Você está na página 1de 8
www.redebrasilatual.com.br limeira Distribuição Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política

www.redebrasilatual.com.br

www.redebrasilatual.com.br limeira Distribuição Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política
www.redebrasilatual.com.br limeira Distribuição Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política
www.redebrasilatual.com.br limeira Distribuição Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política
www.redebrasilatual.com.br limeira Distribuição Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política

limeira

www.redebrasilatual.com.br limeira Distribuição Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política
www.redebrasilatual.com.br limeira Distribuição Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política
Distribuição Gratuita
Distribuição
Gratuita

Jornal Regional de Limeira

nº 14

Maio de 2012

Gratuita Jornal Regional de Limeira nº 14 Maio de 2012 Política ameaçados de morte Vereador Ronei

Política

ameaçados de morte

Vereador Ronei (foto), a família dele e uma penca de jornalistas pedem socorro

a família dele e uma penca de jornalistas pedem socorro comPortamento mortes bestas no trânsito Beber
a família dele e uma penca de jornalistas pedem socorro comPortamento mortes bestas no trânsito Beber
a família dele e uma penca de jornalistas pedem socorro comPortamento mortes bestas no trânsito Beber

comPortamento

mortes bestas no trânsito

Beber e dirigir continua sendo uma combinação pra lá de explosiva

Pág. 3

sP-151continua sendo uma combinação pra lá de explosiva Pág. 3 passarela não Governador Alckmin nega dinheiro

sendo uma combinação pra lá de explosiva Pág. 3 sP-151 passarela não Governador Alckmin nega dinheiro

passarela não

Governador Alckmin nega dinheiro para melhorar estrada

Pág. 2

taxaAlckmin nega dinheiro para melhorar estrada Pág. 2 reclamou, pagou Cidadão paga R$ 8,54 para protocolar

Alckmin nega dinheiro para melhorar estrada Pág. 2 taxa reclamou, pagou Cidadão paga R$ 8,54 para

reclamou, pagou

Cidadão paga R$ 8,54 para protocolar queixa na Prefeitura

Pág. 6

R$ 8,54 para protocolar queixa na Prefeitura Pág. 6 transPorte ônibus novos Renovação da frota é

transPorte

para protocolar queixa na Prefeitura Pág. 6 transPorte ônibus novos Renovação da frota é prioridade da

ônibus novos

Renovação da frota é prioridade da Prefeitura na cidade

Pág. 7

2
2
Limeira

Limeira

plateia
plateia

editorial2 Limeira plateia O povo de Limeira expulsou do cargo o então prefeito Silvio Félix e

O povo de Limeira expulsou do cargo o então prefeito Silvio Félix e mandou-o, por intermédio da Justiça, responder a todas as denúncias de malfeitos que praticou – ele e sua quadrilha – com o dinheiro público. Malfeitos, aliás, que continuam pululando até na imprensa comercial – mais conhecida em períodos eleitorais como PIG, o Partido da Imprensa Golpista –, como foi o caso, agora, do vídeo que veio a público pela EPTV de Campinas, mostrando calhamaços de notas para pagar o silêncio de um dossiê. Mas, além de as denúncias continuarem por aí, o que mais es- panta a sociedade limeirense é o abuso com que a cambada do clã dos Félix se coloca acima dos princípios, acima da lei. Há uma série de pessoas que vêm sendo ameaçadas de morte, desde que surgiu a Comissão Processante da merenda escolar, que acabou, como se viu, com o prefeito fora de cena. Um vereador e toda a sua família, mais um monte de jornalistas que acompanhavam a pilhagem na Prefeitura, continua sob a mira da quadrilha. Espera-se, portanto, que a Polícia e a Justiça cumpram com o seu dever e ponham atrás das grades essa meia dúzia de gatos pingados – sem esquecer, claro, dos peixes grandes que roubavam a Prefeitura, em último caso, gatunavam a nós todos, o povo. Dessa forma, Limeira não entrará nas tristes estatísticas da morte de pessoas que entregaram a vida por denunciarem a verdade. É isso. Boa Leitura!

a vida por denunciarem a verdade. É isso. Boa Leitura! jornal on-line Leia on-line todas as
jornal on-line

jornal on-line

Leia on-line todas as edições do jornal Brasil Atual. Clique www.redebrasilatual.com.br/jornais e escolha a cidade. Críticas e sugestões jornalba@redebrasilatual.com.br

Críticas e sugestões jornalba@redebrasilatual.com.br sP-151 e não é que a passarela foi vetada Governador nega

sP-151

e não é que a passarela foi vetada

Governador nega dinheiro pedido no Orçamento do Estado

Em setembro de 2010, o jornal Brasil Atual trouxe a reportagem Travessia Maca- bra, que
Em setembro de 2010, o
jornal Brasil Atual trouxe a
reportagem Travessia Maca-
bra, que tratava da Rodovia
SP-151 – Limeira-Iracemá-
polis e alertava para o risco
diário que corriam os alunos
e
trabalhadores da Faculda-
de ISCA, já que o número de
acidentes ali, especialmente
atropelamentos no km 1, era
grande. Alguns dias depois,
Divulgação

naquele local, foi atropelada

a colaboradora do jornal, Dal-

va Radeschi. Internada por 16

dias, ela passou por duas cirur- gias e ficou seis meses afastada do trabalho para recuperação. Hoje, quase dois anos depois, ela ainda faz acompanhamento médico e tem um pino e uma haste na perna esquerda, o que

a incomoda bastante.

Vários protestos de estu-

dantes e moradores se segui- ram, pedindo providências

para que a travessia da rodovia

se desse em segurança. Mas só

em setembro passado, quando Dalva Radeschi, na condição de presidenta do Sindicato dos Bancários de Limeira, e

a secretária-geral da entida-

de, Ana Lúcia Ramos Pinto,

encaminharam propostas para

a inclusão da passarela no Or-

çamento Estadual é que se viu

a possibilidade de ela sair. A

verba para a construção seria de R$ 1,2 milhão e foi pedida pelo deputado Luiz Claudio Marcolino (PT). Mas o gover- nador Geraldo Alckmin negou

o repasse do dinheiro para o andamento a obra.

clã dos félix novo escândalo é denunciado Vídeo flagra entrega de dinheiro para encobrir dossiê

clã dos félix

novo escândalo é denunciado

Vídeo flagra entrega de dinheiro para encobrir dossiê

Em abril, a EPTV Cam- pinas denunciou um suposto esquema de propina envol- vendo o primeiro escalão do ex-prefeito cassado Silvio Félix (PDT). Num vídeo, Sergio Batistella, ex-secre- tário de Negócios Jurídicos

de Limeira, foi flagrado dan- do a José Josué dos Santos,

o Messias, ex-asssessor de

Félix, calhamaços de dinhei-

ro – total de R$ 50 mil – de

origem desconhecida, para que não viesse a público um dossiê contra o ex-prefeito. Na entrega do dinheiro, Ba- tistella exige os documentos ori- ginais do suposto dossiê. Mes- sias, então, diz que “os originais estão com a Nilce” (vereadora Nilce Segalla, do PTB), que os recebeu como delegada da DIG

– Delegacia de Investigações

Gerais. No vídeo, Batistella cita

o nome de outras pessoas ligadas

à Félix, como Sérgio Sterzo,

ex-secretário de Governo e Desenvolvimento e José Car-

los Pejon, secretário-chefe de Gabinete, nomeado por Félix

e que continua na gestão de

Orlando José Zovico. As ima- gens foram levadas ao GAE- CO – Grupo de Atuação Es- pecial de Combate ao Crime

Organizado do Ministério Pú- blico – e novas investigações poderão ser instauradas.

Limeira

Limeira
3
3
Limeira 3 comPortamento beber e dirigir, uma das causas de acidentes de trânsito A arrogância de

comPortamento

beber e dirigir, uma das causas de acidentes de trânsito

A arrogância de alguns, armados de um carrão e da impunidade, agrava mais o cenário Por Andrea Dip

Um copo de cerveja em uma das mãos, a chave do carro na outra é uma combinação explo- siva. Num bar da Barra Funda, em São Paulo, um grupo de ami- gos comemora. A maioria está de carro, todos bebem. “Não existe essa história de motorista da ro- dada, isso é balela. A gente sabe que é errado, que tem a Lei Seca, mas cada um volta para casa no seu carro” – diz um deles. Uma mulher conta com a aparência do carro para não ser parada nas fiscalizações. “Carro bacana ajuda a passar pela polí- cia.” Um amigo acha a lei muito

gerarDo lazzari
gerarDo lazzari
polí- cia.” Um amigo acha a lei muito gerarDo lazzari Divulgação bebida e direção, uma dupla
Divulgação
Divulgação

bebida e direção, uma dupla muito perigosa e que se junta quase sempre

radical. “Uma ou duas latinhas de cerveja não mudam o estado

da pessoa.” Ele aponta a falta de

transporte público nas madru- gadas como um dos problemas:

“Táxi é caro e ainda é cobrada

bandeira 2. A gente prefere gastar esse dinheiro no bar” – conclui.

da

Segundo

o

Ministério

Saúde, o Brasil vive uma epi- demia de acidentes de carro e moto. Em 2010 o país teve mais de 145 mil internações no Sis-

tema Único de Saúde (SUS). Quatro em cada dez mortes ti- veram em comum a presença do álcool. Há jovens que declaram, com o copo de chope na mão:

“Hoje os carros têm freio ABS

e airbag e a gente se sente bem

mais seguro para dirigir, mesmo depois de beber”. Mas o que aconteceria se ele atropelasse uma pessoa que não possui freio ABS nem airbag? Ele responde:

“A gente paga fiança e sai”.

Pena para condutor bêbado: 4 anos de prisão e multa

O suspeito de embria- guez não é obrigado a soprar o bafômetro. Levado à dele- gacia, o motorista paga mul- ta e é liberado. Esse é o pro- blema da Lei Seca, segundo Mauricio Januzzi, presidente da Comissão de Direito do

Trânsito da OAB São Paulo. Januzzi aponta a falta de fisca- lização como motivo para a lei não ser levada a sério. “O ideal seria que, com a polícia, agis- sem agentes de saúde, para de- tectar quando o motorista está alcoolizado” – diz ele.

Para o advogado, é “balela” o projeto do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) – ainda não aprovado na Câmara – que prevê pena de até 16 anos de prisão para quem causar aci- dente alcoolizado. “O projeto peca pela pena, muito alta, que

fere o princípio da proporcio- nalidade. Januzzi sugere um novo projeto de lei popular que confere maior rigidez à lei vigente. No site <www. naofoiacidente.org> ele pede assinaturas para levá-lo ao Congresso Nacional. A nova

lei acaba com a multa para quem dirige embriagado, altera as penas, pede exame clínico feito pelo médico

para servir de prova da em- briaguez do condutor, sem

a necessidade do bafômetro ou do exame de sangue.

ministério da saúde: “os pedestres causam acidentes”

Pesquisa do Ministério da Saúde sobre os acidentes de trânsito analisou 1.248 víti- mas de seis capitais, das cin- co regiões do país. O atrope- lamento foi o segundo maior registro de casos em Manaus, Brasília e São Paulo. Nas fai- xas etárias extremas, ele ficou em primeiro lugar, atingindo 52% das vítimas com mais de 60 anos e 47% até 9 anos. “O atropelamento é uma causa de morte no trânsito. E, quando o pedestre está alcoo-

Divulgação
Divulgação

o atropelamento é outra causa de morte no trânsito

lizado, ele não tem condição de avaliar a distância e a ve- locidade dos veículos” – diz

a coordenadora da pesquisa, Ana Glória Melcop.

Segundo Carlos Salgado, da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras

Drogas (Abead), a impunida- de e a desinibição produzida

pelo álcool são responsáveis

pela falta de percepção de ris-

co e intransigência ao volante.

Ele as compara às pessoas que fazem sexo sem camisinha. Para o sociólogo Juracy Amaral, da Pontifícia Uni- versidade Católica de Minas Gerais, o problema é cultural.

“A cultura brasileira incentiva

o exibicionismo e a ostenta-

ção de poder e permite a al- guns agir como se fossem mais iguais que os outros” – obser- va. “Quem se julga mais ‘cida-

dão’ é quem pratica indelicade- zas no condomínio onde mora,

no local onde trabalha, estuda

e se diverte. Amaral discute o

paradoxo em relação à bebida:

“O incentivo à bebida é cons- tante e o boteco é apontado nas propagandas como lugar de di- vertimento. Isso envolve inte- resses econômicos poderosos.

Então, em vez de tentar coibir a bebida, talvez fosse o caso de o poder público investir em ativi- dades culturais que não depen- dam do álcool”.

4
4
Limeira

Limeira

ana lucia ramos

Divulgação

Política4 Limeira ana lucia ramos Divulgação Vereador de limeira é ameaçado de morte Ameaças contra o

Vereador de limeira é ameaçado de morte

Ameaças contra o vereador Ronei Costa Martins aumentam após cassação de Silvio Félix

Desde meados de 2010, o vereador Ronei Costa Martins

Félix Desde meados de 2010, o vereador Ronei Costa Martins pois, e-mails, telefonemas, mensagens de texto

pois, e-mails, telefonemas, mensagens de texto no celu- lar e nas redes sociais Twitter e Facebook passaram a anun- ciar que sua morte já estava orquestrada. Segundo Ronei,

seria forjado um latrocínio (roubo seguido de morte). Na noite de Natal tudo mudou, quando seu sobrinho foi ame- açado (veja O apelo dramáti- co, ao lado).

(PT), de 28 anos, sofre amea- ças contra a sua integridade física e moral por causa de sua atuação na Comissão Par- lamentar de Inquérito (CPI) da merenda escolar, que in- vestigou o superfaturamento dos alimentos comprados da empresa SP Alimentação. As intimidações – contra ele e sua família – se agravaram a partir de novembro de 2011, quando se instalou a Comissão Proces- sante (CP) contra o ex-prefeito Silvio Félix. Ronei era o rela- tor do processo e deu o parecer favorável à cassação. No início, o objetivo era colocar em xeque a condu- ta moral do vereador. Ronei soube que uma testemunha denunciara ao Ministério Pú- blico a intenção de um ho- mem de expor os filhos pe- quenos, em troca de dinheiro, numa ação de pedofilia. De-

ex-secretário quer providências

O vereador José Farid Zaine (PDT), ex-secretário da Cultura de Silvio Félix, reconhece que a
O vereador José Farid
Zaine (PDT), ex-secretário
da Cultura de Silvio Félix,
reconhece que a situação do
colega é delicada. “O Ronei
pronunciou-se emocionado
na Câmara, falando da fra-
gilidade em que se encontra
após as repetidas ameaças.
Somos de partidos diferen-
tes, mas amigos no meio te-
atral” – diz Farid, que alerta
para a necessidade de o mu-
nicípio agir em defesa do
vereador. “É preciso solici-
tar segurança permanente da
Guarda Civil ou das polícias
Civil e Militar.” Zaine, porém,
não acredita que haja ligação
política nas ameaças: “É uma
avaliação difícil de fazer. O
ano é eleitoral e existem
muitos interesses em jogo”.
ana lucia ramos

o apelo dramático

Por Ronei Costa Martins

24 de dezembro. A famí- lia vai festejar o Natal. A mãe cuida dos detalhes da ceia. As crianças brincam ao redor da mesa enfeitada. Mensagens de felicitações chegam ao celu- lar. Uma, porém, acaba com a alegria. Dizia: “E ae seu bosta pedófilo, a morte é pouco pra tu bichinha. Não tem graça fude morto. Ou renuncia ou

sua família será brutalmen- te assassinada. Seu sobrinho será o primeiro. Aproveite este natal. Será o último”. Essa foi

a sexta de dezesseis ameaças

recebidas via e-mail, celular

e nas redes sociais Twitter e

Facebook – a primeira veio na semana da instalação da CPI da merenda escolar. Todas têm clara conotação política. Após a prisão da família do então prefeito Silvio Félix, em 24 de novembro de 2011,

instalou-se a Comissão Pro- cessante para apurar a respon- sabilidade do alcaide quanto ao enriquecimento ilícito dele e de sua família. Na oportuni- dade, fui escolhido relator da comissão e elaborei um pare- cer opinando pela cassação do prefeito, fato, afinal, consuma- do. Durante o processo, houve intimidações a mim e a uma dezena de jornalistas que co- briam o caso. A ganância dos que se beneficiam ilegalmente do poder não tem limite. Re-

lembremos, por exemplo, os atentados contra o saudoso

Toninho, de Campinas; Celso Daniel, de Santo André; e do assassinato do vereador Ro- mazzini, do Guarujá. Apelo publicamente às autoridades, pois temo pela minha inte- gridade física e moral, e pelo bem-estar de minha família.

“autoria conhecida”

O delegado seccional de Limeira, José Henrique Ven-

O delegado seccional de Limeira, José Henrique Ven- bra de sigilo telefônico e de identificação do

bra de sigilo telefônico e de identificação do IP (Protoco- lo de Internet).” O delegado destaca, ainda, que, se neces- sário, pedirá a colaboração do Departamento Especializado em Crimes da Internet do Es- tado de São Paulo.

tura, conta que as investiga- ções estão bem encaminha- das. Três inquéritos estão no Fórum (um de ameaça por celular e dois por e-mail) e já se conhece a autoria das in- timidações. Ventura diz que quando se trata de internet, os casos amadores são mais fáceis de descobrir, pois os servidores estão alocados no Brasil. Mas, nesse caso, é algo mais profissional, pois a origem do servidor é no exte- rior. “A gente solicitou a que-

Limeira

Limeira
5
5

jornalista também recebe ameaças de morte

O jornalista e blogueiro João Leonardi, colunista do site www.jornalista.blog.br, é outra vítima das intimida-
O jornalista e blogueiro
João Leonardi, colunista do
site www.jornalista.blog.br,
é
outra vítima das intimida-
ções do meio político limei-
rense. Aqui, ele conta como
vive quem contesta a ordem
política na cidade.
Fale das ameaças
As ameaças vêm há algum
tempo. Quando se trabalha
com jornalismo investigativo,
há pessoas que não gostam do
que você publica, devido aos
interesses particulares ligados
à
coisa pública. As ameaças
chegam por e-mail. O último
foi logo após a família de Sil-
vio Félix ter sido presa.
Qual é o teor delas?
Um dos e-mails dizia: “Joao,
seu filho da puta. Cale sua boca
e
desative seu blog imediata-
mente, se não para por bem vai
parar por mau (sic). Os tiros se-
ana lucia ramos

rão certeiros e na sua cabeça”.

joão leonardi e o buraco de bala na janela de casa

Também chegaram a intimi- dá-lo em casa?

Há uns dois anos minha casa foi

alvejada por seis disparos, por volta das 2 h. As balas atraves-

saram o portão de metal e uma

rompeu uma das janelas da sala.

Eu estava no quarto com minha

mulher, quando o eco estrondo-

so nos assustou no meio da noi- te silenciosa. Por que esse tipo de intimi- dação ocorre?

A situação do município é

instável desde que se come- çou a discutir a merenda es-

colar. Muita gente mamava nas tetas do dinheiro público, mas foi perdendo o padrão de vida e isso gera descontenta- mento. Aí, a ameaça ocorre. E a pessoa que ameaça é covar-

de, canalha. Ela tenta frear as

suas ações. Se você é jornalis- ta e não faz colunismo social, pode sofrer represálias.

Você se sente mais seguro com a nova gestão da Pre- feitura? Não. Eu tenho medo, mas não vou deixar de fazer o que acredito, senão fico re- fém, me torno depressivo. Eu tomo precauções com motos ou com quem está na rua quando vou entrar ou sair de casa. E você acredita nas insti- tuições de Limeira?

Não. A Justiça de Limeira e o Ministério Público trabalham bem. Mas a Câmara de Ve - readores devia agir mais. O Executivo corrompe o Legis- lativo, todo ano sabe quanto vai precisar para comprar os vereadores. E o número de- les vai aumentar de 14 para 21. Vai aumentar o milho do coxo. Será mais dinheiro do contribuinte para manter ou- tros sete vereadores.

deputados querem que o governo não se omita

Os deputados estaduais Alencar Santana, Simão Pe- dro, Geraldo Cruz e Antônio Mentor (todos do PT) vieram

a Limeira prestar solidarieda-

de ao vereador Ronei e exigir celeridade nas investigações policiais. Segundo o líder do PT na Assembleia, Alencar Santana, “não é possível um vereador combativo ter de conviver com essa situação de insegurança no estado democrático de direito sim- plesmente porque não se cala diante da corrupção”. Os deputados elabora- ram uma moção ao gover- nador Alckmin “para que,

depois, ele não diga que des- conhecia o problema”. No Es- tado de São Paulo, o Programa Estadual de Proteção à Teste-

munha (PROVITA) oferece proteção parcial ao solicitante, com mudança de endereço (às vezes de Estado ou de País) e de identidade, “o que não me interessa, pois quero continuar a ser vereador, mas com segu- rança” – pontua Ronei. Os deputados Alencar San- tana e Geraldo Cruz também se encontraram com o secre- tário de Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, para solicitar proteção policial ao vereador limeirense. Santana

relata que o secretário vê difi- culdade em agir, “pois há mui- tos casos em São Paulo”, mas ele se comprometeu a entrar em contato com o Comando Geral da Polícia Militar – procurado pela reportagem o secretário não respondeu aos e-mails e telefonemas. O vereador Ronei acredita que ele tem de dar publicida- de às ameaças que sofre. Por isso, ele desembarcou na ca- pital para prestar depoimento na Comissão de Direitos Hu- manos da Assembleia. Disse que a vontade de seus intimi- dadores é a de fazê-lo renun- ciar ao cargo, e enfatizou o

Divulgação
Divulgação

ronei (centro): apoio de cruz, mentor, santana e simão

descaso nas investigações, pois as autoridades de Limei- ra ainda mantêm relações com

o ex-prefeito Silvio Félix. “Ele dá as cartas na cidade” – afirma o vereador.

6
6
Limeira

Limeira

taxa esdrúxula6 Limeira tarifa por serviços de expediente é inconstitucional Cidadão paga R$ 8,54 para protocolar documento

tarifa por serviços de expediente é inconstitucional

Cidadão paga R$ 8,54 para protocolar documento com reclamação em Limeira

Desde 1992, o cidadão que formaliza uma reclamação ou faz um requerimento à Prefei- tura
Desde 1992, o cidadão que
formaliza uma reclamação ou
faz um requerimento à Prefei-
tura Municipal é requisitante
dos “serviços de expediente”
e
deverá pagar R$ 8,54 por
documento protocolado. Em
março, o prestador de serviços
administrativos José de Oli-
veira se deparou com a taxa ao
ir
ao poder público pedir me-
lhorias para o bairro Vila Ca-
margo. “Perto do terminal ur-
bano, existe a passarela Thirso
de Micali sobre o rio Tatu. À
noite, ela é perigosa por ser
Divulgação

mal iluminada. Sob a passare- la, há um abrigo de mendigos, lixo e a área é usada como ba- nheiro a céu aberto, incomo- dando quem ali passa pelo forte odor.” Ao procurar a Prefeitura para cobrar o descaso e sugerir alternativas, Oliveira foi sur- preendido pela taxa. “A recla- mação é de interesse coletivo e não devia ser cobrada.” In- dignado, ele levou o protesto ao plenário da Câmara. Para estabelecer um canal de comunicação para concen-

trar reclamações e denúncias de irregularidades nos bair- ros, por meio de textos, ví-

deos e fotos, José de Oliveira criou o site <www.zelourba- no.com.br>.

contraponto

O secretário municipal de Assuntos Jurídicos, Fábio Capone, reconhece o direito de petição do cidadão como um bem consagrado na Cons- tituição Federal e afirma que não há mais a cobrança de serviços de expediente, nos órgãos públicos e autarquias, em certidões de qualquer na-

tureza e nas petições em de- fesa de direitos ou contra ile- galidade ou abuso de poder. Segundo Capone, “as outras cobranças por serviços de expediente existentes no de- creto do ex-prefeito são para ressarcir o erário pelo serviço prestado, ou seja, um ressar- cimento permitido por lei”.

ana lucia ramos

ana lucia ramos educação a pedagoga araciana promete enfrentar os desafios Troca de comando na Secretaria

educação

a pedagoga araciana promete enfrentar os desafios

Troca de comando na Secretaria de Educação não significa que agora tudo está bem

No dia 3 de abril, Ara- ciana Rovai Cardoso Dal- fré assumiu a Secretaria da Educação com a saída de Antônio Montesano Neto. A pedagoga leciona há 26 anos, foi diretora de esco- las estaduais e desde 2001 dirige escolas municipais. Araciana diz que irá priori-

dirige escolas municipais. Araciana diz que irá priori- Porém, funcionários denun- ciam a falta de merenda

Porém, funcionários denun- ciam a falta de merenda na rede. Não há carne, verdura, frutas e legumes, a quantidade entregue é sempre menor que a necessidade e há demora

no conserto dos equipamen- tos de cozinha danificados. O promotor do Patrimônio Pú- blico, Luiz Alberto Segalla Bevilacqua, acompanhou a ação da Vigilância municipal,

zar a questão pedagógica e elevar a qualidade de ensi- no. A secretária terá alguns desafios. Segundo dados da Secretaria, a falta de vagas nas creches chega a 1.500. Outro problema é a me- renda escolar, denunciado pelo jornal Brasil Atual. A Prefeitura prorrogou o contrato com a empresa Le Baron até o fim do ano, pelo valor de R$ 15.916.501,26.

comandada pelo diretor Ale- xandre Ferrari, em depósito da Le Baron, na Via Luís Varga. No local foram encontrados produtos com prazo de vali- dade vencido – a Vigilância aplicou autos de infração à

empresa – e outros que, dentro da validade, não estavam em lugar adequado. O promotor Bevilacqua vai instaurar novo inquérito, que caminhará pa- ralelamente ao existente desde 2010, que apura supostas irre- gularidades no contrato entre

a Le Baron e a Prefeitura. Por sua vez, a Secretaria da Educação percorrerá os Centros Infantis para averi-

guar a situação dos alimentos

e equipamentos e levantar os

problemas da merenda. Ara- ciana informa que o contrato

com a Le Baron está sendo avaliado e que soluções são estudadas. Ela inclusive não descarta a possibilidade de firmar contrato emergencial com uma nova empresa. Munido de relatórios, o pre- feito Orlando José Zovico (PDT) comunicou ao Minis- tério Público (MP) a decisão de municipalizar o serviço a partir de 2013. A Prefeitura realizará concurso público para a contratação de meren- deiras, padeiros, motoristas,

auxiliar de almoxarifado, auxiliar geral, nutricionistas e assistente administrativo.

A administração também

estuda os custos para aqui-

sição dos equipamentos ne-

cessários para a instalação

nas escolas.

Limeira

Limeira
7
7
Limeira 7 transPorte Prefeitura anuncia renovação na frota de ônibus População perceberá a mudança no tempo

transPorte

Prefeitura anuncia renovação na frota de ônibus

População perceberá a mudança no tempo de espera dos ônibus – diz secretário

O secretário municipal dos Transportes, Rodrigo Oliveira, anunciou uma reformulação no transporte público da cidade. Após reunir-se com represen- tantes das Viação Limeirense

e Rápido Sudeste, acertou-se

a renovação da frota de ôni-

bus como a principal ação para tentar sanar a precariedade atu-

al do serviço. Em 5 de maio, mais 20 ônibus serão distribuí- dos nas atuais 29 linhas e 8 veí- culos substituirão os de mais de 10 anos de uso. Até outubro, outros 15 ônibus estarão circu-

lando, conforme prometeram

as empresas. Oliveira acredita que a ini- ciativa vai amenizar os proble-

mas do usuário do transpor-

te coletivo. “A partir de 5 de

maio, a população vai perceber melhorias no atendimento e no tempo de espera; é uma reestru- turação que vai beneficiar toda a população.” O que chama a atenção na reforma do sistema de transporte urbano é que a renovação imediata dos 20 veí-

ana lucia ramos
ana lucia ramos
basquete Winner é eliminado do nbb Time perde para o Joinville, fora de casa Em

basquete

Winner é eliminado do nbb

Time perde para o Joinville, fora de casa

Em jogo emocionante, disputado em 24 de abril, a Winner/Limeira foi elimina- da do campeonato
Em jogo emocionante,
disputado em 24 de abril, a
Winner/Limeira foi elimina-
da do campeonato do NBB –
Novo Basquete Brasil 2011-
2012 – pelo Joinville, nas
oitavas de final, por 86x78.
Jogando fora de casa, a
Winner encerrou a tempora-
da com desvantagem de 3 a
2, na série melhor de cinco
partidas, para a equipe cata-
rinense. Com a derrota, a equi-
pe limeirense perdeu a chance
de disputar mais uma vez o
Campeonato Sul-Americano.
Com o término do NBB, to-
Divulgação

dos os jogadores tiveram seus contratos encerrados.

Cassio Roque, dirigente da Winner, vai analisar caso

a caso a possibilidade de

permanência na equipe, mas ele já adiantou que o técnico Demétrius Ferraciú continuará no comando da Winner/Limeira, visando o Campeonato Paulista, que terá início em agosto/2012.

culos será feita com carros com

elevador fabricados em 2008. Antes do anúncio, a Prefei- tura fora questionada na Câ- mara Municipal sobre a fisca- lização dos contratos com as duas empresas concessioná- rias em dois pontos: a vida útil dos ônibus, que ultrapassa os 10 anos, e o investimento das empresas em bens reversíveis, pois cerca de R$ 0,03 do preço da passagem deve ser investi- do na construção de pontos de ônibus, abrigos para os passa- geiros, bancos mas, na maio- ria dos pontos, não existe isso.

Alguns vereadores não acreditam na reforma anun- ciada pela Secretaria por não haver planejamento urbano em Limeira. Eles argumentam que a cidade é um organismo vivo, que muda a todo o mo- mento e não se pode esticar as linhas como se estica um elás- tico. Acham, também, que é necessária a realização de pes- quisas periódicas de origem- destino para saber aonde a po- pulação está indo. Ainda hoje não existem linhas de ônibus que servem à Câmara dos Ve - readores.

acessibilidade

A Secretaria de Trans- portes anunciou a compra de dois veículos Transporta – um para a Viação Limei- rense e um para a Rápido Sudeste –, que serão entre- gues em agosto.

Trata-se de um micro- ônibus adaptado, que aten- de a população com defici- ência física na porta de casa, a partir da solicitação do cidadão com prévio agenda- mento.

população com defici - ência física na porta de casa, a partir da solicitação do cidadão
8
8
Limeira

Limeira

foto síntese – residencial ojZ residencial ojZ

rEsidEnciAL OrLAndO JOsé ZOVicO ana lucia ramos
rEsidEnciAL OrLAndO JOsé ZOVicO
ana lucia ramos
sudoku

sudoku

4

 

6

8

 

5

1

   

8

 

3

1

9

   

5

 

7

   

4

 

1

   

2

5

             

7

9

   

6

 

3

   

8

 

5

   

3

4

6

 

1

   

1

7

 

2

4

5

 
Vale o que Vier

Vale o que Vier

As mensagens podem ser enviadas para jornalba@redebrasilatual.com.br ou para Rua São Bento, 365, 19º andar, Centro, São Paulo, SP, CEP 01011-100. As cartas devem vir acompanhadas de nome completo, telefone, endereço e e-mail para contato.

respostas

5

9

4

2

6

7

1

8

3

3

7

2

8

1

5

9

4

6

1

8

6

4

3

9

7

5

2

8

4

5

3

7

6

2

1

9

7

1

3

9

8

2

4

6

5

2

6

9

1

5

4

8

3

7

4

5

7

6

9

1

3

2

8

6

2

8

7

4

3

5

9

1

9

3

1

5

2

8

6

7

4

udokus

S

E

R

B

E

S

A

C

 

S

O

D

O

I

 

A

T

R

O

A

 

R

C

 

O

R

A

 

D

I

z

A

 

I

R

T

 

O

A

C

O

T

S

O

G

A

 

D

R

E

R

 

E

 

E

 

A

N

E

P

T

 

R

A

N

I

M

u

L

I

A

O

 

F

   

A

T

E

R

 

R

A

L

A

C

 

O

C

E

O

A

T

A

P

A

L

R

A

P

cruzadasPalavras

PPalaalaVVrasrascrucruZZadasadas PalaVras cruZadas

PPalaalaVVrasrascrucruZZadasadas PalaVras cruZadas

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1 2 3 4 5
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Horizontal – 1. Diz-se de pessoa que gosta de contar vantagens ou de mentir para se promover

2.

Som, ruído; Impor silêncio 3. Traço ou caminho sem desvios ou curvas; Ordem dos Advogados

4.

Clarear 5. Recobre o corpo das aves 6. Cidade da Hungria; Oitavo mês do ano 7. Cachorro;

Três vezes; Ala de um exército 8. Segundo a psicanálise freudiana, um dos três componentes

estruturais básicos da psique; Argola; (Abrev.) Cruzeiro 9. Veia do coração; Elemento químico de número atômico 53 10. Casas humildes.

Vertical – 1. Incidente, aventura, fato imprevisto ou palpitante 2. Diz-se de motor em alta

rotação 3. Que não dá espaço a contestações; Iniciais de Roberto Carlos 4. Aia; Registro escrito do que ocorreu em uma sessão 5. Antes de Cristo; Na retaguarda 6. Instrumento muito usado no campo; Indivíduo de pele escura 7. Primeira letra do alfabeto grego; Expressão de saudação; Instituto de Biociências 8. Contração do pronome te e do pronome a; Qualquer quadrúpede usado na alimentação humana; O colorido predominante em um corpo 9. Anel, argola; O tempo

que vai do meio-dia até anoitecer 10. Que demonstra muita crueldade.

em um corpo 9. Anel, argola; O tempo que vai do meio-dia até anoitecer 10. Que