Microgerar

Experiências com geração descentralizada na Amazônia Turbina Indalma Rudi van Els Engenharia de Energia Universidade de Brasília – UnB

Atendimento na Amazônia

•  •  •  • 

Rede elétrica interligada SIN Sistemas isoladas nos capitais e sedes municipais Sistemas precárias Demanda de 600.000 domicílios não atendidos pelas concessionárias

Atendimento na Amazônia

Município de Santarém (PA) Mesorregião do Baixo Amazonas - população de 274.285 hab. - 31.633 hab. na zona rural. - Somente 1.060 consumidores rurais atendidos pela concessionária.

Tecnologia Indalma
Micro e mini usinas hidrelétricas instaladas na região

Estudo de caso 1 - Comunidade de Açaizal do Prata
A comunidade fica a 46km da sede do município de Belterra e 86km da cidade de Santarém no município de Santarém-PA e seu acesso é pela rodovia BR-163. A distância da comunidade até a rede de distribuição de energia elétrica da concessionária era mais de 40km, inviabilizando na época a implantação do atendimento pela concessionária.

MCH Açaizal do Prata

MCH Açaizal do Prata

MCH Açaizal
 

52 associados fizeram um investimento de R$ 104.000. Compra das turbinas hidráulica, os geradores, transformadores e 14 km rede de distribuição; Apoio da prefeitura de Belterra para fazer as obras civis para a construção da barragem e vias de acesso da microcentral. A capacidade de geração da microcentral é de 80 kVA atendendo de até 100 famílias; Cada associados tem direito a consumir 60 kwh por mês. (geladeira, bomba de água 2 CV, máquina de lavar, liquidificador, ferro e 6 lampadas fluorescente compactas) Os demais consumidores ou consumo excedente pagam a tarifa integral de R$ 0,40 por quilowatt-hora.

 

 

 

 

 

Estudo  de  caso  2  –  Assentamento  de   Reforma  Agrária  INCRA  
 

Expertise local e consolidação da tecnologia levou a elaboração de iniciativa de eletrificação rural pelo governo local Projeto para atender os assentamentos de reforma agrária na região
   

 

Superintendência Regional do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) Prefeitura municipal de Santarém

 

Instalação de 6 micro centrais hidrelétricas com uma capacidade total instalada de 820kVA e uma rede de distribuição de 252 km para 1.630 famílias Proposta de gestão comunitária dos empreendimentos

 

MCH's  do  INCRA  
Empreendimento Assentamento Capacidade Famílias Rede km

1 MCH Corda 2 MCH Azul

Corta PA Corta 150 kVA Corda Água PA Corta 120 kVA Corda PA MOJU 150 kVA 150 kVA 90 kVA 160 kVA 820 kVA

180 37 50 17 350 61 190 47 180 42 380 48 1630 252

3 MCH Piranha

4 MCH São João PA MOJU e Santo Antônio 5 MCH Santa PA MOJU Rita (Fortaleza) 6 MCH Santa Sombra PA MOJU

MCH  Piranha  
 

 

Os empreendimentos ainda não foram registrados na base de dados de geração do setor elétrico. Gerenciamento por uma associação e os custos da sua manutenção dependem da quantidade de usuários, extensão da rede de distribuição. O custo da tarifa de energia varia entre R$ 0,25 e R$ 0,30 por quilowatt-hora.

A VIABILIDADE ECONÔMICA
Dois convênios entre o INCRA e a Prefeitura de Santarém
   

R$ 2.430.000,00 para construção das MCH's e construção da rede de transmissão até as comunidades. R$ 5.050.000,00 para adequar as redes existentes ao padrão do Programa Luz para Todos e ampliação para comunidades mais distantes

 

Atendimento de 1.630 famílias a um custo de R$ 4.588,00 por domicílio. Custos de atendimento por domicílio declarados pela concessionária:
   

 

 

R$ 11.332,81 - Custo médio por meio de extensão de rede de distribuição R$ 14.827,30 - Custo médio por meio de sistemas de geração descentralizadas R$ 17.741,94 - Custo médio ponderado por meio de Sistemas Individuais de Geração com Fontes Intermitentes (SIGFI)

Modelo de gestão Parceria Público Comunitário

Conclusão - Tecnologia
 

A turbina Indalma está se consolidando tecnológicamente com grandes possibilidades de aumento de escala na produção, entretanto precisa de investimento para estruturar uma linha de produção (oportunidade para o REED); Investimento em P&D na forma de pesquisa cooperativa com as Universidades para aprimorar a tecnologia; Há toda uma tecnologia apropriada desenvolvida para construção de barragens e implementação de minirede que deve ser levado em consideração e pode servir como exemplo para o setor elétrico;

 

 

Conclusão - gestão
 

A parceria público comunitária viabiliza o modelo de gestão proposto para a operacionalização do empreendimento; Ainda, há a necessidade das comunidades dominarem todos os processos da cadeia de geração e distribuição da energia. Formalizar o modelo de gestão que, por enquanto, conta com o patrocínio da prefeitura, pois ainda não foram criados os meios para se implementar essa gestão comunitária. Para que essa parceria público comunitária possa ter êxito, é necessária a organização da comunidade em cooperativas de eletrificação rural para incluir os empreendimentos no setor elétrico

 

 

 

Obrigado
Rudi Henri van Els Engenharia de Energia Universidade de Brasília Campus - Gama rudi@unb.br

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful