Você está na página 1de 29
ASSOCIAASSOCIAÇÇÃOÃO BRASILEIRABRASILEIRA DOSDOS FABRICANTESFABRICANTES DEDE MATERIAISMATERIAIS EE
ASSOCIAASSOCIAÇÇÃOÃO BRASILEIRABRASILEIRA DOSDOS FABRICANTESFABRICANTES DEDE MATERIAISMATERIAIS EE
EQUIPAMENTOSEQUIPAMENTOS PARAPARA SANEAMENTO,SANEAMENTO, EDIFICAEDIFICAÇÇÕES,ÕES, ENERGIAENERGIA EE
IRRIGAIRRIGAÇÇÃOÃO -- ASFAMASASFAMAS
Tubos de PVC para Coleta de Esgoto Sanitário
Natal Garrafoli
Diretor do Grupo Setorial de Tubos e Conexões de Plásticos da ASFAMAS
CRITÉRIO E RESPONSABILIDADE NA FABRICAÇÃO DE TUBOS DE PVC
CRITÉRIO E RESPONSABILIDADE NA
FABRICAÇÃO DE TUBOS DE PVC

Missão da ASFAMAS

NA FABRICAÇÃO DE TUBOS DE PVC Missão da ASFAMAS Como agente das indústrias, implementar e coordenar

Como agente das indústrias, implementar e coordenar ações para mudança e melhoria contínua da qualidade e produtividade do setor, preservando-se os valores éticos dos profissionais envolvidos, comprometendo-se com a proteção e defesa do consumidor e a conservação do meio ambiente.

O PVC NO CICLO DA ÁGUA
O PVC NO CICLO DA ÁGUA

PVC na

Captação

O PVC NO CICLO DA ÁGUA PVC na Captação PVC na Distribuição Captação de Água em

PVC na Distribuição

NO CICLO DA ÁGUA PVC na Captação PVC na Distribuição Captação de Água em Mananciais (Bombeamento)
NO CICLO DA ÁGUA PVC na Captação PVC na Distribuição Captação de Água em Mananciais (Bombeamento)

Captação de Água em Mananciais (Bombeamento)

Captação de Água em Mananciais (Bombeamento) Tratamento (ETA) Despejo de Esgoto (Est. Elevatórias ou
Tratamento (ETA)
Tratamento
(ETA)

Despejo de Esgoto (Est. Elevatórias ou Gravidade)

Consumidor (Ligações Prediais)

Despejo de Esgoto (Est. Elevatórias ou Gravidade) Consumidor (Ligações Prediais) Meio Ambiente PVC no Sistema Coletor

Meio

Ambiente

PVC no Sistema Coletor

REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC
REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC

No Brasil, o consumo de PVC para a fabricação de tubos e conexões é considerável

   

2001

2003

 

Local

1994 (%)

(%)

(%)

2006 (%)

MUNDO

34

38

38

39

ESTADOS

       

UNIDOS

44

45

45

47

CHINA

30

40

40

42

EUROPA

n/d

26

26

23

ÍNDIA

n/d

67

65

67

BRASIL

41

42

42

42

FONTE: CMAI World Vinyls Analysis 2007

REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC
REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC

e cresceu expressivamente no período 2001 – 2006:

 

Consumo de PVC - Tubos e conexões 2006 (kT)

TAXA DE AUMENTO ANUAL (% a.a.)

Local

Consumo de PVC

Consumo de PVC – Tubos e conexões

MUNDO

13205

4,8

5,4

ESTADOS

     

UNIDOS

2906

2,4

3,0

CHINA

3767

11,5

12,5

EUROPA

1289

-0,3

-2,3

ÍNDIA

855

10,9

10,9

BRASIL

307

3,4

3,4

FONTE: CMAI World Vinyls Analysis 2007

REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC
REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC

Coletores de Esgoto Sanitário – Segmentação do mercado de tubos para infra-estrutura na América do Norte

de Esgoto Sanitário – Segmentação do mercado de tubos para infra-estrutura na América do Norte Fonte:

Fonte:

UniBell

REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC
REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC
REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC Clean Water Act of 1977 Demanda de PVC para tubos (DN 100

Clean Water Act of 1977

Demanda de PVC para tubos (DN 100 a DN 400) em comparação a outros materiais -EUA

REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC
REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC
REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC Fonte: Sabesp Os tubos de PVC vêm sendo aplicados desde 1975 no
Fonte:
Fonte:

Sabesp

Os tubos de PVC vêm sendo aplicados desde 1975 no Brasil.

REPRESENTATIVIDADE DO MERCADO PVC Fonte: Sabesp Os tubos de PVC vêm sendo aplicados desde 1975 no
QUALIDADE DOS TUBOS DE PVC PARA INFRA-ESTRUTURA Norma de desempenho de produto TUBOS ESGOTO COLETOR:

QUALIDADE DOS TUBOS DE PVC PARA INFRA-ESTRUTURA Norma de desempenho de produto TUBOS ESGOTO COLETOR:

NBR 7362:2005 - Sistemas enterrados para condução de esgoto

ß Parte 1: Requisitos para tubos de PVC com junta elástica;

ß Parte 2: Requisitos para tubos de PVC com parede maciça;

ß Parte 3: Requisitos para tubos de PVC com dupla parede;

ß Parte 4: Requisitos para tubos de PVC com parede de núcleo celular.

ENSAIOS DE DESEMPENHO ESPECIFICADOS:

ß Análise Dimensional e Visual;

ß Determinação do teor de cinzas;

ß Determinação da temperatura de amolecimento “Vicat”;

ß Determinação da densidade;

ß Verificação da resistência ao impacto;

ß Verificação do desempenho da junta elástica;

ß Determinação da Classe de Rigidez;

ß Estabilidade dimensional.

Tecnologias de Tubos de PVC para esgoto sanitário
Tecnologias de Tubos de PVC
para esgoto sanitário

SANEAMENTO – Esgotamento Sanitário

Tubos parede maciça

SANEAMENTO – Esgotamento Sanitário Tubos parede maciça Tubos estruturados – Núcleo de parede celular Tubos

Tubos estruturados – Núcleo de parede celular

Sanitário Tubos parede maciça Tubos estruturados – Núcleo de parede celular Tubos estruturados - Dupla Parede

Tubos estruturados - Dupla Parede

Sanitário Tubos parede maciça Tubos estruturados – Núcleo de parede celular Tubos estruturados - Dupla Parede
SISTEMAS DE JUNTA
SISTEMAS DE JUNTA

Tipos de junta – JUNTA ELÁSTICA

JE – Junta elástica JEI – Junta elástica integrada (com anel integrado a bolsa) JERI – Junta elástica removível integrada (com anel removível alojado a bolsa)

removível integrada (com anel removível alojado a bolsa) Vantagens junta integrada: • Anel de borracha já

Vantagens junta integrada:

Anel de borracha já alojado no sulco;

Evita a colocação errada do anel e/ou deslizamento indevido;

na

Maior

instalação.

produtividade

Algumas vantagens dos tubos de PVC para Esgoto Sanitário
Algumas vantagens dos tubos
de PVC para Esgoto Sanitário

Resistência química e à corrosão – longevidade de operação;

e

Leveza

maior

produtividade

de

instalação

transporte;

Módulo de elasticidade (flexibilidade) –

vantagem

nas aplicações enterradas (interação solo-tubo);

Maior resistência à abrasão e ao desgaste;

Junta

elástica

facilidade

de

execução

– desempenho à estanqueidade;

e

Algumas vantagens dos tubos de PVC para Esgoto Sanitário
Algumas vantagens dos tubos
de PVC para Esgoto Sanitário

Benefício sócio-ambiental:

PVC para Esgoto Sanitário • Benefício sócio-ambiental: • Processo de produção energia; • Matéria-prima

Processo de produção energia;

Matéria-prima principal: sal marinho (57%), recurso natural abundante na natureza;

de

eficiente

quanto

ao

consumo

100% reciclável - pesquisa realizada em 2005 pela Plastivida revelou que a taxa de reciclagem do PVC no Brasil já atinge

16,5%.

Organização Setorial – Implementação do Programa Setorial da Qualidade de Tubos de PVC para Infra- estrutura. Estrutura reconhecida pelo governo federal através do Programa PBQP- H do Ministério das Cidades.

r u t u r a . Estrutura reconhecida pelo governo federal através do Programa PBQP-
r u t u r a . Estrutura reconhecida pelo governo federal através do Programa PBQP-
Benefício sócio-ambiental PVC
Benefício sócio-ambiental PVC
Programa de Garantia da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura
Programa de Garantia da Qualidade
de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura

ENTIDADES PROMOTORAS

ASFAMAS-PVC - Asssociação Brasileira dos Fabricantes de Materiais e Equipamentos para Saneamento, Edificações, Energia e Irrigação - Grupo Setorial de Tubos e Conexões de Plásticos

CEDIPLAC – Centro de Desenvolvimento e Documentação da Habitação e Infra-estrutura Urbana

BRASKEM - BRASKEM S/A

SOLVAY - SOLVAY INDUPA DO BRASIL S/A

ENTIDADE DE TERCEIRA PARTE:

TESIS Tecnologia de Sistemas em Engenharia Ltda.

LABORATÓRIOS INSTITUCIONAIS:

ANALYTICAL Solutions

IPT - Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo

L. F. BAUER – Laboratório Falcão Bauer

LABTESIS – Laboratório da TESIS (acreditado pelo INMETRO CRL nº 0162)

SOLVAY

BRASKEM

– Laboratório Falcão Bauer LABTESIS – Laboratório da TESIS (acreditado pelo INMETRO CRL nº 0162) SOLVAY
– Laboratório Falcão Bauer LABTESIS – Laboratório da TESIS (acreditado pelo INMETRO CRL nº 0162) SOLVAY
– Laboratório Falcão Bauer LABTESIS – Laboratório da TESIS (acreditado pelo INMETRO CRL nº 0162) SOLVAY
– Laboratório Falcão Bauer LABTESIS – Laboratório da TESIS (acreditado pelo INMETRO CRL nº 0162) SOLVAY
Programa de Garantia da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura Empresa de saneamento Localização
Programa de Garantia da Qualidade
de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura
Empresa de saneamento
Localização
Empresas participantes e empresas de
saneamento (Ref.: Mar./08)
CAESB - Companhia de Águas e
Esgotos de Brasília
Brasília/DF
CAGECE - Companhia de Água e
Esgoto do Ceará
Fortaleza/CE
Localização
Marcas
Razão Social
das fábricas
CASAN - Companhia Catarinense de
Águas e Esgotos
Florianópolis/SC
comercializadas
Serra/ES
AMANCO do Brasil S/A
PE/SP
AMANCO
AKROS FORTILIT
FORTILIT
CESAN – Companhia Espírito
Santense de Saneamento
COMPESA - Companhia
Pernambucana de Saneamento
Recife/PE
ASPERBRAS Bahia Ltda.
ASPERBRAS Nordeste Irrigação Ltda.
BA / RN / SP
ASPERBRAS
EMBASA - Empresa Baiana de Águas
e Saneamento
Salvador/BA
CARDINALI Indústria e Comércio Ltda.
SP
CARDINALI
Alagoinhas/BA
Companhia PROVIDÊNCIA Indústria e
Comércio
PROVINIL
PR
SAAE-AL – Serviço Autônomo de
Água e Esgoto de Alagoinhas
CORR PLASTIK Industrial Ltda.
SAAE-AR – Serviço Autônomo de
Água e Esgoto de Aracruz
Aracruz/ES
SP
CORR PLASTIK
DVG Indústria e Comércio de Plásticos
Ltda.
PLASTUBOS
MG
SAAE-VR - Serviço Autônomo de
Água e Esgoto de Volta Redonda
Volta Redonda /RJ
HIDROPLAST Indústria e Comércio Ltda.
PE
HIDROPLAST
SABESP - Companhia Saneamento do
Estado de São Paulo
Franca/SP
Indústria e Com. de Plásticos MAJESTIC
Ltda.
MAJESTIC
SP
SAMAE - Serviço Autonomo Municipal
de Água e Esgoto
Blumenau/SC
PLASTILIT Produtos Plásticos do Paraná
Ltda
PR
PLASTILIT
SANEAGO - Companhia de
Saneamento de Goiás
Goiânia/GO
TIGRE S/A Tubos e Conexões
BA/SC/SP
TIGRE
TUBOZAN Indústria Plástica Ltda.
SC
SANEPAR - Companhia de
Saneamento do Paraná
Curitiba/PR
TUBOZAN
Programa de Garantia da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura
Programa de Garantia da Qualidade
de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura
da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura Avaliação sistemática da qualidade dos tubos de PVC

Avaliação sistemática da qualidade dos tubos de PVC para infra-estrutura

7% 93% Empresas participantes do Programa
7%
93%
Empresas participantes do Programa

Empresas não participantes do Programa7% 93% Empresas participantes do Programa

Programa de Garantia da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura
Programa de Garantia da Qualidade
de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura

AÇÕES DO PROGRAMA:

ÿ Revisões Normativas;

ÿ Realização periódica de auditorias em fábricas, companhias concessionárias ou canteiros de obras;

ÿ Realização dos ensaios especificados nas Normas adotadas pelo Programa (NBR5647/04, NBR7362/05 e NBR7665/99);

ÿ Publicação periódica da relação de empresas qualificadas.

Número de auditorias realizadas em fábrica e em empresas de saneamento pelo Programa de Garantia da Qualidade

1563 1600 1373 1400 1193 1200 1031 1000 840 675 800 500 600 326 400
1563
1600
1373
1400
1193
1200
1031
1000
840
675
800
500
600
326
400
179
200
0
Número de visitas
realizadas

Quantidade de ensaios realizados pelo Programa de Garantia da Qualidade

6749 7000 5842 6000 5160 5000 4352 3364 4000 2575 3000 1796 2000 1064 576
6749
7000
5842
6000
5160
5000
4352
3364
4000
2575
3000
1796
2000
1064
576
1000
0
Quantidade

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

até

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

Programa de Garantia da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura
Programa de Garantia da Qualidade
de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura
da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura Trimestralmente são elaborados Relatórios Setoriais que
da Qualidade de Tubulações de PVC para Infra-Estrutura Trimestralmente são elaborados Relatórios Setoriais que

Trimestralmente são elaborados Relatórios Setoriais que são disponibilizados no site do PBQP-H e subsidiam a divulgação institucional dos Programas.

O site do PBQP-H também apresenta a relação de empresas qualificadas do PGQ1-IE, que é atualizada a cada trimestre.

de empresas qualificadas do PGQ1-IE, que é atualizada a cada trimestre. http://www.cidades.gov.br/pbqp-h/relacao_PSQs.htm

http://www.cidades.gov.br/pbqp-h/relacao_PSQs.htm

Produtos para Coleta de Esgoto
Produtos para Coleta de Esgoto

TUBO DE PVC RÍGIDO

Produtos para Coleta de Esgoto TUBO DE PVC RÍGIDO MANILHA CERÂMICA CONCRETO PEAD

MANILHA

CERÂMICA
CERÂMICA

CONCRETO

Produtos para Coleta de Esgoto TUBO DE PVC RÍGIDO MANILHA CERÂMICA CONCRETO PEAD

PEAD

Produtos para Coleta de Esgoto TUBO DE PVC RÍGIDO MANILHA CERÂMICA CONCRETO PEAD
Comparação entre os materiais Critérios Importantes
Comparação entre os materiais
Critérios Importantes

Características importantes do material para uma rede coletora de esgotos sanitários:

ßEstanqueidade;

ßRugosidade;

ßResistência à abrasão (corrosão);

ßFacilidade de execução.

O PVC possui normalização definindo as condições de assentamento.

Comparação entre os materiais RUGOSIDADE
Comparação entre os materiais
RUGOSIDADE

A rugosidade do material determina a inclinação da rede coletora de esgotos sanitários, interferindo desta forma, no volume de material escavado.

Rugosidade

(mm)

n de Manning

Material

Concreto

0.013

0.3

Manilha

0.013

1.5

PVC

0.010

0.1

Menor

rugosidade

Menores volumes de escavação

0.010 0.1 Menor rugosidade Menores volumes de escavação Fonte - Caso prático: Recanto das Emas Convênio

Fonte - Caso prático: Recanto das Emas

Convênio CEDIPLAC e CAESB

- Sistema Condominial 100% Plástico

Comparação entre os materiais ABRASÃO
Comparação entre os materiais
ABRASÃO

RESISTÊNCIA À ABRASÃO

A resistência à abrasão é um parâmetro importante para a escolha do material para tubos para esgoto sanitário.

a escolha do material para tubos para esgoto sanitário. Fonte - Caso prático: Recanto das Emas

Fonte - Caso prático: Recanto das Emas

Convênio CEDIPLAC e CAESB

- Sistema Condominial 100% Plástico

Comparação entre os materiais ABRASÃO
Comparação entre os materiais
ABRASÃO

RESISTÊNCIA À ABRASÃO

É importante que o material da rede de esgoto seja resistente à abrasão, uma vez que os esgotos sanitários possuem areia e materiais abrasivos.

os esgotos sanitários possuem areia e materiais abrasivos. O mais resistente abrasão PVC é o material

O

mais resistente

abrasão

PVC

é

o

material

à

quando

comparado

com

a

manilha

cerâmica

e

com o o concreto.

Fonte - Caso prático: Recanto das Emas

Convênio CEDIPLAC e CAESB

- Sistema Condominial 100% Plástico

Comparação entre os materiais PVC x PEAD x Cerâmico
Comparação entre os materiais
PVC x PEAD x Cerâmico

Para um mesmo diâmetro externo, quanto maior a espessura da parede do tubo, menor o diâmetro interno e menor a capacidade de escoamento:

externo, quanto maior a espessura da parede do tubo, menor o diâmetro interno e menor a
Comparação entre os materiais PVC x PEAD x Cerâmico
Comparação entre os materiais
PVC x PEAD x Cerâmico

Para um mesmo diâmetro externo, quanto maior a espessura da parede do tubo, menor o diâmetro interno e menor a capacidade de escoamento:

externo, quanto maior a espessura da parede do tubo, menor o diâmetro interno e menor a
Comparação entre os materiais EXECUÇÃO
Comparação entre os materiais
EXECUÇÃO

Vantagens PVC:

São mais leves, sendo que dependendo da profundidade da rede, não há necessidade de uso de equipamentos pesados para a montagem e transporte dos componentes das redes coletoras;

Maior produtividade reduzindo significativamente os custos de mão de obra.

Fonte - Caso prático: Recanto das Emas

Convênio CEDIPLAC e CAESB

- Sistema Condominial 100% Plástico

Comparação entre os materiais EXECUÇÃO
Comparação entre os materiais
EXECUÇÃO

Características

Tubos de concreto /manilha cerâmica

Tubos de PVC

Volume de escavação

Maior

Menor

 

Asfálticas

Junta elástica integrada

Juntas

Elástica

Montagem

Utilização de equipamentos pesados

Montagem de componentes ponta e bolsa com junta elástica integrada

Fonte - Caso prático: Recanto das Emas Convênio CEDIPLAC e CAESB - Sistema Condominial 100% Plástico

Comparação entre os materiais PRODUTIVIDADE Fonte - Caso prático: Recanto das Emas
Comparação entre os materiais
PRODUTIVIDADE
Fonte - Caso prático: Recanto das Emas

Convênio CEDIPLAC e CAESB

- Sistema Condominial 100% Plástico

CONCLUSÕES

ANÁLISE DOS TRECHOS

Preparo de Fundo Ganho de Produtividade da Manilha = 58,33% Conclusões: obras com manilha são feitas sem o devido cuidado

Assentamento Ganho de Produtividade do PVC = 72,72% A cada 1 m de manilha são assentados 1,72 m de tubos de PVC

Reaterro Ganho de Produtividade do PVC próximo de 50%