Você está na página 1de 2

O que “tomar” para envelhecer com saúde?

- a resposta está em você mesmo -

Esse tipo de pergunta ecoa II, doença de Parkinson, perda de audição,


osteopenia e osteoporose, artrite reumatóide e
diariamente não só em nossos pensamentos, osteoartrite, hepatites não alcoólicas, cálculos
mas também em todos os meios de nos rins e insuficiência renal, tuberculose,
comunicação (muitas vezes inverídicos e até hepatite C, infecção por HIV e doença
sensacionalistas), na busca incessante de pulmonar obstrutiva crônica.
pílulas mágicas ou qualquer outro artefato
milagroso que possa interromper o famoso e Se o uso desses suplementos em idade
temido “envelhecimento”, tornando você adulta já não tem base científica que
eternamente jovem. comprove a prevenção de doenças, o uso em
idosos visando efeitos benéficos é ainda mais
Dessa busca, surge o oportunismo de duvidoso.
muitos que prometem milagres a sua saúde
caso você tome “isso” ou faça “aquilo”, Outro importante estudo avaliou a eficácia
indicando ou até mesmo vendendo produtos e do uso de suplementos alimentares em
serviços, medicamentos ou fórmulas aproximadamente 10 mil idosos, e concluiu
(fantásticas e geralmente muito caras) para tal que apenas são recomendados para idosos
objetivo. hospitalizados e com subnutrição. O uso
dessa prática em idosos que não sejam
Os fatos que a verdadeira ciência séria nessas condições anteriores é desencorajado,
comprova com relação ao envelhecimento pois além de não se ter o conhecimento dos
são: “todos nós envelhecemos, e ainda não há reais benefícios, se trata de uma população
nada que pare isso”... “a população mundial com maior probabilidade de apresentar efeitos
está envelhecendo, cada vez mais teremos colaterais do uso dessas substâncias.
pessoas de muita idade entre nós”... “pessoas
idosas têm em média 3,5 doenças que Em muitos trabalhos analisados pelo
precisam de diagnóstico e tratamento”. estudo acima, os idosos apresentaram
problemas gastrointestinais como náuseas,
Essa ciência séria, mostra em um recente vômitos e diarréia.
estudo de alto grau de evidência científica,
publicado em uma das revistas de maior Sendo assim, feliz ou infelizmente não há
credibilidade na área médica que é nada de novo no mercado como resposta para
inconclusivo se há ou não benefícios, bem nossa busca incessante, além dos já antigos e
como se desconhece os efeitos colaterais do comprovados efeitos benéficos associado à
uso de suplementos multivitamínicos e ausência de efeitos colaterais (quando bem
minerais por adultos, para prevenção de utilizados), de uma dieta balanceada e
câncer e doenças crônicas (doenças atividade física regular.
cardiovasculares, hipertensão, catarata e
degeneração da visão decorrente do A atividade física reduz em 30% todas as
envelhecimento). causas de morte e influenciam positivamente
mais de 15 diferentes parâmetros de saúde.
Além disso, esse estudo revelou que
ainda não há dados científicos sérios a
respeito do uso destes suplementos para
prevenção de doenças como: diabetes do tipo
A “velhice” não deve ser um sinônimo de atividade física regular. Pela primeira vez num
algo decrépito, assim como “peitos e bunda meio de comunicação de massa alguma
caídos”, a ser evitado a todo e qualquer custo informação verdadeira (sem sensacionalismo
e com comprovação científica real) nos foi
Com a boa aplicação dos conhecimentos divulgada no programa globo repórter de
atuais a “velhice” pode ser algo formidável. 15/09/2006 quase fazendo os profissionais
Sabemos que uma pessoa que pode ter em sérios e amantes da medicina preventiva se
idades avançadas muitas doenças, mas pode derreter em lágrimas de felicidade: “exercícios
gozar também dos prazeres da boa vida, físicos são muitas vezes melhores que
tendo suas doenças devidamente remédios”.
diagnosticadas e controladas, ingerindo uma
dieta saudável e balanceada e, praticando Para finalizar o assunto, quando a
atividades físicas regulares, mantendo assim a pergunta for: “O que tomar para
autonomia e independência até o fim da vida. envelhecer com saúde?” a resposta é:
“TOMAR INICIATIVA”, ou seja
Em meio a tanta confusão de informações
mover-se em direção a uma atitude positiva de
que para nós é colocado, sobre “o que
buscar uma boa dieta a ser consumida e
funciona” e “o que não funciona”, fiquemos
praticar atividades físicas regularmente.
com o que a ciência já com muitos anos
comprova com gosto: dieta adequada e

Dr. Lucas Caseri Câmara


• Médico especializado em Fisiologia do Exercício e Treinamento Resistido na Saúde, na
Doença e no Envelhecimento – CECAFI - FMUSP.
• Pós-graduando em Clínica Médica FCMS-UNILUS e Fisiologia do Exercício – UNIFESP.
• Médico da Academia MAHATMA - Santos

Referências:
Filho WJ, Flo C, Santarém JM. Atividade Física e Envelhecimento Saudável. São Paulo. Ed. Atheneu, 2006.
Economos CD. Less Exercise Now, MoreDisease Later? The Critical Role of Childhood Interventions in Reducing Chronic Disease Burden. Nutr Clin Care. 4: 306-
13, 2001

Warburton DE, Nicol CW, Bredin SS. Health benefits of physical activity: the evidence. CMAJ 174(6): 801-9, 2006.

Huang HY, Caballero B Chang S, et al. The efficacy and safety of multivitamin and mineral supplement use to prevent cancer and chronic disease in adults: a
systematic review for a National Institutes of Health state-of-the-science conference. Ann Intern Med. 2006 Sep 5;145(5):372-85. Epub 2006 Jul 31.

Milne AC, Avenel A, Potter J. Meta-analysis: protein and energy supplementation in older people. Ann Intern Med. 2006 Jan 3;144(1):37-48. Erratum in: Ann Intern
Med. 2006 Apr 4;144(7):538.

CMS – Centro de Musculação Supervisionada


Exercícios para grupos especiais e fortalecimento muscular para idosos

Natação - Hidroginástica – Musculação – Spinning – Ginástica – Natação Bebê – Water Bike


R. Alexandre Herculano, 115.
F. 13 3223-1036 – Santos – SP.