ÍNDICE 1 TÍTULO .........................................................................................................................................2 2 OBJETIVO ..........................................................................................

..........................................2 3 RESUMO ......................................................................................................................................2 4 INTRODUÇÃO .............................................................................................................................2 4.1 Método de Möhr .....................................................................................................................2 4.2 Sal de cozinha .........................................................................................................................4 4.2.1 Consumo diário recomendado .........................................................................................4 4.3 Tabela Nutricional do produto “Queijo Cheetos” ...................................................................5 5 MATERIAIS E MÉTODOS ..........................................................................................................6 5.1 Materiais utilizados .................................................................................................................6 5.2 Reagentes utilizados ................................................................................................................7 5.3 Procedimento experimental .....................................................................................................7 6. RESULTADOS E DISCUSSÃO ...............................................................................................10 6.1. Resultados ............................................................................................................................10 6.1.1 Cálculo do peso em g da amostra usado na titulação (S) ............................................. 10 6.1.2 Cálculo da porcentagem de cloreto de sódio (%) ..........................................................10 6.1.3 Cálculo do teor de sódio nas amostras (mg/100 g produto) ........................................ 11 6.1.4 Cálculo da média do teor de sódio .................................................................................12 6.1.5 Cálculo do desvio padrão...............................................................................................12 6.1.6 Cálculo da quantidade de sódio em uma porção de 100g de Cheetos Bola Queijo ......13 6.1.7 Cálculo do erro percentual ............................................................................................13 6.2. Discussão..............................................................................................................................13 7. QUESTÕES ................................................................................................................................ 13 8. CONCLUSÃO ............................................................................................................................14 9. REFERÊNCIAS .........................................................................................................................15

1

O método Möhr não pode ser usado na determinação de iodetos em virtude do iodeto de prata ser. acompanhando-se o pH com papel indicador. Aqueceu-se. A solução neutra é titulada com nitrato de prata e em presença de cromato de potássio que atua como indicador. 4 INTRODUÇÃO 4. corado. No ponto final. 2 . o íon prata combina-se com o cromato formando um segundo precipitado com coloração distinta. também. o cromato de prata que é vermelho. Transferiu-se para o erlenmeyer e titulou-se com solução de nitrato de prata até obter-se coloração amarelo-avermelhada. 3 RESUMO Pegou-se a amostra em dessecador e adicionou-se ácido nítrico e água quente em béquer. e adicionou-se carbonato de cálcio. Neutralizou-se com carbonato de cálcio.1 Método de Möhr O método de Möhr é um método argentimétrico. aplicável à determinação de cloretos e brometos. realizado dia 10 de outubro de 2011. com formação de um sólido colorido. 2 OBJETIVO Determinar o teor de cloreto de sódio (sal de cozinha) a partir do teor de cloretos por volumetria. esfriou-se e adicionou-se gotas de uma solução de cromato de potássio como indicador.1 TÍTULO Determinação de cloretos.

Entretanto. Quando se adiciona um íon a uma solução contendo dois outros grupos capazes de formar sais pouco solúveis com o primeiro.01 a 0. tal que o composto corado somente comece a se formar depois que o outro tenha sido precipitado completamente. então pode servir de indicador para a reação de precipitação do primeiro. desde que se possam ajustar as condições.002 a 0. usam-se concentrações mais fracas.004 mol/L. o sal que começa a precipitar é aquele cujo produto de solubilidade é sobrepassado em primeiro lugar. Na determinação de cloreto. na prática. 3 . porque as soluções de cromato de potássio 0.O uso do cromato de potássio baseia-se no princípio da precipitação fracionada. entre 0. Se o precipitado formado pelo segundo íon é corado. É recomendável efetuar uma prova em branco para subtrair o volume gasto nessa prova de nitrato de prata gasto na titulação com a amostra. no momento em que tem início a formação de cromato de prata.014 mol/L.02 mol/L são intensamente amarelas e dificultaram a percepção do ponto final. têm-se na solução os seguintes equilíbrios: [ [ ][ ] [ ] ] No ponto estequiométrico: [ ] [ ] Para que o cromato de prata precipite exatamente nesse ponto. a concentração do íon cromato na solução deve ser a seguinte: [ ] [ ] Portanto. a concentração de cromato de potássio na solução deveria ser igual a 0.

Cloreto de sódio e íons são os dois principais componentes do sal. em meio ácido.5 porque precipitaria o hidróxido de prata. O sal é essencial para a vida animal e é também um importante conservante de alimentos e um popular tempero. sal refinado (sal de cozinha). portanto.5 a concentração de íon cromato é de tal ordem que o produto de solubilidade do cromato de prata já não é mais atingido.2. O aumento excessivo de sal causa risco de problemas de saúde como pressão alta. popularmente conhecido como sal ou sal de cozinha. A segunda constante de ionização do ácido crômico é muito pequena.1 Consumo diário recomendado O consumo diário de sódio pela população brasileira está duas vezes e meia acima do limite preconizado pela OMS (Organização Mundial da Saúde). Diferentemente de países desenvolvidos . conseqüentemente. o 4 . incluindo os seres humanos. É um sólido cristalino e branco nas condições normais. no uso do cromato de potássio como indicador. 4. e. Por outro lado. são necessárias para a sobrevivência de todos os seres vivos. o indicador não funciona. é uma substância largamente utilizada formada na proporção de um átomo de cloro para cada átomo de sódio. o íon cromato combina-se com o íon hidrogênio: Quando o pH da solução é inferior a 6.Outro fator a considerar. O sal é produzido em diversas formas: sal não refinado (como o sal marinho). o pH da solução não deve ser superior a 10. e sal iodado.2 Sal de cozinha O cloreto de sódio. 4. O sal está envolvido na regulação da quantidade de água do organismo. é o pH da solução.em que a principal fonte de sódio são os alimentos industrializados -. Um método simples para neutralizar uma solução ácida é adicionar carbonato de cálcio em ligeiro excesso. A sua fórmula química é NaCl.

5 . pelo fato de que o abuso do sal de cozinha é hoje uma das maiores ameaças à saúde. a diminuir o CHEETOS® é feito com farinha de milho. fonte natural de energia. um cereal gostoso e nutritivo. que correspondem a 76% de todo o sódio consumido. e é assado: sua textura é o resultado de um processo no qual a massa é assada. Pesquisas comprovam que as gorduras insaturadas ajudam colesterol total e LDL (o chamado colesterol ruim). um óleo diferenciado e grande aliado das dietas balanceadas. O limite estabelecido pela OMS é de 6 g de sal de cozinha. ou seja.3 Tabela Nutricional do produto “Queijo Cheetos” Elaborado com óleo extraído da semente de girassol. 2. O óleo de girassol é um óleo vegetal com características nutricionais diferenciadas.vilão da mesa dos brasileiros é o tempero adicionado à comida. 4. o equivalente à uma colher de sobremesa.400 mg de sódio. Este hábito tem contribuído para o crescimento dos casos de hipertensão e outras doenças cardiovasculares. por conter predominância de gorduras insaturadas (poliinsaturadas e onoinsaturadas). o produto apresenta hoje 25% menos gordura saturada e sódio. Porém a Organização pretende reduzir esse limite para 5 g. em um forno de altíssima temperatura até que fique dourada e crocante. o que inclui o sal de cozinha propriamente dito e condimentos feitos à base de sal.

Tabela 1: Tabela nutricional 5. Materiais utilizados 1) Banho maria 2) Béquer de 250 mL 3) Bico de Bunsen 4) Bureta 5) Cadinho de porcelana 6) Erlenmeyer de 250 mL 7) Funil 8) Papel filtro 9) Papel indicador 10) Pisseta 11) Proveta de 50 mL 12) Tela 13) Tripé 6 . MATERIAIS E MÉTODOS 5.1.

acompanhando-se o pH com papel indicador.2. esfriou-se e adicionou-se 2 gotas de uma solução de cromato de potássio 10% como indicador.1 N até obter-se coloração amarelo-avermelhada. Reagentes utilizados 1) Ácido nítrico 2) Água destilada 3) Carbonato de cálcio 4) Salgadinho Cheetos sabor Queijo 5) Solução de cromato de potássio a 10% 6) Solução de nitrato de prata 0.5. Aqueceu-se em banho-maria até não haver mais desprendimento de gás carbônico.1 N 5. Esquema de aparelhagem utilizada FIGURA 1: Bureta 7 .5 g de carbonato de cálcio. Adicionou-se 5 mL de ácido nítrico (1+9). e adicionou-se mais 0. Recebeu-se o filtrado e as águas de lavagem em um béquer. Procedimento experimental Pesou-se 5 g da amostra em cadinho de porcelana. Transferiu-se para o erlenmeyer e titulou-se com solução de nitrato de prata 0. mais 30 mL de água quente. Neutralizou-se com carbonato de cálcio.3. incinerou-se diretamente em Mufla a 550 ºC e esfriou-se (essa etapa foi realizada previamente pelo técnico do laboratório).

FIGURA 2: Cadinho de porcelana FIGURA 3: Béquer FIGURA 4: Erlenmeyer FIGURA 5: Banho maria FIGURA 6: Proveta 8 .

FIGURA 7: Funil FIGURA 8: Papel filtro FIGURA 9: Papel indicador FIGURA 10: Bico de Bunsen. Tela e Tripé FIGURA 11: Salgadinho Cheetos Sabor Queijo 9 .

7 ml 10 .1.1.00244 g 6. Resultados Tabela 2: Resultados Onde: V = volume da solução de nitrato de prata gasto na titulação f = fator da solução de nitrato de prata 0. Sendo.1 Cálculo do peso em g da amostra usado na titulação (S).1. f g 584 Cloreto de s dio  Titulação 1 V1 = 2.1 N P = peso em g da amostra.2 Cálculo da porcentagem de cloreto de sódio (%). 6.0122 g 5.6. P = 5.0122 g S 100 ml 20 ml S = 1. RESULTADOS E DISCUSSÃO 6.

1.621 g / 100 g de produto 621 mg de sódio/100 g de produto  Titulação 2 11 .3 Cálculo do teor de sódio nas amostras (mg/100 g produto).  584 Cloreto de s dio3 Titulação 1 1.7 ml f g Cloreto de s dio3 6.5 g/mol 23 g/mol x1 = 0.3 ml f g Cloreto de s dio  584 Cloreto de s dio Titulação 3 V3 = 2.Cloreto de s dio f g 584 Cloreto de s dio  Titulação 2 V2 = 3.58% x1 cloreto de sódio sódio 58.

621 g / 100 g de produto 621 mg de sódio/100 g de produto 6.1.93% x2 cloreto de sódio sódio 58.1.5 Cálculo do desvio padrão. √ ̅ ∑ N i ̅ √ ̅ 3 795 679 46 3 ̅ √6 679 6 679 12 .795 g / 100 g de produto 795 mg de sódio/100 g de produto  Titulação 3 1.5 g/mol 23 g/mol x3 = 0. 6 795 6 3 ̅ ̅ 37 3 3 3 679 mg de s dio g (valor experimental) 6.58% x3 cloreto de sódio sódio 58.1.5 g/mol 23 g/mol x2 = 0.4 Cálculo da média do teor de sódio.

| | | | 6. Discussão Com os resultados apresentados acima pode-se notar que o método de determinação de cloretos é eficiente já que foram obtidos resultados no experimento muito próximos do valor téorico.2. então: 25 g de Cheetos Bola Queijo 100 g de Cheetos Bola Queijo x = 676 mg sódio/100 g produto (valor teórico) 169 mg de sódio x 6.444%. Sendo assim o erro percentual foi de 0.6.6 Cálculo da quantidade de sódio em uma porção de 100g de Cheetos Bola Queijo De acordo com a Tabela 1 uma porção de 25 g de Cheetos Bola Queijo contém 169 mg de sódio. pois durante a análise constatou-se uma quantidade de 679 mg de sódio/100g de produto.1.1. o que evidencia a eficácia na determinação de cloretos pelo método de Mohr. enquanto que o teórico foi de 676 mg de sódio/100g de produto.7 Cálculo do erro percentual. 7 QUESTÕES Pesquise nas sopas em p encontradas no mercado e salgadinhos “snacks” 1) qual o teor de sódio encontrado e compare com o seu valor experimental e com o valor máximo permitido. 13 .

Entretanto. a Anvisa propõe que se considere elevada a quantidade superior a 400 mg de sódio por 100 g ou 100 ml de produto. devolvendo-as para a circulação. Já nos salgadinhos “snacks” de queijo parmesão e queijo requeijão a quantidade de sódio presente em 100 g de produto é de 632 mg e 639 mg. 14 . nota-se que as sopas em pó apresentadas acima apresentam quantidades de sódio que se encontram dentro do parâmetro da Anvisa. O limite estabelecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é de 6 g de sal de cozinha. No Brasil. respectivamente. como pode ser visto durante o experimento. A proposta está em consulta pública (no 71/06). pois consumo excessivo causa risco de problemas de saúde como pressão alta. Dessa forma. quando há mais sódio que o necessário no corpo.Em algumas sopas como sopa de creme de cebola. o creme de cebola possui um teor de sódio elevado. pois a principal fonte de sódio são os alimentos industrializados. 2. ou seja. sendo que é de extrema importância o controle da ingestão de sódio. sendo assim os consumidores devem sempre estar atentos aos rótulos.400 mg de sódio. 8 CONCLUSÃO Conclui-se que foi possível a realização do experimento. Já os salgadinhos podem ser considerados alimentos com quantidade elevada de sódio pois todos apresentam quantidade superior de sódio levando-se em consideração o permitido pela legislação.5 mg e 335 5 mg respectivamente. 380. Quando o nível de sódio no organismo fica baixo.5 mg. esse mecanismo também é prejudicado. sopa de frango desfiado de requeijão e caldinho de feijão a quantidade de sódio em 100 ml do produto é de 318. os rins aproveitam as substâncias químicas da urina.

com. Acesso em: 20 out 2011.pdf>.br/nbonetto/disciplinas/apostila_Laboratorio_Q uimica_Analitica_Quantitativa.pdf>. Disponível em: <http://www. Disponível em: <http://www.mackenzie.9 REFERÊNCIAS PEPSICO.org.br/downloads/pdfs/68_cheetos_ainda_melhor.com. REVISTA IDEC. QUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVA. 15 .br/rev_idec_texto2.idec. Acesso em: 20 out 2011.pepsico.asp?pagina=1&ordem=1&id=1052>. Acesso em: 20 out 2011. Disponível em: <http://meusite.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful