Perguntas para o teste de psicologia

1-

2-

34-

Indique os aspectos em que, de forma geral, permitem distinguir os conceitos de sensação e percepção. R.: A sensação é o primeiro contacto que um sujeito tem com a realidade, uma noção básica do meio ambiente obtida por estímulos físicos. Considera-se que a percepção consiste numa apreensão mais aprofundada da sensação, no conjunto de processos que originam a criação de um significado para tais estímulos, através da sua interpretação. Indique qual o aspecto comum aos conceitos de sensação e percepção. R.: Tanto a sensação como a percepção visam a correcta compreensão da relação entre as constantes mudanças no meio ambiente e a experiência psicológica associada a tais mudanças. Refira sucintamente o sentido associado ao conceito de transducção sensorial . R.: A transducção sensorial é a transformação de energia física, obtida por estímulos físicos, em energia electroquímica (impulso neural). Refira sucintamente o sentido associado ao conceito de codificação sensorial. R.: A codificação sensorial é o resultado do processamento da informação apreendida pelas células receptoras. Sendo que diferentes células reagem a diferentes intensidades, qualidades e durações do estímulo, criando vários códigos para distinguir tais parâmetros.. 6- Defina estímulo distal em percepção visual. R.: Um estímulo distal é algo extrínseco ao sujeito que pode ser visto, está a uma relativa distância do observador, daí chamar-se distal. 7- Defina estímulo proximal em percepção visual. R.: O estímulo proximal é a imagem resultante da projecção do estímulo distal na retina. 8- Indique uma condição em que, tendo um objecto O1 maior que um objecto O2, os dois acabam por dar origem a estímulos proximais com o mesmo tamanho. R.: Um objecto O1 maior que um objecto O2 pode dar origem a um estímulo proximal do mesmo tamanho se o O1 estiver a uma distância tão grande de O2 quanto a diferença entre os seus tamanhos, obviamente que o O1 teria de estar mais longe do observador do que o O2. 9- Explicite o conceito de limiar absoluto aplicado à intensidade de um estímulo perceptivo. R.: O limiar absoluto é o nível exacto de intensidade de um estímulo necessária para que este seja perceptível. 10-Apresente de forma sucinta a ideia básica defendida pela teoria da energia específica dos nervos. R.: A teoria da energia específica dos nervos defende que a qualidade das sensações (diferentes modalidades sensoriais) não advém dos estímulos, mas sim das estruturas nervosas do cérebro estimuladas e das células receptoras activadas. 11- Indique o sentido subjacente ao conceito de limiar diferencial proposto por Fechner. R.: O limiar diferencial proposto por fechner é o nível exacto de intensidade em que se nota uma mudança, é a diferença mínima perceptível da intensidade de um estímulo. 12- Indique o que podemos entender por “acuidade visual”. R.: A acuidade visual é a resolução da imagem percepcionada, é a capacidade de distinguir, de discriminar formas (num determinado plano), de um fundo (num diferente plano). 13- Defina o conceito de qualia. R.: Qualia é um conceito mental construído através da apreensão da informação geral de um estímulo, é a noção das suas características básicas. É a maneira como percepcionamos o estímulo. 14- Refira, explicitando o seu sentido, uma das propriedades dos qualia de acordo com Dennett. R.: Segundo Dennett, os qualia são privados, cada quale pertence ao sujeito que o apreende, sendo que, o mesmo estímulo poderá despotelar diferentes qualia em diferentes pessoas, denota-se assim a subjectividade inerente. 16- Explicite o sentido subjacente ao conceito de limitação informativa que caracteriza o acto perceptivo. R.: A limitação informativa é aquela que não permite a um sujeito apreender toda a informação acerca de um objecto ao ser percepcionado. É impossível percepcionar o objecto todo ao mesmo tempo, isto é, de uma parte dele correspondente à minha perspectiva. 17- Descreva e refira a principal função da íris. R.: A íris tem como principal função o controlo da passagem dos raios luminosos pela pupila (abertura no centro da íris) que vão atingir a retina. Quando a íris contrai a pupila dilata, deixando passar mais luz, e quando descontrai, a pupila encolhe. 18- Descreva e refira a principal função do cristalino. R.: A principal função do cristalino é a refracção dos raios luminosos, projectando uma imagem invertida na retina e a focagem da imagem possível através do seu processo de acomodação. 19- Indique de que forma o cristalino permite a projecção de imagens nítidas e focadas na retina. R.: O cristalino permite a projecção de imagens nítidas na retina devido ao seu processo de acomodação, basicamente, o cristalino alonga, ficando mais fino, se o objecto percepcionado estiver longe, e contrai, ficando mais espesso, se o objecto se aproximar. Este processo possibilita a focagem do objecto, e acontece, apenas com a ajuda dos músculos ciliares, adjacentes ao cristalino, que o controlam. 20- Indique qual a principal função da retina. É na retina que acontece a transducção de energia física em electroquímica. As células presentes na retina captam a imagem do estímulo distal, formando um estímulo proximal, codificam este último e enviam a informação processada para o cérebro. 21- Identifique os tipos principais de células que se encontram na camada fotorreceptora da retina. R.: Os tipos principais de células que se encontram na camada fotorreceptora da retina são células fotosensíveis: os cones e os bastonetes. 22- Caracterize a distribuição relativa dos cones e bastonetes na região da fóvea. R.: Na região da fóvea (centro da retina) concentram-se quase todos os cones, sendo que, se dá uma quebra rigorosa em quantidade na sua periferia. Contrariamente aos cones, os bastonetes não existem na fóvea mas, na sua periferia estão em grande número. 23- Indique qual a principal função das estruturas oculares, exceptuando a retina. R.: A principal função das estruturas oculares, à excepção da retina, é a criação de uma imagem retiniana a partir dos raios luminosos, processo antecedente à transducção. 24- Apresente, indicando as células que as constituem, as várias camadas da retina. R.: A retina é constituída por três camadas de células: a camada das células receptoras, formada por cones e bastonetes; a camada das células de interacção lateral, composta pelas células horizontais e células amácrinas; e a camada das células de transmissão do sinal, constituída pelas células bipolares e células ganglionares (de tipo parvo ou magno). 25- Indique quais as células responsáveis pelo processo de interacção lateral na retina. R.: As células responsáveis pelo processo de interacção lateral na retina são as células horizontais e as células amácrinas. 26- Indique qual a função principal das células bipolares. R.: A principal função das células bipolares é a combinação dos sinais obtidos pelas células fotorreceptoras e células horizontais, que serão enviados para o cérebro. 27- Indique qual a função principal das células ganglionares. R.: A principal função das células ganglionares é o encaminhamento dos sinais criados pelas células bipolares para o cérebro. 28- Caracterize a estrutura e função do nervo óptico. R.: O nervo óptico resulta da junção dos axónios das células ganglionares e o seu propósito é a condução da informação obtida pelas células bipolares para os núcleos geniculados laterais do tálamo. 29- Caracterize a estrutura e função do núcleo geniculado lateral do tálamo. R.: O núcleo geniculado lateral do cérebro situa-se entre as estruturas oculares e as cerebrais, é constituído por seis camadas de dois tipos de células (parvo e magno) para cada camada. A sua função é o reencaminhamento da informação recebida para o córtex visual, no lobo occipital do cérebro, sendo que, o processamento de tal informação é muito pouco neste nível. 30- Caracterize a estrutura e função do córtex visual. R.: O córtex visual é formado por distintas áreas, cada uma especializada num tipo de parâmetro da informação recebida, como a noção do tamanho, cor, distância, entre outros. Destacam-se duas áreas principais: o córtex visual primário e a área em seu redor. A sua função principal é a decomposição da imagem recebida e a sua interpretação. 31- Explique sucintamente o que significa organização retinotópica. R.: A organização retinotópica é a correspondência organizada entre células da retina e células do córtex visual, de maneira que, as células adjacentes no córtex visual são estimuladas por células adjacentes da retina. 32- Refira aquela que parece a função principal do córtex visual primário (área v1). R.: A principal função do córtex visual primário é a decomposição da informação da imagem retiniana e sua interpretação, incidindo sobre as suas características ao nível do movimento, da cor e da forma. 33- Como sabe, na retina existe um chamado ponto cego que é o local de onde parte o nervo óptico e onde não existem células fotorreceptoras. Sendo assim, explique, porque não aparece uma espécie de “buraco escuro” no nosso campo visual. R.: O ponto cego não reproduz nenhuma falha no nosso campo visual porque as células cerebrais compensam essa falha, construindo essa parte da imagem. 35- Refira em que ponto da retina podemos dizer que se verifica a máxima acuidade visual. R.: A acuidade máxima visual verifica-se na fóvea. 37- Defina o conceito de ângulo limite, enquadrado no conceito de ângulo subtendido da visão. R.: O ângulo limite é o menor ângulo necessário para começarmos a ver o estímulo distal. 38- Indique sucintamente a hipótese fundamental da Teoria dos Dois Factores da Visão. R.: A hipótese fundamental da Teoria dos Dois Factores da Visão, que já é comprovada, diz-nos que os cones e os bastonetes diferem nas suas funções: os cones distinguem cores e os bastonetes discriminam formas. 39- Refira a razão porque podemos distinguir algumas formas, mas não cores, em situações de baixa luminosidade ambiental. R.: Apenas podemos distinguir formas a baixos níveis de luminosidade porque os bastonetes ( que distinguem formas) funcionam nessa situação, enquanto que os cones (que distinguem cores) só são activados com uma elevada intensidade luminosa. 40- Indique a regra subjacente ao processo de interacção no tempo: adaptação. R.: A regra subjacente ao processo de interacção no tempo (a adaptação) convém que a reacção a um estímulo estático reduz gradualmente. 41- Refira de forma muito sucinta algumas vantagens subjacentes ao processo de adaptação visual. R.: O processo de adaptação visual é vantajoso porque permite distinguir se um estímulo representa ou não alguma ameaça à sobrevivência, ou até algum alimento para sobreviver. Enfatizando o que é móvel, e desvalorizando o que permanece imutável. 42- Explique porque em situações de visão normal, mesmo que fixemos durante algum tempo, não se verifica o fenómeno de adaptação ao nível da retina. R.: A adaptação visual não acontece ao nível da retina porque os estímulos na retina estão em constante mudança devido à impossibilidade dos olhos ficarem imóveis. Nos músculos

caracterize o indício psicológico designado por interposição.: A problemática subjacente à noção de constâncias perceptivas é a capacidade de percepcionarmos uma realidade estável e coerente apesar do estímulo proximal estar em constante mudança e reflectir uma realidade caótica.Situando-se no campo da percepção da profundidade. R. R.Situando-se no campo da percepção da profundidade.: A Psicologia da Gestalt defende que. R. R. mesmo que a distância entre este e observador varie. caracterize o indício psicológico designado por gradiente de textura. R. o mesmo objecto apresente formas diferentes.: Os dois elementos que condicionam a constituição do campo visual são: a fisiologia do corpo e os processos dinâmicos atribuídos ao sentido linear da ideia (movimento em frente e direcção da visão). Este indício é muito eficaz na distinção de distâncias entre os objectos. pois não existe. Verifica-se. na qual se distingue a sua estrutura formal como um todo. 68. 57.: A constância do tamanho é a percepção do tamanho constante de um objecto.Caracterize “constância da forma”. 84. R. a familiaridade que o observador tem com o objecto. contrariamente às teorias antecedentes. apesar das variações da iluminação do objecto e consequentes variações no estímulo proximal.Indique qual a questão fundamental para o estudo da percepção da profundidade.Refira sucintamente a importância das constâncias perceptivas na psicologia da percepção visual.Situando-se no enquadramento da psicologia da Gestalt. estável. mas não na determinação da distância a que esses objectos estão de nós. no qual existem áreas adjacentes entre si com diferentes níveis de brilho. evidenciando os fluxos ópticos. 58.Caracterize o princípio da Pregnância ou Boa Forma.: A constância da cor é a percepção da cor de um objecto como sendo constante. 55. agrupando os seus elementos que estão mais próximos.Apresente sucintamente a noção subjacente ao princípio do fechamento (closure) enquanto princípio organizador do agrupamento perceptivo. noutra língua. R. 43. R.Caracterize “constância do tamanho”. afecta a percepção de objectos que se encontram mais distantes. 44. R. quando apreendemos dados do ambiente.: O campo visual é a área total que o nosso sistema visual abrange.Indique de forma muito sucinta o mecanismo subjacente ao processo de interacção no espaço: contraste. apresente o conceito estruturação perceptiva. Para ser possível o visionamento tridimensional num anaglifo são necessários una óculos especiais denominados óculos anaglíficos onde cada lente tem uma cor diferente. que tem um significado subjacente à sua totalidade e cada elemento é uma totalidade significativa. no cristalino e no ângulo de convergência são minímas.Indique quais os dois elementos condicionantes da constituição do nosso campo visual. até que haja uma divergência significativa em relação ao agrupamento original. Existe portanto uma relação entre a figura e o fundo. Quando o objecto percepcionado tem uma forma definida e o fundo não.Explique a razão porque os indícios fisiológicos de acomodação e convergência deixam de ser eficazes quando os objectos se encontram a grandes distâncias. 76. denominados nistagmos. R. R.Situando-se no campo da percepção da profundidade. movimento ou mudança uniforme. 66. R. 48.Apresente sucintamente a hipótese explicativa apresentada pela psicologia da Gestalt para a constância da forma. 78. 59. 75. de forma a percepcionar uma linha. regular e ordenada. a percepção não resulta da junção de várias sensações elementares. uma só palavra que designe todo o seu conceito.: A percepção da profundidade é o conjunto de mecanismos que permitem determinar as posições relativas de dois objectos tridimensionais. e ajuda a percepcionar a profundidade porque o cérebro tem conhecimento de tais modificações oculares.: A lei da proximidade é a maneira automática de percepcionamos um estímulo.Situando-se na perspectiva da Psicologia da Gestalt. 83. A construção da imagem é feita de modo a projectar estímulos proximais diferentes em ambas as retinas 81. ou alargar.: Os indícios fisiológicos de acomodação e convergência deixam de ser eficazes quando os objectos se encontram a grandes distâncias porque a partir de uma distância superior a aproximadamente dois metros no processo de acomodação e três metros no de convergência.Indique quais os dois espaços ou zonas nos quais podemos dividir o nosso campo visual.: No indício da perspectiva atmosférica os objectos que se encontram mais distantes são percepcionados com uma tonalidade azulada. R. da tonalidade ou da cor. e não à junção das suas partes. pois podemos utilizar processos sistemáticos e regulares.Situando-se no enquadramento da psicologia da Gestalt.Indique o aspecto fundamental em que a percepção da profundidade se distingue de outros conteúdos perceptivos como a cor ou o movimento. A percepção dos agrupamentos dessa sequência. R. R.: O que diferencia a percepção da profundidade dos demais conteúdos perceptivos é a ausência de células receptoras que permitam determinar a distância entre o objecto e o observador ou outros objectos.Defina o que podemos entender por campo visual. pois é a maneira de agruparmos vários pontos. se a sua área circundante for branca (nível máximo de brilho).: Os dois factores básicos que parecem estar na base da constância do tamanho são: a percepção da distância a que o objecto se encontra do observador e o conhecimento que o observador tem das características do objecto percepcionado. Este indício apenas é eficaz até uma distância aproximada de dois metros. e a zona periférica. permitem que possamos adaptar o mundo a nós próprios. é recorrendo a diversos indícios de profundidade que a percepção da profundidade se torna possível. o seu significado é intrínseco à sua totalidade.: A hipótese explicativa apresentada pelo modelo de percepção directa de Gibson para a constância da forma está assente no tipo de processamento base-topo. 50.Caracterize a lei do destino comum enquanto lei do agrupamento perceptivo na perspectiva da Psicologia da Gestalt. coerente e significante.Caracterize o princípio de discriminação perceptiva figura e fundo. 73. R.Apresente sucintamente a hipótese explicativa apresentada pelo modelo de percepção directa de Gibson para a constância da forma. possibilitam relações com o passado e futuro.Caracterize “constância da cor”. caracterize o princípio do agrupamento perceptivo. que relaciona com a distância do objecto.: A lei da semelhança é a tendência para formarmos agrupamentos perceptivos com base nas semelhanças entre os elementos do campo perceptivo. R. gradientes de textura e invariantes projectivas.: A boa forma é a maneira regular. trata-se de um tipo de processamento topo-base. 60. R. R. 80. quando o objecto percepcionado se aproxima. mesmo que a perspectiva do observador em relação ao objecto varie e consequentemente. como um todo.: O processo de interacção no espaço: o contraste. R. R.Indique qual a noção básica defendida pela Psicologia da Gestalt.: Gestalt é um termo alemão.: A lei do destino comum é a tendência para agruparmos objectos do campo perceptivo com base na sua orientação.: O princípio do agrupamento perceptivo consiste na formação de grupos elementares como totalidades significativas. 69.: O indício fisiológico designado por acomodação é a capacidade do cristalino contrair. R. Baseia-se nas propriedades constantes do estímulo proximal. R. cores e tamanhos. R.: A lei da boa continuidade faz parte do princípio do fechamento. simples e ordenada de formar um agrupamento perceptivo. onde estava embutida. 52.: O princípio da Pregnância caracteriza-se pela construção de agrupamentos perceptivos.oculares verificam-se pequenos movimentos involuntários. visando sua melhor compreensão. R. 53. 62. R. pode parecer diferente. quando o objecto se afasta. A reacção a um estímulo é tão grande quanto a diferença entre alguma área e outra adjacente. continua a ser a mesma. R. 54.: A vantagem do contraste de brilho. 64. correspondente a determinada zona da imagem. mesmo que sejam ligeiramente alterados na sua decorrência.Indique qual parece ser a vantagem do ponto de vista perceptivo do contraste de brilho. R. caracterize o indício fisiológico designado por acomodação. R. ou seja.: O mecanismo fisiológico que parece estar na base do contraste de brilho é a inibição lateral das células na retina. com uma continuidade suave.Caracterize a lei da semelhança ou equivalência enquanto lei do agrupamento perceptivo na perspectiva da Psicologia da Gestalt. por exemplo.Caracterize sucintamente uma imagem anaglífica. caracterize o princípio de discriminação perceptiva. R.: A questão fundamental para o estudo da percepção da profundidade é a possibilidade de ver a três dimensões. é uma maior definição perceptível dos contornos dos objectos. R. 65. visando a sua focagem. distinguindo a sua classe ou tipo. simétrica.Apresente de forma sucinta a problemática subjacente à noção de constâncias perceptivas. ou se for preta (ausência de brilho). caracterize uma boa forma. e a níveis mais centrais. R.: Uma imagem anaglífica é um estereograma. ficando mais espesso. tal como a adaptação visual.Defina “percepção da profundidade”. no estímulo proximal. de forma oval e orientação horizontal. quando o estímulo proximal é bidimensional e não existem receptores para a distância. 70. . é a percepção do brilho da cor de um objecto como sendo constante. a nível perceptivo.Caracterize a lei da boa continuidade enquanto lei do agrupamento perceptivo na perspectiva da Psicologia da Gestalt. as mudanças respectivamente.: Para a discriminação perceptiva figura fundo ser possível tem de existir alguma diferença perceptível entre a figura e o fundo. promovem relações a nível social através da partilha do conhecimento resultante delas (constâncias perceptivas). cujo significado complexo não se pode traduzir numa palavra. ficando mais fino. 46. neste caso. com uma melhor continuidade. 45.Situando-se no campo da percepção da profundidade. R. conferindo-lhe uma fácil compreensão e memorização.O que é uma Gestalt? R.: O princípio de discriminação perceptiva é caracterizado pela capacidade de separar uma figura de um fundo perceptivo. através de propriedades inerentes ao nosso sistema perceptivo.Refira sucintamente o que se pode entender por contraste de brilho.Indique quais os dois factores básicos que parecem estar na base da constância do tamanho.: A constância da luminosidade tem a ver com a constância da cor. indique de que forma o indício conhecido por perspectiva atmosférica. 63.Caracterize “constância da luminosidade”. 74.Refira qual o mecanismo fisiológico que parece estar na base do contraste de brilho. baseia-se na mudança. 67. desse mesmo estímulo.: A constância da forma é caracterizada pela percepção de um determinado objecto como tendo uma forma constante. Gestalt é uma entidade concreta.: Podemos dividir o nosso campo visual em duas zonas principais: a zona central. A percepção é uma estrutura organizada. R. também oval. apesar das variações na imagem retiniana ao nível da luminosidade. provocando estímulos proximais do mesmo objecto com diferentes tamanhos. mas orientada na vertical.Situando-se no enquadramento da psicologia da Gestalt.: A hipótese explicativa pela psicologia da Gestalt para a constância da forma é a relação entre a familiaridade com o objecto e a sua orientação. 47.: As constâncias preceptivas são importantes porque permitem a percepção de uma realidade simples.: A estruturação perceptiva é a atribuição de um significado a cada organização formal.: O princípio da atitude é a tendência para continuar a agrupar elementos da mesma maneira no seguimento de uma sequência. optimizam a aprendizagem e o reconhecimento de formas. 72. R. de uma só vez. 49.: O indício da interposição baseia-se no facto de percepcionarmos como mais próximo um objecto que tapa parcialmente a nossa visão de outro objecto. 56. organizados de uma forma simples. R. 71. o objecto torna-se evidente. 51. uma imagem bidimensional construída com base numa ilusão de tridimensionalidade. A pregnância é a “forma que transporta a essência de algo”.: O contaste de brilho é a reacção a um estímulo.Caracterize a lei da proximidade enquanto lei do agrupamento perceptivo na perspectiva da Psicologia da Gestalt. recta ou curva.: O princípio do fechamento é a tendência que o nosso sistema visual tem para completar ou fechar as figuras que percepcionamos como incompletas ou abertas. R. que o mesmo tom de cinzento (a um nível de brilho médio). 61.Apresente sucintamente a noção subjacente ao princípio da atitude enquanto princípio organizador do agrupamento perceptivo. a partir do princípio da pregnância.

121. 117.: O movimento autocinético é um movimento ilusório de um ponto luminoso num fundo escuro causado por falhas no nível do sistema olho/cabeça. tanto cromática como acromática.: A ilusão da lua consiste na percepção do tamanho da lua como sendo muito maior quando posicionada por cima da linha do horizonte comparativamente com o seu posicionamento no zénite.: Os dois tipos de factores que entram em acção na ilusão de Pinna-Brelstaff são: o contraste das cores complementares e a percepção gestáltica. R.Qual a designação técnica para o efeito presente na ilusão da queda de água.Indique quais parecem os elementos indutores na ilusão da difusão da luz de néon.: Existem mais cores visíveis do que espectrais porque para além das cores do espectro visível.Explique como a familiaridade pode ser considerada um indício de profundidade. a existência de pelo menos um elemento indutor e outro de prova.Indique quais parecem ser os dois tipos de factores em acção na Ilusão de Pinna-Brelstaff.: O espectro visível é uma banda de comprimentos de onda de radiação electomagnética sensíveis aos olhos.Indique pelo menos uma condição essencial para que se produza o efeito ilusório na ilusão da difusão da luz de néon. portanto essa correcção acaba por ser instável e incerta. na verdade.Indique quais os dois sistemas básicos a partir dos quais percepcionamos o movimento dos objectos à nossa volta. 95. utilizando os conceitos de absorção e reflexão das ondas luminosas. caracterize o indício psicológico designado por perspectiva linear. 104.Situando-se no campo da percepção da profundidade.: Os elementos indutores na ilusão da difusão de néon são as linhas exteriores. R. R. 133. mais escuras. à medida que a profundidade aumenta.Caracterize o fenómeno do movimento autocinético. 90.: A perspectiva linear baseia-se nas mudanças dos objectos no estímulo proximal. o elemento indutor tem que ser mais escuro que o de prova. ou seja. amarelo e preto.Distinga “sombra (shadow)” de “sombreamento ou sombreado (shade)”.: A hipótese básica da Teoria do Processo Oponente defende que os sinais tricromáticos que os três tipos de cones produzem e são enviados para o cérebro onde são organizados em duas categorias: os processos espectrais oponentes. na qual se percepciona o movimento inverso.R.: A explicação mais provável para a ilusão de Ponzo é a relação entre os espaços cheios e vazios existentes entre os traços oblíquos.: Para que se produza o efeito ilusório na ilusão de néon. 106.: A mistura subtractiva é efectuada a partir das seguintes cores primárias: ciano.: A cor que atribuímos a uma superfície é aquela contida nos comprimentos de onda reflectidos pela superfície.Situando-se no campo da percepção da profundidade. R. permanece estático. considerando pura e com um croma alto. quando duas delas se juntam o processo é uma subtracção dum comprimento de onda luminosa reflectida pelo outro. R.: Os elementos indutores na ilusão de Zollner são os segmentos de recta oblíquos. 89.: A hipótese apresentada por R.Refira sucintamente em que consiste a chamada teoria do contraste de tamanho explicativa da ilusão da lua. cada um particularmente sensível a determinado comprimento de onda luminosa. R.Defina “percepção do movimento”. R. 109.: Os elementos indutores na ilusão da espiral de Fraser são os elementos trapezoidais. R. onde vai aparecer a mesma imagem mas com cores opostas e brilho inverso. R. e o croma é a intensidade da cor. o observador é que se move). a textura fica gradualmente mais densa e menos complexa.: O gradiente de textura é a percepção dos objectos componentes de uma textura que se encontram mais perto do observador como sendo maiores. os mais luminosos são os mais próximos do observador.: A imagem consecutiva negativa resulta da fixação do olhar numa imagem com determinadas cores durante algum tempo e imediatamente a seguir o desvio do olhar para uma superfície branca e piscar os olhos. 98.Apresente a hipótese apresentada por R. R. há cores resultantes da sua mistura. não podemos rigorosamente falar de cones de uma dada cor. R.: Os dois sistemas básicos a partir dos quais percepcionamos o movimento dos objectos à nossa volta são o sistema imagem/retina e o sistema olhos/cabeça.zona do azul).Descreva sucintamente em que consiste a chamada ilusão da lua. esta mistura é feita antes de atingir a retina. 88.: O movimento relativo é a percepção do movimento de um objecto. R.Indique o que podemos entender por imagem consecutiva negativa.Indique. É a percepção de distâncias relativas considerando que. R. com os seus comprimentos de onda próprios. para cá de um ponto de fixação os objectos se movem em direcção oposta à do nosso movimento e cada vez mais rápido. 132. relativo às cores cromáticas que define a posição da cor no espectro visível e altera-se consoante o comprimento de onda. sendo que o primeiro é maior e no zénite tal não acontece.Indique quais são os elementos indutores na ilusão da espiral de Fraser. 135. R. os processos oponentes de branco/preto que não fazem parte do espectro visível. R. 93. de um acontecimento. R.Explique sucintamente a razão que nos leva a afirmar que existem mais cores visíveis do que cores espectrais. 85.: Segundo a Teoria da Visão da Cor de Young-Helmholtz a nossa visão depende de três cores básicas: o vermelho.: Os objectos mais próximos da linha do horizonte são percepcionados como mais distantes de nós. 131.: A familiaridade pode ser considerada um indício de profundidade porque. a luminosidade ou valor da cor é o grau de claridade ou obscuridade da cor. 115. R. relativa à velocidade e direcção de objectos e superfícies.Descreva sucintamente em que consiste a ilusão da queda de água. através da relação com os demais objectos ou com o quadro de referência.Refira as duas características comuns a todas as ilusões. maiores serão as suas imagens projectadas na retina.Defina o conceito de movimento induzido.Apresente resumidamente a explicação mais provável para a ilusão de Ponzo. 96. magenta. 112. R. São cores opostas no seguimento do diâmetro do círculo cromático. caracterize o indício psicológico designado por paralaxe do movimento. existe portanto uma relação. quanto mais longe de nós se encontrarem. os comprimentos de onda a que corresponde o espectro visível são detectados pelos três tipos de cone. sendo que à medida que a distância aumenta os objectos vão ficando mais pequenos e mais próximos até atingirem o chamado ponto sumiço (ponto em que os objectos deixam de ser perceptíveis). R. que podem estar em movimento ou não. 103. quanto mais perto de nós estiverem.Indique quais são os elementos indutores da ilusão de Zollner. determina a pureza ou saturação da cor. ou numa relação entre vários objectos. quais as três cores básicas das quais depende a nossa visão cromática. R.Indique a forma como o sombreamento parece influenciar a nossa percepção da distância de um objecto. o cérebro sabe da existência desses movimentos. sendo que todos os outros comprimentos de onda foram absorvidos. Gregory para explicar o movimento autocinético. mas movem-se mais rápido. 120.: O sombreamento permite a percepção da parte do objecto menos iluminada como estando mais longínqua. o movimento dos objectos tem o mesmo sentido que o nosso. Gregory para explicar o movimento autocinético baseia-se no conflito entre os movimentos espontâneos extra-oculares e a correcção feita pelo comparador cerebral. 118. sucedido por uma imagem estática. ou seja. 114. ao termos conhecimento do tamanho real dos objectos e sabendo que quanto mais perto de nós estiverem. R. R.Explicite o conceito de espectro visível. a origem da cor que atribuímos a uma superfície. R. R.: A teoria do contraste de tamanho explicativa da ilusão da lua consiste na comparação do ângulo subtendido pela lua na linha do horizonte com os demais ângulos subtendidos dos elementos circundantes.zona do verde. R. 105. 107.: As três dimensões da cor são: o matiz (ou gama).: As duas características comuns a todas as ilusões são: a distorção com base na comparação do objecto alvo com o contexto que rodeia. menores como estando mais afastados. o que realmente se move é o fundo (quadro de referência). 94. R.Defina cor complementar. R.: A hipótese básica da Teoria da Visão da Cor de Young-Helmholtz defende que existem três tipos de cones. 87.Explique do ponto de vista físico. a sua sensibilidade não é uniforme nem exclusiva de cada cor.: A percepção do movimento é um processo de interpretação da informação vinda do exterior através do sistema visual. 134. R. caracterize o indício psicológico designado por tamanho relativo. 99. são considerados como estando mais perto do observador e. o verde e o azul.Refira muito sucintamente a hipótese básica da Teoria do Processo Oponente.Indique os valores aproximados que delimitam a largura de banda que define o espectro visível para o olho humano.Descreva a relação que existe entre a posição de um objecto face à linha do horizonte e a percepção da distância a que esse objecto se encontra. R.: Os valores aproximados que delimitam a largura de banda que define o espectro visível para o olho humano são 350 e 700 nanómetros.: O indício do tamanho relativo é caracterizado pela percepção de objectos similares que no estimulo proximal se encontram maiores. o valor mais alto de luminosidade é o branco e o mais baixo é o preto. tipo gama. mas não tem nenhum elemento no quadro de referência para poder comparar. R. podemos relacioná-los e saber qual se encontra mais perto ou mais longe. quanto mais misturas tiver. mais afastados entre si e reflectem mais a luz. por outro lado a cor tem um croma cada vez mais baixo.Caracterize mistura subtractiva. onde o vermelho se opõe ao verde e o azul ao amarelo. 108. R. tipo beta.: A paralaxe do movimento baseia-se no movimento dos objectos no estimulo proximal (que. quando combinadas numa certa proporção originam a cor cinzenta.: As cores complementares são aquelas que. 123.: A ilusão da queda de água consiste na visualização de um dado movimento.Situando-se no campo da percepção da profundidade. aquela que não é misturada com outra cor. sendo que. 111. fazendo uso do que aprendeu sobre mistura cromática. R. e para lá do ponto de fixação. R. apesar os cones serem especialmente sensíveis a determinados comprimentos de onda. 125.Explique porque. de acordo com a Teoria da Visão da Cor de Young-Helmholtz. 102. R. .: A sombra é a projecção do bloqueio da luz pelo objecto numa superfície adjacente e o sombreamento é a parte do próprio objecto onde a luz incide com menor intensidade ou onde não incide. R.Indique e caracterize sucintamente as três dimensões da cor que estudámos.Refira muito sucintamente a hipótese básica da Teoria da Visão da Cor de Young-Helmholtz.Defina o conceito de movimento relativo. R. 116. na realidade estão parados.: O movimento induzido é a percepção do movimento de um objecto que.: A designação técnica para o efeito presente na ilusão da queda de água é “efeito consecutivo de movimento”. 124.: Não podemos falar de cones de uma dada cor porque apesar de cada tipo de cone ter a sua sensibilidade máxima correspondente a determinado comprimento de onda (tipo rózona do vermelho.