Você está na página 1de 24

ENSAIO POR

LÍQUIDOS

PENETRANTES

ENSAIO POR LÍQUIDOS PENETRANTES
ENSAIO POR LÍQUIDOS PENETRANTES
ENSAIO POR LÍQUIDOS PENETRANTES
ENSAIO POR LÍQUIDOS PENETRANTES
Objectivos Ensaio por líquidos penetrantes Caracterizar o ensaio de líquidos penetrantes. Temática • Ensaio de

Objectivos

Ensaio por líquidos penetrantes

Objectivos Ensaio por líquidos penetrantes Caracterizar o ensaio de líquidos penetrantes. Temática • Ensaio de

Caracterizar o ensaio de líquidos penetrantes.

Temática

Ensaio de líquidos penetrantes

Conceito

Método e suas etapas

Classificação e tipos de líquidos penetrantes Tipos de revelador

Vantagens e desvantagens do ensaio

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 2 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIADO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 2
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIADO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Conceitos Líquido penetrante: Define-se penetrante como um líquido com tensão

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Conceitos Líquido penetrante: Define-se penetrante como um líquido com tensão

Conceitos

Líquido penetrante:

Define-se penetrante como um líquido com tensão superficial e

capilaridades elevadas, que serve de veículo a um pigmento

corado ou fluorescente e que é utilizado na detecção de descontinuidades superficiais.

Tensão superficial:

Tensão superficial é o conjunto de forças que actuam sobre a superfície livre de um líquido e tendem a contrair esta mesma superfície.

Capilaridade:

A capilaridade é o fenómeno produzido pelas forças de adesão entre as moléculas da parede dos materiais e as de um líquido.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 3 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIADO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 3
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIADO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Ensaios não destrutivos - Líquidos Penetrantes A inspecção por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Ensaios não destrutivos - Líquidos Penetrantes A inspecção por líquidos penetrantes

Ensaios não destrutivos - Líquidos Penetrantes

A inspecção por líquidos penetrantes é um método que utiliza um líquido corante capaz de evidenciar, através da sua cor ou

fluorescência, a existência de falhas superficiais.

O ensaio consiste na aplicação do líquido penetrante sobre a

superfície previamente limpa da peça a inspeccionar, e que por

capilaridade preenche as descontinuidades existentes na superfície da peça.

O líquido penetrante permanece algum tempo na superfície da peça sendo removido o excesso. A aplicação de um produto absorvente

revelador que funciona como mata-borrão, aumenta a visibilidade

das indicações.

Este método aplica-se na deteção de descontinuidades abertas à

superfície. Permite detectar descontinuidades, quer microscópicas, quer visíveis à vista desarmada.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 4 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 4
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Líquido Penetrante Étapas do método Aplicação   do liq. Remoção

Ensaio por líquidos penetrantes

Líquido Penetrante

Étapas do método

Aplicação

Líquido Penetrante Étapas do método Aplicação   do liq. Remoção Limpeza penetrante
 

do liq.

Remoção

Limpeza

penetrante

Penetração

do excesso

Limpeza penetrante Penetração do excesso Remoção do excesso Aplicação do revelador Revelação

Remoção

do

excesso

Aplicação

do

revelador

Revelação

Inspecção

do excesso Aplicação do revelador Revelação Inspecção Maria João Ribeiro Pág. 5 ESTE MATERIAL NÃO PODE
Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 5 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIADO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 5
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIADO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Étapas do Processo de Líquidos Penetrantes • Preparação e limpeza da

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Étapas do Processo de Líquidos Penetrantes • Preparação e limpeza da superfície

Étapas do Processo de Líquidos Penetrantes

Preparação e limpeza da superfície

A limpeza da superfície a ser ensaiada é fundamental para uma

revelação precisa e confiável das descontinuidades existentes na superfície de ensaio.

O objectivo da limpeza é remover tintas, camadas protectoras, óxidos,

areia, óleo, poeiras ou qualquer resíduo que impeça o penetrante de entrar na descontinuidade.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro

Limpeza

de entrar na descontinuidade. Maria João Ribeiro Limpeza Uma operação de limpeza deficiente pode influenciar os

Uma operação de limpeza deficiente pode influenciar os resultados do ensaio, revelando até

descontinuidades inexistentes.

Esta limpeza pode ser conseguida por um processo

mecânico ou químico

Pág. 6 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 6
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes • Aplicação do líquido penetrante O líquido penetrante é aplicado de

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes • Aplicação do líquido penetrante O líquido penetrante é aplicado de modo

Aplicação do líquido penetrante

O líquido penetrante é aplicado de modo a formar sobre a superfície a inspeccionar um filme contínuo que se estende para além da área a inspeccionar, permanecendo sobre a superfície o tempo suficiente para actuação do penetrante. Aplica-se, através de um pincel, imersão, pistola ou spray.

Aplicação

do liq.

penetrante

Penetração

ou spray. Aplicação do liq. penetrante Penetração O tempo de contacto depende de: - liquido penetrante;

O tempo de contacto depende de:

- liquido penetrante;

- material da peça;

- tratamento a que a peça foi sujeita.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 7 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 7
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes • Remoção do excesso de penetrante Decorrido o tempo mínimo de

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes • Remoção do excesso de penetrante Decorrido o tempo mínimo de penetração,

Remoção do excesso de penetrante

Decorrido o tempo mínimo de penetração, deve remover-se o excesso

de penetrante, de modo a que a superfície de ensaio fique totalmente

isenta do líquido - este deve ficar retido somente nas descontinuidades.

Esta etapa do ensaio pode ser feita, das seguintes formas:

- lavando a peça com água e secando-a posteriormente; - aplicando um agente emulsificador e depois lavar com água;

- utilizando um pano seco ou humedecido com solvente;

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro

Remoção

do excesso

com solvente; Maria João Ribeiro Remoção do excesso Pág. 8 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO,
com solvente; Maria João Ribeiro Remoção do excesso Pág. 8 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO,
Pág. 8 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 8
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes • Revelação Para revelar as descontinuidades, aplica-se o revelador, pó calcário

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes • Revelação Para revelar as descontinuidades, aplica-se o revelador, pó calcário

Revelação

Para revelar as descontinuidades, aplica-se o revelador, pó calcário branco. Esse pó pode ser aplicado a seco ou misturado com um

líquido.

Aplicação

do

revelador

Revelação

com um líquido. Aplicação do revelador Revelação Um revelador tem a capacidade de puxar o líquido

Um revelador tem a capacidade de puxar o

líquido para fora das descontinuidades

revelando assim a presença das mesmas.

Da mesma forma que na etapa de

penetração, aqui também se deve prever um tempo para a revelação, em função do tipo

da peça, do tipo de defeito a ser detectado

e da temperatura ambiente.

Geralmente faz-se uma inspecção logo no

início da secagem do revelador e outra quando a peça está totalmente seca.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 9 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 9
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes • Inspecção No caso dos líquidos penetrantes visíveis, a inspecção é

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes • Inspecção No caso dos líquidos penetrantes visíveis, a inspecção é feita

Inspecção

No caso dos líquidos penetrantes visíveis, a inspecção é feita sob luz

branca natural ou artificial. O revelador, aplicado na superfície de

ensaio, proporciona um fundo branco que contrasta com a indicação da descontinuidade, que geralmente é vermelha e brilhante.

Para os líquidos penetrantes fluorescentes, as descontinuidades tornam visíveis em ambientes escuros, sob a presença de luz UV.

Inspecção

em ambientes escuros, sob a presença de luz UV. Inspecção Maria João Ribeiro Pág. 10 ESTE
Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 10 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 10
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes • Limpeza Após a inspecção da peça e a elaboração do

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes • Limpeza Após a inspecção da peça e a elaboração do relatório

Limpeza

Após a inspecção da peça e a elaboração do relatório de ensaio, a superfície deve ser devidamente limpa, removendo-se totalmente os resíduos do ensaio; esses resíduos podem prejudicar uma etapa posterior no processo de fabrico do produto ou até na sua utilização, caso esteja acabado.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 11 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 11
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Caracteristicas do Líquido Penetrante Define-se por líquido penetrante como um líquido

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Caracteristicas do Líquido Penetrante Define-se por líquido penetrante como um líquido

Caracteristicas do Líquido Penetrante

Define-se por líquido penetrante como um líquido com tensão superficial e capilaridades elevadas, que serve de veículo a um pigmento corado ou fluorescente. Algumas das suas características devem ser:

- ter capacidade de penetrar em pequenas fissuras;

- ser removível da superfície onde está aplicado;

- ter capacidade de espalhar-se como um filme fino sobre a

superfície de ensaio;

- apresentar um grande brilho;

- ser estável quando utilizado;

- ter baixo custo;

- coloração permanente;

- não deve reagir com o material de ensaio;

- não deve evaporar ou secar rapidamente;

- em contacto com o revelador, deve sair em pouco tempo da

cavidade onde tiver penetrado.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 12 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 12
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Líquidos Penetrantes Tipos de líquidos penetrantes Os líquidos

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Líquidos Penetrantes Tipos de líquidos penetrantes Os líquidos

Classificação de Líquidos Penetrantes

Tipos de líquidos penetrantes Os líquidos penetrantes são classificados quanto à visibilidade e

quanto ao tipo de remoção de excesso.

Quanto à visibilidade podem ser:

· Fluorescentes

Constituídos por pigmentos fluorescentes, que são activados e

processados para apresentarem alta fluorescência quando

excitados por raios ultravioleta. Os penetrantes fluorescentes

apresentam geralmente uma cor amarelada.

· Visíveis

Contêm geralmente um pigmento vermelho dissolvido num produto orgânico, para que as indicações de descontinuidade

produzam um bom contraste com o fundo branco do revelador.

Os penetrantes coloridos têm a vantagem de não necessitarem de

uma fonte luminosa especial.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 13 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 13
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Líquidos Penetrantes Quanto ao processo de remoção de execesso

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Líquidos Penetrantes Quanto ao processo de remoção de execesso ,

Classificação de Líquidos Penetrantes

Quanto ao processo de remoção de execesso , podem ser:

· Laváveis em água

São removidos por lavagem com água. A base do penetrante é constituída por um óleo insolúvel em água. A esta base foi

adicionado um agente emulsionante, que permite a remoção

com um jacto de água. Esta operação deve ser cuidadosa, se for demorada o líquido

penetrante pode ser removido do interior das descontinuidades.

· Pós-emulsificáveis Neste caso, a adição de um agente emulsificador é aplicada posteriormente, sendo necessária uma operação suplementar. Este agente combina-se com o excesso de liquido penetrante, formando uma mistura emulsionante lavável com água.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 14 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 14
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Líquidos Penetrantes · Removíveis por solventes Neste caso o

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Líquidos Penetrantes · Removíveis por solventes Neste caso o

Classificação de Líquidos Penetrantes

· Removíveis por solventes Neste caso o excesso de líquido penetrante é removido com um

pano seco ou qualquer outro material absorvente. Após a

remoção de grande parte do excesso de liquido penetrante deve retirar-se o restante por meio de um solvente apropriado, que não

seja água.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 15 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 15
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Sensibilidade do Líquido Penetrante A expressão sensibilidade refere-se à aptidão do

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Sensibilidade do Líquido Penetrante A expressão sensibilidade refere-se à aptidão do

Sensibilidade do Líquido Penetrante

A expressão sensibilidade refere-se à aptidão do penetrante para revelar descontinuidades pequenas e estreitas, como pequenas

fissuras. Atendendo ao reduzido volume de uma fissura e, por

conseguinte, à reduzida quantidade de penetrante que vai preencher esse volume, deduz-se que a sensibilidade se traduz na

capacidade de penetração e brilho do penetrante.

O penetrante deve entrar na fissura, preencher todo o volume, sair

da fissura e revelar a existência da descontinuidade.

Níveis de Sensibilidade

Nível 1 Baixo

Nível 2 Médio Nível 3 Alto

Nível 4 Muito Alto

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 16 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 16
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Escolha do Líquido Penetrante A regra geral é escolher um penetrante

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Escolha do Líquido Penetrante A regra geral é escolher um penetrante de

Escolha do Líquido Penetrante

A regra geral é escolher um penetrante de sensibilidade a mais baixa possível e capaz de revelar as descontinuidades.

Contudo um nível de sensibilidade demasiado baixo pode não revelar as descontinuidades existentes enquanto que o inverso

pode fornecer indicações parasitas.

Os parâmetros a considerar na selecção do nível de sensibilidade

do penetrante são os seguintes:

Tipos e dimensão de descontinuidades;

Tipo de superfície a analisar;

Factor económico.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 17 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 17
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Reveladores A função do revelador consiste em melhorar a

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Reveladores A função do revelador consiste em melhorar a

Classificação de Reveladores

A função do revelador consiste em melhorar a visibilidade das

indicações dadas pelo penetrante. Os reveladores são classificados da seguinte maneira:

- em pó

São constituídos por um pó absorvente. Não são muito utilizados

devido à falta de confiabilidade na detecção de defeitos pequenos.

- revelador aquoso

Constituídos por um pó misturado com água e pode ser aplicado por imersão, derramados ou por aspersão. Após a aplicação, as peças são secas em fornos de secagem.

- revelador húmido não aquoso

É um pó misturado com solventes, como o álcool ou solventes à

base de cloro. São aplicados com aerossol ou pistola de ar

comprimido.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 18 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 18
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Reveladores - revelador em película É constituído por uma

Ensaio por líquidos penetrantes

Ensaio por líquidos penetrantes Classificação de Reveladores - revelador em película É constituído por uma película

Classificação de Reveladores

- revelador em película É constituído por uma película adesiva plástica contendo um revelador e que puxa o líquido penetrante para a superfície. À medida que a película seca, formam-se as indicações das descontinuidades. Este método permite que, após o ensaio, possa destacar-se a película da superfície e guardá-la.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 19 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 19
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Caracterisitcas dos reveladores . deve ser capaz de formar uma indicação

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Caracterisitcas dos reveladores . deve ser capaz de formar uma indicação a

Caracterisitcas dos reveladores

. deve ser capaz de formar uma indicação a partir de um

pequeno volume de penetrante retido na descontinuidade;

. indicações próximas;

mais

ter

capacidade

de

mostrar

separadamente

duas

ou

. deve ser fabricado com substâncias absorventes, que favorecem

a acção de mata-borrão;

. quando aplicado, deve cobrir a superfície de exame,

promovendo assim o contraste;

. precisa ter granulação fina;

. tem de ser fácil de aplicar, resultando numa camada fina e

uniforme;

.

deve aderir à superfície;

.

deve ser de fácil remoção;

.

não deve atacar a superfície de exame.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 20 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 20
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Ensaio de Líquido Penetrante – Vantagens e Desvantagens Vantagens de ensaio:

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Ensaio de Líquido Penetrante – Vantagens e Desvantagens Vantagens de ensaio: .

Ensaio de Líquido Penetrante Vantagens e Desvantagens

Vantagens de ensaio:

. Fácil aplicação;

. Independente da forma e dimensão da peça, mesmo peças de geometria complexa;

.

Boa sensibilidade na detecção de descontinuidades superficiais;

.

Simplicidade na interpretação de resultados;

.

Pode ser utilizado numa vasta gama de materiais;

· O ensaio pode revelar descontinuidades extremamente finas, da

ordem de 0,001 mm de largura, totalmente imperceptíveis a olho nu;

. Utiliza equipamento simples que não exige muito investimento.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 21 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 21
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Ensaio de Líquido Penetrante – Vantagens e Desvantagens Desvantagens: . Detecta

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Ensaio de Líquido Penetrante – Vantagens e Desvantagens Desvantagens: . Detecta apenas

Ensaio de Líquido Penetrante Vantagens e Desvantagens

Desvantagens:

. Detecta apenas descontinuidades superficiais, a existência de descontinuidades subsuperficiais exige a aplicação de outro método de ensaio;

. Não é avaliada a profundidade das descontinuidades;

. Exige que a superfície a inspeccionar bem como o interior das descontinuidades estejam absolutamente limpas e isentas de contaminantes;

. Os materiais penetrantes, emulsionantes e reveladores podem ser

tóxicos e exigem precauções no manuseamento;

· A superfície do material a ser examinada não pode ser porosa ou

absorvente.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 22 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 22
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Numere de 1 a 5, a sequência correta de execução do

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Numere de 1 a 5, a sequência correta de execução do ensaio

Numere de 1 a 5, a sequência correta de execução do ensaio por líquidos penetrantes

a) ( ) remoção do excesso de líquido penetrante;

b) ( ) preparação e limpeza da superfície de ensaio;

c) ( ) revelação;

d) ( ) aplicação do líquido penetrante;

e) ( ) inspeção e limpeza da peça.

Para que a imagem da descontinuidade fique visível, devemos contrastar com o líquido penetrante um:

a) ( ) revelador;

b) ( ) outro líquido penetrante mais forte;

c) ( ) água com soda caústica;

d) ( ) líquido incolor.

Diga algumas vantagens e desvantagens deste tipo de processo.

Qual a função do revelador?

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 23 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 23
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Assinale com um V as proposições verdadeiras, que exprimam vantagens em

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT

TECNICA DE INSPEÇÃO NDT Assinale com um V as proposições verdadeiras, que exprimam vantagens em usar

Assinale com um V as proposições verdadeiras, que exprimam

vantagens em usar o ensaio por líquidos penetrantes:

a)

( ) é simples e requer pouco equipamento;

b)

( ) o ensaio pode revelar descontinuidades até 1 mm;

c)

( ) só podemos ensaiar peças de determinado tamanho;

d)

( ) a interpretação dos resultados é fácil de realizar.

Escreva quatro características que um bom líquido penetrante não pode deixar de ter:

a)

b)

c)

d)

Como se classificam os liquidos penetrantes. Dê exemplos.

Maria João Ribeiro
Maria João Ribeiro
Pág. 24 ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP
Pág. 24
ESTE MATERIAL NÃO PODE SER MODIFICADO, COPIO NEM REPRODUZIDO SEM AUTORIZAÇÃO DO IEFP