Você está na página 1de 3

Anlise

Moiss Toledo 13 de abril de 2012

Soluo de exerccios: 2.9 2.12 - Seo 2

Exerccio 1. Se c [a, b] ento |b a| = |b c| + |c a|, se a norma provm de um produto interno, vale a recproca. Para uma norma arbitrria pode-se ter a igualdade acima com c [a, b]. / Demonstrao. (i) Seja c [a, b], se c = a, b ento a igualdade segue imediatamente. Logo se c = a, b ento existe t (0, 1) tal que (1 t )a + t b = c (pois [a, b] conexo) assim t = |t | = |ca| de onde |ba| |b c| = | por tanto |c a| + |b c| = |c a| + (1 t ) |c a| t 1t = |c a|(1 + ) t |c a| = t = |b a| c(1 t ) (1 t )a (1 t ) c (1 t )a c| = | |= |c a| t t t

(ii) No consegui fazer: se a norma provm de um produto interno, vale a recproca! (iii) Para a norma da soma (la qual no provem de produto interno algum em Rn ), tomando vetores a = (1, 1), b = (2, 3) e c = (2, 1) em R2 temos |b a|S = 5 = 2 + 3 = |b c|S + |c a|S onde c [a, b]. /

Universidade Federal da Paraba

Exerccio 2. Se a norma provm de um produto interno e a = b em Rn so tais que |a| r e |b| r ento |(1 t)a + tb| < r para todo t (0, 1) (em particular a esfera no contm segmentos de reta). Demonstrao. (i) Como a norma vem dum produto interno ento: |(1 t)a + tb|2 = | < (1 t)a + tb, (1 t)a + tb > | |(1 t)a + tb| |(1 t)a + tb| ((1 t)|a| + t|b|) ((1 t)|a| + t|b|) < r r = r2 |(1 t)a + tb| < r (ii) Em particular para a esfera Sn1 = {x Rn ; |x| = 1} temos que dados dois pontos x, y Sn1 (isto |x| = 1 e |y| = 1) o segmento aberto (1 t)a + tb (com t (0, 1)) no esta contido em Sn1 pois |(1 t)a + tb| < 1.

Exerccio 3. Seja C Rn um conjunto convexo. Fixado p Rn , seja : C R a funo denida por (x) = |x p| = < x p, x p >. Existe no mximo um ponto a C tal que (a) = inf{(x); x C}. Demonstrao. (i) Se no existe a C tal que (a) = inf{(x); x C}, ento nada h que demonstrar. (ii) Suponhamos que existe a C tal que (a) = inf{(x); x C}. Vejamos que se existe b C tal que (b) = inf{(x); x C} ento a = b. De fato: como C convexo ento 1 1 1 z = (a + b) = a + b C 2 2 2 mas como (a) = |a p| = |b p| = (b) ento 1 1 1 | (a + b) p| = |(a p) + (b p)| (|a p| + (b p)) = |a p| 2 2 2 logo como |a p| = inf{(x); x C} e pela condio da igualdade na desigualdade triangular temos (a p) = (b p) do qual resulta = 1, por tanto a = b.

Exerccio 4. Fixe nmeros reais , com < e, para cada x = (x1 , . . . , xn ) Rn ponha sup |x1 + x2 t + + xn tn1 |. Prove que isto dene uma norma em Rn , a qual no
t

provm de um produto interno. Demonstrao. (i) Vejamos que uma norma (N-1) Se x = 0 ento |x| claramente major que zero. (N-2) Seja R ento | x| = sup | x1 + x2 t + + xn tn1 |
t

= sup |||x1 + x2 t + + xn tn1 |


t

= || |x| (N-3) Dados x, y Rn , temos |x + y| = sup |(x1 + y1 ) + (x2 + y2 )t + + (xn + yn )tn1 |


t

= sup |(x1 + x2 t + + xn tn1 ) + (y1 + y2 t + + yn tn1 )|


t

sup |x1 + x2 t + + xn tn1 | + sup |y1 + y2 t + + yn tn1 |


t t

|x| + |y| (ii) A norma assim denida no provm dum produto interno pois ele no cumpre a lei do paralelogramo, de fato |x + y|2 + |x y|2 = sup |(x1 + y1 ) + (x2 + y2 )t + + (xn + yn )tn1 |2
t

+ sup |(x1 y1 ) + (x2 y2 )t + + (xn yn )tn1 |2 (|x| + |y|2 + 2(|x| + |y|)) + (|x|2 + |y|2 2(|x| + |y|)) = 2(|x|2 + |y|2 ) |x + y|2 + |x y|2 2(|x|2 + |y|2 ) Obtendo a igualdade s se x, y so linearmente dependentes, mas no caso geral no se tem a igualdade. Por tanto a norma no provem dum produto interno.
t 2