casa! o Proibição – Ex: Não podes ir ao cinema! Modalidade Epistémica (exprime juízo verdadeiro ou falso) o De Certeza – Ex: Hoje vou ao cinema. • Valor Imperfectivo – a acção está incompleta e pode ou não prolongar-se no tempo. o Obrigação .. • Valor Pontual – acção momentânea. uma excepção que ocorreu no tempo o Ex: Ontem.. que é amarga e ingrata. • o De Probabilidade – Ex: Provavelmente. (120 palavras!) NOTA: As expressões sublinhadas são as ideias que devem ser referidas em cada temática. *Nota: quando se faz a classificação do aspecto verbal. Grupo Verbal/Verbo: exprime uma acção ou um estado situados no tempo Grupo II 1./É provável que. Gramática 1.Aspecto – Debruçam-se sobre a duração/aspecto/estado da acção Quanto ao completamento do processo • Valor Perfectivo – a acção é concluída.Assim. é apresentada na sua totalidade. daí que possam existir várias opções para uma mesma expressão. . Modalidade Deôntica (exprime ordem) o Permissão . • Habital – acção que se sucede durante um número ilimitado de vezes o Ex: O Manel pratica Taewondo às terças-feiras. o De Possibilidade – Ex: É possível que hoje vá ao cinema. Camões contrasta entre o que canta – idealização . a Joana chegou cedo a casa.Modalidades .1.Ex: Podes ir ao cinema.. o Ex: O José nadou durante dez minutos. Quanto à duração do processo • Valor Durativo – a acção prolonga-se no tempo o Ex: O Gui está a jogar futebol no jardim. o Ex: O Nuno está a ler um livro do Noddy.e vê realidade. só se classifica quanto à duração e ao desenvolvimento do processo/acção ou excepção.Debruçam-se sobre o Modo da acção! • • Modalidade Apreciativa (exprime apreciação/opinião)  Ex: Gosto de ir ao cinema.

Imperativo (acção apresentada como uma ordem. antes de ter sido avisado. um pedido) – Ex: Trabalha imediatamente! .São as diversas maneiras como o emissor concebe a acção.Tempos – situa no tempo as acções ou os estado • Futuro o Perfeito (acção futura a realizar depois de outra futura também ser concluída)  Simples . • Conclusivo – a acção foi terminada o Ex: A Francisca concluiu os seus resumos de português. expressos pelos verbos. • • Presente (realiza-se actualmente) – Ex: Ele trabalha.Ex: Quando for chamado. Excepção relativamente à forma • Valor Genérico – premissa universal o Ex: O Homem é mortal.3. o Imperfeito (a realizar no futuro) – Ex: Ele trabalhará.Ex: Ele trabalhou. Pretérito o Perfeito (mais recente)  Simples . Composto – Ex: Ele terá trabalhado arduamente.Modos .  Composto – Ex: Ele tinha trabalhado. 1. uma exortação. ou o estado. duvidosa.  1.  Composto – Ex: Ele tem trabalhado. • Progressivo – a acção está a desenvolver-se o Ex: A Maria está a estudar para o seu exame de Economia. relativamente ao momento da elocução. o Imperfeito (passado não tão recente) – Ex: Ele o Mais-que-Perfeito (antigamente)  Simples . trabalhava. expressos pelo verbo • • • Indicativo (acção concebida como uma realidade) – Ex: Eu estudo. Conjuntivo (acção concebida como uma potencial.Ex: Ele trabalhara. Quanto ao desenvolvimento do processo • Ingressivo – a acção é começada o Ex: A Susana começou a prova de azeites. recomendável) – Ex: Ele que trabalhe sozinho. ele trabalhará aos fins-de-semana. possível. desejável.4.

 Composto – Ex: A Maria e a família partiram para férias.ao nível do GRUPO NOMINAL • Complemento do Nome  Ex: O uso de aerogeradores é uma alternativa ao petróleo. a Maria visitará o Minho. desempenhando funções exercidas pelos adjectivos e advérbios) – Ex: E lá foi ela cantando pela rua. funcionando. 1. (Grupo preposicional oracional) .Subentendido – Ex: (Nós) Partimos para férias. . como verbo e como adjectivo ) – Ex: Ele foi fotografado para uma revista.Expletivo – Ex: (-) Escureceu cedo.5. ao mesmo tempo. . Partícipio Passado (designa o resultado do processo verbal. sempre vais para férias? • Modificador da Frase  Ex: Em boa hora. (Grupo preposicional)  Ex: Felizmente. (Oração subordinada adverbial condicional) 2 . a Maria partiu para férias. • Predicado – Ex: A Maria partiu para férias.Formas nominais • • • Infinitivo (o processo verbal em potência. (Grupo adverbial)  Ex: Se tiver tempo. (Grupo preposicional não oracional)  Ex: O desejo de poupar energia leva-nos a substituir as lâmpadas.  Nulo .Voz • • Activa (sujeito pratica a acção designada pelo verbo) – Ex: O pai chama o filho.Indeterminado – Ex: Diz-se que vai chover. Lutar é vencer! Gerúndio (apresenta a acção a decorrer. 2.• Condicional (acção dependente de uma condição) – Ex: Trabalharias melhor se tivesses dormido mais horas. • Vocativo – Ex: Maria.Funções Sintácticas 1 – ao nível da FRASE • Sujeito  Simples – Ex: A Maria partiu para férias. é o nome do verbo.6. exprime a ideia da acção) – Ex. a Maria partiu para férias. 1. Passiva (sujeito sofre a acção praticada por outro) – Ex: O filho é chamado pelo pai.

Ex: O carro eléctrico é uma alternativa. tem desenvolvido muitas campanhas. (Oração subordinada adverbial causal) 4 – ao nível do GRUPO ADJECTIVAL • Complemento do adjectivo . (Grupo preposicional oracional) • .Ex: A Mariana calçou os ténis novos porque perdeu outros. (Grupo nominal) .Ex: A Mariana estreou os ténis ontem. que não está poluído. poluída.Ex: A avó ofereceu uns ténis à Mariana. movimento de ecologistas. (Grupo adjectival) . atrai muitos turistas. tem uma excelente praia fluvial.Ex: O Greenpeace.Ex: A Mariana comprou uns ténis. (Grupo preposicional) .Ex: O pintor está feliz por ter vendido vários quadros. (Grupo adverbial) .corre perigo.Ex: Os ténis foram oferecidos pela avó. Modificador do Grupo Verbal .Ex: As medidas para o combate ao aquecimento global estão em curso. • Predicativo Do sujeito .Ex: A cimeira de Ecologia definiu novas metas.(Grupo adjectival) Modificador do Nome  Restritivo .Ex: Este rio.Ex: Os objectos que são reciclados poupam os recursos naturais.Ex: A Terra.  Agente da Passiva . (Grupo preposicional) . (Grupo adjectival) .  Do Complemento Directo . (Oração subordinada adjectiva relativa) . (Oração subordinada final) Apositivo (entre vírgulas) .Ex: A Mariana ficou radiante.  Oblíquo .  Indirecto .Ex: A Mariana calçou os ténis com prazer. (Grupo preposicional não oracional) . (Grupo preposicional) .Ex: A Ilha da Madeira. (Oração subordinada adjectiva relativa) 3 – ao nível do GRUPO VERBAL • Complemento  Directo .Ex: A Mariana acha a avó muito querida.Ex: A empresa está satisfeira com os resultados. com bons recursos naturais.•  Ex: A consciência ecológica leva-nos a procurar energias alternativas.Ex: A Mariana precisava de uns ténis.

por isso. a classificação sintáctica deve ser completa a devidamente identificada quanto ao nível a que se adequa e à função. .NOTA: O sombreado a amarelo é o que deve ser obrigatoriamente escrito na resposta! Uma resposta incompleta é conotada com 0 pontos.