Você está na página 1de 13

1) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) Após a Reforma Sanitária, diversas mudanças nos modelos

de enfrentamento de problemas de saúde no Brasil vêm ocorrendo. O modelo “sanitarista”, correspondente à Saúde Pública institucionalizada no país no século passado, tem como característica: a) abranger aspectos biopsicossociais. b) contemplar a integralidade da atenção à saúde. c) apresentar cunho predominantemente curativo. d) ser universal e estar voltado para o atendimento da “demanda espontânea”. e) estar baseado na realização de campanhas e em programas especiais.

2) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) As instituições privadas podem participar de forma
complementar do Sistema Único de Saúde (SUS). No que se refere a essa participação, assinale a alternativa INCORRETA. a) O SUS poderá recorrer aos serviços ofertados pela iniciativa privada, quando as suas disponibilidades forem insuficientes para garantir a cobertura assistencial à população de uma determinada área. b) A participação complementar dos serviços privados será formalizada mediante contrato ou convênio, observadas, a respeito, as normas de direito público. c) As entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos terão preferência para participar do SUS. d) Os serviços contratados submeter-se-ão às normas técnicas e administrativas e aos princípios e diretrizes do SUS, mantido o equilíbrio econômico e financeiro do contrato. e) Aos proprietários, administradores e dirigentes de entidades ou serviços contratados é permitido o exercer cargo de chefia ou função de confiança no SUS.

3) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) A definição de Distritos de Saúde em municípios de grande
densidade populacional e/ou extensão territorial é uma ferramenta que está relacionada à que diretriz do Sistema Único de Saúde? a) Participação social. b) Equidade. c) Regionalização. d) Intersetorialidade. e) Integração.

4) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) A participação da comunidade na gestão do SUS se dá por
meio dos Conselhos de Saúde e das Conferências de Saúde. Com relação aos Conselhos de Saúde, podemos afirmar que: a) são órgãos colegiados deliberativos. b) reúnem-se a cada quatro anos. c) avaliam a situação de saúde.

b) definir e coordenar o sistema de vigilância epidemiológica. oriundos de uma população sob risco de adoecimento. denomina-se: a) morbidade. b) disseminar as definições do Ministério da Saúde. e) a realização de mamografia em mulheres a partir de 40 anos. d) SIM. 9) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) A freqüência de casos novos de uma determinada doença. Diversos estudos brasileiros constataram que o número de consultas realizadas no pré-natal tem relação direta com o grau de escolaridade das mães. e) a representação dos usuários corresponde a 25% do conjunto de participantes.d) contam com a representação das indústrias de tecnologias da saúde. é uma ação de promoção da saúde: a) a vacinação contra rubéola. 7) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) Segundo o modelo da História Natural da Doença de Leavell e Clark (1976). b) o tratamento antimicrobiano para pneumonia. ou problema de saúde. e) SIH/SUS. c) SINAN. 5) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) Em relação ao Sistema Único de Saúde (SUS). d) a alimentação saudável. e) formular estratégias para atuação da Secretaria Estadual de Saúde. d) estabelecer normas e executar a vigilância sanitária de portos e) executar serviços de saúde do trabalhador. as variáveis analisadas foram obtidas de que sistema de informação? a) SINASC. . c) o tratamento fisioterápico após Acidente Vascular Encefálico (AVE). do Distrito Federal e dos Municípios: a) formar consórcios administrativos intermunicipais. d) propor as diretrizes para a formulação da política de saúde para o Estado. ao longo de um determinado período de tempo. c) elaborar e atualizar periodicamente o plano de saúde. c) auditar os relatórios financeiros da Secretaria Estadual de Saúde. é atribuição comum da União. Com relação a estes estudos. b) SI-PNI. 6) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) A Conferência Estadual de Saúde tem como um de seus objetivos: a) controlar a execução da política de saúde no Estado. dos Estados. 8) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) O acompanhamento pré-natal tem como objetivo verificar e diagnosticar doenças e alterações que possam comprometer a saúde materna e fetal.

b) eficiência. c) as contratações devem ser definidas segundo os conceitos de eficiência financeira e de “Estado mínimo”. c) analisar a evolução dos coeficientes. d) eficácia. 12) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) Indicadores de saúde podem ser utilizados de várias formas. b) comparar a situação de saúde de diferentes populações. c) otimização. e) transmissibilidade.b) incidência. . b) ser alimentado pelos prestadores de serviços. b) a política de recursos humanos para o SUS deve buscar a valorização do trabalho e a humanização das relações de trabalho. Os dados não trabalhados. e) estabilidade. d) os processos de negociação entre gestores e trabalhadores através da instalação de Mesas de Negociação devem ser estimulados. d) prevalência. d) estimar o número de leitos necessários para atender determinada população. 11) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) Um medicamento. Aquela que define o resultado observado quando esse medicamento é utilizado em condições reais é denominada: a) efetividade. d) ser capaz de facilitar o planejamento de ações e serviços. 10) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) Uma característica de um sistema de informações em saúde é: a) fornecer resultados de natureza administrativa. EXCETO: a) a política de recursos humanos para o SUS é um eixo estruturante. podem ser utilizados para: a) avaliar o impacto de uma intervenção sem saúde. e) determinar a eficiência de um serviço. c) ter metodologia de análise complexa. designados como valores absolutos. assim como um procedimento. apresenta determinadas características em suas capacidades. c) letalidade. 13) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) São diretrizes para a Gestão do Trabalho no Sistema Único de Saúde. e) utilizar apenas informações quantitativas.

Não se faz necessária a celebração de contrato ou convênio para a participação dessas instituições no SUS. e suas atualizações é correto afirmar que: a) dispõe sobre as instâncias de participação da comunidade na gestão do SUS. d) promoção da saúde. b) controle do câncer do colo de útero e da mama. o grupo de agravos responsável pela maioria dos óbitos na faixa etária entre 15 e 19 anos no território nacional. Considerando essa participação. II. c) fortalecimento da atenção básica. Estão entre as prioridades pactuadas. d) doenças do aparelho digestivo. no ano de 2006. foi o referente às: a) doenças infecciosas e parasitárias. de 19/09/90. Dentre as instituições privadas.e) as Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde devem envidar esforços para a criação ou fortalecimento de estruturas de recursos humanos. SERRA ES – 2011) As instituições privadas podem participar de forma complementar do Sistema Único de Saúde. 14) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) O Pacto pela Vida é o compromisso entre os gestores do Sistema Único de Saúde em torno de prioridades que apresentam impacto sobre a situação de saúde da população brasileira. 15) (FUNCAB – SES GOIÁS – 2010) De acordo com o Caderno de Informações de Saúde do DATASUS. e) Somente II e III estão corretas. a) Somente I está correta. analise as afirmativas a seguir. b) Somente II está correta. É vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos. SERRA ES – 2011) Acerca da Lei nº 8. e) neoplasias. III. 17) (FUNCAB – PREF. d) Somente I e II estão corretas. as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos têm Preferência em participar do SUS. Assinale a alternativa correta. c) Somente III está correta. EXCETO: a) saúde do idoso. b) causas externas. . I. e) redução da mortalidade por acidentes de trânsito. c) doenças do aparelho respiratório. b) define os valores a serem praticados na compra de serviços. 16) (FUNCAB – PREF.080.

c) dengue e varicela. fazem parte da lista de doenças. aeroportos e fronteiras. SERRA ES – 2011) Segundo a Portaria nº 104. e) permite a participação direta de empresas estrangeiras na assistência à saúde. 19) (FUNCAB – PREF. SERRA ES – 2011) À direção municipal do Sistema Único de Saúde NÃO compete: a) participar da execução. d) estabelecer normas para a vigilância sanitária de portos. 20) (FUNCAB – PREF. c) Proporção de domicílios com rede de esgoto. e) Taxa de desemprego. SERRA ES – 2011) O número de casos existentes de uma determinada doença. b) Taxa de alfabetização. d) Produto Interno Bruto (PIB) . de 25/01/11. Assinale a alternativa que NÃO apresenta um indicador positivo de saúde. de forma ampla. e) letalidade. 21) (FUNCAB – PREF. do Ministério da Saúde. em uma determinada população e em um dado momento. b) formar consórcios administrativos intermunicipais. . c) colaborar na fiscalização das agressões ao meio ambiente que repercutam sobre a saúde. denomina-se: a) endemia. a) Razão de mortalidade proporcional. d) atendimento anti-rábico e doença de Chagas crônica. b) prevalência. c) epidemia. controle e avaliação das ações referentes às condições de trabalho. se relacionam ao que a Organização das Nações Unidas denominou “índice de vida”. b) eventos adversos pós-vacinação e tuberculose.c) institui o subsistema de atenção à saúde indígena. SERRA ES – 2011) Indicadores positivos de saúde são aqueles que. d) estabelece o percentual do orçamento municipal a ser aplicado na saúde. e) gerir laboratórios públicos de saúde e hemocentros. 18) (FUNCAB – PREF. agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória em todo o território nacional: a) acidentes por animais peçonhentos e pneumonia. d) incidência.

c) Somente I e II estão corretas. e) Todas as afirmativas estão corretas. 23) (FUNCAB – PREF. d) SINAN. SERRA ES – 2011) Acerca da Conferência de Saúde. SERRA ES – 2011) Para receberem os recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para a cobertura das ações e serviços de saúde a serem implementados. Entre elas podemos citar: a) saúde do adolescente. . com composição de acordo com o Decreto nº 99. II. de 07/08/90. 22) (FUNCAB – PREF. SERRA ES – 2011) O Pacto pela Vida é o compromisso entre os gestores do SUS em torno de prioridades que apresentam impacto sobre a situação de saúde da população brasileira. 24) (FUNCAB – PREF. d) reabilitação social. Assinale a alternativa correta. a) Somente I está correta. e) SINASC. d) Somente I e III estão corretas. Contrapartida de recursos para a saúde no respectivo orçamento. d) não necessita de regimento próprio.e) malária e toxocaríase. Fundo de Saúde. os municípios devem contar com: I. Conselho de Saúde.438. b) SISVAN c) SIM. III. podemos afirmar que: a) propõe as diretrizes para a formulação da política de saúde. SERRA ES – 2011) As doenças e agravos que constam da lista nacional de doenças de notificação compulsória serão notificados e registrados no sistema representado pela sigla: a) SIAB. b) controle do câncer colorretal. e) não conta com a representação dos usuários. c) é convocada apenas pelo Conselho de Saúde. b) reúne-se a cada ano. c) saúde mental. Para o biênio 2010-2011 foram acrescidas outras prioridades às 6 (seis) inicialmente definidas no ano de 2006. 25) (FUNCAB – PREF. b) Somente II está correta.

961/00. d) 9.e) fortalecimento da atenção hospitalar. b) 9. . a prevenção engloba um conjunto de procedimentos que visam proteger e melhorar a saúde de uma população e.961/00.142/90.656/98. d) executar ações de vigilância sanitária e epidemiológica. c) proteção específica. 26) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) A participação da sociedade na gestão do SUS foi instituída através da Lei nº: a) 8. 28) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Na construção dos indicadores de saúde. b) é a proporção de óbitos entre os casos de uma doença. 30) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Define que todo município seria responsável pela gestão do sistema municipal de saúde na organização e na execução das ações de atenção básica: a) Lei n° 8. e) 8. os coeficientes representam o “risco” de determinado evento ocorrer na população.689/93. d) promoção da saúde.142/90. c) representa o risco de óbito na comunidade. sua qualidade de vida. 27) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) NÃO faz parte das atribuições do Sistema Único de Saúde: a) incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento científico e tecnológico. portanto. e) intervenção imediata. c) 8. São características do nível secundário de prevenção: a) ações educativas. b) Lei n° 9. c) colaborar na proteção do meio ambiente. b) proteger o trabalhador e a gestante em situação de desemprego. e) estima o risco de novos casos da doença em uma população 29) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) No estudo da História Natural da Doença. e) controlar e fiscalizar produtos e substâncias de interesse para a saúde.080/90. d) é o risco de ocorrência de casos novos de uma doença na população. No que se refere ao coeficiente de prevalência é correto afirmar que: a) representa o nº de casos presentes em uma determinada comunidade num período de tempo especifico. b) ações saneadoras.

c) pacto pela vida.023/04. e os movimentos sociais que atuam no campo da saúde. através da: a) Portaria nº 204/07. é vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às: a) instituições privadas sem fins lucrativos. c) Mortalidade neonatal precoce . b) programação pactuada integrada.óbitos de 28 dias a 364 dias. d) gestão do trabalho na saúde. e) instituições com fins lucrativos.óbitos de 0 a 10 dias d) Mortalidade infantil tardia . d) Portaria nº 373/02. as conferências de saúde população.óbitos de 0 a 25 dias. 33) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) O Bloco de Investimentos na Rede de Serviços de Saúde foi inserido na composição dos blocos de financiamento relativos à transferência de recursos federais para as ações e serviços de saúde no âmbito do SUS. é uma das ações que visa fortalecer o processo de participação social no SUS e está prevista no(a): a) pacto de gestão do SUS. d) instituições filantrópicas. d) Lei n° 8. 34) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) De acordo com a Constituição Federal.óbitos de 25 a 364 dias.689/93. com vistas ao seu fortalecimento para que os mesmos possam exercer plenamente os seus papeis. b) instituições com fins lucrativos e filantrópicas. c) instituições filantrópicas e privadas sem fins lucrativos. 32) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Apoiar os conselhos de saúde.c) Portaria n° 399/07. c) Resolução nº 399/06. b) Mortalidade pós-neonatal . e) Pacto em defesa do SUS.óbitos de 0 a 15 dias. e) Mortalidade neonatal . b) Portaria nº 837/09. A alternativa que apresenta essa classificação de maneira correta é: a) Mortalidade infantil . e) Portaria n° 2. e) Resolução nº 333/03. 31) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) A mortalidade infantil é um indicador de saúde que pode ser classificada de acordo com a idade do óbito. .

38) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) São características gerais do sistema de Vigilância em Saúde. 36) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Desencadeou o processo de municipalização da gestão. num dado intervalo de tempo e em uma determinada população.35) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Entendida como uma forma de pensar e agir. existentes num local e período. habilitando os municípios como gestores do SUS e criou a transferência regular e automática dos recursos fundo a fundo.SUS/92. e) NOB-SUS/93. de forma a se adequar às características dos sistemas nacionais de saúde. 39) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) O esquema da cadeia do processo infeccioso procura integrar e detalhar os conceitos de estrutura epidemiológica. que iniciaram no mesmo local e período. c) vigilância sanitária.em cada momento. que tem como objetivo a análise permanente da situação de saúde da população e a organização e execução de práticas de saúde adequadas ao enfrentamento dos problemas existentes: a) vigilância epidemiológica. b) conjunto de indivíduos que adquirem doenças. b) deve ser útil para a identificação dos fatores de risco e das populações vulneráveis à exposição ao risco. e) comportamento das doenças e dos agravos da saúde na população. c) NOAS/02. e) a existência de programas continuados de formação e treinamento de recursos humanos. d) freqüência ou probabilidade de ocorrência de casos novos de uma doença na população. d) deve ser entendida como um pré-requisito para a elaboração de programas de saúde e um instrumento para avaliação do seu impacto. EXCETO: a) deve submeter-se a avaliações freqüentes. especialmente de epidemiologistas. Nesse processo. os agentes infecciosos apresentam uma série de características dentre as quais está a infectividade.Tais características dizem respeito à: a) NOB-SUS/91. d) vigilância em saúde. de história natural e de espectro clínico das doenças infecciosas. c) deve prevenir e controlar a ocorrência de eventos adversos à saúde. é correto afirmar que é: . d) NOB. 37) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Incidência de uma doença refere-se à(ao): a) nº de casos novos de uma doença. c) nº total de casos de uma doença. No que diz respeito a essa característica. e) saúde do trabalhador. b) NOAS/01. b) saúde ambiental.

b) meningite. A afirmação diz respeito à(ao): a) agenda de saúde.a) a capacidade de um agente biológico causar doença em um hospedeiro suscetível. doenças exantemáticas e dengue. coqueluche e leptospirose. c) integralidade de assistência. d) programação pactuada e integrada. . cuja execução envolva áreas não compreendidas no âmbito do Sistema Único de Saúde: a) conselhos estaduais de saúde. d) comissões tripartites. monitoradas pela Vigilância Epidemiológica e que fazem parte da Lista Nacional de Agravos de Notificação Compulsória: a) catapora. de forma a garantir o acesso universal e integral da população. 40) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) É parte integrante do Plano Estadual de Saúde. e) botulismo. c) plano de saúde. doenças exantemáticas e doença diarréica aguda. b) relatório de gestão. c) peste. 42) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) São doenças transmissíveis. e) a capacidade do agente biológico de estimular a resposta imune no hospedeiro. e) plano diretor de regionalização. d) o grau de patogenicidade de um agente infeccioso que se expressa pela gravidade da doença. 41) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Terão a finalidade de articular políticas e programas de interesse para a saúde. d) organização dos serviços públicos. cólera e catapora. pois é por seu intermédio que são efetuadas a organização. d) doenças transmitidas por alimentos. regionalização e hierarquização da rede. raiva humana e malária. 43) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) Regionalização e hierarquização da rede de serviços de saúde são ações previstas no seguinte princípio: a) igualdade da assistência b) universalidade de acesso. b) comissões bipartites c) comissões intersetoriais. b) a capacidade de um agente etiológico alojar-se e multiplicar-se no organismo do hospedeiro e transmitir-se deste para um novo hospedeiro. c) a quantidade do agente que penetra no novo hospedeiro suscetível. e) conselhos municipais de saúde.

b) o estabelecimento de acordo de compra e venda de serviços. c) Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos e Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunização. 46) (FUNCAB – Enfermagem – Anápolis 2011) O Pacto pela Vida é o compromisso entre os gestores do SUS em torno de prioridades que apresentam impacto sobre a situação de saúde da população brasileira. d) Sistema de Informações Hospitalares e Sistema de Informação sobre Mortalidade. 44) (FUNCAB – VITÓRIA 2010) A Portaria nº 2. e) o comprovado crescimento de suas populações. entre outras coisas. 45) (FUNCAB – Enfermagem – Anápolis 2011) O repasse direto e automático de recursos para a cobertura das ações e serviços de saúde a serem implementados pelos Municípios está condicionado ao cumprimento de algumas exigências. entre elas: a) a celebração de convênio entre os órgãos executivos.669. b) atenção integral e integrada à saúde da pessoa idosa. 90% dos casos de hepatite B. de 3 de novembro de 2009 estabelece. No que se refere ao componente Pacto de Gestão. 47) (FUNCAB – Enfermagem – Anápolis 2011) A taxa de mortalidade materna pode ser construída utilizando-se os seguintes Sistemas de Informações em Saúde: a) Sistema de Informação de Agravos de Notificação e Sistema de Informações Hospitalares. 48) (FUNCAB – Enfermagem – Anápolis 2011) O Componente Piso da Atenção Básica Variável – PAB Variável – é constituído por recursos financeiros destinados ao financiamento de . e) Sistema de Informação sobre Mortalidade e Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos. metas do Pacto pela Saúde para o biênio 2010-2011. O trabalho nesta área deve seguir as seguintes diretrizes. d) a implantação de serviços de atenção domiciliar. e) reduzirem15% o nº de casos de sífilis congênita. uma das metas estabelecidas para 2010 é: a) 70% de municípios com pactuação de ações estratégicas de vigilância sanitária b) redução em 2% da taxa de internação hospitalar em pessoas idosas por fratura de fêmur. Entre as prioridades pactuadas está a Saúde do Idoso. c) estímulo às ações intersetoriais. c) a existência do Fundo Municipal de Saúde. d) confirmação por sorologia de. e) o acolhimento exclusivo à pessoa idosa em unidades de saúde. no mínimo. c) reduzir a mortalidade infantil neonatalem3%. EXCETO: a) promoção do envelhecimento ativo e saudável. visando à integralidade da atenção. b) Sistema de Informações Ambulatoriais e Sistema de Informação da Atenção Básica.e) descentralização político-administrativa. d) a identificação das diferenças entre as diversas regiões.

O bloco da Atenção Básica é constituído por dois componentes: Piso da Atenção Básica Fixo – PAB Fixo e Piso da Atenção Básica Variável – PAB Variável. c) nas taxas de mortalidade local. e) Incentivo para a Atenção Integral à Saúde do Trabalhador. 50) (FUNCAB – Enfermagem – Anápolis 2011) Na composição da Conferência de Saúde. 49) (FUNCAB – Enfermagem – Anápolis 2011) Os recursos federais destinados às ações e aos serviços de saúde são organizados e transferidos na forma de blocos de financiamento. d) Incentivo para a Atenção à Saúde no Sistema Penitenciário. b) Agentes Comunitários de Saúde. d) no percentual da população dependente do SUS. realizadas no âmbito da Atenção Básica em saúde. e) no montante de recursos recolhidos em impostos. b) na sua população total. COM EXCEÇÃO de: a) Saúde da Família.estratégias. a representação dos usuários em relação ao conjunto dos demais segmentos deve ser de: a) 75% b) 50% c) 25% d) 20% e) 15% . c) Saúde Bucal. Os valores anuais e mensais da parte fixa do Piso da Atenção Básica (PAB) para cada Município são baseados: a) no número de unidades básicas de saúde. As alternativas a seguir são estratégias financiadas no componente variável do PAB.

b 10.c 42 –b 43 –e 44 –a 45 –c 46.e 47 –e 48 –e 49 – b .GABARITO 1 – E 2 – E 3 – c 4 –a 5 –c 6 – d 7 –d 8.a 12.b 28 –a 29 –e 30 –e 31 –d 32 –a 33 – b 34 – e 35 –d 36 -e 37 –a 38 –c 39 -b 40 –e 41.d 13 –c 14 –e 15 –b 16 – e 17-c 18 –d 19 –b 20 –a 21 – b 22 – d 23 – e 24 –a 25 –c 26-c 27 .a 9.d 11.