Você está na página 1de 16

no. 2

Ano XVI

no. 2 Ano XVI Carajás - Brasil www.carajas.com Tatiana Peig Rover omo todos já sabem, estamos

Carajás - Brasil

www.carajas.com

Tatiana Peig Rover
Tatiana Peig
Rover

omo todos já sabem, estamos em pleno Ano Internacional do Voluntariado promovido pela Unesco.

Nos Carajás, muita gente já vem praticando o trabalho voluntário, através de arrecadações de ali

mentos, roupas e visitas a creches ou asilos, mas toda essa ajuda ainda é pequena perante tudo o que

podemos fazer pela nossa sociedade – Afinal, a ajuda a próximos é um dos principais objetivos do movimento escoteiro. O voluntário, pode ser praticado por pessoas de qualquer idade e não requer nenhuma experiência, somente iniciativa. Além da arrecadação de doações, você pode ajudar de uma maneira mais prática, ce- dendo parte do seu tempo para contar históri- as para crianças carentes, ajudar na reforma de colégios (pintar as paredes, consertar ban- cos, auxiliar na limpeza, decoração, entre ou- tros), recolher lixo em parques, dar palestras para crianças sobre higiene pessoal, seguran-

ça em casa e na rua, etc

do existem inúmeras ONGs (Organizações Não-Governamentais) que exercem esse tipo

de trabalho, basta entrar em contato com elas

e ajudar! Junte sua patrulha, amigos e familiares

e comece a fazer a sua parte. E lembre-se, um pequeno esforço seu pode fazer uma grande diferença para muita gente!

seu pode fazer uma grande diferença para muita gente! No Brasil e no mun- CONTENTS -

No Brasil e no mun-

CONTENTS

- Biscoito da Sorte

- Cubs S.P.

- Seniors & Guias

Champions

-

- Chefia’s Message - Cubs S.A. Pág. 6 Pág. 10 & 11 Pág. 2 Pág.
-
Chefia’s Message
-
Cubs S.A.
Pág. 6
Pág. 10 & 11
Pág. 2
Pág. 4
-
Scouts S.P.
-
Scoutas
-
-
Scouting Tips
-
Rovers
Pág. 7
Pág. 12
-
-
Editorial
-
Lookout II
-
Patrol Mess
-
Scouts S.A.
Pág. 3
Pág. 5
Pág. 8 & 9
Pág. 13
-
-
Lookout I
-
Challenging Your Dreams
-
We Are The
-
Farewell Messages
Challenging Your Dreams - We Are The - Farewell Messages Rifas Carajás Pág. 14 Hammock Camping

Rifas Carajás

Pág. 14

Hammock Camping

Things To Do At Camp

Pág. 15

Gazette & Planeta

Pág. 16

Farewell Messages Rifas Carajás Pág. 14 Hammock Camping Things To Do At Camp Pág. 15 Gazette

scouting se faz a vida”

mos sempre trabalhando isso, dentro de nós mesmos.

“Da vida não se faz scouting, mas de

Esta é uma frase que pode causar mui-

ta polêmica

to e sim o que quero transmitir através dela é simplesmente um pouco do que scouting nos proporciona para a vida. Afinal de contas, scouting faz parte de nossas vidas e com certeza usamos (e usaremos) tudo que aprendemos com scouting, as vezes até mesmo sem per- ceber.

Este não é o meu intui-

Scouting nos ajuda a desenvolver e for- talecer nosso caráter. Esta palavra é bastante forte e engloba muita coisa . Respeito, compreensão, companheirismo, iniciativa, vontade, honra, responsabilidade, entusiasmo, conhecimento, valores, alegria, cora- gem, energia, potencial, reconhecimen- to e organização são algumas palavras que vem na minha cabeça quando pen- so nisso. Cada um desenvolve seu ca- ráter a sua maneira, cada qual com sua intensidade, o importante é que esteja-

Gostaria também de dizer que scouting nos oferece muito mais além disso. Aprendemos tanto com scouting, que as vezes nem reparamos tudo que sabemos,

pois parece tudo tão natural. Um exem-

Esse

laço criado através do trabalho em equi-

pe é de se orgulhar, é uma coisa que se desenvolve, e depois de um tempo pare- ce já estar embutida dentro de cada um. Aprendemos a lidar com os outros e à respeitar o próximo de tal maneira que entendamos melhor as coisas ao nosso redor. Respeitamos as pessoas pelo que elas são e acreditamos que devemos sem- pre ajudar aqueles que podemos. Estamos sempre progredindo, seja em atividades culturais, atividades com a patrulha ou até mesmo o grupo, ativida-

plo claro é o ´Patrol System´

des técnicas, atividades ligadas à natu- reza e muitas mais, sem perceber cres- cemos muito dentro deste movimento. Não poderia deixar de mencionar nos-

Essa filosofia

sas Leis e a Promessa

que acreditamos e da qual fazemos par- te, seguirá conosco em nossas vidas, como dizemos às vezes: “Scouting for Life”.

Queria finalizar dizendo para todos vocês aproveitarem ao máximo o que

a vida tem para lhes oferecer e não dei- xem que scouting passe por vocês sem que vocês tirem o maior proveito disso

tudo

vel!

Deste movimento que é incrí-

“Once a Scout, always a Scout”

Grace Downey

Despeça-se do que já passou. Quem vive de passado é museu.

By Toby Shellard

Once again I am transcribing notes from

a book I frequently consulted during my

active Scouting days – Camping and Woodcraft, written in 1917 by Horace Kephart. It was known as the “Campers Bible”. Here is a summary of his chap- ter on “How to Walk”. In walking through a primitive forest, an Indian or a white woodsman can wear out any town living athlete, although the townsman may be a stronger man. This is because those who live in the woods have a knack of walk- ing over uneven ground, through the thickets and fallen timber, with less ex- ertion than one who is used to smooth ground surfaces. The differences is rather similar

to that of a soldier and sailor. It is chiefly

a difference of hip action, loose joints

and the manner of planting your feet. The townsman´s stride is as up-and-down knee action, with rather rigid hips, toes pointing outwards and heels striking first. The carriage is erect with a springy movement. However this is an ill poised gait because your weight falls first upon the heel alone, and at that moment the walker has little command of his balance. A woodsman or Indian, on the contrary, walks with rolling action, his hips swaying an inch or more to the step-

ping side, and his pace is long. This hip action may also be noticed to an exag- gerated degree in the stride of a town pedestrian, but he walks with a heel-and- toe step, whereas a woodsman or sailor´s step is nearly flat footed, the centre of gravity being covered by the whole foot. This poise is mores secure, the toes point straight forward or even a trifle inward. Walking in this manner one is not likely to trip over projecting roots, stones etc., as he would be if the feet formed hooks by pointing outwards. Another advan- tage of walking with toes pointing straight forward instead of outward – one gains a bit of ground at each stride. Walking up or down hills always walk with your knees slightly bent. Now his comments on “Care of Your Feet”. (A repetition of notes of mine in a 1996 Gazette) Nowadays we walk with heavier shoes and should give preference to us- ing thick pure woollen socks for hiking in backwoods; they breathe and help ventilate your feet avoiding the forming of blisters; cotton and other types of socks get full of sweat and help form blisters. Your feet can be toughened and hardened before starting a hike by soak- ing them the night before for a while in

a solution of alcohol and salt. Before starting out on the hike in the morning, rub some talcum powder over your feet and dust some inside your shoe.

Lastly here are comments on “Resting and Drinking”. Have a short rest of five minutes once an hour or, on steep hills or if you are very tired, at any time but only for a short period; and drink as often as you need, but just a sip or two at a time. Slip slowly so as not to chill the stomach. In very warm weather it is a good idea to chew a green leaf or hike with smooth clean non-absorbent pebble in your mouth, or a raw onion. And so all the best and good luck on your next trekking camp.

so all the best and good luck on your next trekking camp. Mais um ano que

Mais um ano que acaba, muitas coisas para se comemorar (O Brasil se classificou!!!!!), muitas alegri- as, certo? Pois é, mas apesar das alegrias, fazer tudo isso é cansativo pra caramba, tem o stress das cobranças, das responsabilidades e isso é feito na base do voluntariado. É até engraçado quando um scout pergunta quanto nós ganhamos pra ser chefes Confira também a versão online do Gazette em nossa Home Page - www.carajas.com O voluntariado foi tão comentado, tem até uma matéria nesta edição falando sobre as várias formas de voluntariado. Quem foi pro Jamboree lembra de ter ajudado comunidades carentes. Lembrem-se que voluntariado não significa realizar uma tarefa sob ordem de alguém (apesar que algumas vezes isso seja feito), voluntariado é uma questão de atitude, é fazer algo que se goste e usar isto pra ajudar alguém!! Ajudando os outros você está ajudando a si mesmo no crescimento espiritual. Lembrem-se do lema dos Rovers: SERVIR.

espiritual. Lembrem-se do lema dos Rovers: SERVIR. Desejamos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo

Desejamos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo, A todos o leitores e à toda a Família Carajás

Seu anúncio poderia estar aqui. Contate-nos

Carol, Bobby, Arthur e Yasmin “Jezebel” Primeiramente estávamos super felizes, pois a chefia nos pediu

Carol, Bobby, Arthur e Yasmin “Jezebel”
Carol, Bobby,
Arthur e Yasmin
“Jezebel”

Primeiramente estávamos super felizes, pois a chefia nos pediu

para escolher o local onde que queríamos colocar as barracas. Então no Horse Shoe veio a bomba:

- Vamos dormir no Alojamento.

A noite, no night-game a Silvia (chefia) foi mordida por um mini-

no night-game a Silvia (chefia) foi mordida por um mini- cachorrinho e saiu “esperniando” como se

cachorrinho e saiu “esperniando” como se tivesse sido mordidas por um Pitbul!!!

No segundo dia jogamos uma queimada animal. No terceiro, tivemos uma super aventura, onde andamos a cavalo e a noite tive- mos um desfile de gala, “a noite da zueira”. E infelizmente, no quarto e ultimo dia, tivemos um Caça ao tesouro onde os Reds ganharam. Na última e decisiva bandeira, foi decretado o empate entre os Reds e os Greys pela vitória do Harry Potter Camp.

E como o tema era Harry Potter, o prêmio foi uma pizzada e uma cinemada

do Harry Potter. Foi um camp inesquecível

e uma cinemada do Harry Potter. Foi um camp inesquecível Trecho escrito pelos Reds: ) (

Trecho escrito pelos Reds:

) (

nhã. (Com um porege muito “melecento”).

E depois tivemos “SUPER” “Ynspechion”, com uniforme. Depois do “Ynspechion” ti- vemos olimpiádas, algums jogos chamavam:

Um piscar de olhos, o vento levou, galinha dourada, Titanic, Cara ou Coroa, Turma da Mônica. Depois fomos almoçar, o nosso era panela, depois dutie descansamos 3 minu- tos.

Jogamos o jogo de base game, depois passamos teste, banho, depois um jantar de- licioso, e agora estou fazendo o nosso dutie.

Depois do jogo tomamos café da ma-

Trecho escrito pelos Browns:

Os browns co- meçaram a fazer bagun- ça. Nós fizemos P.T. E depois fomos co- mer. O que teve para comer foi ovo, nescal balls, sucrilhos, leite, yoyo mix, torrada e agora estamos acabando o nos- so duties. A tarde jogamos um jogo que se chamava jogo do palhaço. Ao 12h40 comemos hot-dog es- tava uma delicia; de sobremesa teve melância e guerra de melância.

Nota: Trechos copiados conforme escri- tos.

de melância. Nota: Trechos copiados conforme escri- tos. Grace e Joni participaram de uma entrevista ao
de melância. Nota: Trechos copiados conforme escri- tos. Grace e Joni participaram de uma entrevista ao
de melância. Nota: Trechos copiados conforme escri- tos. Grace e Joni participaram de uma entrevista ao

Grace e Joni participaram de

uma entrevista ao vivo no Ca- nal Comunitário no final de novem- bro.

ao vivo no Ca- nal Comunitário no final de novem- bro. A Nova Sede do St.

A Nova Sede do St. Paul’s foi

OFICIALMENTE inaugurada dia 8 de dezembro. Obrigado St. Paul’s pelo apoio durante esses 50 anos! Ainda foi entregue um Diploma es- pecial : Medalha de Gratidão – Grau Ouro pela União de Escoteiros do Brasil.

Gratidão – Grau Ouro pela União de Escoteiros do Brasil. O Gerry recebeu na noite do

O Gerry recebeu na noite do

Campfire o Diploma e Medalha em Grau Ouro por Bons Serviços, com- pletando 20 anos como Chefe dos Carajás. Valeu Gerry!

com- pletando 20 anos como Chefe dos Carajás. Valeu Gerry! O Joni esteve presente como Delegado

O Joni esteve presente como

Delegado da Região São Paulo na Assembléia Nacional da UEB, reali- zado em Natal. Em breve, muitas modificações ocorreram nos Scouts/ Scoutas. Novos badges irão substi- tuir o tradicional 2nd Class e 1st Class! Mais informações durante

2002.

2nd Class e 1st Class! Mais informações durante 2002. Nosso obrigado e breve retor- no à

Nosso obrigado e breve retor-

no à Sylvia Diez que vai estudar na Suiça a partir de Janeiro.

Sylvia Diez que vai estudar na Suiça a partir de Janeiro. Atenção todos: no próximo ano

Atenção todos: no próximo ano

o Carajás comemora oficialmente

seus 75 anos! Será um ano repleto

de celebrações. Nosso Jubiree Camp,

acampamento de Grupo com todas

as seções inclusive Pais e ex-Carajás

em 6 e 7 de Julho, 2002. Vamos tirar

o mofo das barracas pessoal!

e 7 de Julho, 2002. Vamos tirar o mofo das barracas pessoal! Niki e Cynthia assumiram

Niki e Cynthia assumiram a

Chefia do Seniors neste segundo se- mestre. A primeira atividade foi es- petacular – Operação Caralypso IV. Fotos disponíveis em nosso site:

www.carajas.com O site dos Carajás www.carajas.com ficou entre os 100 mais visitados do mundo Scout
www.carajas.com
O site
dos
Carajás
www.carajas.com ficou entre os 100
mais visitados do mundo Scout em
Setembro de 2001. Estamos cami-
Alex Federolf Uma coisa é representar a superfície do terreno em um plano horizontal. Essa
Alex
Federolf
Uma coisa é representar a superfície
do terreno em um plano horizontal. Essa téc-
nica de fazer mapas é usado desde os
primórdios. Porém, é totalmente diferente re-
presentar os “altos e baixos” da superfície
do terreno em um plano desse tipo. Esse foi
um dos maiores problemas que os topógrafos
(Quem faz representação gráfica de um ter-
reno com todas os acidentes e objetos encon-
trados à sua superfície) tiveram de encarar,
até que as Linhas de Contorno forma cria-
das.
novas Linhas de Contorno, cada uma 10m
acima da anterior. Quando então estiver-
mos olhando para o mapa, o arranjo das
Linhas de Contorno nos permitirá elabo-
rar e montar em nossa mente um desenho
em formato 3-D, parecido com o real.
Quanto mais próximas as Linhas de Con-
torno estiverem, o mais inclinado será o
terreno.
nhando para repetir esse feito em Ja-
neiro/2002. Acesse sempre, e man-
tenha-se atualizado.
O Matthew e o Joni visitaram
Gilwell Park em Julho deste ano
pela primeira vez
Lá pode verificar
junto a Biblioteca as fotos dos Carajás
que fizeram wood-badge lá: Toby,
Kris e Egon. Finalmente ele pode
cantar:
back
to Gilwell happy land,
I’m going to work my ticket if I can.
É
importante ressaltar que as Linhas
de Contorno representam a intersecção do pla-
no horizontal com a superfície escolhida.
Parabéns Rovers pelo SEI inte-
ressante e desafiante!
A
linha costeira é um bom ponto de
início, já que é a única linha real de contorno
que teremos, e é a de onde as outras irão se
derivar. Elevemos o nível do mar em esca-
las de 10m e nós teremos uma sucessão de
Obrigado a todos voluntários da
Chefia pelo ano de sucesso e
muitas conquistas. Cada um de nós
contribui com uma parcela importan-
te
de seu tempo em benefício do es-
cotismo. O Carajás é muito grato a
vocês que fazem isso possível.
Existe todavia um limite de informa-
ções que podem ser descri-
tas pelas Linhas de Contor-
no, pois estas mostram ape-
nas a superfície do terreno
até certos e pré-determina-
dos intervalos. Elas não
mostrarão o que está acon-
tecendo entre si. É possível
porém, que estas informa-
ções sejam esquecidas para
pequenos esboços, pois po-
derão estar entre duas ou mais Linhas de Con-
torno de mesmo nível.
Com prática é fá-
cil aprender a asso-
ciar certas caracte-
rísticas de arranjo
das Linhas de Con-
torno para diferen-
tes formas de rele-
vo, como vales,
precipícios, platôs,
riachos etc.
Aproveitem!
Nosso farewell, good-bye,
adieu
para
Grace Downey.
Grace é uma pessoa especial. Ultra
dedicada ao movimento escoteiro e
ao Carajás, Grace assumiu uma res-
ponsabilidade grande nas escoteiras,
mesmo antes de completar seus 18
anos. Agora, passados alguns anos,
Grace parte para uma nova fase em
sua vida. Uma aventura de Land
Rover pelo mundo, começando pelas
Américas. Grace desejamos a você os
melhores votos de sucesso nesta
Grande Aventura. Aguardamos você
de
Braços abertos no seu retorno. Bon
Voyage!
Faltam
12
meses
para
o
Jamboree da Tailândia. Se
você ainda não se inscreveu fale com
o Joni urgente e veja as informações
no site www.carajas.com.
O ano de 2001 marcou uma
nova fase nos Carajás. As comissões
de Pais em todas as seções começa-
ram a gerar ótimos resultados: Orga-
nização dos eventos de Field Day,
Sports Day e Nova Sede, Rifa Carajás
e
uma série de produtos “grife
Go Sekine, Vivian Comber, Tatty Peig, Chris King, Sabina
Alziati, Alex Federolf, Peter Comber, Julia Barnes, Julia
Noble, Gonzo Peig e Grace Downey (Atrás da câmera)
Carajás”. Encomende já seu moleton
de Grupo! Obrigado à todos e um

Grace Downey Rob Ager
Grace Downey
Rob Ager

Did you also spend hours staring at the same old pages of your first atlas? Then maybe like us, you used to let your imagination take over and slowly changed the dots and lines into fan- tastic far away cities and treacherous roads and romantic railways. Soon the greens became mysterious forests and dense jungles and the blues became tropical oceans lined with exotic palm trees and sandy beaches. Before you knew it, you would be in your very own dream of adventure.

Well, we have decided to rise to the challenge of our dreams and on Janu- ary 7 th will attempt to make the maps come to life and to live out our adven- tures. Our project “Challenging your Dreams – A World Adventure” in- volves us driving all the way around the world in our Land Rover, living as many experiences as we can. Travel- ling through various countries we will see how other people live, experience

their many diverse cultures and hope- fully meet special people. We will be exposed to extreme climates and land- scapes and will definitely continue to appreciate the force and beauty of na- ture. Although it will be a genuine chal- lenge, we are looking forward to this ad- venture and to having the greatest time of our lives.

ad- venture and to having the greatest time of our lives. Being a teacher and involved

Being a teacher and involved with scout- ing, we are going to contact schools, colleges and scout groups all over the world and will promote the sharing and exchange of different ideas, hopefully inspiring others to take up the challenge

of their dreams. We will also raise as much money as we can for two good causes that are close to our hearts, the World Wildlife Fund and Save the Chil- dren.

The first leg of our adventure will be extra special for us, as we will be fol- lowing the tyre tracks of three real pio- neer adventurers of the Carajás: Charles Downey, Hugo Vidal and Jan Steckly, who took part in the “Operation Pine- apple” in 1955, and drove all the way from São Paulo to Alaska in a Willys Jeep! We will do our best to keep their spirits alive.

Finally, we hope you will all follow us on our adventure, and keep in touch, through our website and e-mail address (challengingyourdreams@hotmail.com). We also invite you to come and join us

at any time and in any place during our

trip. Everyone is welcome, just bring a

tent and your spirit of adventure.

is welcome, just bring a tent and your spirit of adventure. sempre atrás) fomos descendo o

sempre atrás) fomos descendo o rio. Depois de remar muito e descer varias corredeiras, numa parte calma do rio ( uma das muitas tranqüilas ) fizemos nosso almo-

ço. O frio chegou e sem outra opção passa- mos frio no chuvisco. (Até a balsa da vela passou frio!) Encontramos o Penta e o Alex no nosso novo campsite. Outra estradinha , essa mais no fim do mundo do que a primeira. Pela noite, no micro campfire todos dor- miam enquanto o Paul cantava sozinho!!! Novo dia e tivemos que fazer alguns repa- ros nas balsas. Temos que dizer que poucos trabalharam, porque foi o primeiro dia em que o sol mostrou sua cara, então tínhamos que aproveitar ( principalmente as scoutas:

Talita, Ana, Joana e Julia, hehehe) Maisparafrente,descemosumacorredeira maior e a mais divertida. Um pouco a frente tinha outra, não tão forte, mas , quando está- vamos chegando no final dela , um susto!!!

Talita, Ana & Joana
Talita, Ana
& Joana

Saímos do church e pegamos a estrada para Paraíbuna. No meio do caminho aban-

donamosalgunsinfelizesparacortarbambu

,madrugada afora.

O resto seguiu até o primeiro lugar de per-

noite.

Uma casinha no meio do nada com um pos-

to

sem nome na frente.

O

tempo estava um pouco ruim, então tive-

mos de montar as barraca no escuro, no frio e na chuva. Ótimo começo de camp em?! Algum tempo depois chegaram os infelizes com os bambus e finalmente fomos dormir. Dia seguinte: acorda rápido ,levanta logo , arruma tudo! Fomos até o posto “X” encher as câmeras e depois encher a barriga. Logo depois do café as patrulhas fo- ram montar as balsas. Uma hora e meia de- pois as balsas e a vela estavam prontas. (O rambo tinha que ser diferente !) Finalmente depois de colocarmos os ca- pacetes, salva-vidas e tirarmos fotos estáva- mos na água. Com a Chefia na frente ( e o barco a vela

O Alex Federolf prendeu o pé entre duas pe-

dras, bem no meio da correnteza. E o mais aflitivo foi ver as balsas indo para cima dele

sem conseguir desviar. Mas graças a Deus deu tudo certo. UFA!!! Já estávamos muito perto do carro , onde o

Felipe e o Penta nos esperavam. Chegamos quebrados , mas vivos, tanto é que depois de tudo ainda tivemos forças para ficar correndo atrás de uns bichinhos voado- res. Desmontamos as balsas, e em duas via- gens de carro , fomos até o primeiro lugar onde dormimos em frente ao posto “X”. (Che- gamos bem rápido, pois o Penta corria só um pouquinho) Chegamos lá, o ônibus nos esperava, arru- mamos tudo , todas as malas para dentro

Quesufoco!!!

Bom, tivemos uma parada bastante curta, mas deu para matar a vontade de um gole de coca-cola. Chegamos no church onde chovia. E depois

o mais esperado , uma boa noite de sono.

Jonathan Medley
Jonathan
Medley

Dia 1 Chegamos em São Bento do

Sapucai do St. Paul’s em duas “lotações” depois da hora do almoço. Começamos

a nossa caminhada pela estrada até nos-

so primeiro lugar de acampamento, que ainda não estava definido. Após uns 10 km de caminhada, nos encontramos com

um casal que encostou seu caro para convidar a gente a passar a noite no alo- jamento deles, com café da manhã. Fo- ram mais 5 km com muita subida can- sativa até o site. A primeira noite não foi tão fria quanto disseram que podia ser, mas tinha um banho quente pra cada um. Fomos todos acordados por uma combinação de barulhos; por galos can- tando nas primeiras horas da madruga- da e o “Astor”, o cachorro pentelho da família. Nesse alojamento, alguns scouts se divertiram também com uma onça (neném) que morava lá. Dia 2 Nosso próximo destino seria no restaurante do “Zé do Ouvidio”. Após o dia de caminhada até lá nós jan- tamos no restaurante. Poucos tomaram banho GELADO da água do pesque & pague do restaurante. Muitos acabaram passando os dois dias que a gente esta- va no “Zé do Ouvidio” sem tomar ba- nho. Dia 3 O próximo dia no Zé foi mais sossegado. Teve um hike sem mochila para o topo da “Pedra do Forno”, que era uma caminhada tranqüila com uma vista boa no topo. Almoçamos no topo,

e a descida foi efetuada com velocida- de. Jantamos novamente no restauran- te.

Dia 4 Nosso 3° site seria na casa abandonada. A caminhada até lá foi cumprida, de 20 km, e tivemos muitos problemas com alguns baixinhos (Ben),

que separou a tropa por uma grande dis- tância. A casa foi um bom lugar para fazer o jantar, mas choveu muito e fez frio à noite. Dia 5 O próximo dia seria o dia com

a caminhada mais complicada (muita su-

bida, e longa). Andamos 12 km até o ponto do almoço, e até lá tivemos mui- tos problemas. No Começo, o Gusmão teve um problema com o joelho, de re- pente (tendinite). Tivemos que imobili-

zar a perna dele com poles da barraca, e ele continuou a caminhada sem mochi- la, com uma bengala. Foi uma cena en- graçada, como ele não estava desespe- rado. O segundo problema era o passo do Ben, que também era muito devagar, até sem

a mochila. Paramos para fabricar “car-

regadores de mochila” . Usando madei- ras encontradas, fizemos duas pionerias iguais, cada para duas pessoas carrega- rem uma mochila. (A mochila do Gusmão e do Ben, que foi “sorteado”) As pionerias não duraram muito tempo, pois os lashings acabaram caindo, e aca- bamos carregando as mochilas em uma madeira só. Nosso almoço foi apressa- do para podermos pegar a nossa caro- na! O Court of Honour decidiu pagar um caminhão para levar agente para o restante do caminho até Monte Verde, por causa das dificuldades. Em Monte Verde, tivemos novamente um banho

quente. Dormimos num campinho con- fortável. Dia 6 O próximo dia, tivemos café da manhã comunitário. Seguimos então para uma caminhada até o topo do “Pico do Sh***”. Almoçamos no topo tam- bém, onde fazia muito frio. Ficamos o resto do dia no site, jogando “Chuta a lata”, e morgando. Dia 7 O próximo dia tivemos café da manhã na cidade, numa padaria, um misto frio pra cada. Passamos a maio- ria do dia na cidade, vendo lojas, sepa- rados por patrulha. Foi interessante es- tar numa cidade que nem aquela com scouts. Às 7 hs, tivemos que nos encon- trar para ir jantar no restaurante do ho- tel “Cabeça de Boi” ao lado do nosso site,. Mas chegando lá, não tinham co- mida para 24 pessoas, então voltamos para a cidade para jantar em outro lu- gar. Fomos enganados por uma placa de um restaurante que dizia R$9.90 por pessoa, self-service, e entramos, senta- mos, e tivemos que sair, porque era só válido durante o dia. Decidimos comer pizza. A tropa voltou para o campsite, e ficaram os 2°s para trazer as 10 pizzas pedidas. Fizeram sucesso, e todo mun- do dormiu feliz. Dia 8 A próxima manhã, voltamos para São Paulo. Chegamos arrumados para sair às 11 hs, na cidade onde era organizado como local de partida às 12 hs. Fazia 8°C nesse horário, e quase todos pagaram seu almoço com uma bebida quente. Partimos com uns 40 min de atraso, e chegamos em SP às 3:40 hs.

Ow,

tem um descida aqui

Para quem volta

Pedro Treacher ao chegar à uma curva em uma montanha, em pleno camp de bike.

“ Minha bicicleta faz mais barulho que uma moto

Thomas Edbrooke

Quando

eu aceitei vir para esse camp, eu não pretendia me cansar

Fator-X, Depois de ficar distante da multidão, enquanto reclamava.

Seu anúncio poderia estar aqui. Contate-nos

8

8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8

8

9

Annual Patrol Comp.: Tigers Scout: André Duchené Best Scout Best Patrol Spirit: Cobras Best Spirit:
Annual Patrol Comp.: Tigers Scout: André Duchené Best Scout Best Patrol Spirit: Cobras Best Spirit:
Annual
Patrol
Comp.:
Tigers
Scout:
André
Duchené
Best Scout
Best
Patrol
Spirit:
Cobras
Best
Spirit:
André
Duchené
Attendance:
Diego
“Rambo”
Most
Popular:
Rodrigo
Gusmão
Dias
Benjamin
Fiscus

10

Amanda Costa Best Cub: Most Popular: Raphael Pannunzio Best Six: Reds
Amanda
Costa
Best Cub:
Most
Popular:
Raphael
Pannunzio
Best
Six:
Reds
Best Scouta: Ana Alvarez Best Annual Patrol Comp.: Ana Alvarez Best Patrol Scouta Spirit: Spirit:
Best Scouta:
Ana Alvarez
Best
Annual
Patrol
Comp.:
Ana Alvarez
Best Patrol
Scouta
Spirit:
Spirit:
Orion
Yukari
Sekine
Leo Leo
Most Popular:
Julia Alvarez
Talita Alves
Attendance:
Scout:
Nicholas
Baines
Best
Patrol
Spirit:
Foxes
Best
Spirit:
Gustavo
Attendance:
Marcelo
Athié
Best Scout
Paiva
Annual
Patrol
Comp.:
Não
Most
Popular:
Rafael
“Chileno”
Computado
até
deadline.
Kawakubo
Best
Carolina
Souza
de Souza
Attendance: Artur
Carolina
Diego de Duarte
Popular:
Altmann
11
Most Six: Cub:
Best
Reds

Driba Phoenix
Driba
Phoenix

Tínhamos marcado de nos encon-

trar cedo para arrumar tudo, só que, pra variar, cheguei um pouco mais tarde, mas também ajudei. Tinha a lojinha superbem equipada com canivetes ,blu-

Todo mundo fi-

sões, camisetas, livros

cou doido, queriam comprar tudo! Havia algumas ex-scoutas e al- guns scouts. No começo, o pessoal es- tava meio tímido, mas depois todas nós

cantamos. Tinha um telão que mostrava fotos e a letra para os que não sabiam e

pra todas

t
t

as músi-

cas tinha

na

xar. No

alguém

frente

para pu-

e l ã o

apareciam

fotos e as músicas.

letras das

Fizemos uma homenagem pra Grace e pra Giu. Depois disso, fomos para onde

estavam os lanches, ficamos conversan- do e todos assinaram uma placa para di- zer “eu estive aqui”, ficou muito legal! Aproveitei bastante, ri muito e espero podermos ter de vez em quando eventos tão diferentes e legais como esse.

Para Sarah

Você é

uma piéia e tanto, sempre preocupada com os nossos problemas mesmo sendo dos mais tolos

quando já desistimos, afinal, não é nada fácil liderar esse patrulhão , que não vem só demonstrando que é forte fisicamente,

mas também psicologicamente (nossa, que palavra complicada

massas de macarrão e das “alcachofras, ofras, ofras Afinal, “a alegria está no coração ” Te amamos muito, Phoenix.

Tudo isso pra você perceber como você é importante para nós.

O que seria de nós sem as suas panquecas ,

Encorajando a gente sempre

Sá, queríamos dizer o quanto você é maravilhosa, não queremos encher muito a sua bola, só um pouquinho

) Além disso

”?

encher muito a sua bola, só um pouquinho ) Além disso ”? ste é o tipo

ste é o tipo de camp que a chefia faz quando está muito inspirada. Era uma espécie de RPG baseado no desenho animado Caverna do Dragão (lembra aquele que tinha o Uni, o Mes- tre dos Magos, o Vingador e um monte de outros?). Pois é, a chefia definiu, para cada patrulha, quem ia ser que persona- gem e então montamos as nossas armas que usaríamos em todas as batalhas para encontrar o nosso caminho para a Ter-

12

ra. A Sheila tinha uma capa que a tor- nava invisível, o Uni tinha o seu chifre, o Bobby usava sua super marreta, o Presto tinha seu chapéu mágico do qual sorteava suas maravilhas, o Eric tinha um escudo, a Karina tinha um anel de comunicação e o loirinho (eu não me lembro o nome) tinha um arco. Cada uma destas armas tinha um certo poder e era isto que usaríamos para vencer. De- talhe, as chefias estavam parecendo umas palhacinhas: a Tatty com uma

Anissa Rabani
Anissa
Rabani

enorme máscara de jacaré, fingindo ser o terrível Tiamate, um dragão de sei lá quantas cabeças. A Grace com umas orelhas de algodão e uma peruca cinza tentando parecer o Mestre dos Magos

(ah, e ela andava de joelhos), a Giu ves- tia um roupão preto com umas orelhas de coelhinho da páscoa torcido para pa- recer os chifres do vingador e a Ju, eu não me lembro. A vencedora foi a

Pheonix

Foi bem legal!

Sa ntiago
Sa
ntiago

Delicioso, original, colorido e divertidíssimo foi o ”

“Dinner

Entre um jantar de terror nos “Beavers Halloween” , um bombardeio (até com soldados caindo de árvores), dos Panthers, passando pelo faroeste dos Foxes e chegando no ori- ental encontro com Bin Laden dos Lions, foi mais do que sufi- ciente para estar muito bem entretido pela noite! Mas isso não é só! Estes cenários foram regados a “be- bidas misteriosas” e os mais diversos pratos foram feitos pelos “chefs” de cada patrulha. O menu dos Monstros (além dos gritos) foi um jantar de insetos, morcegos e sangue, formando um delicioso estrogonofe precedido de sopa, e com direito a sagu para o final. Os soldados sérvios se dedicaram à comida exótica à base de carne: croquetes, rolinhos (muy calientes!) e suflês, entre outras coisas. E uma sobremesa que deixará sau-

dos scouts este ano.

dades! Os cowboys aproveitaram “algumas partes” do boi para servir lingüiças, bisteca, e entre outras coisas maçã caramelizadas. O “tour” se encerrou na tenda de Osama e senhora (muito recatada, por sinal). A comida árabe, tabule, coalhada, esfiha, regada a chá “oriental” e damascos com iogurte para encerrrar. Conclusão destes jantares: ABSOLUMENT DÉLICEUX. Mas, melhor do que os temas, melhor do que a comida, foi o clima em que se desenrolaram todas estas cenas. É fas- cinante ver essas juventude criando, rebolando, atuando, se virando para dar o melhor de si para sua patrulha. Uma noite de muita imaginação e de muitas gargalhadas!

PARABÉNS BEAVERS, FOXES, PANTHERS E LIONS!!! Vocês já levam a nota máxima dentro de cada um de vocês!

Hi Niki!!! Não tenho palavras para te dizer o quaaaaaaanto me diverti, aliás, NÓS divertimos
Hi Niki!!!
Não tenho palavras para te dizer o quaaaaaaanto me diverti, aliás,
NÓS divertimos (falo também pelo Santiago) nesses jantares scouts!!
Para te dizer a verdade não pensei que ia ser tão legal, e tem mais:
fazia tempo que não dava tantas risadas. Achei esse circuito muito
legal e o que mais me chapou é o clima da galera!! Que bruta astral
legal, prá cima, divertido, etc
Enfim: thanks.
Pode chamar o ano que vem se quiser!! Avisa com mais antecedência
assim eu nem almoço!! eh, eh, eh!!
Bom, terminamos cansados e com vontade de ir para casa, então não saquei exatamente o
briefing desta composição
mas aqui estão algumas linhas muito sinceras, que não sei se enqua-
drarão no que você espera ou precisa.
Please let me know. De qualquer. Forma, me dá um feedback porque o Manuel também está
na parada quando à confecção do texto, ok?
Have a nice weekend,
Dany
Christian
Baines

Como de costume, o nosso camp teve um tema principal, e dessa vez, já que todos ainda estavam chocados com os atentados do dia 11/09 em Nova York, foi uma guerra; lutávamos constante- mente para a conquista do território de Al Harath. Nós, p.ls fomos pegos de surpresa, porque havia sido combinado que construiríamos uma grande pioneria durante todo feriado e, de última hora a Chefia mudou de idéia, assim criando um camp em que só havia trégua nas batalhas durante as refeições; mesmo de madrugada poderia haver ataques inimi- gos!

Al Harath era um Estado dividi-

do em 31 regiões, onde quem ocupasse mais delas ganharia o camp. Assim, as patrulhas transformaram-se em milíci- as religiosas: os Beavers eram católicos, os Foxes judeus, já os Panthers eram muçulmanos e os Lions protestantes. Todos os jogos valiam território, porém havia uma maneira paralela de conquis- tar regiões, adquirindo bastante dinhei- ro local, B$. E tinha inúmeras formas de enriquecer na terra de Harath; as vi- das (obrigado usar 24 horas por dia) de seus inimigos podiam ser vendidas; a conquista de templos, o que nos adicio- nava a confiança dos povos locais valia bastante B$; além do que existia uma

Bolsa de Valores onde se podia comprar e vender ações –adquiridas também nos jogos-; e no final, com todo o seu di- nheiro, poderia comprar pedaços de ter- ra através de um leilão de 9 regiões que ocorreu no último dia . Embora estivéssemos vivendo numa guerra, ainda teve dois inspections que também valeram território. E no fi- nal, os Foxes terminaram com 12 regi- ões, os Lions 9, os Beavers 6 e os Panthers 4.

Seu anúncio poderia estar aqui. Contate-nos

13

Agradecemos em nome do Grupo Carajás, por terem contribuídos com os prêmi- os a serem rifados:

por terem contribuídos com os prêmi- os a serem rifados: • 1 caneta Mont Blanc -

• 1 caneta Mont Blanc - oferecida por Alex Lee

• 1 cobertor Mourad - oferecido por Sr. Mourad

• 1 estadia em quarto duplo em Campos do Jordão, de 6a. a dom. - oferecida por Orotour Garden Hotel e Plenitude Eventos

• 1 curso de mergulho - DIVEMANIA - oferecido por Marcelo Bomfim

• 6 ingressos Parque da Mônica - oferecidos por Sr. Mauro Pannunzio

• 4 convites Jubiree Camp - oferecidos pelo Jubiree Committee

• 1 estadia em quarto duplo em Iporanga - Pousada das Cavernas

Agradecemos também à comissão de Pais das Scoutas, que organizaram as rifas.

à comissão de Pais das Scoutas, que organizaram as rifas. À Família Carajás, É muito difícil

À Família Carajás, É muito difícil dizer adeus

Foram muitos momentos que vivi ao lado de vocês, (desde 1984 quan- do entrei como Cub) e tive a oportunidade de ver muita coisa aconte- cer e de aprender muito com cada um. Vivenciei coisas magníficas dentro deste Grupo tão especial! Podem estar certos que o Carajás, e tudo que ele representa para mim, ficará sempre comigo, onde quer que eu esteja. Muito obrigada por tudo e que o Carajás continue crescendo e com essa energia toda que sempre teve. I will miss you all and will always think on you!

Mesmo que seja apenas por um tempo.

Sempre Alerta!

Grace Downey

Comissão de Pais, Gostaríamos de agra- decer por todo o em- penho e dedicação e por tudo vocês fizeram para as Scoutas e para o Grupo Carajás de forma geral. Vocês tornaram muitas coisas possíveis e mostraram muito potencial! Agora vocês tem que tomar cuidado porque não vamos deixar vocês escaparem!! Muito obrigada mes- mo!

Abraços,

Chefia Scoutas

Scoutas, Me despedir das Scoutas

Eu

poderia dizer um monte de coisas mas aqui o espaço é limitado então vou me referir as palavras que disse no nosso último

camp, ao lado do fogo no Campfire, perto da natureza e de um lago maravilhoso e com a companhia certa: vocês. Foram

palavras sinceras, do fundo do meu coração

Aquele foi o momento certo, onde pude me expressar, sem barreiras, e onde dividi meus sentimentos com pessoas queridas

como vocês

preciso, (senão os editores me matam) então peço que cada uma de vocês siga seu caminho e que aproveite-o ao máximo, com todas as forças e vontades. Estarei sempre torcendo por vocês e, é claro, pensando em vocês. "Nóis é o que é".

Saudades

Apesar de ter ficado um pouco triste, foi necessário e tenho certeza que válido! Não quero terminar mas

Essa parte é ainda mais difícil, parece até impossível! Sabia que não ia ser nada fácil

Espero que cada uma de vocês leve estas palavras com você, para vida!

Esta palavra já faz parte do meu dicionário atual! Vou sentir MUITAS saudades de vocês!

Beijos e aquele abraço apertado, Grace

14

B.S.A. Scouts Adaptado por Sergio Carré
B.S.A. Scouts
Adaptado por
Sergio Carré

Hammock camping is one of the most practical ways of camping. Some of the reasons are that the equipment cost less than tents, the equipment is smaller and lighter and it takes less time to set up.

The equipment required is very simple and easy to find. You will need a hammock, of course, two 38cm pieces of rope, a 2x3 ground-sheet and if you want, you can use a bugnet also.

Choose two trees that are around 2,30mts apart from each other. Tie one end of the hammock about 1,50mts from the ground. Remember to wrap the rope around the tree a couples of times, and then run it back through the ring. Remember to leave a little sag to increase its stability. Use half-hitches to secure the rope.

Tie a longer rope, around 3 mts, above the hammock to support the roof. Remember to pull really tight the rope when tying it. Place the ground-sheet over the rope and fasten it with four pegs in the ground or trees. You can also leave the ground- sheet hanging loosely over the hammock if you don’t expect wind. Now just place your sleeping bag in the hammock and you’re ready.

place your sleeping bag in the hammock and you’re ready. To get in the hammock, open

To get in the hammock, open the ziper of your sleeping bag and drape the top of it over the far edge of the hammock such that it hangs down. Be sure there are no folds in the bag, once you are in the sleeping bag, there’s no way to remove them and it’s really uncomfortable to sleep like that. Sit with your feet are dangling over the edge of the hammock, swing your legs into the hammock and lie down. Pull the top of your sleeping bag over you and zip it up. If you miss your pillow, a jacket rolled up make a really nice pillow. Enjoy it!!!

Tip: Improve your skills doing this by your self. It’s not that Hard, and if
Tip: Improve your skills doing this by your self. It’s not that Hard, and if you try, you will do it

15

& bateu nele, dizendo: -Aprenda a não comer biscoito na cama! Ano XVI 2º Semestre
&
bateu nele, dizendo:
-Aprenda a não comer biscoito na cama!
Ano XVI
2º Semestre
Publicação dirigida aos membros e
amigos do G.E. Carajás - SP2
Correspondence Address:
R. Gennaro Ferrante, 106
São Paulo - BRASIL
CEP: 01542-030
E-Mail: gazette@carajas.com
Design Editor: Christiano Donke
Editorial Team: Alex Federolf, Felipe
Rocha e Sergio Carré
Art Editor: Tatiana Peig
Counsellor: Jonathan Govier
Autorização para publicação
da UEB no. 216
Comics
Comics
Um canguru estava saltando quando parou e co- çou a bolsa. Continuou a sal- tar,
Um canguru estava
saltando quando parou e co-
çou a bolsa. Continuou a sal-
tar, franziu a testa e tornou
a
coçar. Na terceira vez, ficou
tão zangado que puxou o fi-
lhote de dentro da
bolsa
e

-Bonito seu relógio! Quanto você pagou? -Não paguei nada, ganhei numa corrida! -Legal. Havia muita gente na competição? -Não, só mais três competidores. O dono e dois policiais.

A Barbie já vendeu mais carros que a General Motors.

A Microsoft gasta mais atendendo ligações de usuários com proble- mas que produzindo seus programas.

O urso polar é canhoto.

O olho da avestruz é maior do que seu cérebro.

A biblioteca da Universidade de Indiana afunda 2 centímetros por ano porque, quando foi construido, os engenheiros esqueceram de incluir o peso dos livros no cálculo das fundações.

Eisenhower criou um sistema rodoviário interestadual que obriga que cada milha em cinco deva ser reta. Esses trechos retilíneos são utilizáveis como pistas aéreas em tempos de guerra ou em emergências.

A Coca-Cola era verde.

O maior vôo de uma galinha foi de 13 segundos

A American Airlines economizou US$ 40.000 em 1987 eliminando uma azeitona de cada salada servida na primeira classe.

16

Interesses relacionados