Você está na página 1de 34
D EPARTAMENT O DE FORMAÇÃO PROFISSIONA L P R O V A SKILLSP ORTUGAL, FARO

D EPARTAMENTO

DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

D EPARTAMENT O DE FORMAÇÃO PROFISSIONA L P R O V A SKILLSP ORTUGAL, FARO 2012
P R O V A SKILLSP ORTUGAL, FARO 2012
P R O V A
SKILLSP ORTUGAL,
FARO 2012
PROFISSIONA L P R O V A SKILLSP ORTUGAL, FARO 2012 1 .0 2 V I

1 .02

V ITR INI SM O

Esta prova consiste do desenvolvim nto dos segu intes No s termos do R egulamento
Esta prova
consiste do
desenvolvim
nto dos segu intes
No s termos do
R egulamento
em vigor, est a Prova está
itens:
de
acordo com a Descrição Té cnica da prof issão e está
■ Orientaç ão para o Júr i;
a provada pela Comissão Té cnica do Skill sPortugal.
■ Desenvo lvimento da
prova;
■ Orientaç ão para o con corrente;
■ Equipam entos/Ferra
mentas e mat eriais de con sumo;
■ Descriçã o e resolução
da Prova;
■ Critérios de avaliação ;
■ Fichas d e classificaç ão;
■ Acta;
■ Orientaç ões específic as de segura nça e higiene ;
Carlos Fon nseca
Delega do Técnico d o SkillsPortug al
2012-03 -21
■ Termo d e aceitação

Março de 201 2

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Ficha técnica: Título SkillsPortugal – Prova da competição de Vitrinismo

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Ficha técnica:

Título SkillsPortugal – Prova da competição de Vitrinismo

Promotor e Elaborador Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P. Departamento de Formação Profissional R. de Xabregas, 52 1900-003 Lisboa Tel: (+351) 21 861 41 00 Web-Site: www.iefp.pt

Equipa Técnica

Conceptore(s)

Teresa Algarvio

Carlos Diogo

Coordenação Geral e Aprovação Carlos Fonseca – Delegado Técnico do SkillsPortugal

Palavras com aplicação em género devem aplicar-se automaticamente também ao outro

Notas:

CLUSTER/ÁREA DE ACTIVIDADE: ARTES CRIATIVAS

 

341028 – Técnico/a de vitrinismo (Nível 4 de Formação do QNQ)

1031 – window display (WorldSkills Europe / EuroSkills)

Correspondência com Referenciais Técnicos Nacionais e Internacionais

D1 – Visual Merchandising (WorldSkills International)

Observações:

Portugal, através do Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P. (IEFP), é membro fundador da WorldSkills International (WSI) e da WorldSkills Europe (WSE), estando representado nos Comités Estratégicos e Técnicos das referidas Organizações. Cabe ao IEFP a promoção, organização e realização de todas as actividades relacionadas com os Campeonatos das Profissões. A Prova é o instrumento que elenca as condições específicas de avaliação das competências dos concorrentes no decurso da competição contextualizada no âmbito de uma determinada profissão.

contextualizada no âmbito de uma determinada profissão . PROVA (V1/21.03.2012) IEFP, I.P./DFP/CF 2 / 3 4
contextualizada no âmbito de uma determinada profissão . PROVA (V1/21.03.2012) IEFP, I.P./DFP/CF 2 / 3 4
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Índice

1. Orientação para o Júri

2. Desenvolvimento da prova

3. Orientação para o concorrente

4. Equipamentos/ferramentas

5. Materiais de consumo

6. Prova

7. Resolução

8. Critérios de avaliação

9. Fichas de classificação

10. Acta

11. Orientações específicas de Segurança e Higiene

12. Termo de aceitação

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

1. ORIENTAÇÕES PARA O JÚRI

Para que, no final, o vencedor seja o melhor concorrente em competição, o júri deve actuar de forma coesa, transparente e imparcial, uma vez que a competição é entre os concorrentes e não entre elementos de júri ou organizações.

No local de realização da prova deve estar disponível, pelo menos, um exemplar do Regulamento dos Campeonatos das Profissões, cabendo ao júri a responsabilidade de assegurar o cumprimento escrupuloso do respectivo articulado. As eventuais dúvidas que possam existir devem ser colocadas pelo presidente de júri ao Delegado Técnico do SkillsPortugal.

O júri tem autonomia para proceder às alterações que se revelem necessárias, devendo as decisões ser tomadas por maioria. Em caso de igualdade, o presidente de júri tem voto de qualidade.

Quando as alterações incidirem sobre a prova, fichas de classificação ou critérios de avaliação, é obrigatória a sua comunicação atempada a todos os concorrentes, bem como o esclarecimento total das eventuais dúvidas que venham a surgir.

Conforme previsto no Regulamento das Regras da Competição, compete ao júri:

Antes da realização das provas:

a) Orientar a preparação e colocação dos materiais necessários à realização das provas nos respectivos locais, com a antecedência adequada;

b) Diligenciar para que os postos de trabalho possuam os equipamentos e ferramentas de utilização colectiva previstos pelo conceptor da prova;

c) Introduzir, se necessário, pequenas alterações/adaptações quer às provas, quer à ficha de classificação, tendo, obrigatoriamente, de as comunicar atempadamente aos concorrentes.

No início da realização das provas:

a) Verificar a identidade dos concorrentes;

b) Sortear os postos de trabalho pelos concorrentes e proceder à posterior distribuição;

c) Definir e divulgar o horário de realização da prova, o qual deve prever a possibilidade dos concorrentes visitarem as restantes provas do Campeonato durante a competição;

d) Efectuar as recomendações julgadas necessárias para o bom desenvolvimento da competição e prestar os esclarecimentos solicitados pelos concorrentes.

Durante a realização das provas:

a) Estabelecer e manter um clima de ordem e disciplina nos locais de realização das provas;

b) Assegurar o sigilo e imparcialidade na realização das provas;

c) Garantir o cumprimento dos horários previamente definidos;

d) Encerrar, de forma adequada, os locais das provas nos períodos de interrupção.

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Após a realização das provas: a) Receber os trabalhos realizados,

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Após a realização das provas:

a) Receber os trabalhos realizados, sinalizando-os através de um sistema identificativo que permita a manutenção do anonimato dos seus executantes;

b) Classificar todos os trabalhos realizados;

c) Tratar as reclamações em tempo compatível com o programa geral do Campeonato;

d) Elaborar e assinar a acta bem como todos os documentos necessários à validação de todas as provas;

e) Dar conhecimento das classificações ao Delegado Técnico de Portugal na WorldSkills.

O elemento de júri que adopte posturas não profissionais ou desonestas, nomeadamente através da participação, activa ou passiva, em processos fraudulentos, será imediatamente afastado da competição e será impedido de participar em futuras edições dos Campeonatos

2. DESENVOLVIMENTO DA PROVA

1º Dia – 2012 / 05 / 07

08.30

08:45

09:00

11:45

12:00

13:00

14:00

16:00

16:15

18:00

2º Dia – 2012 / 05 / 08

Recepção Identificação dos concorrentes e sorteio dos postos de trabalho Preparação e organização pelo concorrente do seu espaço de trabalho Adaptação dos concorrentes ao posto de trabalho e equipamentos, esclarecimento de dúvida surgidas quanto ao funcionamento e segurança dos equipamentos Distribuição das provas, informação dos critérios de avaliação e orientações especificas pelo Leitura e interpretação do projecto pelos concorrentes Período para o almoço de 1 hora Início da prova Intervalo de 15 minutos Reinício da competição Termina do 1º dia de competição

Tempo de prova: 3:45 H

08:30

Início do 2º dia de competição

10:30

Intervalo de 15 minutos

10:45

Reinicio

12:00

Período para almoço de 1 hora (almoço e visita ao campeonato)

14:00

Reinicio

16:00

Intervalo de 15 minutos

16:15

Reinicio

18:00

Termina do segundo dia de competição

Tempo de prova: 8:00 H

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL 3º Dia – 2012 / 05 / 09 08:30 Início do

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

3º Dia – 2012 / 05 / 09

08:30

Início do 3º dia de competição

10:30

Intervalo de 15 minutos

10:45

Reinicio

12:00

Período para almoço de 1 hora (almoço e visita ao campeonato)

14:00

Reinicio

1 6:00

Intervalo de 15 minutos

16:15

Reinicio

18:00

Termina do segundo dia de competição

4º Dia – 2012 / 05 / 10

Tempo de prova: 8:00 H

08:30

Início do 4º dia de competição

10:30

Intervalo de 15 minutos

10:45

Reinicio

13:00

Termina a competição

14:00

Período para almoço de 1 hora Empacotamento das caixas de ferramenta pelos concorrentes

14:30

Avaliação das provas pelo júri

Tempo de prova: 4:15 H

TOTAL:

24 HORAS

Tempo Total de prova:

22 HORAS

Visita ao campeonato

2 HORAS

NOTAS:

- Está a ser previsto um período de 2 horas para os participantes, Concorrentes e Jurados, visitarem o Campeonato.

- Durante os intervalos, o período de almoço e a visita ao campeonato, sempre que possível os grupos devem ser divididos, garantindo assim que a competição não pare. Neste caso o Concorrente e Jurado da mesma Região devem pertencer a grupos diferentes.

3. ORIENTAÇÃO PARA O CONCORRENTE

No decorrer da prova o júri assegurará a igualdade de tratamento entre todos os concorrentes. No entanto, se existir algum aspecto que te mereça reparo, poderás apresentar reclamação, devidamente fundamentada, ao júri, até uma hora após a conclusão da prova;

Para evitar a ocorrência de eventuais problemas, recorda que deves:

a) Respeitar e tratar com civismo os chefes de equipa, os elementos do júri, os outros concorrentes, membros da Comissão Organizadora e demais pessoas com quem te relaciones durante e por causa dos Campeonatos;

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL b) Cumprir as directivas emanadas pelo júri e pela Comissão Organizadora;

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

b) Cumprir as directivas emanadas pelo júri e pela Comissão Organizadora;

c) Utilizar

cuidadosamente

e

zelar

pela

boa

conservação

das

instalações,

equipamentos

e

materiais,

responsabilizando-te por qualquer prejuízo ocasionado voluntariamente ou por negligência;

d) Possuir e utilizar adequadamente as ferramentas individuais de uso corrente na profissão;

e) Utilizar fato de trabalho adequado no decorrer das provas e cumprir, com rigor, as normas de segurança e higiene de trabalho aplicáveis à profissão;

f) Conhecer e cumprir o Regulamento dos Campeonatos das Profissões e os Normativos em vigor, dos quais existe uma cópia no local da prova.

Para além destes aspectos, durante o período de realização dos Campeonatos, incluindo a permanência nos locais de alojamento e realização de viagens de carácter lúdico, é especialmente vedado:

a) Seres portador ou consumires bebidas alcoólicas, estupefacientes ou outras drogas;

b) Apresentares-te em estado de embriaguez ou em situação que denote consumo de drogas;

c) Praticares jogos de azar ou fortuna;

d) Ausentares-te do local de realização das provas sem autorização do júri.

Finalmente, sugerimos que adoptes os seguintes procedimentos:

Verifica se o teu posto de trabalho se encontra devidamente organizado, isto é se dispõe das condições necessárias para o desenvolvimento da tua prova, nomeadamente ao nível dos equipamentos, ferramentas e materiais de consumo.

Se identificares qualquer aspecto que consideres não se encontrar nas devidas condições, alguma situação que se afigure menos clara, ou se subsistirem dúvidas, dirige-te ao júri para que o problema seja resolvido ou esclarecido.

Respeita as condições de segurança, higiene e saúde no posto de trabalho e não te esqueças de usar o equipamento de protecção individual considerado adequado.

Antes de iniciares a tua prova clarifica toda a informação que te for disponibilizada, em especial os critérios de avaliação.

Inicia a prova de uma forma planificada e apenas no momento em que receberes essa indicação por parte do júri.

No decurso da prova não podes trocar impressões com nenhum visitante, nem com os outros concorrentes. Todas as tuas dúvidas devem ser esclarecidas pelo júri.

Se verificares alguma anomalia deves solicitar ao júri a respectiva reparação.

Se no decorrer da prova sentires uma maior dificuldade na execução de determinada tarefa, tenta manter o grau de concentração e relembra os critérios de avaliação, no sentido de obteres o melhor resultado possível.

Mesmo que penses que tenhas errado, nunca deves desanimar uma vez que não sabes o que está a acontecer

os desempenhos perfeitos.

com

outros

concorrentes.

Lembra-te

que

o

vencedor

será

o

que

fizer

menos

erros,

pois

não

No

final

da

prova,

percorre

as

diversas

etapas

da

mesma

e

confirma

que

nenhuma

foi

objecto

de

esquecimento.

Finalmente, deves verificar se o número inscrito nos trabalhos que realizaste é aquele que te foi atribuído pelo júri.

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Recomendações Específicas 1. Antes de iniciares o teu projeto, deves

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Recomendações Específicas

1. Antes de iniciares o teu projeto, deves compreender o espaço e a profundidade das montras a serem trabalhadas, assim como as suas características.

2. Ao iniciares o teu projeto considera o objetivo principal da apresentação. Qual a intenção? Chocar, atrair, …

3. Usa bem o tema, este deve criar dramaticidade, contar uma história e inspirar o consumidor.

4. Escolhe cuidadosamente os adereços ou materiais que te são propostos para a realização das montras. Uma boa preparação prévia ajudar-te-á a poupar um valioso tempo na montagem.

E agora resta apelar-te para que dês o teu melhor e desejar-te um

BOM TRABALHO

4. EQUIPAMENTOS/FERRAMENTAS

LISTA DE FERRAMENTAS DA RESPONSABILIDADE DO CONCORRENTE

É da responsabilidade dos concorrentes serem portadores das ferramentas pessoais para a execução da prova, como por exemplo:

Chaves de fendas e chave de estrelas

Tesoura

Pistola de termo/fusão

Recargas para pistola de termo/fusão

Martelo

Serrote

Alicate de corte

Alicate universal

Régua de metal 100cm

x-acto

Protector para corte

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL • Agrafador de parede/estofador • Agrafos para o agrafador de

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Agrafador de parede/estofador

Agrafos para o agrafador de estofador

Fita métrica

Pinceis nos tamanhos: 4/8/12

Trinchas nos tamanhos: 25/50/70

Marcadores

Espátulas

Fio de nylon (pesca)

Arame flexível

Corda de Sisal

Fio Norte

Pioneses

Alfinetes

Parafusos para madeira

Pregos “vulgo - amigos do senhorio”

Camarões de argola aberta e argola fechada

Agulhas de mão e linhas

Máscara de protecção para poeiras

Óculos de protecção

Luvas de protecção

Calçado de protecção adequado

Panos de limpeza

NOTA:

Os concorrentes podem ser portadores de outras ferramentas e máquina ferramentas, não mencionadas nesta lista, ficando a sua utilização dependente da validação e autorização pelo Júri da prova.

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL LISTA DE EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS DA RESPONSABILIDADE DA ORGANIZAÇÃO 1. A

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

LISTA DE EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS DA RESPONSABILIDADE DA ORGANIZAÇÃO

1. A lista de máquinas, ferramentas e outros equipamentos a preparar pela organização fazem parte de Lista de Infra-estruturas anexa ao Descritivo Técnico da Profissão

Montra panorâmica Nicho Mesa de trabalho para cada concorrente Banco Ligação (tomada) eléctrica Extensão eléctrica Serra tico-tico Berbequim Parafusadora eléctrica Aspirador de pó Escadote Balde Esfregona Vassoura

Aspirador de pó Escadote Balde Esfregona Vassoura PROVA (V1/21.03.2012) IEFP, I.P./DFP/CF 1 0 / 3 4
Aspirador de pó Escadote Balde Esfregona Vassoura PROVA (V1/21.03.2012) IEFP, I.P./DFP/CF 1 0 / 3 4
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL 5. MATERIAIS DE CONSUMO LISTA DE MATERIAL A ENVIAR AOS CONCORRENTE

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

5. MATERIAIS DE CONSUMO

LISTA DE MATERIAL A ENVIAR AOS CONCORRENTE

(Preparação da responsabilidade da organização)

Cada concorrente deve seleccionar, até dia 13 de Abril, os items da seguinte lista de materiais e consumíveis que pretende utilizar na sua prova.

Ref.

Quant.

Designação

Material

Dimensões ( mm )

Observações

Ou outras especificações

01

3

Paletes

de madeira

120

80

 

Ou medida aproximada

02

6

Caixas de pescado

em madeira

53

37

26,5

Ou medida aproximada

03

2

Cubos em aglomerado

de madeira - MDF

10

10

10

 

04

2

Cubos em aglomerado

de madeira - MDF

20

20

20

 
   

Cubos com face aberta (tipo caixa)

acrílico

       

05

6

transparente

22

22

22

06

1

Paralelepípedo

de MDF

80

64

45

 

07

1

Paralelepípedo

de MDF

60

44

40

 

08

1

Paralelepípedo

de MDF

45

38

30

 

09

4

Placas

de cartão rijo

2mm

     

10

1

Placa

de Platex

220

120

   

11

2

Placa

de K-Line Branco

3mm

     

12

2

Placa

de K-Line Preta

3mm

     

13

2

Placa

de esferovite

3cm

     

14

1

Latas grandes de tinta dourada

tinta spray

       

15

1

Latas grandes de tinta prata

tinta spray

       

16

1

Latas pequenas de tinta dourada

tinta

       

17

1

Latas pequenas de tinta prata

tinta

       

18

1

Latas grandes de tinta

tinta spray

     

Branco, preto, vermelho, amarelo, verde e azul

     

tinta de madeira, de

     

Preto, vermelho, amarelo, verde relva, azul cyan e castanho

19

1

Latas pequenas de tinta

secagem rápida, solúvel em água

PROVA (V1/21.03.2012)

11/34

IEFP, I.P./DFP/CF

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL 20 1 Lata grande de tinta Tinta para madeira (aglomerado) 1L

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

20

1

Lata grande de tinta

Tinta para madeira (aglomerado)

1L

   

Branco

21

1

Diluente e aguarrás

       

Para limpeza

22

1

Tabuleiro de pintura

         

23

1

Rolo de pintura

Em esponja

     

Grande e pequeno

24

1

Recipiente para

bacias

     

Média e pequena

misturar tinta

25

12m

Papel de cenário

         

26

 

Espuma para

Espuma sintética

     

Enchimento para o maiô

enchimento

em pedaços

27

1

Lata de removível

cola em spray

       

28

1

Rolo

fita cola de dupla face

       

29

1

Frasco de cola

cola branca para madeira

       

30

1

Tubos de cola (tipo UHU)

cola universal

       

31

4m

Rede de pesca

       

Com argolas

32

20Kg

Areia

       

Praia

33

2Kg

Conchas e búzios

         

34

1

Quadro

de ardósia

60/80

   

Ou medida aproximada

35

1

Giz

Branco

       

36

1

Cesto grande

de vime

32

   

Fruta

37

1

Cesto médio

de vime

28

   

Fruta

38

1

Cesto pequeno

de vime

24

   

Fruta

39

3

Sacas

de sisal

50

30

 

Ou medida aproximada

     

de vidro

       

40

8

Garrafas de vinho

transparente

41

8

Garrafas de vinho

de vidro verde

       

42

16

Rolhas

de cortiça

       
   

Colheres tamanho

         

43

2

médio

de pau

44

1

Tábua

de madeira

60

30

2,5

 

45

12

Formas

de papel frisado

       

46

1

Bule para chá, transparente

de vidro

       

47

12

Velas brancas

tealight

       

48

6

Balança e pesos

       

Antiga

49

 

Pedras

       

Praia

PROVA (V1/21.03.2012)

12/34

IEFP, I.P./DFP/CF

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL 50 12 Napperons redondos vários tamanhos de papel    

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

50

12

Napperons redondos vários tamanhos

de papel

 
   

Frascos vários

de vidro

 

51

7

tamanhos

transparente

52

 

Peixe variado

artificial

 

53

1 kg

Laranjas

naturais

 

54

1Kg

Figos

secos

 

55

1Kg

Amêndoas

com casca

 

56

1Kg

Alfarrobas

   

57

1

Bolo

de alfarroba

 

58

12

Frascos

de doce ou compota regional

 

59

 

Pau de canela

   

60

1Kg

Farinha

de alfarroba

 

61

1Kg

Açúcar amarelo

   

62

10Kg

Sal grosso

   

63

6

Ovos

   

62

 

Pastelaria regional

bolos

 

variada

63

 

Folhas de figueira

naturais

 
   

Ramos com flor de amendoeira

Naturais ou

 

64

12

artificiais

65

1

maiõ

lycra

Corpo inteiro

Notas:

1)

Caso não seja fornecida a lista à organização dentro do prazo previsto, não serão garantidos os materiais;

2)

Em caso de não apresentação da lista, o participante terá de adquirir os itens necessários ao desenvolvimento

3)

da prova (itens previstos nesta lista); A selecção dos materiais pelos concorrentes que, porventura, não venham a ser utilizados na prova, impõem

4)

uma penalização na avaliação final de 1 ponto, por cada item não utilizado; Todos os materiais de consumo necessários à execução da prova deverão ser exaustivamente listados e

5)

claramente descritos, de forma a evitar aprovisionamento de bens desadequados ou desnecessários; É da responsabilidade dos concorrentes identificarem as cores e quantidades de tinta em spray e lata que irão

6)

necessitar; É da responsabilidade do concorrente trazer todos os materiais para vestir (decorar) o “MAIO”, (com excepção para o maiô e a espuma de enchimento que será fornecida pela organização na quantidade que for solicitada).

Como por exemplo:

i.

Lenço,

ii.

Avental,

iii.

Chinelos (varina)

iv.

Cabeleira

v.

Etc.

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

6. PROVA

Apresentação da prova

Montras e fachada:

Cada concorrente trabalhará numa montra e num nicho feitas em aglomerado pintado a tinta plástica na cor branco, com medidas e características diferentes e uma fachada que ocupará o espaço fechado entre as duas montras.

Montra Panorâmica (240x125x200 cm) deve ser munida no tecto por calhas metálicas brancas com sistema de rodízios, que permita a suspensão de cenários. Uma calha colocada ao fundo da montra (junto às costas) e outra colocada a meio da profundidade da montra. Esta montra terá vidro frontal e uma porta na lateral, com fecho de verguinha e culatra. Deverá estar equipada com uma tomada com terra e um sistema de iluminação por calhas eléctricas, com projectores amovíveis e direccionáveis (4 a 5 projectores Lâmpadas PAR 220-240V – 1000W +- 70 Watts).

a 5 projecto res Lâmpadas PAR 220-240V – 1000W +- 70 Watts). PROVA (V1/21.03.2012) IEFP, I.P./DFP/CF
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Montra Nicho (120x100x70cm) deve ser equipada com iluminação disposta em duas

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Montra Nicho (120x100x70cm) deve ser equipada com iluminação disposta em duas filas de projectores, uma junto ao vidro e outra ao fundo. Cada fila terá 3 projectores de halogéneo de 50 Watts, encastrados e direccionáveis. Este Nicho, tem vidro frontal e não tem costas.

Este Nicho, tem vidro frontal e não tem costas. Fachada dianteira , compreendida entre a montra

Fachada dianteira, compreendida entre a montra e o extremo do nicho, deve ser ilustrada através de colagens ou pinturas.

NOTA: A parte inferior do nicho é dividida por uma prateleira e fechada com duas portas munidas de argolas para cadeado, onde cada concorrente, possa guardar as suas ferramentas, projectos e materiais; (o cadeado é da responsabilidade do concorrente).

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL MÓDULO 1 1 Os “Maios” ou “As Maias” são uma tradição

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

MÓDULO 1 1 Os “Maios” ou “As Maias” são uma tradição já quase esquecida no Algarve, mas que nalguns pontos do país continua a ser festivamente comemorada como um símbolo da vitória da Primavera, o despertar da vida sobre o frio e áspero Inverno. Os “Maios” ou “Maias” são bonecos confeccionados á mão com trapos ou outros materiais, em tamanho real, que representam sátira de personalidades da região e das suas profissões ou hábitos. (deves pesquisar)

2 Algarve os limites são o mar e a riqueza farta, em prata e ouro das suas praias.

Tema: Um hino aos “Maios” e aos produtos do mar. Objectivo: Dar uma nova interpretação às antigas peixarias, criando uma vitrina para uma peixaria/ restaurante. Tempo: 7 horas

Montra Panorâmica para Produtos do Mar, com a dimensão de 240x125x200 cm, por concorrente. Produto: Produtos do Mar

Critérios de avaliação Prova 1 (48,50 pts):

1 Elaboração do Projeto

3,5

2 Alteração do Projeto

5

3 Apresentação e defesa do projecto

5

4 Execução

35

1 http://adefesadefaro.blogspot.com/2008/04/os-maios-no-algarve.html

2 COZINHA TRADICIONAL PORTUGUESA, Modesto, Maria de Lourdes; Editora Verbo, 1983

PROVA (V1/21.03.2012)

16/34

IEFP, I.P./DFP/CF

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL MÓDULO 2 Tema : Vitrina do doceiro Objectivo : Elaborar uma

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

MÓDULO 2

Tema: Vitrina do doceiro Objectivo: Elaborar uma vitrina, apelativa, romântica e doce. Especialidade: Chá de flor de amendoeira e bolo de alfarroba com figo. Tempo: 7 horas

Nicho de Doçaria, com a dimensão de 120x100x70 cm, por concorrente. Produto: Doces regionais.

Critérios de avaliação Prova 2 (28,50 pts):

1 Elaboração do Projeto

3,5

2 Alteração do Projeto

5

3 Apresentação e defesa do projecto

5

4 Execução

15

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL MÓDULO 3 3 Entre moitas cinzentas de figueirais, a agressividade da

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

MÓDULO 3

3 Entre moitas cinzentas de figueirais, a agressividade da piteira, a alfarrobeira mediterrânica, erguem-se os braços das amendoeiras, frágeis e virginais e o fumo que sai de uma chaminé, esbelta e rendilhada, situada na casa do forno…… num cenário romântico de postal antigo.

Tema: Chaminés do Algarve Objectivo: Descodificar a mensagem e criar uma frente apelativa. Tempo: 4 horas

Decoração da Fachada dianteira Exemplos de Produtos a utilizar na decoração: Colagens ou pinturas.

Critérios de avaliação Prova 3

(23 pts):

1 Elaboração do Projeto

3

2 Apresentação e defesa do projecto

5

3 Execução

15

3 COZINHA TRADICIONAL PORTUGUESA, Modesto, Maria de Lourdes; Editora Verbo, 1983

PROVA (V1/21.03.2012)

18/34

IEFP, I.P./DFP/CF

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

7. RESOLUÇÃO DA PROVA

Apresentação da proposta de resolução da prova (quando possível)

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

8. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Resumo dos critérios de avaliação e respectiva ponderação de acordo com o estabelecido no Descritivo Técnico.

Objectivo

Pontuação

 

Subjectivo

Base

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

A

O

– 6

   

S

– 4

10

Elaboração do Projecto

B

O

– 10

10

Alteração do Projecto

C

O

– 13

15

 

S

– 2

Apresentação e defesa do Projecto

 

O

– 45

   

D

S

– 20

65

Execução

 

TOTAL

100

Distribuição das pontuações /critérios por Módulos

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação

Pontuação

Base

Módulo 1

Montra

Módulo 2

Vitrina

Módulo 3

Fachada

Elaboração do Projecto

10

3,5

3,5

3,0

Alteração do Projecto

10

5,0

5,0

 

Apresentação e defesa do Projecto

15

5,0

5,0

5,0

Execução

65

35,0

15,0

15,0

Total

100

48,5

28,5

23,0

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Decomposição de cada Critério de Avaliaçã o em Subcritérios e Aspectos

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Decomposição de cada Critério de Avaliação em Subcritérios e Aspectos a Avaliar

A Elaboração do Projeto

-

 

Pontuação Máxima

A. Elaboração do projeto - (Obj)

   

6,00

A. Elaboração do Projeto - (Sub)

   

4,00

 

TOTAL

10,00

A Elaboração do Projeto

-

(Obj.)

 

Pontuação Máxima

A.1 Descodificação do tema

 

1,50

 

Interpretação do tema e definição do conceito

0,50

 

Identificação do público-alvo

 

0,50

 

Caracterização do público-alvo

 

0,50

A.2 Organização e composição do projeto

   

0,80

 

Seleção e adequação dos materiais

 

0,40

 

Distribuição dos elementos da montra

 

0,20

 

Leitura do plano - diferenciação lateral

 

0,20

A.4 Valorização do produto

   

1,50

 

Adereços

0,50

 

Cenário

0,50

 

Apresentação/ destaque da mercadoria

 

0,50

A.5 Iluminação

 

1,00

 

Desenho de luz

0,25

 

Elementos a destacar

 

0,25

 

Ambiente e comunicação

 

0,50

A.7 Orçamento

 

1,20

 

Adequação do orçamento aos objetivos

 

0,60

 

Sustentabilidade

0,60

 

TOTAL

6,00

A Elaboração do Projeto

-

(Sub)

 

Pontuação Máxima

A.1 Descodificação do tema

 

0,50

 

Pesquisa e apresentação de elementos / fontes

0,50

A.2 Organização e composição do projeto

   

1,10

 

Equilíbrio

0,30

 

Unidade

0,20

 

Ritmo

0,20

 

Centro de interesse

0,50

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL A .3 Organização de grupos e famílias   1,00   Equilíbrio

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

A.3 Organização de grupos e famílias

 

1,00

 

Equilíbrio

0,50

 

Ordem

0,25

 

Distribuição

0,25

A.4 Valorização do produto

 

0,40

 

Cor

0,40

A.6 Criatividade

 

1,00

 

Estilo conceptual

0,25

 

Representação de formas planeadas

0,25

 

Inovação

0,25

 

Expressividade

0,25

 

TOTAL

4,00

B - Alteração do Projeto (Obj.) 10 Pontuação Máxima B.1 Integração dos novos elementos 5,00
B
-
Alteração do Projeto
(Obj.) 10
Pontuação Máxima
B.1 Integração dos novos elementos
5,00
B.2 Adaptação do conceito aos novos elementos
5,00
TOTAL
10,00
C
-
Apresentação e defesa do Projeto
Pontuação Máxima
C.
Apresentação e defesa do projeto - (Obj)
13,00
C.
Apresentação e defesa do Projeto - (Sub)
2,00
TOTAL
15,00
C
-
Apresentação e defesa do projeto
(Sub) 2
Pontuação Máxima
C.1 Comunicação
2,00
Clareza da linguagem
2,00
TOTAL
2,00
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL C - Apresentação e defesa do Projeto (Obj.) 13 Pontuação Máxima

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

C - Apresentação e defesa do Projeto (Obj.) 13 Pontuação Máxima C.1 Comunicação 3,00 Apresentação
C
-
Apresentação e defesa do Projeto (Obj.) 13
Pontuação Máxima
C.1 Comunicação
3,00
Apresentação do Power Point
1,00
Coerência da apresentação
2,00
C.2 Justificação de materiais
2,00
Argumentação
1,00
Objetividade
1,00
C.3 Justificação da linguagem cromática
2,00
Argumentação
1,00
Objetividade
1,00
C.4 Justificação do público-alvo
2,00
Argumentação
1,00
Objetividade
1,00
C.5 Justificação da iluminação
2,00
Argumentação
1,00
Objetividade
1,00
C.6 Justificação da organização de grupos e famílias
2,00
Argumentação
1,00
Objetividade
1,00
TOTAL
13,00
D
-
Execução
Pontuação Máxima
D.
Execução - (Obj)
45,00
D.
Execução - (Sub)
20,00
TOTAL
65,00
D
-
Execução
(Obj.) 45
Pontuação Máxima

D.1 Alinhamento do produto

3,00

D.2 Composição

3,00

D.3 Iluminação realça o produto

3,00

D.5 Adereços adequados à mensagem

3,00

D.6 Utilização dos materiais

2,00

 

Manuseamento dos materiais

2,00

D.12 Fidelidade ao projeto

3,00

D.13 Acabamentos

 

4,00

 

Limpeza da montra

2,00

PROVA (V1/21.03.2012)

23/34

IEFP, I.P./DFP/CF

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL   Limpeza dos elementos 2,00 D.14 Segurança e Higiene   8,00

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

 

Limpeza dos elementos

2,00

D.14 Segurança e Higiene

 

8,00

 

Cabelos apanhados

2,00

 

Não utilização de joelharia ou cachecóis

2,00

 

Utilização de sapatilhas adequadas no interior da montra

2,00

 

Utilização de Equipamento. de Proteção Individual adequados

2,00

D.15 A montra corresponde ao conceito original

   

2,00

D.16 Escolha de adereços e decoração em sintonia com o conceito

   

2,00

D.17 Preçários

 

3,00

D.18 A montra ficou concluída

   

3,00

D.19 Execução do “Maio” varina

   

6,00

 

Completo

2,00

 

Sustenta-se

2,00

 

Corresponde ao tema

2,00

TOTAL

45,00

D -

Execução

(Sub) 20

Pontuação Máxima

D.4 Efeito cromático

3,00

D.6 Utilização dos materiais

2,00

 

Escolha dos materiais

2,00

D.7 Equilíbrio da exposição

3,00

D.8 Criatividade

3,00

D.9 Expressividade

3,00

D.10 Organização de grupos e famílias

3,00

D.11 Impacto

3,00

 

TOTAL

20,00

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

9. FICHA DE AVALIAÇÃO DO CONCORRENTE

Nome:

N.º

 

Objectivo

Pontuação

   

Pontuação

Subjectivo

Base

PARÂMETROS A CLASSIFICAR

Obtida

A

(Sub.)

4

Elaboração do projecto

 

A

(Obj.)

6

Elaboração do projecto

 

B

(Obj.)

10

Alteração do projecto

 

C

(Sub.)

2

Apresentação e defesa do projecto

 

C

(Obj.)

13

Apresentação e defesa do projecto

 

D

(Sub.)

20

Execução

 

D

(Obj.)

45

Execução

 
 

TOTAL

100

 
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL FICHA DE AVALIAÇÃO DO CONCORRENTE NOME: N.º A Elaboração do Projeto

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

FICHA DE AVALIAÇÃO DO CONCORRENTE

NOME: N.º A Elaboração do Projeto - Pontuação Máxima / Pontuação Obtida A. Elaboração do
NOME:
N.º
A Elaboração do Projeto
-
Pontuação Máxima /
Pontuação Obtida
A. Elaboração do projeto - (Obj)
6,00
A. Elaboração do Projeto - (Sub)
4,00
TOTAL
A Elaboração do Projeto
-
(Obj.)
Pontuação Máxima/
Pontuação Obtida
A.1 Descodificação do tema
1,50
Interpretação do tema e definição do conceito
Identificação do público-alvo
Caracterização do público-alvo
A.2 Organização e composição do projeto
0,80
Seleção e adequação dos materiais
Distribuição dos elementos da montra
Leitura do plano - diferenciação lateral
A.4 Valorização do produto
1,50
Adereços
Cenário
Apresentação/ destaque da mercadoria
A.5 Iluminação
1,00
Desenho de luz
Elementos a destacar
Ambiente e comunicação
A.7 Orçamento
1,20
Adequação do orçamento aos objetivos
Sustentabilidade
TOTAL
A Elaboração do Projeto
-
(Sub)
Pontuação Máxima/
Pontuação Obtida

A.1 Descodificação do tema

 

0,50

 

Pesquisa e apresentação de elementos / fontes

 

A.2 Organização e composição do projeto

   

1,10

 

Equilíbrio

 
 

Unidade

 
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Ritmo Centro de interesse A.3 Organização de grupos e famílias 1,00

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Ritmo Centro de interesse A.3 Organização de grupos e famílias 1,00 Equilíbrio Ordem Distribuição A.4
Ritmo
Centro de interesse
A.3 Organização de grupos e famílias
1,00
Equilíbrio
Ordem
Distribuição
A.4 Valorização do produto
0,40
Cor
A.6 Criatividade
1,00
Estilo conceptual
Representação de formas planeadas
Inovação
Expressividade
TOTAL
B - Alteração do Projeto (Obj.) 10 Pontuação Máxima/ Pontuação Obtida B.1 Integração dos novos
B
-
Alteração do Projeto
(Obj.) 10
Pontuação Máxima/
Pontuação Obtida
B.1 Integração dos novos elementos
5,00
B.2 Adaptação do conceito aos novos elementos
5,00
TOTAL
C
-
Apresentação e defesa do Projeto
Pontuação Máxima/
Pontuação Obtida
C.
Apresentação e defesa do projeto - (Obj)
13,00
C.
Apresentação e defesa do Projeto - (Sub)
2,00
TOTAL
C
-
Apresentação e defesa do Projeto
(Sub) 2
Pontuação Máxima /
Pontuação Obtida
C.1 Comunicação
2,00
Clareza da linguagem

TOTAL

TOTAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL C - Apresentação e defesa do Projeto (Obj.) 13 Pontuação Máxima

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

C - Apresentação e defesa do Projeto (Obj.) 13 Pontuação Máxima / Pontuação Obtida C.1
C
-
Apresentação e defesa do Projeto (Obj.) 13
Pontuação Máxima /
Pontuação Obtida
C.1 Comunicação
3,00
Apresentação do Power Point
Coerência da apresentação
C.2 Justificação de materiais
2,00
Argumentação
Objetividade
C.3 Justificação da linguagem cromática
2,00
Argumentação
Objetividade
C.4 Justificação do público-alvo
2,00
Argumentação
Objetividade
C.5 Justificação da iluminação
2,00
Argumentação
Objetividade
C.6 Justificação da organização de grupos e famílias
2,00
Argumentação
Objetividade
TOTAL
D
-
Execução
Pontuação Máxima /
Pontuação Obtida
D.
Execução - (Obj)
45,00
D.
Execução - (Sub)
20,00
TOTAL
D
-
Execução
(Obj.) 45
Pontuação Máxima /
Pontuação Obtida

D.1 Alinhamento do produto

3,00

D.2 Composição

3,00

D.3 Iluminação realça o produto

3,00

D.5 Adereços adequados à mensagem

3,00

D.6 Utilização dos materiais

2,00

 

Manuseamento dos materiais

 

D.12 Fidelidade ao projeto

3,00

D.13 Acabamentos

 

4,00

 

Limpeza da montra

 
 

Limpeza dos elementos

 

D.14 Segurança e Higiene

8,00

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL   Cabelos apanhados     Não utilização de joalharia ou

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

 

Cabelos apanhados

 
 

Não utilização de joalharia ou cachecóis

 
 

Utilização de sapatilhas adequadas no interior da montra

 
 

Utilização de Equipamento. de Proteção Individual adequados

 

D.15 A montra corresponde ao conceito original

   

2,00

D.16 Escolha de adereços e decoração em sintonia com o conceito

 

2,00

D.17 Preçários

 

3,00

D.18 A montra ficou concluída

   

3,00

D.19 Execução do “Maio” varina

   

6,00

 

Completo

 
 

Sustenta-se

 
 

Corresponde ao tema

 

TOTAL

TOTAL

D -

Execução

(Sub) 20

Pontuação Máxima / Pontuação Obtida

D.4 Efeito cromático

3,00

D.6 Utilização dos materiais

2,00

 

Escolha dos materiais

 

D.7 Equilíbrio da exposição

3,00

D.8 Criatividade

3,00

D.9 Expressividade

3,00

D.10 Organização de grupos e famílias

3,00

D.11 Impacto

3,00

TOTAL

TOTAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

10. ACTA

Aos cinco dias do mês de Maio, pelas

da profissão de

horas e

minutos, nas instalações d

com o objectivo de proceder à avaliação das provas realizadas.

Os concorrentes que prestaram provas foram os seguintes:

,

reuniu o Júri

N.º

Nome

Entidade

1.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

8.

9.

10.

11.

12.

13.

14.

Durante a realização das provas registaram-se as seguintes ocorrências:

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL As classificações atribuídas aos concorrentes foram as seguintes: N.º Nome

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

As classificações atribuídas aos concorrentes foram as seguintes:

N.º

Nome

 

Classificação (pontos)

1.

(

)

2.

(

)

3.

(

)

4.

(

)

5.

(

)

6.

(

)

7.

(

)

8.

(

)

9.

(

)

10.

(

)

11.

(

)

12.

(

)

13.

(

)

14.

(

)

Na sequência da aplicação do Regulamento dos Campeonatos, a atribuição dos prémios aos concorrentes foi a seguinte:

1.º Classificado

2.º Classificado

3.º Classificado

Nota: Nos termos prescritos na alínea e) do artigo 10.º do Regulamento do Campeonato das Profissões, não poderão ser atribuídas classificações “ex-aequo” para o 1º lugar.

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL No sentido de melhorar a organização das futuras edições dos Campeonatos

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

No sentido de melhorar a organização das futuras edições dos Campeonatos Nacional das Profissões, o júri considera:

O Júri de Avaliação:

 
 

Nome

Entidade/Unidade Orgânica

Rubrica

1.

2.

(Presidente)

3.

(Vogal)

4.

(Vogal)

5.

(Vogal)

6.

(Vogal)

7.

(Vogal)

(Vogal)

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

11. ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS DE SEGURANÇA E HIGIENE

Já descritas no Descritivo Técnico.

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

12. TERMO DE ACEITAÇÃO

- A saúde, a segurança e o bem-estar de todos os indivíduos envolvidos são de importância vital. A segurança é uma condição prioritária para o SkillsPortugal e não deve, de forma alguma, ser sacrificada por razões de conveniência. Na verdade, todos os incidentes podem ser prevenidos e todo esforço será feito para esse objectivo.

- A segurança é uma responsabilidade partilhada entre a organização do SkillsPortugal, os voluntários, os delegados, observadores, concorrentes, jurados e chefes de oficina. A Segurança deve constituir uma componente integral das actividades da competição –, juntos, vamos criar uma cultura de segurança e assim assegurar uma competição bem-sucedida.

- Todos os participantes têm o direito de conhecer, participar e direito de recusa. Esperamos a compreensão e a responsabilidade de todos no cumprimento e respeito das regras de segurança constantes no presente Manual de Segurança e Higiene, o qual reflecte a legislação nacional.

- Todos os chefes de oficina, membros do comité técnico, peritos, juízes, concorrentes, observadores, membros da organização assim como voluntários, estão sujeitos ao dever de obrigação do cumprimento das regras estabelecidas no Manual de Segurança e Higiene Ocupacional.

Tomei conhecimento das regras de Segurança e Saúde Ocupacional e comprometo-me a cumpri-las.

Como tal reconheço a obrigatoriedade de cumprimento destas regras e consequentemente que o seu incumprimento pode ditar a exclusão da competição.

Nome

Posição

Rubrica

1.

Presidente de Júri

2.

Jurado

3.

Jurado

4.

Jurado

5.

Jurado

6.

Jurado

7.

Jurado

8.

Chefe de Oficina

9.

Concorrente

10.

Concorrente

11.

Concorrente

12.

Concorrente

13.

Concorrente

14.

Concorrente

15.

Concorrente

Interesses relacionados