Você está na página 1de 2

Anlise

Moiss Toledo 23 de maio de 2012

Soluo de exerccios - Complementos para segunda prova

Exerccio 5 (Contraexemplo, seo 1). Se f possui derivadas parciais limitadas num aberto qualquer ento ela no necessariamente uniformemente contnua. Demonstrao. Seja B (0, 1) = B(0, 1) \ {(0, 0)} R2 , denimos a funo f : B (0, 1) R (x, y) ln(x2 + y 2 ) 1. A qual possui derivadas parciais limitadas, de fato
f (x, y) x

2|x| |x2 +y 2 |

2 ,

f (x, y) y

2|y| |x2 +y 2 |

2. E no uniformemente contnua, pois se for ento para > 0 qualquer |f (x) f (y)| < sempre que |x y| < para algum > 0. Considerando x = (1/n, 0), y = (1/2, 0) tais que n > 2 e 1/n < temos

|f (x) f (y)| < logo lim ln


n 1 n2

isto ln
1 4

ln

1 n2

ln

1 4

< , n N com n > 2 e 1/n <

< ento < , um absurdo.

Exerccio 5 (Contraexemplo, seo 3). Mostre que a seguinte modicao do exerccio anterior1 falsa: existem > 0 e M > 0 tais que |y a| < , |x a| < |f (a + h) f (a)| M |y x|.
Universidade Federal da Paraba Exerccio 3.4: Sejam U Rm aberto e f : U R diferencivel no ponto a U . Prove que existem > 0 e M > 0 tais que |h| < a + h U e |f (a + h) f (a)| M |y x|.
1

Anlise

Pgina 2

Demonstrao. Seja B (0, ) = B(0, ) \ {(0, 0)}, denimos a funo f : B (0, ) R (x, y) ln(x2 + y 2 ) 1. diferencivel num ponto (0, 0) = a = (a1 , a2 ) B (0, ). 2. A condio |f (a + h) f (a)| M |y x| no satisfeita em geral, pois se 1 x = (1/n, 0) e y = (1/2, 0) com n > 2, 1/n < temos ln n2 ln 1 4 1 1 1 1 M n 2 ento lim ln n2 ln 4 lim (M |1/n 1/2|) = M/2 assim
n n

< M/2, um absurdo.