Você está na página 1de 1

Recensão Crítica/Nota de Leitura: O que é? Sugestões para uma boa recensão (destinadas aos alunos de licenciatura)

1. Recensear é identificar e apresentar com clareza as ideias principais de um artigo/livro.

2. Recensear é apreender os conceitos fundamentais que estruturam um artigo/livro e que - pela sua

riqueza, originalidade ou operatividade - tornam aliciante, ou mesmo único, o artigo ou o livro.

3. Recensear é, ainda, interpretar e relacionar essas ideias e esses conceitos, produzindo observações críticas e apresentando algumas conclusões que se podem retirar da leitura do texto/livro, tudo isto numa escrita tanto quanto possível com boa argumentação, sintética e elegante.

4. Uma recensão mal redigida - e, portanto, mal conseguida - aborrece e afasta os leitores quer da

recensão, quer da própria obra recenseada. Nesse caso, todos perdem: leitores, autor e recenseador. Lembre-se que o recenseador é um mediador com enorme responsabilidade: põe artigos/livros em contacto com potenciais leitores. Se o faz de forma brilhante, o recenseador suscita noutras pessoas

curiosidade e vontade de lerem integralmente esse artigo ou esse livro. Se, pelo contrário, o faz de forma incompetente ou desleixada, contribui para condenar a obra à indiferença.

5. Numa recensão convém citar passagens do artigo/livro (isto é, deixar “ouvir” a voz própria do

autor) e fazê-lo de forma equilibrada (isto é, em algumas breves passagens exemplares que ilustram o

pensamento desse autor). Trata-se de pôr o leitor da recensão em contacto com o artigo/livro original, dar-lhe a conhecer em primeira mão o pensamento e a escrita do autor. O recenseador deve ter a humildade de deixar o autor brilhar.

6. Conforme o vosso interesse e empenhamento, uma recensão poderá ter duas versões:

-uma rica

= lêem através do texto do autor e escrevem o vosso próprio texto

-uma pobre

= fazem uma cópia, resumo ou mero plágio do texto do autor

7. Exemplo de referenciação e citação

Numa recensão, como em qualquer texto académico, todas as obras e autores devem ser correctamente referenciados e citados, seja no corpo do texto seja na bibliografia final. Não havendo norma universal para referenciar ou citar uma obra, o importante é que constem sempre os elementos indispensáveis

para a identificar. Sugiro-lhe, como exemplo, a consulta da bibliografia do seguinte artigo:

- Andrade, Rogério Ferreira de (2005), “Quando nos roubam o chão obrigam-nos a voar. Narrativas erosivas e extinção moral das organizações” (http://www.scribd.com/people/view/8315539-rog- andrade).

8. Exemplo de recensão

Junto a estas sugestões encontra, como exemplo, uma boa recensão ao livro de Czarniawska, Barbara (1997), Narrating the organization. Dramas of institutional identity, University of Chicago Press.

A terminar: Tenha gosto no que escreve, pois a escrita é o instrumento privilegiado de trabalho de um futuro comunicador. Reveja, reveja sempre o seu texto antes de o divulgar. Lembre-se que é a sua cara - isto é, a sua reputação académica ou profissional - que vai nesse texto, o que faz toda a diferença quando se pretende realizar objectivos. Se formalmente descuidado, aplica-se ao seu texto o velho provérbio chinês: “Um peixe mal cozinhado deu a vida inutilmente”.

Interesses relacionados