Você está na página 1de 38

QUI 01.121 QUÍMICA FUNDAMENTAL

REVISÃO DE CONCEITOS, ESTEQUIOMETRIA EXERCÍCIOS

1. Uma amostra natural de gálio consiste de dois isótopos de massa 68,95 e 70,95 com abundância de

60,16% e 39,84%, respectivamente. Qual é a massa atômica média do gálio?

2. Silício é encontrado na natureza combinado com oxigênio para dar areia, quartzo, ágata e materiais

similares. O elemento tem três isótopos estáveis.

Massa Exata

27,97693

Abundância Relativa (%).

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

92,23

.

.

.

.

.

.

4,67

3,10

.

.

. Calcule a massa atômica média do silício a partir dos dados acima.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

28,97649

29,97376

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

3 Antimônio cuja massa atômica é 121,75, um dos elementos conhecido dos antigos alquimistas, tem dois isótopos estáveis: 121 Sb (massa 120,90) e 123 Sb (massa 122,90). Calcule as abundâncias relativas dos dois isótopos.

4. Magnésio é comumente extraído da água do mar. Magnésio - 24 é o isótopo mais abundante (78,99%); sua massa exata é 23,985. Se a massa atômica média do magnésio é 24,312, quais são as abundâncias relativas do magnésio - 25 (massa 24,986) e magnésio - 26 (massa 25,983)?

5. Uma moeda de um real tem uma espessura de 1,5 mm e um diâmetro de 24 mm. Quantas pilhas de

moedas da altura correspondente à distância Terra-Lua (3,84 x 10 8 m) pode-se fazer com um mol de moedas? E correspondente à distância Terra-Sol (1,50 x 10 11 m)? Qual a fração da superfície da Terra ( 5,10 x 10 12 m 2 ) que seria coberta pelo conjunto de pilhas

6. Quantos mols estão presentes em cada um dos itens seguintes:

(a)

55,85 g de ferro (Fe)?

(b)

46,0 g de dióxido de nitrogênio (NO 2 )?

(c)

1,00g de amônia (NH 3 )?

(d)

324 g de sacarose (C 12 H 22 O 11 )

7. Quantos gramas pesam cada um dos itens seguintes:

(a)

0,255 mol de gás carbônico (CO 2 )?

(b)

4,67 x 10 22 moléculas de CO 2 ?

(c)

uma molécula de CO 2 ?

8. Um composto com a fórmula M 3 N contém 0,673 g de N (nitrogênio) por grama do metal M. Qual é

a massa atômica de M? Qual é o elemento M?

10.

FeSO 4 reage com KMnO 4 em H 2 SO 4 para produzir Fe 2 (SO 4 ) 3 e MnSO 4 . Quantos gramas de

FeSO 4 reagem com 3,71 g de KMnO 4 ?

10 FeSO 4 + 2 KMnO 4 + 8 H 2 SO 4

5 Fe 2 (SO 4 ) 3

+ 2 MnSO 4

+ K 2 SO 4

+

8 H 2 O

11. Um tablete de Sonrisal contém 324 mg de aspirina (C 9 H 8 O 4 ), 1904 mg de bicarbonato de sódio

(NaHCO 3 ) e 1000 mg de ácido cítrico (C 6 H 8 O 7 ). (os dois últimos compostos reagem entre si provocando a efervescência, as bolhas de CO 2 , quando o tablete é colocado em água.) (a) Calcule o número de mols de cada substância no tablete. (b) Se você toma um tablete, quantas moléculas de aspirina você está consumindo?

12. Alguns tipos de freon eram usados como propelente em latas de spray de tintas, spray fixadores de

cabelo e outros produtos de consumo. Entretanto o uso de freons tem sido proibido porque eles causam danos ambientais. Se existe 250 g de freon, CCl 2 F 2 , em uma lata de spray, quantas moléculas estará

você liberando para o ar quando esvaziar a lata?

13. Uma amostra de um certo composto contém 7,0 x 10 22 mol de átomos de sódio, 3,5 x 10 22 mol de

átomos de enxofre e 1,4 x 10 23 mol de átomos de oxigênio. Qual é a fórmula empírica (mínima) do composto?

14. Vitamina C é um composto que contém os elementos C, H e O. Determine a fórmula empírica da

vitamina C a partir dos seguintes dados: 4,000 mg de vitamina sólida são queimadas em oxigênio

fornecendo 6,000 mg de CO 2 e 1,632 mg de H 2 O.

15. Baunilha é um aromatizante muito comum. Ela tem a massa de 152 g / mol e é composta de

63,15% C e 5,30% H; o restante é oxigênio. Determine a fórmula molecular da baunilha.

16. Uma amostra de CaCl 2 e NaCl, pesando 4,22 g foi dissolvida em água e a solução foi tratada com

carbonato de sódio para precipitar o cálcio como CaCO 3 . Após isolamento do CaCO 3 sólido, ele foi aquecido para liberar CO 2 e formou 0,959 g de CaO. Qual é a percentagem em peso de CaCl 2 na amostra original de 4,22 g

17. Uma mistura de brometo de potássio (KBr) e brometo de sódio (NaBr) pesando 0,560 g foi

dissolvida em água e então tratada com nitrato de prata (AgNO 3 ). Todo o íon brometo da amostra original foi recuperado na forma de 0,970 g de brometo de prata (AgBr). Qual é a fração em peso de KBr na amostra?

18. A nave estelar Enterprise da série Jornada das Estrelas usou como combustível B 5 H 9 e O 2 . Os dois

reagem de acordo com a seguinte equação não balanceada:

B 5 H 9 (l)

+

O 2 (l)

B 2 O 3 (s)

+

H 2 O (g)

(a) Se um tanque de combustível contém 126 kg de B 5 H 9 , e o outro contém 192 kg de O 2 líquido, que

tanque de combustível ficará vazio primeiro?

(b) Quando um tanque de combustível está vazio, quanto combustível ainda tem no outro ?

19.

Um estudante no laboratório de química orgânica prepara brometo de etila, C 2 H 5 Br, reagindo

álcool etílico (C 2 H 5 OH) com tribrometo de fósforo (PBr 3 ):

3 C 2 H 5 OH (l)

+

PBr 3 (l)

3 C 2 H 5 Br (l)

+

H 3 PO 3 (s)

Foi dito a ele para reagir 34,0 g de álcool etílico (etanol) com 59,0 g de PBr 3 .

(a)

Qual é o reagente limitante?

(b)

Qual é o rendimento teórico de C 2 H 5 Br?

(c)

Se ele obteve 26,0 g, qual foi o seu rendimento?

20.

(P1 99/1) O metiltrioxorênio (MTO) é um catalisador bastante utilizado em algumas reações

químicas. Sua análise mostrou a seguinte composição: H 1.21%, C 4.82%, O 19.26%, Re 74.71%.

Qual é a sua fórmula mínima?

Leitura complementar:

Brady, volume 1, capítulo Estequiometria Ebbing, volume 1, capítulos Química e Medidas (Introdução à Química), Átomos, Moléculas e Íons (Reações Químicas: Equações) e Cálculos com Fórmulas e Equações Químicas Kotz, volume 1, parte 1, capítulos Moléculas e Compostos, Princípios de Reatividade: Reações Químicas, Estequiometria Mahan, capítulo Estequiometria e a Base da teoria Atômica Bueno, capítulo Alguns Conceitos

REVISÃO DE CONCEITOS, ESTEQUIOMETRIA RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

1. 69,75 u ou 69,75 g/mol

2. 28,08551 u

3. Sb 121 : 57,50%

4. Mg 25 : 9,31%

e

e

Sb 123 : 42,50%

Mg 26 : 11,70%

5. Terra-Lua: 2,35 x 10 12 pilhas (dois trilhões, trezentos e cinqüenta bilhões de pilhas)

0,0208% da superfície da Terra seria coberta pelas pilhas. Terra-Sol: 6,02 x 10 9 pilhas (seis bilhões e vinte milhões de pilhas)

5,34 x 10 -5 % (0,0000534%) da superfície da Terra seria coberta pelas pilhas.

6. a) 1 mol de Fe; b) 1 mol de NO 2 ; c) 5,87 x 10 -2 mol de NH 3 ; d) 0,947 mol de C 12 H 22 O 11

7. a) 11,2 g; b) 3,41 g; c) 7,31 x 10 -23 g

8. a) 6,93 g/mol = Lítio

9. 303 g CO 2

10. 17,8 g FeSO 4

11. a) 1,8 x 10 -3 mol de aspirina; 2,27 x 10 -2 mol NaHCO 3 ; 5,21 x 10 -3 mol de ácido cítrico.

b) 1,08 x 10 21 moléculas.

12. 1,24 x 10 24 moléculas.

13. Na 2 SO 4

14.

15.

C

C

3 H

8 H

4

8

O

O

3

3

16.

45,0% de CaCl 2

17. 0,379 é a fração em peso de KBr.

18. a) O 2 é o reagente limitante; b) 63 kg de B 5 H 9 sobrando; c) 81 kg H 2 O

19. a) O reagente limitante é o PBr 3 ; b) 71,2 g C 2 H 5 Br; c) 36,5%.

20. CH 3 ReO 3

QUI 01.121 QUÍMICA FUNDAMENTAL

REVISÃO DE CONCEITOS, SOLUÇÕES EXERCÍCIOS

1. Defina: (a) Solução, (b) Soluto, (c) Solvente, (d) Solução diluída, (e) Solução concentrada, (f)

Solução saturada.

2. Calcule a concentração, em mol/L, da cada uma das seguintes soluções: (a) 1,00 g de NaCl

dissolvido em 1,00 litro de solução. (b) 1,00 g de H 2 SO 4 dissolvido em 1 litro de solução. (c) 4,00 g de

NaOH dissolvidos em 55,0 mL de solução.

3. Determine a fração molar de benzeno, C 6 H 6 , nas seguintes soluções: (a) 1,00 g de C 6 H 6 mais 1,00 g

de CCl 4 ; (b) 4,00 g de C 6 H 6 mais 4,00 g de CCl 4 mais 4,00 g de CS 2 .

4. Calcule a quantidade de soluto necessária para preparar uma solução 0,2 mol/L de glicose,

C 6 H 12 O 6 , a partir de 300 g de água.

5. Ácido sulfúrico concentrado tem a densidade de 1,84 g/cm 3 e é 95% em massa de H 2 SO 4 . Qual é a

sua concentração em mol/L?

6. Suponha que 0,10 mol de NaCl, 0,20 mol de MgCl 2 e 0,30 mol de FeCl 3 são adicionados a um

volume de água suficiente para fazer 0,500 litros de solução. Qual é a concentração, em mol/L, do íon

Cl - na solução?

7. Quantos mililitros de solução de HCl 1,00 mol/L devem ser adicionados a 50,0 mL de solução de

HCl 0,500 mol/L, para se obter uma solução cuja concentração é 0,600mol/L?

8. Juntando-se 500 mL de solução 0,4 mol/L e 300 mL de solução 0,5 mol/L do mesmo soluto e

diluindo-se a solução obtida a 1 L, qual a molaridade final?

9. 5,00 g de NaOH foram dissolvidos em 1,000 L de solução. Uma alíquota de 20,00 mL dessa solução

exigiu 10,24 mL de HCl 0,1024 mol/L para se titular. Determinar o grau de pureza do NaOH usado.

10. (P1 99/1) Foi solicitado a um estudante que preparasse a seguinte solução: 1,63 g de carbonato de

sódio anidro, Na 2 CO 3 , dissolvido em água e diluído a 200 mL. Calcule a molaridade da solução.

11. (P1 99/2) Uma maneira de se determinar a quantidade de íons Ag + em uma solução é a sua

precipitação (virtualmente completa) com cloretos, segundo a equação Ag + (aq) + Cl - (aq) AgCl (s). Uma solução de concentração desconhecida de Ag + foi precipitada pela adição de HCl e a massa de AgCl recuperada foi de 0,405 g. Se o volume inicial da solução era de 300 mL, determine a

concentração de íons Ag + na solução de partida.

Leitura complementar:

Brady, volume 1, capítulo Reações Químicas em Solução Aquosa

Ebbing, volume 1, capítulos Átomos, Moléculas e Íons (Reações Químicas: Equações), Reações Químicas: Introdução, Cálculos com Fórmulas e Equações Químicas (Operações com Soluções) Kotz, volume 1, parte 3, capítulo Soluções e Comportamento das Soluções Bueno, capítulo Soluções

REVISÃO DE CONCEITOS, SOLUÇÕES RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

2.a) 1,71 x 10 -2 mol/L; b) 1,02 x 10 -2 mol/L c) 1,82 mol/L

3. a) x benzeno = 0,664; b) x benzeno = 0,395

4. 10,8 g

5. 17,84 mol/L

6. 2,8 mol/L

7. 12,5 mL de HCl

8. 0,35 mol/L

9. 40%

10. 0,0769 mol/L

11. 9,43 x 10 -3 mol/L

QUI 01.121 QUÍMICA FUNDAMENTAL

ESTADO GASOSO EXERCÍCIOS

1. Suponha que 1,00 g de cada um dos gases _ H 2 , O 2 , e N 2 _ sejam colocados conjuntamente em um

recipiente de 10,0 litros a 125ºC. Considere o comportamento ideal e calcule a pressão total em atmosferas.

2. Suponha que 0,157 g de um certo gás coletado sobre água ocupa um volume de 135 mL a 25ºC e

745 mmHg. Considerando o comportamento ideal, determine a massa molar do gás. A pressão de vapor d’água nessa temperatura é de 24 mm Hg.

3. Um gás tem densidade de 1,85 g/L a 25ºC e 740 mmHg. Qual é a sua massa molar?

4. 23,2 mL de uma amostra de um gás pesaram 0,028 g a 24ºC e 692 torr. Qual é a massa molar

aproximada do gás?

5. 30,0 g de CO 2 , 42,0 g de N 2 e 48,0 g de SO 2 são misturadas em um recipiente, no qual exercem

uma pressão total de 960 torr. Ache a pressão parcial de cada gás.

6. Que volume do gás a 250ºC e 1,0 atm seria formado pela decomposição de 5,0 g de nitrato de

amônio, de acordo com a equação:

2 NH 4 NO 3 (s)

2 N 2 (g)

+

O 2 (g)

+

4 H 2 O (g) .

7. 168 mL de CO 2 , medidos a 760 mmHg e 290ºC são resfriados a 0ºC mantendo-se a pressão

constante. Determine o volume ocupado pelo gás, nestas condições.

8. Quantos: (a) mols de C 3 H 8 ; (b) moléculas de C 3 H 8 ; (c) átomos de carbono; (d) mols de átomos de

hidrogênio; (e) litros em CNTP; (f) litros a 77ºC e sob pressão de 60,0 cmHg; estarão contidos em 1,76

g

de C 3 H 8 , supondo-se que é um gás ideal?

9.

A análise elementar de um certo composto é 24,3% de C, 4,1% de H e 71,6% de Cl. Se 0,132 g deste

composto ocupa 41,4 mL a 741 mmHg e 86ºC, qual a fórmula molecular que lhe corresponde?

10. Suponha que 40.0 mL de hidrogênio e 60,0 mL de nitrogênio, ambos nas CNTP , são transferidos

para um mesmo balão com volume de 125 mL. Qual a pressão da mistura a 0ºC?

11. Um gás ideal, sob pressão de 1 atm, foi colocado num bulbo de volume V. Abriu-se uma torneira e

o gás expandiu-se para dentro de outro bulbo de volume 0,5 litros. Quando se estabeleceu o equilíbrio,

à temperatura constante, a pressão era de 530 mmHg. Qual o volume do 1º bulbo?

12. Calcule a pressão exercida por 10 g de CO 2 quando mantidas a 35ºC num recipiente de 3 litros de

capacidade.

13. A 318 K e 1 atm , o N 2 O 4 se dissocia em 2 NO 2 sendo o grau de dissociação 38%. Calcular a

pressão desenvolvida em um recipiente de 20 litros, contendo 1 mol de N 2 O 4 , quando o recipiente é aquecido a 318 K.

14.

Um cilindro para armazenamento de gases contém oxigênio sob pressão de 130 atm na temperatura

de 25ºC. Um litro de oxigênio medido sob pressão de 30 atm a 25ºC foi retirado do cilindro, registrando-se uma diminuição de 0,75 atm no cilindro. Calcular o volume do cilindro.

15. Calcule a densidade de uma mistura constituída por 5 g de argônio, 38 g de neônio e 45 g de

xenônio. Qual o volume ocupado pela mistura nestas condições e qual a pressão parcial de cada componente? Sistema na CNTP.

16. Borbulha-se nitrogênio gasoso em água a 25ºC e em seguida o gás é recolhido num volume de 750

cm 3 . A pressão total do gás que está saturado com vapor d’água é de 740 mmHg a 25ºC. A pressão de vapor d’água nessa temperatura é de 24 mmHg. Quantos mols de nitrogênio existem nessa amostra? Qual será o volume dessa amostra nas condições normais de T e P?

17. Uma mistura de 0,150 g de H 2 , 0,700 g de N 2 e 0,340 g de NH 3 exercem uma pressão de 1 atm, a

27ºC. Calcule:

(a)

a fração molar de cada componente.

(b)

a pressão parcial de cada componente.

(c)

o volume total da mistura.

18.

O cloro pode ser preparado oxidando-se o íon cloreto pelo MnO 2 , segundo a reação:

MnO 2

Qual o volume máximo de gás cloro, nas CNTP, que pode ser preparado a partir de 100g de MnO 2 .?

+

4 HCl

MnCl 2

+

2 H 2 O

+

Cl 2

19. Se tetraborano (B 4 H 10 ) é tratado com oxigênio puro, ele queima dando anidrido bórico (B 2 O 3 ) e

água (H 2 O).

2 B 4 H 10 (g)

Se uma amostra de 0,050 g de tetraborano queima completamente em oxigênio, qual será a pressão da

água em estado gasoso em um frasco de 4,25 litros a 30,0ºC?

+

11 O 2 (g)

4 B 2 O 3 (s)

+

10 H 2 O (g)

20.

(a) Se 1,0 x 10 3 g de urânio (U) são convertidos a hexafluoreto de urânio (UF 6 ), que pressão de

UF

6 será observada a 32ºC em uma câmara que contenha um volume de 3,0 x 10 2 litros?

(b)

Que volume o UF 6 ocuparia nas CNTP?

21.

Hidrazina (N 2 H 4 ) reage com oxigênio (O 2 ) de acordo com a equação:

N 2 H 4 (g)

Suponha que o oxigênio para combustão da hidrazina estará em um tanque de 450 litros à 26ºC. Se

você deseja a combustão completa de uma amostra de 10 kg de hidrazina, a que pressão deverá encher

o tanque para ter oxigênio suficiente?

+

O 2 (g)

N 2 (g)

+

2 H 2 O (g)

22. (P1 99/1) Nitroglicerina é um líquido sensível a choque que detona através da reação

4 C 3 H 5 (NO 3 ) 3 (l)

Calcule o volume total de produto gasoso, a 1,48 atm e 100ºC, da detonação de 1,0 g de nitroglicerina.

6 N 2 (g)

+

10 H 2 O (g)

+

12 CO 2 (g)

+

O 2 (g)

23.

(P1 99/1) Analise cada afirmação e diga se é falsa ou verdadeira. Justifique sua resposta.

(a)

Gases reais se comportam mais como gases ideais à medida que a temperatura é aumentada.

(b)

Se n e T são mantidos constantes, um aumento em P resulta em um aumento em V.

(c)

Se P e T são mantidos constantes, um decréscimo em n resulta em um decréscimo em V.

(d)

A 1,00 atm e 298 K, cada molécula de gás tem exatamente a mesma velocidade.

(e)

Na mesma temperatura e pressão, o gás nitrogênio (N 2 ) é mais denso que o gás amônia (NH 3 ).

24. (P1 99/2) 3. Explique o porquê da não existência de gases verdadeiramente ideais. Sob que condições se pode fazer a aproximação gás real = gás ideal? O que acontece se baixarmos continuamente a temperatura de um gás considerado ideal?

25. (P1 99/2) O ar é composto de 80% de N 2 e 20% de O 2 .

a) imaginando uma "molécula" hipotética de ar com essa composição, determine a sua massa molar média b) qual a densidade do ar a 1 atm e 25° C?

Leitura complementar:

Brady, volume 1, capítulo Gases Ebbing, volume 1, capítulo O Estado Gasoso Kotz, volume 1, parte 3, capítulo Gases Mahan, capítulo Propriedades dos Gases Bueno, capítulo Gases

ESTADO GASOSO - RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

1.

P t = 1,83 atm

2.

30 g/mol

3.

46 g/mol

4.

32 g/mol

5.

p CO2 = 223 torr, p N2 = 491 torr, p SO2 =245 torr

6.

9,4 L

7.

81,5 mL = 8,15 x 10 -2 L

8.

a)

4 x 10 -2 mol b) 2,41 x 10 22 moléculas C 3 H 8 c) 7,22 x 10 22 átomos C d) 0,32 mol de átomos de

hidrogênio

e) 0,896 L f) 1,46 L

9. C 2 H 4 Cl 2

10. 0,800 atm

11. 1,15 L

12. 1,9 atm

13. P = 1,8 atm

14. 40 L

d = 1,7 g/L;

15. V = 53L;

p Ar = 0,053 atm,

p Ne = 0,80 atm;

p Xe = 0,15 atm

16. n N2 = 0,03 mol;

17. a) x H2 = 0,625; x N2 = 0,208; x NH3 = 0,167 b) p H2 = 0,625 atm; p N2 = 0,208 atm;

V = 0,65 L

0,167 atm; c) V = 2,95 L

p NH3 =

18.

25,7 L

19.

2,75 x 10 -2 atm

20.

a) 0,35 atm; b) 94 L

21.

17,0 atm

22.

0,66 L

25.

a) 28,8 g/mol b) 1,18 g/L

QUI 01.121 - QUÍMICA FUNDAMENTAL

TERMODINÂMICA E TERMOQUÍMICA - EXERCÍCIOS

1. Por que U e H são aproximadamente iguais nos processos de fusão e de congelamento, mas são

diferentes nos processos de vaporização e condensação?

2. Para quais dos seguintes processos são significativamente diferentes as medidas de U e H?

a) fusão do CO 2 sólido

formar CaCO 3 sólido d) HCl gasoso e NH 3 gasoso combinados para formar NH 4 Cl sólido e) H 2 gasoso e Cl 2 gasoso combinados para formar HCl gasoso.

c) CaO sólido e CO 2 gasoso juntos para

b) sublimação do naftaleno sólido

3. Quando uma determinada reação se verifica a volume constante, 10,0 kJ de calor são absorvidos pelo

sistema das vizinhanças. Calcule o valor de a) q b) U c) H d) w

4. Uma determinada reação se realiza a pressão constante. Se 8,0 kJ de calor são absorvidos pelo

sistema, e 3,0 kJ de trabalho são realizados pelo sistema sobre as vizinhanças, qual é o valor de a) q b)

U c) H d) w

5. Uma determinada reação se realiza a pressão constante. Se 8,0 kJ de calor são liberados pelo sistema,

e 2,0 kJ de trabalho são realizados pelo sistema sobre as vizinhanças, qual é o valor de a) q b) U c) H d) w

6. Calcule o calor de formação do etano a partir do carbono e do hidrogênio, conhecendo o calor de

combustão do etano e os calores de formação da água e do gás carbônico.

H comb (etano) = - 372,82 kcal/mol

H f (H 2 O)

=

- 68,32 kcal/mol

H f (CO 2 )

= - 94.05 kcal/mol

7. Sabe-se que o calor de formação do Fe 2 O 3

respectivamente. A partir destes dados determine o calor de reação de:

(s)

e

do

Al 2 O 3 (s)

é

- 196,5

Fe 2 O 3 (s)

+

2 Al (s)

2 Fe (s)

+

Al 2 O 3 (s)

e

-

399,1 kcal/mol,

8. Escreva as equações termoquímicas mostrando o calor de combustão molar para as seguintes

substâncias, sendo dados seus calores de combustão por grama: naftaleno (C 10 H 8 ), 9,63 kcal/g;

sacarose (C 12 H 22 O 11 ), 3,94 kcal/g.

9. Determine as entalpias padrões de formação das substâncias sublinhadas. Exceto onde estiver

assinalado, todas as substâncias estão no estado gasoso.

a)

b)

c) CH 3 NO 2

DADOS: H f (kcal/mol):

C

C

2 H

6 H

6

6

+

+

7/2

15/2

+ 7/4

O 2

O 2

O 2

2 CO 2

+

3 H 2 O (l)

6 CO 2

+

3 H 2 O (l)

 

CO 2

+

3/2 H 2 O (l)

+

NO 2

CO 2 = - 94,05;

NO 2 = + 8,09;

H = - 368,4 kcal/mol

H = - 782,3 kcal/mol

H = - 169,2 kcal/mol

H 2 O (l) = - 68,32

10.

Calcule a entalpia da ligação N-H, como ela se apresenta no NH 3 , a partir dos seguintes dados:

(todas as substâncias estão no estado gasoso)

2 NH 3

3 H 2 O

N 2

3 H 2

+

11/2 O 2

N 2

11/2 O 2

+

2 N

6 H

+

3 H 2 O

H

= - 182,8 kcal

3 H 2

H

=

204,9 kcal

H =

170 kcal

H = 309 kcal

11. Calcule a entalpia de formação do H 2 SO 4 (l) utilizando as seguintes informações:

H f H 2 O (l) = - 68,32 kcal/mol; H f SO 2 (g) = - 70,9 kcal/mol;

SO 3 (g) H 2 SO 4 (l)

SO 2 (g) SO 3 (g)

+

+

1/2 O 2 (g) H 2 O (l)

H = - 46,8 kcal/mol

H = - 21 kcal/mol

12. Qual é o calor necessário para elevar a temperatura de 146 g

capacidade calorífica do Cu (s) é 24,4 J.K -1 .mol -1 .

de cobre de 46,1 a 98,2ºC. A

13. Calcule a quantidade de calor liberado por uma peça de prata pesando 42,1 g quando se esfria de

14,0 a - 32,1ºC. A capacidade calorífica da Ag (s) é 25,4 J.K -1 .mol -1 .

14. Uma peça de ouro à temperatura do corpo (37,00ºC) é jogada em 20,0 g de água a 10,00ºC. Se a

temperatura final for 10,99ºC qual será a massa da peça?

Capacidade calorífica do Au (s) : 25,4 J.K -1 .mol -1 .

Capacidade calorífica da H 2 O (l) ; 75,3 J.K -1 .mol -1 .

água a 20,0ºC, a

temperatura final é 24,0ºC. Considerando o calor específico da água como sendo 1,00 cal/gºC,

determine:

a) a quantidade de calor absorvido pela água.

b) o calor específico do metal.

15. Quando 10,0

g

de

um certo

metal a 90,0ºC são adicionados a 30,0 g de

16. S para uma certa reação é 100 J K -1 mol -1 . Se a reação ocorre espontaneamente, qual deve ser o

sinal de H para o processo?

17. Suponha que para um dado processo o valor de H é 50 kJ, e que o valor de S é 120 J K -1 mol -1 .

O processo é espontâneo a 25ºC?

18. Calcule G para uma reação a 300 K que tem H igual a - 109,2 kcal e S igual a 32,6 J K -1 .

19.

Determine se cada um dos seguintes processos ocorrerá espontaneamente a 25°C:

a) G para o sistema = - 3,5 kJ.

b) H = - 16,4 kcal e S = 11,4 cal K -1 .

c) H = 42,2 kcal, e S = - 8,1 cal K -1 .

d) H = 19,2 kJ, e S = 41,6 J K -1 .

e) H = 86,4 kJ, e S = 8,9 J K -1 .

20. (P1 99/1) A variação em energia para a combustão de 1 mol de metano (CH 4 ) em um cilindro, de

acordo com a reação CH 4 (g) + 2 O 2 (g)

- 892,4 kJ. Se

um pistão está conectado, o cilindro executa 492 kJ de trabalho de expansão devido à combustão.

Quanto calor é trocado pelo sistema?

CO 2 (g)

+

2 H 2 O (g)

é

21. (P1 99/2) O que é o calor de formação? Por que ele é igual a zero para elementos na sua forma mais

estável na temperatura e pressão indicadas?

22. (P1 99/2) Um determinado processo é realizado a pressão constante, na temperatura de 27°C. O

calor que entra no sistema é de 5 kJ, enquanto que o sistema realiza um trabalho de 10 kJ.

a) qual é a variação de energia do sistema?

b) se a variação de volume nesse processo foi de 10 L, qual era a pressão externa?

c) qual o sinal da variação de entropia para este caso? Explique.

d) se o valor absoluto dessa variação de entropia for de 10 J/K, qual será o valor da variação de energia

livre? O processo é espontâneo ou forçado? Justifique.

e) qual seria o calor trocado se o mesmo processo fosse realizado a pressão variável mas a volume

constante?

Leitura complementar:

Brady, volume 2, capítulo Termodinâmica Química Ebbing, volume 1, capítulo Termoquímica Kotz, volume 1, parte 1, capítulo Princípios de Reatividade (Energia e Reações Químicas) Mahan, capítulo Termodinâmica Química Bueno, capítulo Termodinâmica Química

TERMODINÂMICA E TERMOQUÍMICA - RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

2.

b, c, d

3.

q

= + 10,0 kJ; U = + 10,0 kJ; H = + 10,0 kJ; w = 0

4. q = + 8,0 kJ; U = + 5,0 kJ; H = + 8,0 kJ; w = - 3,0 kJ

5. q = - 8,0 kJ; U = - 10,0 kJ; H = - 8,0 kJ; w = - 2,0 kJ

6. - 20,24 kcal/mol

7. - 202,6 kcal/mol

8. H comb. (C 10 H 8 ) = -1,23 x 10 3 kcal/mol; H comb. (C 12 H 22 O 11 ) = -1,35 x 10 3 kcal/mol

9. a) - 24,66 kcal/mol b) +13,04 kcal/mol c) - 19,24 kcal/mol

10. + 83,5 kcal/mol

11. - 207,02 kcal/mol

12. 2,92 kJ

14.

24,7 g

15.

a) 120 cal b) 0,182 cal.g -1 .K -1

 

17.

G

= + 14,24 kJ

processo não espontâneo

 

18.

G = - 466,7 kJ ou G = - 111,5 kcal

19.

a) G < 0 processo espontâneo

b) G = - 19,8 kcal processo espontâneo

c) G = + 44,6 kcal processo não espontâneo

d) G = + 6,8 kJ

processo não espontâneo

 

e) G

=

+ 83,75 kJ

processo não espontâneo

20.

400,4 kJ

 

22.

a) 5000 J

b) 9,86 atm

c) S > 0

d) G = 2000 J

e) 5000 J

QUI 01.121 - QUÍMICA FUNDAMENTAL

CINÉTICA QUÍMICA

-

EXERCÍCIOS

1. Para cada uma das seguintes reações, indique como a velocidade de desaparecimento de cada

reagente está relacionada com a velocidade de aparecimento de cada produto:

a)

H 2 O 2 (g)

b) +

MnO 2 (s)

c) 2 C 6 H 14 (l)

+

H 2 (g)

+

O 2 (g) 2 MnO (s)

12 CO (g)

N 2

+

2 H 2 (g)

Mn (s)

13 O 2 (g)

+

3 H 2

+

14 H 2 O (g)

2. Se -d[N 2 ]/dt, para a reação em fase gasosa

qual é -d[H 2 ]/dt?

2 NH 3 , é 2,60 x 10 -3 mol.L -1 .s -1 ,

3. Considere a combustão do H 2 (g) ,

hidrogênio é queimado à velocidade de 4,6 mol.s -1 , qual é a velocidade de consumo de oxigênio? Qual é a velocidade de formação de vapor d’água?

2 H 2 O (g) . Se o

O 2 (g)

4. A reação

fechado. Se a pressão parcial do NO está decrescendo a uma velocidade de 30 mmHg. min -1 , qual é a velocidade de mudança da pressão total do recipiente?

é levada a termo em um recipiente

2 NO (g)

+

Cl 2 (g)

2 NOCl (g)

5. A velocidade de desaparecimento de H + foi medida para a reação a seguir:

CH 3 OH (aq)

+

HCl (aq)

CH 3 Cl (aq)

0

.

.

.

.

.

.

.

 

+

H 2 O (l)

metanol

ácido clorídrico

clorometano

 

Os seguintes dados foram coletados:

Tempo (min) .

.

.

.

.

.

[H + ] (mol/L)

.

1,85

79

.

.

.

.

.

.

.

.

.

1,67

158

.

.

.

.

.

.

.

.

1,52

316

.

.

.

.

.

.

.

.

.

1,30

632

1,00

. Calcule a velocidade média da reação para o intervalo de tempo entre cada medida.

.

.

.

.

.

.

.

6. Usando os dados fornecidos no exercício anterior, faça um gráfico de [H + ] versus tempo. Desenhe

tangentes à curva em t = 100 min e t = 500 min. Calcule as velocidades instantâneas nesses pontos.

qual

será o efeito sobre a velocidade da reação quando : (a) se duplica a concentração de A; (b) se duplica a

concentração de B.

7. Na reação hipotética, na qual a etapa determinadora da velocidade é

A

+

2 B

C +

D,

8. A velocidade de uma certa reação

de B é 0,200 mol.L -1 . Qual é a constante de velocidade, k, se a reação é:

a) de ordem zero em relação a B?

relação a B?

B (g)

P

é 0,0050 mol.L -1 .s -1 , quando a concentração

c) de segunda ordem em

b) de primeira ordem em relação a B?

9. Verifica-se, experimentalmente, que a velocidade de formação de C, pela reação 2 A (g) + B (g) C (g) independe da concentração de B e quadruplica, quando se dobra a concentração de A.

a) Escreva uma expressão matemática da lei da velocidade para esta reação.

b) Se a velocidade inicial de formação de C é 5 x 10 -4 mol.L -1 .min -1 , quando as concentrações de A e

de B são 0,2 mol.L -1 e 0,3 mol.L -1 respectivamente, qual é a constante específica de velocidade?

c) Qual será a velocidade inicial quando as concentrações iniciais de A e de B forem 0,3 mol.L -1 e 0,5

mol.L -1 , respectivamente?

10. Verificou-se experimentalmente, que a velocidade de uma reação química, entre as substâncias A e

B, varia com as concentrações iniciais de A e de B, da seguinte maneira:

[A] (mol.L -1 ).

[B] (mol.L -1 )

Veloc. inicial de formação do produto

1

1

2 x 10 -3 mol.L -1 .min -1

2

1

4 x 10 -3 mol.L -1 .min -1

1

2

4 x 10 -3 mol.L -1 .min -1

a) A partir destes dados, escreva uma expressão para a lei da velocidade, para esta reação, relacionando

a velocidade com a concentração dos reagentes.

b)

Calcule a constante específica de velocidade para esta reação

11.

Considere a reação do íon persulfato, S 2 O 8 2- , com o íon iodeto, I - , em solução aquosa

S 2 O 8 2- (aq) +

Em uma temperatura particular, a velocidade desta reação varia com a concentração do reagente da

seguinte forma:

3 I - (aq)

2 SO 4 2- (aq)

+

I 3 - (aq)

Exp. nº

 

[S 2 O 8 2- ] mol.L -1

[I - ] mol.L -1

 

- [S 2 O 8 2- ]/t mol.L -1 .s -1

1 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,038

.

.

.

.

0,060

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

1,4 x

10

-5

2 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,076

.

.

.

.

0,060

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

2,8 x

10

-5

3 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,076

.

.

.

.

0,030

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

1,4 x

10

-5

a) Escreva a lei de velocidade para a velocidade de desaparecimento de S 2 O 8 2- .

b) Qual é o valor da constante de velocidade para o desaparecimento de S 2 O 8 2- ?

c) Qual é a velocidade de desaparecimento de S 2 O 8 2- quando [S 2 O 8 2- ] = 0,025 mol.L -1 e [I - ] = 0,100

mol.L -1

d) Qual é a velocidade de aparecimento de SO 4 2- quando [S 2 O 8 2- ] = 0,025 mol.L -1 e [I - ] = 0,050

mol.L -1

12. Os dados a seguir foram medidos para a reação

BF 3 (s)

Exp. nº

[BF 3 ] o (mol.L -1 )

[NH 3 ] o (mol.L -1 )

+

NH 3 (g)

v o (mol.L -1 .s -1 )

F 3 BNH 3 (g)

1 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,250

.

.

.

.

0,250

.

.

.

.

.

.

.

0,2130

2 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,250

.

.

.

.

.

0,125

.

.

.

.

.

.

.

0,1065

3 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,200

.

.

.

.

0,100

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

0,0682

4 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,350

.

.

.

.

0,100

.

.

.

.

.

.

.

0,1193

5 .

.

.

.

.

.

.

.

.

0,175

.

.

.

.

0,100

.

.

.

.

.

.

.

0,0596

a) Qual é a lei de velocidade para a reação?

b) Qual é a ordem global da reação?

c) Qual é o valor da constante de velocidade para a reação?

13. Para a reação 2 N 2 O 5 (g) 4 NO 2 (g) + O 2 (g) , a energia de ativação, E a , e a variação

de energia, G, são respectivamente, 100 kJ.mol -1 e - 23 kJ.mol -1 . Desenhe o diagrama de energia para esta reação.

14. Como você explica o fato de que a reação

CO (g)

+

NO 2 (g)

CO 2 (g)

+

NO (g) ,

a) Ocorre lentamente à temperatura ambiente, apesar de G = - 53 kcal?

b) Ocorre rapidamente a altas temperaturas?

15. Explique brevemente, mas com clareza, por que:

a) todas as colisões entre moléculas reatantes não levam à reação.

b) a reação

c) a etapa lenta no mecanismo determina a velocidade global da reação.

A (g)

+

B (g)

produtos não é necessariamente de segunda ordem global.

16. Uma reação em solução é catalisada por metal. O que você esperaria que fosse um catalisador mais

efetivo: um pedaço sólido de ferro metálico ou uma massa igual de limalha de ferro? Explique.

17.

(P1 99/1) Os dados a seguir foram obtidos para a reação

A

+

B

+

C

Produtos:

 

Concentração inicial (mol.L -1 )

velocidade inicial (mol.L -1 .s -1 )

 

Experimento

[A] o

[B] o

[C] o

1

1,25

1,25

1,25

8.7

2

2,50

1,25

1,25

17.4

3

1,25

3,02

1,25

50.8

4

1,25

3,02

3,75

457.0

5

3,01

1,00

1,15

?

(a)

Escreva a lei de velocidade para esta reação.

 

(b)

Qual a ordem global da reação?

(c)

Determine o valor da constante de velocidade.

 

(d)

Prediga o valor da velocidade inicial para o experimento número 5.

 

18. (P1 99/1) a) Desenhe um diagrama de energia para uma reação exotérmica, catalisada e não catalisada. Assinale todos os possíveis parâmetros termodinâmicos e cinéticos.

b) Um catalisador diminui a energia de ativação da reação inversa em 15 kJ/mol. Explique se e como a

energia de ativação da reação direta será afetada.

19. (P1 99/2) Para a reação 2 A (g) + B (g) C(g) + D (aq) foram determinados os seguintes dados:

P A (atm)

P B (atm)

velocidade inicial (atm/s)

0,250

0,200

0,040

0,250

0,700

0,490

0,500

0,300

0,180

a) determine a lei de velocidade completa para a reação

b) qual a sua ordem global?

c) qual o sentido da variação de pressão no recipiente?

d) para P A = 2 atm e P B = 1 atm (pressões iniciais) quais serão os limites inferior e superior da pressão

total?

20. (P1 99/2) Para a reação de formação da amônia N 2 (g) + 3 H 2 (g) 2 NH 3 G = -373 kcal e

E at = 25 kcal.

a) trace o diagrama de energia para esta reação

b) trace o diagrama de energia para esta reação realizada na presença de um catalisador apropriado

Leitura complementar:

Brady, volume 2, capítulo Cinética Química Ebbing, volume 2, capítulo velocidades das Reações Kotz, volume 2, parte 4, capítulo Princípios de Reatividade (Cinética Química) Mahan, capítulo Cinética Química Bueno, capítulo Cinética Química

CINÉTICA QUÍMICA - RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

1.

a) - [H 2 O 2 ] / t = [H 2 ] / t = [O 2 ] / t

b) - [MnO 2 ] / t = - [Mn] / t = 1/2 [MnO] / t

c) - 1/2 [C 6 H 14 ] / t = - 1/13 [O 2 ] / t = 1/12 [CO] / t = 1/14 [H 2 O] / t

2.

7,80 x 10 -3 molL -1 s -1

 

3.

v O2 = 2,3 mols -1 e v H2O = 4,6 mols -1

4.

- 15 mmHgmin -1

 

5.

0 a 79 min 79 a 158 min

2,2785 x 10 -3 1,8987 x 10 -3

158

a 316 min

1,3924 x 10 -3

316

a 632 min

0,9494 x 10 -3

7.

a) duplica; b) quadruplica

8.

a) 5,0 x 10 -3 molL -1 s -1 ; b) 2,5 x 10 -2 s -1 c) 1,25 x 10 -1 Lmol -1 s -1

9.

a) v = k[A] 2 b) 1,25 x 10 -2 Lmol -1 min -1 c) 1,125 x 10 -3 molL -1 min -1

10. a) v = k[A][B] b) 2 x 10 -3 Lmol -1 min -1

11. a) v = k [S 2 O 8 2- ][I - ] b) 6,14 x 10 -3 Lmol -1 s -1 c) 1,535 x 10 -5 molL -1 s -1 d) 1,535 x 10 -5 molL -

1 s -1

12.

a) v = k [BF 3 ][NH 3 ] b) 2ª ordem c) 3,408 Lmol -1 s -1

13.

17.

a) v = k[A][B] 2 [C] 2 b) 5 c) 2,85 L 4 mol -4 s -1 d) 11,35 molL -1 s -1

QUI 01.121 - QUÍMICA FUNDAMENTAL

EQUILÍBRIO QUÍMICO - EXERCÍCIOS

1.

a)

b)

c)

d)

e)

f)

Escreva a lei de ação das massas, para K c de cada um dos seguintes sistemas:

2 H 2 (g) + O 2 (g)

CH 4 (g) + 2 O 2 (g)

CH 4 (g) + 2 O 2 (g)

P 4 (s) + 3 O 2 (g)

SnO 2 (s) + 2 CO (g)

NH 4 + (aq) + OH - (aq)

( g )  N H 4 + (aq) + O H - (aq) 2 H

2 H 2 O (g)

C O 2 (g) + 2 H 2 O (g) CO 2 (g) + 2 H 2 O (g)

C O 2 (g) + 2 H 2 O (l) CO 2 (g) + 2 H 2 O (l)

H 2 O (g) C O 2 (g) + 2 H 2 O (l) P 4

P 4 O 6 (g)

C O 2 (g) + 2 H 2 O (l) P 4 O 6 (g) Sn

Sn (s) + 2 CO 2 (g)

(l) P 4 O 6 (g) Sn ( s ) + 2 CO 2 ( g

NH 3 (g) + H 2 O (l)

2.

são PCl 3 = 0,2 atm, Cl 2 = 0,1 atm e PCl 5 = 1,2 atm.

Calcule K p para a reação PCl 3 + Cl 2

= 1,2 atm. Calcule K p para a reação PCl 3 + Cl 2 PCl 5

PCl 5 , sabendo que, no equilíbrio, as pressões parciais

3. Para o sistema 2 HI (g)

concentração de 0,50 mol/L, sua concentração no equilíbrio é 0,10 mol/L. Qual o K c para a reação?

equilíbrio é 0,10 mol/L. Qual o K c para a reação? H 2 ( g )

H 2 (g) + I 2 (g) , encontrou-se que, se começamos com HI puro a uma

4. A 2.000 o C, 1% do vapor d’água se acha decomposto em hidrogênio e oxigênio. Calcule K c , para a

reação reversível H 2 O (g) H 2 (g) + 1/2 O 2 (g) , começando com uma concentração de vapor d’água de 1 mol por litro.

uma concentração de vapor d’água de 1 mol por litro. 5. Um mol por litro de

5. Um mol por litro de HCHO foi colocado num recipiente de reação e aquecido à temperatura de 500 o

C, tendo se estabelecido o seguinte equilíbrio: HCHO (g) H 2 (g) + CO (g) . No equilíbrio, verificou-se que o recipiente continha 0,20 mol de H 2 por litro, a esta temperatura. Calcule a constante deste equilíbrio.

a esta temperatura. Calcule a constante deste equilíbrio. 6. Quando o calcáreo é aquecido, decompõe-se segundo

6. Quando o calcáreo é aquecido, decompõe-se segundo a reação CaCO 3 (s)

CaO (s) + CO 2 (g)

Encontrou-se que, quando se começa com 1,25 mol de CaCO 3 em um recipiente de 5,0 litros a 1.000 o C, 40% do calcáreo se decompõem.

5,0 litros a 1.000 o C, 40% do calcáreo se decompõem. a) No equilíbrio, qual é

a)

No equilíbrio, qual é a [CO 2 ]?

b)

Qual é o K c para a reação?

c)

Quantos gramas de CaO são formadas?

7.

A constante de equilíbrio para a reação CO (g) + H 2 O (g)

é 4,0 a uma

determinada temperatura. Calcule a concentração de H 2 , a esta temperatura, sabendo que os materiais

usados inicialmente foram 2 mol de CO e 2 mol de H 2 O por litro

foram 2 mol de CO e 2 mol de H 2 O por litro H 2

H 2 (g) + CO 2 (g)

8. A uma certa temperatura, o COCl 2 , fosgênio, inicialmente a 1,0 mol/L está 50% dissociado,

formando CO e Cl 2 , de acordo com a reação COCl 2 (g) CO (g) + Cl 2 (g) . Que quantidade de COCl 2 deve ser colocada num recipiente de 1 litro de modo que 25% do COCl 2 total se dissociem nesta temperatura?

que 25% do COCl 2 total se dissociem nesta temperatura? 2 NH 3 ( g )

2 NH 3 (g) + 22,0 kcal. Uma mistura destas três

substâncias alcança o equilíbrio a 200 o C. Preveja o sentido no qual o sistema se deslocará para restabelecer o equilíbrio se:

9. Considere o equilíbrio: N 2 (g) + 3 H 2 (g)

o equilíbrio: N 2 ( g ) + 3 H 2 ( g ) a) 1

a) 1 mol de H 2 é removido

b) a pressão total é aumentada por adição de H 2

c) o volume do recipiente é reduzido

d) a temperatura é aumentada para 300 o C

10. Assuma que a concentração de H 2 , I 2 e HI pode ser medida para a seguinte reação a qualquer

momento. H 2 (g) + I 2 (g)

concentrações, determine se a reação está em equilíbrio e, caso não esteja, em que direção ela deve

2 HI (g) . Sabendo que K c = 60, para cada um dos seguintes conjuntos de

que K c = 60, para cada um dos seguintes conjuntos de seguir para atingí-lo. a)

seguir para atingí-lo.

a) [H 2 ] = [I 2 ] = [HI] = 0,010 mol/L

b) [HI] = 0,30 mol/L; [H 2 ] = 0,01 mol/L; [I 2 ] = 0,15 mol/L

c) [H 2 ] = [HI] = 0,10 mol/L; [I 2 ] = 0,0010 mol/L

11. De que maneira poderá um aumento de temperatura afetar os seguintes equilíbrios?

a) H 2 (g) + Br 2 (g)

b)

c) CO 2 (g) + 2 SO 3 (g)

d) C (s) + 2 S (s)

3 ( g ) d ) C ( s ) + 2 S ( s )

2 HBr

C (grafite)

+ 2 S ( s ) 2 HBr C ( g r a f i t

CS 2 (g)

C (diamante)

( g r a f i t e ) CS 2 ( g ) C (diamante)

( g r a f i t e ) CS 2 ( g ) C (diamante)

CS 2 (g) + 4 O 2 (g)

H = - 16,8 kcal

H = - 900 cal

H = 265 kcal

H = - 30,6 kcal

12. Verificou-se que uma mistura em equilíbrio contém 0,6 mol de SO 2 , 0,2 mol de NO 2 , 0,8 mol de

SO 3 e 0,3 mol de NO por litro. Quantos mols de NO 2 por litro devem ser adicionados ao recipiente, a fim de aumentar a concentração de NO no equilíbrio, para 0,5 mol/litro? A reação é:

SO 2 (g) + NO 2 (g)

mol/litro? A reação é: S O 2 (g) + N O 2 (g) S O 3

SO 3 (g) + NO (g)

13. Num recipiente de 1 litro estão em equilíbrio, 0,2 mol de I 2 , 0,6 mol de HI e 0,1 mol de H 2 ,

implicados na reação H 2 (g) + I 2 (g) 2HI (g) . Calcule a constante para este equilíbrio. Qual a nova concentração de HI quando se adicionam 0,2 mol de H 2 ao recipiente?

de HI quando se adicionam 0,2 mol de H 2 ao recipiente? 14. Dois mols de

14. Dois mols de NO 2 são colocados num recipiente de 1 litro e atingem o equilíbrio, a uma

temperatura em que Kc = 7,15, para a reação 2 NO 2 (g) N 2 O 4 (g) . Quantos mols de NO 2 existem no equilíbrio?

g ) . Quantos mols de NO 2 existem no equilíbrio? 15. Sabendo-se somente o valor

15. Sabendo-se somente o valor de K, qual dos dois sistemas você escolheria para fixação de nitrogênio

gasoso e por quê?

a) N 2 (g) + O 2 (g) 2 NO (g) b) N 2 (g)
a) N 2 (g) + O 2 (g)
2 NO (g)
b) N 2 (g) + 3 H 2 (g)
2 NH 3 (g)

K c = 1 x 10 -30 a 25 o C

K c = 5 x 10 8 a 25 o C

16. O óxido nítrico (NO), um importante contaminador do ar, é formado a partir de seus elementos a

altas temperaturas, tais como aquelas obtidas quando a gasolina queima em um motor de automóvel. A 2.000 o C, K c para a reação N 2 (g) + O 2 (g) 2 NO (g) é 0,10. Prediga a direção na qual o sistema

se deslocará para alcançar o equilíbrio a 2.000 o C se começar com

a) 1,62 mol de N 2 e 1,62 mol de O 2 em um recipiente de 2 litros.

b) 4,0 mol de N 2 , 1,0 mol de O 2 e 0,80 mol de NO em um recipiente de 20 litros.

de O 2 e 0,80 mol de NO em um recipiente de 20 litros. 17. Para

17. Para a reação 2 SO 2(g) + O 2 (g)

equilíbrio a 25 o C?

2 ( g ) + O 2 ( g ) equilíbrio a 25 o C? 2

2 SO 3 (g) , K p = 2,5 x 10 24 . Qual é a K c para este

18. A 25 o C, em uma mistura de N 2 O 4 e NO 2 em equilíbrio, a uma pressão total de 0,844 atm, a

pressão parcial do N 2 O 4 é 0,563 atm. Calcule K p e K c para a reação N 2 O 4 (g)

K p e K c para a reação N 2 O 4 ( g ) 2

2 NO 2 (g)

(P2 99/1) A reação N 2 O 4 (g) 2 NO 2 (g) é deixada atingir o equilíbrio em solução a 25ºC.

As concentrações em equilíbrio são: [N 2 O 4 ] = 0,405 mol/L e [NO 2 ] = 2,13 mol/L.

a) calcule K c para a reação

b) um adicional de 1,00 mol de NO 2 é adicionado ao recipiente, cujo volume é 1 L e o sistema é deixado até atingir novamente o equilíbrio, na mesma temperatura. Calcule as concentrações neste equilíbrio final.

19.

Calcule as concentrações neste equilíbrio final. 19. 20. ( P2 99/1 ) Uma mistura reacional consistindo

20. (P2 99/1) Uma mistura reacional consistindo de 2,00 mol de CO e 3,00 mol de H 2 foi colocada em

um reator de 1,0 L e aquecida a 1200 K. No equilíbrio, 0,478 mol de CH 4 estava presentes no sistema

cuja reação é . CO (g) + 3 H 2 (g)

a) quais são as concentrações, no equilíbrio, de todas as substâncias presentes?

b) qual é o valor de K c ?

as substâncias presentes? b) qual é o valor de K c ? CH 4 ( g

CH 4 (g) + H 2 O (g) .

21.

= + 2802 kJ:mol. Supondo que a reação esteja em equilíbrio, diga, justificando, qual será o efeito de cada uma das seguintes perturbações no sentido do equilíbrio:

(P2 99/1) A reação de fotossíntese é 6 CO 2 (g) + 6 H 2 O (l) C 6 H 12 O 6 (s) + 6 O 2 (g) e

1 2 O 6 ( s ) + 6 O 2 ( g ) e 

a) a pressão parcial de O 2 é aumentada.

b) o sistema é comprimido

c) a quantidade de CO 2 é aumentada

d) a temperatura é diminuída

e) a pressão parcial do CO 2 é diminuída.

B (aq) para o qual Kc = 0,1. Se em um

litro de solução adicionarmos 0,1 mol de A a 0,1 mol de B, quais vão ser as concentrações de A e B no equilíbrio?

22. (P2 99/2) 1. Considere o seguinte equilíbrio: A (aq)

vão ser as concentrações de A e B no equilíbrio? 22. ( P2 99/2 ) 1.

23.

(P2 99/2) A 25 o C, 0,0560 mol de O 2 e 0,020 mol de N 2 O foram colocados em um recipiente de

1,00 L e reagiram de acordo com a equação 2N 2 O (g) + 3O 2(g)

com a equação 2N 2 O ( g ) + 3O 2 ( g ) 4NO

4NO 2(g) . Quando o sistema

atingiu o equilíbrio, a concentração de NO 2 encontrada foi de 0,020 mol/dm 3 .

a) Quais as concentrações do N 2 O e O 2 , no equilíbrio?

b) Qual o valor de K c para essa reação, a 25 o C?

24. (P2 99/2) Para o equilíbrio gasoso entre NO e O 2 formando NO 2 :

2 NO (g) + O 2(g)

O 2 formando NO 2 : 2 N O (g) + O 2(g) 2 N O

2 NO 2(g)

a constante de equilíbrio é Kc = 6,45 x 10 5 .

a) em que concentração de O 2 as concentrações de NO 2 e de NO são iguais?

b) em que concentração de O 2 a concentração de NO 2 é 100 vezes maior do que a concentração de

NO?

Leitura complementar:

Brady, volume 2, capítulo Equilíbrio Químico Ebbing, volume 2, capítulo Reações Químicas e Equilíbrio (Equilíbrio Químico) Kotz, volume 2, parte 4, capítulo Princípios de Reatividade (Equilíbrios Químicos) Mahan, capítulo Equilíbrio Químico Bueno, capítulo Equilíbrio Químico e Mecânico

EQUILÍBRIO QUÍMICO - RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS

2. 60

3. 4

4. 7,14 x 10 -4

5. 0,05

6. a) 0,1mol/L b) 0,1 c) 28 g

7. 1,33 mol/L

8. 6 mol

12.

0,625 mol/L

13.

K c = 18; [HI] = 0,738 mol/L

14.

0,34 mol/L

17.

6,1 x 10 25

18.

K p = 0,140; K c = 5,73 x 10 -3

19.

a) 11,2 b [N 2 O 4 ] = 0,64 mol/L , [NO 2 ] = 2,66 mol/L

20.

a) [CO] = 1,522 mol/L , [H 2 ] = 1,566 mol/L, [CH 4 ] = 0,478 mol/L , [H 2 O] = 0,478 mol/L b) 3,91

x 10 -2

22. [A] = 0,182 mol/L , [B] = 0,018 mol/L

23. a) [N 2 O] = 0,010 mol/L , [O 2 ] = 0,041 mol/L b) 23,21