Você está na página 1de 61

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

MINIATLETISMO INICIAÇÃO AO ESPORTE

Guia Prático de Atletismo para Crianças

1ª Edição Nacional

2

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

MINIATLETISMO INICIAÇÃO AO ESPORTE

Guia Prático de Atletismo para Crianças

1ª Edição IAAF: 2002 Charles Gozzolli ( FRA) Elio Locatelli (IAAF) Dieter Massin (GER) Björn Wangemann (IAAF)

2ª Edição IAAF (revisada e alterada):

Charles Bozzoli (FRA); Jamel Simohamed (IAAF); Abdel Malek El-Hebil (IAAF)

Tradução:

Alda Martins Pires Nilton Cesar Ferst

2011

3

A palavra do Presidente da CBAt

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Esta cartilha sobre o MiniAtletismo, da Confederação Brasileira de Atletismo é resultado de cuidadosas pesquisas. O “Projeto MiniAtletismo”, elaborado por especialistas da IAAF, apresenta o instrumental adequado para aqueles que trabalham na base, os que voltam os seus olhares para o início da atividade esportiva.

O Projeto é destinado a crianças, a partir dos 7 anos de idade. Orienta de forma minuciosa como deve ser a abordagem, para que o Atletismo – no dizer dos autores – seja atraente, acessível e instrutivo. A meta é tornar o esporte-base o mais praticado em escolas de todo o mundo, por atletas federados ou não. Nada mais correto, já que o Atletismo é, reconhecidamente, o mais nobre dos esportes olímpicos.

É fundamental, porém, para o sucesso da empreitada, que os Governos da União, Estados e Municípios priorizem a educação física e a prática esportiva nos currículos escolares. De nossa parte, apresentamos projetos com esta finalidade ao Ministério do Esporte. Temos a esperança de que, com a realização dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, a proposta venha a ser abraçada pelo Estado brasileiro.

Aos trabalhadores do Atletismo, a CBAt coloca à disposição a cartilha “MiniAtletismo – Guia Prático de Atletismo para Crianças”.

Roberto Gesta de Melo Presidente da CBAt

4

Sumário

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

1.

Introdução

7

2.

Conceito do “MiniAtletismo IAAF”

8

2.1

Objetivos

8

2.2

Principio de Equipe

9

2.3

Grupo por Idade e Programas de Atividades

9

2.4

Materiais e Equipamentos

12

2.5

Localização e Duração

12

3.

Atividades

13

-

Atividades para 7/8 anos de idade

13

3.1 Revezamento de Velocidade /Barreiras

13

3.2 Corrida de “Resistência” de 8 minutos

14

3.3 Fórmula Um

15

3.4 Salto Agachado pra Frente

16

3.5 Corrida em Escada

17

3.6 Saltos Cruzados

18

3.7 Salto com Corda

19

3.8 Salto Triplo dentro de uma área limitada

20

3.9 Lançamento de Dardo

21

3.10 Lançamento Ajoelhado

22

3.11 Lançamento ao Alvo sobre uma barreira

23

-

Atividades para 9-10 anos de idade

24

3.12 Corrida Progressiva de Resistência

24

3.13 Revezamento de Velocidade / Barreira / Slalom

26

3.14 Salto em Distância com Vara

27

3.15 Salto em Distância Exato

28

3.16 Lançamento Rotacional

29

3.17 Lançamento para Trás

30

5

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

- Atividades para 11-12 anos de idade

31

3.18

“Fórmula em Curvas”: Corridas de Velocidade e Barreiras

31

3.19

“Fórmula em Curvas”: Revezamento de Velocidade

32

3.20

Corridas de Barreiras

33

3.21

Corrida de Resistência de 1000m

34

3.22

Lançamento do Dardo

35

3.23

Lançamento do Disco

36

3.24

Salto em Distância com Vara sobre uma caixa de areia

37

3.25

Salto em Distância com Corrida Curta

39

3.26

Salto Triplo com Corrida Curta

40

4.

Pontuação da atividade

41

4.1

Sistema de pontuação

41

4.2

Pontuação das provas de corrida

41

4.3

Pontuação das provas de campo

41

4.4

Medição das provas de campo

42

4.5

Pontuação final

42

5.

Organização

43

5.1

Montagem

43

5.2

Formulários de inscrição das atividades

43

5.2.1

Formulários de inscrição por equipe

43

5.2.2

Formulários de competição

44

5.3

Placar de resultados

46

5.4

Identificação das equipes / desenho do local

47

5.5

Equipe / staff organizacional e assistentes

48

5.6

Divulgação oficial dos resultados

48

6.

Formulários e Tabelas

49

6.1

Lista de equipamentos (9 equipes)

49

6.2

Organização das Estações das Atividades

50

6.3

Formulários e documentos adicionais

51

6.4

Lista do staff organizacional

55

Anexos

1 – Rodízio dos grupos nas competições do MiniAtletismo

56

2 – Segurança dos participantes

59

3 – Amostra de Certificado

60

6

1. Introdução

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Desde tempos imemoráveis as crianças demonstram interesse em competir

e comparar-se com outras. O Atletismo, com sua variedade de provas,

proporciona excelente oportunidade para este tipo de interação. Por isso, a entidade-dirigente do esporte-base no plano internacional – a IAAF – buscou

desenvolver atividades apropriadas para crianças.

Esta era uma providência necessária, pois, muitas vezes, os eventos para este público seguem o modelo das competições de adultos, o que é inadequado.

E vai contra as necessidades das crianças, além de impedir, ainda, um

desenvolvimento harmonioso. O que pode levar a um elitismo prejudicial às

crianças.

Assim, após numerosas pesquisas e estudos sobre este tema, o desafio da IAAF tem sido o de formular um novo conceito de Atletismo, trabalhado para desenvolver as necessidades infantis.

Por isso, qualquer proposta nesta linha deve levar em conta os seguintes

requisitos:

Oferecer às crianças um Atletismo atraente

Oferecer às crianças um Atletismo acessível

Oferecer às crianças um Atletismo instrutivo

Além desses requisitos, o Projeto da IAAF procura alcançar as demandas dos organizadores dos eventos, definindo uma sistemática que seja praticável para as atividades oferecidas.

Em 2001, um Grupo de Trabalho da IAAF desenvolveu um conceito de evento para crianças, distinto do modelo adulto do Atletismo. O conceito foi intitulado MINIATLETISMO, que é descrito neste documento.

E, em 2005, a IAAF criou a política de Atletismo global para crianças de 7 a 15 anos de idade, com dois objetivos:

Tornar o Atletismo o esporte individual mais praticado nas escolas em todo o mundo

Dar oportunidade a crianças, federadas ou não, de praticar o esporte e se prepararem para o futuro no Atletismo de modo muito mais eficiente.

7

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

O programa se baseia em atividades consideradas apropriadas às crianças de várias categorias de idade, bem como às instituições que o implementam. São eventos acompanhados da organização de treinamento de participantes, educação dos técnicos, árbitros etc.

2. Conceito de MINIATLETISMO

O objetivo do MINIATLETISMO é despertar o interesse na prática do Atletismo. Novos eventos e organização inovadora darão condições às crianças de descobrirem as atividades básicas: velocidade, corridas de resistência, saltos, arremessos e lançamentos em qualquer lugar (estádio, playground, ginásio etc.).

Os jogos de Atletismo darão às crianças a oportunidade de obter maior benefício da prática do esporte, quanto a saúde, educação e auto-satisfação.

2.1

Objetivos

Estes são os objetivos organizacionais do conceito de MINIATLETISMO:

Que um grande número de crianças possa estar ativo ao mesmo tempo.

Que sejam experimentadas formas de movimentos básicos e variados.

Que não só as crianças mais fortes e velozes deem contribuições para um bom resultado.

Que as exigências de habilidades variem de acordo com a idade e o requisito das capacidades coordenativas.

Que se dê ao programa um espírito de aventura, oferecendo uma aproximação adequada do Atletismo às crianças.

Que a estrutura e pontuação das atividades sejam simples e baseadas na ordem de posição das equipes.

Que se precise de poucos assistentes e/ou árbitros.

Que o Atletismo seja oferecido como uma atividade de equipes mistas (meninas e meninos juntos).

8

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Os objetivos contidos nos eventos do MINIATLETISMO IAAF são:

Promoção da saúde – Um dos principais objetivos das atividades esportivas deve ser o de encorajar as crianças a usarem suas energias a fim de preservar sua saúde a longo prazo. O Atletismo é unicamente desenhado para alcançar este desafio, por sua natureza de atividades variadas, e pela forma física que sua prática requer.

A grande variedade das formas de jogos oferecidos às crianças contribuirá

para o desenvolvimento geral e harmonioso.

Interação social – O MINIATLETISMO é um fator comprovado de integração das crianças em uma experiência social. Os eventos por equipe, em que todos contribuem para o jogo, são a oportunidade para que as crianças vivenciem e aceitem suas diferenças. A simplicidade das regras e a natureza inofensiva dos eventos oferecidos permitem às crianças desempenharem o papel de árbitro e de técnico de equipe. Estas responsabilidades, eles realmente assumirão em momentos especiais, e será um modo de vivenciarem a cidadania.

Caráter de aventura – Para serem estimuladas, as crianças precisarão perceber que podem realmente vencer a prova em que tomarão parte. A fórmula escolhida deve pautar por conduzir o evento de forma imprevisível até a última atividade. Este é um elemento que conduzirá à motivação das crianças.

2.2 Princípio de Equipe

O trabalho em equipe é o princípio básico do MINIATLETISMO. Todos os membros da equipe darão sua contribuição para os resultados. A participação individual contribui para o resultado coletivo e reforça o conceito de que cada criança é valorizada. Todos os participantes tomam parte. As equipes são mistas e, se possível, compostas de até 5 meninas e 5 meninos.

2.3 Grupos de Idade e programas de atividades

O MINIATLETISMO ocorre com três faixas etárias:

Grupo I:

Grupo II:

Grupo III:

crianças de 7 e 8 anos de idade.

crianças de 9 e 10 anos de idade.

crianças de 11 e 12 anos de idade.

Todas as atividades dos grupos I e II se desenvolvem em equipes.

Para o grupo III, são realizadas provas de revezamentos ou individuais, nas quais os grupos serão compostos de duas partes iguais.

9

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Todas as crianças têm que competir várias vezes em cada um dos grupos de atividades.

A prova é organizada de acordo com o princípio de rodízio, de modo que todas as equipes retornem às estações em que iniciaram. Para cada estação, cada membro da equipe tem 1 minuto para competir (10 crianças = 10 minutos). Após as disciplinas diferentes dos grupos de provas (velocidade/corrida/barreiras, arremessos/lançamentos e saltos) serem realizadas, todas as equipes juntas tomam parte da atividade de Resistência.

Propostas de novas provas para os três grupos etários 7/8, 9/10 e 11/12 anos

Estas propostas para cada categoria de idade são adaptáveis. As crianças podem ser organizadas em diferentes grupos de eventos (para as categorias mais novas, em particular quando elas são iniciantes).

A série completa de provas deve ser realizada durante os diferentes eventos que são oferecidos às crianças. Programas de atividades adicionais garantirão que as crianças experimentem todas as formas de movimentos do Atletismo e que sejam beneficiadas por uma educação física compreensível.

10

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

GRUPOS

I

II

III

IDADE

7- 8

9-10

11-12

anos

anos

anos

Provas de Corridas / Velocidade

 

Velocidade/Barreiras. Corrida em Slalom

X

X

 

Fórmula em Curva: Corrida de Velocidade e Barreiras

   

X

Formula em Curva: Revezamento em Velocidade

   

X

Velocidade / Slalom

 

X

X

Barreiras

   

X

Formula Um (Velocidade – Barreiras e Corridas Slalom)

X

X

 

Corrida de Resistência de 8 minutos

X

X

 

Corrida de Resistência Progressiva

 

X

X

Corrida de Resistência de 1000m

   

X

Provas de Saltos

Salto em Distância com Vara

 

X

X

Salto em Distância com Vara em um buraco de areia

   

X

Salto com Corda

X

   

Salto Triplo com Corrida Curta

   

X

Salto Agachado para Frente

X

X

 

Salto Cruzado

X

X

X

Salto em Distância com Corrida Curta

   

X

Corrida em Escada

X

X

 

Salto Triplo dentro de área limitada

X

X

X

Salto em Distância exato

 

X

X

Provas de Lançamentos e Arremessos

 

Tiro ao Alvo

X

X

 

Lançamento de Dardo para Adolescentes

   

X

Lançamento de Dardo para Crianças

X

X

X

Lançamento Ajoelhado

X

X

X

Lançamento do Disco para Adolescentes

   

X

Lançamento para Trás sobre a cabeça

 

X

X

Lançamento Rotacional

 

X

X

Total de Provas Recomendado

11

16

19

11

2.4 Materiais e equipamentos

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Em alguns casos, são necessários equipamentos especialmente desenvolvidos para a realização do MINIATLETISMO. Este equipamento pode ser armado facilmente, transportado sem nenhum problema e montado e desmontado rapidamente.

Se estes equipamentos não puderem ser obtidos por qualquer razão, o programa poderá ser realizado com materiais produzidos manualmente. O critério mais importante que prevalece é que as propriedades e características dos materiais definidos para o programa MiniAtletismo da IAAF sejam respeitadas.

2.5 Espaço e duração

Os requisitos de espaço para realização do MINIATLETISMO são simples. Uma área plana (por exemplo: piso natural, grama ou asfalto de 60m x 40m) é suficiente.

A atividade se desenvolve dentro de um limite de tempo definido e uma estrutura mínima. Especificamente, toda a atividade (normalmente com nove equipes com 10 membros cada) pode ser realizada em cerca de 2 horas, incluindo a divulgação oficial dos resultados e premiação.

Dentro deste programa principal, eventos mais curtos podem ser conduzidos com a combinação de seis equipes e sete provas (3 eventos de corridas, 2 de saltos e 2 de arremessos). Neste caso, a duração da atividade não poderá ser superior a 1h15min, incluindo a divulgação oficial dos resultados e premiação.

Instruções para Uso e Segurança

Os vários eventos são direcionados a uma idade específica. Eles são apropriados para os grupos etários definidos no presente documento como uma prioridade. Entretanto, professores e monitores têm que avaliar o nível real das crianças e estarem em condições de oferecer-lhes as atividades mais apropriadas. Pode-se, como exemplo, realizar uma primeira atividade com iniciantes de 9/10 anos de idade em eventos destinados a grupos mais novos (7/8 anos de idade).

Esta proposta é válida para todas as categorias.

Em qualquer caso, é fortemente recomendada uma ampla gama de atividades em categorias de idade, com eventos para as categorias mais jovens. Ex.: “Fórmula Um”, Salto Cruzado e Lançamento Ajoelhado podem ser propostos para a idade de 9/10 anos, etc.

12

3. Provas

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Atividades para 7/8 anos de idade

3.1 Revezamento de Velocidade / Barreiras

Breve descrição: Revezamento combinado de corridas de velocidade e barreiras

Figura

combinado de corridas de velocidade e barreiras Figura Procedimento O equipamento é instalado conforme a figura

Procedimento O equipamento é instalado conforme a figura acima. Duas raias são necessárias para cada equipe: uma raia com barreiras e a outra sem barreiras. A primeira raia a ser corrida é a raia com barreiras, em seguida os membros da equipe correm a raia de velocidade como um revezamento normal. A prova é completada uma vez que toda a equipe tenha corrido tanto a distância de velocidade como a de barreira. O revezamento é conduzido de forma que a troca do bastão seja feita com a mão esquerda.

Pontuação O ranking é avaliado de acordo com o tempo: a equipe vencedora será a que tenha obtido o menor tempo. As equipes seguintes serão ranqueadas de acordo com os seus tempos de chegada.

Assistentes Para uma organização eficiente, é necessário um assistente por equipe. Esta pessoa tem as seguintes obrigações:

Controlar o curso regular da atividade.

Tomar o tempo.

Marcar a pontuação e registrar na súmula da atividade.

13

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

3.2 Corrida de “Resi stência”

Bre ve descriç ão: Corrid a de 8 mi nutos usan do um pe rcurso de cerca de 1 50m.

de 8 minu tos

Figu ra

pe r curso de c erca de 1 50m. d e 8 minu t os Figu

Pro cediment o Cada e quipe tem que corre r em volta

acim a) a partir de um de terminado ponto. Ca da memb ro da equi pe tenta c orrer em

150m (v er figura

de um p ercurso de

volta

dad o a todas as equipe s ao mes mo tempo

um t iro de pist ola etc.).

do percu rso quant

s vezes p ossíveis e m 8 minut os. O com ando de p artida é

(com a ut ilização d e um apit o ou por

Cada m embro da equipe re cebe um

volta na

cartão (ou similar) lo go que co mpletar

o início d o último

pistola. A pós 8 min utos, outr o sinal é

uma

min uto é anun ciado por outro apito

dad o indicand o a conclu são da co rrida.

pista e as sim suce ssivament e. Após 7

ou tiro de

minutos,

Pon tuação

Após o

termino

dos 8 m inutos, to dos os p articipante s entrega m seus

contarão os pontos . Soment e voltas co mpletas

cart ões aos as sistentes, que então

dev em ser con tadas, aq uelas inici adas e não

completa das deve m ser igno radas.

Ass istentes

Para u ma organiz ação efici ente da a tividade, p elo meno s dois ass istentes por equipe se rão neces sários. Ele s serão r esponsáve is pela de signação da linha

de l argada, as sim como

Além diss o, uma p essoa é

(último

min uto e sinal final).

nec essária pa ra a partid a, para a cronometr agem e p ara dar ou tros sinais

dev erão regist rar os po ntos na s úmula da

para dist ribuir, cole tar e cont ar os cart ões. Eles também

atividade.

14

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

3.3 Fórmul a Um

Bre ve descriç ão: Reve zamento c om uma c ombinaçã o de corrid as rasas, corridas

com barreiras e slalom e m velocid ade.

Figu ra

com barreiras e slalom e m velocid a de. Figu ra Pro c ediment o A

Pro cediment o A distân cia é de c erca de 6 0m ou 80m

área

(ver figura). U ma argola

parti cipante te m que inic iar com u m rolamen to frontal em um co lchonete,

vari ação. “Fórmul a Um” é

com pletar todo

um

de comp rimento e é dividida em uma

corridas d e slalom

para cad a uma da s corridas:

flexível é

rasas, co m barreira s e para

utilizada

que cada

como ba stão de re vezament o. Cada

ou outra

uma ativid ade de e quipe em

membro t em que

o percur so. Podem competir até seis e quipes ao mesmo te mpo em

percurso.

Pon tuação O ranki ng é avali ado de ac ordo com

é aquela

com o melhor tempo. A s equipes seguintes são ranqu eadas de acordo c om seus tem pos de che gada.

o tempo: a equipe ve encedora

Ass istentes Para ca da uma d as áreas

são necessári os para m ontar o eq uipamento apropriad o. Além d os atende ntes das

equi pes, dois

zon as de pas sagem do

larg ada.

slalom) p elo meno s dois ass istentes

(barreiras,

assistente s adiciona is são nec essários p ara servir como árbi tros nas

bastão.

Uma pess oa també m é nece ssária par a dar a

Finalme nte, é n ecessário

ter crono metristas da ativid ade. Os

na mes ma propo rção de cronometri stas tamb ém são

equi pes que resp onsáveis

estejam p articipando

pelo regist ro dos pon tos nas s úmulas da atividade.

15

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

3.4 Saltos em Agach amento p ara Frent e

Bre ve descri ção: Salto s com os

aga chamento.

dois pés

Figu ra

para fre nte, a par tir da pos ição de

pé s Figu ra para fre n te, a pa r tir da po s ição

Pro cediment o

A

partir

de uma

linha de

largada, o s particip antes real izam um

salto rã

(aga chado), u m após o utro (salt o rã: salt o com os

dois pés

juntos e

joelhos

flexi onados).

o mais

marca o p onto de

que da mais pr óximo da linha de la rgada, se ndo marca da a parte do corpo que fica

mais

dali. O

terc eiro mem bro da eq uipe reali za seu s alto a pa rtir do po nto de qu eda do

participa nte da eq uipe perm anece co m as pon tas dos

ded os na linh a de larga da. Ele/e la então s e agacha

long e possíve l, aterriss ando com

O primeiro

e salta p ara frente

os dois

pés. O as sistente

perto da linha de la rgada. O ponto de q ueda, por sua vez, t orna-se a linha de

equipe, qu e realiza

seu salto

rã a parti

larg ada do se gundo sal tador da

seg undo e ass im sucess ivamente.

A ativid ade termi na quand o o último

pont o de que da tenha

seg unda vez ( segunda t entativa).

sido ma rcado. O

da equipe

procedim ento total

membro

tiver salt ado e o é repeti do uma

Pon tuação

Cada m embro de equipe c ompete. A distância total de to dos os sa ltos é o resu ltado da e quipe.

melhor r esultado d e duas te ntativas.

A m edida é re gistrada e m intervalo s de 1 cm .

A pontu ação da e quipe é b aseada no

Ass

istentes Um ass istente po r equipe é necessári o para est a atividade

Controla r e regular os procedi mentos (lin ha de larga da, queda).

Medir a distância to tal de cada tentativa.

Registra r os pontos na súmula da ativida de.

e ele tem que:

16

3.5 Corrida em Esca da

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

Bre ve descriç ão: Corrid a de ida e volta em uma esca da

Figu ra

ão : Corrid a de ida e volta em uma esca d a Fig u ra

Pro cediment o Coloca m-se

afas tamento.

igua l entre os cones (ve r figura ac ima). Na

posi ção de sa ída alta (s aída para da), com a

que

parti cipante co rre para

os d egraus é toca r o cone esca da até o cron ometro.

distânc ia de 9, 5m de

Uma esca da de coo rdenação é posicion ada no c hão com d istância

largada, o participan te perman ece em

linha de largada,

o coman do de lar gada, o

(a distânc ia entre

de 50 cm) o mais rá pido poss ível e corr e até o se gundo con e. Após

dois

cones

sinalizad ores,

com

ponta de seu pé na

se

enco ntra ao la do do pr imeiro co ne. Após

primeiro

a escada,

pula/corre através d a escada

com a mã o, o parti cipante vi ra rapidam ente e c orre de vo lta pela

para o

cone. Q uando to car este

cone o a ssistente

Se um aum entada em

posi cionado e m cada co ne). Dest e modo, o

exec utado cor retamente

com etidos, a di stância é a umentada em 2 met ros e assim

participante

deixar a

a tarefa,

área da es cada ou s altar sobre dela, a dis tância é

participan te é pena lizado por

correndo

maior. Se

sucessiva mente.

1m pelo a ssistente, no respect ivo cone m ais próxim o (um ass istente é

não ter

dois erro s forem

distância

Pon

tuação Após du as tentati vas, se co nsidera o

menor tem po.

Ass

istentes

Para

u ma

organ ização

ef iciente

de sta

ativid ade,

dois

assisten tes

são

nece ssários. E les terão a s seguinte s atribuiçõe s:

Dar a la rgada ao ev ento.

Controla r e regular a atividade .

Cronom etrar o tem po.

Registra r os resulta dos na súm

ula da ativ idade.

17

3.6 Saltos Cruzados

Bre ve descriç ão: Saltos

Figu ra

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

com os d ois pés co m mudan ça de direç ão.

orte com os d ois pés c o m mudan ç a de dire ç ão.

Pro cediment o A partir do centro da cruz d e salto, o

e p ara os lad os. Espec ificamente , o ponto

participant e salta par a frente, p ara trás de partid a é o ce ntro da cr uz para

frent e, então

salta para

trás no c entro, par a trás no vamente e

regressa

para o

cent ro, logo a pós para

a direita e

centro, e m seguida

para a

esq uerda e fin alizando v olta para o

novamen te para o centro.

Pon tuação

Cada m embro da equipe te m 15 segu ndos para executar a tentativa , o qual

quadro

modo que em uma De duas te ntativas

dev e realizar t antos salt os, com os dois pés, quanto se jam possí veis. Cada

(fren te, centro , ambos o s lados, at rás) repre senta um seq uência co mpleta pod e-se obte r um máxi mo de oito

ponto, de

pontos.

cons idera-se a

de maior pontuaçã o.

Ass istentes

Para

e sta

ativid ade

se

seg uintes obri gações:

n ecessita

um

assis tente

por

equipe

com

as

Dar a or dem de par tida.

Controla r e regular o procedim ento.

Controla r o tempo

e contar o n úmero de s altos.

Registra r a pontuaç ão na súm ula da ativi dade.

18

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

3.7 Salto c om corda

Bre ve descriç ão:

Pula r corda (1 5 segundo s)

Figu ra

v e descri ç ão : Pula r corda (1 5 segundo s) Figu ra Pro

Pro cediment o O parti cipante s e coloca

seg urando a c orda de s alto atrás

orde m é dada,

do c orpo e sa lta sobre a

poss ível em 1 5 segund os. Esta

etári o I. As cri anças dev em saltar com amb os os pés . Cada cri ança tem direito a

dua s tentativa s.

mãos. Q uando a

saída,

com os

pés paral elos na p osição de

ambas as

de seu c orpo com

o partici pante leva nta a cord a sobre a

cabeça.

cabeça e p ara baixo à frente

Este proce sso cíclic o se repet e tantas v ezes for

atividade

é destinad a exclusiv amente a o grupo

Pon tuação

Cada m embro da equipe pa rticipa. Ca da toque da corda s obre o ch ão deve

equipe é c onsiderad o para a

ser

pont uação fina l da equip e.

contado. O

melhor r esultado d e cada me mbro de

Ass istentes

Para u

ma eficient e organiza ção desta

que tenha as s eguintes

obrigações .

Regul ar os salt os e ass egurar-se

Come çar a ativid ade.

atividade é necess ário um as sistente

de que

e les sejam

feitos d e forma

correta . Contro lar o temp o.

Marca r a pontua ção e regi strar na sú mula da a tividade.

19

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

3.8 Salto Triplo dentro de uma área limitada

Breve descrição: Salto Triplo completado dentro de uma área limitada

Figura

Salto Triplo completado dentro de uma área limitada Figura A grade pode ser confeccionada com tinta

A grade pode ser confeccionada com tinta ou cordas ou substituída por

arcos ou similar. Os pontos são medidos a partir do centro de cada área delimitada ou a partir do centro de cada arco.

Procedimentos

O participante seleciona uma área de Salto Triplo adaptada ao seu nível.

Após efetuar uma corrida de impulsão de 5m no máximo, ele(a) completa um pulo, uma passada e salto. A melhor de duas tentativas é pontuada. Cada pontuação é registrada e o melhor resultado é retido para o total da equipe. Para as idades 7/8 anos, a atividade necessita ser realizada dentro de duas áreas definidas. Áreas de salto (tabela de pontos): 1m = 1 ponto, 1,25m = 2 pontos, 1,50m = 3 pontos. Para as idades 9/10 anos, a atividade poderá ser realizado em qualquer área selecionada. Áreas de salto (tabela de pontos): 1,50m = 1 ponto, 1,80m = 2 pontos, 2,15m = 3 pontos.

Pontuação

O ranking é baseado em resultados: a equipe vencedora será aquela com o

maior número de pontos. As demais equipes serão ranqueadas de acordo com a ordem de seus resultados. Os pontos são concedidos de acordo com o procedimento padrão (9 equipes: 1º lugar – 9 pontos, 2º. Lugar = 8 pontos, etc.).

Assistentes Para a organização eficiente desta atividade é necessário um assistente. Ele(a) terá as seguintes atribuições:

Controlar o andamento regular da atividade.

Tomar nota dos resultados.

Classificar e anotar os pontos na súmula da atividade.

20

3.9 Lançam ento do

Bre ve descriç ão: Lança mento do

Dardo

Figu ra

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

dardo co m um braç o, com da rdo para c rianças.

dardo co m um bra ç o, com da rdo para c rianças. Pro c ediment

Pro cediment o

O lança mento de dardo pa ra criança s é realiza do a parti r de uma área de

corrida de aproxima ção, o par ticipante

lanç a o dardo para a zo na de que da a partir da linha li mite. Os g rupos etár ios I e II

lanç am dardos

JAV ). Cada pa rticipante tem direito

apro ximação d e 5 metro s. Após u ma breve

leves, en quanto qu e os do g rupo III lan çam dard os turbo ( TURBO-

a duas te ntativas.

Not a de segu rança: C omo a se gurança é

dard o para cri anças, só é permitid a a presen ça dos as sistentes

È

vital na

atividade

de lançam ento de

queda.

na área de

e stritament e proibido lançar o d ardo de vo lta para a área de la nçamento .

Pon tuação

Cada la nçamento é medido a 90º (ân gulo reto) com a linh a limite re gistrada

a int ervalos d e 20 centí metros, to mando-se o número

entr e as linha s. O mel hor dos d ois lança mentos d e cada m embro da cont ribue para a pontuaç ão total d a equipe.

maior on de a que da está

equipe

Ass istentes

Esta

a tividade

r equer

doi s

assiste ntes

por

equipe

c

om

as

s eguintes

obri gações:

Control ar e regula r o proced imento.

 

Aferir a distância de queda do dardo ( medição a 90 o da lin ha de falta ).

Levar o dardo de volta a áre a de lanç amento.

Fazer a leitura da medição

e registrar na súmula

da ativid ade.

21

3.10 Lançam ento Ajo elhado

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

Bre ve descriç ão: Lança mento de Medicine Ball à dist ância com duas mão s, em uma posição a joelhada.

Figu ra

com duas mã o s, em um a posição a joelhada. Figu ra Pro c ediment

Pro cediment o

O parti cipante aj oelha-se e m um co lchonete ( ou outro

à fren te uma á rea maci a elevada , como

espuma) . O partici pante recli na-se para

cabeça e nquanto a joelhado.

tipo de s uperfície por exem plo, um trás (este ndendo

à maior di stância po ssível, uti lizando a mbas as

Depois d o lançame nto o par ticipante

está coloc ado à sua frente par a proteção .

mac ia), tendo

colc honete ou esteira de

o qu adril), e l ança a bo la (1 kg)

mão s sobre a

pod e cair sobr e o colcho nete que

Not a sobre

na segur ança: A

bola nun ca deve

ser lança da de vo lta aos

parti cipantes.

Aconselha -se que a mesma se ja levada de volta o u se faça rolar até

a m arca inicial , para o pr óximo lan çador.

Pon tuação Cada p articipante tem direit o a duas

inter valos de

entr e as linha s) e a 90 o (ângulo re to) da linh a limite. A

de c ada memb ro da equ ipe será c onsiderad a para a p ontuação f inal da eq uipe.

tentativas. A mediçã o é regist rada em

20 centím etros (tom ando o n úmero ma ior quand o a qued a ocorre

melhor d as duas te ntativas

Ass istentes Esta at ividade n ecessita d ois assist entes por

obri gações:

equipe c om as s eguintes

Control ar e regula r o proced imento.

Aferir a distância de queda da bola (m edição a 9 0 o da linh a limite).

Levar o u fazer rod ar a bola novament e à linha li mite.

Levar a pontuaçã o e registr á-lo na sú mula da at ividade.

22

3.11 Lançam ento ao

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

Alvo sobr e uma bar reira.

Bre ve descriç ão: Lança mento ao alvo com um braço.

Figu ra

ç ão: Lanç a mento ao alvo com um braço. Figu ra Pro c ediment o

Pro cediment o O lança mento ao alvo é rea lizado a p artir de um a área de aproxima

ão de 5

com a á rea alvo

colo cada no c hão 2,5m

lanç ado em di reção ao a lvo sobre o sarrafo, sendo qu e o particip ante arre messa a parti r de uma determina da distânc ia. São ne cessarias quatro lin has de arr emesso

a se rem marc adas a 5m , 6m, 7m

distância d o sarrafo. Cada par ticipante

após o s arrafo (ve r figura a cima). O o bjeto esc olhido é

met ros. Um s arrafo ver tical é col ocado a u ma altura

de 2,5m,

ou 8m de

tem direito a t rês tentati vas para a lcançar o alvo com o objeto d o lançame nto. Em

cad a tentativa , um partic ipante po de escolhe r arremes sar a parti r de qualq uer uma

maior a d istância d o lançam ento em

das

rela ção ao sar rafo, maio r será a po ntuação.

quatro lin has;

pote ncialment e, quanto

Pon tuação

Se

o

o bjeto cai r

na

zona

do alvo

ou

ao

menos so bre suas

bordas,

cons idera-se

como um a tentativa

válida.

Os pontos

são regi strados p or cada

acer to (lançam entos inic iando dos 5m = 2 p ontos, 6m = 3 ponto s, 7m = 4 pontos,

8m

= 5 ponto s). Se o o bjeto é la nçado so bre o sarr afo, mas n ão acerta

o alvo,

cons idera-se

um ponto.

Cada par ticipante t em direito

a três te ntativas e

a soma

dest as irá con tribuir para

a pontua ção final d a equipe.

Ass

istentes

Para or ganizar e sta ativida de se req uer um a ssistente obri gações

com as s eguintes

Control ar e regula r o proce dimento d a atividade

(distânci a de lança mento e

acertos ). Marcar a pontuaç ão e regis trar na sú mula da ati vidade.

23

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Atividades para 9/10 anos de idade

3.12 Corrida Progressiva de Resistência

Breve descrição: Corrida longa em uma distância pequena com velocidade progressiva.

Figura

uma distância pequena com velocidade progressiva. Figura Portão fechado: 5 minutos de acordo com o planejamento

Portão fechado: 5 minutos de acordo com o planejamento da atividade.

pequena com velocidade progressiva. Figura Portão fechado: 5 minutos de acordo com o planejamento da atividade.

24

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

Procedimento Cada membro da equipe tem que correr em volta todo o percurso de cerca de 100m e o quanto possível, em um ritmo progressivo (ver figura acima e as tabelas de Velocidade/Tempo abaixo). Cada volta completada no percurso marca um ponto para a equipe. Todas as voltas completadas por todos os membros da equipe são registradas.

Pontuação

O resultado da equipe é baseado no total de voltas individuais realizadas

pela equipe.

Assistentes Pelo menos quatro assistentes por equipe são necessários para organizar esta atividade. Um será responsável pela Tabela Velocidade/Tempo, um para o “abrir/fechar o portão” e os outros cuidarão das voltas completadas e o registro na súmula da atividade.

Instruções de uso Desenhando uma Tabela da Corrida, abrindo o portão 5´ nos intervalos de tempo para a corrida

Tabela de Velocidade

Velocidade

Tempo

Km/h

Seg./100m

8km/h

45”

9km/h

40”

10km/h

36”

11km/h

33”

12km/h

30

13km/h

27

14km/h

25

15km/h

23

16km/h

22

17km/h

21

18km/h

20

19km/h

19

20km/h

18

Exemplo de Tabelas

Corrida

Velocidade

Volta

12km/h

12km/h

13km/h

13km/h

14km/h

14km/h

15km/h

15km/h

16km/h

16km/h

17km/h

18km/h

19km/h

14km/h 15km/h 15km/h 16km/h 16km/h 17km/h 18km/h 19km/h Abertura do Portão 30 sec. 1:00 1:27 1:54

Abertura

do Portão

30 sec.

1:00

1:27

1:54

2:19

2:44

3:07

3:30

3:52

4:14

4:35

4:55

5:14

Corrida

Velocidade

Volta

10km/h

10km/h

11km/h

11km/h

12km/h

12km/h

13km/h

13km/h

14km/h

14km/h

15km/h

15km/h

16km/h

12km/h 13km/h 13km/h 14km/h 14km/h 15km/h 15km/h 16km/h Abertura do portão 36 sec. 1:12 1:45 2:18

Abertura

do portão

36 sec.

1:12

1:45

2:18

2:48

3:18

3:45

4:12

4:37

5:02

5:25

5:48

6:10

NB: Estas tabelas são apresentadas como um exemplo: de 10 a 19 km/h

O tempo para uma distância de 100m é arredondado para tornar as coisas

mais fáceis. Os participantes correm duas voltas em cada velocidade de passada, exceto para o sprint final no término da corrida. De acordo com o nível das crianças, os animadores escolherão a fórmula de corrida apropriada. A pontuação será baseada no número de voltas completadas (1 ponto por volta).

25

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

3.13 Reveza mento de Velocida de – barre iras e sla lom.

Bre ve descri ção: Rev ezamento

slalo m.

Figu ra

com com binação d e corrida

rasa, bar reiras e

Figu ra com com binação d e corrida rasa, bar reiras e Pro c ediment o

Pro cediment o

A estaç ão é orga nizada con forme ind icado na f igura acim a. Duas r aias são

nec essárias p ara cada e quipe: um a raia co m barreira s e a outr a sem bar reiras. A

prim eira etapa a ser cor rida é a di stância da barreira c ombinada com os p ostes de

slalo m e a seg unda etap a os mem bros da eq uipe corre m a distâ ncia de vel ocidade com o um Rev ezamento normal.

corrido

tant o as distâ ncias rasa s quanto

as distânc ias com s lalom/barr eiras. Um a argola

mac ia (bastão de revez amento) é carregad a na mão esquerda e passad a à mão esq uerda do p róximo co rredor.

A ativid ade é fina izada um a vez que cada mem bro da eq uipe tenha

Pon tuação

a equipe

As equip es segui ntes se

clas sificarão d e acordo com a ord em de se us tempo s. No cas o de have r menos equi pes do q ue raias d isponíveis , o rankin g pode se r montad o diretam ente, de acor do com a posição fi nal de cad a equipe.

menor

ven cedora se rá a qu e obtiver

O ranki ng é mont ado de ac ordo com

o

o tempo fin al de cad a equipe:

tempo.

Ass istentes Para u ma organi zação efic iente, é n ecessário

um assis tente por

equipe.

Esta

pessoa te m as seg uintes tare fas:

Control ar o curso regular da atividade .

Tomar o tempo.

Marcar a pontuaç ão e regis trar os pon tos na sú mula da at ividade.

26

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

3.14 Salto e m Distânc ia com V ara

Bre ve descriç ão: Salto em distân cia utilizan do uma va ra

Figu ra

: Salto em distân c ia utilizan do uma v a ra Figu ra Pro c

Pro cediment o

A partir de uma á rea de ap roximação

um

cone

ou

mas tro),

o

de 5 met ros (a linh a de saíd a sendo

um

perna (sa ltadores

mar cada

bura co/pneu/c olchão. A

por

p articipante

realizada

corre

e m

direção

a

impulsão deve ser

com uma

dest ros - dan do um sa lto com o

pé esquer do - deve m pegar a

vara com

a mão

direi ta acima).

Fixando

a vara no

solo, o

saltador e ntão bala nça sobre

a vara.

“mo ntado” na vara, o sal tador pas sa por sob re uma se gunda ma rca em dir eção ao

obje to alvo (pn eus ou co lchões).

Os alvo s são dis tribuídos c onforme

metro da

a figura a cima, send o o prime iro alvo

marca. R ecomenda -se não d eixar a v ara cair d urante o

colo cado a 1

salto . A vara n ão deve s er maior q ue 2m.

Pon tuação

Cada p articipante tem direit o a duas t entativas. Se o parti cipante ca i dentro

do

alvo

1

c orrespond em

2

po ntos;

se

a queda

ocorre d entro do

alvo 2

corr espondem 3 pontos; e assim p or diante

(alvo 3 = 4

pontos, a lvo 4 = 5

pontos e

alvo 5 = 6 pon tos). Qua ndo ao cai r, tocar na borda do colchonet e ou pneu , o salto

cons idera-se “ válido”. S e ao cair,

pne u e a outra direi to a três regr as.

do colcho nete ou

Para esta atividade, as crianç as terão

atletas s obre as

uma das

pernas fic ar dentro

fora, se

desconta u m ponto.

tentativas . Os árbi tros preci sarão info rmar aos

Ass istentes Para es se evento necessita -se um as sistente co m as segu intes obri gações:

Control ar a altura e amplitu de da emp unhadura.

Control ar a impul são corret a.

Marcar a pontuaç ão e regis trar na sú mula da ati vidade.

27

MiniAtletismo - Iniciação ao Esporte

3.15 Salto em Distância Exato

Breve descrição: Salto com corrida de aproximação pequena em distância com precisão determinada

Figura

pequena em distância com precisão determinada Figura Procedimentos A partir de uma área de corrida de

Procedimentos A partir de uma área de corrida de aproximação de até 10m, no máximo, os participantes completam um salto em distância onde é necessária a precisão tanto no momento da impulsão quanto no momento da queda. Os pontos são registrados como se seguem (as diversas áreas devem ser definidas previamente):

Área de queda: os pontos são dados de acordo com o alvo alcançado em uma posição instável (área nº 3 = 3 pontos).

Se cair com os dois pés próximos e paralelos, em uma posição de pé, 1 ponto adicional é concedido.

Se um impulso preciso for dado:

+ 2 pontos = na área de impulsão

+ 1 ponto = em áreas definidas +/- 10cm

0 ponto = fora da área de impulsão

Pontuação Cada membro da equipe terá três tentativas. Cada ponto é registrado. O melhor resultado de cada membro da equipe é contado para o total da equipe.

Assistentes Um assistente por equipe é requerido para esta atividade. A pessoa tem

que:

Controlar a precisão do impulso.

Controlar a precisão da queda.

Contar os pontos de cada participante.

Contar e registrar os pontos na súmula da atividade.

28

3.16 Lançam ento Rot acional

Bre ve descriç ão:

Lanç amentos

Figu ra

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

a alvos va riados, co m movime nto rotacio nal.

Es p orte a alvos va r iados, co m movime nto rotacio nal. Pro c

Pro cediment o A área

gol de fu tebol) é

Partindo

participan te lança rede ou t rave de

fute bol (de mo do similar ao lançam ento do d isco ou vo leio de lad o de uma raquete

uma

de u ma posiç ão lateral

divid ida em trê s zonas d e igual m edida: zon a esquerd a, central e direita.

total entr e duas tra ves (ou e ntre dois

parada, 5 m à frente

objeto si milar)

co m o braço

dazona

postes de

central, o

bola (ou

estendid o, para a

de t ênis). Cad a participa nte tem di reito a du as tentativ as para la nçar o obj eto para

a ár ea que m elhor corr esponda

(por exem plo: um

arre messador canhoto t entará lanç ar o objet o para a z ona esque rda).

a seu bra ço de lan çamento

Pon tuação Se o pa rticipante destro lan çar o objet o para a

Dois

pont o para la nçamentos

uma

os p ontos são registrado s na sequ encia inve rsa.

zona direit a obterá 3 pontos.

direção à

zona cen tral e 1

pontos s erão regis trados pa ra lançam entos em

área for

atingida, o

realizado s em dire ção à zon a esquerd a. Se a b orda de

maior po nto é con cedido. Pa ra os lan çadores c anhotos,

Se um

lançador

não acer tar a área

alvo (ao

lado, aci ma ou ab aixo) ou

ultra passar a

linha limit e, ele tem

direito a

somente

um lança mento ex tra para

tent ar obter p ontuação. A melhor das duas tentativas de cada cont ribui para o total da equipe.

membro da

equipe

Ass istentes Esta at ividade n ecessita d ois assist entes por obri gações:

equipe c om as s eguintes

Control ar e regula r o proced imento.

Devolve r a bola d e lançame nto à linha

limite se m arremes sá-la

Marcar a pontuaç ão e regis trar na sú mula da ati vidade.

29

Min iAtletism o - Iniciaç ão ao Esp orte

3.17 Lançam ento par a Trás

Bre ve descriç ão: Lança mento do Medicine Ball à dist ância e pa ra trás sob

cab eça

Figu ra

re a

à dist â ncia e pa ra trás sob cab eça Figu ra re a Pro

Pro cediment o

posiciona com as p ernas par alelas, ca lcanhares sobre a

linha

do c orpo, seg urando firm emente c om amba s as mãos , com os b raços est endidos.

O p articipante então fle xiona os j oelhos (pa ra contrai r os músc ulos das c oxas) e

pernas e em segui da os bra ços para l ançar a b ola para

trás

lanç amento o participant e pode pis ar a marc a inicial ( ou seja, pa ssada de costas). Cad a participa nte tem di reito a dua s tentativ as.

queda. De pois do

de queda . A bola é colocada no chão e à frente

O partic ipante se

limite e d e costas p ara a área

rapi damente e stende as

sobre a

cabeça, à

maior dis tância po ssível na

área de

Pon tuação

A medi ção é fei ta

intervalos

a

um

ângulo de

90º (âng ulo reto)

limite e

o númer o maior q uando a

da linha

regi strada em

de 20 ce ntímetros , tomando

bola

cai entre

os inter valos. A

melhor da s duas t entativas

de cada

membro

cont ribui para o total da equipe.

 

Ass

istentes

Esta

a tividade

r equer

doi s

assiste ntes

por

equipe

c om

as

s eguintes

obri gações:

 

Medir a distância de queda da bola ( medição a 90 o da lin ha limite) e

Control ar o curso regular d