Você está na página 1de 23

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

- CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) 1. Breve Apresentação

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU)

1. Breve Apresentação

Prezado(as) Concurseiros(as) de Plantão,

É com muito prazer que inicio o Curso de Teoria e Exercícios de Direito Processual Civil para o concurso da CGU-Correição!

Este concurso tão aguardado e comentado será uma excelente oportunidade de entrarmos no serviço público em uma carreira fantástica! A CGU é disparadamente um dos melhores órgãos da Administração Pública Federal para trabalhar, especialmente pela ascensão funcional e crescimento de atribuições obtida pela carreira no combate à corrupção.

Estudem bastante, pois vale muito a pena!

não me conhece, segue a minha breve

apresentação:

Meu nome é RICARDO GOMES, sou Bacharel em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), formado no ano de 2007. Dei o primeiro passo na caminhada pelos concursos públicos no mesmo ano, quando fui aprovado exatamente no concurso do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). nos anos de 2006/2007. Após isso, fui aprovado nos concursos do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e da Controladoria-Geral da União (CGU), no ano de

Prof. Ricardo Gomes www.pontodosconcursos.com.br

Para

quem

ainda

1

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

2008. Por último, logrei êxito no concurso para o cargo de Procurador do Banco Central do Brasil (BACEN), em 2010.

Assim, também sou concurseiro igual a vocês! Atire a primeira pedra quem não é ou não foi! Rsrs.

Trabalhei por mais de 1 ano no TSE, onde tive contato direto com o Direito Eleitoral e Processual ao elaborar minutas de decisões e despachos a cargo do Ministro Corregedor-Geral, ao emitir pareceres jurídicos que subsidiaram referidas decisões, ao instruir processos com forte pesquisa da jurisprudência da Corte Eleitoral e da legislação eleitoral.

Posteriormente, trabalhei no TJDFT e, desde 2008, atuo como Analista de Finanças e Controle (AFC) da Controladoria-Geral da União (CGU), especificamente na área de CORREIÇÃO.

2. Concurso da CGU (CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO)

Informações úteis do Edital da CGU ministrados:

e

dos Cursos que serão

1. Provas previstas para o 1º Semestre de 2012;

2. Comissão Organizadora do Concurso: provável ESAF.

Comercial serão cobrados para o cargo de AFC-CORREIÇÃO.

3. Os

Conhecimentos

de

Direito

Direito

Processual

Civil

e

de

Importante todos os alunos atentarem para alguns fatos relevantes:

Direito Processual Civil é matéria de conhecimentos específicos, de PESO 3;

No último Edital foram cobradas 6 Questões (Total de 18 PONTOS).

Portanto, é uma ótima oportunidade para aumentar os pontos finais no Concurso, estudando com afinco Direito Processual Civil para fechar as possíveis 6 Questões!

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

2

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

3. Metodologia e Conteúdo do Curso

Uma das grandes vantagens dos Cursos do Ponto dos Concursos elaborados para determinados concursos (ex: CGU) é a abordagem específica de CADA PONTO DO EDITAL, fechando todas as lacunas possíveis de matérias e questões a serem cobradas pelo examinador.

Os livros (doutrina), a despeito de trazerem uma maior vastidão de assuntos, são muito pouco específicos, objetivos e direcionados para a sua prova. Por outro lado, os Cursos do Ponto, de uma maneira geral, tentam levar ao aluno os principais tópicos a serem cobrados na prova, com base em cada item do edital, com comentários teóricos e por meio de exercícios de fixação dos assuntos especificamente estudados nas aulas.

e de Direito

Comercial/Empresarial disponibilizados pelo Ponto dos Concursos para este

concurso da CGU serão distribuídos na seguinte forma:

Nessa linha, os Cursos de Direito Processual Civil

1. DIREITO

PROCESSUAL

CIVIL

(TEORIA E EXERCÍCIOS)

P/

AFC-CORREIÇÃO

2. DIREITO COMERCIAL P/ AFC-CORREIÇÃO (TEORIA E EXERCÍCIOS)

Seguindo a linha de nossos Cursos disponibilizados no site do Ponto, este Curso para a CGU terá um CARÁTER PRÁTICO, voltado para o que, efetivamente, vem sendo cobrado nas últimas provas de concursos.

A Banca Organizadora do Concurso da CGU provavelmente será a ESAF, banca que historicamente realizou nossas provas.

Predisponho-me a ser um orientador dos estudos de cada um de vocês, e não um Professor que passa o conhecimento eminentemente técnico.

Ao final de cada aula, farei um RESUMO do assunto abordado, destacando os pontos mais relevantes.

Creio que, com a exaustiva resolução de questões e com uma metodologia mais prática e didática, conseguiremos fechar a matéria de Direito Processual Civil para a CGU! Até porque comentaremos todos os pontos do

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

3

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

Edital listados abaixo, sem qualquer lacuna.

Conteúdo do Curso:

DIREITO PROCESSUAL CIVIL:

1. Princípios Constitucionais do Processo Civil: princípio do devidoprocesso legal e seus consectários lógicos: princípios do contraditório, da ampla defesa e do juiz natural.

2. Jurisdição,ação, pretensão e processo.

Noções: Espécies de processo e tutela jurisdicional.

3. Atos processuais: espécies, formas,prazos e comunicações processuais.

4. O processo civil e o controle judicial dos atos administrativos: mandado desegurança, ação

popular, ação civil pública e ação de improbidade administrativa.

5. Teoria geral da prova.

4. Cronograma do Curso

Este Curso de DIREITO PROCESSUAL CIVIL da CGU, como veremos no cronograma abaixo, será ministrado em apenas 8 AULAS + esta Aula Demonstrativa, que se inicia linhas abaixo.

A programação das aulas será nos seguintes termos 1 :

AULA DEMONSTRATIVA – Princípios Constitucionais do Processo Civil:

princípio do devidoprocesso legal e seus consectários lógicos: princípios do contraditório, da ampla defesa e do juiz natural (INTRODUÇÃO).

AULA 1 (02/04/2012) – Princípios Constitucionais do Processo Civil:

princípio do devidoprocesso legal e seus consectários lógicos: princípios do contraditório, da ampla defesa e do juiz natural.

processo.

Noções: Espécies de processo e tutela jurisdicional.

AULA

2

(09/04/2012)

Jurisdição,ação,

pretensão

e

AULA 3 (16/04/2012) – Atos processuais: espécies, formas,prazos.

AULA 4 (23/04/2012) – Atos processuais: comunicações processuais.

AULA 5 (30/04/2012) – O processo civil e o controle judicial dos atos administrativos: mandado desegurança.

AULA 6 (07/04/2012) – Ação popular, ação civil pública e ação de improbidade administrativa.

1 Obs: o cronograma das Aulas poderá ser alterado a qualquer tempo mediante prévio aviso aos Alunos na parte aberta

4

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

AULA 7 (14/04/2012) – Teoria geral da prova.

Obs: Sempre aconselho aos alunos a acompanharem a parte aberta do Curso, no Campo AVISOS, espaço onde postamos eventuais recados e informes durante a vigência do Curso, inclusive de possíveis alterações nas datas das aulas.

do curso, no Campo AVISOS.

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

5

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

AULA DEMONSTRATIVA

Prezados Alunos, esta é uma pequena Aula Demonstrativa de nosso Curso, apenas para iniciarmos nosso estudo da matéria.

Friso que os assuntos de Processo Civil previstos no Edital consistem em temas específicos da parte introdutória e principiológica deste ramo do Direito e não somente em pontos determinados do Código de Processo Civil, o que torna nosso estudo bem interessante.

1. Princípios constitucionais do processo civil: Princípio do Devido Processo Legal e seus consectários lógicos:

princípios do Contraditório, da Ampla Defesa e do Juiz Natural.

Direitos Fundamentais como Princípios Processuais.

Para introduzirmos nosso estudo do Princípio mais relevante do Direito Processual (Princípio do Devido Processo Legal), faz-se necessária breve incursão na discursão da aplicabilidade dos Direitos Fundamentais ao processo, isto é, não apenas ao Direito Material (Civil, Penal, Administrativo, etc), mas também ao processo em si mesmo.

Veremos, com isso, que os direitos fundamentais iluminam e constituem novos direitos também na seara processual. No Direito Constitucional estudamos bastante as garantias conferidas ao cidadão, como por exemplo, o habeas corpus, habeas data, mandado de segurança (remédios constitucionais), bem como o direito a ampla defesa, contraditório e ao juiz natural. Todos eles decorrem da iluminação dos princípios constitucionais na seara do direito processual civil e/ou penal.

Atualmente vive-se uma fase muito significativa no direito

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

6

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

constitucional, chamado por muitos de neo-constitucionalismo, que se pauta em um tipo de metodologia jurídica muito diferente da vivida em tempos passados. Características dessa fase neo-constitucional:

a. Consagração da Teoria dos Direitos Fundamentais.

b. A consagração da Força Normativa da Constituição. As normas constitucionais têm força normativa e devem concretizar-se (exemplo: cumprimento efetivo de decisões judiciais que determinam a entrega de remédio caros a pessoas carentes, tendo em vista o direito fundamental à saúde, garantido em sede constitucional).

c. A expansão do Controle de Constitucionalidade. Uma lei pode ser afastada em controle de constitucionalidade concreto (não apenas no abstrato) se não estiver em conformidade com a constituição. No Brasil, qualquer juiz pode declarar a inconstitucionalidade no caso concreto e, assim, não aplicá-la.

Hoje, o Direito Processual é estudado também de acordo com essas três premissas. São elas que estruturam o direito processual.

A esse período, a esta fase que está passando o Direito Processual, também se denominou de neo-processualismo. O neo-processualismo é o reflexo do neo-constitucionalismo no processo, é a aplicação das premissas e do método do neo-constitucionalismo ao processo.

Já que hoje o direito processual é estudado de acordo com essas premissas, qual é, então, a relação que se estabelece entre o processo e os direitos fundamentais?

Na constituição existem vários direitos fundamentais de conteúdos processuais, a começar exatamente pelo Devido Processo Legal. Os direitos fundamentais têm dupla dimensão:

a. Dimensão SUBJETIVA dos direitos fundamentais – são direitos

subjetivos, que atribuem posições jurídicas de vantagem a seus

titulares.

Em

outras

palavras,

por

esta

dimensão,

os

direitos

fundamentais

são

aqueles

direitos

que

qualquer

pessoa

tem

(exemplo: direito a herança, direito ao contraditório e à ampla

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

7

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

defesa).

b. Dimensão OBJETIVA dos direitos fundamentais – traduz valores básicos consagrados na ordem jurídica que devem presidir a interpretação/aplicação de todo ordenamento jurídico. Por esta dimensão, os direitos fundamentais são normas e não apenas direitos, pois constituem princípios que orientam a conformação das leis (isto é, diretrizes que devem ser seguidas pelas leis/normas inferiores).

Então os direitos fundamentais são direitos e são normas? Isto

mesmo!

Essa divisão é fundamental. Ao discorrer acerca dos Direitos Fundamentais, necessariamente deve ser abordada a sua dupla dimensão (Subjetiva e Objetiva), especialmente quando se trata de sua relação com o Direito Processual:

Processo e Dimensão Subjetiva dos Direitos Fundamentais - o processo tem que ser adequado à proteção dos direitos fundamentais, que cada um tem. Exemplo: o Habeas Corpus nasceu como instrumento adequado a proteger o direito individual à liberdade. Assim, o processo tem que servir como instrumento de realização deste direito fundamental.

Dimensão Objetiva dos Direitos

Processo

Fundamentais – as normas processuais devem ser estruturadas de acordo com os Direitos Fundamentais. Exemplo básico: uma lei que vede o contraditório é uma lei em desconformidade com a dimensão objetiva dos Direitos

e

Fundamentais.

Com isso, o Princípio do Devido Processo Legal, como também do Contraditório, Ampla Defesa e Juiz Natural, como estudaremos mais à frente, incorporam o status de Direito Fundamental dentro do Direito Processual, com suas dimensões Subjetiva e Objetiva, pois são ao mesmo tempo direitos subjetivos dos indivíduos e normas vetores de conformação de outras regras processuais.

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

8

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

Princípio

do

Devido

Processo

Legal

(“Duo

Processo

Of

Law”).

O Princípio do Devido Processo Legal é um postulado fundamental

do processo em seu sentido mais amplo. Trata-se do princípio basilar do direito

processual do qual se originam e ao mesmo tempo convergem todos os demais princípios e garantias fundamentais do processo. Também é chamado de “norma-mãe” do Direito Processual, isto porque todos os demais princípios são decorrências do Devido Processo Legal, pois se caracteriza como um conjunto de garantias, além de servir de fundamento para outras garantias.

Ademais, o Devido Processo Legal é princípio orientador de todos os tipos de processo existentes: judicial, administrativo, legislativo, englobando inclusive o âmbito negocial privado.

Nesse sentido, é plenamente possível falar em:

o

Devido Processo Legal Judicial

o

Devido Processo Legal Administrativo

o

Devido Processo Legal Legislativo

o

Devido Processo Legal Privado

Para a exaração de uma Sentença Judicial faz-se necessária a observância ao Devido Processo Legal (normas procedimentais do Processo). Da mesma forma, para que seja emanada uma decisão Administrativa que afete determinado direito subjetivo e para a confecção de uma Lei pelo Poder Legislativo (até mesmo Medida Provisória editada pelo Chefe do Poder Executivo), devem respeitar as normas jurídicas anteriores que regem o processo administrativo e legislativo. Portanto, Devido Processo Legal não é somente judicial não, ok?

A origem deste Princípio é do Direito Inglês, que cunhou a frase

Due Process of Law”. Essa expressão é usada há 800 anos. Em Portugal foi traduzido como “processo equitativo”, na Itália é chamada “processo justo”. A tradução de Law, não é lei, mas, sim, Direito. Na realidade, é o devido processo de acordo com o direito constitucional e infraconstitucional. Alguns autores dizem que essa expressão deveria ser chamada de “devido processo

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

9

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

constitucional” (é a mesma coisa do Devido Processo Legal).

Interessante que não há como definir de forma exaustivamente o

que é o devido processo legal. O que se pode dizer é qual é o conteúdo mínimo do Devido Processo Legal. Em seu conteúdo é possível estabelecer pelo menos que o Devido Processo Legal representa os direitos fundamentais processuais

natural,

proibição de prova ilícita, motivação das decisões, etc.).

Este é o conteúdo mínimo. Não há como saber o conteúdo integral porque o Devido Processo Legal é cláusula geral, aberta, que admite novas interpretações e aplicações de acordo com o caso concreto que surgir com a evolução das relações humanas (Exemplo: surgimento do processo eletrônico - ainda não se sabe todas as garantias processuais que surgirão para esta nova modalidade de procedimento adotado pela Justiça).

estabelecidos

na

constituição

(contraditório,

ampla

defesa,

juiz

A melhor doutrina procura conceituar tão abrangente princípio, definindo em suas duas Concepções material (substantiva) e formal (processual):

a) Concepção FORMAL (Processual) – o Devido Processo Legal é apenas o direito de processar e ser processado de

acordo

com

as

normas

pré-estabelecidas

para

tanto.

Inclusive tais normas processuais são também preceitos criados de acordo com outras normas anteriormente estabelecidas (respeito ao Devido Processo Legislativo). Trata-se de normas delimitadores dos procedimentos ou ritos mínimos a serem adotados para que sejam respeitadas todas as garantias processuais. Em outros termos, é o conjunto de garantias processuais a serem a observados na condução dos processos. Exemplo: necessidade de citação do réu no Processo Judicial ou do acusado em processo administrativo (respeito ao contraditório); necessidade de motivação; observância ao Juiz Natural.

b) Concepção MATERIAL (Substantiva) – o Devido Processo Legal nesta concepção constitui uma garantia de que as decisões adotadas sejam efetivamente, na prática, razoáveis,

adequadas, proporcionais e equilibradas. Gente, nada

 

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

10

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

adianta uma decisão administrativa ou judicial que seja formalmente correta, mas materialmente (substancialmente) injusta, não é verdade? Exemplos práticos: o Legislativo não pode simplesmente editar uma Lei formalmente correta, mas com conteúdo arbitrário ou teratológico; um réu confesso não pode ficar em liberdade por tanto tempo como ocorreu com o Jornalista Pimenta Neves por entendimento do STF, apesar de ser uma decisão formalmente correta, posto não existirem fundamentos para Prisão Preventiva, não é materialmente correta; um furto de um lápis na repartição não pode ensejar a abertura de uma Sindicância.

A Concepção Material ou Substantiva do Devido Processo Legal

corresponde ao Princípio da Proporcionalidade aplicável ao Processo. Desse modo, o Devido Processo Legal constitui uma forma de controle do conteúdo das decisões judiciais e administrativas, bem como das leis. Além de corresponder aos requisitos formais preteritamente estabelecidos nas Leis de Processo Judicial, Administrativo e Legislativo, deve-se respeitar na prática, no caso concreto, à justiça, retidão, razoabilidade e correção.

A decisão ou lei são produtos de um processo, assim elas serão

formalmente devidas quando respeitarem um devido processo legal formal. No entanto, para serem substancialmente devidas, seus conteúdos devem ser razoáveis. Portanto, o Devido Processo Legal Material ou Substancial nada mais é do que uma exigência de que o conteúdo das decisões e leis sejam razoáveis, equilibrados ou adequados (evitar leis e decisões absurdas ou irrazoáveis). Repiso: o Juiz não pode simplesmente exarar qualquer decisão só observando as formalidades do Processo Civil ou Penal, devendo observar a razoabilidade.

O Princípio do Devido Processo Legal foi previsto expressamente na

Constituição Federal aplicável a todo e qualquer processo e direito subjetivo

envolvido, sendo citados em diversos outros dispositivos os Princípios “menores” que dele decorrem (contraditório, ampla defesa, motivação, publicidade, juiz natural).

CF-88

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

11

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

Art. 5

LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;

LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes;

XXXVII - não haverá juízo ou tribunal de exceção; (Juiz Natural)

Veremos na próxima Aula diversos outros pontos do Princípio do Devido Processo Legal, como também a aplicação dele nas relações privadas, ponto forte para cobrança em provas porque é novidade no âmbito do Direito Processual.

Ademais, estudaremos com detalhes todos os outros princípios constitucionais processuais decorrentes do Devido Processo Legal (contraditório, ampla defesa e juiz natural).

Pessoal,

este

foi

apenas

um

continuaremos nosso estudo!

aperitivo.

Na

próxima

Aula

De todo modo, curtam alguns exercícios!!!!

Abaixo 2 listas de Exercícios: 1ª com comentários e a 2ª apenas com gabarito.

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

12

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

EXERCÍCIOS COMENTADOS

QUESTÃO 1: TCU - ACE - Analista de Controle Externo - Auditoria Governamental [CESPE] - 02/08/2008.

Tendo por base os princípios constitucionais que informam o direito processual civil, julgue os seguintes itens

a) [86] Considere que uma auditoria feita pelo TCU tenha concluído pela existência de fortes indícios de que certo prefeito desviou recursos federais que recebera para aplicação no programa de merenda escolar do município. Nessa situação, a Corte de Contas terá necessariamente de citar o primeiro mandatário municipal para que apresente as suas razões de justificativa, em observância ao princípio constitucional do contraditório, também conhecido como princípio do devido processo legal.

COMENTÁRIOS:

A questão do CESPE, como é de costume, traz um caso concreto para que

possamos solucioná-lo à luz dos conhecimentos legais e doutrinários. É caso típico de Processo Administrativo interno do TCU de auditoria de contas de recursos federais repassados a Municípios.

O Devido Processo Legal é princípio orientador de todos os tipos de processo

existentes: judicial, administrativo, legislativo, englobando inclusive o âmbito negocial privado.

Nesse sentido, é plenamente possível falar em:

o

Devido Processo Legal Judicial

o

Devido Processo Legal ADMINISTRATIVO

o

Devido Processo Legal Legislativo

o

Devido Processo Legal Privado

O Contraditório em seu sentido Formal/Processual, consiste no direito de

participar do processo, de ser ouvido, de contradizer, direito de audiência, de

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

13

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

comunicação, de ciência do processo. A parte tem o direito de contrapor às acusações que lhe são imputadas. Para tanto, deve ter assegurado o seu direito de participar do processo, para que possa, pelo menos em tese, contradizer/contrapor. Este é o direito de poder falar no processo.

Com isso, nos Processos Administrativos de qualquer entidade da Administração Pública, inclusive do Tribunal de Contas da União deve-se respeitar o Princípio do Devido Processo Legal em todas as suas concepções (formal e material).

Nesse ponto a questão está correta. No entanto, o equívoco reside na definição de que o conceito do Princípio do Contraditório seria idêntico ao do Princípio do Devido Processo Legal. Na realidade, como estudamos, o Devido Processo Legal é a “norma-mãe”, o Princípio “Principal” do Direito Processual, do qual decorrem diversos outros princípios, inclusive o Contraditório. Por isso, há nítida distinção entre os dois conceitos que não pode ser desprezada.

RESPOSTA CERTA: E

QUESTÃO 2: CGU - Analista de Finanças e Controle – Correição [ESAF] -

18/01/2008.

Em relação aos Princípios Constitucionais do Processo Civil, assinale a opção correta.

a) A Constituição Federal assegura o devido processo legal no âmbito criminal; no âmbito cível sua aplicação é feita por analogia, já que não é expressamente previsto.

COMENTÁRIOS:

Não, o Princípio do Devido Processo Legal é uma cláusula geral de aplicação irrestrita a todo e qualquer processo, seja judicial (cível ou criminal), administrativo e legislativo, expressamente prevista no texto constitucional.

A CF-88 preleciona de forma clara que ninguém será privado de sua liberdade

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

14

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

(seara criminal) e de seus bens (seara cível) sem a observância ao Devido Processo Legal.

CF-88

Art. 5

LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;

RESPOSTA CERTA: E

QUESTÃO 3: TRT 12ª - Juiz do Trabalho Substituto [TRT 12ª] – 2008.

Sobre o "devido processo legal" (due process of law) é correto afirmar que:

a) constitui princípio do Direito Processual do Trabalho, em razão da hipossuficiência do empregado;

b) constitui garantia constitucional erigida para o processo em geral;

c) constitui máxima pertencente unicamente ao Direito Processual Civil em

razão de seu âmbito mais abrangente;

d) constitui garantia exclusiva do Direito Processual para os acusados em geral;

e) constitui um dos direitos sociais garantidos pela Constituição Federal.

COMENTÁRIOS:

Item A e C – errados e Item B - correto. O Princípio do Devido Processo Legal é um postulado fundamental do processo em seu sentido mais amplo. Trata-se do princípio basilar do direito processual do qual se originam e ao mesmo tempo convergem todos os demais princípios e garantias fundamentais do processo. Também é chamado de “norma-mãe” do Direito Processual, isto porque todos os demais princípios são decorrências do Devido Processo Legal, pois se caracteriza como um conjunto de garantias, além de servir de fundamento para outras garantias.

Portanto, o Devido Processo Legal é um princípio geral do Direito

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

15

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

Processual e não apenas do Direito Processual do Trabalho.

Item D – errado. O Devido Processo Legal é garantia não apenas aos acusados em geral, mas a todo e qualquer indivíduo que tenha um direito subjetivo discutido em juízo ou administrativamente, bem como a toda a coletividade quando se trata do Processo de produção de leis (Devido Processo Legislativo).

Item E – errado. Não é o caso. Trata-se de um Princípio Processual e não de um Direito Social. Os Direitos Sociais foram previstos no art. 6 da CF-88 e não guardam, a priori, relação direta com os Direitos Fundamentais do Processo:

CF-88

Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

RESPOSTA CERTA: B

QUESTÃO 4: TRT 24ª - Juiz do Trabalho Substituto [TRT 24ª]

13/05/2009.

O princípio do devido processo legal é considerado pela doutrina como a base sobre a qual todos os demais princípios processuais se sustentam e se constroem.

-

COMENTÁRIOS:

Conforme questão anterior, o Devido Processo Legal é o princípio mais relevante do Direito Processual. No Direito Processual Civil, bem como no Processo Administrativo, no Processo Legislativo e nas relações privadas, o Devido Processo Legal é um “Princípio Mãe”, que incorpora todos os demais princípios a serem estudados à frente. Isto porque, juntamente com o Contraditório, Ampla Defesa e Juiz Natural (imparcialidade), o Devido Processo Legal constitui o sistema de garantias processuais básicas de uma sociedade democrática e justa.

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

16

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

RESPOSTA CERTA: C

QUESTÃO 5: TRT 12ª - Juiz do Trabalho Substituto [TRT 12ª]

27/11/2009.

Pelo princípio do devido processo legal entende-se que toda e qualquer consequência processual que as partes possam sofrer, tanto na esfera da liberdade pessoal quanto de seu patrimônio, deve necessariamente decorrer de decisão prolatada num processo com tramitação em conformidade com antecedente previsão legal;

COMENTÁRIOS:

-

Para o entendimento desta questão, deve-se compreender as duas concepções do conceito de Devido Processo Legal: material (substantiva) e formal (processual).

a) Concepção FORMAL (Processual) – o Devido Processo Legal é apenas o direito de processar e ser processado de

Inclusive tais normas processuais são também preceitos criados de acordo com outras normas anteriormente estabelecidas (respeito ao Devido Processo Legislativo). Trata-se de normas delimitadores dos procedimentos ou ritos mínimos a serem adotados para que sejam respeitadas todas as garantias processuais. Em outros termos, é o conjunto de garantias processuais a serem a observados na condução dos processos. Exemplo: necessidade de citação do réu no Processo Judicial ou do acusado em processo administrativo (respeito ao contraditório); necessidade de motivação; observância ao Juiz Natural.

b) Concepção MATERIAL (Substantiva) – o Devido Processo Legal nesta concepção constitui uma garantia de que as decisões adotadas sejam efetivamente, na prática, razoáveis, adequadas, proporcionais e equilibradas. Gente, nada adianta uma decisão administrativa ou judicial que seja formalmente correta, mas materialmente (substancialmente) injusta, não

acordo

com

as

normas

pré-estabelecidas

para

tanto.

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

17

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

é verdade? Exemplos práticos: o Legislativo não pode simplesmente editar uma Lei formalmente correta, mas com conteúdo arbitrário ou teratológico; um réu confesso não pode ficar em liberdade por tanto tempo como ficou o Jornalista Pimenta Neves por entendimento do STF, apesar de ser uma decisão formalmente correta, posto não existirem fundamentos para Prisão Preventiva, não é materialmente correta; um furto de um lápis na repartição não pode ensejar a abertura de uma Sindicância.

A questão restringiu o conceito de Devido Processo Legal à concepção Formal/Processual, que é o mais comum, ao prelecionar que eventual restrição à liberdade e ao patrimônio do indivíduo deve decorrer necessariamente de decisão prolatada num processo com tramitação em conformidade com antecedente previsão legal (rito processual anterior – forma previamente definida).

Apesar de não abranger a concepção de Devido Processo Legal Substancial, a questão está correta.

Ademais, a questão também correlaciona à previsão constitucional do princípio do Devido Processo Legal (art. 5, LIV), que preleciona de forma clara que ninguém será privado de sua liberdade (seara criminal) e de seus bens (seara cível) sem a observância ao Devido Processo Legal.

CF-88

Art. 5

LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;

RESPOSTA CERTA: C

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

18

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

EXERCÍCIOS com GABARITO

QUESTÃO 1: TCU - ACE - Analista de Controle Externo - Auditoria Governamental [CESPE] - 02/08/2008.

Tendo por base os princípios constitucionais que informam o direito processual civil, julgue os seguintes itens

Considere que uma auditoria feita pelo TCU tenha concluído pela existência de fortes indícios de que certo prefeito desviou recursos federais que recebera para aplicação no programa de merenda escolar do município. Nessa situação, a Corte de Contas terá necessariamente de citar o primeiro mandatário municipal para que apresente as suas razões de justificativa, em observância ao princípio constitucional do contraditório, também conhecido como princípio do devido processo legal.

QUESTÃO 2: CGU - Analista de Finanças e Controle – Correição [ESAF] -

18/01/2008.

Em relação aos Princípios Constitucionais do Processo Civil, assinale a opção correta.

a) A Constituição Federal assegura o devido processo legal no âmbito criminal;

no âmbito cível sua aplicação é feita por analogia, já que não é expressamente previsto.

QUESTÃO 3: TRT 12ª - Juiz do Trabalho Substituto [TRT 12ª] – 2008.

Sobre o "devido processo legal" (due process of law) é correto afirmar que:

a) constitui princípio do Direito Processual do Trabalho, em razão da hipossuficiência do empregado;

b) constitui garantia constitucional erigida para o processo em geral;

c) constitui máxima pertencente unicamente ao Direito Processual Civil em

razão de seu âmbito mais abrangente;

d) constitui garantia exclusiva do Direito Processual para os acusados em geral;

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

19

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

e) constitui um dos direitos sociais garantidos pela Constituição Federal.

QUESTÃO 4: TRT 24ª - Juiz do Trabalho Substituto [TRT 24ª]

13/05/2009.

O princípio do devido processo legal é considerado pela doutrina como a base sobre a qual todos os demais princípios processuais se sustentam e se constróem.

QUESTÃO 5: TRT 12ª - Juiz do Trabalho Substituto [TRT 12ª]

27/11/2009.

Pelo princípio do devido processo legal entende-se que toda e qualquer conseqüência processual que as partes possam sofrer, tanto na esfera da liberdade pessoal quanto de seu patrimônio, deve necessariamente decorrer de decisão prolatada num processo com tramitação em conformidade com antecedente previsão legal;

-

-

GABARITOS OFICIAIS

1

2

3

4

5

E

E

B

C

C

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

20

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

RESUMO DA AULA

Ao discorrer acerca dos Direitos Fundamentais, necessariamente deve ser abordada a sua dupla dimensão (Subjetiva e Objetiva), especialmente quando se trata de sua relação com o Direito Processual:

Processo e Dimensão Subjetiva dos Direitos Fundamentais - o processo tem que ser adequado à proteção dos direitos fundamentais, que cada um tem. Exemplo: o Habeas Corpus nasceu como instrumento adequado a proteger o direito individual à liberdade. Assim, o processo tem que servir como instrumento de realização deste direito fundamental.

Dimensão Objetiva dos Direitos

Processo

Fundamentais – as normas processuais devem ser estruturadas de acordo com os Direitos Fundamentais. Exemplo básico: uma lei que vede o contraditório é uma lei em desconformidade com a dimensão objetiva dos Direitos

e

Fundamentais.

O Princípio do Devido Processo Legal é um postulado fundamental do processo em seu sentido mais amplo. Trata-se do princípio basilar do direito processual do qual se originam e ao mesmo tempo convergem todos os demais princípios e garantias fundamentais do processo. Também é chamado de “norma-mãe” do Direito Processual, isto porque todos os demais princípios são decorrências do Devido Processo Legal, pois se caracteriza como um conjunto de garantias, além de servir de fundamento para outras garantias.

Ademais, o Devido Processo Legal é princípio orientador de todos os tipos de processo existentes: judicial, administrativo, legislativo, englobando inclusive o âmbito negocial privado.

Nesse sentido, é plenamente possível falar em:

o Devido Processo Legal Judicial

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

21

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

o

Devido Processo Legal Administrativo

o

Devido Processo Legal Legislativo

o

Devido Processo Legal Privado

São duas as Concepções de Devido Processo Legal:

(substantiva) e formal (processual).

material

a) Concepção FORMAL (Processual) – o Devido Processo Legal é apenas o direito de processar e ser processado de

Inclusive tais normas processuais são também preceitos criados de acordo com outras normas anteriormente estabelecidas (respeito ao Devido Processo Legislativo). Trata-se de normas delimitadores dos procedimentos ou ritos mínimos a serem adotados para que sejam respeitadas todas as garantias processuais. Em outros termos, é o conjunto de garantias processuais a serem a observados na condução dos processos. Exemplo: necessidade de citação do réu no Processo Judicial ou do acusado em processo administrativo (respeito ao contraditório); necessidade de motivação; observância ao Juiz Natural.

b) Concepção MATERIAL (Substantiva) – o Devido Processo Legal nesta concepção constitui uma garantia de que as decisões adotadas sejam efetivamente, na prática, razoáveis, adequadas, proporcionais e equilibradas. Gente, nada adianta uma decisão administrativa ou judicial que seja formalmente correta, mas materialmente (substancialmente) injusta, não é verdade? Exemplos práticos: o Legislativo não pode simplesmente editar uma Lei formalmente correta, mas com conteúdo arbitrário ou teratológico; um réu confesso não pode ficar em liberdade por tanto tempo como ficou o Jornalista Pimenta Neves por entendimento do STF, apesar de ser uma decisão formalmente correta, posto não existirem fundamentos para Prisão Preventiva, não é materialmente correta; um furto de um lápis na repartição não pode ensejar

acordo

com

as

normas

pré-estabelecidas

para

tanto.

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

22

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO (CGU) DIREITO PROCESSUAL CIVIL - TEORIA E EXERCÍCIOS ANALISTA DE FINANÇAS E CONTROLE - CORREIÇÃO AULA DEMONSTRATIVA PROF: RICARDO GOMES

a abertura de uma Sindicância.

Espero a todos na AULA 1!

Fraterno Abraço e até a próxima!

Ricardo Gomes

Por sua aprovação!

REFERÊNCIAS

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. 33. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

CÂMARA, Alexandre. Lições de Direito Processual Civil. Lumem júris: 2010.

DIDIER JR., Fredie. Direito Processual Civil, Volume 1. 2010.

FAGA, Tânia Regina Trombini. Julgamentos e Súmulas do STF e STJ. São Paulo: Método, 2009.

FERRAZ JUNIOR, Tércio Sampaio: Introdução ao estudo de direito:

técnica, decisão, dominação. 3.Ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MORAES, Alexandre. Direito Constitucional. 25.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

PLÁCIDO E SILVA. Vocabulário Jurídico. 18. ed. Rio de Janeiro: Forense,

2001.

Prof. Ricardo Gomes

www.pontodosconcursos.com.br

23

“O homem não é outra coisa senão seu projeto, e só existe à medida que se realiza”. - Jean Paul Sartre