ESTAÇÕES NO CAMINHO DA LIBERDADE DISCIPLINA Se saíres em busca da liberdade, aprende, antes de tudo, disciplina dos sentidos e de tua alma

, para que os desejos e teus membros não te levem ora para cá, ora para lá. Casto seja teu corpo e teu espírito, plenamente sob teu domínio e obediente na procura do alvo que lhe foi colocado. Ninguém experimenta o mistério da liberdade a não ser pela disciplina. Maravilhosa transformação. As mãos fortes e ativas estão amarradas. Impotente e solitário, vês o fim de tua ação. Não obstante, respiras aliviado e colocas o correto tranqüila e confiantemente em mãos mais fortes e te dás por satisfeito. Só por um momento tocaste, feliz, a liberdade, entregando-a então a Deus para gloriosa AÇÃO Não qualquer coisa, mas o correto deve ser feito e arriscado; não se deve flutuar no possível, mas agarrar valentemente o real; a liberdade não está no vôo dos pensamentos, mas tão-somente na ação. Sai da medrosa hesitação para a tempestade dos acontecimentos, sustentado apenas pelo mandamento divino e pela tua fé, e a liberdade acolherá teu espírito com júbilo. Pois vem, festa máxima no caminho para a eterna liberdade; morte, destrói as fatigantes correntes e muralhas de nosso corpo passageiro e de nossa alma cega, para que finalmente vislumbremos o que nos é negado ver aqui. Liberdade, procuramos-te longamente em disciplina, ação e sofrimento. Morrendo, te reconhecemos agora na face de Deus. consumação. MORTE SOFRIMENTO

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful