Você está na página 1de 3

Comunicado 208

Técnico ISSN 0103-9458


Novembro, 2002
Porto Velho, RO

Limitações Nutricionais ao Crescimento de


Panicum maximum cv. Mombaça
1
Newton de Lucena Costa
2
Valdinei Tadeu Paulino
3
Claudio Ramalho Townsend

Introdução Material e Métodos


Na Amazônia, a maioria dos solos apresentam O ensaio foi conduzido em casa-de-vegetação,
baixa fertilidade natural, caracterizados por utilizando-se um Latossolo Amarelo, textura
elevada acidez, baixa capacidade de troca argilosa, fase floresta, o qual apresentava as
catiônica e altos teores de alumínio trocável, o seguintes características químicas: pH = 5,0; Al
que limita a produtividade das pastagens = 1,3 cmolC/dm3; Ca + Mg = 1,9 cmolC/dm3; P =
cultivadas, implicando num fraco desempenho 3 mg/kg; K = 52 mg/kg e Matéria Orgânica =
zootécnico das pecuárias de carne e/ou leite. 3,88%. O solo foi coletado na camada arável (0
Ademais, via de regra, as pastagens são a 20 cm), destorroado e passado em peneira
estabelecidas em solos exauridos por sucessivos com malha de 6 mm e posto para secar ao ar.
cultivos anuais (arroz, milho, feijão e mandioca),
o que acelera os processos de sua degradação. Utilizou-se a técnica de diagnose por
subtração, com oito tratamentos 1) testemunha;
O conhecimento dos fatores nutricionais 2) completo = calagem + N + P + K + S +
limitantes ao crescimento das gramíneas micronutrientes; 3) completo - N; 4) completo -
forrageiras é de grande importância para o P; 5) completo - K; 6) completo - S; 7) completo
estabelecimento, manejo e persistência das - micronutrientes e 8) completo - calagem)
pastagens cultivadas. Em ensaios exploratórios dispostos em blocos casualizados com quatro
de fertilidade de solo realizados em Rondônia, repetições. Quando pertinente, as doses dos
constatou-se que o fósforo, seguido do enxofre, nutrientes (mg/kg) aplicadas no plantio e
foram os nutrientes mais limitantes ao uniformemente misturadas com o solo foram: N
crescimento de Brachiaria decumbens, B. = 40 (uréia); P = 50 (superfosfato triplo); K = 40
humidicola e B. brizantha cv. Marandu, (cloreto de potássio); S = 30 (enxofre
reduzindo drasticamente seus rendimentos de elementar) e micronutrientes = 15 (FTE BR-16).
forragem, teores e quantidades acumuladas de O calcário dolomítico (500 mg/kg - PRNT =
nitrogênio e fósforo (Costa et al., 1988, 1997; 100%) foi aplicado 60 dias antes do plantio,
Dias Filho e Serrão, 1987). sendo o solo nesse período mantido em 80%
de sua capacidade de campo. Cada unidade
Deste modo, o presente trabalho teve por experimental constou de um vaso com
objetivo determinar os nutrientes mais limitantes capacidade para 3 dm3 de solo seco. Dez dias
à produção de forragem de Panicum maximum após a emergência das plantas, executou-se o
cv. Mombaça. desbaste, deixando-se três plantas/vaso.

1
Eng. Agrôn., M.Sc., Embrapa Rondônia, Caixa Postal 406, CEP 78900-970, Porto Velho, Rondônia
2
Eng. Agrôn., Ph.D., Instituto de Zootecnia, Nova Odessa, São Paulo
3
Zootec., M.Sc., Embrapa Rondônia
2 Limitações nutricionais ao crescimento de Panicum maximum cv. Mombaça

Resultados e Discussão Conclusões


Os maiores rendimentos de MS foram obtidos 1 - O fósforo é o nutriente mais limitante à
com o tratamento Completo (16,98 g/vaso) e produção de forragem, com reflexos negativos
Completo - micronutrientes (15,45 g/vaso), os em sua composição mineral, constituindo-se,
quais não diferiram dos obtidos com o portanto, em fator indispensável para o
tratamento Completo – calagem (14,32 g/vaso). estabelecimento de pastagens de P. maximum
A omissão de fósforo promoveu uma significativa cv. Mombaça;
redução (77%) no rendimento de MS, o qual foi
semelhante (P > 0,05) ao registrado com o 2 - O enxofre e o potássio também são
tratamento testemunha. limitantes, porém com menor intensidade; os
efeitos da omissão de nitrogênio e da calagem
Os efeitos decorrentes da retirada de nitrogênio foram pouco expressivos, enquanto que a
e da calagem foram semelhantes (P > 0,05) e ausência de micronutrientes não afeta
bem menos acentuados que os do fósforo, significativamente os rendimentos de forragem
enquanto que a omissão de micronutrientes não da gramínea.
afetou o rendimento de MS, o qual não diferiu (P
> 0,05) do observado com o tratamento Referências Bibliográficas
Completo. Já, a ausência de enxofre e potássio
resultou em decréscimos de 55 e 42%, CARVALHO, M.M.; BOTREL, M..A.; CRUZ FILHO,
respectivamente, da produção de forragem, em A.B. da. Estudo exploratório de um Latossolo
comparação ao tratamento Completo (Tabela 1). Vermelho-Amarelo da zona dos campos das
Da mesma forma, Costa e Paulino (2001) vertentes, MG. Revista da Sociedade Brasileira de
utilizando o mesmo tipo de solo deste Zootecnia, v.21, n.2, p.320-328, 1992.
experimento, constataram que as omissões de
COSTA, N. de L.; GONÇALVES, C.A.; OLIVEIRA,
fósforo, enxofre e potássio implicaram em
J.R. da C. Nutrientes limitantes ao crescimento
reduções de 84; 63 e 41%, respectivamente, nos de Brachiaria humidicola consorciada com
rendimentos de forragem de Panicum maximum leguminosas em Porto Velho-RO. Porto Velho:
cv. Centenário. Tendências semelhantes foram EMBRAPA-UEPAE Porto Velho, 1988. 4p.
relatadas por Dias Filho e Serrão (1987), (Comunicado Técnico, 70)
Carvalho et al. (1992) e Morikawa et al. (1998)
para P. maximum, Melinis minutiflora e B. COSTA, N. de L.; GONÇALVES, C.A.;
brizantha cv. Marandu, respectivamente. RODRIGUES, A.N.A. Nutrientes limitantes ao
crescimento de Brachiaria decumbens em
Os teores de macronutrientes não apresentaram Rondônia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE
CIÊNCIA DO SOLO, 27., Rio de Janeiro, 1997.
uma tendência definida, em função dos
Anais... Rio de Janeiro: SBCS, 1997. p.328-330.
tratamentos, a qual pudesse ser explicada pelo
efeito de diluição ou concentração. Os maiores COSTA, N. de L.; OLIVEIRA, J.R. da C. Produção
teores de fósforo, nitrogênio, cálcio, magnésio e de forragem e composição química de Panicum
potássio foram obtidos no tratamento Completo. maximum cv. Tobiatã em diferentes idades de corte.
As omissões de fósforo e da calagem resultaram In: REUNIÃO BRASILEIRA DA SOCIEDADE
nos menores teores de fósforo, cálcio e BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 34., Juiz de Fora,
magnésio, ocorrendo fato semelhante quanto 1997. Anais... Juiz de Fora: SBZ, 1997. p.222-224.
aos teores de nitrogênio e potássio quando da
ausência destes nutrientes na fertilização da COSTA, N. de L.; PAULINO, V.T. Nutrientes
limitantes ao crescimento de Panicum maximum
gramínea. Em geral, os teores dos
cv. Centenário. Porto Velho: Embrapa Rondônia,
macronutrientes, à exceção dos tratamentos nos 2001. 4p. (Comunicado Técnico, 196).
quais foram omitidos, foram semelhantes aos
reportados por Costa e Oliveira (1997) e Costa e COSTA, N. de L.; PAULINO, V.T.; RODRIGUES,
Paulino (2001) para P. maximum cv. Centenário, A.N.A. Efeito da adubação fosfatada sobre o
cultivado em um Latossolo Amarelo. No entanto, rendimento e composição química da forragem de
os teores de fósforo, registrados no tratamento Panicum maximum cv. Centenário. In: REUNIÃO
Completo, foram superiores ao nível crítico BRASILEIRA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE
interno, relacionados com 90% da produção ZOOTECNIA, 35., Botucatu, 1998. Anais...
máxima de forragem, estimados por Costa et al. Botucatu: SBZ, 1998. p.611-613.
(1998), o qual foi de 1,784 g/kg de P.
Limitações nutricionais ao crescimento de Panicum maximum cv. Mombaça 3

DIAS FILHO, M.B.; SERRÃO, E.A.S. Limitações de MORIKAWA, C.K.; FAQUIN, V.; CURI, N.;
fertilidade do solo na recuperação de pastagem MARQUES, E.S.; WERNEK, M.R.; EVANGELISTA,
degradada de capim-colonião (Panicum maximum A.R. Crescimento e produção de gramíneas
Jacq.) em Paragominas, na Amazônia Oriental. forrageiras em amostras de Latossolo da região dos
Belém: EMBRAPA-CPATU, 1987. 19p. (Boletim de Campos das Vertentes-MG, Brasil. Pasturas
Pesquisa, 87). Tropicales, v.20, n.2, p.18-23, 1998.

TABELA 1. Rendimento de matéria seca (MS), teores de nitrogênio, fósforo, cálcio, magnésio e potássio
de Panicum maximum cv. Mombaça, em função da aplicação ou omissão de macro e micronutrientes.

Tratamentos MS Nitrogênio Fósforo Cálcio Magnésio Potássio


(g/vaso) ------------------------------------------- g/kg -----------------------------------------

Completo (C) 16,98 a 22,11 a 1,80 a 6,69 a 4,39 a 16,45 a


C – Nitrogênio 12,51 c 14,24 e 1,64 bc 4,46 c 3,56 ab 12,56 cd
C – Fósforo 3,80 f 17,93 cd 1,47 d 3,17 d 4,22 ab 11,33 d
C – Potássio 9,79 d 18,44 bc 1,56 cd 5,87 ab 2,56 c 10,45 e
C – Enxofre 7,68 e 17,45 d 1,70 ab 5,34 bc 2,65 c 12,71 c
C – Micronutrientes 15,45 ab 18,33 bcd 1,67 b 4,70 c 3,60 b 13,60 bc
C – Calagem 14,32 b 19,38 b 1,51 d 2,12 e 2,41 c 14,21 b
Testemunha 3,22 f 20,56 a 1,25 e 2,04 e 1,87 d 10,02 e

- Médias Seguidas de mesma letra não diferem entre si (P > 0,05) pelo teste de Tukey

Comunicado Exemplares desta edição podem ser Comitê de Presidente: Newton de Lucena
adquiridos na: Costa
Técnico, 208 Publicações Secretária: Marly Medeiros
Normalização: Alexandre Marinho
Embrapa Rondônia Membros: Claudio R. Townsend,
Endereço: BR 364, km 5,5 Marilia Locatelli, Maria Geralda de
Caixa Postal 406, CEP 78900-970 Souza, José Nilton M. Costa, Júlio
Porto Velho, RO César F. Santos, Vanda Gorete
Fone: (69) 222-0014 Rodrigues,
MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,
Fax: (69) 222-0409
PECUÁRIA E ABASTECIMENTO E-mail: sac@cpafro.embrapa.br Supervisor Editorial: Newton de
Lucena Costa
Expediente Revisão de texto: Ademilde
Andrade Costa
1ª Edição Editoração Eletrônica: Marly
1ª Impressão 2002 Medeiros
Tiragem 100 exemplares