Você está na página 1de 2

10/03/12

sinapse

SINAPSE QU MICA E ELÉTRICA

>Voltar

>Avan ar

Sinapses são estruturas altamente especializadas, que fazem a transmissão de um impulso nervoso de um neurônio para outro, este impulso pode ser integrado, bloqueado e modificado existem dois tipos de sinapses, sinapse química a grande maioria, e as elétricas.

Sinapse qu mica: mica:

Ver animação

Acontece quando o potencial de ação, ou seja, impulso é transmitido através mensageiro químico, ou seja, neurotransmissores, que se liga a um receptor (proteína), na membrana pós-sinaptica, o impulso e transmitido em uma única direção, podendo ser bloqueado e em comparação com sinapse elétricas é a sinapse química é muito mais lenta.Quase todas sinapses do SNC são químicas.

EX: neurotransmissores

- Histamina

- Acetilcolina

Sinapse elétrica:químicas. EX: neurotransmissores - Histamina - Acetilcolina Neste tipo de sinapse as células possuem um intimo

Neste tipo de sinapse as células possuem um intimo contato através junções abertas ou do tipo gap que permite o livre transito de íons de uma membrana a outra, desta maneira o potencial de ação passa de uma célula para outra muito mais rápido que na sinapse química não podendo ser bloqueado.Ocorre em músculo liso e cardíaco, onde a contração ocorre por um todo em todos os sentidos.

Funcionamento de uma sinapse qu mica:

Na sinapse química o potencial de ação que esta se movendo em ambos os lados na membrana quando chega na região adjacente a fenda sinaptica, onde se encontram muitos canais de cálcio que através da despolarização da membrana se abrem liberando cálcio para dentro da célula.Este influxo de cálcio nas imediações da membrana pré-sinaptica, causara por atração iônica o movimento das vesículas com neurotransmissores na direção da membrana pré-sinaptica onde os neurotransmissores serão liberados na

10/03/12

sinapse

fenda sinaptica por exocitose.Na membrana pós-sinaptica existe um grande número de proteínas receptoras de neurotransmissores, estes receptores são canais iônicos permeáveis ao sódio (impulso excitatório) e cloreto (impulso inibitório).

(impulso excitatório) e cloreto (impulso inibitório). Se os neurotransmissores ligarem-se aos canais iônicos

Se os neurotransmissores ligarem-se aos canais iônicos permeáveis ao sódio, causara o influxo de sódio para dentro da célula o que conseq entemente desencadeara um potencial de ação nesta célula.Se o neurotransmissores se ligar canais iônicos permeáveis ao cloreto, o que causara o influxo de cloreto para dentro da célula e como o cloreto é um anion não deixará que a célula gere um potencial de ação, ou seja, impulso inibitório.

Fases de liberação do neurotransmissor:gere um potencial de ação, ou seja, impulso inibitório. Despolarização Entrada de cálcio no botão sinaptico

Despolarizaçãoinibitório. Fases de liberação do neurotransmissor: Entrada de cálcio no botão sinaptico Cálcio se liga aos

Entrada de cálcio no botão sinapticoFases de liberação do neurotransmissor: Despolarização Cálcio se liga aos sítios de liberação da membrana

Cálcio se liga aos sítios de liberação da membrana pré-sinapticaDespolarização Entrada de cálcio no botão sinaptico Exocitose da vesícula com neurotransmissores Receptores

Exocitose da vesícula com neurotransmissoresliga aos sítios de liberação da membrana pré-sinaptica Receptores deixam os neurotransmissores passarem Reciclagem

Receptores deixam os neurotransmissores passarempré-sinaptica Exocitose da vesícula com neurotransmissores Reciclagem das vesículas com neurotransmissores Remoção

Reciclagem das vesículas com neurotransmissoresReceptores deixam os neurotransmissores passarem Remoção do neurotransmissores do botão sinaptico -

Remoção do neurotransmissores do botão sinapticopassarem Reciclagem das vesículas com neurotransmissores - Difusão - Destruição enzimática - Transporte ativo

- Difusão

- Destruição enzimática

- Transporte ativo para terminação pré-sinaptica

PPSE - potencial pós-sinaptica excitatório, somação de descargas para desencadear o potencial de ação.

PPSI - potencial pós-sinaptica inibitório.

>Voltar

>Avan ar