Você está na página 1de 99

FACULDADE PORTO ALEGRENSE (FAPA)

Maria Joaquina Medeiros Sene

Robson Ferrão Barcellos

ORIENTAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS:

de acordo com NBR 14724:2005

Porto Alegre

2008

2

FACULDADE PORTO ALEGRENSE

Prof. Darci Sanfelici Diretor

Prof. Solon Sant’Anna Diretor Acadêmico

Prof. Iron Müller Diretor Administrativo

BIBLIOTECA DA FAPA

Maria Joaquina Medeiros Sene Bibliotecária - CRB 10/966

Robson Ferrão Barcellos Estagiário de Biblioteconomia

Sene, Maria Joaquina Medeiros Orientação para apresentação de trabalhos acadêmicos: de acordo com NBR 14724:2005 / Maria Joaquina Medeiro Sene, Robson Ferrão Barcellos. – Porto Alegre : FAPA, 2008. 99 p. : il. ; 30 cm.

1. Trabalho acadêmico – Elaboração 2. Trabalho acadêmico – Normalização I. Título II. Faculdade Porto-Alegrense

CDU 001.81

3

SUMÁRIO

1

2

INTRODUÇÃO

APRESENTAÇÃO GRÁFICA

6

7

2.1

FORMATAÇÃO DO TRABALHO

7

2.2

MARGENS

7

2.3

ESPACEJAMENTO

7

2.4

NOTAS DE RODAPÉ

8

2.5

2.6

INDICATIVOS DE SEÇÃO

TÍTULOS NÃO NUMERADOS

9

10

2.7

ELEMENTOS SEM TÍTULO E SEM INDICATIVO NUMÉRICO

10

2.8

PAGINAÇÃO

10

2.9

NUMERAÇÃO PROGRESSIVA

12

2.10

SIGLAS

12

2.11

EQUAÇÕES E FÓRMULAS

12

2.12

ILUSTRAÇÕES

13

2.13

TABELAS

14

3

ESTRUTURA DO TRABALHO

16

3.1

ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

18

3.1.1

Capa

18

3.1.2

Lombada

18

3.1.3

Folha de rosto

19

3.1.4

Errata

21

3.1.5

Folha de aprovação

22

3.1.6

Dedicatória

22

3.1.7

Agradecimento

22

3.1.8

Epígrafe

22

3.1.9

Resumo na língua do texto

22

3.1.10

Resumo em língua estrangeira

24

3.1.11

Lista de ilustrações

24

3.1.12

Lista de tabelas

25

3.1.13

Lista de abreviaturas e siglas

25

3.1.14

Lista de símbolos

26

3.1.15

Sumário

26

3.2

ELEMENTOS TEXTUAIS

27

3.2.1

Introdução

27

3.2.2

Desenvolvimento

28

3.2.3

3.3

Conclusão ou Considerações finais

ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

28

28

3.3.1

Referências

29

3.3.2

Glossário

29

3.3.3

Apêndice

30

3.3.4

Anexo

30

3.3.5

Índice

31

4

CITAÇÕES

32

4.1

CITAÇÃO DIRETA

32

4.2

CITAÇÃO INDIRETA

34

4.3

CITAÇÃO DE CITAÇÃO

35

4

4.4.1

Indicação de supressão de parte da citação

 

37

4.4.2

Indicação de interpolação, acréscimo ou comentário

 

37

4.4.3

Indicação de ênfase ou destaque da citação

 

38

4.4.4

Citação de informação verbal

 

38

4.4.5

Citação de texto traduzido pelo autor do trabalho

 

39

4.4.6

Citação de documento em fase de elaboração

 

39

4.5

SISTEMAS DE CHAMADA

 

39

4.5.1

Citação em que a autoria faz parte do texto

 

40

4.5.2

Citação com até três autores

 

40

4.5.3

Citação com mais de três autores

42

4.5.4

Citação

de

vários

documentos

do

mesmo

autor,

publicados

no

mesmo ano

 

42

4.5.5

Citação de vários documentos de um autor com datas diferentes

 

43

4.5.6

Citação com autores de mesmo sobrenome

 

44

4.5.7

Citação de documentos sem autoria

 

45

4.5.8

Citação de publicação de órgão governamental ou de instituição

 

46

4.5.9

Citação de instituições ou entidades conhecidas por siglas

47

4.5.10

Citação de verbetes de dicionários ou enciclopédia

 

47

4.5.11

Sistema numérico

 

48

4.6

NOTAS DE RODAPÉ

49

4.7

NOTAS DE REFERÊNCIA

 

50

4.7.1

Primeira citação

 

50

4.7.2

Citação subseqüente

50

4.8

NOTAS EXPLICATIVAS

 

52

5

APRESENTAÇÃO DE REFERÊNCIAS

 

53

5.1

LIVROS NO TODO

 

59

5.1.1

Com um autor

59

5.1.2

Com até três autores

60

5.1.3

Com mais de três autores

 

61

5.1.4

Com responsável intelectual

61

5.1.5

Documentos sem autoria

62

5.1.6

Com autoria institucional ou entidade

 

63

5.1.7

Com autoria que utiliza pseudônimo

64

5.2

Capítulos de livros

 

64

5.2.1

Com um autor

64

5.2.2

Com até três autores

65

5.2.3

Com mais de três autores

 

65

5.3

monografias e trabalhos acadêmicos

 

66

5.3.1

Teses e dissertações

 

66

5.3.2

Monografias e trabalhos acadêmicos

 

67

5.4

Bíblia

68

5.4.1

Parte da bíblia

 

68

5.5

Dicionário

 

68

5.5.1

Verbete de dicionário

 

69

5.6

Enciclopédias

69

5.6.1

Verbete de enciclopédia

 

70

5.7

Evento (congresso, simpósio, encontro, conferência e outros)

 

70

5.7.1

Trabalho ou artigo apresentado em evento

 

71

5.8

Normas técnicas

 

72

5

5.10

Documentação jurídica, legislação e jurisprudência

73

5.10.1

Atas

73

5.10.2

Atos normativos

73

5.10.3

Códigos

74

5.10.4

Comunicado

75

5.10.5

Constituição

75

5.10.6

Decretos

76

5.10.7

Editais

77

5.10.8

Emenda constitucional

77

5.10.9

Emenda regimental

77

5.10.10

Habeas-corpus

78

5.10.11

Instrução normativa

78

5.10.12

Leis

79

5.10.13

Ordem de serviço

81

5.10.14

Pareceres

81

5.10.15

Portarias

81

5.10.16

Portaria conjunta

82

5.10.17

Recurso especial

82

5.10.18

Regimento Interno

83

5.10.19

Resoluções

83

5.10.20

Súmulas

84

5.10.21

Vade-mecum

84

5.11

Publicações periódicas, revistas e jornais no todo

85

Abreviaturas dos meses (NBR 6023:2002)

86

5.11.1

Fascículos de periódicos

87

5.11.2

Suplemento, separata e números especiais de periódicos

87

5.11.3

Artigos de periódicos e suplementos

88

5.11.4

5.12

Artigos de jornais

DOCUMENTO DE ACESSO EXCLUSIVO EM MEIO ELETRÔNICO

88

89

REFERÊNCIAS

91

APÊNDICE A - Errata

93

APÊNDICE B

94

ANEXO A - Capa

95

ANEXO B - Folha de aprovação

96

ANEXO C - Dedicatória

97

ANEXO D - Agradecimentos

98

ANEXO E - Epígrafe

99

6

1

INTRODUÇÃO

O objetivo essencial na exigência de um padrão na apresentação dos trabalhos acadêmicos é a divulgação dos dados técnicos obtidos e analisados, registrando-os em caráter permanente, de modo a facilitar sua recuperação nos diversos sistemas de informação utilizados. Este instrumento foi elaborado para estabelecer o padrão FAPA de excelência em orientação aos seus alunos, na forma de apresentação dos trabalhos acadêmicos e na elaboração de referências das fontes de informação utilizadas. Por se tratar de um estudo do conteúdo das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), as Normas Brasileiras (NBRs) 6022, 6023, 6024, 6027, 6028, 10520, 12225 e 14724, por vezes, serão utilizados os textos dos originais. Foi elaborada uma seleção de informações pertinentes das referidas normas, abordando seu conteúdo na íntegra. A Biblioteca da FAPA disponibiliza a consulta aos originais que se encontram em seu acervo. Conforme a NBR 14724 (ABNT, 2005, p.3), para efeito deste manual, segue a definição:

Trabalho acadêmico (trabalho de conclusão de curso – TCC, trabalho de graduação interdisciplinar – TGI, trabalho de conclusão de curso de especialização e/ou aperfeiçoamento): documento que representa o resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador.

Em caso de dúvida, venha à Biblioteca e consulte o bibliotecário.

7

2 APRESENTAÇÃO GRÁFICA

A apresentação de trabalhos acadêmicos deve ser elaborada de acordo com os itens a seguir.

2.1 FORMATAÇÃO DO TRABALHO

Os textos devem ser apresentados em papel branco, formato A4 (21cm x 29,7cm), digitados na cor preta, com exceção das ilustrações, no anverso das folhas, exceto a folha de rosto. Segundo a ABNT, “o projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho” (2002, p. 5, item 5.1). Recomenda-se fonte 12 para digitação do texto do trabalho e tamanho menor para as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, paginação, legendas das ilustrações e tabelas. A ABNT não indica o uso de verso ou somente anverso (frente). Nos trabalhos acadêmicos, utiliza-se somente o anverso (frente) do papel, sendo a contagem da paginação em número de folhas.

2.2 MARGENS

As folhas devem apresentar margem esquerda e superior de 3cm; direita e inferior de 2cm.

2.3 ESPACEJAMENTO

Todo o texto deve ser digitado com espaço 1,5. As citações de mais de três linhas, as notas, as referências, as legendas das ilustrações e tabelas, a natureza do trabalho, o objetivo, o nome da instituição a que é submetida e a área de concentração devem ser digitados em espaço

8

simples. As referências, ao final do trabalho, devem ser separadas entre si por dois espaços simples. Os títulos das subseções devem ser separados do texto que os precede ou que os sucede por dois espaços 1,5. Na folha de rosto e na folha de aprovação, a natureza do trabalho, o objetivo, o nome da instituição a que é submetido e a área de concentração devem ser alinhados do meio página para a margem direita.

3 cm

3 cm 3 cm 1 cm da margem esquerda Inicio do parágrafo. - Texto digitado em

3 cm3 cm 1 cm da margem esquerda Inicio do parágrafo. - Texto digitado em espaço 1,5

1 cm da margem esquerda Inicio do parágrafo. - Texto digitado em espaço 1,5 A4

1 cm da margem esquerda Inicio do parágrafo. - Texto digitado em espaço 1,5

A4

4 cm da margem esquerda

- Texto digitado em espaço 1,5 A4 4 cm da margem esquerda Citação longa Espaço entre

Citação longa Espaço entre linhas: simples tamanho da fonte 10

2 cmem espaço 1,5 A4 4 cm da margem esquerda Citação longa Espaço entre linhas: simples tamanho

2 cm

espaço 1,5 A4 4 cm da margem esquerda Citação longa Espaço entre linhas: simples tamanho da

Figura 13: Margens

2.4 NOTAS DE RODAPÉ

As notas devem ser digitadas dentro das margens, ficando separadas do texto por um espaço simples de entrelinhas e por filete de 3 cm, a partir da margem esquerda. Para maiores informações, consulte na Biblioteca a NBR 10520:2002 - Citações em Documentos.

9

Exemplo:

2 BIBLIOTECA DA FAPA
2 BIBLIOTECA DA FAPA

Figura 14: Notas de Rodapé

2.5 INDICATIVOS DE SEÇÃO

Os indicativos de seção são representados por um número ou grupo numérico que antecede cada seção e deve ser alinhado na margem esquerda, precedendo o título, dele separado por um espaço. Deve-se limitar a numeração progressiva até a seção quinária. Não se utilizam ponto, hífen, travessão ou qualquer sinal após o indicativo de seção ou de seu título. Para enumerar os assuntos de uma seção que não possua título, esta deve ser subdividida em alíneas. As alíneas são ordenadas alfabeticamente. As letras indicativas das alíneas são reentradas em relação à margem esquerda. O texto da alínea começa por letra minúscula e termina em ponto-e-vírgula, exceto a última, que termina em ponto.

A segunda e as seguintes linhas do texto da alínea começam sob a primeira letra do texto da própria alínea.

10

O trecho final do texto correspondente, anterior às alíneas, termina em dois pontos. Para maiores informações, consulte a NBR 6024:2003, disponível na Biblioteca.

A disposição gráfica das alíneas:

a) o texto começa em letra minúscula e termina em ponto e vírgula (;), exceto a última, que termina em ponto (.);

b) devem ser ordenadas por ordem alfabética;

c) a segunda e as próximas linhas do texto da alínea começam sob a primeira linha do texto da própria alínea;

d) quando necessário, pode-se usar subalíneas, e estas iniciam com hífen colocado abaixo da primeira letra do texto da própria alínea e terminam em ponto e vírgula.

2.6 TÍTULOS NÃO NUMERADOS

Os títulos sem indicativo numérico são os seguintes: errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s). Estes títulos devem ficar centralizados. Para maiores informações, consulte na Biblioteca a NBR 6024:2003 - Numeração Progressiva das Seções de um Documento Escrito.

2.7 ELEMENTOS SEM TÍTULO E SEM INDICATIVO NUMÉRICO

Fazem parte desses elementos a folha de aprovação, a dedicatória e a epígrafe, pois não possuem título nem número.

2.8 PAGINAÇÃO

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas seqüencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual (Introdução), em algarismos arábicos.

11

O número deve ser colocado no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo a 2 cm da borda direita da folha. Havendo anexo(s) e apêndice(s), as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal. Exemplo:

1 INTRODUÇÃO
1 INTRODUÇÃO
seguimento à do texto principal. Exemplo: 1 INTRODUÇÃO 12 Parte inicial do texto, em que devem

12

Parte inicial do texto, em que devem constar a delimitação do assunto tratado, a hipótese que fez surgir à necessidade do estudo, os objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho.

Figura 15: Paginação

12

2.9 NUMERAÇÃO PROGRESSIVA

Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar a

numeração progressiva para as seções do texto. Esta numeração deve ser

idêntica no corpo do trabalho e no sumário. Os títulos das seções primárias, por

serem as principais divisões de um texto, devem iniciar em folha distinta.

Todos os títulos das seções devem ser destacados, utilizando-se os

recursos negrito, itálico ou grifo e caixa alta, conforme a NBR 6024:2003,

disponível na Biblioteca.

Exemplo:

Seção

Indicativo

Apresentação

numérico

Primária

1

TÍTULO (NEGRITO E MAIÚSCULO)

Secundária

1.1

TÍTULO (MAIÚSCULO, SEM NEGRITO)

Terciária

1.1.1

Título (Inicial maiúsculo, com negrito)

Quaternária

1.1.1.1

Título (Inicial maiúsculo, sem negrito).

Quinária

1.1.1.1.1

Título (Inicial maiúsculo, sem negrito)

Quadro 1: Apresentação das seções

2.10 SIGLAS

Quando aparece pela primeira vez no texto, a forma completa do nome

precede a sigla, colocada entre parênteses.

Exemplo:

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

2.11 EQUAÇÕES E FÓRMULAS

Aparecem destacadas no texto, para facilitar a leitura. Na seqüência normal

do texto, pode-se usar uma entrelinha maior para comportar seus elementos

13

(expoentes, índices e outros). Quando destacadas do parágrafo, são centralizadas e podem ser numeradas. Quando fragmentadas em mais de uma linha, por falta de espaço, devem ser interrompidas antes do sinal de igualdade ou depois dos sinais de adição, subtração, multiplicação e divisão. Exemplo:

2x² + 4x² + 200x - 87 = 390

2.12 ILUSTRAÇÕES

Qualquer que seja o tipo (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, quadros, plantas, retratos e outros), sua identificação aparece na parte inferior, precedida da palavra designativa, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, do respectivo título e/ou legenda explicativa, e da fonte. A ilustração deve ser inserida o mais próximo possível do trecho a que se refere, conforme o projeto gráfico. Exemplo:

do trecho a que se refere, conforme o projeto gráfico. Exemplo: Figura 16: Setor de Empréstimo

Figura 16: Setor de Empréstimo Biblioteca FAPA

14

14 Figura 17: Mapa do Brasil por regiões Fonte: edukbr Figura 18: Desenho a mão livre

Figura 17: Mapa do Brasil por regiões Fonte: edukbr

14 Figura 17: Mapa do Brasil por regiões Fonte: edukbr Figura 18: Desenho a mão livre

Figura 18: Desenho a mão livre de uma libélula. Fonte: Blog Daniela Santos Bióloga.

2.13 TABELAS

Apresentam informações tratadas estatisticamente, conforme as Normas de Apresentação Tabular do IBGE, disponíveis na Biblioteca. Toda tabela deve ter moldura, inscrita no centro, para estruturar os dados numéricos e termos necessários a sua compreensão. A estruturação dos dados numéricos e dos termos necessários à compreensão de uma tabela deve ser feita com, no mínimo, três traços horizontais

15

paralelos. O primeiro, para separar o topo. O segundo, para separar o espaço do cabeçalho. O terceiro, para separar o rodapé. Quando houver necessidade de se destacar parte do cabeçalho ou parte dos dados numéricos, estes devem ser estruturados com traços verticais paralelos adicionais. A moldura de uma tabela não deve ter traços verticais que a delimitem à esquerda e à direita. As fontes citadas nas tabelas e notas eventuais aparecem no rodapé, após o traço de fechamento.

Exemplo:

e à direita. As fontes citadas nas tabelas e notas eventuais aparecem no rodapé, após o
e à direita. As fontes citadas nas tabelas e notas eventuais aparecem no rodapé, após o

16

3 ESTRUTURA DO TRABALHO

A estrutura de um trabalho técnico-científico compreende: elementos pré- textuais, elementos textuais e elementos pós-textuais, dispostos na seguinte ordem:

ESTRUTURA DO TRABALHO PARA MONOGRAFIAS, DISSERTAÇÕES E TESES

Capa (obrigatório) Lombada (opcional) Folha de rosto (obrigatório) Errata (opcional) Folha de aprovação
Capa (obrigatório)
Lombada (opcional)
Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório)
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo na língua vernácula (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Lista de ilustrações (opcional)
Lista de tabelas (opcional)
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)
Sumário (obrigatório)
Introdução
Desenvolvimento
Conclusão

Referências (obrigatório) Glossário (opcional) Apêndice(s) (opcional) Anexo (s) (opcional) Índice (opcional)

Referências (obrigatório) Glossário (opcional) Apêndice(s) (opcional) Anexo (s) (opcional) Índice (opcional)

17

* *
*
*

Figura 1 – Estrutura do trabalho

* Na FAPA este elemento é opcional

18

3.1

ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

A seguir são comentados os elementos pré-textuais.

3.1.1

Capa

Elemento obrigatório (ANEXO A).

a) nome da Instituição (elemento opcional);

b) nome do autor;

c) título;

d) subtítulo, se houver;

e) número de volumes (se houver mais de um, deve constar em cada capa a especificação do respectivo volume);

f) local (cidade) da instituição onde o trabalho deve ser apresentado;

g) ano de depósito (da entrega).

3.1.2

Lombada

Elemento opcional onde são impressas as informações das obras, conforme a NBR 12225:1992:

a) nome do autor, impresso longitudinalmente e legível do alto para o pé da lombada. Esta forma possibilita a leitura quando o trabalho está no sentido horizontal, com a face voltada para cima;

b) título do trabalho, impresso da mesma forma que o nome do autor;

c) elementos alfanuméricos de identificação.

19

Exemplo:

Lombada

Lombada

Figura 2: Lombada

3.1.3 Folha de rosto

Elemento obrigatório que deve apresentar os itens essenciais para a identificação do trabalho. Exemplo:

Nome do Aluno

TÍTULO:

subtítulo (se houver)

Trabalho de Conclusão de Curso

Fonte: PERGAMUM

apresentado

à

Faculdade

Porto-

Alegrense

como

requisito

parcial

para

a

obtenção

do

título

de

Bacharel

ou

Licenciado

ou

Especialista

em

(área

de

concentração)

Orientador: Prof.(nome completo)

Local (cidade) ano da entrega

Figura 3: Folha de Rosto

20

3.1.3.1 Anverso da folha de rosto

a) nome do autor: responsável intelectual pelo trabalho;

b) título principal do trabalho: deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo e possibilitando a indexação e a recuperação da informação;

c) subtítulo: se houver, deve ser evidenciada a sua subordinação ao título principal, precedido de dois pontos;

d) número de volumes (se houver mais de um, deve constar em cada folha de rosto a especificação do respectivo volume);

e) natureza (trabalho de conclusão de curso e outros); objetivo (aprovação em disciplina, grau pretendido e outros); nome da instituição à qual é submetido; área de concentração;

f) nome do orientador e, se houver, do co-orientador;

g) local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;

h) ano de depósito (da entrega).

21

3.1.3.2 Verso da folha de rosto

Deve conter a ficha catalográfica, e esta será elaborada por um profissional bibliotecário. Exemplo:

elaborada por um profissional bibliotecário. Exemplo: Figura 4: Ficha catalográfica NA FAPA ESTE ITEM É

Figura 4: Ficha catalográfica

NA FAPA ESTE ITEM É OPCIONAL

3.1.4

Errata

Elemento opcional que constitui uma lista de erros detectados no trabalho após a sua impressão (APÊNDICE A). A errata não deve ser encadernada com o trabalho.

22

3.1.5 Folha de aprovação

Elemento obrigatório que deve ser colocado logo após a folha de rosto. É constituída pelo nome do autor do trabalho, título do trabalho e subtítulo (se houver), natureza, objetivo, nome da instituição a que é submetido, área de concentração, data de aprovação, nome, titulação e assinaturas dos componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem. A data de aprovação e as assinaturas dos membros componentes da banca examinadora são colocadas após a aprovação do trabalho (ANEXO B).

3.1.6 Dedicatória

Elemento opcional que deve ser colocado após a folha de aprovação (ANEXO C).

3.1.7 Agradecimento

Elemento opcional que deve ser colocado após a dedicatória (ANEXO D).

3.1.8 Epígrafe

Elemento opcional que deve ser colocado após os agradecimentos. Podem, também, constar epígrafes nas folhas de abertura das seções primárias - ver NBR 6024:2003 - Numeração Progressiva das Seções de um Documento, disponível na Biblioteca (ANEXO E).

3.1.9 Resumo na língua do texto

Elemento obrigatório que deve ser constituído de uma seqüência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos. O resumo deve ressaltar o objetivo, o método, os resultados e as conclusões do documento. A NBR-6028:2003 recomenda o uso de parágrafo único e quanto à extensão em

23

trabalhos acadêmicos e relatórios técnico-científicos, deve possuir no mínimo 150 e no máximo 500 palavras. A primeira frase deve ser significativa, explicando o assunto principal do documento. Em seguida, deve-se indicar a informação sobre a categoria do tratamento (memória, estudo de caso, análise da situação etc.). Deve-se usar o verbo na voz ativa, na terceira pessoa do singular. O texto deve ser digitado em espaçamento simples, sem recuo na primeira linha, em um bloco único. As palavras-chave (palavras representativas do conteúdo do trabalho) devem ser colocadas logo abaixo do resumo, separadas entre si por ponto e finalizadas também por ponto, conforme a NBR 6028:2003 - Resumos, disponível na Biblioteca.

Exemplo:

RESUMO

(2 espaços de 1,5)

Esta dissertação é um estudo de um manual de mercadores do Séc. XVI, intitulado: Suma dos Tratos y Contratos. Escrito em 1571, pelo Frei dominicano Tomás de Mercado, o manual é destinado aos mercadores de Sevilha, na época o maior porto do mundo, no auge do Século de Ouro espanhol. A obra é um testemunho da teoria econômica do seu tempo e da união entre moral e economia na cristandade do Séc. XVI, antes da economia clássica do Séc. XVIII. A dissertação faz uma reconstituição da moral cristã e do pensamento econômico da escolástica e mostra como eles se articulam no manual, assim como se articulam a Igreja Católica e a burguesia mercantil no capitalismo nascente.

(2 espaços de 1,5)

Palavras-chave:

Economia.

Teoria

econômica.

Espanha.

Figura 5: Resumo na língua vernácula

24

3.1.10 Resumo em língua estrangeira

Em inglês abstract, em espanhol resumen, em francês résumé. Elemento obrigatório, com as mesmas características do resumo em língua vernácula. Deve ser seguido das palavras representativas do conteúdo do trabalho, isto é, palavras- chave e/ou descritores, na língua (em inglês key words, por exemplo)

NA FAPA ESTE ITEM É OPCIONAL

3.1.11 Lista de ilustrações

Elemento opcional que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página. Quando necessário, recomenda- se a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros).

mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros). Figura 6: Lista de ilustrações Fonte: RICHARDT, Nadia

Figura 6: Lista de ilustrações

Fonte: RICHARDT, Nadia Ficht ; LOPES, Adriano. Normalização de trabalhos científicos. Disponível em:

<http://www.pucpr.br/template.php?codlink=3&&codig ogrupo=1>. Acesso em: 25 de maio de 2007.

25

3.1.12 Lista de tabelas

Elemento opcional que deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página. Exemplo:

Lista de Tabela

Tabela 1 – Relação de custo

32

Tabela 2 – Alocação dos custos

55

Tabela 3 – Alocação das despesas

55

Tabela 4 – Custos de depreciação

56

Tabela 5 – Manutenção do prédio

56

Tabela 6 – Recebimento

58

Figura 7: Lista de tabelas

3.1.13 Lista de abreviaturas e siglas

Elemento opcional que consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso

Lista de siglas

ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas SGA - Sistema de Gestão Ambiental IBRACON - Instituto Brasileiro de Contadores ISO - International Organization for Standartization NPA - Normas e procedimentos de Auditoria

Figura 8: Listas de Siglas e Abreviaturas

Lista de Abreviaturas

Abr. - Abreviatura Br. - Brasil Dad. - Dados El. - Elementos Org. Trab. - Organização do Trabalho Ref. - Referências

Tít. - Título Lista de Tabela

26

3.1.14 Lista de símbolos

Elemento opcional que deve ser elaborado na ordem apresentada no texto, com o devido significado.

Lista de Símbolos

+

indica conexão, simples concatenação; serve para separar elementos formativos da frase.

-

ocorrência do elemento em referência.

/

indica que será feita uma restrição contextual.

|

|

encerra traços semânticos, sintáticos ou fonológicos.

|

+_ |

indica que um informativo possui o traço em

referência.

|

-_ |

indica que um informativo carece do traço em

=

referência. igualdade.

Ξ

identidade.

( ) presença opcional de um constituinte.

* frase agramatical: não aceita pelo falante nativo.

3.1.15 Sumário

Figura 9: Lista de Símbolos

Elemento obrigatório que apresenta as principais divisões de um trabalho, acompanhadas do(s) respectivo(s) número(s) da(s) página(s). Havendo mais de um volume, em cada um deve constar o sumário, para que se tenha conhecimento de todo o conteúdo do documento. A palavra “SUMÁRIO” deve ficar centralizada, destacada graficamente e com a mesma fonte utilizada nas seções primárias do trabalho. A subordinação dos itens deve ser destacada por diferenças tipográficas, como negrito, letras maiúsculas e outros. Para informações adicionais, consulte a NBR 6027:2003 - Sumário, disponível na Biblioteca.

27

Exemplo:

Figura 10: Sumário
Figura 10: Sumário

3.2 ELEMENTOS TEXTUAIS

Constituem-se de três partes fundamentais: introdução, desenvolvimento e conclusão ou considerações finais.

3.2.1

Introdução

É a parte do trabalho em que o assunto é apresentado como um todo, sem detalhes; deve fornecer uma visão global da pesquisa realizada, incluindo a delimitação do tema e do problema tratado, a formulação de hipóteses, a justificativa, os objetivos da pesquisa e a metodologia de abordagem e/ou procedimentos. Deve-se numerar as páginas do trabalho, a partir da introdução. Utilizam-se algarismos arábicos e a contagem das páginas inicia na folha de rosto.

Nota: A introdução não deve ser subdividida em itens. Evite citações e notas de rodapé, pois a argumentação fundamentada faz parte do desenvolvimento do trabalho.

28

3.2.2 Desenvolvimento

Parte principal do texto, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto. Divide-se em seções e subseções, que variam de acordo com a natureza do assunto tratado e com os procedimentos adotados na coleta e na análise dos dados. Deve ser dividido de tal forma que não inclua com seções e subseções excessivamente extensas nem demasiadamente curtas, preservando a coerência entre as etapas. Para numerar as seções, utilize a NBR 6024:2003 - Numeração Progressiva das Seções de um Documento, disponível na biblioteca.

Nota: Em trabalhos acadêmicos, não deve ser utilizado termo pessoal. Por exemplo: “eu verifiquei” ou “nós verificamos, mas sim “verifica-se

3.2.3 Conclusão ou Considerações finais

Parte final do texto, em que se apresentam conclusões ou considerações finais correspondentes aos objetivos e/ou hipóteses. Nela, faz-se a união do pensamento do autor e das contribuições que ele acredita ter dado com sua pesquisa para o estudo do tema. Não se deve formular novos argumentos nem introduzir informações novas, deve-se apenas rearticular o que foi dito.

Nota: Na conclusão, assim como na introdução, não há lugar para citações e notas de rodapé.

3.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

Os

elementos

pós-textuais

são:

Referências

(obrigatório),

Glossário

(opcional), Apêndice(s) (opcional), Anexo(s) (opcional) e Índice(s) (opcional).

29

3.3.1 Referências

Elemento obrigatório que representa o conjunto padronizado de elementos descritivos retirados de um documento, permitindo sua identificação, no todo ou em parte. As referências consistem em uma lista ordenada com os mais diversos tipos de materiais utilizados para a confecção do trabalho. Veja maiores detalhes na Biblioteca na NBR 6023:2002 - Referências. A referência deve ter espacejamento simples entre uma linha e outra e espacejamento duplo entre uma referência e outra. Exemplo:

espacejamento duplo entre uma referência e outra. Exemplo: 3.3.2 Glossário Figura 11: Referência Elemento opcional

3.3.2 Glossário

Figura 11: Referência

Elemento opcional constituído de uma relação de palavras ou expressões técnicas de uso restrito, ou de sentido obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas das respectivas definições e ordenadas, de preferência, em ordem alfabética.

30

3.3.3 Apêndice

Elemento opcional que consiste em um texto ou documento elaborado pelo

autor, a fim de complementar sua argumentação, sem prejuízo do trabalho.

O apêndice é identificado por letras maiúsculas consecutivas, travessão e

pelos respectivos títulos. Excepcionalmente, utilizam-se maiúsculas dobradas na

identificação dos apêndices, quando esgotadas as 23 letras do alfabeto.

Exemplo:

quando esgotadas as 23 letras do alfabeto. Exemplo: Figura 12: Apêndice Fonte: RICHARDT, Nadia Ficht ;

Figura 12: Apêndice

Fonte: RICHARDT, Nadia Ficht ; LOPES, Adriano. Normalização de trabalhos científicos. Disponível em:

<http://www.pucpr.br/template.php?codlink=3&&codig ogrupo=1>. Acesso em: 25 de maio de 2007.

3.3.4 Anexo

Elemento opcional que pode ser um texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração. Os anexos são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos

títulos. Excepcionalmente, utilizam-se letras maiúsculas dobradas na identificação dos anexos, quando esgotadas as 23 letras do alfabeto.

A palavra ANEXO deve ser escrita em letra maiúscula. Os anexos devem

ser citados no texto entre parênteses quando vierem no final da frase; se inserido

31

na redação, o termo ANEXO vem livre dos parênteses. Os anexos devem constar no sumário.

Exemplo:

parênteses. Os anexos devem constar no sumário. Exemplo: 3.3.5 Índice Elemento opcional elaborado conforme a NBR

3.3.5

Índice

Elemento opcional elaborado conforme a NBR 6034:1989 - Preparação de Índice de publicações, e deve constar no sumário do trabalho. O índice é uma lista de palavras ou frases, ordenadas segundo determinado critério, que localiza e remete para as informações contidas no texto.

32

4

CITAÇÕES

São informações retiradas de outras publicações, inseridas no texto,

visando esclarecer ou complementar as idéias do autor.

Nas citações, as chamadas pelo sobrenome do autor, pela instituição

responsável ou pelo título na sentença, devem ser escritas em letras maiúsculas e

minúsculas e, quando estiverem entre parênteses, devem ser em letras

maiúsculas.

- As citações podem ser realizadas de três formas: diretas textuais (curtas ou longas), indiretas ou citação de citação.

- Na redação de um texto, deve-se ter muita atenção para deixar clara a fonte de um trecho citado, evitando-se, assim, problemas de autoria.

- Após escolher um sistema de chamada para citação, procure adotá-lo ao longo de todo o trabalho, evitando que o leitor se confunda com suas citações.

- Quando o autor, a instituição responsável ou o título do documento sem autoria fizer parte do texto, deve ser escrito somente com a primeira letra maiúscula.

- Quando o autor ou a instituição responsável ou o título do documento não fizer em parte do texto devem ser colocados entre parênteses, escritos com todas as letras maiúsculas.

- A linguagem científica deve ser clara, concisa e precisa.

4.1 CITAÇÃO DIRETA

Transcrição textual de parte da obra do autor consultado, e ainda, leis,

decretos, regulamentos, fórmulas científicas, palavras ou trechos de outro autor.

Exemplos:

A produção de lítio começa em Searles Lake, em 1928 (MUNFORD, 1949,

p. 513).

33

Oliveira e Leonardos (1943, p. 146) dizem que a “[

]

relação da série São

Roque com os granitos porfiróides pequenos é muito clara”.

De acordo com Fortuna (1999, p. 206) “Leasing nacional é o contrato entre

pessoas jurídicas sediadas no País. Ele pode ter como objeto bens produzidos no

País ou bens importados”.

- Deve ser inserida no texto e figurar entre aspas duplas.

- Deve ser indicada obrigatoriamente a autoria.

- Devem constar entre parênteses a data, o volume e a página quando existirem tais informações.

Citações diretas no texto, com mais de três linhas, devem ser destacadas

com recuo de 4 cm da margem esquerda, digitadas em espaço simples, com letra

em fonte menor e sem as aspas.

O relatório final do Estágio Curricular Supervisionado é o Trabalho de Conclusão do Curso. É um documento escrito que, inicialmente, descreve o trabalho de preparação do estágio, ou seja, algumas partes modificadas do projeto original: em seguida, relata o que foi efetivamente realizado na prática, bem como apresenta a análise dos resultados, conclusões e proposições à organização-alvo do estágio (ROESCH, 1999, p. 186).

Exemplos na lista de referências:

Toda citação deve ser indicada nas referências no final do trabalho (deve-se evitar

referências em nota de rodapé).

Referências

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de estágio e de pesquisa em administração:

guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SILVA, Yeda Roesch Da. A instabilidade emocional dos adolescentes da quarta

serie ginasial.

Educacao) - Instituto de Psicologia, Pontificia Universidade Catolica do Rio Grande do

Sul. Porto Alegre

Porto Alegre,

1974. 240 p. Tese (Doutorado em Psicologia da

ROBBINS, Stephen Paul. Saraiva, 2006.

Administração:

mudanças e perspectivas.

São Paulo:

34

- Deve ser inserida fora do texto e recuada da margem a 4 cm.

- Deve ter o mesmo tipo de fonte, porém tamanho 10 como já definido.

- Deve ser digitada com espaçamento simples de entrelinhas.

- Deve apresentar espaço de 1,5 entre o parágrafo superior e o inferior.

- Deve ser indicada obrigatoriamente a autoria.

- Deve trazer entre parênteses a data, o volume e a página, quando existirem tais informações.

- Não deve figurar entre aspas duplas nem ser destacada com itálico ou negrito.

- Não deve ser utilizado o recuo de parágrafo.

4.2 CITAÇÃO INDIRETA

É a transcrição não literal das palavras de um autor, em que se reproduz

fielmente o conteúdo e as idéias do documento original.

Dispensa o uso de aspas duplas, o sobrenome do autor deve ser em letra

minúscula e o ano da obra entre parênteses.

Exemplo:

Segundo Neves (2000), quando a empresa estimula seus funcionários a

participarem de trabalhos voluntários, ela está comunicando à opinião pública que

ela é mais que seus produtos e serviços.

35

Exemplo na lista de referências:

Toda citação deve ser indicada nas referências no final do trabalho (deve-se evitar

referências em nota de rodapé).

Referências

NEVES, Silvério das; VICECONTI, Paulo Eduardo Vilchez. Contabilidade avançada e análise das demonstrações financeiras. 9. ed. ampl., rev. e atual. São Paulo: Frase, 2000.

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade comercial fácil. 15. ed. São Paulo: Saraiva,

2008.

- Deve trazer obrigatoriamente a autoria dentro do texto e a data entre parênteses.

- A indicação da página é opcional.

- Não deve figurar entre aspas duplas.

4.3 CITAÇÃO DE CITAÇÃO

É a menção de um documento ao qual não se teve acesso direto.

No texto, deve ser indicado o sobrenome do autor do trabalho original não

consultado, e entre parênteses constará o ano do trabalho original, seguido da

expressão latina “apud” e do sobrenome do autor da obra consultada, bem como

ano e página.

36

- Somente deve ocorrer nos casos em que não for possível consultar o documento original.

- Deve citar no texto o sobrenome do autor não consultado seguido de uma das expressões (apud, citado por, conforme ou segundo) entre parênteses.

- Devem ser indicadas obrigatoriamente a data e a página entre parênteses.

- Devem ser indicados os dados do documento original não consultado nas referências dos trabalhos, evitando-se a indicação em nota de rodapé.

- Deve seguir os mesmos princípios das citações diretas textuais curtas ou longas ou das citações indiretas, conforme as normas e regras de citações para ambas.

Exemplo:

Niquels e Wood (1999 apud SARTORI, 2004, p. 39) afirmam que a

maior parte das organizações abordou o marketing como um conjunto de

transações não interligadas entre vendedor e cliente.

Quando a fonte for ao final da citação, deverá aparecer entre parênteses o

sobrenome do autor (letras maiúsculas) não consultado, ano seguido da

expressão latina “apud” e do sobrenome do autor (letra maiúscula) da obra

consultada, ano e página.

Exemplo:

“[

]

a universidade foi definida como uma burocracia profissional [

]”

(MAASSEN e POTMAN, 1990 apud ZALBAZA, 2004, p. 118).

37

4.4 REGRAS ESPECÍFICAS PARA SUPRESSÃO, INSERÇÃO E ÊNFASE NA

CITAÇÃO

As

especificações

abaixo

são

recomendadas

para

indicar

supressão,

interpolação, acréscimo, comentário, ênfase ou destaque dentro da citação direta.

4.4.1 Indicação de supressão de parte da citação

Para realizar ou indicar supressão de parte do parágrafo ou suprimir uma linha inteira, devem ser utilizados colchetes com reticências [ ]

As reticências indicam omissão de palavras ou partes do trecho transcrito,

que estão no texto original.

Exemplo:

Santos (2001, p. 43) afirma que a crise nas letras depende dos

diploma

salários

que

“são

baixos,

as

instalações

precárias

[

],

o

desprestigiado”.

Referências

SANTOS, Edno Oliveira dos. Administração financeira da pequena e media empresa. São Paulo: Atlas, 2001.

4.4.2 Indicação de interpolação, acréscimo ou comentário

Para realizar ou indicar interpolação, acréscimo ou comentário, desde que não alterem o sentido do texto ou da frase original, esses devem ser colocados entre cochetes [ ].

38

As aspas duplas são utilizadas na transcrição de citação direta, isto é,

transcrições extraídas do texto consultado, respeitando-se todas as características

formais.

Usar colchetes para indicar acréscimos, comentários ou explicações

necessários à melhor compreensão do texto citado, desde que não alterem o

sentido do texto ou da frase original.

Exemplo:

O resultado dessa organização é denominado por Moscovici de núcleo

figurativo: Aquelas [palavras] que, devido à sua capacidade para serem

representadas (SÁ, 1996, p. 47).

Referências

SÁ, Antônio Lopes de. Ética profissional.

São Paulo: Atlas, 1996.

4.4.3 Indicação de ênfase ou destaque da citação

Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando essa alteração com a expressão grifo nosso entre parênteses, após a chamada da citação, ou grifo do autor, caso o destaque já faça parte da obra consultada.

Exemplo:

“[

]

determinadas inversões que são fixas para a comunidade se

(KEYNES, 1977,p. 148, grifo

transformam em líquidos para os indivíduos [

do autor).

]”

4.4.4 Citação de informação verbal

39

Exemplo:

No

texto:

O

PPS gaúcho vê com desconforto a participação de Ciro Gomes no

Ministério (informação verbal) 1 .

1 Notícia fornecida por Armando Burd, em Porto Alegre, em 15 de janeiro de 2003.

4.4.5

Citação de texto traduzido pelo autor do trabalho

Na citação traduzida pelo autor do trabalho, deve ser informada, após a chamada da citação e entre parênteses, a expressão (tradução nossa).

 

4.4.6

Citação de documento em fase de elaboração

Quando o trabalho ou documento ainda estiver sendo escrito ou ainda não foi editado, deve ser indicada entre parênteses a expressão (em fase de elaboração) e colocado em nota de rodapé o dado disponível.

4.5

SISTEMAS DE CHAMADA

A NBR 10520:2002 Informação e Documentação - Citações e Documentos,

apresenta dois sistemas de chamada que são: alfabético (autor-data) e numérico.

Recomenda-se o sistema autor data, por ser mais simples a sua aplicação.

Ao usar uma citação no trabalho, deve-se anotar imediatamente a referência completa da obra consultada para ser relacionada na lista de referências no final do trabalho.

40

4.5.1 Citação em que a autoria faz parte do texto

Quando o autor, a instituição responsável ou o título do documento fizer parte do texto, deve ser escrito somente com a primeira letra maiúscula.

Exemplo no texto:

De acordo com Marconi (2001, p. 28), “a revisão de literatura tem que

descrever todos os trabalhos relevantes que já foram realizados sobre o tema da

tese, destacando a sua autoria e os seus resultados.”

Exemplo na lista de referências:

REFERÊNCIAS

MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do trabalho científico:

procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

No sistema alfabético, o sobrenome do autor é mencionado em letras

maiúsculas, seguido de vírgula, data e página, entre parênteses, após a citação.

4.5.2 Citação com até três autores

Nas citações diretas ou indiretas com até três autores, todos os sobrenomes devem ser citados, sendo separados por ponto e vírgula.

Exemplo: Obra com 01 autor

Dentro dessa perspectiva, pode-se constatar que tal ensino é um assunto

que vem sendo discutido no meio profissional há vários anos (CARVALHO, 1994,

p. 32).

Quando houver coincidência de autores com o mesmo sobrenome e data, acrescenta-se a inicial de seus prenomes.

Exemplo:

41

Em 1848, sabendo eu ler e contar alguma coisa e tendo obtido ardilosa e

secretamente provas inclusas de minha liberdade [

A população livre pobre, em sua maior parte identificada como mestiça

pelos recenseadores da época, tornava-se majoritária durante o século XIX,

principalmente por causa da libertação [

]

(CASTRO, T., 1989, p. 223).

]

(CASTRO, H., 1989, p. 90).

Exemplo: Obra com 02 autores

Quando houver dois ou três autores, deve ser utilizado ponto e vírgula (;) para separá-los, quando estiverem entre parênteses.

"A teoria de Aldefer, como a de Maslow, é difícil de ser testada, o que torna

difícil avaliar sua aplicação." (CHIAVENATO; STONER, 2000, p. 237).

Exemplo: Obra com 03 autores

Conforme Silva, Ferreira e Ávila (2002, p. 81-87)

Ou

(SILVA; FERREIRA; ÁVILA, 2002, p. 81-87).

Em diversos documentos de um mesmo autor, com a mesma data de

publicação, acrescentam-se letras minúsculas após a data, sem espacejamento,

conforme a lista de referências.

Exemplo:

De acordo com Chiavenato (1997a)

(CHIAVENATO, 1997b)

Citações indiretas de diversos documentos da mesma autoria, publicados em anos diferentes e mencionados simultaneamente, têm as suas datas separadas por vírgula.

Exemplo:

(ASSIS, 1994, 1998, 2000)

42

4.5.3 Citação com mais de três autores

Nas citações diretas ou indiretas de um documento com mais de três autores, deve ser citado apenas o primeiro autor, seguido da expressão et al.

Exemplo: Obra mais 03 autores

Conforme Silva et al (2002, p. 81-87)

Ou

(SILVA et al, 2002, p. 81-87).

4.5.4 Citação de vários documentos do mesmo autor, publicados no mesmo

ano

Nas citações diretas ou indiretas de vários documentos de um único autor, editados na mesma data, a diferenciação ocorrerá por letras minúsculas seqüenciais adicionadas após a data.

Exemplo de citação direta:

(BAIGENT, 2007a, p. 50) ou Baigent (2007a, p. 50)

(BAIGENT, 2007b, p. 65) ou Baigent (2007b, p. 65)

Exemplo de citação indireta:

(BAIGENT, 2007a) ou Baigent (2007a)

(BAIGENT, 2007b) ou Baigent (2007b)

Exemplos no texto:

“Todo poder emana do povo e será exercido em seu nome, por mandatários escolhidos, direta e secretamente, dentre candidatos indicados por partidos políticos nacionais, ressalvada a eleição indireta nos casos previstos na Constituição e leis específicas.” (BRASIL, 1965a).

“A supressão total ou parcial de florestas de preservação permanente só será admitida com prévia autorização do Poder Executivo Federal, quando for necessária à execução de obras, planos, atividades ou projetos de utilidade pública ou interesse social.” (BRASIL, 1965b).

43

Exemplos na lista de referências:

REFERÊNCIAS

BRASIL. Código eleitoral: Lei nº. 4.737, de 15 de julho de 1965a. Brasília. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L4737compilado.htm>. Acesso em: 16 jul. 2007.

BRASIL. Código florestal: Lei nº. 4.771, de 15 de setembro de 1965b. Brasília. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L4771compilado.htm>. Acesso em: 16 jul.2007.

4.5.5 Citação de vários documentos de um autor com datas diferentes

Nas citações indiretas de vários documentos de um único autor, editados em datas distintas, existe uma única citação do autor indicando as várias datas separadas por vírgulas, desde que citadas simultaneamente.

Exemplo citação indireta:

(BAIGENT, 2005, 2006, 2007)

Ou

Baigent (2005, 2006, 2007)

Exemplo no texto:

O regionalismo pode ser percebido e analisado nas obras literárias (ASSIS, 1998, 2006, 2007, 2005).

Exemplo na lista de referências:

REFERÊNCIAS

ASSIS, Machado de. Adão e Eva. 2 ed. São Paulo: Berlendis & Verdecchia, 1998. O alienista. São Paulo: Escala educacional, 2006. 64 ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007. Helena. Porto Alegre: L&PM, 2005. 218 p.

44

4.5.6 Citação com autores de mesmo sobrenome

Nos casos de sobrenomes de autores e data de publicação coincidentes, deve ser utilizada a letra inicial de prenome e, caso a coincidência persista, deve ser usado o prenome completo.

Exemplo:

(MANN, M., 2007, p. 80) (MANN, J., 2007, p. 75)

Ou

Mann, M., (2007, p. 83) Mann, J., (2007, p. 75)

Exemplo no texto:

Coincidindo apenas sobrenome (ARAUJO, 1974)

(ARAUJO, 1990)

Exemplo na lista de referências:

Referências

ARAÚJO, Jorge Sequeira de. Administração de materiais. 3. ed. São Paulo: Atlas,

1974

ARAÚJO, Rosa Maria Barboza de. O batismo do trabalho: a experiência de Lindolfo Collor. 2. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1990.

Exemplo no texto:

Coincidindo sobrenome e data (ARAUJO, R. 1990)

(ARAUJO,J 1990)

Exemplo na lista de referências:

Referências

ARAÚJO, Jorge Sequeira de. Administração de materiais. 3. ed. São Paulo: Atlas,

1990

ARAÚJO, Rosa Maria Barboza de. O batismo do trabalho: a experiência de Lindolfo Collor. 2. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1990.

45

Exemplo no texto:

Coincidindo sobrenome, data e primeira letra do prenome, acrescenta-se o

prenome por extenso. (PEREIRA, Lucia. 1960)

(PEREIRA, Laura 1960)

Exemplo na lista de referências:

Referências

PEREIRA, Lucia Miguel. Adolfo Caminha.

PEREIRA, Laura Costa. Sol e lua.

Rio de Janeiro: Agir, 1960.

São Paulo: ática, 1960.

4.5.7 Citação de documentos sem autoria

Nas citações em que o material não possui autoria, a chamada da citação deve ser pela primeira palavra do título, sendo obrigatória a indicação da data e da página. Nos casos em que o título se inicia com artigo ou palavra monossílaba, inclui-se também a segunda palavra do título.

Exemplo no texto:

“Herpes é uma erupção cutânea alastrante, qualquer doença inflamatória da pele causada por um herpesvirus e caracterizada pela formação de

coleções de pequenas vesículas.” (DICIONÁRIO

,

1982, p. 788).

Exemplo na referência:

REFERÊNCIAS

DICIONARIO de biologia. 3 ed. Porto: Figueirinhas, 1982.

Outros exemplos:

Quando o documento não possuir autoria, a indicação da citação deve ser feita pela primeira palavra do título seguido de reticências.

46

(ANTEPROJETO

(HISTÓRIA

,

1987, p. 550)

,

2003, p. 21)

Se o título iniciar por artigo, este deve ser incluído na indicação da fonte:

(A CASA

,

1995, p. 4)

(A FLOR

,

2003, p.15)

4.5.8 Citação de publicação de órgão governamental ou de instituição

Nas citações de documentos de órgão governamental (federal, estadual ou municipal), desde que da administração direta, deve-se citar o nome geográfico seguido da data.

Exemplos no texto:

“Todo poder emana do povo e será exercido em seu nome, por mandatários escolhidos, direta e secretamente, dentre candidatos indicados por partidos políticos nacionais, ressalvada a eleição indireta nos casos previstos na Constituição e leis específicas.” (BRASIL, 1965a).

“A supressão total ou parcial de florestas de preservação permanente só será admitida com prévia autorização do Poder Executivo Federal, quando for necessária à execução de obras, planos, atividades ou projetos de utilidade pública ou interesse social.” (BRASIL, 1965b).

Exemplo na lista de referências:

REFERÊNCIAS

BRASIL. Código eleitoral: Lei nº. 4.737, de 15 de julho de 1965a. Brasília. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L4737compilado.htm>. Acesso em: 16 jul. 2007.

BRASIL. Código florestal: Lei nº. 4.771, de 15 de setembro de 1965b. Brasília. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L4771compilado.htm>. Acesso em: 16 jul.2007.

47

4.5.9 Citação de instituições ou entidades conhecidas por siglas

Quando a citação for de instituição ou entidade coletiva conhecida pela sigla, deve-se citar na primeira vez o nome completo por extenso seguido da sigla,

e, nas próximas citações, poderá usar apenas a sigla.

Exemplo no texto:

Conforme o Instituto Brasileiro em Ciência e Tecnologia (IBICT, 2003, p.

105), “há uma perspectiva promissora de ampliação da cooperação

internacional do desenvolvimento de algumas ações prioritárias, em

conjunto com países membros do MERCOSUL.”

Exemplo no texto de uma segunda citação:

A norma 6023 da (ABNT, 2002) “fixa ordem dos elementos das referências e

estabelece convenções para transcrição e apresentação da informação originada do documento e outras fontes de informação.”

Exemplo na lista de referências:

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023:

informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro,

2002.

INSTITUTO BRASILEIRO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Relatório de gestão: tomadas de contas 2003. Brasília. Disponível em:

<http://www.ibict.br/anexos_secoes/03_TCU.PDF>. Acesso em: 26 jun.

2007.

4.5.10 Citação de verbetes de dicionários ou enciclopédia

48

nos casos de dicionários sem autoria, a chamada é feita pelo título da obra.

Exemplos no texto:

Pode-se confirmar que a amina é:

Um dos compostos básicos derivados da amônia pela substituição de um ou mais átomos de hidrogênio por radicais de hidrocarboneto ou por outros radicais não ácidos, e que são classificados como primários, secundários e terciários, conforme tenham sido substituídos por um, dois ou três átomos de hidrogênio. (MICHAELIS, 1998, p. 131).

O conceito de universidade para (HOUAISS; VILLAR, 2004, p. 2807) é uma

“instituição de ensino e pesquisa constituída por um conjunto de faculdades

e escolas destinadas a promover a formação profissional e científica de

pessoal de nível superior [

].”

Exemplos na lista de referências:

REFERÊNCIAS MICHAELIS: moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 1998. HOUAISS,
REFERÊNCIAS
MICHAELIS:
moderno
dicionário
da
língua
portuguesa.
São
Paulo:
Melhoramentos, 1998.
HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da
língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

4.5.11 Sistema numérico

As citações dos documentos devem ter numeração única e consecutiva,

indicadas por chamadas numéricas colocadas acima do texto.

49

Exemplo no texto:

É como nos fala Ramos sobre a concepção que a sociedade possui da

infância 1 .

1 RAMOS, F. B. A representação da infância na narrativa infantil brasileira. Signos, Lajeado, ano 22, p. 85-95, 2001.

4.6 NOTAS DE RODAPÉ

São indicações, observações ou aditamentos ao texto, no final da página,

feitos pelo autor, tradutor ou editor.

Deve-se utilizar o sistema autor-data para as citações no texto e o

numérico para notas explicativas. As notas devem ser alinhadas, a partir da

segunda linha da mesma nota, abaixo da primeira letra da primeira palavra, de

forma a destacar o expoente, sem espaço entre elas e com fonte menor.

a) apresentar fonte de tamanho 10;

b) ter numeração em arábico, consecutiva para cada capítulo ou parte;

c) ter numeração em expoente com espaço entre o número e a primeira palavra da nota;

d) estar alinhada a partir da segunda linha da primeira nota;

e) estar separada do texto por um filete de 3 cm;

f) terminar com ponto final.

Exemplo:

1 Veja-se como exemplo desse tipo de abordagem o estudo de Netezer (1976).

50

4.7 NOTAS DE REFERÊNCIA

Notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da obra

onde o assunto foi abordado.

A numeração das notas de referência é feita por algarismos arábicos,

devendo ter numeração única e consecutiva para cada capítulo ou parte. Não se

inicia a numeração a cada página.

4.7.1 Primeira citação

A primeira citação de uma obra, em nota de rodapé, deve ter sua referência completa.

Exemplo de rodapé da página:

1 FARIA, José Eduardo (Org.). Direitos humanos, direitos sociais e justiça. São Paulo: Malheiros,

1994.

4.7.2 Citação subseqüente

As subseqüentes citações da mesma obra podem ser referenciadas de

forma abreviada, utilizando as seguintes expressões:

Idem (Id.)

=

o mesmo autor, referido anteriormente

Ibidem (Ibid.)

=

a mesma obra, já referida

Opus citatum (op. cit.)

=

a obra citada (anteriormente)

Loco citato (loc. cit.)

=

no lugar citado

Passim

=

aqui e ali, em várias páginas da obra citada

Apud

=

citado por, usado na citação indireta

a) Idem (Id.): quando se utilizam várias obras de um mesmo autor e as

notas são referências sucessivas, substitui-se o nome do autor pela expressão

idem.

51

Exemplo:

1 TOFFLER, Alvin. A terceira onda, 1987, p. 325.
2

Idem, O choque do futuro, 1989, p. 123.

b) Ibidem (Ibid.): quando várias referências são de uma mesma obra e de

um mesmo autor ou autores, porém de páginas diferentes.

Exemplo:

1 LAKATOS, Eva Maria. Sociologia geral, 1986, p. 29.
2

Ibidem, p. 190.

c) opus citatum (op. cit.): usada em seguida ao nome do autor, referindo-

se à obra citada anteriormente, na mesma página, quando houver intercalação de

outras notas.

Exemplo:

1 Adorno, 1996, p. 38.

2 Garland, 1990, p. 42-43. 3 Adorno, op cit. p. 40.

d) loco citato (loc. cit.): empregada para mencionar a mesma página de

uma obra já citada, quando houver intercalação de outras notas de indicação

bibliográfica.

Exemplo:

1 Tomaselli, 1992, p. 33-46.
2

3 Tomaselli, loc. cit.

Silva, 1991, p. 305

e) passim (passim): usada quando não se quer fazer referência a diversas

páginas de onde foram retiradas as idéias do autor, evitando-se a indicação

52

repetitiva dessas páginas. Indica-se a página inicial e final do trecho que contém as opiniões e os conceitos utilizados.

Exemplo:

1 Ribeiro, 1997, p.05-208 passim.

f) apud: usada para indicar a citação de citação, idéias já citadas de segunda mão, não da obra original, mas em outro autor.

Exemplo:

SALVADOR, 1986 apud FACHIN, 2002, p. 110.

4.8 NOTAS EXPLICATIVAS

São notas usadas para comentários, esclarecimentos ou explanações, que não possam ser incluídos no texto.

A numeração das notas explicativas é feita por algarismos arábicos,

devendo ter numeração única e consecutiva para cada capítulo ou parte. Não se

inicia a numeração a cada página.

Exemplo no texto:

Os pais estão sempre confrontados diante das duas alternativas: vinculação escolar ou vinculação profissional. 1

No rodapé da página:

1 Sobre essa opção, ver também Morice (1996, p. 269-290).

53

5 APRESENTAÇÃO DE REFERÊNCIAS

É um conjunto de elementos que permite a identificação, no todo ou em

parte, de documentos impressos ou registrados nos diversos tipos de materiais.

a) O sobrenome do autor deve ser em maiúscula, separado do nome por vírgula;

b) até três autores, colocam-se todos os autores separando-os por ponto-e-vírgula;

c) mais de três autores, coloca-se o primeiro autor seguido da expressão latina em

itálico et al. (e outros);

d) todas as referências devem ser alinhadas à esquerda, sem recuo;

e) a edição de uma publicação deve ser indicada na língua da publicação com a palavra edição abreviada (ed.) antecedida dos numerais ordinais. Nos casos de edições revisadas e aumentadas, as formas abreviadas dessas informações devem ser adicionadas às referências.

Autor pessoal

Nos casos de entrada pelo autor pessoal, a entrada, na maioria das línguas, é feita pelo último sobrenome em maiúsculas, com exceção para os casos de sobrenomes compostos, ligados por hífen ou não e para os casos em que o último sobrenome indicar parentesco.

a) Entrada na referência de sobrenome simples

Exemplos com um autor:

AMADO, J.

AMADO, Jorge

DRUCKER, Peter

Exemplos com dois autores:

BANDEIRA, M.; ANDRADE, M.

BANDEIRA, Manuel; ANDRADE, Mário de

Exemplos com três autores:

MORA, J. F.; FERRAZ, J. S.; BENOWITZ, M.

MORA, José Ferrater; FERRAZ, João de Souza; BENOWITZ, Martin

54

Exemplos com mais de três autores:

Indicar até os três primeiros autores seguindo-se a expressão latina et al.

AUCOUTURIER, B. et al.

MASS, A.; MUNSON, R. D.; OLIVEIRA, M. S. et al.

b) Entrada na referência de sobrenomes compostos ligados por hífen ou

não:

Exemplos:

CASTELO BRANCO, Camilo.

VILLA-LOBOS, Heitor.

FAVA-DE-MORAES, Flávio.

ESPÍRITO SANTO, Victor do.

c) Entrada na referência de sobrenomes que indicam parentescos

Exemplos com (filho, neto, sobrinho, júnior):

FERREIRA FILHO, Manoel Gonçalves.

LIMA SOBRINHO, Barbosa.

LEMOS JÚNIOR, Antônio Barbosa.

MELO NETO, João Cabral de.

d) Indicação explícita de responsabilidade

A entrada deve ser feita pelo nome do responsável, seguida da abreviatura, no singular, do tipo de participação, entre parênteses.

Exemplo de entrada por Organizador (Org.), Compilador (Comp.), Editor (Ed.), Coordenador (Coord.):

SILVA, L. H. da (Org.)

POZO, J.I. (Coord.)

GALLO, C.; SALA, M.;SAYIGH, A.A.M.(Ed.)

55

Exemplo de entrada por outros tipos de responsabilidade (tradutor, revisor, ilustrador):

ALIGHIERI, Dante. A divina comédia. Tradução, prefácio e notas de Hernani Donato. São Paulo: Círculo do Livro, [1983]. 344 p.

SHAKESPEARE, William. Otelo: o mouro de Veneza. Revisão, adaptação de Hildegart Feist. São Paulo: Scipione, 1987. 117 p.

Autor Entidade

Considera-se autor entidade: instituição(ões), organização(ões),

empresa(s), comitê(s), comissão(ões), evento(s), entre outros, responsável(eis)

por publicações em que não se distingue a autoria pessoal.

As obras de responsabilidade de entidade (órgãos governamentais,

empresariais, empresas, associações, congressos, seminários, etc.) têm entrada,

de modo geral, pelo seu próprio nome, por extenso.

Exemplo:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520:

informação e documentação - citações em documentos - apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

Quando a entidade tem uma denominação genérica, seu nome é precedido pelo nome do órgão superior, ou pelo nome da jurisdição geográfica à qual pertence.

Exemplo:

SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Diretrizes para a política ambiental do Estado de São Paulo. São Paulo, 1993. 35 p.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Exame nacional de ensino: relatório final 1999. Brasília: MEC/INEP, 2000. 231 p.

Quando a entidade, vinculada a um órgão maior tem uma denominação específica que a identifica, a entrada é feita diretamente pelo seu nome. Em caso de duplicidade de nomes, deve-se acrescentar no final a unidade geográfica que identifica a jurisdição, entre parênteses.

56

Exemplo:

BIBLIOTECA NACIONAL (Brasil). Relatório da Diretoria-Geral: 1984. Rio de Janeiro, 1985. 40 p.

Autoria Desconhecida

Em caso de autoria desconhecida, a entrada é feita pelo título. O termo

anônimo não deve ser usado em substituição ao nome do autor desconhecido.

Colocar a primeira palavra do título em letras maiúsculas.

Exemplos:

FLEXIBILIDADE na gestão de pessoal da administração pública. São Paulo : OCDE, 1998.

GESTÃO de recursos humanos, relações de trabalho e direitos sociais dos servidores públicos. São Paulo : ENAP, 1993.

Edição

Nas referências das obras que possuem a indicação de edição, esta deve

constar utilizando-se abreviaturas dos numerais ordinais e da palavra edição,

ambas na forma adotada na língua do texto.

Exemplos:

MASTERTON, William L. Princípios de química. 6. ed. Rio de Janeiro:

LTC, 1990.

FOGLER, H. Scott. Elements of chemical reaction engineering. 2th ed. New Jersey: Prentice-Hall, c1992.

OBS: Em inglês 6th, em português 6.ed.

57

Local

O nome do local (cidade) deve ser indicado como aparece na obra referenciada. Quando há mais de um local para o mesmo editor, indicar o mais destacado. Quando se desconhece o local, indicar entre colchetes [S.l]. Quando o local identificado for provável (e não certo), deve ser indicado entre colchetes [Porto Alegre]. Para nome de cidades homônimas, acrescenta-se a sigla do estado ou país (Belém - PA; Belém - Israel).

Exemplos:

CASCUDO, Luís da Câmara. História da alimentação no Brasil. [Belo Horizonte]: Itatiaia, [1983]. 2 v.

FOSTER, Douglas; PINTO, Teresa. Viagens e turismo: manual de gestão. [S.l.]: Cetop, [19--]. 197 p.

Editora

Quando houver mais de uma editora, indica-se a que tiver maior destaque.

As demais editoras também podem ser registradas com os respectivos

locais, suprimindo dados que designem natureza jurídica ou comercial (não

escrever Livraria do Globo, mas apenas Globo).

Quando o editor for o autor, não é preciso mencioná-lo.

Quando se desconhece o editor, indicar entre colchetes [s.n.].

Quando o nome do editor for provável (e não certo), deve ser indicado entre

colchetes [L&PM].

Data

A data de publicação é um elemento essencial da referência, devendo sempre ser indicada em algarismos arábicos. Quando a data não consta na obra, deve-se registrar a data aproximada entre colchetes, conforme os exemplos a seguir:

58

[1975 ou 1976] um ano ou outro

[1989?] data provável

[1989] data certa não indicada na obra

[1976 e 1987] use intervalos menores de 20 anos

[ca. 2000] data aproximada

[199-] década certa

[199?] década provável

[19-?] século provável

[19--] século certo

- Quando aparecerem nas referências os anos inicial e final, indicá-los separados por hífen; 2000-2003.

- Os meses, quando indicados, devem ser abreviados no idioma da publicação: abr. 2003.

Exemplo:

REFERÊNCIAS

(2 espaços de 1,5)

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

RICHARDT, Nadia Ficht. Normas para trabalhos. Disponível em:< http://www.pucpr.br>. Acesso em: 20 de junho de 2006.

SERVA, Maurício; FERREIRA, Joel Lincoln Oliveira. O fenômeno workaholic na gestão de empresas. RAP, Rio de Janeiro, v. 40, n. 2, p. 179-200, mar. 2006.

Figura 17 : Referências

59

5.1

LIVROS NO TODO

   

- Para facilitar a elaboração das referências, coloca-se, nas caixas de texto, o padrão correto das entradas na referência, incluindo as ordens dos itens e pontuação; assim, basta seguir as orientações que a referência será corretamente elaborada.

- Nos casos de referências em Formato eletrônico, a norma informa que devem obedecer aos mesmos padrões indicados para o Formato impresso, acrescido da descrição física. No entanto, nem todas as informações são encontradas nos documentos on-line; assim, deve ser utilizado o bom senso e coletar o máximo de informações possíveis para elaborar uma boa referência.

- Os dados não encontrados não devem ser preenchidos.

- A referência deve ter como objetivo principal a localização do material pela pessoa que está lendo o trabalho e que queira ter acesso ao documento original.

5.1.1

Com um autor

Formato impresso

SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número).

ROESCH, S. M. Projetos de estágio do curso de administração: guia para pesquisa, projetos, estágios e trabalhos de conclusão. 2.ed. Porto Alegre: Atlas, 1999. 201 p.

PAES, Maria Helena Simões. A década de 60: rebeldia, contestação e repressão política. 2. ed. São Paulo: Ática, 1993. 95 p. (Princípios, 221).

CARDOSO, Fernando Henrique. Capitalismo e escravidão no Brasil meridional: o negro na sociedade escravocrata do Rio Grande do Sul. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. 303 p.

60

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número). Disponível em:

<http://www.endereçoeletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

ASSIS, Machado de. Casa velha. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986. (Literatura e Teoria Literária, 57). Disponível em:

<http://www.bibvirt.futuro.usp.br/content/view/full/1902>. Acesso em: 12 jul. 2007.

5.1.2 Com até três autores

As bibliografias com até três autores devem ter todos os autores indicados

nas referências.

Formato impresso

SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número).

GIOVANNI, José Ruy; CASTRUCCI, Benedito; GIOVANNI JUNIOR, José Ruy. A conquista da matemática. São Paulo: FTD, 1998. 4v. (A conquista da matemática).

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número). Disponível em: <http://www.endereço eletrônico >. Acesso em: dia mês abreviado ano.

SHANLEY, Patrícia; MEDINA, Gabriel. Frutíferas e plantas úteis na vida amazônica. Belém: CIFOR, Imazon, 2005. 300 p. Disponível em:

<http://www.dominiopublico.gov.br/ download/texto/et000020.pdf>. Acesso em: 11 jul. 2007.

ALVES, Maria Bernardete Martins; ARRUDA, Susana Margareth. Como fazer referências bibliográficas, eletrônicas e demais formas de documentos. Florianópolis: BU/UFSC, 2002. Disponível em:< http://bu.ufsc.br/framerefer.html>. Acesso em 15 out. 2002.

61

5.1.3 Com mais de três autores

Formato impresso

SOBRENOME, Nome et al. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação:Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número).

FARRER, Harry et al. Algoritmos estruturados: programação estruturada de computadores. 3. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1999.

284p.

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome et al. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número). Disponível em:

<http://www.endereçoeletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

NAVARRO, Ignez Pinto et al. Conselho escolar e a valorização dos trabalhadores em educação. Brasília: Ministério da Educação. Disponível em:

<http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&c o_obra=42036>. Acesso em 10 jul.2007.

5.1.4 Com responsável intelectual

Tipos de responsabilidade intelectual:

Organizador (Org.) Coordenador (Coord.) Editor (Ed.)

Compilador (Comp.) Tradutor (Trad.) Adaptador (Adapt.)

Formato impresso

SOBRENOME, Nome. (Org.). Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número).

FERRONHA, Antônio Luiz (Coord). Atlas da língua portuguesa na história e no mundo. Lisboa: Imprensa Nacional, Casa da Moeda, 1992. 133 p.

62

DACOSTA, Lamartine Pereira (Org.). Atlas do esporte no Brasil: atlas do esporte, educação física e atividades físicas de saúde e lazer no Brasil. Rio de Janeiro: Shape, 2005. 923 p.

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome. (Org.). Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número). Disponível em:

<http://www.endereçoeletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

ALMEIDA, Fernando José de; ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini (Org.). Aprender construindo: a informática se transformando com os professores. Brasília: Ministério da Educação. 76 p. (Coleção informática para a mudança na educação). Disponível em:

<http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me003152.pdf>.

Acesso em: 10 jul. 2007.

5.1.5 Documentos sem autoria

A obra que não possuir autor ou outra responsabilidade intelectual deve ter

a entrada na referência pela primeira palavra do título em caixa-alta, incluindo o

artigo ou palavra monossilábica.

Formato impresso

PRIMEIRA PALAVRA título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e ou coleção, número).

O ROMANCE de Aladim. São Paulo: M. Fontes, 1992. 178p.

Formato eletrônico

PRIMEIRA PALAVRA título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e ou coleção, número). Disponível em:

<http://www.endereçoeletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

UM TRATADO da cozinha portuguesa do século XV: coleção de receitas, algumas bastante originais, para o preparo das mais variadas iguarias. [Rio de Janeiro]: Fundação Biblioteca Nacional, [s.d.]. 13 p. Disponível em:

<http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bn000109.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2007.

63

5.1.6 Com autoria institucional ou entidade

As obras publicadas cuja responsabilidade autoral seja de instituição ou

entidade terão entradas com o seu próprio nome por extenso, sendo elas

empresas, escolas, instituições, órgãos governamentais, associações, eventos

como congressos, seminários, conferências e outros.

Instituição ou entidade com nomes genéricos deve ser precedida pelo nome

do órgão superior ou jurisdição geográfica a que pertence.

Formato impresso

NOME COMPLETO DA INSTITUIÇÃO. Título: subtítulo. Edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série ou coleção, número).

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ATLETISMO. Atletismo regras oficiais 2005. Rio de Janeiro: Sprint, 2005. 216 p.

MINAS GERAIS. INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS APLICADAS. Atlas turístico do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, c1991. 70p.

Formato eletrônico:

NOME COMPLETO DA INSTITUIÇÃO. Título: subtítulo. Edição. Cidade:

Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série ou coleção, número). Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS. Manual de distribuição e

fornecimento de energia elétrica em tensão secundária: rede de distribuição

aérea: edificações coletivas. Belo Horizonte: Cemig, 1999. [112 p.]. Disponível em: <http://biblioteca.unibh.br/ bibliotecavirtual/90273.pdf>. Acesso em: 19 mar. 2007.

64

5.1.7

Com autoria que utiliza pseudônimo

Formato impresso

SOBRENOME, Pseudônimo. [Nome Sobrenome verdadeiro]. Título:

subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e ou coleção).

CAEIRO, Alberto [Fernando Pessoa]. Poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. 306 p.

5.2

CAPÍTULOS DE LIVROS

5.2.1

Com um autor

Formato impresso

SOBRENOME, Nome. Título do capítulo ou da parte. In: SOBRENOME, Nome Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação:

Editora, ano de publicação. Número do capítulo, intervalo das páginas.

GOMIDE, Paula. Estilos parentais e comportamento anti-social. In: DEL PRETTE, Almir; DEL PRETTE, Zilda (Org.). Habilidades sociais, desenvolvimento e aprendizagem: questões conceituais, avaliação e intervenção. Campinas: Alínea, 2003. p. 21-60.

TRIOLA, Mário F. Interferências multifuncionais e tabelas de contingência.

In:

cap. 10, p. 433-461.

Introdução à estatística. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome. Título do capítulo ou da parte. In:

subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número do capítulo, intervalo das páginas. Disponível em:

<endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

Título:

BRAGA, Theophilo. Influencia do Santo-Offício no theatro portuguez. In:

Historia do theatro portuguez: a comédia clássica e as tragicomédias séculos

XVI

e XVII. Porto: Imprensa Portuguesa Editora, 1870. p. 135-146. Disponível

em:

<http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ub000042.pdf>. Acesso

em:

10 jul. 2007.

65

5.2.2 Com até três autores

Nos casos das referências com até três autores, todos devem ser citados

na referência, conforme a ordem em que aparecem na folha de rosto do material.

Formato impresso

SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome.

Título do capítulo ou da parte. In:

edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. volume, capítulo, intervalo das páginas.

Título: subtítulo. Número de

BEAR, Mark F.; CONNORS, Barry W.; PARADISO, Michael A. Sistemas

de neurotransmissores. In:

sistema nervoso. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. cap. 6, p. 131-162.

Neurociências: desvendando o

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome.

Título do capítulo ou da parte. In:

edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. volume. , capítulo, intervalo das páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

Título: subtítulo. Número de

MORGADO, Eduardo M.; CAVENAGHI, Marcos A.; REINHARD, Nicolau. Alternativas

para conexão com a internet. In:

nas escolas públicas. Brasília: Ministério da Educação, [199-]. p. 51-58. (Coleção informática para a mudança na educação). Disponível em:

<http://www.Dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_o bra=42036>.Acesso em 12 jul. 2007.

Preparação de ambientes informatizados

5.2.3 Com mais de três autores

Nos casos de referências que possuam responsabilidade intelectual e que o

capítulo tenha sido escrito por um a três autores por capítulo, a entrada segue

esse mesmo exemplo, diferenciando o termo et al pelo tipo de responsabilidade

intelectual do material.

66

Formato impresso

SOBRENOME, Nome do autor do capítulo. Título do capítulo ou da parte. In: Sobrenome, Nome. et al. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. volume, capítulo, intervalo das páginas.

PALACIOS, Jesús. Introdução à psicologia evolutiva: histórias, conceitos básicos e metodologia. In: COLL, César (Org.). Desenvolvimento psicológico e educação. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004. v. 1, cap. 1, p. 9-26.

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome do autor do capítulo. Título do capítulo ou da parte. In: Sobrenome, Nome et al. Título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. volume, capítulo, intervalo das páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

SEIBEL, Neusa Fátima. Preservação e conservação de ovos. In: SOUZA- SOARES, Leonor Almeida de; SIEWERDT, Frank (Org.) Aves e ovos. Pelotas: Ed. da Universidade UFPEL, 2005. p. 91-109. Disponível em:

<http://biblioteca.unibh.br/bibliotecavirtual/94062.pdf>. Acesso em: 24 abr.

2008.

5.3

MONOGRAFIAS E TRABALHOS ACADÊMICOS

5.3.1

Teses e dissertações

Formato impresso

SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Local: Ano de publicação. número de folhas. Indicar o tipo do documento (o grau de formação) – Nome da Instituição de ensino, Cidade da publicação, ano da defesa se houver na folha de aprovação.

ZASLAVSKY, Susana Schwartz. Aprendizagem de história e tomada de consciência das relações espaço-temporais. Porto Alegre: UFRGS, 2003. 235 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

67

BRAUNER, Maira Fabiana. Escolas, espaço de fabricação de imagens : pathoslogias do olhar na relação professor-aluno. Porto Alegre, 2003. 280 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2003.

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Ano de publicação. número de folhas. Indicar o tipo do documento (o grau de formação) – Nome da Instituição de ensino, Cidade da publicação, ano da defesa se houver na folha de aprovação. Disponível em: <endereçoeletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

SOUZA NETO, João Medeiros da. Implementação de sistema de custo na administração pública: um estudo de múltiplos casos no Estado do Rio Grande do Sul. 2004. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2000. Disponível em: <http://bdtd.bczm.ufrgs.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?Cod arquivo=533>. Acesso em: 19 mar. 2004.

5.3.2 Monografias e trabalhos acadêmicos

Formato impresso

SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Ano de publicação. número de folhas. Indicar o tipo do documento (o grau de formação) – Nome da Instituição de ensino, Cidade da publicação, ano da defesa se houver na folha de aprovação.

RIBEIRO, Odila Maria Gazzola Antonini; CUNHA, Rita Marlise da; SANTOS, Thais Valle dos. Supervisão escolar : um ativador do lúdico. Porto Alegre: [s.n.], 2003. 83 f. Monografia apresentada como pré- requisito para conclusão do Curso de Especialização em Supervisão Escolar - Faculdade Porto-Alegrense.

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo. Ano de publicação, número de folhas. Indicar o tipo do documento (o grau de formação) – Nome da Instituição de ensino, Cidade da publicação. ano da defesa se houver na folha de aprovação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

68

VILELLA, Taís da Silva. Os princípios do design e sua aplicação na comunicação digital. 2006. 77 f. Monografia (Especialização em Gestão da Comunicação nas Organizações) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2006. Disponível em:

<http://bdjur.stj.gov.br/dspace/bitstream/2011/2963/1/Os_princ%C3%ADpios_do_design

_Tais +da+Silva+Vilela.pdf>. Acesso em: 13 jul. 2007.

5.4

BÍBLIA

TÍTULO: subtítulo se houver. Número de edição. Cidade de publicação:

Editora, ano de publicação. Número de páginas.

A BÍBLIA SAGRADA: o antigo e o novo testamento. 2. ed. Barueri, SP:

Sociedade Bíblica do Brasil, 2005. 257 p.

5.4.1

Parte da bíblia

TÍTULO: subtítulo se houver. Identificar o livro da bíblia. Número de edição. Cidade de publicação: Editora, ano de publicação. Intervalo das páginas.

BÍBLIA SAGRADA. N. T. Evangelho de São Lucas. São Paulo: Ave Maria,

1995.

420-452 p.

5.5

DICIONÁRIO

No caso de dicionários sem autor ou autoria responsável como (Org., Coord., Ed.), a entrada deve ser realizada pela primeira palavra do título.

Formato impresso

SOBRENOME, Nome. Título do dicionário. Cidade de publicação:

Editora, ano de publicação. Número de páginas.

CATTANI, Antonio David (Org.). Dicionário crítico sobre trabalho e tecnologia. 4.ed. Porto Alegre: Vozes, 2002. 367 p. DICIONÁRIO Oxford de literatura clássica grega e latina. Rio de Janeiro:

Jorge Zahar, 1987.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Aurélio século XXI: o

dicionário da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,

1999. 2128 p.

69

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome. Título do dicionário. Cidade de publicação:

Editora, ano de publicação. Número de páginas. Disponível em:

<endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

DICIONÁRIO da Língua Portuguesa On-line. Lisboa: Priberam Informática, c2007. Disponível em: <http://www.priberam.pt/dicionarios.aspx>. Acesso em:

10 jul. 2007.

5.5.1

Verbete de dicionário

Formato impresso

VERBETE EM MAIÚSCULA. In: SOBRENOME, Nome. Título do dicionário. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Volume. Número da página do verbete.

INDUÇÃO. In: RICKEN, Friedo (Org.). Dicionário de Teoria do Conhecimento e Metafísica. São Leopoldo: UNISINOS, 2003. 307 p.

Formato eletrônico

VERBETE EM MAÚISCULA. In: SOBRENOME, Nome. Título do dicionário. Cidade da publicação: editora, data de publicação. Número da página do verbete. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em:

dia mês abreviado ano.

UNIVERSIDADE. In: DICIONÁRIO da Língua Portuguesa On-line. Lisboa: Priberam Informática, c2007. Disponível em:

<http://www.priberam.pt/dicionarios.aspx>. Acesso em: 10 jul. 2007.

5.6

ENCICLOPÉDIAS

Formato impresso

PRIMEIRA PALAVRA título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes. (Nome da série e/ou coleção, número).

ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil, 1979. v.1.

CIVITA, Victor (Coord.). Como funciona: enciclopédia de ciência e técnica. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1979. 6 v.

70

5.6.1

Verbete de enciclopédia

 

Formato impresso

VERBETE EM MAIÚSCULA. In: PRIMEIRA PALAVRA título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Volume. Número da página do verbete. (Nome da série e/ou coleção, número).

 

BIOGEOGRAFIA. In: ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São Paulo:

 

Encyclopaedia Britannica do Brasil, 1976. v. 4, p. 1383-1393.

RAPOSO, Mário. Aeronave. In: VERBO: enciclopédia luso-brasileira de cultura. Lisboa: Editorial Verbo, [19--]. v. 1, p. 496-499.

Formato eletrônico

 

VERBETE EM MAIÚSCULA. In: PRIMEIRA PALAVRA título: subtítulo. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

 

CULINÁRIA DO BRASIL. In: WIKIPÉDIA: a enciclopédia livre. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Culin%C3%A1ria_do_Brasil>. Acesso em:

 

11 jul. 2007.

5.7

EVENTO

(CONGRESSO,

SIMPÓSIO,

ENCONTRO,

CONFERÊNCIA

E

OUTROS)

- Os eventos que possuírem como título da publicação o mesmo nome

destacada

do evento têm o título simplificado com a palavra Anais em negrito seguido de reticências.

- Quando a publicação possuir título próprio diferente do evento, esse será o título referenciado.

Formato impresso

NOME DO EVENTO COMPLETO EM MAIÚSCULAS, número do evento., ano do evento, Cidade de realização do evento. Título do evento. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação.

71

CONGRESSO BRASILEIRO DE BIOMECÂNICA, 10., 2003, OURO

PRETO, MG. Anais Biomecânica, 2003. 2 v.

Belo Horizonte: Sociedade Brasileira de

CONGRESSO LATINO-AMERICANO SOBRE A CULTURA ARQUITETÔNICA E URBANÍSTICA, 2., 1992, Porto Alegre. Anais Porto Alegre: Unidade Editorial, 1997. 267 p.

Formato eletrônico

NOME DO EVENTO TODO EM MAIÚSCULA, número do evento., ano do evento, Cidade de realização do evento. Título do evento. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA DA UFPE, 4., 1996. Anais

eletrônicos

<http://www.proquest.ufpe.br/anais.htm>. Acesso em 21 jan. 1997

Recife: UFPE, 1996. Disponível em:

5.7.1 Trabalho ou artigo apresentado em evento

Formato impresso

SOBRENOME, Nome do autor do trabalho. Titulo do trabalho. In: NOME DO EVENTO TODO EM MAIÚSCULA, número do evento., ano do evento, Cidade da realização do evento. Título do evento. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Intervalo das páginas.

BRAYNER, A. R. A.; MEDERIOS, C. B. Incorporação do tempo em

SGBD orientado a objetos. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE BANCO DE

DADOS, 9., 1994, São Paulo. Anais

São Paulo: USP, 1994. p. 16-29.

Formato eletrônico

SOBRENOME, Nome do autor do trabalho. Titulo do trabalho. In: NOME DO EVENTO TODO EM MAIÚSCULA, número do evento., ano do evento, Cidade da realização do evento. Título do evento. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Intervalo das páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

RESENDE, Adauton Vilela de; EVANGELISTA, Antônio Ricardo. Avaliação do potencial do girassol (helianthus annuus l.) como planta forrageira para silagem e para associar-se ao capim elefante (pennisetum purpureum schum.) na ensilagem. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PLANTAS OLEAGIONOSAS, ÓLEO VEGETAL E BIODÍSEL, 1., 2004,

Varginha. Anais

em:<http://oleo.ufla.br/ anais_01/artigos/anais_completo.pdf>. Acesso em: 11 jul. 2007.

Varginha: Editora da UFLA, 2004. p. 29-32. Disponível

72

5.8 NORMAS TÉCNICAS

Formato impresso

NOME DA INSTITUIÇÃO EM MAIÚSCULA. Título: subtítulo se houver. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023:

informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro, 2002. 24 p.

ASSOCIACAO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724:

informação e documentação, trabalhos acadêmicos, apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, ago. 2002. 6 p.

Formato eletrônico

NOME DA INSTITUIÇÃO EM MAIÚSCULA. Título: subtítulo se houver. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002. 7 p. Disponível em:

<http://www.abntnet.com.br/fiprint.aspx?FonteID=5862_nbr10520_2002>.

Acesso em: 15 maio 2003.

5.9 PATENTE

Formato impresso

ENTIDADE RESPONSÁVEL e/ou Nome completo do autor. Título da patente. número da patente, datas do período de registro.

MARPA CONSULTORIA E ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA. Edson Jacques Baptista. Medidor e registrador portátil de pressão e vazão. n. PI 0504707-2, 04 out. 2005, RPI n. 1835, 07 mar. 2006.

73

5.10 DOCUMENTAÇÃO JURÍDICA, LEGISLAÇÃO E JURISPRUDÊNCIA

- Inclui legislação, jurisprudência (decisões judiciais) e doutrina (interpretação dos textos legais).

- Elementos essenciais: Jurisdição (ou cabeçalho da entidade, no caso de se tratar de normas); Título; Numeração; Data e dados da publicação. No caso de Constituições e suas emendas, entre o nome da jurisdição e o título, acrescenta-se a palavra Constituição, seguida do ano de promulgação, entre parênteses.

5.10.1 Atas

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título da Ata: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação: Editora, mês e ano de publicação, número do volume, número do fascículo, intervalo de páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ata da 7ª Sessão Ordinária da 2ª Seção, de 9 de maio de 2007. Diário da Justiça, Brasília, DF, 30 maio 2007. Seção 1, p. 378-380.

5.10.2 Atos normativos

Formato impresso individual

JURISDIÇÃO. Título do ato: subtítulo (se houver). Cidade da publicação:

Editora, ano de publicação. número de páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Atos normativos do Superior Tribunal de Justiça:Novembro de 1994 a dezembro de 1995. Brasília: STJ, 1996. 64 p.

Formato impresso quando em periódico

JURISDIÇÃO. Título do Ato: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação: Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. Intervalo de páginas.

74

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ato nº 31, de 20 de fevereiro de

2006. Diário da Justiça, Brasília, DF, 22 fev. 2006. Seção 1, p. 123

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Cidade da publicação:

Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. intervalo de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado Ano.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ato nº 104, de 11 de maio de

2006. Boletim de Serviço [do] Superior Tribunal de Justiça, Brasília,

DF, 12 maio 2006. Disponível em:

<http://intranet.stj.gov.br/SGI/servlet/BServMain?action=showit&seq_mat eria=4073&edescolhida =150&ano_escolhido=2006>. Acesso em: 12 maio 2007.

5.10.3 Códigos

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas. (Nome da série e/ou coleção, número).

BRASIL. Código civil. 46.ed. São Paulo: Saraiva, 1995.

BRASIL. Código de processo penal. 9. ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2004. 1018 p. (RT códigos).

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas. (Nome da série e ou coleção, número). Disponível em:<endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

BRASIL. Código civil: lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Brasília. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10406compilada.htm>. Acesso em: 12 jul. 2007.

75

5.10.3.1 Código comentado, interpretado e anotado

Formato impresso

SOBRENOME, Nome do autor do comentário. Título. Edição. Cidade da Publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas. (Nome da série e ou coleção, número).

SALLES JÚNIOR, Romeu de Almeida. Código penal interpretado. 2. ed. atual. São Paulo: Saraiva, 2000.

5.10.4 Comunicado

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título do Ato: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. Intervalo das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Comunicado de 2 de fevereiro de 2005. Diário da Justiça, Brasília, DF, 04 fev. 2005. Seção 1, p. 188.

5.10.5 Constituição

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação, Editora, ano de publicação. Número de páginas.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: atualizada até 03.01.2005. 10. ed. atualizada com a Emenda Constitucional 4. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005. 334p.

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação, Editora, ano de publicação. Número de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

76

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil.Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao.htm>.

Acesso em: 14 jun. 2007.

5.10.5.1 Constituição comentada

Formato impresso

SOBRENOME, Nome do autor do comentário. Título. Edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas.

CAVALCANTI, Themistocles Brandão. A Constituição Federal comentada. Rio de Janeiro: José Konfino, 1949.

5.10.6 Decretos

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título do decreto: subtítulo (se houver). Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número páginas.

BRASIL. Decreto-lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Rio de Janeiro:

Ministério do Planejamento e Coordenação Geral, [1967]. 92 p.

JURISDIÇÃO. Título do Decreto: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação, intevalo das páginas.

SÃO PAULO (Estado). Decreto nº 42.822, de 20 de janeiro de 1998. Lex:

coletânea de legislação de jurisprudência, São Paulo, v. 62, n. 3, p. 217- 220, 1998.

Formato eletrônico:

JURISDIÇÃO. Título. Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação, intervalo das páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado e ano.

BRASIL. Decreto-lei nº 9914, de 17 de setembro de 1946. Disponível em:

http://www.Planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/1937-1946/Del9914.htm.

Acesso em: 14 jun. 2007.

77

5.10.7 Editais

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade Título: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. Intervalos das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Edital de 13 de março de 2007. Diário da Justiça, Brasília, DF, 16 mar. 2007. Seção 1, p. 211.

5.10.8 Emenda constitucional

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas. BRASIL. Constituição (1988). Emendas constitucionais, atos institucionais e complementares. Brasília: Congresso Nacional, 1967. 203

p.

BRASIL. Constituição (1988). Emenda Constitucional n.20, de 15 de dezembro de 1998. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência:

legislação federal e marginalia, São Paulo, v.75 n.3, p. 176-182, out./dez.

1998.

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>.Acesso em: dia mês abreviado

ano.

BRASIL. Constituição (1988). Propostas de Emenda à Constituição 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Projetos/Quadros/quadro_PEC/2007.htm>. Acesso em: 14 jun 2007.

5.10.9 Emenda regimental

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título da Emenda: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. Intervalos das páginas.

78

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Emenda Regimental nº 4, de 2 de dezembro de 1993. Diário da Justiça, Brasília, DF, 20 dez. 1993. Seção 1, p. 283.

5.10.10 Habeas-corpus

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. Intervalos das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Processual Penal. Habeas-corpus. Extradição. Prisão preventiva. Habeas-corpus nº 67.775-4, da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Brasília, DF, 23 de fevereiro de 1990. Lex: jurisprudência do STJ e Tribunais Regionais Federais, São Paulo, v.12, nº. 138, p. 113 -116, jun. 1990.

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Cidade da publicação:

Editora, ano de publicação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Habeas–corpus. Processo Penal Militar. Furto praticado contra civil. Disponível em:

<http://www.stf.gov.br/jurisprudencia/nova/pesquisa.asp?s1=habeas%2D

corpus&p=8&d=SJUR>. Acesso em: 14 jun. 2007.

5.10.11 Instrução normativa

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título da Instrução: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. Intervalos de páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Instrução Normativa n° 3, de 7 de julho de 2006. Diário da Justiça, Brasília, DF, 11 jul. 2006. Seção 1, p.

3-4.

79

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título da Instrução. Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. Intervalos de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado do ano e ano.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Instrução Normativa nº. 1, de 7 de fevereiro de 2007. Boletim de Serviço [do] Superior Tribunal de Justiça, Brasília, DF, 9 fev. 2007. Disponível em:

<http://intranet.stj.gov.br/SGI/servlet/BServMain?action=showit&seq_mat eria=4944&ed_escolhida=189&ano_escolhido=2007>. Acesso em: 9 fev.

2007.

5.10.12 Leis

5.10.12.1 Lei publicada em livro

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas.

BRASIL. Lei orgânica da seguridade social: custeio Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, Decreto nº 612, de 21 de julho de 1992: benefícios Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, Decreto nº 611. 2. ed. São Paulo: Edipro, 1996. 206 p.

5.10.12.2 Lei publicada em periódicos

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título da Lei: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, intervalo das páginas, mês abreviado. ano da publicação.

BRASIL. Lei nº. 11.106/2005: novas modificações ao código penal brasileiro. Revista Bonijuris, Curitiba, v. 17, n. 501, p. 5-14, ago. 2005.

BRASIL. Lei nº. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Estudos interdisciplinares sobre o envelhecimento, Porto Alegre, v. 5, p. 151- 190, jan. 2003.

80

5.10.12.3 Lei publicada em jornal

Formato impresso

JURISDIÇÃO. Título da Lei: subtítulo (se houver). Título do Periódico, Cidade da publicação: Editora, número do volume, número do fascículo, intervalo das páginas, mês abreviado. ano da publicação.

BRASIL. Lei nº. 11.416, de 15 de dezembro de 2006. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 15 dez. 2006. Seção 1, p. 137-141, Edição Extra. Republicado no Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 19 dez. 2006, Seção1, p. 5-8.

5.10.12.4 Lei publicada em Formato eletrônico

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Título. Cidade da publicação: Editora, ano. Disponível em:

<endereçoeletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado ano da publicação.

BRASIL. Lei nº. 11.485, de 13 de junho de 2007. Brasília, DF: Senado Federal, 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil03/_Ato2007- 2010/2007/Lei/L11485.htm>. Acesso em: 14 jun. 2007.