Você está na página 1de 9
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIAS E

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIAS E COMPUTAÇÃO

De: Alunos do Curso de Engenharia Química da Turma 2007/2 (GRUPO 05)

Para: Paulo Porto

Assunto: Dimensionamento de um trocador de calor para uma unidade industrial (Problema 1)

Prazo de Entrega do Memorial de Cálculo: Dia 05 de Maio

Alunos: Denise Bernal Soto, matriculada sob o nº 2006209282 e Rafael Silva Faioli, matriculado sob o nº 2007207563.

05 de maio de 2011

LISTA DE FIGURAS

Figura 1: Esquema do Gráfico de Temperatura contracorrente

LISTA DE TABELAS

Tabela 1: Tabela A.6 Propriedades termofísicas da água saturada. Do livro: INCROPERA, et al. Fundamentos de Transferência de Calor e de Massa. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2003. p.

661.

NOMENCLATURA

A: Área da superfície de troca térmica [m 2 ];

C c : Capacidade calorífica do fluido frio [W/K];

C h : Capacidade calorífica do fluido quente [W/K];

C máx : Capacidade calorífica máxima [W/K];

C mín : Capacidade calorífica mínima [W/K];

cp c : Calor específico do fluido frio [J/kg.K];

cp h : Calor específico do fluido quente [J/kg.K];

̇ : Vazão mássica do fluido frio [kg/s];

̇ : Vazão mássica do fluido quente [kg/s];

NTU: Número de unidades de transferência de calor [ ];

Q c : Calor recebido pelo fluido frio [W];

Q h : Calor cedido pelo fluido quente [W];

Q max : Calor máximo transferido pelo trocador [W];

R: Razão entre as capacidades caloríficas máxima e mínima [ ];

Tc 1 : Temperatura inicial do fluido frio [°C];

Tc 2 : Temperatura final do fluido frio [°C];

Th 1 : Temperatura inicial do fluido quente [°C];

Th 2 : Temperatura final do fluido quente [°C];

U: Coeficiente global de transferência de calor [W/m 2 .K];

̇ : Vazão volumétrica do fluido frio [L/min];

̇

: Vazão volumétrica do fluido quente [L/min];

ε: Efetividade [ ];

ρ c : Massa específica do fluido frio [kg/m 2 ];

ρ h : Massa específica do fluido quente [kg/m 2 ];

MEMORIAL DE CÁLCULO

Considerações

Propriedades constantes;

Despreza-se o calor perdido para as vizinhanças;

Desprezam-se as energias cinética e potencial;

Fluxo contracorrente;

O escoamento de água nos tubos é totalmente desenvolvido e constante.

Dados

Trocador de calor

Trocador de calor do tipo de correntes cruzadas

Fluido quente: sangue

Fluido frio: água gelada

⁄ Fluido quente: sangue Fluido frio: água gelada ⁄ ⁄ Figura 1:Esquema do Gráfico de Temperatura

Figura 1:Esquema do Gráfico de Temperatura contracorrente

Cálculos e Desenvolvimento

De acordo com a Tabela 1, usa-se os dados da água com a temperatura de 280K, pois é

a média entre a temperatura de entrada (273K) e a de saída (288K) do sangue:

Cálculo da vazão mássica do sangue

̇

̇

(

)

(

̇

̇

)

Cálculo do calor trocado entre os fluidos

̇

̇

̇

̇

Cálculo da vazão mássica do fluido frio ̇

̇

̇

̇

Cálculo da vazão volumétrica do fluido frio ̇

̇

̇

̇

Cálculo da capacidade do fluido quente

̇

Cálculo da capacidade do fluido frio

Como

é maior que

̇

, considera-se que:

Cálculo da taxa máxima de transferência de calor para o trocador

 

(

)

Cálculo da Efetividade

Cálculo a razão entre

e

(R)

Cálculo do Número de Unidades de Transferência (NTU)

Como o trocador de calor possui um fluxo contracorrente e fórmula:

, utiliza-se a seguinte

Cálculo da área da superfície do trocador de calor

CONCLUSÃO

Utilizando um trocador de calor de correntes cruzadas usado no procedimento “by pass” cardiopulmonar com uma vazão de sangue de 4,8 L/min, deve possuir uma área de superfície de 0,1536 m² e com uma vazão do fluido de saída de 3,594 L/min para que a temperatura de saída de sangue seja de 15 .

Como o equipamento a ser usado é pequeno assume-se, então, que a área de transferência encontrada é possível de ser verdadeira.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

INCROPERA, F. P.; DE WITT, D. P. Fundamentos de transferência de calor e de massa. 5 ed. LTC, 2003.

ANEXOS

Tabela 1 - Tabela Propriedades termofísicas da água saturada

ANEXOS Tabela 1 - Tabela Propriedades termofísicas da água saturada