Você está na página 1de 24

Controle da Ira

A ira é uma das emoções que que frequentemente experimentamos, e que consiste numa “raiva violenta onde quase sempre se perde o domínio sobre si mesmo e se cometem agressões verbais ou físicas”. Isto sucede porque não sabemos como controlá-la adequadamente. A forma como a expressamos é aprendida. Todos temos direito de sentir ira, mas todos somos responsáveis pela forma como a manejamos. Quando se recebe uma queixa, ou algo que se considere; uma pessoa pouco capaz de controlar-se, responderá inapropriadamente; e cada vez que se reitere essa situação, a pessoa considerará o facto mais ofensivo, porque a sua memória, o seu pensamento e a sua imaginação avivam dentro dela um grande fogo que faz com que volte a actuar da mesma forma, mesmo que a pessoa não tenha culpa do que aconteceu no passado. É importante assinalar que existem muitas pessoas que provocam os outros de forma a responderem com violência. No entanto, ainda que seja provocado, não existe nenhuma desculpa para apelar à agressão física ou psicológica. A ira costuma ter como desencadeante uma frustração provocada por um bloqueio de desejos ou expectativas, que são defraudados pela acção de outra pessoa, cuja atitude percebemos como agressiva. Podemos irritar-nos por qualquer coisa, mas a verdadeira ira sentese face a acções nas quais percebemos hostilidade voluntária por parte da outra pessoa. A ira comporta uma enorme força destruidora, sendo a causa de grandes tragédias, onde esta pode arruinar um projecto, uma amizade, uma família. Por isso é conveniente que aprendamos a controla-la convenientemente. O controlo da ira e a sua expressão em comportamentos agressivos é essencial para uma interacção social positiva. A emoção da ira em si, não é boa nem má, quando se consegue canalizá-la pode ser útil e quando não é prejudicial. É impossível não sentir ira nunca, o problema é quando se vive habitualmente com esta emoção e se converte num comportamento violento frequentemente.

I- OBJETIVO GERAL

• Que os participantes reconheçam, exercitem técnicas de controlo e expressem a sua ira sem magoar ou danificarem as suas relações interpessoais.

II. OBJETIVOS ESPECÍFICOS • Que os participantes identifiquem os pensamentos que antecedem a uma reacção de ira com o fim de controla-la. • Que os participantes pratiquem o uso de auto-instruções para os ajudar a controlar a sua ira. • Que os participantes evidenciem que mudando os nossos pensamentos sobre uma situação podem mudar os nossos sentimentos.

III. METODOLOGIA Os participantes deverão conhecer e experimentar as três sessões de controlo da ira: • Identificar os pensamentos que antecedem a ira • Auto-instruções • Pensamentos saudáveis

O facilitador iniciará a sessão lendo a seguinte situação: “O meu pai não me dá autorização para ir à festa de aniversário do meu melhor amigo”. MATERIAIS Caderno de trabalho Canetas IV. Saudar os participantes. 2.Sessão 1 IDENTIFICANDO PENSAMENTOS QUE ANTECEDEM A IRA I. OBJETIVOS Que os participantes identifiquem os pensamentos que antecedem uma reacção de cólera ou ira a fim de controla-la. PROCEDIMENTO 1. TEMPO 40 Minutos III. II. 3. Explica-se quais as ideias principais do módulo. Agora pede-se aos participantes que respondam no seu caderno às seguintes preguntas? a) Que fazes se te acontece isto? .

Começa-se por pedir aos alunos uma definição de Ira. depois define-se os seguintes termos: A ira é uma das emoções que mais frequentemente experimentamos e que consiste numa “raiva muito violenta. explicando que existe uma situação que provoca um pensamento e que este nos produz raiva. o facilitador assinalará que existem diferentes reacções frente a diversas situações.b) Porquê reagias desta maneira. solicitando voluntários para responder. favorecendo nalguns casos. Pedir exemplos. Também deve assinalar-se que estes pensamentos produzem-se como resultado da aprendizagem que a pessoa teve frente a certas situações. que pode ser um comportamento agressivo. reagimos batendo ou insultando a pessoas. e que muitas dessas respostas têm relação com o que pensamos. numa situação crítica. 8. isto pode levar a que. qual é o teu pensamento? 4. Exemplo: SITUAÇÃO Insulto: És um(a) PENSAMENTO REACÇÃO Eu não sou nenhum Bato-lhe tarado. que a ira se possa converter numa agressão. 5. Seguidamente. Por exemplo. ”o que o faz paga-as” Devemos considerar que com frequência não fazemos conscientes os nossos pensamentos que associamos à situação e que desencadeiam a reacção . se alguém nos levanta a voz. onde quase sempre se perde o domínio sobre si mesmo e se comentem actos de violência física ou de palavras”. O facilitador preguntará se essas situações onde sentimos muita frustração acontecem frequentemente na escola ou em casa. Pede-se a três alunos que leiam as suas respostas. 6. 7. Escreve-se no quadro o seguinte exemplo. a mim ninguém insulta Um colega rasga-te uma Ninguém deve mexer Insulto-o e bato-lhe folha do caderno nas minhas coisas pessoais. Enfatiza-se a importância de reconhecer que são os nossos pensamentos que activam mudanças frente a situações do ambiente quotidiano. provocando uma resposta. se sempre pensámos que ninguém nos deve levantar a voz e que se o faz merece um castigo.

e recordar-lhe que tem que limpar a casa toda c) Que pensará a Maria? d) Que reacção terá a Maria? GRUPO Nº 3 Situação: O Mário corre na hora do recreio. A cada grupo atribui-se uma situação para que respondam à seguinte questão: Qual seria o pensamento e a reacção frente a um evento desagradável? Grupo N° 1 Situação: O João diz ao Carlos que não serve para nada e que é um estupido porque. de repente o seu colega José coloca-lhe o pé à frente e o Mário cai ao chão. e) Que pensará o Mário? f) Que reacção terá o Mário? GRUPO Nº 4 Situação: A Laura sabe que o seu colega Samuel disse a vários amigos que ela é uma “aldrabona” e “manipuladora”. estando apaixonado pela Maria não se declara. O professor pedirá que aos participantes que formem 5 grupos e que escolham um coordenador e um secretário. g) Que pensará a Laura? h)Que reacção terá Laura? . para o bar da escola.9. a) Que pensará o Carlos? b) Que reacção terá Carlos? GRUPO Nº 2 Situação: A Maria pede ao pai autorização para ir a uma festa mas este diz que não.

pelo médico que a observou que está grávida. A verdade é que a Carla não sabia o que tinha acontecido. i) Que pensará a Carla? j) Que reacção terá a Carla? 10. Alternativas de situações: Situação: Conheceste um grupo ao qual acabaste de te integrar. o líder chama-te e diz-te que para que faças parte do mesmo deves fazer um ritual: que consiste em beber bebidas alcoólicas e fumar haxixe. 11. Ela contente. O facilitador pedirá aos secretários que leiam as suas respostas.Se culminará afirmando que existem pensamentos que activam a nossa cólera e não só a situação. enfatizando que são os pensamentos que poderiam provocar um comportamento agressivo. • Que pensarias? •Que reacção terias? Situação: A Verónica é informada.GRUPO N° 5 Situação: As colegas da Carla acham que ela tirou a carteira da Lúcia. que lhe diz que se ela quer seguir com a gravidez é problema dela e que não conte com ele para nada. pelo que lhe dizem que é uma ladra. • Que pensará a Verónica? • Que reacção terá a Verónica? . conta ao seu namorado.

Instruções I. MATERIAIS Caderno de trabalho Canetas Registro de auto instruções . II.Sessão 2 Auto. TEMPO 40 Minutos III. OBJETIVOS Que os participantes pratiquem o uso de auto-instruções com a finalidade de favorecer um melhor controlo face a situações que provoque a ira.

A este tipo de pensamentos chamamos auto-instruções. O facilitador. Quando se realizam reflexões. IV. após as respostas. Depois da representação far-se-á a seguinte pergunta: Como acham que racionará o Raúl frente a este insulto? Que pensará o Raúl? Que acham que sentirá o Raúl? 4. Explica-se aos alunos que as reacções de ira podem ser reduzidas fazendo uso das auto-instruções nos momentos em que se experimenta dita sensação. O facilitador explicará que estas são situações em que a maioria dos adolescentes perde o controlo e acabam agredindo-se. sob a forma de ordens. com a finalidade de conseguir um melhor controlo no momento em que experienciemos a ira. podemos aportar pensamentos que. num momento de serenidade. A função das auto-instruções será a de substituir aqueles pensamentos que. . mais do que a outra pessoa fez ou disse. de repente o Luís insulta o Raúl dizendo que é um “idiota”. nesses momentos nos vem à mente e que geralmente aumentam o nosso estado de ansiedade. preguntará se situações parecidas costuma acontecer na escola ou em casa? Com que frequência? Devem pedirse exemplos. Enfatizará a importância de como é conveniente identificar a causa da ira. PROCEDIMENTO 1. Talvez alguns pensamentos sobre estas experiências do passado o aborrecem e agora a reacção deve-se a eles. sem nenhuma análise. sobre situações que originaram ou originam com frequência estados de ira.Folha de representação de papéis de controlo da ira. 5. que chegamos a fazê-las parte de nós e as podemos aplicar com o menor esforço possível. questionandose sobre o que é verdadeiramente que lhe causa a ira e o leva a perder o controlo? Como forma de reflexão para descobrir porque reage violentamente. Saudar os participantes manifestando-lhes agrado e satisfação de trabalhar com eles. O facilitador pedirá a dois voluntários para que representem a seguinte situação “Luís e Raúl discutem por demostrar que a sua equipa de futebol é melhor. podemos brindar-nos. O ideal é empregarmos estas auto-instruções com tal frequência. 2. 3.

2. ACTIVIDADES PARA CASA Escrever no caderno as estratégias que aplicaram durante a semana para poder controlar a agressividade. Cada grupo decidirá que mensagem auto instrutiva utilizará para cada situação. poderás controlar a situação. Será solicitado a cada coordenador que. 9. também utilizando auto-instruções positivas podem ver-se diminuída os nossos comportamentos de agressividade. 7. sobre as diversas situações. De seguida será entregue uma cópia a cada coordenador. comentar e pedir exemplos. O facilitador pedirá que se formem quatro ou cinco grupos e que escolham um secretário e um coordenador. O facilitador entregará uma cópia do registro das auto-instruções a cada participante. O objectivo é conseguir um melhor controlo dos seus impulsos. Perguntar aos alunos se consideram que dizer estas mensagens influenciará a emoção da ira. REGISTO DE AUTO-INSTRUÇÕES Instruções: Tenta usar uma destas auto-instruções na próxima vez que sintas que estás a ficar zangando! Fá-las tuas! 1. Reforçam-se as ideias fortes. V. Toma as coisas sem exagero. . Enquanto mantenhas a calma. dirigindo-se à turma.6. leia as suas respostas. A sessão culminará explicando que assim como os nossos pensamentos espontâneos podem incrementar a cólera. Pode utilizar-se o registo da folha de instruções ou criar as suas próprias auto-instruções 8. Não saias do risco.

É hora de relaxar. 11. Não podes esperar que as pessoas se comportem como tu queres. Não permitas que isso te aborreça. Podes tratar a pessoa com respeito. por isso aborreces-te facilmente. 5. . Procura o lado positivo. Não necessitas mostrar nada a ninguém. 13. Tenta resolver o problema. 6. Provavelmente não és feliz. Folha de representação de papéis no controlo da Ira Instruções: Escreve as seguintes situações e depois decide que autoinstruções de enfrentamento utilizarias em cada caso. controla-te! 12.3. 8. 4. Alto! Respira fundo várias vezes. Pensa no que queres alcançar. 9. 10. Os teus músculos estão tensos. Não há motivo para te aborreceres.Provavelmente está tentando que percas a paciência. 7.

instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Situação 3 O professor acusa-te de copiar e tira-te o teste.instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Situação 4 O teu irmão usa a tua roupa nova e suja-a. Que mensagem de auto.instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ . Que mensagem de auto.instrução utilizarias para controlar a tua ira? ______________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ Situação 2 O teu colega insulta-te na frente do teu/tua namorado(a).Situação 1 O teu colega bebe o teu refrigerante. não sendo verdade. Que mensagem de auto.instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Situação 5 Vês o teu namorado (a) a beijar outro(a). Que mensagem de auto. Que mensagem de auto.

que te deixará e dá por terminada a relação.instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________ Situação 7 Informas o teu namorado que estás grávida e diz-te que isso não estava previsto. Que mensagem de auto. .instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Situação 9 Vais a uma loja e o vendedor diz-te que as tuas notas são falsas e não tas devolve. Que mensagem de auto. Que mensagem de auto. que demonstres que podes beber bebidas alcoólicas até te embebedares e a fazer uso de outras drogas.instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Situação 8 O teu namorado põe a condição de terem relações sexuais para continuar com o namoro.___________________________________________________________________ Situação 6 O teu grupo de amigos obriga-te para que possas continuar no grupo.

Que mensagem de auto.Que mensagem de auto.instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Sessão 3 .instrução usarias para controlar a tua ira? ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ Situação 10 Na escola o professor confronta-te com o teu comportamento e pede-te que saias da aula. tu sentes-te injustiçado e dizes que não sais.

O facilitador solicitará uma maior atenção e concentração para realizar o seguinte exercício: “Imaginem que combinaram com o vosso melhor amigo e estão esperando à uma hora e ele não chega”. MATERIAL: Folha de situações Quadro Caderno de trabalho III. I. Isto produz-se no âmbito individual e . 2. OBJECTIVOS PARA O DOCENTE: • Que os participantes evidenciem que mudando os nossos pensamentos sobre determinada situação podemos modificar as nossas emoções e/ou reacções • Que os participantes pratiquem a aplicação desta técnica em situações provocadoras de ira. PROCEDIMENTO: 1. O professor explicará o que são os pensamentos ou ideias. 3. Pedem-se exemplos 4. Saudar os participantes expressando-lhes o agrado de trabalhar numa nova sessão. TEMPO: 40 Minutos II. O facilitador preguntará a 3 ou 4 alunos: Que pensaste quando estiveste à espera e ele não chegou? Que sentiste nesse momento? Mesmo assim perguntará a toda a turma se esta situação apresentada ocorre na escola com frequência.Pensamentos saudáveis I. que se têm sobre uma a persona ou situação.

Considerando os exemplos anteriores. Podem utilizar-se as auto-instruções para não responder agressivamente. a seguinte situação para ser analisada e respondida de acordo com as situações anteriormente desenvolvidas. eu não lhe fiz Com muita fúria.expressa-se no social. Vou tentar saber porque tenho de lhe perguntar me tirou o chapéu porque o fez. fazendo uso de pensamentos positivos ou saudáveis. frente a uma situação ou facto determinado. Outro exemplo. Pede-se para analisar o seguinte exemplo: Que aconteceu? Situação Que pensei? Pensamento negativo Como me senti? O meu colega tirou-me o Não é justo. 6. Por exemplo se temos a ideia de que na nossa escola és o melhor e que os outros são da nossa competência e terias de bater-lhes. O objectivo desta sessão é identificar os nossos pensamentos negativos e convertê-los em pensamentos positivos. chamaremos “pensamentos positivos”. . que depende da ideia ou pensamento de cada um sobre alguma pessoa ou situação. 5. estas ideias condicionariam enfrentamentos constantes com os outros. Podem dar-se alguns exemplos de pensamentos positivos e de negativos. provavelmente ao termos que passar diante de um cão vamos sentir medo. O professor pedirá para formar 4/5 grupos e em cada um escolhem um coordenador. se pensamos que os colegas da equipa adversária são nossos inimigos. 7. para que não gozem contigo. Podemos afirmar então que é possível mudar a nossa resposta emocional. qualquer divergência com eles poderia incrementar a nossa ira e ocasionar situações de agressividade. O professor lerá as suas respostas ao grupo e reforçará as ideias principais. De seguida entrega-se ao coordenador de cada grupo. se pensarmos que um cão é feroz e mordem sempre. É importante enfatizar que esta resposta é de âmbito individual. A estes pensamentos que nos ocasionam temores ou medo chamaremos “pensamentos negativos” e os que nos ocasionam confiança ou maior controle. com chapéu nada vontade de lhe bater Mudando o meu Mudança pensamento sentimento Pensamento positivo de Não gostei da sua atitude.

devemos procurar um estado de equilíbrio no nosso corpo. • Dirige a tua atenção para essas zonas. o professor dirá: • “Contrai os músculos do teu pescoço. alguns dos músculos estão em tensão. Deve ter-se presente ao decidir que quando esteja nervosos(a). retendo o ar por uns segundos e solta-o lentamente pela boca. Para isso devemos procurar obter um maior relaxamento muscular. . neste sentido devemos procurar pensamentos saudáveis que nos façam sentir bem. • Assim podemos escolher qualquer parte do nosso corpo contraindo-o e logo relaxando-o. irritado(a). 9. • Dar atenção às sensações nesses músculos enquanto relaxam. identificarás quais os músculos estão m tensão e poderás orientar a tua a atenção para relaxá-los.8. Se deliberadamente tensas os músculo do corpo. O seguinte exemplo permite relaxar o grupo muscular do pescoço: pede-se aos participantes que se coloquem numa posição cómoda (sentados) e que fechem os olhos. • Concentra-te na diferença entre tensão e relaxamento. • Relaxa e solta lentamente os músculos do pescoço. tenso (a). Com voz suave. inclinando-o suavemente para trás. É importante explicar que para nos ajudarmos a pensar positivo. logo solicita-se que sigam as instruções. • Inspira profundamente pelo nariz. Afirmará que são os nossos pensamentos os que activam ou incrementam as emoções. concentrando-te nos lugares onde notas contracção (aos lados e na nuca).

Folha de situações Situação 1 A tua mãe chama-te à atenção na frente dos teus amigos Que pensarias? Como te sentirias? Muda o pensamento teu Muda o sentimento teu Situação 2 O meu irmão mais novo interrompe-me quando estou a estudar Que pensarias? Como te sentirias? Muda o pensamento teu Muda o sentimento teu .

Situação 3 O meu irmão mais velho goza comigo por que já chumbei em anos anteriores Que pensarias? Como te sentirias? Muda o pensamento teu Muda o sentimento teu Situação 4 O meu colega bate-me constantemente na brincadeira Que pensarias? Como te sentirias? Muda o pensamento teu Muda o sentimento teu .

Situação 5 Chamam-me nomes constantemente Que pensarias? Como te sentirias? Muda o pensamento teu Muda o sentimento teu Situação 6 .

verifica se respondeste a todas as questões. COMPETÊNCIAS 1. assinala a tua resposta marcando um X a casa correspondente nas colunas da direita.Prefiro manter-me calado(a) para evitar problemas 2. utilizando os seguintes critérios: N=NUNCA F=FREQUENTEMENTE R= RARAMENTE S= SEMPRE AV= ÀS VEZES Recorda que a tua sinceridade é muito importante. Se uma pessoa fala mal de mim insulto-a 3. não existem respostas boas ou más.Empurro os meus colegas constantemente e faço de conta que não é comigo Que pensarias? Como te sentirias? Muda o pensamento teu Muda o sentimento teu Avaliação das competências sociais Nome:______________________________________Idade_______ Ano___________Turma___________Data____________ Instruções De seguida encontrarás uma lista de competências que as pessoas utilizam na sua vida diária. Se necessito de ajuda peço-a delicadamente N R AV F S .

31. N=NUNCA. 26. Se uma amiga (o)tira uma boa nota no teste felicito-o 5. R= RARAMENTE. F=FREQUENTEMENTE. quando alguém quer passa-me à frente no cinema. Não pergunto às pessoas se me compreenderam 17. Faço-me entender facilmente quando falo. Distraiu-me facilmente quando uma pessoa fala comigo 14. . 11. 25. Reconheço as minhas qualidades positivas e negativas.Quando as coisas me saem mal não sei como expressar a minha cólera. Agradeço quando alguém me pede ajuda 6. 30.Expresso as minhas opiniões sem pensar nas consequências. 33. defendo-me sem agredi-la exigindo o meu direito a ser respeitado. 32. Utilizo um tom de voz e gestos apropriados para que me oiçam e me compreendam melhor 19.4. 23. AV= ÀS VEZES. Não me sinto contente com o meu aspecto físico. Não faço caso quando os meus amigos me pressionam para consumir álcool 13.posso guardar os segredos dos meus amigos.Gosto de me ver arranjado(a). 22. Antes de dar a minha opinião ordeno as minhas ideias. 12.Esforço-me para ser um bom estudante. Abraço o meu amigo quando faz anos 7. 27.Olho nos olhos quando falam comigo 16. 24. Tenho vergonha em felicitar um amigo quando realiza algo bom. Pergunto novamente se não entendi o que me dizem 15. S= SEMPRE N R AV F S 20. 21.Evito fazer coisas que podem prejudicar a minha saúde. Se uma pessoa mais velha me insulta. Posso mudar o meu comportamento quando acho que estou errado. Comparto a minha alegria com os meus amigos. Se um/a amigo(a) falta a um compromisso expresso a minha amargura 8. Quando um amigo faz algo que não me agrada digo-lhe 10. 28. Quando estou triste evito falar sobre 9. Se estou nervoso(a) tento relaxar-me para ordenar os meus pensamentos.Posso falar sobre os meus temores.Reclamo agressivamente com insultos. 29. 18.Recuso-me a fazer os trabalhos de casa.

Tomo decisões importantes sobre o meu futuro sem o apoio de outras pessoas. 39. Irritabilidade e Agressão Nome:______________________________________Idade_______ Ano___________Turma___________Data____________ Instruções Este questionário foi concebido para determinar o teu estado de ânimo. 41. Defendo o meu ponto de vista quando vejo que os meus amigos estão enganados. Desejo que os outros decidam por mim quando não posso solucionar um problema. Realizo coisas positivas que me ajudarão no meu futuro. posso dizer que não sem sentir medo nem vergonha. 40. Custa-me falar por medo de ser criticado. Assinala a tua resposta marcando um X a casa correspondente nas colunas da direita. OBRIGADA PELA TUA COLABORAÇÃO Questionário de Cólera. Faço planos para as minhas férias.34.penso em várias soluções para um problema 35. 42. 36. utilizando os seguintes critérios: . 37. Se me pressionam para ir à praia faltando à escola.Penso nas possíveis soluções frente a um problema. 38.

AV= ÀS VEZES. 6.N=NUNCA F=FREQUENTEMENTE R= RARAMENTE S= SEMPRE AV= ÀS VEZES Recorda que a tua sinceridade é muito importante. Algumas vezes não consigo controlar a minha necessidade de fazer mal às outras pessoas. mas também me passa facilmente. S= SEMPRE N R AV F S 17. 18. 16. mas de seguida fico tranquilo. Se alguém me levanta a voz. 20. Normalmente sinto-me tranquilo e de um momento para o outro. Passo muito tempo irritado. não existem respostas boas ou más. procuram um soco ou uma chapada. 21. F=FREQUENTEMENTE. Quando estou muito irritado não posso deixar de gritar. 7. Com frequência estou muito irritado ao ponto de explodir. 19. N R AV F S 10. Algumas vezes sinto-me bem e no minuto seguinte qualquer coisa irrita-me. Mudo rapidamente de conseguir controlar a minha amargura a não ser capaz de controla-la. Não posso evitar ser um pouco estúpido com a pessoa que não me agrada. R= RARAMENTE. 9. N=NUNCA. Estado de Animo 1. 14. 11. 4. mais do que a maioria das pessoas. enfureço-me de tal forma que seria capaz de bater em qualquer coisa. que sinto como o coração bate rapidamente e passado algum tempo sinto-me completamente relaxado. . Eu não permito que as coisas sem importância me irritem. Quando estou irritado sinto como se tivesse um peso sobre os meus ombros. Não me irrito se não me tratam bem. É muito frequente estar amargo e de seguida tranquilo. 8. 15.Sou um rufia 2. Existem alturas nas quais estou tão irritado que explodo o dia todo à frente de todos. 5. Aborrece-me que as pessoas se aproximem muito de mim. Guerreio com quase todas as pessoas que conheço. Irrito-me facilmente. 12. 22. insulto-a para que se cale. enquanto noutras não grito. Penso que as pessoas que chateiam constantemente. Há momentos em que estou tão irritado. Sinto como que se o sangue me fervesse quando alguém goza comigo. 13. Eu sou muito compreensível com todas as pessoas. verifica se respondeste a todas as questões. 3.

Irrito-me o suficiente para atirar objectos. também grito. Penso que se alguém me ofende ou ofende a minha família está procurando aborrecimentos. 31. OBRIGADA PELA TUA COLABORAÇÃO . 35. 27. 40. Às vezes expresso a minha cólera batendo na mesa. que posso apanhar o objecto que esteja mais perto e atirar com ele. 28. Geralmente tenho uma boa razão para bater em alguém. Eu posso irritar-me tanto. Quando estou aborrecido não consigo parar de tocar (bater) em alguém. Prefiro dar a razão a uma pessoa que discutir 38. 39. 42. É-me difícil conversar com uma pessoa para resolver um problema. 32. Quando me irrito digo palavrões. respondo da mesma forma. Quando me gritam. 34. 41. Ainda que esteja irritado não digo palavrões. 24. Se alguém me aborrece. 26. nem falo mal. Geralmente faço ameaças ou digo coisas feias que depois não faço. 33. 37. 25. 30. Quando discuto geralmente levanto a voz 36. 29. Não posso evitar discutir com as pessoas que estão em desacordo comigo. Bato ao outro se me insulta primeiro. Quando estou irritado algumas vezes bato com a porta. Quando me irrito muito bato nas coisas. Posso usar golpes para defender os meus pontos de vista. sou capaz de dizer-lhe o que penso sobre ela. Se alguém me bate primeiro.23.