Radio em debate, terça-feira, 19 de abril de 2012 Lei Geral da Copa: Vender ou não bebidas alcoólicas em estádios?

Participantes: • João Ananias, Deputado federal pelo PCdoB

Loc 1.: Boa noite!(Diz a HORA- São sete da noite!). Está no ar mais um Radio em debate. Loc 2.: Comigo Jefferson Oliveira e Elrica Mara. Loc 1.:Nessa edição vamos conversar sobre a Liberação da Venda de bebidas alcoólicas em estádios. Loc 2.: A Lei Geral da Copa tem a finalidade de gerar recursos e regras a fim de preparar o país para a Copa das Confederações de dois mil e treze e a Copa do mundo de dois mil e quatorze. Loc 1.: Após ser remarcadas varias vezes, a votação finalmente ocorreu no dia vinte e oito de março na câmara dos deputados. Sendo aprovada e passada para votação no Senado. Loc 2.: Um dos pontos que a Lei Geral aborda é a venda de bebidas dentro dos estádios. Loc 1.: Trouxemos para discutir sobre esse assunto o Deputado federal João Ananias, que desde o princípio se mostrou contra a lei. Loc 2.: Os ouvintes podem participar enviando perguntas pelo telefone xxxxxxxx. Loc 1.: Lembre-se que a rádio em debate também é transmitida pela internet. O saite da emissora é www.radioemdebate.com.br . Você pode nos acompanhar também pelo Twitter @radioemdebate. 1º BLOCO com quatro perguntas(tempo estimado: 11 min) Loc 2.: Nas copas do mundo realizadas na Alemanha (dois mil e seis) e na África do Sul (dois mil e dez) a venda de bebidas era legalizada e a Rússia (dois mil e dezoito) já se prepara pra essa discussão, mas no Brasil, o povo está sendo ouvido? Estão todos claramente informados ou somente os que detém algum poder seja político ou econômico é que vão decidir sobre o assunto? Loc 1.: O Estatuto do Torcedor, impõe uma série de restrições aos frequentadores de estádios de futebol. Entre as diversas medidas consta a proibição do consumo de bebidas alcoólicas. Mas a pressão supostamente imposta pela Fifa pode abrir exceção na Copa de dois mil e quatorze. Seria um desrespeito à consciência do legislador e da opinião pública abrir negociações para o comércio de bebidas alcoólicas durante a Copa do Mundo?

Ferruccio Feitosa disse em entrevista a rádio O Povo que o Ceara irá apoiar a lei. vamos para agora para um intervalo e voltamos em seguida com o rádio em debate. nas cidades de Manaus. Fortaleza.: Caso a lei geral da copa seja aprovada.: Deputado.: De acordo com a Abead. de vinte e dois a vinte e oito de maio de dois mil e oito. facilita a expressão da agressividade. O Secretário especial da copa. o senhor acredita que a cidade de Fortaleza está preparada para liberação da venda de bebidas alcoólicas nos jogos da capa de dois mil e quatorze? O senhor acredita que a imprudência no trânsito diminuiu? . Fortaleza teve a maior incidência foi de trinta e seis vírgula cinco por cento. infelizmente. contribuindo para diminuir a violência nos campos de futebol. Mas isso fere o estatuto do torcedor.Loc 2. a redução foi de mais de sessenta por cento. Como essas pessoas ao saírem dos estádios voltaram seguras pra sua casa? Loc 2. assim cada estado ainda poderá entrar na justiça pra reverter a situação. A liberação de bebidas Alcoólicas não seria um risco para o país? Loc 1.: Um estudo feito em seis capitais do país constatou. Segundo cálculos do Ministério Público. prevista no Estatuto do Torcedor (Lei dez mil seiscentos e setenta e um). Brasília. São Paulo e Curitiba.: Sabe-se que pelo menos cinquenta por cento das mortes no transito são resultados do consumo de álcool. o álcool amplifica rivalidades e a tensão de dois grupos de torcedores apaixonados e em natural oposição e. Só em São Paulo.: Segundo o psiquiatra Carlos Salgado. [Propaganda] [Retorno] 2º BLOCO com 4 perguntas(Tempo estimado: 9 min) Loc 2. Os senhores acham possível que isso aconteça? [Chamada para intervalo] Loc 1. Como o senhor analisa essa afirmação? Loc 1. trouxe benefícios práticos para sociedade. não há dúvidas de que a proibição da venda de bebidas alcoólicas nos estádios. que o consumo de bebida alcoólica contribui para elevar os índices de acidentes de trânsito. Com base nessa Pesquisa. Recife. A pesquisa foi feita com mil duzentos e quarenta e oito acidentados. mais uma vez. Entre todas as regiões analisadas. as bebidas alcoólicas poderão ser vendidas nos estádios. Associação Brasileira de Estudos e Álcool e outras Drogas. a média anual de ocorrências policiais nos estádios caiu de quinhentos para menos de cem.

A exposição da bebida alcoólica nos jogos pode induzir as crianças e adolescentes a começarem a beber? Loc 1. do Ministério da Saúde.: Bem. Hoje a família está muito presente nos estádios. Deputado. até os que menos entendem de futebol dão seu palpite. A liberação da venda e posterior consumo em estádios podem repercutir sobre esses índices? Loc 1. Qual efeito o senhor acha que a liberação de bebidas alcoólicas nos estádios durante a Copa pode ocasionar sobre esses números? Loc 2.: Deputado. nós conversamos com o Deputado Federal pelo PCdoB. o Ceará é o segundo estado do Brasil com maior número de mortes por alcoolismo. a ingestão de bebida ao volante está entre as principais causas de acidentes. o senhor acredita que após a Copa a liberação de bebidas nos estádios pode continuar? Loc 1. Sistema de Informação sobre Mortalidade. . os senhores levarão seus filhos? E como será reforçada a proteção aos torcedores que vão aos estádios? Loc 2. Nosso país está preparado pra essa responsabilidade? Temos condições econômicas pra sustentar os gastos futuros com saúde. E com a liberação de venda de bebidas alcoólicas nos estádios será seguro levar sua família. entre dois mil e seis e dois mil e dez. pais e filhos num momento de festa. nós vamos para um rápido intervalo e já voltamos com o rádio em debate. já foram registrados mil e trinta e oito casos.: Na copa do mundo famílias se reúnem pra torcer.: No trânsito. o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) registrou duas mil quinhentas e quarenta e sete infrações com base na Lei Seca no Ceará. João Ananias.: A copa do mundo é um evento esportivo que agrada todas as idades.: Os termos da lei geral da copa são sugeridos pela Fifa (Federação internacional de Futebol e Associados) mas ela não se responsabiliza pelo o que venha ocorrer depois dos jogos. O evento receberá um publico grande e de todas as idades. Neste ano. com zero vírgula setenta e sete por cento de mortes a cada cem mil habitantes.: Segundo o estudo realizado pelo SIM.Loc 1. Um momento de emoção para a torcida. Em dois mil e onze. muito obrigado pela sua presença. [Propaganda] [Retorno] 3º BLOCO com 5 perguntas(Tempo estimado: 8 min) Loc 2. segurança e a limpeza dos ambientes públicos? [Chamada para intervalo] Loc 2.: Se a lei for aprovada.

: Obrigado Deputado! Essa foi mais uma edição do rádio em debate.: Na locução. Requião informou também que. a negociação será com o legislativo local e. a liberação terá de ser negociada com o Ministério Público local.: Até a próxima edição do rádio em debate! +Informações Fonte: Site da câmera dos deputados. com o Ministério Público". Cultura e Esporte (CE). nos estados onde as leis estaduais apenas se referem ao artigo suspendido. a bebida alcoólica está liberada durante a Copa. a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios durante as partidas terá de ser negociada pela Fifa com cada estado. Vicente Candido explicou que. cada estado regulamentou o assunto de maneira diferente. a tramitação do projeto ficará suspensa nas três comissões encarregadas de examiná-lo – a própria CE e as . Fonte: Senado Federal – 10/04/2012 Três comissões do Senado farão uma audiência conjunta para debater o projeto da Lei Geral da Copa (PLC 10/2012) com o presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa). Um dos pontos mais polêmicos. disse o relator. que tem força de lei. Jefferson Oliveira e Elrica Mara e na produção Lylla Lima e Gylvane Sousa. que disciplina os direitos comerciais da Federação Internacional de Futebol (Fifa) na realização da Copa do Mundo de 2014 e estabelece privilégios temporários para a entidade e seus associados durante o evento esportivo. elaborado com base na proposta encaminhada pelo Poder Executivo. O texto aprovado é o parecer do deputado Vicente Candido (PT-SP). em outros casos. em data a ser agendada. As regras do projeto valem também para a Copa das Confederações. que o Brasil sediará em 2013. 28/03/2012 O Plenário aprovou nesta quarta-feira a Lei Geral da Copa (PL 2330/11). “Em alguns casos. Naqueles em que existir um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público.671/03) sobre o tema. Roberto Requião (PMDB-PR). O presidente da Comissão de Educação. enquanto a audiência não for realizada. Joseph Blatter.Loc 2. Loc 1. mas o Plenário manteve artigo que suspende normas do Estatuto do Torcedor (Lei 10. Como o estatuto é genérico sobre a venda de bebidas. A regra geral que permitia a venda de bebidas foi retirada do texto pelo relator. Jérôme Valcke. anunciou nesta terça-feira (10) que Blatter aceitou o convite depois que as comissões recusaram a vinda do secretáriogeral da Fifa. Loc 1.

Além disso. toda a concepção da Lei Geral é em si mesma um grande equívoco. o projeto chega a prever a criação de novos crimes. Leia na íntegra e tire suas próprias conclusões. na medida em que pretendem restringir. Sinteticamente. Não é outro o caso dos acordos entre Brasil e FIFA. "Prezados(as) senhores(as) Deputados(as) Federais. I. não foi convocado nem antes. O Caderno de Garantias e Responsabilidades. a Lei Geral da Copa. O Congresso Nacional. vem novamente manifestar-se contrária às atuais propostas de mudança de nossa legislação contidas no Projeto de Lei (PL)2330/2011. mas também viola a . tais como os direitos do consumidor. o direito ao trabalho e o direito de ir e vir. não se tem acesso a seu conteúdo integral e não se sabe afinal o que eles nos obrigam e nem a quem estamos "vinculados" por meio deles.comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Constituição. Fonte: Estadão – 20/03/2012 Comitês Populares da Copa divulgou uma carta aberta aos deputados. nem após a assinatura desses contratos para apreciar seu conteúdo. organizados nas 12 cidades-sede dos jogos. Como se não bastasse. tanto do ponto de vista político como jurídico. especialmente diante de exigências como a responsabilidade objetiva da União Federal por "danos e prejuízos" causados durante os jogos prevista nos arts. 394/2009 e n. ela é ilegítima. ele pediu urgência no agendamento do debate. servindo agora de meros avalistas para um chequeem-branco assinado há anos pelo governo. É com profundo sentimento de indignação que a sociedade brasileira. extinguir ou flexibilizar direitos já regulamentados infra-constitucionalmente. a qual encontra-se na iminência de ser votada no plenário desta Casa. O PL 2330 ofende também o devido processo legal e fere o patrimônio público e cultural do país. porque. acordos ou atos internacionais que acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimônio nacional". a chamada Lei Geral da Copa. Em razão disso. foi entregue em 2007 à FIFA . Essa tentativa afronta não apenas a soberania nacional e popular. tem pouco ou nada a ver com o atendimento do interesse público. Em primeiro lugar. Nossa Constituição Federal estabelece claramente. bem como demais projetos (PLs n. tal iniciativa é o carro-chefe de uma plataforma de ameaças a direitos e garantias arduamente conquistados pelo povo brasileiro. em seu art. sem considerar suas conseqüências. 728/2011). são também inconstitucionais. A nosso ver. contudo. esses compromissos são inválidos. discussão ou conhecimento da população. por meio dos Comitês Populares da Copa do Mundo e Olimpíadas. 22 a 24 do PL 2330/2011. a competência exclusiva do Congresso Nacional para "resolver definitivamente sobre tratados. 49. baseada meramente em contratos estabelecidos entre o Brasil e uma entidade privada. sem qualquer respaldo. Como amplamente denunciado. pedindo para que a legislação seja vetada. que tem servido como sua principal justificativa. uma vez que nem mesmo os membros do Poder Legislativo foram ouvidos. Justiça e Cidadania (CCJ). Até hoje esses documentos de compromisso não encontramse publicizados. apenas para garantir monopólio de mercado à FIFA.

outra das nefastas conseqüências do PL 2330/2011. certamente saberá cobrar a seus representantes pela omissão e compactuação com interesses escusos e francamente anti-democráticos como esses. inclusive. A sociedade brasileira. foi recentemente objeto de desrespeitosas manifestações de agentes da FIFA. Nesse sentido. encaminhamos em anexo aos(às) senhores(as) nossa compreensão formulada em Nota Púbica sobre a gravidade da matéria disciplinada pelo projeto de Lei Geral da Copa. que impede a descaracterização dos avanços históricos em matéria de direitos fundamentais. caso seja aprovado. . a qual.vedação de retrocesso social. conclamando a todos(as) para sua responsabilidade diante do povo brasileiro e exigindo que o mesmo seja enfaticamente rejeitado por esta Casa. atenta e mobilizada.