Tecnologia da Gaseificação

Solução para o Tratamento e Destinação Final dos Resíduos Sólidos Urbanos

Quem Somos?

Representação Exclusiva para o Brasil da Tecnologia da Gaseificação para Tratamento e Destinação Final dos Resíduos Sólidos Urbanos e de Biomassas

Novos Negócios; Marketing;

Operação; Investimentos;

Aterro (Lixões) – Como resolver este problema?

Método Atual de Tratamento e Destinação Final dos RSU

Contaminação do solo, água e ar

Doenças infecto contagiosas

passivo ambiental

Logística inadequada devido grandes distancias

1,0 ton./RSU gera 300 litros de chorume 1,0 ton./RSU gera 117 kg CH4 + 215 kg CO2  2,672 ton. CO2e

PNRS – Determina: Agosto/2014 – Aterros  Rejeitos

3

2
Resíduos

Rejeitos

1

1 – Reciclagem 2 – Digestão Anaeróbica 3 – Aproveitamento Energético

Aterro Sanitário

Lei 12.305/2010 PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos
Gestão Integrada e Gerenciamento dos Resíduos

Reciclagem

Digestão Anaeróbica

Aproveitamento Energética

O que são as Termelétricas?

Gás de síntese

Instalação industrial utilizada para geração de energia elétrica a
partir da energia liberada em forma de calor, normalmente por algum tipo de combustível renovável ou não renovável.
Fonte: ANEEL, 2009

Solução  Usina Termelétrica de Gaseificação

Resíduos Problemas?

Matéria Prima

“RESÍDUOS”

“ENERGIA VERDE”

Gestão Integrada e Gerenciamento dos Resíduos - Fluxograma
Deposito Temporário (Recepção) Seleção Triagem / Separação

Plásticos, papéis, papelão, metais finos e grossos, etc.

RECICLAGEM

Resíduos Orgânicos Úmidos

BIODIGESTORES

CDR (tecidos, madeiras) resíduos contaminados, hospitalares, medicamentos, alimentos vencidos

GASEIFICAÇÃO

Seleção, triagem e separação automatizada
Visa selecionar, materiais que são próprios para a Reciclagem e não desviar materiais recicláveis para a produção de energia ou de redução de volume dos resíduos.
Material Genérico

reciclagem Produção de energia

redução volume

Nosso Objetivo: Resíduos = Matéria Prima

... “Maximizar a sustentabilidade dos recursos renováveis, com a responsabilidade de transformar os resíduos em uma “commodity” valorizada, utilizando tecnologia comprovadas, para tornar o meio ambiente melhor para os que nele vivem.” ...

Digestão Anaeróbica  Biodigestores

 Processo totalmente natural;

 Não produz odor, ambiente privado de oxigênio;  Produção de biocombustiveis (metano/biogás);  Biogás no processo de geração de energia;  Biomassa resultante, serve com fertilizante, após a compostagem;  Enriquece a água com nutrientes (ferti-irrigação);

Gestão na Produção do Biogás

Sistema gerenciado através de sensores internos nos Biodigestores para o controle da UTG – Umidade, Temperatura e Gás; Adição: chorume, liquidos lixiviativos, lodos de esgotos, águas residuais, resíduos de laticínios, de frigoríficos, etc., aumenta a produção do Biogás em até 40-60%.

Compostagem da Biomassa após Biodigestão = Adubo

É um processo natural de decomposição em partículas menores através da ação de microorganismo. Os resultados são nutrientes orgânicos e minerais que podem ser usados para correção do solo,para o plantio agrícola e como fertilizante.

Resultado – Captura do GEE (Gás Efeito Estufa)

A água esta enriquecida de nutrientes, retirados dos efluentes, poderá ser utilizada para fertiirrigação.

Captura das Emissões do CH4
(gás efeito estufa) na atmosfera

Aproveitamento Energético – Tecnologia da Gaseificação

Tecnologia da Gaseificação

Breve Histórico

• Descoberta em 1798 na França
e Inglaterra; • Falta de combustível na 2ª Guerra Mundial, veículos foram convertidos ao “Gasogenio”; •1 milhão de pequenos gaseificadores (gasogenio) foram utilizados neste período na Europa;

Gaseificação - Início

•Existem 242 Usinas de Gaseificação
de RSU operando no Mundo; •25 Usinas nos USA; •Crescimento no mundo 75% até 2015; •Gaseificação tem sido utilizada de forma confiável há mais de 50 anos, e há 35 anos para geração de energia através dos RSU;

Gaseificação - Atualmente

Não confundir: Gaseificação com Incineração
Incineração, literalmente, significa tornar a cinzas.

Incineração de RSU quando usado como
combustível é queimado com grande excesso de oxigênio ou de ar (850-950ºC) ambiente propício a formação de Dioxinas e Furanos;  Não elimina a necessidade de Aterro, para cinzas que apresentam alto indice de contaminação;  Os gases incluem “dioxinas, furanos”, inúmeros compostos orgânicos voláteis (VOC`s), metais pesados como chumbo, cádmio e mercúrio, entre outros;  Compostos persistentes e são tóxicos, bioacumulativos, carcinogênicos, atingindo sistema endócrino e respiratório;

Usina de Incineração “Mass Burn” Planta: ARN BW Local: Nijmegem, Holanda

“Mass Burn” ou Incineração – Vantagens e Desvantagens
Desvantagens

 Eliminação de resíduos que não
poderiam ir para o Aterro;  Reduz o volume dos resíduos a serem depositados no aterro e as emissões associadas a eles;  Produção de energia útil a partir dos resíduos;  Reduz as emissões de GEE e o consumo de combustíveis fósseis;  Redução na logística do processo;  Os resíduos podem ser tratados, aonde são gerados;

Vantagens

 Operação incorreta, liberará poluentes
em níveis prejudiciais a saúde humana;  Operação em pequena quantidades, partículas finas de poluentes são liberadas;  Produz grande quantidade de cinzas entre 4-10% do peso inicial dos resíduos, que devem ser despejadas em aterros seguros e controlados;  Requer operação a longo prazo para a recuperação dos custos do investimento;  Pode reduzir o incentivo à Reciclagem;  Resíduos Recicláveis são combustíveis valiosos para a “Mass Burn”.

Não confundir: Gaseificação com Incineração
 É um processo industrial
Gaseificação
que

Usina de Gaseificação Planta: CMTS-VSI Local: Amsterdam, Holanda

converte os carbonos e hidrocarbonetos existente nas matérias (resíduos orgânicos e biomassa), através de um reator pressurizado (1.500º C), em “gás de síntese” Neste processo não tem perda da eficiência energética; O “gás de síntese” após a sua limpeza, poderá gerar energia elétrica ou outros produtos,como: -fertilizantes, -combustíveis, -produtos químicos, etc.

Gaseificação – Vantagens e Desvantagens

• Ocorre em ambiente de oxigênio controlado,
limitando a formação de “Dioxinas, furanos, SOx e NOx, com os menores índices de emissões; • Gera “Gás de Síntese” a ser usado em turbina de ciclo combinado, motores alternativos e futuramente em Células a Combustível que produzem eletricidade com duas vezes mais eficiência do que os sistemas atuais; • Rendimento Energético entorno de 30% maior que a “Mass Burn”; • Melhor controle dos gases produzidos; • Produz menos 4% de cinzas inativas; • Incentiva o Social através do aumento do material reciclado gerado no processo;

Vantagens

• Pouco conhecimento e
por esse motivo muitas vezes não cogitada o seu uso; • Necessita de grande investimento de capital; • Contratos de operação de 30 anos, para tornar viável o projeto;

Desvantagens

Unidades de Gaseificação da CMTS-VSI Instaladas
Usina / Local
Essent Gronigen, Holanda

Data da Operação
01/09/1997

Tons./Dia
1.000

Energia
500 KWh

Omrin Heerenveen, Holanda
Dublin, Irlanda Icppower, Amsterdam Holanda

01/12/2000
04/08/2004 10/07/2005

1000
1000 500

500 KWh
-

Remondis Lunen Dusseldorf, Alemanha
General Electric Bergen op Zoom BPA1 HVC Dordrecht, Holanda Medical Waste Plant HVC Dordrecht, NL Deusa Bleicherode

11/11/2005
01/09/2003 10/10/2010 10/10/2003 12/10/2008

1000
25 1000 30 400

-

30 MWh 10 MWh

Interchem Beuningen
AVI Amsterdan, NL Demkolec Gasification Buggenum

14/09/2007
12/06/1993 – 12/12/2009 15/06/1991

50
2500 600

30 MWh 5 MWh

ARN Nijmegen

12/06/2006

1000

20 MWh

Unidades de Gaseificação da CMTS-VSI Instaladas & Construção
Usina / Local
HVC Alkmaar

Data da Operação
Em construção

Tons./dia
-

Energia
-

Remondis Lunen, Dusseldorf, Alemanha
CMTS- Remondis - Durat

20/02/2011

2000 ton/hora
400

25 MWh
10 MWh

EVZA Energie - Remondis
Benghazi – Tripoli - Libya

23/05/2008
01/01/2008

1000
2000

30 MWh
30 MWh

Heyburn, Idaho, USA
Orlando, Florida, USA

Em construção
Em construção

3 Unidades de 1000
2 Unidades de 1000

(segundo semestre 2011)
(segundo semestre 2011)

Beyrut, Lebanon
Shakov Power Plant, Foshon City, China

2010
2009

Sing Power Plant, City Shunde Oil/Sludge, China
Controlled Airfixes, City of Harth, Malaysia

2009
2010

Shah Alam Waste Plant, Poland Island, Emirates, Dubai

2011

O ambiente da Gaseificação

 Diferentes tipos de abastecimento de oxigênio (sempre
abaixo do necessário para gerar a incineração);  Gaseificação com o uso do ar (oxidação parcial do ar) gera o “gás de síntese”com baixo poder calorífico (biomassa em geral);  Gaseificação com oxigênio (utilizando O2 puro), gera “gás de síntese” com valor médio de aquecimento;  Gaseificação com vapor, gera Hidrogênio em alta concentração, alto valor de aquecimento. (ideal para o Tratamento de RSU).

Gaseificadores – Sistemas de Gaseificação

Material de Entrada na Gaseificação

Resíduos Animais, de avícolas, frigoríficos, etc.; Embalagens de produtos químicos, agrotóxicos; Lodos da estação de tratamento de efluentes; Resíduos hospitalares, medicamentos e alimentos vencidos; Materiais de podas de arvores, resíduos vegetais e agrícolas; Óleos, graxas, tintas, borras residenciais e couros; Material de aterro ou de lixões existentes; Produtos de origens animais; Material de Construção Civil (madeiras, plásticos, tubos, etc.); Óleos de origem complexa; Outros compostos de origem orgânica; Todo material que contenha hidrocarbonetos ou carbono em
sua formação;

Resíduos Hospitalares e Farmacêuticos

Resíduos Agrotóxicos

Gaseificação – Gás de Síntese
MONOXIDO DE CARBONO

ETANO PROPANO

METANO

NITROGENIO

• Metano 6%

DIOXIDO DE CARBONO

HIDROGENIO

Comparativo dos Índices de Emissões na Atmosfera
PARAMETROS
M.P.
Material Particulados

U.E.
(mg/Nm3 bs 11% O2)

CETESB SMA-079
(mg/Nm3 bs 11% O2)

Incineração
(mg/Nm3 bs 11% O2)

Gaseificação Atendimento à (mg/Nm bs 11% O )
3 2

(*)
8,64 175,80

(**)
5 50

Legislação

50 200

10 200

OK OK

NOx (NO2)

SOx (NO2)
HCL HF

50
10 ND

50
10 1

20,40
10 1

10
1,7 <0,1

OK
OK OK

Cd + Ti
Hg
Sb,Pb,Cr,Cu,Mn,Sn,As,C o, Ni,Se,Te Metais

0,05
0,05

0,05
0,05

0,05
0,05

0,011
0,011

OK
OK

0,05 0,1

0,5 0,1

0,5 0,1

<0,002 0,0046

OK OK

Dioxinas/Furanos

Notas:

(*) DADOS FORNECIDOS NA APRESENTAÇÃO DA EBP – WORK EM SJCAMPOS,MAR/2011 (**) DADOS FORNECIDOS PELA CMTS-VSI USINA AMSTERDAM

Analise da viabilidade de Implantação

Social

Ambiental

Econômico Financeiro

Trabalho; Novos Empregos; Cidadania

Menores Índices
de Emissões; Saúde Humana;

Eficiência na
Produção de Energia; Rentabilidade Financeira;

Benefícios

Elimina Aterros e o Passivo
Ambiental; Permite Seleção e Triagem dos RSU; Elimina doenças infectocontagiosas; Direito ao Credito Carbono; Captura os GEE; Menores índices de emissões na atmosfera;

Elevação do IDH do município; Geração de empregos diretos
e indiretos; Estabelece convênios com Universidades (capacitação de técnicos); Recolhimentos de impostos do funcionamento e de novas atividades; Aplicação do ICMS Ecológico (8%);

Benefícios – Geração do ECO Park de Cooperativas ou Empresas

Plásticos

Papéis

Usina

Metais

Cinzas

Necessidades & Receitas

Necessidades Instalação em área de 60.000M2 – 80.000M2; Módulos: 500 ton./dia; 1000 ton./dia e 1500 ton./dia; Implantação 12 – 24 meses; Contrato 30 anos de destinação final dos RSU; Investimento total através do Consórcio Brasil;

Receitas Taxa de Destinação final (tipping fee); Comercialização dos materiais reciclados; Comercialização da Energia produzida; Certificados dos Créditos de Carbono (CO2e);

Conclusão

Atualmente, a forma mais provável e inteligente é a gestão integrada dos resíduos de forma sustentável, com ênfase na reciclagem através da separação e triagem, visando selecionar fora do fluxo de entrada dos resíduos, os materiais que são próprios para a reciclagem e não desviar estes materiais recicláveis para a produção de energia ou redução de volume e, consequentemente a adoção de métodos térmicos com tecnologias comprovadas para geração de energia limpa. Adequando sistemas da Tecnologia da Gaseificação para produzir gás de síntese de alta poder energético, tornando a geração de energia mais eficiente e rentável, sem as emanações de gases prejudiciais a saúde humana e ao meio ambiente.
Extraído do Relatório “Thermal methods of MSW treatment. (Biffaward Programme on sustainable resource use) 2003.

2

Layout do Projeto da Usina Termelétrica de Gaseificação

Fale conosco,

Obrigado!!

Representantes no Brasil Blog: http://ecodobrasil.blogspot.com Palle Rosenqvist Tel. 55 11 20982724 Email: rosenqvist@uol.com.br
Luiz Meira Tel: 55 12 3209 4813 Cel: 12 8200 1850 Email: luiz1955@yahoo.com.br Edson Abu’chaim M. Figueira Tel. 55 11 81180998 Email: benprofessor@gmail.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful