Você está na página 1de 144

Inventor 7.

Elaborado por: José Carlos Ludgério da Silva


Introdução

O software INVENTOR da empresa AUTODESK é uma poderosa ferramenta para a


execução de projetos mecânicos. Desenvolvida com recursos tridimensionais de
modelamentos sólidos, parametrizados e adaptativos, com diversas bibliotecas de peças
normalizadas como parafusos, porcas, arruelas, rolamentos, anéis elásticos, anéis o´ring,
conectores hidráulicos, pneumáticos, perfis em aço, como cantoneira, perfis ´´Us``, de
várias normas internacionais como DIN, ANSI, ISO, JIS e outras.
O Programa INVENTOR permite a criação de programas em VBA para atualizar as
tarefas repetitivas.
Podemos importar vários formatos de arquivos tais como DWG, BMP, IGES, SAT,
SLD para serem utilizados no Inventor.
Podemos exportar para vários formatos tais como DWG, MECHANICAL e formato
IGES.
Nosso curso abordará a versão 7 do INVENTOR, ressaltamos que já tem a versão 8
que difere somente em alguns aspectos de projetos elétricos para desenhar e ou, projetar
fiação elétrica com mais facilidade, e a versão 9, ainda não tivemos acesso as suas
melhorias.

Ícone do inventor 7

01
Caixa de diálogo GETTING STARTED (INICIANDO)

Ao iniciar o Autodesk
Inventor, surge a primeira
caixa de diálogo
conforme fig 1.1, onde
temos um tutorial para
iniciar os primeiros
contatos, verificar o que
tem de novo e também
alguns comandos para
iniciar os primeiros
passos no ambiente do
programa Autodesk
Inventor

Fig 1.1

Caixa de diálogo NEW (NOVO)

Estando na caixa de
diálogo GETTING
STARTED, podemos
clicar no ícone NEW e
aparecerá a caixa de
diálogo conforme fig. 2.1,
onde podemos criar
novos desenhos ,
conjuntos, apresentação e
criar folhas de desenhos
conforme templates,
modelos existentes, ao
abrirmos novamente o
Autodesk Inventor o
programa apontará pra a
caixa de diálogo NEW
Fig 2.1

02
Caixa de diálogo OPEN (ABRIR)

Na caixa de diálogo
GETTING STARTED,
podemos clicar no
ícone OPEN e
aparecerá a caixa de
diálogo conforme fig.
3.1, onde podemos
abrir desenhos ,
conjuntos, folhas de
desenhos,
apresentação de
produtos

Fig 3.1

Caixa de diálogo PROJECTS (PROJETOS)

Na caixa de diálogo
GETTING STARTED,
podemos clicar no ícone
PROJECTS E aparecerá
a caixa de diálogo
conforme fig. 4.1, onde
podemos criar diretórios
de projetos, caminhos da
das pastas dos desenhos,
das bibliotecas, ou tornar
nosso projeto ativo, ou
seja toda vez que
abrirmos o Autodesk
Inventor ele irá para a
pasta ativada

Fig 4.1

03
TIPOS DE ARQUIVOS DO AUTODESK INVENTOR

Arquivos de Parts (parte, peça) (xxxxx.ipt) Inventor ParTs

Ícone de arquivo ipt


(parts)

Um arquivo de part pode conter somente uma Part, uma peça uma parte, um item
Use os arquivos de Part para:

Controlar uma Part individual do seu Assembly (conjunto). Você pode documentar o projeto
criando um arquivo de desenho.
Criar componentes padrões para o uso em Assemblies (conjuntos).
Criar geometrias 2D e Features (características) de trabalho.
Criar Parts (partes) de chapas.

Todos os arquivos de Part (parte) serão salvos com extensão .ipt.

Arquivos de Assembly (conjunto) (xxxxx.iam) Inventor AsseMbly


Ícone de arquivo
iam (assembly)

Os Assemblies (conjuntos) podem ter um ou mais arquivos de Part (parte) ou


SubAssemblies.(sub conjunto) Você pode inserir um número limitado de Parts e SubAssemblies
num arquivo de Assembly.
Use arquivos de Assembly para:

Criar conjuntos e subconjuntos.


Selecionar Parts para inserir no Assembly.
Adicionar restrições para posicionar Parts e controlar Features Adaptivas.
Verificar interferências de peças.
Todos os arquivos de Assembly serão salvos com extensão .iam.
Além dos arquivos de Parts e Assemblies, você pode também criar arquivos de apresentações e
desenhos.

04
Arquivos de Apresentação (xxxxxxx.ipn) Inventor PreseNtation
Ícone de arquivo
ipn (presentation)

Os arquivos de apresentação podem conter explosões ou outras vistas estilizadas do seu


Assembly. Estas vistas são salvas e podem ser usadas em desenhos 2D para documentar seu
projeto.
Use arquivos de apresentação para:

Criar vistas de Assemblies.


Criar apresentações de vistas explodidas.
Criar animações dos tweaks (trilhas) aplicados aos componentes em uma vista de
apresentação, gravando o arquivo com extensão .AVI.

Todos os arquivos de apresentação, (Presentation) serão salvos com extensão .ipn.

Arquivos de desenho (xxxxxx.idw) Inventor DraWing


Ícone de arquivo
idw (drawing)

Os arquivos desenho contem vistas ou cortes de Parts ou Assemblies e podem ter uma ou mais
folhas.

Você pode criar folhas de desenho de uma Part, Assembly ou Presentation que estão abertos
arquivos locais ou de rede.

Use arquivos de desenho para documentar seus projetos.

Todos os arquivos de desenho serão salvos com extensão .idw.

Notas

1-) Sempre devemos planejar as partes do desenhos, nomeando ou numerando todos os arquivos
senão o Autodesk Inventor irá nomear como part1, part2, e quando fazemos outro desenho ele
nomeará como part1, sobrepondo o desenho anterior part1, que será apagado.

2-) Podemos criar nosso modelos, templates, mas recomendamos que use os modelos, templates
existentes no programa.

3-) Com relação as folhas de desenhos, podemos utilizar as folhas existente, sem nada alterar, que
é o método mais rápido, ou podemos alterar alguma folha existente, o que demora mais, ou por
último criar nossa folha de desenho de acordo com nossa empresa, usando logotipos e padrões de
linhas cortes, textos, balões, a criação de uma nova folha, exige muito tempo e muito
planejamento pois ela será utilizada em todos nossos desenhos, sempre ficar atento para os
logotipos das empresas que poderá utilizar muito espaço e tempo de gravação.

05
VISUALIZAÇÃO DOS PRODUTOS

Existem diversas maneiras de visualização de um produto, de uma peça ou de um conjunto,


nestes capítulos iremos aprender como apontar para tornar um projeto ativo, como abrir os
diversos tipos de arquivos, vistos no capítulo anterior e que estão dentro do diretório tutorial
files, existente dentro do programa Autodesk Inventor.

Ao abrir o programa Autodesk Inventor, iremos visualizar a caixa de diálogo

GETTING STARTED , conforme fig. 1.1, clicamos em PROJECTS

que abrirá a caixa de diálogo conforme fig 4.1 e na janela PROJECT NAME

conforme fig 5.1 clicamos duas vezes em cima da

Fig 5.1

descrição TUTORIAL FILES, marcando um “√” no lado esquerdo tornando o

diretório ativo, depois clicamos no ícone OPEN , abrindo a caixa de

diálogo conforme figura 3.1, e assim visualizaremos todos os arquivos existentes no diretório
TUTORIAL FILES, aonde podemos alterar o modo de visualização para ícones, lado a lado,
lista, detalhes ou miniaturas, mas na opção miniatura tornará o computador lento.
06

Vamos procurar o arquivo IV6_E05_02.IPT , e clicar no botão ABRIR (fig 6.1)

Fig 6.1

Também podemos duas vezes sobre o nome do arquivo para abri-lo, e teremos uma tela
conforme fig 7.1.
Recomendamos que seja utilizado o mouse com o dispositivo scroll roll, (rodinha central), que tornará
nosso projeto mais rápido, na visualização e conseqüentemente na sua execução, quando a visualização
comportar o mouse com o dispositivo scroll roll, detalharemos as diferenças entre o mouse normal e o
mouse com a rodinha.

Ícones de visualização

Fig 7.1
07

ZOOM ALL , este comando colocará toda imagem do produto centralizado na tela, e é
muito utilizado

Método de utilização: clicar no ZOOM ALL , e automaticamente todo o produto será

centralizado na tela , só devemos tomar cuidado quando geramos planos ou partes montadas longe do
item principal, o que pode ocorrer uma visualização muito pequena.

Fig 8.1 Fig 9.1


TELA ANTES DO COMANDO ZOOM ALL

Fig 10.1
TELA APÓS O COMANDO ZOOM ALL
08

ZOOM WINDOW , este comando colocará uma parte do produto delimitada pela janela

Método de utilização: clicar no ícone ZOOM WINDOW , levar o mouse até na parte

para visualizar, clicar na tela e mover o mouse até a diagonal oposta e clicar novamente, abrindo uma
janela, e a parte será colocada no centro da tela

Clicar no inicio da janela Fig 11.1 Clicar no outro lado da janela Fig 12.1

Visualização após o comando zoom window Fig 13.1


Fig 13.1

09

ZOOM , este comando ampliará o desenho em tempo real, e podemos substituir pela rodinha do
mouse.

Método de utilização: clicar no ícone ZOOM, levar o mouse até na parte central da

tela, clicar e manter o mouse pressionado e movimentar para cima (redução) e movimentar para baixo
(ampliação).

Com o mouse de rodinha somente apontaremos para a parte a ampliar ou reduzir e rolamos para frente
ou para trás e o produto ampliará e reduzirá

Fig 14.1 Fig 15.1


PAN , este comando movimentará o produto na tela em tempo real, e podemos substituir pela
rodinha do mouse.

Método de utilização: clicar no ícone PAN, levar o mouse até o centro do produto,

clicar e manter botão esquerdo do mouse pressionado e movimentar o mouse para qualquer direção e o
produto irá junto, com o mouse, na tela gráfica e no plano bidimensional.
Com o mouse de rodinha somente pressionaremos a rodinha, mantemos pressionadas, movimentamos o
mouse e o produto se movimentará na tela gráfica e no plano bidimensional.

Fig 16.1 Fig 17.1

Fig 13.1
10

ZOOM SELECTED, esta ferramenta seleciona uma face, uma aresta, ou um canto do
produto, para enquadrarmos na área gráfica

Método de utilização: clicar no ícone ZOOM SELECTED levar o mouse até a face,

aresta ou ponto produto, e automaticamente o item selecionado será posicionado no centro da área
gráfica.

Face
Face selecionada
selecionada
Face selecionada ampliada

Fig 18.1 Fig 19.1

ROTATE, este é o comando mais utilizado, mas as vezes usado sem muito critérios, se torna o
seu uso um pouco confuso

Esta tela tem muitos recursos para girar


nosso produto na área gráfica, notamos um
círculo com marcações em seus quadrantes,
sendo que quando movimentamos o cursor
próximo ao círculo ele altera de formato e a
movimentação será relativa ao formato do
ícone.
Método de utilização: clicar no ícone
ROTATE levar o cursor primeiro para bem
próximo a marcação superior do círculo, e o
cursor ira alterar para clicar o botão
esquerdo do mouse, manter
pressionado e movimentar para baixo e para
cima o produto girará sobre um eixo
horizontal posicionado no centro do produto.
Fig 20.1
11
Agora vamos mover o cursor para próximo a linha
do círculo, mas longe da marcação dos quadrantes,
o cursor vai se alterar para e o produto irá

girar sobre um eixo visto de cima.

Agora vamos mover o cursor para próximo a


marcação do quadrante lateral, o cursor vai se
alterar para e o produto irá girar sobre
um eixo vertical posicionado no centro do
produto.

Quando posicionamos o cursor no centro do


círculo, se alterará para , e devemos utilizar
Fig 21.1 esse comando rotate quando tivermos alguma
prática para posicionar o produto do jeito que
desejarmos.
Quando clicamos fora do círculo o imagem se
moverá para o lado oposto
Fig 16.1
Common View (SPACE)
Free Rotate (SPACE)

Quando teclamos com o botão direito do


mouse, se abre uma janela conforme indicado
na fig. 21,1, e se teclarmos na segunda linha
Common View (SPACE) , ou se teclarmos na
barra de espaço, surge uma figura conforme
fig. 22.1, parecida com um cubo de vidro,
aonde podemos girar a peça isométricamente,
clicando nas setas verdes, esse comando de
rotate é muito bom para visualizarmos e
colocar o produto da folha de desenho.

Fig 22.1
12

LOOT AT, (olhar para) esta ferramenta seleciona uma face, uma aresta, ou um canto do
produto, para enquadrarmos na área gráfica

Método de utilização: clicar no ícone LOOK AT , fig 23.1, levar o mouse até a face,

fig 24.1, ou até uma linha, e automaticamente o item selecionado será posicionado no centro da
área gráfica, fig 25.1
Fig 16.1

Face selecionada

Fig 23.1 Fig 24.1

Vista após face


Área selecionada selecionada
LOOK AT

Fig 25.1
13

SHADOW DISPLAY, esta ferramenta mostra o produto preenchido, na segunda opção


mostra o produto preenchido mas com as arestas escondidas, e por último, mostra o
produto somente na forma de aramada.

Clicar aqui

Método de utilização: clicar no pequeno triangulo preto ao lado do ícone

aonde abrirá três ferramentas, uma de preenchimento total, onde o produto será visualizado
conforme fig. 26.1, na segunda opção será visualizado com preenchimento total e podemos
visualizar as arestas escondidas, conforme figura 27.1 e por últimos visualizamos o produto
somente no estilo aramado, conforme fig. 28.1

Fig 26.1 Fig 27.1

Fig 28.1
14

ORTHOGRAPHIC CAMERA, esta ferramenta mostra o produto em perspectiva


isométrica na primeira opção e na segunda opção mostra o produto com ponto de fuga
com uma visão mais real.

Clicar aqui

Método de utilização: clicar no pequeno triangulo preto ao lado do ícone

aonde abrirá duas ferramentas, uma deixará a peça na visão ortogonal conforme fig.
29.1, na segunda opção será visualizado com ponto de fuga conforme figura 30.1

Fig 29.1 Fig 30.1

No Ground Shadow esta ferramenta permite que uma sombra do produto seja
mostrada, na primeira opção deixa a peça sem nenhuma sombra na segunda opção
deixa a peça com uma única sombra, e por último, mostra a sobra do produto com as
linhas escondidas.

Clicar aqui

Método de utilização: clicar no pequeno triangulo preto ao lado do ícone

aonde abrirá três ferramentas, uma sem sobra, onde o produto será visualizado conforme fig. 30.1,
na segunda opção será visualizado com uma única sombra, conforme figura 31.1 e por últimos
visualizamos o produto com sobra e linhas escondidas, conforme fig. 32.1
15

Fig 31.1 Fig 32.1

A qualquer instante podemos clicar com botão direito do mouse da área gráfica e abrirá uma janela
conforme fig. 33.1, aonde clicamos em Isometric View e a peça será centralizada automaticamente no
centro da área gráfica e no modo isométrico figura 34.1.

Isometric View

Fig 33.1 Fig 34.1


16

CRIANDO RASCUNHOS, RISCOS (ÁREA DE SKETCHS)


Todo produto se inicia com riscos, com um rascunho, neste capítulos vamos entrar no ambiente de criar
um rascunho, ou chamado de SKETCH.
O rascunho é um perfil (PROFILE) necessário para criar uma peça, um modelo, um produto.
O ambiente de rascunho, SKETCH, do AUTODESK INVENTOR, é utilizado para criar, editar linhas,
aonde temos várias ferramentas de linhas, arcos, círculo, polígonos, espelhos, arcos, arrays, ferramentas
de arredondamento, de chanfrar.
Para iniciar no ambiente rascunho, iremos clicar em NEW figura

Clicar em NEW

Fig 35.2

Clicar em METRIC

Fig 36.2
17

Temos vários modelos para iniciar, mas iremos clicar em cima do ícone Standard (mm).ipt.
Nos próximos capítulos iremos abordar os outros modelos, (templates), como o Sheet metal, (folhas de
metal), e os modelos de montagens (iam) e os modelos de folhas (idw)

Esta será nossa tela de trabalho,


ambiente de rascunho (sketch),
para executarmos, treinarmos os
rascunhos. É importante conhecer
bem as opções de rascunho pois
ele será nossa base para a criação
dos produtos.
Fig 37.2

As ferramentas para
traçar ficam nesta área,
(SKETCH TOOLS)
ferramentas para
rascunho, podemos
mover a barra de
rolamento para
Barra de
visualizar mais
rolagem das
ferramentas
ferramentas

O produto é criado de
acordo com o Browser
indicado nessa área em
forma hiearquicamente

Fig 38.2

Quando iniciamos um sketch, esboço, automaticamente é


criado um ícone chamado sketch1, aonde ficarão
armazenadas todas as informações dos riscos, sempre os
sketchs são criados no plano X-Y
18

Iremos criar alguns riscos de rascunhos, mas sem entrar nas cotagens, nos dimensionamentos, iremos
também treinar algumas ferramentas de traçar, cortar, espelhar.
Para começar a traçar a linha, clicamos no ícone line, movemos o mouse para a área gráfica, clicamos na
tela e movemos o mouse e a linha será traçada, ao terminar a traçagem clicar novamente na área gráfica
e assim iremos traçando todo o contorno do produto.
Para riscar um quadrado ou um retângulo, procedemos a, clicando no ícone retângulo, movendo o mouse
até a área de desenho, clicamos em um ponto na área gráfica, movemos o mouse oposto diagonalmente e
clicamos fechando o retângulo

Fig 39.2

Fig 40.2

PAINEL DE FERRAMENTAS
PARA TRAÇAR RASCUNHOS
(SKETCH TOOLS)
Fig 41.2

19 o
Para apagar uma linha, clicamos em cima da linha e apertamos a tecla delete, ou podemos clicar com
botão direito do mouse que abrirá uma janela então clicamos em delete.
Para apagar um grupo de linhas, temos que encerrar o comando de riscar, abrir uma janela colocando
todas as linhas dentro da janela e depois teclar no delete. Clicar sobre a linha, manter o mouse
pressionado e puxar a linha para alterar .

Fig 42.2 Fig 43.2

Fig 44.2 Fig 45.2


Fig 46.2 Fig 47.2

20
VAMOS FALAR SOBRE RESTRIÇÕES GEOMÉTRICAS (CONSTRAINTS)

Restrições, (contraints), significa proibição, ou seja quando estamos riscando nosso


rascunho (sketch), o INVENTOR criará, proibições para acertar as linhas, exemplo
quando riscamos uma linha horizontal o programa criará uma restrição da linha, que será
sempre horizontal, a qual será mostrada, na medida que a linha é feita.
CONSTRAINTS
(RESTRIÇÕES)

Restrição
Fig 48.2 (contraints)
de horizontal

As restrições (constraints), pode ser vistas em cada linha ou podemos visualizar todas.
Para visualizar as constraints (restrição) de uma linha, clicamos na ferramenta.. .. e
depois clicamos na linha.
Para visualizar todas as constraints (restrição), clicamos com o botão direito do mouse, onde abrirá uma
janela conforme fig. 49.2, e depois clicamos em Show All Constraints.
Para esconder todas constraints clicamos com o botão direito do mouse, onde abrirá a janela conforme
fig 49.2 e clicamos em Hide All Constraints.

Show All Constraints


Hide All Constraints
Fig 49.2

Após clicar em show constraints, nosso rascunho ficará igual ao mostrado na fig.50.2
21

Nessa linha são mostradas


todas as suas restrições
(constraints) que foram
criadas a medida que
traçamos o nosso rascunho.

Podemos apagar qualquer restrição,


bastando apenas clicar com o botão Fig 50.2
direito do mouse em cima da
restrição a qual queremos apagar e
clicamos em delete, conforme
indicado na fig 51.2.

Fig 51.2
Vamos criar alguns rascunhos usando as restrições, (constraints), criando restrições, apagando restrições.
Podemos traçar, nosso sketch e não criar restrições, se pressionamos a tecla ctrl, e mantemos ela
pressionada ao traçar.
Recomendamos sempre usar restrições no rascunho, e usar todas as restrições, sendo que no início
teremos algumas dificuldades, mas no decorrer das traçagem veremos o quanto elas são importantes para
a criação de um projeto, porque nosso traçado permanecerá sempre estabilizado.
As restrições vão limitar e definir quais alterações pode ser feitas no sketh, (rascunho)

22

Criaremos um rascunho conforme fig. 51.2, depois iremos atribuir restrições horizontais e verticais e
nosso rascunho ficará conforme fig. 53.2 e fig 54.2.
Para criar a restrição horizontal clicamos no pequeno triangulo preto ao lado da descrição
perpendicular onde abrirá a janela
teclamos na ferramenta
horizontal e clicamos na
linha a qual ficará horizontal.

Fig 52.2 Fig 53.2

Continuaremos a atribuir mais restrições horizontais e verticais e nossa figura ficará igual a fig. 54.2.
Fig 54.2 Fig 55.2

23

Vamos exercitar atribuindo restrições geométricas

Fig 51.2

Fig 56.2 Fig 57.2

Fig 58.2 Fig 59.2


Fig 60.2 Fig 61.2
24

VAMOS FALAR SOBRE RESTRIÇÕES DIMENSIONAIS


(COTAGEM DOS RASCUNHOS - SKETCH)

Agora que sabemos como traçar, como atribuir restrições, (contraints), vamos aprender
como dimensionar, cotar nossos rascunhos.
Vamos criar novos sketchs, (esboços) atribuir restrições geométricas e depois cotar, ou
seja, aplicar restrições dimensionais.
Podemos dimensionar automaticamente os croquis, mas as vezes o programa coloca
dimensões aonde não queremos, então sugiro que se coloque cotas manualmente.
Só devemos dimensionar nossa peça depois que terminamos o croqui, o que difere das
restrições geométrica que vão sendo criadas a medida que vamos criando o croqui.
Método de dimensionar
Clicar na linha e arrastar o mouse
Ou clicar no ponto da aresta e em outro ponto
Clicar na linha do círculo

Algumas dicas para criar e dimensionar os rascunhos (sketchs)

- sempre que possível criar a peça a partir de um retângulo com as dimensões máximas.

- sempre crie rascunhos simples, os detalhes, como chanfros, arredondamento, furos será
melhor criá-los depois que transformamos nossa peça em três dimensões, ou seja,
depois que criamos as features, características de extrudes.

- use sempre restrições, não deixe nenhuma linha solta, todas tem que estar estabilizadas,
ou seja, quando movemos qualquer linha todo o desenho deve se movimentar.

- a cotagem dos rascunhos não tem nada a ver com a cotagem das folhas de desenhos, e
nos rascunhos não podemos cotar o complemento da medida, isto é, quando temos uma
medida de 60 e outra de 40, só podemos dimensionar 60 e o 40 e não o 100, ou
podemos cotar 100 60 e não o 40.

Vamos iniciar a cotagem como modo automático, mas só devemos usar esse sistema para
rascunhos simples.

Vamos criar um sketch, esboço conforme figura 62.2 retângulo, clicamos em Auto
Dimension

25

Auto Dimension ao
clicarmos surgirá uma
nova caixa de diálogo,
então clicamos em Apply
e as cotas são colocadas
imediatamente, depois
clicamos em Done para
apagar a caixa de Auto
Dimension.

Para alterarmos qualquer cota clicamos duas


vezes em cima da linha ou do número da cota
aonde surgira a caixa de dialogo, com o valor
atual, e quando estiver em azul, podemos Fig 62.2
digitar a nova cota e o esboço automaticamente
modificará
Valor atual

Novo valor

Fig 63.2

26

Mais exemplos para utilizar o Auto Dimension e ajustar as cotas, e alterá-las

Fig 64.2 Fig 65.2

Fig 66.2 Fig 67.2


Fig 68.2 Fig 69.2 27

Vamos criar o skectch, usar restrições e cotar

Fig 66.2
Fig 70.2 Fig 71.2
Fig 72.2 Fig 73.2

Fig 74.2
Fig 75.2 28

Todas as cotas do desenho são nomeadas pelo programa inventor, como, d0, d1, d2, d3.. e assim
sucessivamente

Vamos treinar dimensões paramétricas, ou seja, colocaremos fórmulas em algumas medidas, para fazer
isso, temos que ter uma medida padrão, como no caso da figura 76.2, tomaremos a medida 100 como
referência e as demais colocaremos como equação

50 = 100/2
25 = 100/4

Clicamos em cima da
cota e quando ela ficar
azul clicamos em cima
da cota 100, aonde ela
será colocada como d0,
então digitamos divido
por 2

= d0/2 = 50

Fig 76.2

Quando clicamos com o botão direito do mouse, vai abrir uma janela conforme figura 77.2, aonde
clicamos em cia de Dimension Display aonde clicamos em Expression e podemos visualizar as cotas
como expressão
Fig 77.2

29
Também podemos visualizar as cotas como expressão, quando clicamos em Tools, depois em fx
parametres, para abrir a janela conforme figura 78.2, aonde visualizamos todos os parâmetros das
medidas.

Fig 78.2
Exercitar as
cotas com
parâmetros na
figura 79.2

Fig 79.2

30

TRANSFORMAR O ESBOÇO EM TRES DIMENSÕES


Agora iremos entrar no ambiente de modelação, para transformar nossos rascunhos em três dimensões, e
usar as ferramentas desse ambiente. Esse é um dos mais atrativos ambientes para se trabalho no inventor
porque visualizamos nossa peça em três dimensões e muito próximo do real, aonde podemos aplicar
cores, materiais, e também o programa Inventor calcula o peso dos produtos, acha o centro de gravidade.

Após terminar de desenhar o esboço, colocamos as cotas e finalizamos a colocação das cotas clicando
com o botão direito do mouse aonde surge a caixa de dialogo e clicamos em Done(ESC) ou apenas
teclamos a tecla ESC do micro.

31

Fig 80.3

26 26
Para acionar o ambiente de modelação temos que finalizar o ambiente de sketch, clicando com o botão
direito do mouse aonde abrirá a caixa de dialogo conforme figura 81.3 e clicamos em Finish Sketch.

Fig 81.3

31
Podemos também para
acionar o ambiente de
modelação clicando em
Return.

Fig 82.3

Essa é o nosso próximo ambiente de trabalho, aonde


vamos transformar nosso sketch, nosso croqui em sólido
Fig 83.3

32

A primeira ferramenta que iremos estudar é o Extrude

Quando clicamos em
Extrude é aberta a caixa
de diálogo conforme
figura 84.3, aonde temos
várias opções de extrude,
mas iremos somente
digitar a espessura de
extrusão, e apontar o
mouse para a área a
extrudar, área vermelha e
Fig 84.3
depois clicamos em ok, e
o nosso produto ficará
conforme indicado na
figura 85.3, depois que
alteramos sua visão para
isométrico.
Fig. 85.3

33

A qualquer instante
podemos alterar nosso
produto, clicando com o
botão direito no Browser
aonde temos um ícone
escrito Extrusion1, e
surgirá a caixa de diálogo
conforme figura 86.3
então clicamos em Edit
Sketch, para alterar nosso
croqui conforme figura
87.3

Fig. 86.3
Fig. 87.3

34

Alteração da espessura, da extrude, das features (características)

Fig. 88.3 Fig. 89.3

Após encerrarmos o sketch nossa Agora vamos alterar a espessura do


figura ficará conforme fig 88.3 produto, clicando com o botão direito no
browser e depois clicando em edit
feature conforme fig 89.3
Fig. 90.3 Fig. 91.3

Quando clicamos em Edit Feature a caixa Nossa peça ficará igual a figura 91.3
de dialogo para alterar a extrusão aparece ,
então digitamos o novo valor da extrusão

35
Criação de partes dos esboços, dos sketchs, alteração dos produtos e
furação
Vamos criar um novo croqui conforme a figura Clicamos em sketch
abaixo

Fig. 92.3 Fig. 93.3


Clicamos na parte de cima do croqui o qual se
transformará em uma área de sketch
Fig. 94.3

Vamos desenhar nosso croqui nessa área


conforme figura abaixo e depois clicamos em
return ou clicamos com o botão direito do mouse
onde abrirá a janela e clicamos em Done (Esc)
para finalizar o sketch e depois em fisnsh sketch.
Fig. 95.3

36
Após finalizarmos o sketch clicamos em extrude e selecionamos a área a extrudar

Selecionamos a área a extrudar e digitamos a altura da extrusão 50 Fig. 95.3


Fig. 96.3 Fig. 97.3

Após o comando clicamos em OK e nossa peça


ficará conforme a figura 98.3 Fig. 98.3

37

Vamos alterar a altura da extrude2


Clicamos em Extrusion2, e depois de marcado
Extrusion2 clicamos com o botão direito do mouse e se
abrirá uma caixa de dialogo igual a fig 99.3, e clicamos
em Edit Feature

Fig. 99.3

Após clicarmos em Edit Feature,


abrirá uma caixa de diálogo igual a
figura 100.3, então digitamos a nova
altura e clicamos em OK
Fig. 100.3

38

Vamos fazer um rebaixo em nossa peça, para isso temos que clicar em sketch e indicar a área a alterar

Fig. 102.3

Fig. 101.3
Desenhamos nosso sketch sobre a área, aplicamos as
restrições, cotamos e para finalizar clicamos em return

Fig. 103.3

Fig. 104.3

39

Quando clicamos em return voltamos ao


nosso ambiente de três dimensões , ou
seja no ambiente de features, aonde
clicaremos em extrude aonde abrirá a
caixa de dialogo conforme fig ura 105.3
e depois apontaremos para nosso perfil
(profile),

Extrude somar superficie

Extrude subtrair superficie


Fig. 105.3

Tamanho da extrusão

Extrude intersecção de superficie

Direção da extrusão
Após acertar todos os parâmetros da
caixa de dialogo extrusão nossa
figura ficará conforme figura 106.3

Fig. 106.3

40

Vamos fazer furação em nosso produto


Clicamos em sketch e indicamos a área a ser Após apontar a área clicamos com o botão esquerdo do
transformada em sketch mouse em cima da área a qual se transformará em um
sketch, abrindo o ambiente de traços

Após acertar todos os parâmetros da


caixa de dialogo extrusão nossa
figura ficara Direção da extrusão

Fig. 107.3 Fig. 108.3

Traçamos as circunferências e colocamos as


restrições, cotamos todo sketch
Fig. 110.3

Fig. 109.3

Clicamos em return, e voltamos á área de


features, de características aonde temos as
ferramentas de três dimensões, e vamos na
ferramenta de extrude, indicamos para furar
all (total) e indicamos subtração de sólidos e
clicamos em OK

41
Esta é o nosso produto final

Quando passamos o mouse sobre o o


browser, a área especifica é ressaltada no
produto

Fig. 111.3
Alterar nosso produto conforme indicado na
Fig. 112.3
fig. 113.3

Ferramentas revolve, chanfrer, fillet, pattern, e peso do produto


Fig. 113.3 Fig. 114.3
42

Vamos criar um novo croqui conforme fig.115.3 e


depois atribuir restrições geométricas para ficar
conforme fig.116.3 e depois encerrar o ambiente
sketch, clicando em return e no ambiente de
modelação clicamos em revolve aonde o micro
reconhecerá o sketch a ser revolvido e deixará
apontado para o eixo de revolução e então clicamos
em OK e nosso produto ficará conforme figura

AXIS PROFILE
REVOLVE (EIXO) (PERFIL)
SCKETCH
(CROQUI)

Fig. 115.3
Fig. 116.3

43

Fig. 117.3
Vamos alterar nosso produto
apontando o mouse para o sketch1,
clicando com o botão direito do mouse
abrindo a janela conforme fig.118.3 e
depois clicamos em edit sketch.
Podemos também apontar em
Revolution1, clicar com o botão
esquerdo e clicando em edit sketch1.
Para visualizar o sketch1, temos que
clicar no sinal de mais (+) em
Revolution1
Fig. 118.3

44

Vamos alterar nosso perfil conforme figura 119.3 e


aplicar a ferramenta de modelação revolve e nosso
produto ficará conforme figura 120.3

Fig. 119.3
Fig. 120.3
Vamos arredondar
os cantos, clicando
em Fillet, clicando
em radius e
indicando o raio,
depois clicamos nas
arestas e depois
clicamos em OK.

Fig. 121.3

45

Fig. 122.3 Fig. 123.3


Vamos agora fazer furos e fazer uma chaveta, para isso
temos que abrir dois sketchs um para furar e outro para Clicamos em sketch, indicamos a área a ser
fazer a chaveta transformada em sketch e clicamos novamente
Fig. 124.3
Entramos no ambiente de sketch e desenhamos e cotamos os círculos, copiaremos os círculos
com a ferramenta Circular Pattern cotamos e clicamos em OK

Circular Pattern= clicamos em Circular Pattern, aonde o botão da geometria está acionado, então
clicamos na seta do axis e clicamos em qualquer círculo do produto, digitamos o número de
geometria a copiar e clicamos em OK
46

Fig. 125.3 Fig. 126.3

Após terminar o sketch clicamos em


return e voltaremos ao ambiente de
modelação então clicamos em Extrude
indicamos a subtração de sólido
indicamos qual área a subtrair clicamos
em All, e em OK, e nosso produto ficará
igual a figura 126.3
Agora vamos fazer a chaveta, clicando em sketch,
indicando a área de sketch, traçamos um retângulo
dimensionamos o retângulo e clicamos em return para
finalizar nosso ambiente de sketch e entramos no
ambiente de modelação para extrudar a chaveta

Fig. 127.3
47

Calcular o peso da peça do produto

Clicar em File, iProperties,


Phisical, clicamos no pequeno
triangulo preto aonde abrirá
uma caixa com vários
materiais, escolhemos steel
mild (aço), e temos o peso do
produto conforme figura 122.3

Fig. 128.3
Fig. 129.3

48

PESO (MASSA) DO PRODUTO

Fig. 130.3
Vamos alterar a cor do produto, clicando
em Format, Colors...

Fig. 131.3

Fig. 132.3

Vamos traçar um esboço para fazer um produto dobrado. Riscamos o croqui, atribuímos as restrições 49
geométricas, cotamos, e ficará conforme figura

Fig. 133.3

Fig. 134.3
Fig. 135.3

Fig. 136.3

50

Fig. 137.3
Vamos arredondar os cantos de acordo com a espessura da peça, como a espessura é 2,0mm devemos
colocar o raio interno como 2,0 e o raio externo como 4,0mm.
Clicamos em Fillet, onde abrirá a caixa de diálogo, clicamos dentro da área branca e digitamos no raio que
queremos, já está acionado marca do sinal de igual (=), então posicionamos o cursor no canto a arredondar e
clicamos, e assim sucessivamente, indicamos o canto e clicamos, para alterar o raio digitamos na área
branca o valor de 4,0 e clicamos no canto do raio e automaticamente aparecerá.
Para alterar o raio, clicamos na cota, aonde aparecerá o valor do raio então digitamos o novo valor e
digitamos enter, ou clicamos no símbolo “V” na caixa de diálogo

Clicamos em return entramos na


área de modelagem, e vamos
extrudar nosso perfil com 100
mm, vamos fazer a furação e
nosso produto ficará conforme
figura 138.3

Fig. 138.3

Vamos agora fazer um eixo com diâmetro 50 comprimento 300, chanfrar com 3,0 mm os cantos, furar51e
fazer chaveta no eixo usando uma nova ferramenta de modelação que é Work Plane

Fig. 139.3 Fig. 140.3

Antes de clicar em Work plane, temos que abrir o diretório de Origin, aonde podemos ver todos os
planos, eixos e ponto de origin
Fig. 141.3

52

Depois que abrirmos o diretório dos planos temos


que clicar em Work plane, depois ir no diretório dos
planos e escolher o plano YZ, ira até o produto e
clicar na face que desejamos colocar o plano e
clicar e nosso plano será colocado na figura
conforme fig. 143.3

Fig. 143.3

Fig. 142.3

Clicamos em sketch, indicamos o plano criado para


ser transformado em sketch, então desenhos o
círculo, cotamos e finalizamos clicando em return
entrando no ambiente de modelação, e extrudamos
Fig. 144.3

Fig. 144.3

Fig. 145.3

53

Fig. 146.3 Fig. 147.3

Vamos acrescentar furo na extremidades do eixo


conforme figura 148.3

Vamos criar um produto com 04 furos, para isso


devemos criar o retângulo cotar, com parâmetros,
depois transformaremos em uma figura sólida,
clicamos em sketch e fazemos quatro furos, também
com parâmetros, vamos treinar outro comando muito
utilizado que o Point, Hole Center
Fig. 148.3

Fig. 149.3

54

Fig. 150.3
Fig. 151.3
Fig. 152.3
Clicamos em Hole onde
abrirá caixa de diálogo
conforme fig 152.3, e
indicamos o tipo de furo o
rebaixo, digitando as novas
dimensões em cima das
dimensões indicadas e
clicando em OK.

55

Sempre devemos
observar nosso Browser
para visualizar o
diretório das
construções sólidas

Fig. 153.3
Vamos criar mais quatro
pontos Points, Hole
Center conforme figura
154.3 finalizar o sketch
clicando em return e
abrindo o ambiente de
modelação.

No ambiente de
modelação, vamos
clicar em Hole, abrindo
a caixa de diálogo
conforme fig 155.3,
alteramos para a pasta
Threads, alterando para
rosca total Full Depth
e alterando o tipo da
Vamos fazer
rosca para M8mais
na caixa
roscas, agora
Thread Type e com
rebaixo
clicandopara a
em OK
cabeça do parafuso
Allen ou escareado.
Clicamos em
sketch, indicamos a
área a criar os furos, Fig. 154.3
encerramos o
ambiente de sketch,
clicando em return. 56

No ambiente de
modelação.
Clicamos em Hole,
indicamos o tipo de
furo com rebaixo,
digitamos as novas
medidas, na pasta
Thread indicamos
se a rosca é passante
ou não e na pasta
Size colocamos o
tamanho da rosca
como M12, e ao
terminar clicamos
em OK.

Fig. 155.3
Vamos fazer mais
roscas, agora com
escareado para cabeça
do parafuso chata
Clicamos em sketch,
indicamos a área a criar
os furos, encerramos o
ambiente de sketch,
clicando em return.
Fig. 156.3 57

No ambiente de
modelação. Clicamos
em Hole, indicamos o
tipo de furo com
escareado, digitamos as
novas medidas, na pasta
Thread indicamos se a
rosca é passante ou não
e na pasta Size
colocamos o tamanho
da rosca como M12, e
ao terminar clicamos
em OK.

Fig. 157.3
Fig. 158.3

58
Vamos entrar no ambiente para projetar planificar chapas dobradas

Abrimos novo desenho mas no modelo Sheet Metal (mm).ipt, chapa de metal
Fig. 159.3
Abrimos um novo
produto e vamos
entrar na área de
Sketch e começamos
a traçar nosso croqui
conforme figura
160.3, ou seja um
retângulo de 300 X
500.

59

Depois
deesenhar o
Sketch
finalizamos,
clicando em
Return, então
entraremos no
ambiente para
modelar chapas
conforme figura
161.3

Fig. 160.3
Fig. 161.3

60

No ambiente de modelação de
chapas devemos clicar em
Face aonde o programa
identificará nosso retângulo
como a única Sketch para ser
transformada em chapas.
Clicamos em OK, para
finalizar.

Fig. 162.3
Após clicar em OK, nossa peça se transformará em uma chapa, com alguns itens padrões, como
espessura, 0,5mm, mas temos que alterar para 2,0mm, o raio da chapa será de acordo com a espessura,
mas podemos alterar o raio, o desenvolvimento da peça será pelo raio médio, todas as cotas das linhas de
dobras serão de acordo com o padrão do programa, mas podemos alterar de acordo com os parâmetros
de nossa produção como de pressão de dobra, prisma de dobra, faca de dobra, da nossa máquina de
dobrar as chapas.
Vamos alterar somente alguns parâmetros do ambiente de modelação de chapas como a espessura da
chapa, aonde vamos colocar 2,0mm.
Iremos usar o primeiro comando de chapas que é o de criar flanges, pois é muito utilizado e é simples de
entender.

61

Fig. 163.3
Clicamos primeiro em Styles ,
aonde abrirá uma caixa de
diálogo e conforme figura
163.3, e na primeira pasta
(Sheet) vamos alterar a
espessura (Thichness) que é
de 0,500mm, digitando 2,0, e
não devemos alterar nenhum
outro parâmetro por enquanto.

Nessa segunda pasta de Styles


temos outros parâmetros Quando terminar de digitar os parâmetros temos que clicar
como Radius (Thickness) , no botão Save e depois Done, ou se clicar primeiro no
significa que o raio será de Done temos que clicar no sim para confirmar o salvamento
igual a espessura do material dos parâmetros e a caixa de diálogo será fechada. 62
o que é mais comum
Vamos fazer nossa primeira dobra
da chapa com a ferramenta Flange.
Clicamos em Flange, e abrirá a
janela conforme figura 164.3,
aonde temos os parâmetros da
dobra do flange, como altura, e
ângulo de dobramento, não vamos
alterar nada por enquanto, somente
indicar as arestas para o programa
desenhar nosso flange, podemos
utilizar a visão de frente, como
também a visão isométrica, para
ver o flange.
Temos que clicar uma vez na aresta
e clicar em Apply, então clicamos
em outra aresta e clicamos em
Apply e quando terminarmos
clicamos em OK, e a caixa de Fig. 164.3
dialogo se fechará e nossa peça
ficará conforme fig. 165.3
Fig. 165.3

63
O programa criou um fechamento dos cantos
que muitas vezes não é o ideal, então
podemos alterar para um melhor
acabamento dos cantos. Para melhorar
devemos, vamos posicionar o canto
conforme indicado na figura 166.3, ir na
barra de ferramentas de modelação de
chapas e clicar em Corner Seam

Fig. 166.3

Abrirá uma caixa de diálogo igual


indicado na figura 167.3, onde o botão
Edges (lado) estará acionado então
clicamos nas arestas, e vamos em Gap e
clicamos o vão entre as arestas que deve
ser maior que 0 (zero), digitamos 0,1, e
clicamos em Apply, viramos a peça e
procedemos nos quatro cantos, ao
encerrar clicamos em OK
Fig. 167.3

Fig. 168.3

64

Vamos fazer mais flanges conforme indicado na figura


169.3, e depois fazer o fechamento dos cantos conforme
indicado acima, clicando em Corner Seam e no Gap
digitando 0,1 e nossa canto ficará conforme indicado na
figura 171.3

Fig. 169.3
Fig. 170.3
Fig. 1713
Vamos criar outro flange com maior dimensão ou alterar um
flange para 60, para nossa peça ficar igual à fig 173.3

Fig. 172.3
Fig. 173.3

65

Planificação de chapas

Este é um novo recurso do programa inventor que ajuda muito no desenvolvimento de chapas, com maior
precisão, como exemplo, vamos planificar nosso produto clicando em Flat Pattern e imediatamente nosso
produto será planificado e será criado uma nova janela para a planificação e nossa figura ficará igual a
figura 174.3
Fig. 174.3

Nova janela para a peça planificada

66
VamosVamos
agora criar
fazerdois Sketchs
o flange parapara
dentro
fazerfigura
conforme furos 176.3,
e outropara
paraisso
fazer o
devemos
rasgo conforme figura 175.3
primeiro fazer dois flanges conforme figura Fig. 175.3
177.3

Fig. 176.3
Fig. 177.3

Para criar um flange para dentro teremos intersecção de chapas e o programa indicará um erro, para
evitar, devemos clicar em Flange, e na caixa de diálogo flange devemos clicar nas setas para abrir
mais a caixa e escolhemos o Type e depois Offset e colocamos uma medida para o flange ficar no
centro dos outro flanges, para ficar conforme fig. 179.3
Fig. 178.3

67

Depois de fazer os flanges devemos usar novamente


a ferramenta de Corner Seam, clicar nas arestas
conforme figura 180.3 e nosso produto ficará
conforme figura 182.3

Fig. 179.3

Fig. 180.3

67
Fig. 181.3

Fig. 182.3

Vamos criar
alguns furos e
um rasgo no
fundo da
chapa, e ficara
planificada
confome fig
184.3

Fig. 183.3

Fig. 184.3
68

Planificar peças em chapas com formatos cônicos, furadas e cortadas

Algumas peças cônicas regulares o programa inventor também planifica, mas peças que fabricadas que
começam redondas e terminam em quadrados ainda não conseguimos planificar.
Vamos desenhar um Sketch conforme indicado abaixo.
Como vamos criar alguns planos para furar nosso cone é recomendado que traçamos linhas de auxilio e
que comecem no centro da nossa área de trabalho e devemos fixar essas linhas
Linha
horizontal
fixada

Centro do
Sketch

Linha
vertical
fixada
Fig. 185.3

69

Ao terminar o Sketch
clicamos em return e
entramos na área de
modelação de chapas, mas
mesmo quando começamos
nosso Sketch na área de
Sheet Metal, e entramos
no ambiente de modelação
de chapas, podemos a
qualquer instante alterar
nosso ambiente de
modelação de chapas para
modelação de sólidos
clicando em Aplications e
depois em Modeling

Fig. 186.3
Fig. 187.3
Vamos utilizar a ferramenta Revolve, onde abrirá uma
caixa de diálogo igual a figura 188.3, que nosso Sketch já
está selecionado, precisando somente indicar o Axis
(eixo) e clicar em OK e o nosso Sketch se transformará
em um cone, ficando igual a figura 189.3

70

Para planificar nosso cone, precisamos cortar,


no sentido vertical em um lado, para isso
devemos fazer os procedimentos indicados
abaixo. Fig. 189.3
Fig. 188.3
Vamos criar um plano acima do cone, para
isso devemos clicar em Work Plane, levar o
cursor até o Browser e na Origin, e clicar no
sinal de “+” para abrir os diretórios dos
planos, passar o mouse sobre os planos e
quando nosso plano surgir na tela clicar sobre
o plano, levar o cursor até o plano conforme
mostrado na figura, clicar no plano, manter o
botão do mouse pressionado e arrastar para
cima, e uma pequena janela se abrirá
indicando a distância dos planos Off set,
depois soltar o botão do mouse e clicar na
janela uma distância de 20mm
Fig. 190.3

Após feito nosso plano vamos


transformá-lo em Sketch para desenhar
um pequeno retângulo, extrudá-lo
subtraindo esse retângulo

Fig. 191.3

71
Clicar em Sketch, clicar no plano criado e nosso Vamos alterar nosso visalização de cima, para isso
produto ficará igual a figura clicar em Look at e clicar no plano

Fig. 192.3 Fig. 193.3

Traçamos nosso retângulo como m rascunho


Criamos um ponto e vamos fixá-lo para isso clicamos
em Point, Hole Center, vamos no cruzamento dos
eixos e clicamos na intersecção das linhas, depois
vamos em constraints, procuramos o Fix, clicamos
em Fix e voltamos a clicar na intersecção da linhas
aonde está nosso Point e fixamos esse ponto para ser
referência das dimensões.
Fig. 194.3

72
Vamos colocar cotas
em nosso Sketch
conforme indicado
Fig. 195.3
na figura 196.3,
sempre tomando
nosso Point do
centro como
referência

Fig. 196.3

Depois de criar o Sketch, vamos finalizá-lo,


clicando em Return para voltar ao ambiente de
modelação, aonde clicamos em extrude,
indicamos subtração de sólidos colocamos uma
distância compatível e clicamos em OK
Para esconder a visualização do plano, vamos ao
Browser Model, passamos o cursor sobre os itens
do Browser até encontrarmos nosso plano, clicamos
com o botão esquerdo do mouse sobre o plano
marcado e clicamos em Visibibity e desmarcamos o
pequeno “V”, e o nosso plano ficará invisível.

Fig. 197.3

Fig. 199.3
Fig. 198.3
73
Depois que cortamos nosso cone, poderemos planificá-
lo, da seguinte maneira:
Se não estivermos no ambiente de modelação de
chapas, temos que ativá-lo clicando em Aplications e
Sheet Metal.
Clicamos sobre o cone, conforme figura 201.3 e depois
clicamos em Flat Pattern

Fig. 200.3

Após clicar em Flat Pattern nossa chapa ficará


igual a fig 202.3 planificada, e também criará uma
nova janela com a peça planificada
Fig. 202.3

Fig. 201.3

Podemos também visualizar a


chapa planificada, clicando com o
botão direito do mouse sobre o
ícone Flat Pattern, e depois clicar
em Show Window

74
Vamos fazer um furo em nosso cone, para isso vamos criar um plano
vertical no centro do cone, clicamos em Work Plane, depois vamos ao
Browser Origin, passar o mouse sobre os planos e quando o plano
vertical ficar destacado clicar e movemos o mouse no plano destacado
em azul no cone, clicamos e mantemos o mouse pressionado e
arrastamos um pouco o mouse e depois soltamos o botão, e digitamos
0 (zero) na caixa de Offset

Fig. 203.3
Depois de colocarmos o plano no centro
do cone, vamos transformá-lo em uma
Sketch, para traçar uma linha de referência
do plano para construir uma abertura.
Fig. 204.3

Fig. 205.3 Fig. 206.3

75

Clicar em Loot At no plano do Sketch Traçar linha conforme figura 208.3

Fig. 207.3

Agora vamos criar um plano na


ponta da linha criada, para isso,
clicamos em Work Plane e depois
clicamos na ponta da linha e depois
em cima da linha e nosso figura
ficará igual a figura 210.3

Fig. 208.3
Fig. 209.3
Fig. 210.3

Vamos clicar em Sketch e depois clicar do plano


que está na ponta da linha

Fig. 211.3 76
Clicamos em Look At e clicamos em nosso plano Desenhamos um círculo de 60mm

Fig. 212.3 Fig. 213.3

Saímos do ambiente Sketch clicando em return e vamos extrudar o círculo conforme já vimos anteriormente,
e nosso produto ficará conforme a figura 213.3
Fig. 212.3 Fig. 213.3

A todo instante
podemos ir à janela e
visualizar nosso
produto planificado
com as alterações
executadas.

Fig. 214.3 Fig. 215.3

77

Vamos cortar nosso cone, utilizando o plano criado, fazendo o seguinte;


Clicamos em Sketch e depois clicamos no plano correspondente, traçamos a linha conforme figura
217.3

Fig. 216.3 Fig. 217.3

Vamos clicar na ferramenta do ícone Split no


ambiente de modelação de sólidos e abrirá a caixa de
diálogo, clicamos na linha, alteramos os parâmetros
para a seta ficar conforme figura 218.3 e clicamos em
OK
Fig. 218.3

Fig. 219.3 78

Nosso produto ficará planificado Vamos fazer outro furo em nosso cone
conforme fig 220.3 altura 50 diâmetro 60

Fig. 220.3 Fig. 221.3


Fig. 222.3 Fig. 223.3

Fig. 225.3 79
Fig. 224.3
Esse será nosso cone planificado Esse será nosso cone sem planificar

Fig. 226.3 Fig. 227.3

Vamos fazer outra planificação de uma calha sem


flange para isso temos que criar um Sketch de 250 x
350, e para extrudar digitaremos uma altura de 200,
mas vamos clicar na pasta More
Fig. 228.3

Digitaremos -20 na caixa com o títulos de Taper,


e nossa peça ficará igual á figura 229.3

Fig. 229.3
80

Vamos conhecer uma nova ferramenta que é a


Shell (carcaça). No ambiente de modelação,
essa ferramenta subtrai sólidos nas partes
indicadas mantendo a espessura conforme
indicado em Thickness clicamos em cima do
ícone Shell, aonde abrirá uma nova caixa de
diálogo, e clicamos em Remove Faces e
clicamos na área a remover e depois digitamos
em Thckiness a espessura que ficara nossa
carcaça, e nossa peça ficará conforme figura
231.3. não podemos esquecer de clicar na parte
debaixo da peça.

Fig. 230.3

Como nosso produto tem uma espessura de 2


mm devemos arredondar o raio externo com 3
mm e o raio interno com 1 mm
Fig. 231.3

Fig. 232.3
81

Vamos para o ambiente de modelação de chapas


clicando em Applications, e depois clicando em
Sheet Metal,

Fig. 233.3
Não podemos usar a ferramenta de flange nas
partes de cima ou de baixo por causa da
espessura que são maiores do que 2,0 mm, mas
podemos recortar e fazer os flanges.

Fig. 234.3

Fig. 235.3

82
Clicamos em Look At e clicamos na lateral conforme figura 237.3 e depois clicamos em Sketch e clicamos
de novo na área frontal, e nossa peça ficará conforme figura 238.3

Fig. 236.3 Fig. 237.3


Fig. 238.3 Fig. 239.3

Traçamos uma linha em volta da chapa lateral e


extrudamos subtraindo superfície, assim
tornaremos a extremidade da chapa com 2,0mm
e então podemos fazer o flange e nosso produto
ficará conforme figura 241.3

Fig. 240.3
83

Fig. 241.3 Fig. 242.3


Fig. 243.3 Fig. 244.3

Fig. 243.3 Vamos clicar sobre esse lado e Fig. 244.3 Desenharemos linhas para cortar
clicar em Sketch o lado perpendicular
84

Fig. 245.3 Fig. 246.3

Vamos fazer um flange de 25 mm em um ângulo de


70º, repetiremos os comandos de cortar as laterais
perpendicularmente e fazer os flanges
Fig. 243.3

Algumas vezes nosso flange não sai como


desejamos, mas podemos subtrair ou adicionar
pequenas áreas, transformando em Sketch e
somando e subtraindo conforme desejado, em
nosso caso vamos medir o quando temos que
cortar e subtrair o pedaço, conforme figura 248
Fig. 247.3

Fig. 248.3

85

Fig. 249.3 Fig. 250.3

Fig. 251.3
Fig. 252.3
Nosso produto planificado
ficará conforme figura 253.3

Fig. 253.3

Temos outra maneira de desenhar a peça acima, começando pelo flange, conforme figura 254.3 86
colocamos
uma espessura de 3,0mm e colocamos um flange conforme indicado na figura 255.3

Fig. 254.3
Fig. 255.3

Fig. 2563

87
Devemos fazer a selagem, acerto dos cantos, com a ferramenta Córner Seam e nossa produto ficará
conforme figura 258.3

Fig. 257.3 Fig. 258.3

Uma nova ferramenta que iremos estudar no ambiente de chapas (Sheet),é a ferramenta Bend,
(dobrar), com ela podemos fazer dobra em dois cantos abertos conforme indicado na figura 259.3.
Para isso temos que clicar em cima da ferramenta Bend, e quando abrir a outra caixa de diálogo,
devemos indicar os lados a serem fechados, clicando na seta em Edges (lados) e clicando nas arestas
do produto de depois clicamos em OK.
Fig. 259.3

88

Fig. 260.3 Fig. 261.3

Vamos fazer uma chapa de 100 por 200, com 3,0


mm de espessura e um flange de 25 mm com
distância de 50 de cada lado.
Notamos que no final do flange fica uma abertura
para iniciar a dobra, mas podemos alterar a largura e
a profundidade desse rasgo da seguinte maneira:
Clicamos em Style, depois clicamos na pasta Bend
e na caixa Relief Width digitamos 0,2 mm
Fig. 262.3

A abertura reduzira
seu tamanho para
0,2mm

Fig. 263.3
89
Podemos também diminuir a profundidade do rasco da seguinte maneira:
Clicamos em Styles, e quando abrir a nova caixa clicamos na pasta Bend e nesta pasta , vamos até o local
escrito Relief Depth e alteramos para Thickness*0,1 ul, e a profundidade será de 0,1mm vezes a espessura
que é 3mm x 0,1 = 0,3mm
Fig. 264.3

Outro local muito importante para alterarmos é a


dimensão da chapa planificada, o que depende de
vários fatores como dureza do material, pressão de
dobra, apoio dos prismas de dobra.
O programa inventor tem sua tabela de dobra mas
podemos alterar de acordo com nosso processo, e
para fazer isso, vamos medir nossa peça planificada
que será de 100,393, conforme figura 264.3, mas
queremos alterar para 100,0 mm

Fig. 265.3

90
Para que isso ocorra devemos clicar em Styles, e na pasta Sheet clicar em Modify List e quando abrir a nova
caixa de diálogo kFactor alteramos o valor 0,440 para 0,2733, esse valor é achado experimentalmente ou seja
vamos digitando os fatores e medindo a linha de dobra, até chegarmos ao valor 100
Fig. 266.3
Fig. 267.3

91

Modelar tubos no inventor

Vamos fazer alguns exercícios para desenhar tubos dobrados no programa inventor, o que é uma tarefa
muito simples, para isso vamos desenhar um Sketch com o perfil de um tubo com diâmetro externo de
100 e parede 10,0mm, conforme figura 268.3 e depois vamos extrudar com 400mm, para ficar conforme
figura 270.3

Fig. 268.3
Fig. 269.3 Fig. 270.3

Após fazer o Sketch, (croqui), clicamos em Return, depois clicamos em Extrude e digitamos
400 mm e clicamos em OK.

92

Vamos clicar em Sketch, clicar sobre a parte de cima do produto, desenhar uma linha distante 100mm do centro
e finalizar o Sketch clicando em Return, depois clicamos na ferramenta Revolve, indicamos o Shape, como o
programa já identificou nosso Profile (perfil), só temos que clicar em Axis (eixo) e clicamos na linha, e para
finalizar vamos na caixa Extends clicamos sobre o pequeno triangulo escuro e alteramos para Angle e
colocamos 90 deg , e clicamos em OK. E nosso produto ficará igual a figura 273.3

Fig. 271.3
Fig. 272.3 Fig. 273.3

Vamos em Sketch e depois


clicar na face da curva,
após o programa identificar
nosso Sketch finalizamos e
extrudamos com o
comprimento de 1000mm

Fig. 274.3 Fig. 275.3

93

93

Fig. 276.3 Fig. 277.3


Fig. 278.3 Fig. 279.3

Vamos criar curvas a 45 graus e com raios


maiores e também vamos mudar a linha de giro
da curva para que o nosso produto fique
conforme a figura 280.3.
Se nosso produto é simétrico podemos desenhar
só a metade, criarmos um Work Plane no centro
da simetria e depois usar a ferramenta Mirror
features.
Vamos criar alguns produtos com curva que
conhecemos.

Fig. 280.3 94

Vamos desenhar uma


elipse conforme a figura
ao lado para depois fazer
curvas de um tubo usado
em cadeira.
Se quisermos saber o
comprimento total do
tubo teremos que somar
todas as partes retas e as
vezes calcular as curvas,
ou pelo peso do produto

Fig. 281.3
Fig. 282.3 Fig. 283.3

Medida da frente extrusão 145, altura da extrusão 395, parte de baixo da extrusão 400, parte de cima
425, raio das curvas 120 mm.

95

CRIANDO FOLHAS DE DESENHOS PARA A FABRICAÇÃO DOS


PRODUTOS

Neste capítulo iremos apreender os conceitos fundamentais necessários para a documentação do projeto,
das partes, e das montagens. Temos muitas ferramentas de formatação de folhas de desenhos, mas
iremos só demonstrar as mais utilizadas.
Como dizemos no inicio do curso, as folhas de desenhos tem a extensão ..idw, (inventor drawing) e são

representadas pelo ícone ,temos muitos padrões das folhas de desenhos, nas normas

Internacionais, como ANSI, DIN, JIS ISO e outras. Embora possamos criar nosso padrão de folha, é
recomendado que utilizemos uma folha existente, de preferência DIN. Podemos usar um padrão e alterar
para nosso modelo, o que seria mais fácil.
Como a maioria das empresas utiliza impressoras jato de tinta no formato A4, vamos sempre formatar
nossos desenhos nesse padrão, visto que é mais fácil de arquivar e podemos mostrar todos nossos os
detalhes dos desenhos nesse padrão, evitando de criar desenhos no padrão A3 ou A2 e depois
imprimindo no formato A4 e não conseguimos enxergar direito as cotas.
Temos muitos padrões já estabelecidos pelas normas nos padrões das folhas, mas com o detalhamento
podemos alterar nossos padrões como:

Largura da linha de contorno


Largura da linha de cota, e formatos da extensão.
Tamanho e formato da seta
Tamanho do texto
Posição do texto
Casas decimais
Tolerâncias
Largura da linha de corte
Largura da linha de detalhe
Tamanho dos balões das posições
Tamanho das linhas tracejadas
Tamanho das linhas de centro

Após criar nosso produto, podemos criar uma folha de desenho, um arquivo com extensão .idw, para
documentar e fabricar nosso produto., na folha de desenho podemos criar várias vistas, cortes, detalhes,
perspectiva, textos.
Podemos criar nossa folha padrão e gravar na pasta de templates (arquivos de programas autodesk
inventor 7 templates metric), do inventor e sempre que vamos abrir uma nova folha, ela será
mostrada e podemos abri-la.
Eu recomendo usar uma folha e sempre salvar como, atribuindo outro nome, abrir essa nova folha,
apagar os desenhos atuais e colocar nosso novo desenho.
Para alterar uma cota da folha de desenho, devemos sempre alterar o modelo em três dimensões e
automaticamente nossa cota será atualizada.
Recomendo também sempre usar folha Portrait, folhas em pé, porque é mais fácil colocar em pastas.
Temos que tomar cuidado com o tamanho da folha porque as vezes colocamos símbolos da empresa que
consome muito espaço no disco rígido, e também muita memória.

96

Vamos abrir o desenho existente no tutorial files chamado IV6_E05_06_02.ipt, conforme mostrado na
figura 284.3, e depois vamos abrir uma folha padrão existente DIN.idw.

Fig. Fig.
284.3 285.3

Nossa folha padrão será de acordo com a


figura 286.3, a qual tem o formato A2, e o seu
padrão é deitada, vamos alterar para formato
A4, e deixá-las, no modo portrait, em pé.
Fig.
286.3

97
Clicar com o botão
direito do mouse sobre
a folha, e abrirá a janela
conforme figura 287.3,
e vamos clicar em Edit
Sheet para abrir a nova
janela, conforme figura
288.3

Fig.
287.3
Na caixa de diálogo Edit Sheet vamos clicar no pequeno triângulo preto (seta), na caixa Size e clicar em
A4, depois vamos clicar no Portrait na local de Orientatio, nossa tela ficará igual a fig. 289.3
Fig.
288.3

Na área do Browser
Model conheceremos os
parâmetros da nossa folha
clicando no sinal de “+”
nos diretório, vamos até o
Default Border abaixo do
diretório Sheet, clicando
com o botão direito do
mouse sobre Default
Border e quando abrir a
nova janela clicamos em
Delete, conforme figura
289.3.

Fig.
289.3
98
Para adicionar nova borda, clicamos em Format, e depois em Define New Border conforme figura
290.3, onde tela mudará pra que as ferramentas mudem para desenhar linhas, sketchs, então vamos
desenhar um retângulo de 185mm por 285mm, que será nossa nova borda da folha, e posicionamos
retângulo igual a figura 291.3, depois clicamos em Return para finalizar o desenho da borda, e será
solicitado um nome para nova borda aonde podemos digitar nosso nome ou Borda Protec e depois
clicamos em Save.

Fig.
290.3
Return
Save

Fig.
291.3
99

Depois que clicamos em Save, nossa borda ainda não aparecerá na folha, mas ela ficará em baixo
do diretório Borders, e para aparecer na folha, temos que clicar duas vezes em cima da nossa
borda, então ela surgirá em nossa folha, conforme figura 292.3

Fig.
292.3

Após terminar a borda, iremos alterar a legenda, para isso temos que clicar com o botão direito sobre
a palavra DIN, que é a legenda padrão DIN, que fica embaixo de nossa borda, e quanto abrir a nova
caixa clicamos em Edit Definition, conforme figura 293.3.
Fig.
293.3

100

Quando editamos a borda DIN, notamos que a


largura da legenda é de 190, vamos clicar sobre a
cota de 190, abrindo a caixa de edição da cota e
vamos alterar para 185, não esquecer de clicar em
cima do pequeno “V” para assumir a nova cota, e
depois clicar em Save e nossa legenda e será
encaixada em nossa borda. Podemos a qualquer
hora editar a legenda DIN e alterar suas linhas,
podemos reeditar, e também alterar os textos, só
não devemos alterar os textos entre parênteses
<xxx> que são textos extraídos do padrão de
folhas que veremos mais tarde quando inserir
desenhos em nossas folhas

Fig.
294.3

Para alterar o texto sem parênteses clicamos em


cima do texto e depois clicamos com o botão
direito sobre o texto que abrirá a nova janela
conforme figura 295.3, e depois clicamos em
edit, onde abrirá uma nova caixa e apagamos e
alteramos o texto e clicamos em OK.
Fig.
295.3

101

Fig.
296.3 10
1
INSERIR VISTAS DE DESENHOS NAS FOLHAS

Depois de criada a folha,


aprenderemos alguns conceitos
fundamentais para inserir nosso
desenho na folha, e também criar
vistas projetadas, cortes, cotas,
detalhes. Etc.
Vamos abrir um peça de exemplo
existente no diretório Tutorial Files do
programa inventor, para abrir a peça,
temos que clicar em New, novo
arquivo, Open, abrir e procurar em
Arquivos de programas , Autodesk
 Inventor 7 Tutorial Files, e abrir
o arquivo IV6_E05_02.ipt

Fig.
297.3
Vamos inserir nosso desenho na folha para isso
temos que clicar em Base View e mover o cursor
do mouse para a folha e a nossa figura aparecerá
na folha com a visão de Front, e para fixar a
figura na folha e só clicar e nossa folha ficará
conforme figura 299.3
Fig.
298.3
10
2

Para inserir outras vistas, temos que


mover o mouse sobre a peça aonde
surgirá um retângulo vermelho na
figura, e clicamos com o botão
direito do mouse e abrirá uma nova
janela, vamos até Create View e
clicar em Projected e movemos o
mouse para a folha abaixo da figura
e nossa peça será projetada do lado
que movemos o mouse. Após
acharmos melhor a posição da vista
clicamos com o botão do mouse no
local e depois clicamos com o botão
direito do mouse e clicamos em
Done [ESC]

Fig.
299.3
Fig.
300.3

Fig.
301.3
10
3

Fig. Fig.
302.3 303.3

Fig.
304.3
Fig.
303.3

Vamos conhecer algumas características das


vistas. Primeiro vamos projetar a vista
lateral direita sem as linhas tracejadas, para
fazer isto temos que clicar com o botão
direito sobre o retângulo vermelho da vista e
clicar em Edit View e abrirá outra caixa de
diálogo conforme figura 306.3.
Fig.
305.3

10
4

Quando abrir a caixa de diálogo conforme a


figura 306.3 clicamos em Style from Base para
desmarcar o “V”, para que nossa vista lateral
não fique com as características da primeira
vista criada e depois clicamos na segunda
figura do caixa Style e nossa vista lateral terá
as linhas tracejadas escondidas, conforme Fig.
306.3
figura 307.3
Fig.
307.3
Fig.
308.3

Agora vamos colocar a figura em current, ou seja, a figura que está na tela mas com sombras reais,
clicando em qualquer lugar da folha com o botão direito do mouse, e depois clicar em Base View e
abrirá a caixa de diálogo conforme figura 309.3

10
5

Quando a caixa de diálogo da figura 309.3 estiver


aberta, clicamos em Current, e depois clicamos na
figura amarela em Style, e movemos o mouse e a
figura para alguma local da folha e clicamos em OK
e a nossa tela ficará igual a tela da figura 310.3

Fig.
309.3
Fig.
310.3

Vamos fazer em corte em nossa peça, para isso


precisamos clicar em Section View e depois clicar
sobre a vista que vamos cortar e depois traçamos uma
linha no centro da figura começando fora da figura no
lado esquerdo e indo até fora da figura do lado direito,
e ao terminar de riscar a linha de corte clicamos com
o mouse para finalizar a linha e clicamos com o botão
direito do mouse e abrirá uma caixa conforme figura
311.3 e clicamos em Continue e movemos o mouse
para baixo da figura aonde nossa figura andará junto
com o cursor, e quando posicionamos a nossa vista
cortada, clicamos o mouse e nossa folha ficará igual a
figura 313.3 Fig. 311.3

10
6

Para alterar as características


da hachura, movemos o
mouse até a hachura,
clicamos com o botão direito
aonde abrirá a caixa de
diálogo, conforme figura
315.3, colocamos 135 no
local Angle e 0,4 no local
Fig.
Scale 312.3

Fig.
313.3
Fig.
314.3

Fig.
315.3

10
7
A qualquer momento podemos mudar as características das vistas, tais
como esconder as linhas tracejadas, editando as vistas com sombras
visualizando os Label (rótulos) e a escala, e também alterar a escala,
porque quando colocamos nossas vistas na folha o programa estabelece
uma escala apropriada, mas vamos alterar a escala que é de 0,38 para uma
escala de 0,25, para isso temos que mover o mouse sobre a vista de origem
que é a vista de frente (Front) e será visualizado um retângulo vermelho
sobre a vista, clicamos com o botão direito do mouse e abrirá a janela
conforme figura 316.3, depois movemos o cursor até Edit Sheet e
clicamos, onde abrirá outra janela conforme a figura 317.3, aonde
podemos clicar no área da Scale o valor de 0,25 e depois clicamos em OK
e todas as nossas vistas se reduzirão a 0,25.
Podemos também alterar a escalas de outras vistas, mas na área da Scale,
temos que clicar e desmarcar o local Scale from Base e colocar a nova
escala da vista e somente esta vista será mostrada na escala solicitada.
Fig.
316.3

Fig. Fig.
318.3 317.3 10
8
Podemos mover a qualquer instante as vistas posicionando melhor na folha movendo o cursor até a vista e
quando surgir o retângulo vermelho clicamos e mantemos o mouse pressionado e movemos o mouse na
direção desejada, conforme figuras 319.3 e 320.3, notamos que algumas vistas só se movem na direção em
que foram criadas mas podemos desativar esse movimento, conforme descrito abaixo.

Fig. Fig.
319.3 320.3

Para mover uma vista associada, devemos mover o mouse até surgir o retângulo vermelho, clicamos
com o botão direito até aparecer a caixa de diálogo conforme figura 321.3, movemos o cursor até
Alignment e até Break, clicamos sobre a palavra Break e a nossa vista poderá ser movida a qualquer
local da folha, conforme mostrado na figura 321.3
Fig.
320.3

10
9

Fig.
321.3

Vamos utilizar a ferramenta de visualizar uma vista


auxiliar, para isso vamos clicar em Auxiliary View,
depois vamos clicar na vista em que desejamos a vista
auxiliar e clicamos na linha da vista auxiliar e movemos
cursor e a vista para cima ou para baixo na direção da
vista auxiliar e a nossa folha ficará conforme a figura
323.3

Fig.
322.3
Fig.
324.3

Temos outras ferramentas que são mais utilizadas, como a


ferramenta de Detail View, e seu método de uso é similar
ao descrito para as vista auxiliares, a única diferença é
que temos que clicar na vista e fazer um círculo e depois
Fig.
mover o círculo para algum local da nossa folha 323.3
conforme indicado na figura 324.3

110

Cotar as vistas

Vamos cotar, colocar dimensões em nossas vistas, para isso vamos conhecer algumas ferramentas de
cotar, clicando no Browser Drawing Views Panel, para abrir a barra de ferramentas de
dimensionamento, conforme figura 326.3, aonde veremos as mais significativas ferramentas de cotar.

Fig.
325.3
Fig.
326.3

Ferramentas de dimensionamento, de qualidade superficial, de


tolerâncias, de soldagem, de escrever textos, de fazer balões em
desenhos de conjuntos, de fazer lista de materiais.e outras não
muito utilizadas.

111

Vamos iniciar a cotagem clicando em General


Dimension, ou digitando a tecla “D”, ativando a
ferramenta de dimensionar, levamos o mouse até a linha
lateral, clicando sobre a linha, e movemos o mouse até
a outra linha clicamos e depois movemos o mouse para
cima e quando tiver na posição certo clicamos e
fixamos a dimensão, sempre temos que prestar atenção
no local que será destacado quando movemos o cursor
sobre as linhas da vista

Fig.
327.3
Fig.
328.3

Fig.
329.3
Vamos cotar todo o desenho, para cotar ângulos
Fig.
devemos clicar em cada linha do ângulo e mover o
330.3
mouse para posicionar a cota. 112

Vamos aprender algumas características para


Fig.
melhorar nossas cotas, vamos clicar em 331.3
Format mover o mouse até Dimension
Styles e abrirá uma janela conforme figura Fig.
332.3, aonde temos dezenas de parâmetros 331.3
para ajustar, mas vamos alterar os mais
importantes. Primeiro temos que clicar em
New colocar o nome de cota protec, ou outro
nome qualquer, clicar em Save e depois
vamos ajustar os parâmetros;
Precision clicar na seta e colocar somente
01 casa decimal, clicando em cima do valor
1,1, depois clicamos em Text e vamos alterar
para tamanho 2,5, alteramos o Gap que é a
distância do número da cota até a linha de
cota de 0,8 para 0,1, podemos também Fig.
alterar a Orientação das cotas pelo comando 332.3
Orientation
Fig. Fig.
332.3 332.3

113
Caixa do diálogo Format 
Dimension Styles, pasta Units,
aonde poderemos formatar a precisão
das cotas, lineares e angulares,
formatar unidades de ângulo, minuto,
segundo, mostrar zeros após vírgula,
mostrar unidade e separador decimal.

Fig.
333.3

Alteração do número de casas


decimais, clicar sobre a pequena seta
preta e depois clicar em 1.1, uma
casa decimal.

Fig.
334.3
Caixa de diálogo Text (texto),
aonde podemos alterar altura do
texto, para 2,5mm espaço entre
número da cota e linha de cota
(Gap) alterar para 0,2mm e
também podemos modificar o
orientação das cotas (Orientation)

Fig.
335.3
114

Caixa de diálogo Display, podemos


alterar o espessura da linha,
(Weight), cor da linha, e distâncias
das linhas de extensões, vamos
alterar o espessura para 0,18 e a
distância de ponta da linha de
extensão para 1,0 e o resto
deixaremos como está. Nossa folha
ficará aproximadamente igual a
figura 337.3

Fig.
336.3
Fig.
337.3

115

Podemos criar alguns textos para nossa folha, mas recomendo


sempre criar no máximo três tipos porque podemos ficar
perdidos quando quisermos localizar qual texto estamos na folha.
Para criar textos clicamos em Format  Text Styles. então
abrirá uma nova caixa de diálogo igual a figura 339.3, e nesta
caixa podemos criar um novo texto clicando em New e
nomeando esse novo estilo de texto e também podemos alterar o
tamanho do texto clicando em Size e procurando um outro valor
para nosso texto, caso desejamos um valor menor, precisamos
clicar na caixa e digitar um valor, por exemplo podemos digitar
1,50 mm, e criamos um novo tamanho

Fig.
339.3

Nesta caixa temos várias


características, como cor do texto,
alinhamento do texto, direção do
texto, tipo de letras, espaço entre as
linhas, mas na prática alteramos
somente o tamanho do texto Size e
criamos dois tipos.

Fig.
340.3
117

Podemos alterar algumas características das linhas e textos das folhas clicando em Format  Standards
E abrirá uma caixa de diálogo igual a figura 340.3, e temos diversas pastas e itens para alterar, mas alteramos
em alguns característica como indicado abaixo.

Fig.
341.3

1
Fig.
342.3
Recomendo alterar a espessura da linha tracejada
Hidden Edges, para 0,18 e a sua escala para 3,0
para fazer isso clicamos sobre o valor 0,35 e
movemos o cursor até o valor 0,18, no local escrito
Scale, digitamos o valor 3,0, alteramos também o
valor da linha Section Lines de 0,7 para 0,35, e
também o valor da linha Detail Circle Lines para
0,35.

Após alterarmos as características das linhas e dos textos da folha nosso desenho ficará igual a figura 343.3.

118
Podemos automatizar a colocação de alguns textos em nossa folha, tal como o nome do desenhista do
conferente do engenheiro, o nome do desenho, o número do desenho, datas, e vários outros textos, que
podemos preencher nas caixas de texto. Quando vamos imprimir o desenho esse texto será colocado na folha
no local padrão, ou podemos colocar o texto aonde desejarmos.
Para fazer um exercício, clicamos em File iPropeties, e abrirá uma janela igual a figura 344.3

Fig.
344.3
Fig.
345.3
Nesta caixa de diálogo da figura 344.3 temos várias pastas para digitar
os textos que ficarão em nossa folha padrão, mas as mais usadas são a
pasta Project, onde temos o Part Number número do desenho,
Description, descrição, Designer, projetista, e outros.
Vamos alterar alguns campos e ver como ficará nossa folha

12

Vamos na pasta Summary e digitar no campo Title EXERCICIO COTAR

Fig.
346.3

Quando clicamos com o botão direito do mouse sobre a nossa


legenda, em nosso caso tem o nome de DIN abrirá uma
pequena caixa de diálogo e nessa caixa clicamos em Edit
Definion e abrirá a nossa legenda conforme figura 346.3 e
podemos ver a palavra TITLE a qual será impressa conforme
nossa definição, em nossa caso será escrito EXERCÍCIO
PARA COTAR, conforme figura 347.3
Fig.
347.3 Fig.
348.3
12

Esta é caixa de File iProperties Project que podemos alterar ou criar alguns parâmetros para nossa
folha de desenho. Figura 348.3

Fig.
349.3
Vamos criar agora dois campos em nossa folha de
desenho os quais são muito importante para localizar
nosso desenho com extensão .ipt e nossa folha extensão
idw.
Vamos clicar com o botão direito do mouse sobre nossa
legenda que deve ser com nome DIN, e quando abrir a
caixa de diálogo clicamos em Edit Definition, conforme
figura 349.3 então vai abrir nossa tela ficará igual a figura
350.3
Fig.
350.3
12
2
Vamos inserir um campo de texto com propriedades, para isso temos que clicar em Properties Field e
depois clicar em no retângulo da legenda em cima da palavra TITLE da legenda para inserir nosso campo,
então abrirá uma janela de inserção de texto conforme figura 351.3, clicamos na seta no campo Property até
acharmos o FILENAME e clicamos em OK

119

Fig.
351.3
Fig.
352.3

Local para clicar e criar o campo com a propriedade


FILENAME do tipo Properties - Model

12
3
Após clicar na propriedade nossa legenda ficará igual a
figura 352.3 e no local FILENAME será impresso o
nome de nosso arquivo com a extensão ipt. Vamos inserir
o campo FILENAME mas do tipo Properties Drawings
então após terminar de acrescentar os campos com suas
propriedades, clicamos em Return e nossa folha ficará
igual a figura 353.3, aonde temos os dois nomes dos
arquivos

Fig. 353.3

Fig.
354.3
Nome do arquivo em três
dimensões (model) .ipt

Nome do arquivo impesso na


folhas .idw
12
FAZER MONTAGENS DOS COMPONENTES 4

No próximo capítulo iremos aprender a fazer montagens dos componentes usando algumas ferramentas
do novo ambiente de montagem. Como treinamento em montagem, vamos desenhar todas as peças da
figura abaixo e depois faremos a montagem total inclusive consultando as bibliotecas de parafusos,
porcas etc

12
Fig.355.3

Uma montagem é um conjunto de peças ou de subconjuntos que serão inseridas para formar um
conjunto final do produto. Dependendo do nosso projeto, podemos criar peça por peça e depois fazer
a montagem, de algum produto existente, ou também podemos criar um produto e desde a primeira
peça podemos fazer a montagem e criando peças no ambiente de montagem, essa decisão depende
do tipo de seu projeto. Todas as alterações nas peças são automaticamente atualizadas na montagem.
Podemos analisar interferência das peças montadas, podemos isolar alguma peça, mudar a cor,
deixá-la transparente.
Restrições de montagem existem várias restrições de montagem para alinhar peças, encostar
peças alinhar pelo centro.

Vamos usar os desenhos das folhas anexas 1; 2; 3 para serem feitos em sala de aula no programa
inventor utilizando as ferramentas que aprendemos, devemos fazer todos os desenhos colocar em folhas,
e depois vamos iniciar a montagens dos componentes

125

Vamos iniciar a montagem, clicando em


New, e depois clicar na pasta Métric e
clicar em Standard (mm).iam, para abrir
uma tela conforme figura 356.3, aonde
teremos as ferramentas de
montagens,.Vamos utilizar como primeiro
exemplo de montagem as peças
desenhadas utilizando as chapas laterais
para treinar algumas ferramentas de
montagem.

Fig.355.3
Fig.356.3

A primeira ferramenta que utilizaremos é para colocar a nossa peça


na tela utilizando o comando Place Component, com ela podemos
colocar qualquer peça em nossa montagem, mas vamos inserir as
laterais do nosso produto conforme indicado na figura 357.3.
Depois que clicamos em Place Component, abrirá uma nova tela e
devemos achar nossa peça e clicar sobre a peça e quando aparecer
na tela, clicamos com o botão direito do mouse e depois clicamos
em done

126

Tela para abrir nossas peças e


inserir no ambiente de
montagens de peças, sempre
na primeira peça a inserir ela
ficará fixa, travada, não se
moverá para que possamos
montar as outras peças
sempre nessa peça e ela não
se moverá.

Fig.357.3
Para inserir a segunda peça temos que
clicar com o botão esquerdo do mouse e
depois clicar com o botão direito e por
fim clicar em Done, se existir mais peças
iguais para inserir temos que clicar
sempre com o botão esquerdo para
colocar a peça no conjunto e ao terminar
clicando com o botão direito e depois em
Done.
Fig.358.3

127

Essas são as ferramentas mais utilizadas na


montagem de peças (Place Constraint) –colocar
restrições de montagem, onde cada ícone é um Fig.359.3
tipo de montagem, vamos conhecer e aplicar cada
um em nossas peças que posicionamos em nossa
montagem.
Na pasta Assembly temos o primeiro tipo de
montagem e temos duas Solution, (soluções), que
é montagem face contra face, ou temos com faces
alinhadas, e podemos também colocar distância
entre as faces opostamente colocadas ou colocar
distância nas faces alinhadas e deslocadas.
Recomendo deixar marcada a caixa Show
Preview porque nossa montagem será Browser do ambiente de montagem, aonde
automaticamente executada e mostrada podemos ver nossas peças que estamos inserindo
e também podemos ver que nossa pos. 22 tem um
ícone que significa que essa posição está travada,
podemos destravar a qualquer momento, mas não
aconselho. Para destravar é só clicar com o botão
direito do mouse sobre a posição 22 e desmarcar o
Grounded
Fig.359.3
Este será nosso resultado final, as peças serão fixadas
uma contra a outra, nas faces que indicamos, o que
não desejamos, vamos cancelar esse comando e agora
alinhar faces na mesma direção.
128

Iremos agora alinhar as faces na mesma


direção clicando na segunda figura do caixa
Solution

Para executar esse comando clicamos na


primeira face e na segunda face para alinhar
e depois clicamos em Apply, e vamos
escolher outra face para alinhar e ao
terminar clicamos em OK. Podemos ver que
as faces selecionadas ficaram alinhadas na
mesma direção

Fig.360.3
Fig.361.3

Vamos alinhar outra face e deixar nossa montagem


conforme figura 362.3, somente com duas faces alinhamos
nossa figura.
Vamos agora inserir os eixos para distanciar as chapas, na
medida certa, podíamos também distanciar as chapas com a
ferramenta de alinhar as faces oposta e colocar a medida
entre as faces, mas é melhor colocar os eixos e eles serão a
medida correta.

Fig.362.3

129

Vamos montar o eixo distanciador clicando no


último ícone do Type e depois clicar no furo da
chapa, no círculo superior e clicar no círculo
aonde o eixo será encostado da chapa e depois
clicamos em Apply e vamos fazer a mesma
coisa para os dois eixos e quando terminar
clicamos em OK., ou Cancel para sair da caixa
de diálogo Place Constraint.
Abaixo sugiro uma seqüência de montagem mas
pode ser a critério do projetista.
Vamos encontrar algumas não conformidades no
projeto, mas iremos alterar no decorrer da
montagem.

Fig.363.3
Fig.364.3

Fig.365.3 Fig.366.3

130

Fig.367.3 Fig.368.3

Fig.369.3 Fig.370.3
Fig.369.3 Fig.370.3

131

Fig.371.3 Fig.372.3
Fig.373.3 Fig.374.3

Fig.375.3 Fig.376.3
132

Fig.377.3 Fig.378.3

Fig.379.3 Fig.380.3
132

Fig.381.3 Fig.382.3

133

ITENS PADRONIZADOS DA BIBLIOTECA DO INVENTOR


Vamos acrescentar alguns itens padronizados como parafusos, porcas, anéis de trava, existente na biblioteca
do programa Inventor da Autodesk. No Browser do ambiente modelação clicamos em Model, e depois em
Library e depois escolhemos em Peças Standard ou Perfis em Aço. Como iremos inserir parafusos, porcas,
arruelas, temos que clicar em Peças Standard e na norma ANSI americana para encontrar as porcas, parafusos
padrão UNC, temos que seguir a seqüência indicado abaixo para localizarmos a nossa porca e depois de
localizar, procuramos nossa medida na caixa de diálogo e ao final clicar sobre o conta gotas, manter
pressionado o botão do mouse e arrastar para a tela e depois soltar.

Fig.383.3
134

Quando aparecer a porca que desejamos, clicamos, acertamos suas dimensões clicamos no conta-gota,
mantemos pressionado e arrastamos para a tela e soltamos, clicamos e outro lugares e colocamos quantas
porcas desejamos, vamos achar a arrruela lisa e a arruela de pressão para montarmos em nosso conjunto.
Fig.384.3

135
Vamos completar nosso conjunto, procurando as arruelas lisas as arruelas de pressão os anéis elástico e
montar completamente nosso conjunto. Tem algumas peças que estão com interferência, devemos achar
esses erros e corrigir no próprio conjunto.
Fig.385.3

Temos algumas ferramentas úteis para usar na montagem como tornar peças invisíveis, tornar as peças
desabilitadas, analisar interferências, podemos editar ou abrir as peças no conjunto para fazer alterações,
quando editamo-la se tornará visível e as outras peças ficarão invisíveis, mas se abrir a peça somente ela
ficará visível. Só podemos editar alguma peça no conjunto, se ela estiver fechada.
Podemos alterar as cores na montagem, mas aconselho alterar as cores em cada peça para que todas as
peças iguais do conjunto fiquem com a mesmo cor.
Podemos checar interferências da montagem.
É aconselhável que vamos criando a montagem das peças e colocando as nas folhas para checar as
dimensões nas folhas de desenhos.
Todas as restrições de montagem são atribuídas às peças para que a relação entre elas, bem como os
posicionamentos de cada uma fiquem definidos.
Sempre é bom observar o Browser de montagem que fica embaixo da barra de ferramentas, lá podemos
ver todas as peças montadas, os subconjuntos e todas as restrições criadas.
Nas próximas páginas iremos treinar algumas ferramentas de auxilio de montagem conforme descrito
acima.

136

Podemos deixar qualquer item do conjunto invisível ou deixar transparentes para facilitar a montagem,
clicando com o mouse sobre a peça para marcar e depois clicar com o botão direito abrindo a janela
conforme figura 386.3 e depois clicar sobre Visibility e nosso item ficará invisível.

Fig.386.3

Na figura 387.3 estamos com o conjunto com a lateral invisível, mas a


qualquer momento podemos tornar a peça visível clicando com o botão
direito sobre a peça que está com uma cor escura e depois clicar sobre
Visibility
Fig.387.3
137

Além de deixarmos uma peça invisível, também podemos deixá-la sombreadas, isto é, desativá-la do conjunto,
clicando, ou deixando o cursor do mouse sobre a peça e clicar com o botão direito e quando abrir a janela
conforme figura 388.3 clicar e desativar o pequeno “V” sobre a palavra Enabled

Fig.388.3

Na figura 389.3 desativamos a lateral do


conjunto mas ainda podemos ver uma
sombra da peça no conjunto, e assim
podemos criar restrições com maior
facilidades A qualquer momento podemos ativar de novo a peça, porque no
browser da montagem ela aparecerá na cor verde claro. E para
reativar é só clicar com o botão direito do mouse no ícone verde
relativo a peça e depois clicar em Enable
Fig.389.3

138

Vamos analisar algumas interferências, entre o eixo da engrenagem e a chapa de fixação. Clicando em Tools,
Análise Interference e abrirá uma caixa de diálogo igual a figura 391.3

Fig.390.3

Quando surgir a caixa de diálogo igual a figura 391.3


clicamos no eixo para definir o Set # 1 , e depois
clicamos em Define Set #2, e clicamos na chapa de
fixação e por fim clicamos em OK e surgirá a área de
interferência caso exista.
Em nosso conjunto aparecerá a interferência entre o eixo
e a chapa conforme mostrado na figura 394.3
Fig.391.3 Fig.392.3

139

138

Fig.393.3
Fig.3932.
3
Fig.394.3

Podemos alterar a medida da chapa clicando com o botão direito


do mouse sobre a chapa verde, e abrirá a caixa de diálogo igual a
figura 394.2 e depois clicamos em Open e abrirá a parte para fazer
a correção, mas podemos clicar em Edit, (obs; a parte para ser
editada tem que estar fechada), após clicar em Edit, a parte será
destacada do conjunto e do Browser, conforme figura 395.3, então
podemos editar o Skecth1, alterar a medida de acordo com o
projeto e depois clicamos em return para finalizar a parte e depois
clicamos em return para voltar ao conjunto geral, e nosso conjunto
estará corrigido

140

Fig.395.3

Com o sketch aberto podemos alterar


qualquer medida da nossa peça, mas no
nosso caso vamos alterar o diâmetro interno
da chapa conforme o diâmetro do eixo.
Fig.396.3

Fig.397.3

Fig.399.3
Fig.398.3
141

APRESENTAÇÃO DE MONTAGENS NO INVENTOR

Nesse capítulo vamos ver como criar uma apresentação no Autodesk Inventor, para isso devemos clicar
em New, Metric e procurar pelo ícone

Após abrir a primeira tela de apresentação iremos explodir, fazer a desmontagem do nosso conjunto
automaticamente clicando em Create View e abrirá uma outra caixa conforme figura 402.3, clicamos em
automatic e colocamos 300 na distance e nosso montagem ficará conforme figura 403.3

Fig.401.3 Fig.402.3
Depois que criarmos nossa
apresentação automática
vamos criar uma
apresentação manual, para
isso devemos apagar nossa
apresentação automática,
clicando em cima da
descrição explosion1 no
browser e depois clicar com
o botão direito e clicar em
delete.
Clicar novamente em Create
View e depois em OK

142

Fig.403.3
Quando abrir a tela de apresentação conforme a figura
404.3, clicamos na direção da desmontagem ou
clicamos na peça e escolhemos a direção da
desmontagem, clicando na seta mostrada na parte em
que clicamos e depois escolhemos um ou dois
componentes para movimentar, clicamos na tela e
arrastamos o mouse e as peças serão desmontadas,
conforme figura 405.3

Fig.404.3 143

Fig.405.3 Fig.406.3
Fig.407.3 Fig.408.3

Antes de fazer a desmontagem temos que analisar quais peças serão montadas primeiro, ou
podemos usar a apresentação para impressão das peças e dos componentes para uma melhor
visualização.
Nosso produto final ficará igual a figura 409.3

144

Fig.409.3 145
12